Novo estudo mostra que herbicida pode estar associado ao câncer de tireoide

Concentrações da substância causaram morte de células boas e proliferação de células doentes
Trabalho conduzido por equipe de Campinas demonstrou que um defensivo agrícola comercializado em todo mundo à base de glifosato apresenta um duplo efeito deletério – tóxico e proliferativo – em células da tireoide humana, agindo como um desregulador do sistema endócrino. Desreguladores endócrinos são componentes químicos que imitam os hormônios e alteram sua produção.  



“O uso de herbicidas à base de glifosato está aumentando paralelamente ao aumento de casos de câncer de tireoide, que é o quinto câncer mais comum em mulheres no Brasil. É muito preocupante, precisamos que os órgãos reguladores tenham mais fiscalização sobre os produtos agrícolas”, comenta Dra. Laura Sterian Ward, endocrinologista da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia Regional São Paulo (SBEM-SP) e coordenadora do estudo (leia a pesquisa aqui) que foi publicado no importante periódico Frontiers of Endocrinology.  

Na pesquisa, foram analisados os níveis de Exposição Ocupacional Aceitável e o de Ingestão Diária Aceitável determinados pela Anvisa. Foram utilizadas 2 linhagens de células tumorais – células que derivam do tumor mais frequente da tireoide, o carcinoma papilífero – e uma linhagem controle, e testadas 15 diferentes concentrações do herbicida original.  


Como resposta dos experimentos, as células obtiveram um comportamento não-linear: enquanto altas concentrações do herbicida causaram morte significativa de células boas, baixas concentrações resultaram na proliferação herbde células doentes.  

Na lista dos ingredientes do herbicida estudado, o glifosato representa 25% da composição, sendo que os 75% que restam estão descritos no rótulo como “outros ingredientes”. De acordo com os pesquisadores, os efeitos desreguladores endócrinos e carcinogênicos do glifosato são observados há bastante tempo, mas pouco se sabe sobre o efeito de compostos usados na vida real em concentrações diferentes, nem em células normais nem em células tumorais da tireoide, que podem ter diferentes sensibilidades ao efeito do produto contendo glifosato (sendo o ingrediente ativo sozinho ou combinado com outras substâncias).  

Fonte: SBEM-SP (Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia do Estado de São Paulo)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s