Procedimentos estéticos para pele negra: cuidados e particularidades

Cada tipo e tom de pele tem uma particularidade e “pede” cuidados especiais. A pele negra tipo tem como característica principal níveis mais altos de colágeno e melanina, que ajudam a evitar o envelhecimento precoce e minimizam as chances de câncer de pele, mas também têm maior tendência a foliculites, oleosidade, manchas e queloides. Por isso, na hora de fazer um procedimento estético, é preciso buscar médicos experientes e atualizados com as tecnologias mais indicadas.

Para cuidar dessas particularidades, o Cirurgião Plástico e fundador da Academia da Pele, Eduardo Kanashiro, reuniu algumas sugestões de procedimentos estéticos e cuidados especiais para mulheres e homens negros que querem manter a pele sempre saudável:

Getty Imagesb

Limpeza de pele – faça uma limpeza de pele regularmente para renovar as células do rosto, controlar a oleosidade, ajudar na hidratação e trazer luminosidade para a pele. Manter uma rotina de skincare em casa também, com as indicações do especialista, potencializa o tratamento. A frequência ideal vai depender se é uma pele mais seca ou mais oleosa, portanto, só o profissional pode indicar com precisão;
Criolipólise – o mais indicado para queima da gordura localizada para pessoas que possuem peles negras. No tratamento, o aparelho atua congelando as células de gordura, que são expelidas de forma natural pelo corpo. Eficaz e de rápida recuperação, pode ser feito em qualquer época do ano;
Ultrassom de alta frequência – muito usado para o pós-operatório de cirurgias plásticas e para o tratamento de flacidez. Não causa manchas ou queimaduras e também pode ser feito em qualquer época do ano;

Getty Images

Peelings ou lasers – esses procedimentos merecem cautela para evitar queimaduras na derme. Apesar da pele negra já ter um fator de proteção natural,existe uma tendência maior para o surgimento de manchas e queloides.

“Acho importante explicar melhor a predisposição de queloides em pacientes com pele negra. O que acontece é que peles com mais melanina também produzem mais colágeno, então quando há uma lesão na pele, principalmente cortes, é como se o corpo não soubesse a hora certa de parar a produção do nosso tecido para a cicatrização, formando esse excesso de pele fibrosa”, explica o médico.

Mas isso não é motivo para preocupação, pois já há diversas formas de prevenir essas marcas, principalmente na estética. Por isso, a importância de buscar um médico especialista que vai orientar quais procedimentos não oferecem riscos.

“Com o avanço da medicina, já temos conhecimentos suficientes para saber o que pode ou não ser arriscado para a pele negra e, assim, optamos sempre pelo mais seguro e com menor chance de sequelas. Claro que não podemos dar a certeza de resultados, mas mapear os riscos e sugerir algo específico é a forma mais responsável, eticamente falando”, finaliza o fundador da Academia da Pele.

Fonte: Academia da Pele

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s