Como praticar exercícios físicos depois dos 50

Você precisa se exercitar agora mais do que nunca
Vamos encarar: um corpo de 50 ou 60 anos não é o mesmo de um de 20 anos. Você não será capaz de fazer as mesmas coisas- nem deveria. Mas o exercício é a chave para sua independência e uma boa qualidade de vida à medida que envelhece. Então, o que você precisa pensar em ser saudável sem se machucar?

O que o exercício faz

Você perde massa muscular à medida que envelhece, e o exercício pode ajudá-lo a reconstruí-la. Os músculos também queimam mais calorias do que a gordura, mesmo em repouso, o que compensará o seu metabolismo lento. O exercício ajuda a parar, retardar e, às vezes, melhorar doenças graves como as cardíacas, pressão alta, diabetes, derrame, Alzheimer, artrite e osteoporose. Pode ajudar seu cérebro a ficar afiado e evitar que você caia em pânico.

Tipos de exercício

Jovens ou velhos, todos precisam de diferentes tipos. Exercícios cardio ou aeróbicos aumentam a frequência cardíaca e fazem você respirar mais forte, o que constrói sua resistência e queima calorias. O treinamento de força ou peso mantém seus músculos prontos para a ação. Exercícios de flexibilidade ajudam a ficar mais flexível para que você possa ter uma gama completa de movimentos e evitar lesões. O treinamento de equilíbrio torna-se importante após os 50 anos para que você possa evitar quedas e permanecer ativo.

Escolha as atividades certas

Foto: Zing Images/Getty Images

O exercício de menor impacto, com menos saltos e batidas, é mais gentil com suas articulações. Algumas atividades oferecem mais de um tipo de exercício, portanto, você obterá mais retorno do seu investimento. Definitivamente, escolha coisas que você gosta de fazer! Seu médico ou fisioterapeuta pode sugerir maneiras de adaptar esportes e exercícios, ou alternativas melhores, com base nas limitações de quaisquer condições médicas que você tenha.

Caminhe

Daniel Reche/Pixabay

Simples e eficaz! Caminhar constrói resistência, fortalece os músculos inferiores do corpo e ajuda a combater doenças ósseas como a osteoporose. É fácil de fazer no seu dia a dia. Você pode ir sozinho ou torná-lo algo social. Em um ritmo moderado, você vai se exercitar e ainda ser capaz de conversar com um amigo ou grupo.

Corrida

Se você gosta de suar um pouco mais quando se exercita, tente correr para aumentar o ritmo cardíaco. Contanto que você pegue devagar e firme, use os tênis certos, e faça pausas para caminhar, suas articulações devem estar bem. Superfícies macias, como uma pista ou grama, também podem ajudar. Preste atenção em suas panturrilhas e quadris, com alongamento extra e fortalecimento para diminuir a chance de lesões.

Dança

Não importa de que tipo ou até aulas de aeróbica baseadas em dança, como Zumba e Jazzercise. Dançar ajuda sua resistência, fortalece seus músculos e melhora seu equilíbrio. Queima muitas calorias porque te faz se mover em todas as direções. Pesquisas mostram que aprender novos movimentos é muito bom para o seu cérebro também. Além disso, você pode estar se divertindo tanto, que talvez não note que está fazendo exercícios.

Golfe

Pixabay

Grande parte do benefício deste esporte vem da caminhada: uma rodada média é de mais de 10.000 passos, ou cerca de 5 milhas. Além disso, seu balanço usa todo o seu corpo, e requer bom equilíbrio e foco calmo. Se você carregar ou puxar seus tacos, isso é ainda mais um exercício. Mas mesmo usando um carrinho vale a pena. Você ainda está trabalhando seus músculos e entrando em etapas junto com ar fresco e alívio do estresse.

Ciclismo

É especialmente bom quando você tem articulações duras ou doloridas, porque suas pernas não têm que suportar seu peso. A ação faz seu sangue se mover e constrói músculos na frente e atrás de suas pernas e quadris. Você usa seu abdômen para equilibrar e seus braços e ombros para pedalar. Porque há resistência, você está fortalecendo seus ossos, também. Quadros de bicicletas e selas especialmente projetados podem tornar a pilotagem mais segura e fácil para vários problemas de saúde.

Tênis

iStock

Esportes de raquete, incluindo tênis, squash e badminton, podem ser particularmente bons em mantê-lo vivo por mais tempo e para diminuir sua chance de morrer de doença cardíaca. Jogar tênis duas ou três vezes por semana está ligado a melhores tempos de resistência e reação, menor gordura corporal e colesterol HDL “bom” mais alto. E constrói ossos, especialmente em seu braço, costas baixas e pescoço. Jogue duplas para um treino menos intenso e social.

Treinamento de força

A perda muscular é uma das principais razões pelas quais as pessoas se sentem menos enérgicas à medida que envelhecem. Quando você levanta pesos, malha em máquinas, usa bandas de resistência ou faz exercícios com seu próprio peso corporal (como flexões e abdominais), você constrói força, massa muscular e flexibilidade. Vai tornar as coisas como carregar mantimentos e subir escadas mais fácil. Você pode entrar em uma academia, mas não precisa. Cavar e escavar no jardim também conta!

Natação

Você pode se exercitar por mais tempo na água do que em terra. Não há peso colocando estresse em suas articulações (e fazendo-as doer), e a água oferece resistência para construir músculos e ossos. As voltas de natação queimam calorias e trabalham seu coração como correr e andar de bicicleta, mas não é provável que você superaqueça. A umidade ajuda as pessoas com asma a respirar. O exercício à base de água melhora a mentalidade das pessoas com fibromialgia.

Yoga


Realizar ativamente uma série de poses irá esticar e fortalecer seus músculos, bem como os tendões e ligamentos que mantêm seus ossos juntos. A respiração consciente também faz uma espécie de meditação. Yoga pode ajudar a diminuir sua frequência cardíaca e pressão arterial e aliviar a ansiedade e a depressão. Confira diferentes estilos e aulas para combinar com o seu nível de condicionamento físico e o que lhe agrada.

Tai Chi


Este exercício silencioso às vezes é chamado de “meditação em movimento”. Você move seu corpo lenta e suavemente, fluindo de uma posição para outra, enquanto você respira profundamente. Não só é bom para o equilíbrio, como também pode melhorar a saúde óssea e cardíaca. Pode ajudar a aliviar a dor e a rigidez da artrite. Pode até te ajudar a dormir melhor.

Quanto?


Se você está bem de saúde, você deve ter pelo menos 150 minutos de atividade cardio moderada por semana. É melhor quando você divide por três dias ou mais, por um mínimo de 10 minutos de cada vez. Também passe o tempo pelo menos duas vezes por semana trabalhando especificamente os músculos das pernas, quadris, costas, abdômen, peito, ombros e braços. De um modo geral, quanto mais você se exercita, mais benefícios você recebe. E qualquer coisa é melhor do que nada.

Comece devagar

Isso é especialmente importante se você não está se exercitando há algum tempo ou quando você está começando alguma nova atividade que seu corpo não está acostumado. Comece com 10 minutos e aumente gradualmente o tempo com que frequência ou quão intensamente você se exercita. Precisa de motivação? Acompanhe seu progresso, seja por conta própria ou com um aplicativo ou ferramenta online.

Quando procurar um médico

Dor no peito, problemas respiratórios, tonturas, problemas de equilíbrio e náuseas quando você se exercita podem ser sinais de alerta. Avise seu médico o quanto antes, e não mais tarde. Seu corpo não vai se recuperar tão rápido quanto antes. Se seus músculos ou articulações doerem no dia seguinte, você pode ter exagerado. Faça de novo e veja o que acontece. Verifique com seu médico se a dor continua.

Fonte: WebMD

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s