Especialista em consultoria de imagem fala sobre mudança de estilo após os 40 anos

Há ainda o momento de inserir itens mais elaborados de acordo com a carreira e profissão escolhidas

Muitas mulheres, quando chegam aos 40 anos, começam a se questionar sobre o que vestir, se as roupas ainda são adequadas. Surgem dúvidas sobre o comprimento das roupas, os decotes e até sobre as estampas. Há ainda insegurança sobre o que realmente cabe vestir após atingir a maturidade.

Porém, essa não é uma realidade para todas as mulheres. Para algumas, se vestir após os 40, 50, 60 anos está totalmente ligado a quem elas são, e não sentem essa a diferença no visual. Quando uma mulher se veste de acordo com quem ela é, a partir de seu gosto pessoal, de seus objetivos de vida, e reconhece claramente sua identidade e o que quer transmitir através de sua imagem, essas mudanças comuns da imagem pessoal acontecem naturalmente e sem esforço.

Da mesma forma que na infância as mulheres usam vestidos, babados e laços, ou na adolescência se vestem com ousadia, experimentando novas possibilidades ou ainda apostando na dupla, jeans e a camiseta. Há ainda o momento de inserir itens mais elaborados de acordo com a carreira e profissão escolhidas, ou também após o casamento quando algumas mulheres não se sentem mais tão vulneráveis, pois já estão em um relacionamento estável e, por isso, se vestem de forma mais coberta e comedida. Ou ainda após a maternidade com as mudanças do corpo, mas também a imagem e objetivos que deseja transmitir aos filhos e à família. Ao chegar aos 40 anos, muitas são aquelas que estão iniciando uma nova fase de vida e está adequação de vestimenta se faz necessária.

A consultora de imagem e personal stylist Karol Stahr dá detalhes sobre essa fase na vida da mulher “Isso não quer dizer que ela vai mudar todo seu guarda-roupa, ou que vai se cobrir totalmente, como se nada mais funcionasse nessa nova fase. E, para cada mulher, isso ocorre de forma única.

Existem mulheres que sentem a necessidade de mudar totalmente, principalmente se ela passar por uma crise de meia idade, que a faz refletir sobre quem era e quem se tornou e sente como se a pessoa que ela foi até os 40 já não cabe mais na pessoa que ela quer ser dali em diante. E o saudável é que a vestimenta acompanhe essa mutação. É uma fase conhecida como metanoia, comum para muitas mulheres. Porém, nem todas as mulheres passam por essa transformação. Algumas mulheres vivem apenas uma mudança leve, imperceptível.

Dessa forma, as roupas também não mudam muito. Dizer que é preciso mudar a forma como se veste após os 40 seria apenas mais uma ditadura sobre o que vestir, transformando um ser individual em mais do mesmo, padronizando o visual de todas as mulheres após a maturidade. E essa é a fase de libertação.

É o momento em que a mulher se sente mais confiante para se afirmar e se posicionar de forma clara e segura. O segredo está na adequação, não na anulação. Muitas mulheres querem se anular por completo e acreditam que devem vestir o personagem dos 40 anos, ao invés de adequar seu estilo a essa nova estação, o que gera confiança sobre quem são e, consequentemente, sobre o que vestem”, explica a especialista.

Claudia Raia

Na sociedade atual que é cheia de diversidade e liberdade, as mulheres têm total liberdade de se vestirem como desejam e se sentem livres, à vontade, únicas. Essa adequação de imagem e estilo tem a ver com estilo e bom senso, não com regras. Da mesma forma que inserimos dress code para ambientes distintos, como também o visual é transformado durante os anos, com a chegada da maturidade é natural pensar em uma imagem que transmita mais credibilidade, respeito e imponência. Desde a qualidade das roupas, estampas mais selecionadas, nos comprimentos não tão curtos e nas roupas com menos sensualidade.

Sandra Bullock durante as filmagens de “A Proposta”

A mulher, ao alcançar a idade adulta, é mais segura de si e não sente a necessidade de exibir curvas, mas prefere mostrar sua posição por meio de um visual mais imponente e com muita credibilidade. E esse visual não quer dizer que é careta ou antiquado, pelo contrário. Ele é extremamente atual e de muita qualidade. Essas são as chaves para um visual maduro na medida certa.

Fonte: Karol Stahr é personal stylist e consultora de imagem desde 2009, graduada em gestão e criação de negócios de moda especializada em consultoria de imagem, coloração pessoal, psicologia da autoimagem atuante desde 2009.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s