Alimentos artesanais com sabor e cultura das Gerais chegam a São Paulo

Integrante do Trilhas para São Paulo a Concentra traz para o mercado paulista produtos diferenciados como os antepastos em vários sabores: de jiló, de coração de banana, de berinjela, de tomatinho confit e de quiabo , além de geleias de umbu, mélis,molho de tomate, farinha de mandioca, café orgânico, cachaça entre outros

Portfólio de produtos da Concentra

Lançamentos no Trilhas para São Paulo: Linha de Antepastos da Concentra, produzidos em Minas Gerais

Concentra – Cooperativa Camponesa Central de Minas Gerais está entre os doze Negócios Comunitários participantes do Trilhas para São Paulo, iniciativa criada pelo Instituto Conexsus – Conexões Sustentáveis para promover e facilitar a comercialização de produtos oriundos de quatro biomas brasileiros — Amazônia, Caatinga, Cerrado, Mata Atlântica – para o Estado de São Paulo, com enfoque na região Metropolitana. O projeto oferece uma série de vantagens para aproximar os produtores de produtos agroecológicos, feitos de forma artesanal, do mercado paulista.

A história e a cultura de Minas Gerais apresentada aos paulistas em forma de alimentos

Cachaça Veredas da Terra — lançamento da Concentra no Trilhas para São Paulo

Fundada há 3 anos, a Concentra agrega nove cooperativas parceiras, organizadas por regiões de Minas Gerais, dos assentamentos do MST- Movimento dos Trabalhadores Sem Terra, e produção da Agricultura Familiar.

A Concentra traz para São Paulo sua história, a luta da agricultura familiar, os diversos produtos que a Cooperativa tem em Minas Gerais, principalmente produtos que sempre tiveram um diferencial na cultura mineira, como Goiabada, Cachaça e claro que não poderia faltar o tradicional café de Minas Gerais. Os paulistas terão acesso a alimentos produzidos de forma artesanal e ações de degustação e divulgação tem como um dos objetivos a aproximação dos produtos dos consumidores.

Lançamento da Concentra em São Paulo: Geleias de Umbu

Café Popular Guaií — nas versões em grãos e em pó – Produto direto das Gerais para o Trilhas para São Paulo

Para Paula Ribeiro Guimarães, Coordenadora Técnica da Cooperativa Camponesa Central de Minas Gerais — Concentra: “Sempre buscamos o crescimento e expansão da marca, temos o compromisso de levar nossos produtos para todos os cantos do Brasil. Contar com a parceria do Trilhas para São Paulo irá potencializar este objetivo. Manter um ponto comercial em São Paulo irá nos auxiliar em logística e divulgação dos diversos produtos comercializados pela Concentra. Em curto prazo, temos como principal ponto a logística para vendas em pequenos comércios locais, assim os produtos já estarão nas prateleiras, para propaganda. Em médio prazo, visamos a solidificação desta parceria para ampliar a comercialização e o números de parceiros com nossos produtos. Na escala de longo prazo, visamos mais um ponto para entregas em todo território nacional, focando principalmente nas regiões do sul e centro oeste. A preservação e o respeito à terra sempre foi uma questão presente nas cooperativas parceiras e na Concentra, temos nossos valores e para seguirmos no caminho que estamos trilhando, é necessário conhecer sempre as variedades e os produtos que temos à disposição neste país tão rico de sabores”, destaca.

O passo a passo para o Trilhas para São Paulo

O Instituto AUÁ por meio do Armazém Biomas, (sede do Auá), situado em Osasco, região estratégica para a logística, é responsável pelo armazenamento, comercialização e distribuição dos produtos da Concentra e dos outros Negócios Comunitários integrantes do Trilhas para São Paulo para o canal varejo.

Para Gabriel Menezes, presidente do Instituto Auá, “o Trilhas para São Paulo é uma excelente oportunidade de expansão do trabalho que o Instituto já realiza com os produtores artesanais do Bioma Mata Atlântica, alcançando agora os demais biomas brasileiros, a abertura de novos canais de vendas para os produtos da sociobiodiversidade brasileira, fortalecendo as organizações integrantes da Iniciativa proporcionando aos consumidores o acesso a alimentos saudáveis, sustentáveis e de origem”. 

Uma das primeiras ações foi a realização de uma conversa de alinhamento das expectativas com cada um dos negócios comunitários com a solicitação de um levantamento da disponibilidade. A ideia era entender a capacidade de produção e quais produtos poderiam ser comercializados no mercado paulista. “Precisávamos conhecer os negócios comunitários selecionados, a capacidade produtiva e de infraestrutura de cada um e o funcionamento da logística de cada um deles para São Paulo, visando o atendimento dos pedidos agenciados e de distribuição via Instituto Auá”, comenta Maurício Santos, Coordenador de Gestão do Instituto Auá. 

Pedro Frizo, Líder de Assessoria a Negócios Comunitários da Conexsus, destaca: “Temos grandes expectativas quanto aos futuros resultados e aprendizados do Trilhas para São Paulo, uma vez que entendemos que a iniciativa vai muito além da comercialização em si. Esperamos que ela contribua para a formação de uma rede de parceria comercial entre negócios comunitários e estabelecimentos comerciais e industriais em São Paulo, promovendo a diversificação de mercados para cooperativas e associações e reduzindo os custos de acesso destes negócios à maior metrópole brasileira. Por outro lado, esperamos que essa iniciativa contribua também para ampliar o acesso a alimentos saudáveis no município, de produção sustentável e que tenham impacto positivo sobre a conservação dos biomas. Vale ressaltar que acreditamos que ações como essa podem ser escalonadas e aplicadas em outros contextos urbanos como solução possível para uma melhor conexão de empreendedores e empreendimentos do campo e da floresta com a cidade”.

Instituto Auá

É uma ONG, criada em 1º de maio de 1997, como um movimento para reconhecer a reserva da biosfera do cinturão verde de São Paulo. Inicialmente com o nome de Associação Holística de Participação Comunitária Ecológica (AHPCE). 

Em 2014, passou a se chamar Instituto AUÁ de Empreendedorismo Socioambiental, mantendo o compromisso da mobilização comunitária para o desenvolvimento sustentável, em especial com a conservação da Mata Atlântica pela agroecologia.

O Instituto AUÁ, que em Tupi significa Gente, é reconhecido por suas ações por diferentes organizações internacionais, como UNESCO, Banco Mundial, Slow Food e WWF – World Wild Foundation.

Instagram: Facebook

Informações: Trilhas para São Paulo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s