Plataforma digital reúne informações médicas e culturais sobre saúde mental

O objetivo é tornar o Fale Abertamente um site de pesquisa para sanar dúvidas, saber enfrentar preconceitos, encontrar especialistas na área, entender, conhecer e diferenciar as doenças e seus sintomas

Fale Abertamente é um importante canal de comunicação com informações que abordam, de maneira clara e objetiva, os sintomas das principais doenças que acometem o sistema nervoso central, como: depressão, ansiedade, pânico, bipolaridade e doença de Alzheimer.

mulher depressao cansaço cama pixabay p

Atualizada semanalmente, a plataforma, idealizada pela FQM Farma, foi criada com o propósito de ajudar às pessoas que sofrem com essas doenças e seus familiares que também precisam saber lidar com a situação.

O objetivo é tornar o Fale Abertamente um site de pesquisa, para sanar dúvidas, saber enfrentar preconceitos, encontrar especialistas na área, entender, conhecer e diferenciar as doenças e seus sintomas. Atualmente, profissionais se dedicam constantemente em pesquisas para que todas as informações postadas na plataforma tenham dados que possam ajudar e orientar a população, inclusive com indicações de livros e filmes para que o assunto seja passado de forma educativa. O canal também apoia iniciativas que visam o tema, com dicas culturais.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), estima-se que, no Brasil, 23 milhões de pessoas tenham problemas com a saúde mental, sendo ao menos cinco milhões em níveis que vão de moderado a grave.

Ainda, de acordo com a OMS, 322 milhões de pessoas em todo o mundo vivem com depressão. Considerada o “mal do século”, ela ainda é um desafio para médicos e pacientes por tratar-se de um tabu na sociedade.

tristeza dor depressão mulher pixabay

Na opinião do neurologista Willians Lorenzatto, a Plataforma Abertamente é muito importante para que as pessoas tenham total acesso à informação: “O objetivo é que a pessoa tenha uma referência na hora de pesquisar sobre o tema e também um canal com os especialistas da área. A população precisa saber que há várias formas de tratamento sem que haja necessariamente uma internação”.

Informações sobre outras doenças e dicas importantes podem ser obtidas no site e nas redes sociais (Facebook, Instagram e Youtube).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s