Dicas para aproveitar quarentena e cuidar do couro cabeludo, tornando fios mais saudáveis

Manter a saúde do couro cabeludo em dia é fundamental para ajudar na beleza, nutrição e crescimento dos fios. Tricologista Kédima Nassif dá dicas de cuidados com o couro cabeludo para realizar durante esse período de reclusão devido ao Covid-19.
Os cabelos são a moldura do rosto. Não é à toa que perdemos tanto tempo cuidando deles para garantir que permaneçam bonitos. Porém, muitas pessoas esquecem que para conquistar madeixas perfeitas é preciso também cuidar do couro cabeludo.

“Os fios nascem do couro cabeludo, e, por consequência, herdam dele tanto as qualidades quanto os defeitos. Se a região estiver com oleosidade em excesso ou constantemente suja, não há como os fios não passarem pelo mesmo problema”, explica Kédima, dermatologista e tricologista, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Associação Brasileira de Restauração Capilar.

Por isso, vale a pena aproveitar a quarentena pela qual estamos passando devido à pandemia do Coronavírus para cuidar não só dos cabelos, mas também do couro cabeludo e assim evitar problemas como caspa, descamação, enfraquecimento, queda e retardo no crescimento dos fios. Para ajudar nesse momento, a especialista deu sete dicas para conquistar um couro cabeludo forte e nutrido, que realçará a beleza dos seus fios. Confira:

mulher lavando o cabelo

Escolha o tipo certo de xampu e condicionador: “Cada tipo de cabelo possui suas particularidades e, por isso, precisam de produtos feitos especialmente para suas características. Então, muitas vezes, xampus e condicionadores de qualidade e da mesma linha são uma boa forma de promover excelentes resultados em um curto espaço de tempo.”

mulher banho quente chuveiro

Atenção na hora de lavar: na hora de higienizar o couro cabeludo, fique atento à temperatura da água. “A água muito quente estimula as glândulas sebáceas da região, responsáveis pela produção da oleosidade, que trabalharão mais que o normal, favorecendo o aparecimento de caspa”, afirma Kédima. Além disso, é importante tomar cuidado na hora de aplicar o shampoo e o condicionador. “Enquanto o primeiro deve ser usado apenas no couro cabeludo, deixando que apenas a espuma escorra pelas pontas, que possuem pouca oleosidade natural, o condicionador deve ser aplicado somente no comprimento e nas pontas, pois, quando utilizado no couro cabeludo, o produto pode obstruir a raiz dos fios e causar uma série de danos, como queda e caspa”, explica. A dermatologista ainda ressalta que o couro cabeludo deve ser bem enxaguado, pois o acúmulo de produtos na raiz dos cabelos também pode entupir os folículos pilosos do couro cabeludo, prejudicando a nutrição dos fios.

Woman applying conditioner after the shower

Aposte na hidratação: muita gente sofre com o ressecamento do couro cabeludo, principalmente agora com a chegada das estações mais frias e a queda de temperatura, o que pode causar descamação do couro cabeludo. “Por isso, é importante investir em produtos específicos para hidratar o couro cabeludo sem deixá-lo com aspecto ensebado e nem obstruir os poros do couro cabeludo. Princípios ativos como a ureia e o lactato de amônio, por exemplo, têm alto poder emoliente. Mas tenha cuidado: os produtos que hidratam o couro cabeludo não são os mesmos usados para hidratar os fios”, diz a tricologista.

dormir cabelo molhado

Seque os cabelos antes de dormir: aproveite o tempo sobrando que você tem enquanto está em reclusão para enxugar bem os cabelos após o banho, pois dormir com o cabelo molhado não prejudica apenas a força dos fios, mas também pode levar a uma série de problemas ao couro cabeludo, incluindo caspa, dermatite e infecções fúngicas. “Os cabelos molhados criam um ambiente ideal para a proliferação de fungos. Além disso, pode ocorrer alteração no pH da região, provocando infecções como a dermatite seborreica, cujos sintomas vão desde a caspa até feridas graves no couro cabelo e quedas dos fios”, reforça Kédima.

secador de cabelo

Cuidado ao utilizar o secador e a chapinha: segundo a especialista, embora existam produtos que minimizam o sofrimento dos fios causados pelo calor do secador e da chapinha, não há produto capaz de atenuar o dano sofrido pelo couro cabeludo. Logo, a única solução é ter cuidado ao realizar esses procedimentos. “Mantenha o secador a uma distância mínima de 30 centímetros da raiz e a chapinha a cerca de um centímetro e meio do couro cabeludo. Além disso, a chapinha não deve ser usada com muita frequência, pois é uma forte agressora dos fios e do couro cabeludo”, alerta a médica. Vale a pena aproveitar o período em casa para dar uma pausa no uso da chapinha.

tingir os fios

Atenção aos produtos químicos: qualquer procedimento químico, se não for feito do modo adequado, pode detonar os fios. E o mesmo vale para o couro cabeludo. O ideal então é que os processos sejam feitos com profissionais competentes e que o teste de sensibilidade seja feito antes da aplicação dos produtos. Como no momento a recomendação é que se permaneça em isolamento social, o ideal é não realizar procedimentos químicos nos fios, principalmente em casa.

Alimentos-que-auxiliam-a-digestao

Tenha uma boa alimentação: de acordo com a especialista, os fios de cabelo são compostos por substâncias que absorvemos através da alimentação. Por isso, uma dieta adequada é fundamental para que os nutrientes cheguem ao couro cabeludo e constituam um belo fio. “Aminoácidos e proteínas (carne, ovos e leite), por exemplo, estimulam o crescimento e o fortalecimento dos fios. Já o zinco, presente em nozes, frutos do mar e levedo de cerveja, estimula o crescimento e reduzem a oleosidade”, destaca.

Por fim, é importante ressaltar que, caso você note seus cabelos caindo ou extremamente fracos, o ideal é consultar um profissional especializado para não correr o risco de cuidar do couro cabeludo de maneira incorreta, pois nem sempre os problemas são aparentes. “As raízes dos cabelos podem esconder problemas graves, como eczema – uma descamação que começa como uma alergia comum -, psoríase ou até mesmo alopecia areata, que é uma das causas da queda de cabelo”, finaliza Kédima.

Fonte: Kédima Nassif é dermatologista e tricologista, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica e da Associação Brasileira de Restauração Capilar. Graduada em Medicina pela Universidade Federal de Minas Gerais, possui Residência Médica em Dermatologia também pela UFMG; realizou complementação em Tricologia no Hospital do Servidor Público Municipal, transplante capilar pela FMABC e em Cosmiatria e Laser pela FMABC.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s