Pauta: saiba como identificar quando um alimento é realmente integral

Segundo especialista, não basta confiar nos rótulos: é preciso estar atento à composição e aos ingredientes dos alimentos

As pessoas estão buscando hábitos de vida cada vez mais saudáveis, que façam bem à saúde e causem menos impacto ao meio ambiente. Nas prateleiras dos supermercados, o consumidor vê cada vez mais disponíveis produtos com o selo “integral”. Mas, como saber se, de fato, aqueles alimentos são mesmo integrais?

O que é um alimento integral?

O alimento integral é mais “natural”. Isso significa que ele passa por menos processos industriais de refino, mantendo características como nutrientes, fibras e compostos bioativos. Na indústria, o processo de refino tem como objetivo aumentar a vida útil dos alimentos.

Os alimentos integrais são, em geral, aqueles derivados de cereais como arroz, trigo, centeio, aveia, farinhas e produtos derivados: pães, bolos e bolachas.

Mas segundo o coordenador do curso de Nutrição da Anhanguera, Felipe Silva Campos, não há legislação que regulamente critérios para considerar um alimento 100% integral. Se no produto em si tiver alguma proporção de produtos integrais, o mesmo já pode ser caracterizado como integral. Por isso, o consumidor deve ficar atento à composição do produto que está levando para casa. Essas informações estão nos rótulos dos produtos, e os fabricantes são obrigados por lei a informar tais dados.

“Para fugir dessas armadilhas, a recomendação é para que o consumidor busque no rótulo dos produtos a composição dos alimentos. Os produtos integrais devem ter o primeiro ingrediente da lista como integral. Se um pão, por exemplo, tiver como primeiro ingrediente a farinha branca, e o segundo ingrediente farinha integral, ele não pode ser considerado, de fato, como um alimento 100% integral”.

Além disso, é preciso ficar atento às fibras (o ideal é que representem 3g ou mais a cada porção de 50g do produto), sódio (deve ser inferior a 5% do valor diário), não pode haver a presença de açúcar refinado, e a concentração de conservantes e aditivos químicos deve ser baixa.

Na dúvida, existe um certificado internacional, chamado whole grain, criado para atestar se os produtos são mesmo integrais.

O professor encerra dando outra dica: geralmente, os produtos integrais têm uma consistência diferente, mais dura. “Como a farinha integral possui mais grãos e fibras, experimente da próxima vez que for ao supermercado comparar a maciez de um pão integral e outro não integral”, recomenda.

Fonte: Anhanguera

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s