Conheça os riscos das pastas de dente de carvão ativado

As pastas de dentes de carvão ativado se tornaram uma grande tendência e vêm sendo muito utilizadas como uma maneira mais rápida e fácil de clarear os dentes. Porém, estudos indicam que é desaconselhável a sua utilização. Cientistas concluíram que não existem benefícios comprovados para as pastas de dentes a base de carvão ativado. O marketing criado, é que elas têm efeito clareador e são antibacterianas, mas as pesquisas se contrapõem a isso, mostrando que podem aumentar o risco de cáries e manchas nos dentes.

A dentista e especialista Karin Stamer, da clínica odontológica Eclinic Odontologia, esclarece de vez essas dúvidas: “Dentre 50 pastas de dente de carvão ativado, as pesquisas revelam que apenas 8% contêm flúor. Isso mostra que oferecem uma proteção mínima e limitada contra cáries. Além de não apresentarem propriedades clareadoras e antibacterianas, há um risco extra. Pastas de dente de carvão ativado são abrasivas, isso pode trazer desgastes para o esmalte dentário, gerar recuo das gengivas e provocar sensibilidade dental”.

O uso de carvão para limpar os dentes não é um conceito novo, foram os antigos gregos que o usaram pela primeira vez para remover manchas dos dentes e disfarçar odores de gengivas não saudáveis. Entretanto, o que se sabe atualmente, e que resume mais de 15 estudos, é que essa prática não é eficaz e nem saudável.

Karin comenta que as pesquisas mostram que as pastas dentais à base de carvão vegetal podem trazer prejuízo à saúde bucal, especialmente pelo fato de não conter ingredientes essenciais à proteção contra as cáries. Um creme dental deve conter entre 1.350 a 1.500 ppm de flúor para proteger os dentes contra as cáries, e muitas das pastas à base de carvão não contém flúor nesse nível. Dessa forma os usuários estão mais expostos aos riscos de desenvolvimento de cáries.

“Quando usados com muita frequência, em pessoas com restaurações por exemplo, o carvão da pasta pode acabar aderindo e pigmentando essas restaurações as deixando escuras” , ressalta. “As partículas de carvão também podem ficar presas na gengiva, deixando-a irritada e até mesmo causando piores problemas” completa a dentista.

É de extrema importância que os consumidores verifiquem os ingredientes nas embalagens das pastas dentais de carvão se optarem por usá-las. “É fundamental e imprescindível que ao menos elas incluam flúor, cálcio e fosfato para o fortalecimento e a proteção do esmalte e da saúde dos dentes” argumenta Karin.

Ela alerta que essas pastas não são a solução para quem busca um sorriso perfeito, os riscos que apresentam são muito maiores. Uma pessoa preocupada com manchas ou dentes amarelados, deve consultar um dentista especialista e capacitado em resolver concretamente e de forma segura esse problema.

Fonte: Karin Stamer é ortodontista e especialista em harmonização orofacial. Graduada em Odontologia pela Universidade Paulista – Unip. Especialista em Ortodontia e Ortopedia Facial pela Universidade Paulista – Unip e Odontopediatria pela Abeno- Associação Brasileira de Ensino Odontológico. Residência em Ortodontia pela Michigan University, Ann Arbor e Pós-graduada em Harmonização Orofacial HOF com aperfeiçoamento pela Harvard University, Cambridge Massachusetts.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s