Especialista desvenda mitos e verdades do universo da perfumaria e dá dicas de uso

Perfume é algo indispensável para muitas pessoas, fazendo parte não só da imagem, mas também da personalidade do indivíduo. Porém, com tantos estilos, opções e dúvidas, acabam existindo vários mitos que se passam como verdadeiros por aí. Por isso, a Água de Cheiro , pioneira no mercado de franquias de beleza e perfumaria, resolveu desvendar de uma vez por todas os mistérios em torno dos produtos e diversas fragrâncias.

Um dos questionamentos mais comuns é se existem lugares específicos do corpo para passar o perfume, Sim, em lugares com maior irrigação sanguínea e temperatura mais alta, como atrás das orelhas, no pulso e pescoço. É o ideal, pois faz com que a fragrância dure mais. Porém, a durabilidade do perfume depende de diversos fatores, como sua família olfativa e concentração de essência. Por exemplo, aromas mais doces tendem a durar mais do que os cítricos. Além disso, fatores como clima podem intervir, pois, se está calor, a fragrância acaba evaporando mais rapidamente.

Muitas pessoas também se perguntam se deixarão de sentir o cheiro se usarem o mesmo perfume por muito tempo, e esta afirmação está correta. Olindo Caverzan Junior, diretor da Água de Cheiro e especialista em perfumaria, explica que o uso contínuo da fragrância acaba saturando o olfato do indivíduo, fazendo com que o mesmo deixe de sentir o cheiro, apesar de não afetar os demais. É a chamada acomodação olfativa.

“O ideal é alternar colônias, tendo uma para usar à noite e outra para usar durante o dia, por exemplo”, pontua o diretor. Outro mistério legítimo é sobre o cheiro das fragrâncias, que varia de pessoa para pessoa, uma vez que cada um possui seu próprio cheiro, que vem do tipo de pele, hábitos, alimentação e medicamentos, entre outros. Devido a isso, a fórmula reage de uma forma divergente em cada pessoa.

Caverzan ainda comenta sobre um mito bem famoso que envolve a cor dos perfumes. “Muito se fala que as fragrâncias só podem ser incolores, mas essa afirmação é falsa. A coloração é apenas adicionada ao final do processo de produção, e varia de acordo com a ideia do produto, sendo definida previamente, ou seja, a cor do perfume pode ser de diversos tons”.

Outro mito que muitas pessoas, especialmente mulheres, acreditam é que não há problema em passar perfume no cabelo, porém isto não é verídico. Nas fórmulas, costuma-se conter álcool e, entrando em contato com os fios, a substância pode acabar causando ressecamento dos fios ou a irritação do couro cabeludo.

Além disso, muitos não sabem que existe uma maneira correta para guardar o produto. “O ideal é mantê-lo dentro de sua caixa em um local seco, ventilado e sem exposição ao calor ou luz, com o intuito de evitar qualquer umidade, uma vez que a mesma é capaz de alterar as características originais do perfume”, completa o diretor.

flores perfumes

Abaixo, Caverzan explica as diferenças entre colônia, deo parfum, eau de toilet, eau de parfum e parfum:

a.  A diferença basicamente é a de concentração de óleos na composição do produto:
i.  Eau de cologne, de 3% a 6% de óleo;
ii. Eau de toilete, de 8% a 15%;
iii. Eau de parfum, de 15% a 20%;
iv. Extrait de Parfum, de 20% a 40% (raramente usados no Brasil, chega a ser oleoso).

b. Com relação a nomenclatura deo, é uma modalidade brasileira, na qual se inclui agentes com função desodorante nas fórmulas sem alterar fragrância, performance ou qualidade.

O fixador

perfume spray mulher pixabay

Talvez, o maior dos mitos quando se fala em perfumes é a existência de um fixador, que faria a mágica da fragrância ficar na pele, roupas, lençóis e tudo o mais durante muitas horas. “Muita gente ainda fala em fixador, mas isso não existe. Este mito é tão propagado que muitas pessoas falam sobre ‘o fixador dos perfumes preferidos’ e indicam as fragrâncias para os conhecidos baseadas no ‘poder do suposto ingrediente’”.

Ele explica a confusão: “O problema é que os perfumes são compostos somente por água, álcool e essência. Não existe nenhuma substância feita especialmente para que o perfume dure mais tempo. O que determina essa durabilidade é somente o tempo que cada essência leva para evaporar e se desprender da pele”

Caverzan conta que perfumes com matérias-primas que demoram mais para evaporar, duram mais. Já os cítricos, por exemplo, que são ricos em essências leves e muito voláteis, duram bem menos. Para quem gosta dos chamados de “alta fixação”, matérias-primas como madeira, âmbar, musk, couro e baunilha são pesadas e evaporam lentamente.

As flores, frutas vermelhas e amarelas, e as pimentas têm uma volatilidade média, que não evapora tão fácil quanto os cítricos, mas duram menos que os amadeirados. Outro fator que influencia a durabilidade é a concentração de fragrância. Quando mais concentrada, mais o perfume dura.

Perfumes para dia e perfumes para noite; perfumes para dias quentes e para dias frios

Woman smelling perfume on her wrist
Pinterest

“Eu sou a favor de não colocar muitas regras em perfumaria, para mim não existe perfume para homem ou mulher, existe perfume que gosto ou não gosto. O importante é se sentir bem com o que está usando na pele. Com relação aos momentos, o que acho importante pontuar é que, por uma questão de bom senso, o perfume não deve chegar antes de você ou incomodar as pessoas que estejam no ambiente”, ensina.

E Caverzan acrescenta: “Dito isto, não que seja uma regra, mas indico perfumes mais leves e discretos (cítricos, frutais leves) para uso diário e dias mais quentes. Já os mais potentes e marcantes (florais intensos e orientais), para quando se quer chamar atenção ou para dias mais frios”.

Brasileiras não gostam de perfumes doces

“Esta é uma grande mentira!”, exclama Caverzan, acrescentando: “As brasileiras são apaixonadas por perfumes com alta projeção e rastro, elas não querem passar desapercebidas de jeito nenhum. O consumo de produtos florais frutais gourmand e orientais são um sucesso. Cheirinho de baunilha, flores robustas e especiarias quentes agradam muito o público brasileiro. Quem nunca sentiu o cheiro de Absinto, um clássico bouquet floral, ou Angel e Fantasy, ícones do gourmand, que atire a primeira pedra”.

Famílias olfativas

notas perfume

Existem três níveis de descrição de uma família olfativa:
1- Família – característica mais dominante da fragrância;
2- Subfamília – característica secundária;
3- Specifier (especificador) – terceira faceta principal da fragrância;

São oito principais famílias olfativas: cítrica, cologne, floral, frutal, fougère, amadeirada, chipre e oriental. Ainda contamos com outras 16 famílias olfativas secundárias: cítrica, aldeídica, verde, aromática, marinha, floral, frutal, especiada, amadeirada, chipre, ambarada, oriental, polvorosa, almiscarada, couro e gourmand.

Os clássicos permanecem

Para o especialista, os perfumes clássicos são obras-primas de períodos onde a paleta do perfumista era limitada, mas de muita qualidade. “São produtos que, em algum momento, fizeram história e marcaram um novo momento do mercado de perfumaria. São como herança, transitam dentro das famílias por gerações, pois, com certeza, eram os perfumes que minha avó, minha mãe, meu pai usavam ou que me lembram algum momento ou situação feliz”.

Abaixo, Caverzan cita três clássicos e explica o valor de cada um:

Agua de Cheiro_Absinto Feminino

-Absinto (Água de Cheiro): criado há mais de 40 anos, até hoje é um perfume essencial para muitas brasileiras. No período de lançamento, havia filas nas portas das lojas à procura pelo “perfume proibido”, aquele que despertava sensações inacreditáveis. Avós usavam, mães usavam e hoje filhas usam. Ele carrega o DNA de perfumaria clássica que não se vê muito hoje nas criações modernas.

angel-edp-thierry-mugler-

Angel (Thierry Mugler): ícone da perfumaria de luxo, foi pioneiro no uso de notas gourmand na sua composição e até hoje faz sucesso. Este perfume se tornou um clássico e marcou a era da perfumaria moderna com ingredientes mais ousados na paleta dos perfumistas. Sua doçura é facilmente reconhecida.

Calvin_Klein_Ck_One_Unissex_Eau_de_Toilette_05

CK One (Calvin Klein): este é para mim, para você, para todos. A ideia de se desenvolver um produto compartilhado criou um dos grandes ícones da perfumaria. Até hoje, CK One é a grande referência da categoria genderless (sem gênero), uma fragrância cítrica atemporal e deliciosa.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s