Nina Ricci e Antoinette Poisson dão ao L’Air du Temps um próprio jardim

Poucos perfumes podem ser chamados de ícones. L’Air du Temps, a primeira fragrância floral-picante, é uma delas. Composta na alegria do pós-guerra, esta fragrância arejada, que mistura jasmim, rosas, gardênia e cravos picantes, é um emblema de paz e liberdade. Esses valores são incorporados pelas pombas empoleiradas em suas famosas volutas.

Mas os mitos gostam de ser reinventados. Assim, Nina Ricci apresenta uma edição limitada com uma variação surpreendente, criada por Calice Becker e projetada em colaboração com Antoinette Poisson.

Encontro com Antoinette Poisson

Fundada em 2012 por um trio de restauradores do patrimônio, A Paris chez Antoinette Poisson deu início ao renascimento de um know-how esquecido: o papel dominó. Esta técnica do século XVIII consiste em imprimir papéis decorativos em blocos de madeira gravados, antes de realçá-los à mão ou com estênceis.

Com padrões geométricos ou espirais botânicas, todo o papel pintado e em blocos de madeira de Antoinette Poisson é produzido respeitando este método tradicional. É uma celebração do artesanato de estilo francês, tão apreciado por Nina Ricci. Para não falar de outra ligação óbvia que une as duas Casas: o amor pela poesia.

Um jardim de pombas

Se L’Air du Temps fosse narrado usando apenas um símbolo, então seriam duas pombas leves e graciosas, recém-pousadas em seu frasco. Para esta edição limitada, Antoinette Poisson inspirou-se nisso mesmo e imaginou um padrão exclusivo de pombas esvoaçando em meio a um mundo de flores.

Este desenho também homenageia uma habilidade puramente francesa: Jouy toile, um tecido nascido em Jouy-en-Josas em meados do século XVIII, reconhecível graças aos seus padrões monocromáticos bucólicos, repletos de poesia. É um tecido caro a Antoinette Poisson, que criou uma estampa estilizada em amarelo dourado, reproduzida infinitamente em um frasco lacado a branco, com visual porcelanato. É um aceno à tradição, realçado por um toque delicioso de modernidade.

Um elogio à luz

A Eau de Parfum também é original. Nina Ricci confiou à Mestre Perfumista Calice Becker a tarefa de reinterpretar esta essência emblemática, preservando a sua assinatura.
Decorado com porcelana, este floral luminosamente sensual é mais cremoso, com ainda mais brilho do que o L’Air du Temps original. Desde a primeira respiração, seu yuzu refrescante e vivo forma uma aliança radiante com os grãos de pimenta rosa. Abre-se então uma expressão de notas aveludadas e solares de tuberosa, jasmim e ylang ylang: a riqueza deste bouquet é sublinhada por um fundo envolvente, quase leitoso, constituído por sândalo e almíscares. L’Air du Temps é, assim, revelado sob uma nova luz, com uma sensualidade deslumbrante.
Em contraponto aos tumultos do mundo, L’Air du Temps é um lembrete de como os sonhos e a poesia são mais do que nunca parte de nossa era. Celebrar a beleza da natureza e a eternidade dos instantes suspensos não é apenas um sinal de candura, é um manifesto.

L’Air du Temps – Preço sugerido: R$ 469,00 (50ml)
Onde comprar: lojas físicas e e-commerce da Sephora

Informações: SAC 0800 704 3440

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s