Asma: a importância de manter o controle de uma doença grave

Se a asma não for tratada corretamente, pode acarretar complicações mais sérias, levando ao óbito

Considerada um problema de saúde pública, a asma afeta pessoas de todas as faixas etárias, provocando falta de ar e chiado no peito. Ela não tem cura, mas é possível manter o controle e levar uma vida normal. A falta de cuidado adequado pode causar danos à saúde e comprometer a qualidade de vida, além de elevar os custos financeiros diretos e indiretos à população.

Com o objetivo de analisar o impacto econômico da asma em uma operadora de plano de saúde de autogestão, a Capesesp (Caixa de Previdência e Assistência aos Servidores da Fundação Nacional de Saúde) realizou um estudo que identificou uma maior utilização do plano de saúde por indivíduos asmáticos, resultando em aumento de quase 26% nos gastos assistenciais.

“Os dados coletados são utilizados na Capesesp para orientar as ações de prevenção, manutenção e promoção da saúde e da qualidade de vida, além de auxiliar no redimensionamento da rede credenciada”, afirma o médico e Diretor-Presidente da Capesesp, João Paulo dos Reis Neto.

De acordo com o médico, as doenças crônicas não transmissíveis interferem na qualidade de vida das pessoas, além de causarem impacto econômico para a sociedade e nos sistemas de saúde, por isso é imprescindível manter o controle da enfermidade, ressalta João Paulo.

Raquel D’Alpino, diretora de operações de uma agência de comunicação, sabe bem como é conviver com a doença. “Desde criança tenho rinite e sinusite e, há seis anos, fui diagnosticada com asma após passar por uma forte crise. Acordei de madrugada sem conseguir respirar, tive que ir às pressas ao hospital. Desde então, faço acompanhamento e tratamento diário com medicações para prevenir as crises de asma, sempre evitando ambientes empoeirados e poluentes, que são os agentes que estimulam as minhas crises. Acredito que o problema seja hereditário, pois minha mãe e meus irmãos também têm essa doença,” comenta.

A asma é uma condição sensível. É importante prevenir e tratar precocemente o estado agudo e controlar a enfermidade crônica. Essa doença está entre os principais motivos de procura por atendimento na Atenção Primaria à Saúde (APS), assim como em consultas, ambulatório e serviços de urgência.

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), existem cerca de 235 milhões de pessoas no mundo com asma. No Brasil, a quarta causa de internações no país. Muitos desses óbitos poderiam ser evitados se os pacientes não negligenciassem o tratamento.

Fonte: Capesesp

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s