Especialista em joias de luxo explica evolução da tendência hi-lo

Joalheiro da Vecchio destaca crescimento do conceito na indústria da moda e o papel fundamental dos acessórios

O universo cíclico da moda tem mais uma onda que vem durando: o hi-lo. A tendência de misturar diferentes texturas, materiais, tamanhos e cores vem ganhando cada vez mais força no mercado de luxo, tanto em roupas quanto em acessórios. Por isso, especialista da Vecchio Joalheiros explica como o conceito se aplica às joias e dá dicas de como seguir a trend.

Com um conceito relativamente simples, definido pela combinação de looks, do popular ao sofisticado, o termo apareceu pela primeira vez nos anos 2000. À época, era resumido como uso de peças de grifes mais caras com artigos mais comuns. Hoje, a proposta é mais abrangente e contempla uma moda mais sugestiva, e de estilos que englobam elementos opostos.

Foto: Tamara Bellis/Unsplash

E se em relação às roupas o hi-lo foi algo que pegou rapidamente, com os acessórios não foi diferente. É algo muito atual e que pode ser observado desde os ambientes de trabalho e reuniões sociais até a realeza. A Princesa de Gales, Kate Middleton, por exemplo, com frequência aparece sob os holofotes da mídia mundial com visual sofisticado, ostentando joias magníficas, mas, ao mesmo tempo, usando tiaras de cetim.

Mas como incorporar o conceito no dia a dia, sem deixar a praticidade e a originalidade de lado? Nesse sentido, especialistas da Vecchio apontam dois caminhos. No primeiro, vale resgatar as joias da família, as peças que geralmente ficam guardadas ou são usadas separadamente. Estudar as composições possíveis pode render boas surpresas. Já a segunda é a possibilidade da compra de peças, sendo que as seminovas de luxo podem representar um ótimo negócio, tanto pelo preço quanto pela característica única de cada item.

Foto: Brooke Cagle/Unsplash

Além de mais acessíveis, as joias de luxo seminovas ainda têm um outro atrativo: a sustentabilidade. Circular materiais é uma forma bastante discutida e cada vez mais adotada na indústria da moda. Sobre isso, Avner Itshak Mazuz, CEO da Vecchio Joalheiros, afirmou: “Moda e sustentabilidade são universos cada vez mais complementares. Desejo e consciência andam juntos em um tempo onde os consumidores se importam não só com suas necessidades, mas com o todo. Nosso trabalho é fomentar a economia cíclica no mercado de joias de luxo, mostrar os benefícios para clientes, sociedade e planeta”.

Sobre a Vecchio Joalheiros
Desde 1970 no mercado joalheiro é uma das maiores referências do país em joias e relógios de luxo, pioneira em comprar, trocar e vender peças adquiridas de coleções particulares e, agora, em promover a cultura second hand, economia cíclica e sustentabilidade.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s