Aumento modesto no consumo de frutas, vegetais e grãos reduz risco de diabetes, aponta estudos

Dois estudos publicados em julho no British Medical Journal associam maior consumo de frutas, vegetais e alimentos integrais a um menor risco de desenvolver diabetes tipo 2. Acredite se quiser, o aumento no consumo pode ser até modesto para evitar o problema

Sabemos dos benefícios de frutas, vegetais e grãos para a nossa saúde, justamente por fornecerem macro e micronutrientes importantes para o funcionamento do organismo. Mas acredite se quiser, dois estudos recentes, ambos publicados em julho no British Medical Journal, relacionam um aumento, mesmo que modesto, na ingestão de frutas, vegetais e grãos inteiros a um menor risco de desenvolver diabetes tipo 2.

“Uma maior ingestão desses alimentos em um contexto de uma dieta saudável pode ajudar a prevenir o diabetes tipo 2 segundo os estudos”, afirma a médica nutróloga Dra. Marcella Garcez, professora e diretora da Associação Brasileira de Nutrologia (Abran).

No primeiro estudo, uma equipe de pesquisadores europeus examinou a associação entre os níveis sanguíneos de vitamina C e carotenoides (pigmentos encontrados em frutas e vegetais coloridos) com o risco de desenvolver diabetes tipo 2. Os níveis de vitamina C e carotenoides são indicadores mais confiáveis da ingestão de frutas e vegetais do que o uso de questionários dietéticos. As descobertas são baseadas em 9.754 adultos que desenvolveram diabetes tipo 2 de início recente e um grupo de comparação de 13.662 adultos que permaneceram sem diabetes durante o acompanhamento entre 340.234 participantes da Investigação Prospectiva Europeia sobre Câncer e Nutrição (EPIC) – Estudo InterAct em oito países europeus.

Segundo a médica, após o ajuste para estilo de vida, fatores de risco sociais e dietéticos para diabetes, níveis mais elevados de vitamina C e carotenoides no sangue e sua soma quando combinados em um “escore composto de biomarcador” foram associados a um risco menor de desenvolver diabetes tipo 2. “Os pesquisadores calculam que cada aumento de 66 gramas por dia na ingestão total de frutas e vegetais foi associado a um risco 25% menor de desenvolver diabetes tipo 2. Sabemos que as frutas e vegetais são ricos em fibras que diminuem a inflamação e estão relacionados à melhoria do metabolismo da glicose, lipídios e tecido adiposo em pesquisas experimentais em humanos e animais”, afirma a médica. “Sabe-se também que diferentes fibras alimentares têm diferentes efeitos na saúde”, diz.

No segundo estudo, pesquisadores nos Estados Unidos examinaram associações entre a ingestão total e individual de grãos integrais e diabetes tipo 2. As descobertas são baseadas em 158.259 mulheres e 36.525 homens que estavam livres de diabetes, doenças cardíacas e câncer e participaram do Nurses ‘Health Study, Nurses’ Health Study II e Health Professionals Follow-Up Study. Após o ajuste para estilo de vida e fatores de risco dietéticos para diabetes, os participantes da categoria mais alta para o consumo total de grãos inteiros tiveram uma taxa 29% menor de diabetes tipo 2 em comparação com os da categoria mais baixa. “Para alimentos de grãos inteiros individuais, os pesquisadores descobriram que consumir uma ou mais porções por dia de cereais matinais de grãos inteiros frios ou pão integral estava associado a um risco menor de diabetes tipo 2 (19% e 21% respectivamente)”.

Foto: Jules -Stonesoup

Para outros grãos inteiros, o consumo de duas ou mais porções por semana, em comparação com menos de uma porção por mês, foi associado a um risco 21% menor no caso da farinha de aveia e 12 % menor risco de desenvolver diabetes para arroz integral e gérmen de trigo. “Ambos os estudos são observacionais, portanto, não podem estabelecer a causa, e há uma possibilidade de que alguns dos resultados possam ser devido a fatores não medidos. No entanto, ambos os estudos levaram em consideração vários fatores de risco de estilo de vida bem conhecidos e marcadores de qualidade da dieta, e as descobertas confirmam outras pesquisas que relacionam uma dieta saudável com uma saúde melhor”, afirma a médica nutróloga.

Dessa forma, ambas as equipes de pesquisa dizem que suas descobertas fornecem mais suporte para as recomendações atuais para aumentar o consumo de frutas, vegetais e grãos inteiros como parte de uma dieta saudável para prevenir o diabetes tipo 2. “E para frutas e vegetais, as descobertas também sugerem que o consumo mesmo de uma quantidade moderadamente maior entre as populações que normalmente consomem baixos níveis pode ajudar a prevenir o diabetes tipo 2, portanto incluir esses alimentos na rotina é fundamental por todos os seus benefícios”, finaliza a médica.

Fonte: Marcella Garcez é médica nutróloga, Mestre em Ciências da Saúde pela Escola de Medicina da PUCPR, Diretora da Associação Brasileira de Nutrologia e Docente do Curso Nacional de Nutrologia da Abran. Membro da Câmara Técnica de Nutrologia do CRMPR, Coordenadora da Liga Acadêmica de Nutrologia do Paraná e Pesquisadora em Suplementos Alimentares no Serviço de Nutrologia do Hospital do Servidor Público de São Paulo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s