Síndrome do Intestino Irritável e o ganho e a perda de peso

Os sintomas da Síndrome do Intestino Irritável podem variar de leves a graves. A diferença entre SII e outras condições que causam sintomas semelhantes – como colite ulcerativa e Doença de Crohn – é que a síndrome não danifica o intestino grosso.

Não é típico ter perda de peso por causa da SII, ao contrário da colite ulcerativa e da Doença de Crohn. No entanto, como a síndrome pode afetar o nível de tolerância a alguns tipos de alimentos, isso pode resultar em mudanças de peso. Existem passos que você pode tomar para manter um peso saudável e viver bem com o problema.

Como a SII afeta seu peso?

peso-fita-metrica-balanca

De acordo com a Cleveland Clinic (EUA), a SII  é um dos distúrbios mais comuns que afetam o funcionamento do sistema gastrointestinal. As estimativas variam, mas dizem que até 20% dos adultos nos Estados Unidos relataram sintomas sinônimos aos da SII.

As causas exatas da síndrome são desconhecidas. Por exemplo, algumas pessoas com experimentam episódios de diarreia aumentados porque seus intestinos parecem mover a comida mais rapidamente do que o normal. Em outras, os sintomas estão associados à constipação devido a um intestino que se move mais devagar do que o normal. E em outras, ambos sintomas surgem intercalados.

A SII pode resultar em perda ou ganho de peso em certos indivíduos. Algumas pessoas podem experimentar cólicas abdominais significativas e dores, o que pode fazer com que comam menos do que normalmente fariam. Outros podem manter certos alimentos que contêm mais calorias do que as necessárias.

Pesquisa recente indicou que também pode haver uma conexão entre o excesso de peso e a síndrome. Uma teoria é que existem certos hormônios no trato digestivo que regulam o peso. Esses hormônios conhecidos parecem estar em níveis anormais em pessoas com a síndrome, tanto maior quanto menor do que o esperado. Essas mudanças nos níveis de hormônio intestinal podem afetar o controle de peso, mas ainda é necessário mais pesquisas.

Você nem sempre pode controlar seus sintomas quando possui a SII, mas existem algumas maneiras de manter um peso saudável, inclusive mantendo uma dieta saudável que inclui fibras.

SII e dieta

Shutterstok mulher alimentação
Foto: Shutterstock

Uma dieta que envolve ingerir várias e pequenas refeições é recomendada ao invés de fazer grandes refeições quando se tem SII. Além dessa regra geral, uma dieta baixa em gordura e alta em carboidratos de grãos integrais também pode beneficiar algumas pessoas que têm a síndrome.

Muitas, porém, são hesitantes em comer alimentos que têm fibra por medo de causarem gases e piorar os sintomas. Mas você não precisa evitar as fibras completamente. Deve adicioná-la lentamente à sua dieta, o que ajuda a reduzir a probabilidade de gases e inchaço. Comece adicionando entre 2 a 3 gramas de fibra por dia, e beba muita água para minimizar os sintomas. Uma quantidade diária ideal de fibra para adultos está entre 22 e 34 gramas.

Você pode querer evitar alimentos que são conhecidos por piorar os sintomas em algumas pessoas. Esses também tendem a resultar em ganho de peso. Isso inclui:

-Bebidas alcoólicas
-Bebidas com cafeína
-Alimentos com quantidades significativas de edulcorantes artificiais como sorbitol
-Alimentos conhecidos por causar gases, como feijão e couve
-Alimentos ricos em gordura
-Produtos totalmente lácteos
-Frituas

Seu médico também pode recomendar que você mantenha um diário dos alimentos que come para ver se pode identificar aqueles que tendem a piorar os sintomas.

Dieta FODMAP 


Outra opção para aqueles que procuram manter um peso saudável e minimizar os sintomas da síndrome é manter uma dieta baixa em Fodmap. Ela representa alimentos “oligossacarídeos, dissacáridos, monossacarídeos e polióis fermentáveis”. Para pessoas com a síndrome, açúcares encontrados nesses alimentos tendem a ser mais difíceis de digerir e isso muitas vezes piora os sintomas.

A dieta envolve que se evite ou a se limite o consumo de alimentos que são elevados em Fodmaps, incluindo:

=Frutanos, encontrados em trigo, cebola e alho
=Frutose, encontrada em maçãs, amoras e peras
=Galactanos encontrados em feijão, lentilhas e soja
=Lactose de produtos lácteos
=Polióis de álcoois como o sorbitol e frutas como pêssegos e ameixas

Ler os rótulos dos alimentos com cuidado e evitar esses aditivos pode ajudá-lo a reduzir a probabilidade de sentir sintomas relacionados à síndrome.

Exemplos de alimentos amigáveis, baixos Fodmaps incluem:

blueberry mirtilo
Mirtilo ou blueberry

-Frutas, incluindo bananas, mirtilos, uvas, laranjas, abacaxis e morangos
-Lácteos livres de lactose
-Proteínas magras, incluindo frango, ovos, peixe e peru
-Legumes, incluindo cenouras, pepinos, feijão verde, alface, couve, batatas, abóbora e tomate
-Adoçantes, incluindo açúcar mascavo, açúcar de cana e xarope de bordo

Pessoas que têm uma dieta baixa de Fodmap podem eliminar alguns alimentos que costumam fazer mal e ir adicionando-os novamente, de forma lenta, para determinar quais podem ser consumidos com segurança.

 Conclusões


Perda de peso ou ganho podem ser um efeito colateral da SII. No entanto, existem abordagens de dieta que podem ajudá-lo a reduzir seus sintomas, mantendo um peso saudável. Se uma abordagem dietética não ajudar, fale com seu médico sobre outras causas potenciais de sua perda ou ganho de peso.

Fonte: HealthLine

2 comentários em “Síndrome do Intestino Irritável e o ganho e a perda de peso

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s