Uvas aumentam a diversidade do bioma intestinal e reduzem o colesterol*

Uma equipe de pesquisadores da Escola de Medicina David Geffen da Universidade da Califórnia encontrou evidências que mostram que comer uvas pode aumentar a diversidade do bioma intestinal e também diminuir os níveis de colesterol no sangue. Em seu artigo publicado na revista Nutrients, o grupo descreve experimentos em que alimentaram voluntários com pó de uva por quatro semanas.

Pesquisas anteriores mostraram que comer certas frutas, como maçãs e uvas, pode melhorar a vitalidade de vasos sanguíneos porque contêm polifenóis, que são antioxidantes. Comer essas frutas também reduz os níveis de açúcar no sangue e pressão arterial. E, em alguns casos, o consumo de polifenóis demonstrou reduzir a inflamação, um fator que contribui para doenças cardíacas. Neste novo esforço, os pesquisadores analisaram outros possíveis benefícios para a saúde de comer uvas.

Para saber mais sobre possíveis benefícios positivos para a saúde, o grupo contou com a ajuda de 19 adultos saudáveis. Cada um comeu uma dieta especial pobre em polifenóis e fibras por quatro semanas. Em seguida, cada sujeito comeu a mesma dieta, mas com a adição de pó de uva. Os voluntários ingeriram 46 gramas do pó por dia, o que equivale a duas porções de uvas. Os pesquisadores coletaram amostras de fezes, sangue e urina dos voluntários durante as duas etapas do experimento.

Eles descobriram que, após quatro semanas de ingestão do pó de uva, todos os voluntários viram aumentos na diversidade do bioma intestinal. Pesquisas anteriores mostraram que o aumento da diversidade do bioma intestinal tende a estar associado a um sistema imunológico forte. Notavelmente, os níveis da bactéria Akkermansia, que é conhecida por ter um impacto positivo nos níveis de glicose e no metabolismo lipídico, aumentaram.

Os pesquisadores também encontraram uma diminuição nos níveis gerais de colesterol de 6,1% e uma queda de 5,9% no LDL. E eles também descobriram que alguns ácidos esteróides na bile caíram 40,9% — pesquisas anteriores mostraram que eles desempenham um papel no metabolismo do colesterol.

*Rubens de Fraga Júnior é professor da disciplina de gerontologia da Faculdade Evangélica Mackenzie do Paraná e é médico especialista em geriatria e gerontologia pela SBGG.

Fonte: Jieping Yang et al, Effect of Standardized Grape Powder Consumption on the Gut Microbiome of Healthy Subjects: A Pilot Study, Nutrients (2021). DOI: 10.3390/nu13113965

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s