Avanço no combate às rugas: conheça o Daxxify, o novo concorrente do botox

Tecnologia abre novas frentes de tratamentos e garante maior durabilidade. Especialista comenta quais são os benefícios

A Federal Drug Administration (FDA), agência reguladora de saúde nos Estados Unidos similar à Anvisa nacional, acaba de aprovar o uso do Daxxify, um medicamento que possui a mesma finalidade que o botox. Desenvolvido pela Revance Therapeutics, esse é mais um avanço para o tratamento de prevenção contra rugas.

O neuromodulador injetável é feito por meio de uma nova tecnologia, atrelado a uma maior durabilidade, que pode chegar entre seis e nove meses, diferente do botox – que dura aproximadamente por quatro meses. De acordo com o cirurgião plástico Eduardo Fakiani, membro da Sociedade Brasileira de Medicina Estética e da American Academy of Cosmetic Surgery, a chegada do Daxxify abre novas frentes no combate aos sinais do envelhecimento.

“O medicamento, que é derivado da toxina botulínica, bloqueia os sinais entre os músculos e nervos, fazendo com que eles fiquem relaxados. Em um primeiro momento, o Daxxify havia sido desenvolvido com o objetivo de tratar um distúrbio ocular, mas através de estudos, foi notado que ele podia ir muito mais além”, comenta o médico.

O que esperar?

Dentre os benefícios de duração do Daxxify, os estudos de fase 3 (que tiveram 2.700 pacientes e 4.200 tratamentos) mostraram que uma única injeção teve um efeito poderoso contra as rugas. Além disso, segundo a pesquisa, 80% dos voluntários não observaram nenhuma ou apenas linhas faciais finas após quatro meses, e metade deles percebeu o efeito duradouro da injeção ao longo de seis meses.

De acordo com Mark Foley, executivo-chefe da Revance Therapeutics, foram necessários diversos anos até a descoberta de um bloqueador neuromuscular que pudesse ser aplicado na pele sem agulha. “Isso também abre as portas para a questão terapêutica. Se você pensar em enxaquecas, distonia cervical ou bexiga hiperativa, também há uma grande oportunidade médica, diz Foley.

Como o medicamento é feito

Fakiani explica que o tratamento contorna os métodos convencionais e traz uma nova proposta: “O medicamento possui uma tecnologia à base de peptídeos (moléculas que são formadas por dois ou mais aminoácidos que compõem as proteínas). Normalmente, eram usadas proteínas animais ou soro humano para o desenvolvimento desse tipo de medicamento”.

Um dos estudos apresentados pela Revance ao FDA, com objetivo estético, apontou que os pacientes tiveram mais efeitos colaterais com o Daxxify do que os que receberam placebo: 6% apresentou dores de cabeça e 2% desenvolveu pálpebra caída. Contudo, quanto aos efeitos colaterais graves, a agência reguladora informou que não houveram sintomas observados.

Benefícios dos peptídeos

Com presença registrada nos produtos de skincare, os peptídeos funcionam como uma espécie de sinalizador para o organismo, indicando quais proteínas são necessárias para a saúde da pele.

O cirurgião plástico comenta ainda que eles são bastante significativos quando o assunto é renovação celular. “Por meio dos peptídeos, é possível estimular a produção de colágeno e trazer mais firmeza e viço para a pele. Esses benefícios ajudam ainda a amenizar as rugas e linhas de expressão a longo prazo”.

“O Daxxify ilustra bem o avanço da tecnologia através de um soro à base de peptídeos. Com o tempo, essa será uma tendência ainda mais presente no mercado, trazendo uma série de tratamentos revolucionários”, finaliza o médico.

Fonte: Eduardo Fakiani é graduado pela Universidade de São Paulo (USP) tem mais de 30 anos de atuação como cirurgião plástico; membro da Sociedade Brasileira de Medicina Estética e da American Academy of Cosmetic Surgery. Conta com consultórios em São Paulo, em Dubai (Emirados Árabes Unidos) e Paris (França). Atua no Hospital Sirio Libanês e no Hospital Israelita Albert Einstein, ambos em São Paulo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s