Dor nas pernas nem sempre é sinal de problemas de circulação; aprenda a identificar

Cirurgiã vascular explica a quais sinais ficar atento, além da dor nos membros inferiores, para identificar doenças vasculares como varizes

Ao sentirmos dores nas pernas, seja em repouso ou praticando atividades como corrida e caminhada, nosso primeiro reflexo é colocarmos os membros para cima ou procuramos um vascular acreditando que o sintoma seja um sinal de que algo está errado com nossa circulação. Porém, isso não é bem verdade.

“São vários os fatores que podem provocar dores nas pernas e a circulação é apenas um deles. O sintoma também pode ser sinal, por exemplo, de problemas ortopédicos e fisiátricos, como tendinites, cãibras, lesões e distensões musculares”, explica a cirurgiã vascular Aline Lamaita, membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular. Por isso, antes de correr para o vascular, é importante reconhecer outros sintomas, além das dores na perna, que podem indicar problemas de circulação.

Por exemplo, uma das condições circulatórias que podem causar dor nas pernas é a doença arterial periférica (DAP). “A doença arterial periférica prejudica a circulação do sangue e provoca, entre outras coisas, dor na hora de caminhar. Na maior parte das vezes, a obstrução ocorre quando há acúmulo de placas de gordura e perda de flexibilidade nas paredes dos vasos sanguíneos arteriais, responsáveis por levar o sangue para nutrir as extremidades do corpo, como braços e pernas”, afirma a especialista.

Para identificar o problema, além da dor na perna, você deve ficar atento a sinais como fadiga e fisgadas na panturrilha, sensação de cãibra ao caminhar ou se exercitar; perda de pelos nas pernas, unhas dos pés enfraquecidas, coloração esbranquiçada dos membros inferiores e infecções recorrentes nos pés. “Nos casos mais avançados pode ocorrer impotência sexual, dor nas pernas mesmo em repouso, redução da temperatura dos membros inferiores, formigamentos e eventual aparecimento de feridas ou gangrena nos pés pela condição de extrema falta de circulação”, completa.

Além da doença arterial periférica, as varizes são uma condição circulatória muito comum que também podem causar dores nas pernas. “Varizes são veias que perderam sua função circulatória. Como seu sistema valvular não funciona, as veias deixam o sangue refluir, o que aumenta a pressão interna e causa alterações em sua parede. Desta forma, a veia torna-se dilatada, tortuosa e começa a aparecer na pele”, destaca a cirurgiã vascular.

“Os sintomas das varizes incluem dor, ardor e sensação de peso nas pernas, principalmente no final do dia, inchaço dos membros inferiores, coceira na região afetada e mudanças na coloração da pele.”

Mas a boa notícia é que é possível prevenir essas causas das dores nas pernas através da adoção de alguns hábitos saudáveis em seu estilo de vida. “É importante, por exemplo, que você mantenha uma alimentação balanceada, evite consumir grandes quantidades de sal e açúcar, consuma 2 litros de água por dia, pratique exercícios físicos regularmente, pare de fumar, diminua a ingestão de bebidas alcoólicas e monitore seu colesterol, glicemia e pressão arterial, tomando as medidas necessárias para mantê-los sob controle”, aconselha a médica.

Porém, caso você sinta dor constante e frequente nos membros inferiores, é importante consultar um médico, mesmo que você não tenha certeza se o sintoma está sendo causado por problemas circulatórios. “O profissional especializado poderá realizar uma avaliação e dizer se a causa da dor nas pernas é realmente a circulação, recomendando assim o tratamento mais adequado para você. Caso contrário, o médico poderá encaminhá-lo para o especialista indicado para resolver o problema”, finaliza Aline.

Fonte: Aline Lamaita é cirurgiã vascular, membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular, da Sociedade Brasileira de Laser em Medicina e Cirurgia, do American College of Phlebology, e do American College of Lifestyle Medicine. Formada pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Pauloem 2000, hoje dedica a maior parte do seu tempo praticamente à Flebologia (estudo das veias). Possui título de especialista em Cirurgia Vascular pela Associação Médica Brasileira / Conselho Federal de Medicina

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s