A beleza dos cabelos brancos que também devem ser sedosos, macios e saudáveis

Cabelos estão sempre sujeitos a estilos e tendências. Seja o corte que a atriz adotou na novela, a cor que combina mais com a estação, o estilo liso de ser, os cachos libertadores, mas ninguém esperava que cabelo branco poderia estar na moda. É isso mesmo, exibir uma vasta cabeleira branca está em alta, quando o assunto é o que o seu cabelo diz sobre você. Mas não esqueça que a regra é clara, vale para qualquer tipo, os cabelos devem ser saudáveis e bonitos sempre, em todas as formas e variações.

mulher cabelos grisalhos
Os fios brancos individuais aparecem de repente, mas se multiplicam assustadoramente para as mulheres. E o que é pior, em locais no couro cabeludo que podem comprometer a sua aparência. Pensando nisso muitas mulheres resolveram assumir os cabelos brancos e dar um basta nas aplicações de tinturas todo mês e, até mesmo, a cada quinze dias.

Mas esses cabelos brancos também precisam de cuidados especiais. A diretora da Sociedade Brasileira para Estudos do Cabelo, no Rio de Janeiro, a dermatologista e tricologista Joana D’arc Diniz, explica que não se pode descuidar da saúde dos cabelos, mantendo o fio mais branco e brilhante. “Para evitar o amarelamento, comum na cor branca, existem xampus específicos. Diversas opções ajudam a realçar a cor prata dos fios brancos, remover o amarelo dos grisalhos e neutralizar o amarelo do descolorido”, informa a especialista.

Cabelos brancos exigem cuidados redobrados. Quem assume os fios brancos tem grande preocupação em mantê-los bonitos. Além dos xampus específicos para o tipo de cabelo, a terapia capilar permite a melhor irrigação sanguínea na região, o que vai otimizar a nutrição celular. Outra técnica com resultados eficazes é a laserterapia, que garante a oxigenação das células no couro cabeludo.

O que causa o cabelo branco?

shutterstock mulher cabelo grisalho curto
É bom esclarecer que o fio branco não é um fio doente, ruim, nem menos liso ou macio que os demais. Eles até ficarão mais grossos, mas com o tempo, voltam a ficar com a espessura natural. O que define a cor dos cabelos é a quantidade e o tipo de melanina contida nos fios.

“A melanina é encontrada sob diversas formas. Cabelos pretos e castanhos contêm eumelanina, um pigmento escuro. Ruivos e louros possuem um pigmento brilhante chamado feomelanina. Já os cabelos grisalhos contêm uma pequena porção de melanina, enquanto que cabelos brancos, nenhuma”, diferencia a especialista em tricologia, a ciência que estuda a diversidade dos cabelos.

O cabelo branco aparece porque ocorre um fenômeno anatômico chamado apoptose, que é a morte da célula que produz a melanina. A morte desta célula (melanócito) é determinada geneticamente. Portanto, a questão genética é um fator crucial para desencadear o problema. Existem famílias em que jovens, antes dos 18 anos, já apresentam cabelos brancos. Analisando pelo ponto de vista racial, nos brancos, se manifestam entre os 35 e 45 anos, nos amarelos, entre os 45 e 55 anos, e nos negros, a partir dos 55 anos.

Além da questão genética, um déficit nutricional pode impulsionar a profusão de cabelos brancos. É raro, mas a baixa ingestão de cobre pode levar a um embranquecimento precoce dos cabelos. Para retardar o surgimento de uma vasta cabeleira branca, é necessário a ingestão regular do mineral, encontrado no chocolate meio amargo e nos frutos do mar.

mulher meia idade grisalho
O estresse pode desencadear indiretamente o processo de embranquecimento dos fios. “Traumas que geram queda capilar, como o eflúvio telógeno, o vitiligo capilar ou a alopecia areata, podem levar os próximos fios a nascerem sem pigmentação”, finaliza a a dermatologista.

Fonte: Joana D’arc Diniz é Diretora Científica da Sociedade Brasileira de Medicina Estética – RJ e Diretora da Sociedade Brasileira do Cabelo – RJ. Coordena o Curso de Pós-Graduação em Medicina Estética da F.T.E. Souza Marques, onde atua como Coordenadora Médica do Ambulatório de Toxina Botulínica e Preenchimentos Temporários. É professora convidada do Mestrado em Medicina Estética da Universidade das Ilhas Baleares na Espanha. É membro da U.I.M.E. (Union Internationale de Médecine Esthétique) e integra o G.I.S.C. (Grupo Internacional para Estudo da Carboxiterapia).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s