Ashby: a história do físico americano que trouxe ao Brasil a primeira microcervejaria do país

Scott Ashby se formou como Cervejeiro Practico na Universidade da Califórnia no ano de 1990, e em 1993, criou a cervejaria Ashby

A cerveja norte-americana é considerada a mais nova escola cervejeira, e foi ela que originou alguns estilos que são apreciados pelos cervejeiros hoje em dia como American Pale Ale e Hop Lager. Sua história teve início quando os europeus levaram aos Estados Unidos as primeiras técnicas de produção de cerveja.

Foi então que a cerveja alemã ganhou espaço no país, e a lager tomou o espaço da ale britânica no país. O mercado da cerveja então se consagrou nos EUA, tanto que em 1915 já eram 1.300 cervejarias norte-americanas. Porém, a Lei Seca que começou em 1920 e durou por 13 anos, fez com que o mercado sofresse uma queda e desacelerasse. Foi só em 1978, quando o presidente Jimmy Carter legalizou as cervejas produzidas em casa, que o mercado foi reaquecido e impulsionou as cervejas especiais.

“Os americanos estavam interessados em consumir novas receitas e cervejas diferenciadas, e isso fez com que nos anos 80 e 90 surgissem diversas cervejarias por todo o país”, afirma Scott Ashby, criador da cervejaria Ashby. Americano, físico e apaixonado por cervejas, se formou como Cervejeiro Practico na Universidade da Califórnia no ano de 1990 e, logo em seguida começou a trabalhar na cervejaria americana Wasatch, onde permaneceu por dois anos.

Antes disso, Scott já era homebrewer e produzia cervejas para seus amigos, que rapidamente consumiam toda a produção caseira. Ele estava tão encantado com o universo das cervejas especiais que no ano de 1993 decidiu trazer essa ideia para o Brasil, e criou na cidade de Amparo (SP) a primeira microcervejaria do país, batizada de Ashby. “Nessa época no Brasil, as cervejas industrializadas dominavam o mercado, poucos consumidores conheciam cervejas especiais, então foi uma novidade”, explica Ashby.

A ideia de trazer as cervejas especiais para o país era ser uma porta de entrada para os cervejeiros tradicionais que tinham um pouco de receio de experimentar cervejas de estilos diferenciados. No início da empresa, a marca decidiu seguir as escolas americanas, inglesas e europeias, algo inédito para a época. Tanto que a primeira Pale Ale fabricada no Brasil foi em 1994 pela Ashby. Estima-se que hoje em dia são sete mil cervejarias em atividade nos Estados Unidos.

Hoje a Ashby possui em seu portfólio 13 tipos de estilos de cerveja, incluindo algumas americanas:

American Pilsen

Também conhecida como American Pilsner, no começo era produzida nos EUA por imigrantes que usavam ingredientes americanos e leveduras originais em sua produção. Por conta da Lei Seca e o longo período sem pode beber cervejas mais elaboradas, fez com que os americanos procurassem estilos mais suaves, então elas acabaram conquistando o paladar dos consumidores. Ela harmoniza com petiscos como amendoim e queijos leves, churrasco e peixe assado.

American Pale Ale

A American Pale Ale (também conhecida como APA), é uma puro malte bem peculiar. Tem uma cor âmbar que brilha os olhos – resultado da combinação entre o malte de cevada e os lúpulos cítricos e florais norte-americanos – e é bem macia no paladar. Por conta disso, ela é excelente para quem está iniciando a travessia para as cervejas mais amargas. Na hora de saborear uma APA, carne com chilli, calabresa e hambúrguer são boas combinações.

Weiss

Weiss é feita com 50% de malte de trigo e de cevada. Além disso, como é comum no estilo, ela não é filtrada – o que a deixa naturalmente turva e acumula leveduras no fundo da garrafa. É uma Weiss única, com boa carbonatação e muito fácil de beber. Ou melhor: de apreciar. A Weiss harmoniza com casquinha de siri, comida alemã e peixe frito.

Ashby

Foi no ano de 1993 que Scott Ashby, americano que chegou ao Brasil em 1992, decidiu montar, na cidade Amparo, SP, a primeira Micro Cervejaria do Brasil, a fim de trazer ao país o conceito de cervejas especiais dos EUA. Scott, físico, apaixonado por cervejas, ingressou no curso Cervejeiro na Universidade da Califórnia no ano de 1990 e, logo em seguida começou a trabalhar na cervejaria americana Wasatch, onde permaneceu por dois anos. Antes disso, Scott já era homebrewer e produzia cervejas para seus amigos, que rapidamente consumiam toda a produção caseira.

E a diferenciação da empresa já começou quando pensou em montar uma fábrica na cidade de Amparo, SP, circuito das Águas Paulistas. Como essas bebidas são compostas por 95% de água, a qualidade desta na fabricação é extremamente relevante. Por isso, a Ashby, escolheu estrategicamente o melhor lugar para suas instalações. As águas de Amparo, além de conservar a pureza que brota da terra, têm um equilíbrio excelente entre sais e minerais tornando-a perfeita para a fabricação de chopes e cervejas de qualidade ímpar.

Foi graças à Ashby que o cenário do mercado nacional começou a experimentar um novo conceito de cervejas diferenciadas, o que antes era privilégio para poucos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s