Quatro motivos para não parar de tomar sorvete no inverno

Alimento completo, o sorvete é fonte de energia para o corpo quando possui mais indulgência e pode ser consumido em qualquer estação do ano

Provavelmente você deve ter crescido com a crença de que consumir sorvete no inverno faz mal para saúde, não? Mas na verdade, isso é um mito e esse alimento pode até ajudar a aumentar nosso sistema imunológico, ou seja, você não precisa se livrar dela mesmo quando as temperaturas estiverem mais baixas. Em países europeus com dias frios mais rigorosos, como a Suíça, o consumo de sorvete por chegar a 15 litros por ano, enquanto no Brasil é de apenas 5 litros em média – com maior consumo no verão.

Patricia Loyola, nutricionista da Sorvetes Rochinha, explica que, no inverno, a tendência é a escolha de produtos mais indulgentes, por conta das temperaturas mais baixas. Isso porque existe a necessidade do organismo em manter o corpo mais aquecido. “Naturalmente precisamos de mais energia e, por isso, preferimos sorvetes mais calóricos. O sorvete é um alimento que pode e deve ser consumido durante qualquer estação do ano como parte da nossa dieta, por ser fonte de várias vitaminas e minerais, além de proteína de alto valor biológico”, ressalta.

Confira alguns motivos para não deixar de tomar sorvete mesmo nos dias mais gelados.

1 – Sorvete não te deixa doente
É um fato que no inverno costumamos ficar mais resfriados ou gripados, mas isso não tem nada a ver com o sorvete. Os principais responsáveis por isso são os vírus e impurezas do ar. No frio costumamos ficar em lugares mais fechados, o que facilita o contágio de doenças entre pessoas. Portanto fique tranquilo e escolha seu sabor favorito para degustar sempre que quiser.

2 – Pode ser uma ótima combinação para sobremesas quentes
Uma boa pedida é combinar o sorvete com um pedaço de bolo, brownie e com o delicioso petit gateau. É possível complementar e abusar das caldas mais quentes que costumam deixar a sobremesa mais gostosa. O contraste do quente com o gelado pode te deixar com água na boca.

3 – Demora mais para derreter
Agora no inverno você pode aproveitar seu sorvete por muito mais tempo. Com as temperaturas mais baixas, ele derreterá lentamente, ou seja, você tem mais tempo para curtir cada sabor na boca.

4 – Sorvete é nutritivo
Os sorvetes feitos com produtos com mais saudabilidade também são nutritivos. Normalmente, no inverno optamos por sabores feitos à base de leite, quando consumidos de acordo com a dieta de cada um, é um alimento completo do proteínas, carboidratos, lipídios, vitaminas A, B1, B2, B6, C, D, E e K, além de cálcio, fósforo e outros minerais.

Uma boa escolha são os produtos à base de leite e que levam em sua receita o Cacau. A Sorvetes Rochinha, marca tradicional do litoral norte paulista – lançou três sabores de Cacau Bean To Bar em parceria com Instituto Auá. Os lançamentos exaltam o Cacau nacional produzido em dois estados: Bahia e Pará, nos sabores de Chocolate 70% da Bahia com nibs de cacau e Chocolate 71% do Pará e Chocolate 71% com Carimbó – sorvete de castanha do Pará com doce de Cupuaçu.

Foto: Diego Correa

Os produtos de massa estão disponíveis nas 23 lojas da marca em São Paulo – capital, litoral e interior – Paraná, Santa Cataria e Angra dos Reis (RJ). O cacau é o principal ingrediente do chocolate, obtido por meio de fermentação de suas sementes, que posteriormente são torradas e se transformam em barra. “É uma fruta riquíssima em polifenóis, que são potentes antioxidantes que ajudam na prevenção de doenças cardiovasculares, ou seja, têm uma função protetora às células devido a neutralização dos radicais livres, com capacidade de baixar a pressão arterial, aumentar o HDL e diminuir o LDL, por exemplo. Lembrando sempre que a alimentação deve ser balanceada”, explica a nutricionista Patrícia Loiola, da Sorvetes Rochinha.

Os sabores seguem a tendência Bean To Bar, ou seja, da colheita do fruto à transformação da amêndoa em chocolate. O processo é conduzido de maneira sustentável. A amêndoa do cacau tem manejo feito de maneira natural (colhidos com as mãos) e passam pelas etapas de colheita, quebra, transporte, fermentação, secagem natural e armazenamento até se tornar a barra na agroindústria.

Os chocolates escolhidos pela Sorvetes Rochinha são de dois microempreendedores parceiros do Instituto AUÁ: o Bahia Cacau – da Cooperativa de Ibicaraí – e Amazônia/Pará, dos Cacau River. “A Sorvetes Rochinha busca reforçar sustentabilidade como base da marca, valorizando a biodiversidade brasileira e fomentando o ecomercado – de quem planta e vende até a indústria, gerando emprego e renda para microprodutores”, explica Lupercio Moraes, CEO da marca.

Informações: Sorvetes Rochinha

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s