Mau hálito: saiba as causas e como proceder para diagnosticar e tratar o problema

A halitose traz impactos de ordem social para o indivíduo

No mês de setembro é celebrado o Dia Nacional de Combate ao Mau Hálito. O mau hálito ou halitose não é uma doença, mas um sinal de que algo não vai bem no organismo. O problema é mais comum do que se imagina, atingindo aproximadamente 40% da população. No entanto, as pessoas que têm mau hálito constante, por fadiga olfatória, não o percebem. Também é muito comum as pessoas próximas ficarem constrangidas em informá-lo ao portador. Portanto, trata-se de um problema com consequências de ordem social.

“As células nasais se acostumam com o cheiro constante de tal forma que fica impossível para a própria pessoa fazer o diagnóstico”, explica Mário Sérgio Giorgi, membro da Câmara Técnica de Dentística do Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CROSP). Ela se torna um empecilho quando cria restrição social, provocando alterações de comportamento, insegurança ao se aproximar das pessoas, tristeza profunda, dificuldade em estabelecer relações amorosas, esfriamento do relacionamento entre o casal, timidez, dificuldade para sorrir, ansiedade, baixo desempenho profissional quando requer contato com outras pessoas, entre outros.

A saburra lingual (língua suja), a gengivite (inflamação na gengiva) e a periodontite (doença que compromete as estruturas de suporte dos dentes) são algumas das principais causas de halitose. Outro fator é o estresse. “Por conta do estresse, o indivíduo pode apresentar pouca ou nenhuma produção de saliva e isso aumenta a saburra ou placa bacteriana em cima da língua, provocando um odor desagradável”, acrescenta Giorgi.

A boa notícia é que o problema tem cura, com a correta avaliação do cirurgião-dentista especialmente habilitado em halitose. “A terapia da halitose deve ser determinada de acordo com as necessidades individuais. O cirurgião-dentista habilitado valoriza e compreende a importância do aspecto emocional no que concerne às suas manifestações e interferências no sistema bucal do paciente que apresenta halitose”, destaca Giorgi.

Campanha

A Associação Brasileira de Halitose (ABHA) iniciou a Campanha Nacional de Combate ao Mau Hálito que se estenderá até o dia 25/10, data em que se celebra o Dia Nacional do Cirurgião-dentista. Com o mote “Mau Hálito: quem avisa amigo é”, a iniciativa reforça a importância de avisar ao portador de halitose do problema para que ele possa buscar ajuda.

Fonte: CROSP

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s