Hoje, Ginger foi viver no céu dos gatinhos

“Eu ainda lembro do dia em que te encontrei…”

ginger _ (3)

Pois é, foi em agosto de 2012, eu estava trabalhando no UOL e finalmente fiquei cara a cara com ela na minha rua. Ela, como outros gatos, gostava de ficar na garagem de um prédio. Não sei se ela era de alguém, mas eu tenho certeza de que a havia visto antes, em uma madrugada fria e chuvosa em que tive de ir cedo para o aeroporto e ela estava lá, literalmente no meio da rua. Aflitivo.

Mas voltando àquele dia de agosto, oito anos atrás, não foi fácil pegá-la. Ela entrou no prédio, e ficou atrás das grades. Deitou-se no chão e mostrou a barriguinha. Perguntei para o porteiro se ela era de alguém do prédio, ele disse que não, mas que uma pessoa a tinha pego, mas como ela não se deu bem com os gatos da casa, foi colocada na rua de novo. Quem faz isso? Tentei pegá-la, mas só funcionou quando deixei a caixa de transporte aberta com atum dentro. Demorou, mas ela entrou e eu a peguei.

ginger cobrindo os olhos deitadaginger tomando solginger escondida

Ela não se deu bem com as gatas que eu já tinha na época. Pior: fazia xixi em qualquer lugar. Foi preciso muita paciência. Mas ela repetiria isso toda vez que sentisse ciúme, como quando peguei duas gatinhas de uma pessoa da rua que foi internada e não voltou mais pra casa. Sofá e cama eram as vítimas. Elas três nunca se deram bem, assim como as mais velhas, Penélope e Jolie. Tentei quase tudo, até Feliway, só faltou o Jackson Galaxy.

Mas isso foi diminuindo até parar. Em 2015, meus gatos pegaram rinotraqueíte dos gatos do vizinho, que moravam dois andares abaixo. Só de ficarem no corredor. Foi terrível. Eram oito gatos doentes, sendo que Penélope e Ginger não melhoraram, ficaram internadas por dias. Penélope era doente renal e, durante a internação, descobrimos que Ginger havia se tornado doente também. Depois de dias de internação, Penélope não resistiu. Desde então, Ginger vinha se tratando. Tinha altos e baixos, mas conseguíamos manter a doença estável.

GINGER E FLORESginger gordinha

Se com as meninas ela não se dava muito bem, com o albino, fofo e surdo Ringo era puro amor. Com o Pelé nem tanto, mas ficavam juntos de vez em quando. Ginger e Ringo viviam às lambidas. Muito fofo de se ver. Cada gato tem uma personalidade, uma característica e Ginger era muito meiga. Em mais de uma ocasião, quando eu aumentava o tom da voz ao telefone, ela vinha perto de mim e começava a miar, parecia dizer: calma, calma… E quando eu chorava. Sim, ela vinha e miava pra mim. Nenhum outro fez isso, só ela.

trio 3trio

ginger ringo e pele
Os três em épocas diferentes

No mês passado, notei que ela estava mais desanimada e vomitando, o exame de sangue mostrou que estava mal da doença. Ficou internada dois dias, tomando soro na veia. Voltou para casa, mas não foi mais a mesma. Neste fim de semana, piorou muito, não comia mais e não conseguia ficar em pé, e começou a ter convulsões (Ringo também tem, ocasionalmente, pois tem um problema no cérebro, mas não é epilético). Espero que nunca veja seu amigo tendo convulsões. É muito aflitivo. E você só pode pedir que não dure muito.

ginger e ringo na caminhaginger e ringo grudadinhosginger

Diante de tudo isso, pesquisei e vi que os sintomas mostravam que ela havia entrado em uma fase terminal. Nunca é fácil colocá-los para dormir, mas é o mais digno diante do sofrimento. E como disse uma veterinária, a eutanásia é uma prova de amor. Eu acredito nisso.

ginger e ringo ult foto
Ginger e Ringo ontem à noite

Vai, Ginger, vai ser feliz no céu dos gatinhos, encontrar seus irmãos e amigos. Um dia a gente vai se encontrar de novo, longe deste insensato mundo.

Com amor, Cármen

Um comentário em “Hoje, Ginger foi viver no céu dos gatinhos

  1. Lamento muito. Sei como dói perder os nossos amigos. O mês passado tive que deixar partir um com problemas respiratórios tendo criado líquido no pulmão. Nada se pode fazer. Tenho dois com problemas renais, um já em estado adiantado. Faz soro subcutâneo de 3 em 3 dias, mas sei que quando deixar de comer é o fim. Muita força para si Cármen.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s