Vinho cai no gosto dos jovens brasileiros

Para atingir esse público, o Empório Wine Shop promove e vende produtos por meio das redes sociais

Não é novidade que o vinho é apreciado por diversas pessoas ao redor do mundo — não importando o sexo e nem a idade. Entretanto, diversas pesquisas encomendadas pela indústria vitivinícola ao longo dos últimos três anos apontam que o consumo da bebida aumentou entre jovens de 18 a 35 anos.

Atualmente, as mulheres são as que mais compram vinhos em todo o mundo, representando 51% do mercado. No entanto, a escolha de tipos diferentes da bebida muda entre as consumidoras, com preferência maior aos espumantes do que vinho tinto, por exemplo.

Para atingir esse público, o Empório Wine Shop, loja especializada na venda de vinhos, queijos e doces, investiu pesado nas redes sociais para se comunicar com os jovens e vender seus produtos on-line.

Com mais de 12 mil seguidores no Instagram, o Empório Wine Shop também mantém dois grupos no WhatsApp, um com dicas, consultoria e promoções e outro exclusivo para vendas. “Com o crescimento do consumo desses produtos entre os jovens, é preciso se comunicar na linguagem deles”, comenta Elizama Oliveira, fundadora e sommelière do e-commerce de vinhos.

Ela ainda cita que os jovens da geração millenial consomem bebidas de marcas que inovam na forma de veiculação. “Os millenials são mais sensíveis aos vinhos que estão trabalhando com uma comunicação transversal e que não só se comunicam com estereótipos clássicos do mundo do vinho”, avalia.

Vinhos para todos os gostos

Os vinhos mais conhecidos do público são o branco e o tinto. No entanto, ao longo dos anos foram surgindo variações de outras tonalidades, cujo consumo maior é durante o verão:

=O tradicional vinho verde português;

=O vinho rosé, muito encontrado nos restaurantes do bairro Santa Felicidade, em Curitiba (PR);

=E os novos laranja — feitos de uvas brancas, mas produzidos como vinho tinto, ou seja, feitos com o uso não só do suco da uva, mas também de suas cascas durante a fermentação — e o azul — criado em 2015 na Espanha por um grupo de jovens entre 22 e 28 anos, com o auxílio da Universidade do País Basco, com teor alcoólico de 11% e feito a partir das uvas tintas e brancas de diversas regiões espanholas e francesas. A cor é adicionada com dois pigmentos orgânicos, um deles criado a partir da casca das uvas tintas.

O processo de produção também tem orientado a indústria vitivinícola com o objetivo de também atingir os jovens por meio do engajamento com o meio ambiente. Nessa esteira, vem crescendo a oferta de vinhos orgânicos, biodinâmicos e naturais.

Os vinhos orgânicos são feitos a partir de uvas cultivadas sem o uso de agrotóxicos no vinhedo. Seu manejo se baseia em produtos naturais e em equilíbrio biológico para impedir o surgimento de insetos, fungos, ervas daninhas e outras ameaças à vinha. Uma das principais preocupações da cultura orgânica está no solo e os produtores evitam substâncias que não sejam naturais para regular o terreno e a vinha. Segundo eles, a preocupação final é o consumidor, que não deveria ingerir pesticidas residuais por meio do vinho.

Os vinhos biodinâmicos, além de serem feitos a partir de uvas de cultivo orgânico, seus produtores seguem a filosofia antroposófica, proposta em 1924 por Rudolf Steiner que, além de filósofo, era educador e esoterista. De acordo com os princípios da filosofia de Steiner, uma fazenda agrícola deve buscar ser um ambiente totalmente autossustentável, em harmonia com o cosmo, com a mínima interferência do homem, para que a terra possa recuperar sua energia vital e produzir frutos que expressem as características próprias do local.

Já os vinhos naturais são produzidos basicamente do mosto da uva de vinhas orgânicas que fermentaram com leveduras naturais e sem qualquer intervenção. Dessa forma, o enxofre é quase sempre banido e muitos se opõem ao uso do envelhecimento em carvalho também. Ou seja, além de utilizar uvas de cultivo orgânico, o vinho natural tem como principal característica a ausência de qualquer composto adicionado à bebida, inclusive o anidrido sulfuroso.

Informações: Wine Shop

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s