Sete alimentos que você come em menor quantidade e te deixam mais satisfeito

Fazer dieta não significa passar fome: esses alimentos vão te ajudar a se sentir mais satisfeitos, ao mesmo tempo em que entregam alto teor de nutrientes

Não há nada pior do que ser refém daquela ideia de que, para se sentir saciado após uma refeição, é necessário comer muito. “A fome é conceituada como a sensação fisiológica que faz o organismo procurar e ingerir alimento para satisfazer as necessidades diárias de nutrientes. O ato de ingerir alimentos é mediado por uma série de sinais e estímulos.

Entre eles estão a redução da quantidade circulante de nutrientes como glicose, aminoácidos e ácidos graxos ou até a diminuição da temperatura corporal. Uma pessoa come para obter nutrientes e energia para o organismo e sua falta pode levá-la a procurar o que comer. Mas quando a refeição tem falta de fibras, proteínas e gorduras saudáveis, é mais provável que você se sinta com fome mais rápido”, afirma a médica nutróloga Marcella Garcez, professora e diretora da Associação Brasileira de Nutrologia (Abran).

Esses nutrientes trazem alto grau de saciedade, portanto, comer o suficiente pode ajudar a manter a fome longe. E nada de achar que estamos falando de barras de proteína, suplementos de fibras e produtos de dieta: a lista abaixo está repleta do que podemos chamar de “comida de verdade”, que ajudarão na saciedade.

Ovos

São alimentos muito saudáveis, fontes de proteína de alto valor biológico como a albumina que contém todos os aminoácidos essenciais, que são aqueles que o organismo não é capaz de sintetizar. “É na clara que encontramos quase a totalidade dessas proteínas e a gema também é rica em nutrientes importantes como vitaminas, minerais, ácidos graxos e antioxidantes”, afirma a Dra. Marcella Garcez. Considerado um dos alimentos mais completos que existem, os ovos contam em sua composição com macronutrientes como as proteínas e ácidos graxos e as importantes quantidades de vitaminas, minerais e antioxidantes. Dois ovos cozidos têm em média 160kcal e 12g de proteína.

Amêndoas

Foto: Oana Durican/Pixabay

Um pequeno punhado de amêndoas oferece o trio vencedor de: proteínas vegetais, gorduras saudáveis para o coração e fibras que ajudam o intestino. “Podem ser consumidas como um lanche saudável ou um complemento de salada, por exemplo. Elas são ricas em magnésio, um mineral que regula a pressão arterial, previne disfunções nos ossos e traz uma importante proteção para a saúde cardiovascular”, diz a médica. Cada 30g de amêndoa traz 6,3g de proteína, mas para preservar os antioxidantes, o ideal é consumir a oleaginosa com casca e para os benefícios cardiovasculares é importante escolher as versões sem sal ou açúcar.

Grão-de-bico

Foto: Ulrike Leone/Pixabay

A combinação de proteínas e fibras vegetais do grão de bico também ajudam a reduzir os níveis de açúcar no sangue e fortalecer os ossos. Cada 100g do grão de bico traz 6,3g de proteína e 2,1g de gordura. O alimento pode ser ingerido cozido e com saladas, sopas e ensopados.

Salmão

Foto: Alfonso Charles/Pixabay

Rico em ácidos graxos do tipo ômega-3 (gorduras saudáveis) e proteínas que acabam com a fome, os peixes gordurosos como o salmão podem estar em seu menu algumas vezes por semana. “Além disso, os peixes de água fria ajudam na imunidade e são importantes para a função neurológica, sensibilidade cognitiva, aprendizado e comportamento”, diz a médica nutróloga. Cada 100g de salmão cru, traz 21,5g de proteína e 13,4g de gordura.

Pão integral

Sim, ele está na lista. O pão (o tipo integral) pode mantê-lo satisfeito graças ao seu índice glicêmico, mais baixo que o do pão branco. Isso significa que não aumentará o açúcar no sangue tão rapidamente, mas em vez disso, fornecerá energia duradoura para mantê-lo satisfeito. “As versões com grãos integrais também fornecem maior aporte nutricional e pelas fibras presentes, melhoram a saciedade”, diz a médica.

Carne magra

Cheia de proteínas, para construir músculos, ferro e zinco para a cicatrização de feridas, um pouco de carne ajuda muito – desde que a carne seja magra, como o frango. “As carnes brancas são melhores para a saúde do que as carnes vermelhas porque, em geral, possuem menos gordura e colesterol, sendo também mais fáceis de digerir”, afirma Marcella. Cada 100g de frango, contém em média 28g de proteína.

Tofu

Quando se trata de proteína, as plantas podem te dar um bom retorno – e o tofu é um ótimo exemplo. Versátil e fácil de usar, o tofu oferece proteína, gorduras boas e minerais como cálcio e potássio, principalmente para pratos veganos que não contam com queijos.

Por fim, a médica lembra que existem inúmeros alimentos capazes de aumentar a saciedade, de forma que o melhor a fazer é procurar um especialista. “A banana, por exemplo, é um fruto rico em fibras solúveis que quando chegam ao aparelho digestivo, absorvem água e retardam a digestão e ao permanecer mais tempo no estômago, prolonga a sensação de saciedade. Quando a banana é combinada a outro ingrediente rico em fibras como a aveia, a sensação de plenitude gástrica e suas funcionalidades são potencializadas, ainda assim deve ser consumida com equilíbrio e moderação”, finaliza a médica.

Fonte: Marcella Garcez é médica nutróloga, mestre em Ciências da Saúde pela Escola de Medicina da PUCPR, Diretora da Associação Brasileira de Nutrologia e Docente do Curso Nacional de Nutrologia da Abran. Membro da Câmara Técnica de Nutrologia do CRMPR, Coordenadora da Liga Acadêmica de Nutrologia do Paraná e Pesquisadora em Suplementos Alimentares no Serviço de Nutrologia do Hospital do Servidor Público de São Paulo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s