Arquivo mensal: janeiro 2020

Predilecta lança geleias em embalagem stand up com bico dosador

Versão moderna da embalagem foi desenvolvida para otimizar o consumo do alimento

Com foco na versatilidade e praticidade para o dia a dia do consumidor, a Predilecta lançou a nova linha de Geleias Stand Up, com bico dosador. O alimento, que vem nos sabores de goiaba, morango e uva, foi desenvolvido para ser utilizado de maneira mais prática, evitando o desperdício e facilitando o armazenamento.

A embalagem moderna, em formato de stand up e com bico dosador, conserva melhor o produto, devido ao seu sistema que evita a entrada de ar, prolongando a vida útil da geleia. A preocupação com o meio ambiente também é um dos diferenciais desta nova embalagem, uma vez que ela utiliza menos matéria-prima do que outras embalagens em sua produção. E, em conjunto com o bico dosador, o novo modelo permite que todo o alimento seja consumido, sem desperdício e também sem sujeira.

“Estamos sempre atentos às necessidades do consumidor e na busca pela melhoria contínua de nossos produtos. Esta nova embalagem permite que a geleia seja consumida direto da embalagem, sem o uso de um recipiente, o que certamente é relevante para quem tem uma vida agitada e busca praticidade” – conta Kleber Almeida, Diretor de Marketing da Predilecta.

morangouvagoiaba

As geleias com bico dosador da Predilecta podem ser encontradas em lojas, mercados e supermercados.

Informações: Predilecta

A importância da vitamina C e em quais alimentos a encontramos

Muita gente usa vitamina C na prevenção de gripes e resfriados. Porém, segundo a nutricionista Juliana Vieira, estudos comprovaram que a substância tem pouco ou nenhum resultado para prevenir esses males. Apesar disso, ela auxilia o bom funcionamento do organismo e até combate o envelhecimento.

“Ela ajuda a melhorar a imunidade, estimula a produzir colágeno e combate o envelhecimento. Além disso, fornece um fortíssimo poder antioxidante para fortalecer o sistema imunológico, combatendo também os radicais livres”, afirma a nutricionista.

laranjas pixabaylimaoacerolacamu-camu-vitamina-c

Segundo a profissional, a laranja, o limão, a acerola e o o camu-camu, são muito ricos em vitamina C. Juliana também alerta que o organismo consegue absorver em média 90 gramas por dia e o excesso da substância pode fazer mal.

“Excesso pode provocar diarreias, cólicas, dor abdominal e dor de cabeça e até cálculo renal , devido ao oxalato de cálcio (composto químico inorgânico)”, alerta a nutricionista. De acordo com ela, aqueles tubinhos efervescentes de vitamina C vendidos em farmácias não devem ser consumidos diariamente.

“Eles contêm sal e precisam ser tomados adequadamente, pois a vitamina C aumenta os níveis plasmáticos da aspirina, por exemplo. Além disso, aumentam os riscos do surgimento de trombos nos vasos sanguíneos. Então, nada de tomar como se fosse suco”, finaliza.

Fonte: Juliana Vieira é nutricionista graduada pela Uninove, pós-graduada em fitoterapia e suplementação nutricional clinica e esportiva pela Universidade Estácio.

Conjuntivite é muito comum no verão; veja como evitá-la

Incidência da doença nesta época pode chegar a 80%; porém, medidas simples e eficazes podem ajudar a evitar esse e outros problemas oculares

Chapéus e óculos escuros. Esses adereços tornam-se muito presentes em épocas de férias, como no início do ano, mas a utilidade deles vai muito além do estilo. Quem quer prevenir doenças oculares deve levar tais itens na mala, sem pensar duas vezes. O uso de óculos escuros de qualidade, certificado por profissionais, aliado ao chapéu, ajuda — e muito -, a proteger a visão de vários problemas, como a conjuntivite.

-stock-photo mulher praia chapeu oculos

“No verão a incidência dessa doença chega a 80%, por isso é importante prevenir”, explica o oftalmologista do Hospital CEMA, Omar Assae.

A conjuntivite ocorre quando há uma inflamação da conjuntiva, membrana que recobre o olho. A mais comum delas, a infecciosa, pode ser bacteriana ou viral, e é altamente contagiosa. Existem vários tipos da doença, como a conjuntivite alérgica, fúngica e a tóxica, porém as virais são as mais comuns.

Além do uso do chapéu e dos óculos escuros, é importante também adotar medidas de higiene, que podem fazer toda a diferença e deixar a conjuntivite bem longe. “Evite coçar os olhos, principalmente se as mãos estiverem sujas e se estiver em ambientes aglomerados. Só esse cuidado já previne boa parte dos casos”, detalha o médico. Já no caso do cloro das piscinas e do sal do mar, embora não causem doenças diretamente, podem provocar alergias ou irritações.

conjuntivite Webmd
Conjuntivite – Fonte: WebMd

Por fim, nada de tratamentos caseiros para tratar a vermelhidão ocular, coceira ou outros sintomas correlatos. Sentiu que algo não vai bem nos olhos, procure um oftalmologista, pois medidas caseiras podem agravar ainda mais o quadro. Além de conjuntivite, outras enfermidades que podem aparecer no verão são as ceratites, alergias, catarata precoce, tumores, pterígio, entre outras.

Fonte: Cema

Destilaria do Vale dos Vinhedos tem visitação guiada com degustação de uísques

Muito além do gelo, o uísque tem sido usado no preparo de drinques refrescantes para o verão. Coloridos e descontraídos, os coquetéis ganham espaço à beira da piscina, na praia, em bares e baladas e no aconchego da própria casa.

A Union Distillery, destilaria de uísque localizada na entrada do Vale dos Vinhedos, oferece visita guiada seguida por degustação e ainda dá dicas de como o visitante pode ampliar sua experiência em torno da bebida com drinques elaborados com os rótulos da casa.

Em tempos de diversidade, a pluralidade também chegou aos drinques à base de uísque. Eles já chamam a atenção pela apresentação, com diferentes cores conforme a receita. A combinação da bebida com frutas, sucos e licores ajuda a desmistificar a imagem de que o destilado é somente para ser apreciado puro ou com gelo.

Inspirado no famoso Manhattan, drinque favorito do Al Capone, a Union Distillery criou o Casa Rossa Classic, uma combinação entre uísque, vinho licoroso tinto, angostura e gelo. Há também Casa Rossa, Casa Rossa Orange, Oldfashioned e o Union Club. Esses drinques servem de dica para quem prefere comprar um dos uísques e fazer o drinque em casa.

union-malte-whisky-700x468

A visita

Genuinamente brasileira, a Union é a primeira destilaria do Brasil aberta ao turismo. Os visitantes podem conhecer as instalações e todo processo de elaboração do uísque. A planta é equipada com destiladores modernos e sistemas de segurança e controle que permitem operar dentro de padrões competitivos, assegurando o produto, reduzindo os riscos e preservando a beleza peculiar do local.

Na sala dos destiladores, por exemplo, é impossível não se surpreender com o tamanho dos três exemplares, com capacidades que variam de 16 a 18 mil litros cada. Feitos de cobre, eles atingem uma altura de oito metros.

De lá, o passeio segue para onde ficam os barris de carvalho americano, onde o aroma denuncia a atividade do local. São 10 mil barris somente na filial e outros 10 mil na matriz. A experiência se encerra no varejo, onde é oferecida a degustação de quatro rótulos. O valor por pessoa é R$ 40,00 e inclui uma taça personalizada de cristal que o turista leva como lembrança. No local, também é possível adquirir os uísques e os vinhos licorosos, além de acessórios.

Drinks Union Distillery

Casa Rossa
Casa Rossa: 170 ml (uísque, vinho licoroso tinto, licor de cacau, gelo)

Casa Rossa Orange
Casa Rossa Orange: 280 ml (uísque, vinho licoroso rosado, suco de laranja, gelo)

Casa Rossa Classic

Casa Rossa Classic: 140 ml (uísque, vinho licoroso tinto, angostura, gelo)

Oldfashioned
Oldfashioned: 140 ml (uísque, angostura, laranja, açúcar, gelo)

Union Club

Union Club: 140 ml (uísque, licor de uísque, gelo)

Union Distillery – Vale dos Vinhedos
Funcionamento: aberto de segunda a sábado, além de feriados (exceto aos domingos)
Visitação: inclui visita guiada à destilaria, uma taça personalizada de cristal e degustação de quatro produtos (Blended Whisky, Pure Malt Whisky, Pure Malt Whisky Turfado, Licor de Whisky)
Horários de visitação:
Segunda – 14h30min às 16h30min
Terças a sábados e feriados – 9h30min às 16h30min
Horários loja: segundas, das 14h às 18h; terças a sábados e feriados: das 9h às 18h
Observação: para grupos é necessário agendamento prévio.
Informações e agendamentos: Tel.: (54) 3452.5000 | WhatsApp: (54) 98432.7123

Fotos: Rodrigo Lermen / Divulgação Union

Paros traz alta gastronomia mediterrânea para São Paulo

Uma culinária que trabalha com ingredientes frescos e naturais, preservando o sabor e o aroma de cada alimento. Que é cheia de cores e sabores, fiel à tradição do Mediterrâneo. E que também te transporta para um dos lugares mais bonitos e exclusivos do mundo.

Assim é a cozinha grega, que terá um representante para chamar de seu em São Paulo com o Paros Bar & Restaurante. A cozinha será comandada pelo chef cearense Ivanildo Oliveira, que se especializou na culinária mediterrânea, tendo comandando as cozinhas do Fasano, Aragon e Piselli.

O cardápio promete o inigualável sabor da cozinha mediterrânea em entradas e porções surpreendentes, com pratos acessíveis e sofisticados, como o ceviche grego (R$ 44), o arroz negro com lulas (R$ 62) ou a moussaka primavera com cogumelos (R$ 66), um dos pratos mais tradicionais da Grécia.

E não deixe de provar os incríveis bolinhos de risoto (R$ 37), o carpaccio de polvo (R$ 46) e o Spaguetti Frutos do Mar (R$ 84). Para os que preferem carne, a casa oferecerá espetinhos de Filet Mignon, porção de Filet Mignon com batata, mel e nozes (R$72), Carré de Cordeiro (R$ 85) e bolinho de cordeiro (R$ 46)

E para finalizar, não deixe de provar as sobremesas: Torta Figo com Nozes e Iogurte (R$ 32), Baklava – um tipo de pastel elaborado com uma pasta de nozes trituradas, envolvida em massa filo e banhada em mel (R$ 33), Pudim de iogurte grego com caldas frutas vermelhas (R$ 27), entre outras delícias.

paros

Além do cardápio, vale dar uma conferida na carta de drinques assinada pelo mixologista Jean Ponce, com sete drinks autorais elaborados especialmente para a casa, que podem ser degustados em ambientes acolhedores e encantadores, típicos das ilhas gregas.

O Paros conta, ainda, com rituais de combos especiais de bebidas e petiscos que serão levados à mesa com um ritual grego que envolve, música e dança tradicional da Grécia. Imperdível!

Paros: Rua Ministro Jesuíno Cardoso, 206, Itaim Bibi – São Paulo

Belas Artes lança curso superior em gastronomia

Interessados podem se inscrever para prova que será realizada em 1º de fevereiro

O segmento de Gastronomia é uma das 15 áreas da Economia Criativa, afinal, comer não é só uma necessidade, mas também um prazer. O sucesso é grande e refletiu no crescimento do interesse das pessoas nas profissões como: chefes de cozinha (+43,2%), enólogos (+28,7%), chefes de bar (+7,9%) e chefes de confeitaria (7.6%).

A gastronomia é uma força transformadora poderosa na economia atual e a Belas Artes passa a ensinar a receita do sucesso na área e lança o curso Superior de Tecnólogo em Gastronomia. Coordenado pela experiente professora Heloisa Rodrigues, o curso tem duração de 2 anos e uma grade curricular pensada para atender os mais exigentes mercados. O primeiro vestibular está com inscrições abertas no site e a prova será no dia 1º de fevereiro.

No curso, os alunos serão preparados para criar, desenvolver ou adaptar cardápios, assim como conceber, planejar, organizar, gerenciar e liderar equipes nos mais diversos estabelecimentos e setores da área de alimentos e bebidas. As disciplinas também vão explorar gestão, construção e condução de negócios, respeito socioambiental, importância da sazonalidade, cadeia produtiva e os impactos causados pelo consumo alimentar e desperdício.

“O curso tem um olhar além da gastronomia. A criatividade, arte, design e a propriedade sensorial dos alimentos serão tratas na sala de aula. A cultura também é um tema importante que associaremos aos alimentos que serão preparados. Os alunos terão a disposição matéria prima de altíssima qualidade para explorar o número máximo de técnicas que existem na área”, explica Heloisa.

O programa é composto por aulas práticas – duas vezes por semana na cozinha da Accademia Gastronômica – e teóricas, na instituição. Serão 4 módulos com carga de 2.220 horas/aulas. Com professores altamente qualificados com experiência acadêmica e vivência de mercado, a Belas Artes quer ser referência no ensino do segmento.

gastronomia curso cozinha aula shutterstock
Shutterstock

“Nossa expectativa com o curso é muito boa. Vamos preparar profissionais com visão ampla de mercado para contribuírem de maneira criativa e eficaz com o crescimento da área.”, completa a coordenadora.

Para saber mais detalhes sobre a graduação em Gastronomia, visite a página no site, clicando aqui.

Inscrição – Vestibular Centro Universitário Belas Artes de São Paulo
Local: São Paulo
Inscrição pelo site 
Valor: R$120,00
Prova agendada: consulte as datas disponíveis aqui

Arvensis lança shampoo micelar vegano

Arvensis, empresa mineira pioneira no desenvolvimento de cosméticos naturais, lança uma novidade vegana e de alta performance em produtos para o cabelo: o Shampoo Micelar.

O lançamento é um produto versátil e que pode ser combinado com qualquer uma das linhas da marca como parte do tratamento capilar. Além disso, o shampoo micelar contém um ativo antipoluição, também novidade no setor. Este ativo é ideal para fazer uma limpeza profunda sem danificar os fios.

Conhecida por utilizar ingredientes naturais no desenvolvimento de seus produtos, a marca, criada em 2009, segue o conceito de inovação e “cruelty free”, ou seja, não realiza testes em animais em nenhum dos seus produtos.

Shampoo Micelar com ativo antipoluição

Com ele é possível fazer todos os tratamentos a partir de um único produto que se adequa a todas as outras linhas e tipos de cabelo. Ele é livre de parabeno, sulfato e sal, e contém um ativo antipoluição, que contribui para uma limpeza profunda e proteção dos fios.

ViewImage

Preço sugerido: R$ 32,00

Onde encontrar: Arvensis – sac@arvensis.com.br –  Telefone: (32) 3722-3870

Quatro passos para diminuir a oleosidade da pele no verão

Cuidados na rotina garantem uma cútis sequinha nos dias mais quentes

O verão está chegando e as temperaturas mais altas podem causar algumas alterações na pele. Uma das queixas mais comuns dessa época é o brilho excessivo no rosto. “O calor estimula as glândulas sebáceas e intensifica a produção de sebo, que atua como uma proteção devido a maior exposição solar. Assim, a geração dessa oleosidade é uma forma de defesa do organismo, que funciona como uma barreira para proteger a pele da exposição aos raios solares, e também para preservar a hidratação, já que durante essa estação há um aumento de suor”, explica Thaís Carvalho fisioterapeuta dermatofuncional da Onodera Estética.

Pensando na saúde cutânea, a especialista indica cuidados rápidos que devem ser inseridos na rotina a fim de aproveitar os dias ensolarados sem preocupação. Confira:

maquiagem limpeza olhos beautynstyle
Foto: Beautynstyle

Não deixe de limpar o rosto – devido a maior produção de sebo, é preciso se atentar a higiene da pele, pois o acúmulo de impurezas pode obstruir os poros e causar acne. “Vale ressaltar que a limpeza em excesso pode causar efeito contrário e aumentar a oleosidade. Dessa forma, realize duas limpezas ao dia e escolha produtos específicos para o seu tipo de pele”, alerta.

mulher meia idade creme

Redobre a hidratação – a pele ressecada estimula a produção das glândulas sebáceas, por isso é importante manter a hidratação. “Escolha hidratantes livres de óleo e com textura leve, como sérum ou gel. Uma dica é deixar a hidratação para fazer durante a noite, porque a pele está descansando das agressões sofridas pelos raios solares”.

mulher usando protetor solar

Intensifique a proteção solar – a exposição aos raios ultravioletas sem proteção pode causam manchas, câncer de pele, além de deixar a pele mais ressecada. Para evitar esses problemas, use filtro solar especifico para pele oleosa, pois o produto possui ação antiumidade e ajuda a controlar a o brilho em excesso.

demaquilante limpeza pele mulher

Diminua o uso de maquiagem – usar muita maquiagem e não fazer a remoção correta obstrui os poros e provoca aumento de oleosidade. “Durante o verão, opte por produtos mais leves e priorize o protetor solar com cor, que além de proteger a pele e cobre manchas e imperfeições”, finaliza.

Fonte: Onodera Estética

Sorveteria Pinguina une sabores brasileiros em combinações especiais

A sorveteria Pinguina é a realização do sonho do casal Larissa Schutze e João Naufal, naquele momento de virada de vida. Ambos buscavam trabalhar com algo leve, saboroso e que trouxesse alegria para as pessoas e encontraram na sorveteria a união destes elementos.

Inaugurada em abril de 2019, depois de um aprimoramento dos proprietários no segmento, a Pinguina elabora sorvetes artesanais com alta qualidade utilizando unicamente ingredientes naturais, portanto nada de corantes, aromatizantes, espessantes, bases prontas e outros aditivos artificiais.

Sorvetes de chocolate chocolate branco caramelo e macadâmia alta_Foto Divulgação
Chocolate, chocolate branco, caramelo e macadâmia

A produção é inspirada nos sabores brasileiros, como o cumaru, o cajá, a jabuticaba e a seriguela e também passeiam por paladares internacionais como lavanda com baunilha, pelos eternos como chocolate e morango, ou ainda por combinações especiais como chocolate branco, caramelo e macadâmia ou framboesa com água de rosas. São sempre 12 sabores que vão se alternando de acordo com a chegada de ingredientes ou as novas experimentações dos sócios. Os sabores de fruta são veganos.

Sorvete de framboesa com água de rosas alta_Foto Divulgação
Sorvete de framboesa com água de rosas

Os sorvetes são batidos em uma máquina italiana de 1968 que foi restaurada pela dupla e produz apenas um sabor por vez. 100% do que é encontrado na Pinguina é feito ali mesmo, do sorvete à casquinha – muito elogiada pelos clientes – e até mesmo brownies e cookies, que são assados diariamente. A moagem manual das amêndoas, a caramelização feita na panelinha, todos os processos são executados por João e Larissa na pequena e charmosa casinha na Vila Madalena.

Brownie com sorvete de castanha do Pará alta_Foto Divulgação
Brownie com sorvete de castanha-do-Pará

Com todo esse zelo assumiram um compromisso com a ONU Meio Ambiente por meio  da campanha #mareslimpos em reduzir o uso e a distribuição de plástico descartável e eliminaram todo o plástico da sorveteria. Pazinhas, apenas de metal ou madeira, copinhos de papel biodegradável ou casquinhas comestíveis são oferecidos aos clientes em substituição ao uso de acessórios de plástico.

Uma novidade na casa é a produção de sorvetes com sabores de drinques especiais, em parceria com a sommelière Patricia Brentzel. O primeiro deles foi o Moscow Mule, que leva vodca com gengibre e já está disponível.

Sorveteria Pinguina: Rua Medeiros de Albuquerque, 337, Vila Madalena – próximo do beco do Batman. Horário de funcionamento: de terça a sábado, das 12h30 às 19h e aos domingos, das 12h30 às 18h

 

Alimentos enlatados não contêm gordura trans

Com resolução da Anvisa, indústria deve eliminar gordura trans até 2023. Associação Brasileira de Embalagens de Aço destaca que alimentos enlatados não levam gordura trans em seu preparo

Conhecida também como gordura vegetal hidrogenada, a gordura trans é utilizada para melhorar o aspecto e a crocância de alguns alimentos industrializados, além de ajudar a conservá-los, aumentando o prazo de validade. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), ao eliminar este ingrediente em todo o mundo seriam evitadas 500 mil mortes ao ano. Isso porque, de acordo com estudos, a gordura trans aumenta o colesterol ruim e reduz o colesterol bom, elevando o risco de infarto e AVC.

Diante disso, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou resolução para eliminar até 2023 a gordura trans dos alimentos industrializados no Brasil. Para esclarecer a população, a Associação Brasileira de Embalagens de Aço (Abeaço) destaca que frutas, legumes, vegetais e pescados enlatados não levam gordura trans em seu preparo.

“As conservas em lata são alimentos minimamente processados, ou seja, alimentos in natura que, dentro da lata, têm seu prazo de validade estendido devido ao processo de esterilização a que são submetidos”, explica a engenheira de alimentos Thais Fagury, presidente executiva da Abeaço.

milho enlatado pixabay
Pixabay

Bons exemplos, de acordo com a engenharia de alimentos, são o milho, a ervilha e a seleta de legumes, vegetais enlatados tão consumidos pelas famílias brasileiras. Na maior parte das vezes, esses produtos são envasados a frio, ou seja, após colhidos no campo, seguem diretamente para a fábrica, são higienizados, colocados dentro da lata com salmoura (água e sal) e um conservante natural, como o ácido ascórbico e o ácido cítrico, também encontrados no limão e no vinagre. A lata então é fechada e segue para uma autoclave (espécie de forno).

“O vegetal é cozido dentro da própria lata e o longo prazo de validade é explicado pelo fato dela ser inviolável e não permitir a entrada de luz, o que descarta a oxidação do alimento”, explica Thais, destacando que não há necessidade de adição de qualquer conservante químico para garantir o prazo de validade de até cinco anos, muito menos de gordura trans.

Thais explica ainda que já há tecnologias disponíveis no Brasil que dispensam até mesmo a salmoura (água com sal). “O alimento é cozido no vapor, dentro da lata, o que reduz a adição de sódio”. Uma variação no processo de produção de enlatados é o envase a quente, no qual o alimento é cozido e só então segue para a lata esterilizada, sendo então lacrado. “Mas os fundamentos da esterilização são os mesmos e também não é necessária a adição de conservantes químicos”, ela destaca.

sardinhas em lata pixabay
Pixabay

Outros exemplos são a sardinha e o atum em lata, proteínas que estão entre as mais acessíveis à mesa dos consumidores do País. “O pescado fresco é higienizado e colocado dentro da lata, com ervas aromáticas, óleo, azeite, molho de tomate ou água e sal, dependendo da receita. Depois a lata é fechada e segue para a autoclave”, explica.

A sardinha e o atum em lata, além de não terem gordura do tipo trans, são ricas em Ômega-3, um ácido graxo benéfico à saúde cardiovascular. “Ou seja: enquanto a gordura trans, de acordo com estudos, eleva os riscos de infarto e AVC, os pescados em lata ajudam a prevenir esses problemas de saúde”, destaca a engenheira de alimentos.

Não ter gordura trans, no entanto, não é o único benefício dos alimentos enlatados. “O sabor, as vitaminas, os minerais, as proteínas e tudo que existe de saudável são mantidos dentro da lata e o alimento continua fresquinho e saboroso. Além disso, seu processo de fabricação destrói os micro-organismos e elimina em 99% os resíduos de pesticidas”, esclarece Thais.

conserva sardinha atum pixabay
Pixabay

A lata de aço oferece uma resistência que não se compara a nenhuma outra embalagem e, por não precisar de refrigeração, ainda ajuda a economizar energia.

Fonte: Abeaço