Hoje é o Dia do Tomate; descubra os benefícios que ele traz à saúde


Hoje, 1º de fevereiro é comemorado o Dia do Tomate, um dos alimentos mais versáteis e nutritivos. Presente em uma infinidade de saladas e molhos, é apreciado cru, cozido ou processado, conferindo sabores diferentes às receitas. Além da versatilidade, vale destacar os benefícios do consumo do tomate.

A nutricionista Adriana Stavro explica que entre as principais propriedades do tomate, por exemplo, estão o licopeno, vitaminas A e C, vitaminas do complexo B e minerais como o potássio, fósforo e magnésio. A nutricionista Adriana cita alguns benefícios do fruto, abaixo, e afirma que “quando mais maduro, maior a concentração desses nutrientes”. Confira:

Proteção solar: tomates tem licopeno, um antioxidante que ajuda a proteger a pele contra os danos causados pelo sol tornando a pele menos sensível aos danos da luz ultravioleta, uma das principais causas de linhas finas e rugas no rosto, explica Adriana.

Pele sempre saudável: o consumo regular de tomates ajudará no aspecto da sua pele, já que ajuda a minimizar poros dilatados, curar a acne e erupções cutâneas ou tratar pequenas queimaduras.

Melhora a visão: segundo a nutricionista, com uma alta quantidade de vitaminas A e C, nossa visão também é muito beneficiada com o consumo deste fruto. O tomate também pode reduzir o risco de desenvolver cataratas.

Foto: Max Straeten/Morguefile

Saúde dos ossos: devido à presença de vitamina K e cálcio, que ajudam a fortalecer e reparar os ossos. O licopeno é antioxidante e ajuda a melhorar a massa óssea, que é uma ótima maneira de combater a osteoporose.

Foto: Uwe Tuchen / Pixabay

Reduz os problemas capilares: acidez e vitaminas do tomate ajudam no equilíbrio dos níveis de pH no seu cabelo, além de fortalecer, proporciona brilho para fios opacos, danificados e sem vida.

Ajuda a reduzir níveis de açúcar no sangue: é fonte do mineral cromo, que pode ajudar os diabéticos a regular os níveis de açúcar no sangue. Além disso, por ser um alimento de baixa caloria, se torna um aliado para às pessoas que estão tentando perder peso, ressalta Adriana.

Pixabay

Previne o câncer: estudo publicado no Jornal do Instituto Nacional do Câncer sugere que comer mais tomates reduz o risco da doença em órgãos como: próstata, pulmão, estômago, entre outros.

Ajuda a melhorar as noites de sono: de acordo com um estudo da Universidade da Pensilvânia, aqueles que consomem mais licopeno dormem melhor em comparação com pessoas que não o fazem.

Reduz a pressão arterial: licopeno, vitamina C e outros antioxidantes são os principais encontrados no tomate e são conhecidos por melhorar a saúde cardiovascular. Outro fator importante é que ele é rico em potássio, ajudando assim a baixar a pressão arterial.

Diminui as dores crônicas: devido à presença de agentes anti-inflamatórios como bioflavonoides e carotenoides, tomates podem reduzir dores crônicas. O consumo do fruto ajuda a reduzir a inflamação e ainda traz alívio da dor.

Curiosidades sobre o tomate

Fruta, legume ou verdura? Muitos acham que o tomate é um legume por fazer parte da salada, mas ele é uma hortaliça do tipo fruta, mesmo sem o sabor doce.

Pode ajudar a evitar alguns tipos de câncer? Por ser rico em licopeno (que confere a cor vermelha típica dos frutos), o tomate tem propriedades que evitam o desenvolvimento de diversos tipos de câncer de próstata, ovário e na redução de doenças cardiovasculares.

Demorou para chegar a Europa. Apesar da fama dos molhos italianos, o tomate só chegou à Europa no século XVI. E no início, eles não eram comidos, mas usados como decoração nas mesas de banquetes. Os italianos foram os primeiros a usar tomate como comida. Por lá, chamaram a fruta de “promo d’oro” (pomo de ouro), que também deu origem ao nome da receita de molho de tomate pomodoro.

Diferenças para o consumo das variedades de tomate

Na hora de escolher qual tomate comprar, leve em consideração que alguns tipos são melhores para molhos, in natura nas saladas ou outros usos. Confira algumas dicas da nutricionista:

Tomate caqui (longa-vida ou convencional): consumo in natura;
Tomate Santa Cruz/Santa Clara/Débora: consumo in natura e molhos caseiros;
Tomate italiano/saladette: consumo in natura, molhos caseiros e tomate seco;
Tomate mesa rasteiro e tomateiro industrial: consumo in natura, molhos caseiros, extratos, ketchup;
Tomates cereja e grape: consumo in natura

Fonte: Adriana Stavro é nutricionista mestre pelo Centro Universitário São Camilo. Com curso de formação em Medicina do Estilo de Vida pela Universidade de Harvard Medical School
Especialista em Doenças Crônicas não Transmissíveis (DCNT) pelo Hospital Israelita Albert Einstein. Pós-graduada em Nutrição Clínica Funcional pelo Instituto Valéria Pascoal (VP) Pós-graduada EM Fitoterapia pela Courses4U.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s