Alergias de Carnaval: o perigo das tintas, sprays e maquiagens

Para deixar a folia ainda mais divertida, o glitter e as tintas entram em ação para deixar os foliões mais bonitos e animados. Só que é preciso cuidado, alguns produtos podem causar reações e problemas de pele e, então, o momento que era para ser de diversão torna-se de preocupação.

Brianna Nicolletti, alergista e imunologista pela USP e médica do Hospital Albert Einstein, alerta sobre a possibilidade do glitter, da purpurina e até mesmo de lantejoulas coladas na pele causarem alergias, dermatite de contato e consequentemente uma lesão chamada eczema.

A alergista orienta: “Alguns dias antes do bloco de Carnaval, cole uma a duas pedrinhas na pele e deixe por um tempo e observe se tem reação”. Se não acontecer nada, é só aproveitar a diversão!

Outra dica é evitar passar glitter na região dos olhos, por conta da sensibilidade da região. Além disso, produtos como tintas e brilhos não devem ser aplicados em áreas irritadas ou com feridas, pois a tendência é que elas piorem. Deixar a pele saudável e hidratada e sempre utilizar um bom protetor solar hipoalérgico no rosto e corpo todo antes de aplicar makes e pedrarias ajuda a evitar reações alérgicas.

Após a folia, a orientação da médica é fazer imediatamente a limpeza completa: “higienize corretamente a pele com um gel de limpeza adequado e tonificar para regularizar o pH após hidratar novamente”. Completa a alergista.

E as crianças?

Embora as makes coloridas façam sucesso entre os pequenos, há ressalvas importantes sobre o assunto. Para Brianna, não é indicado que crianças usem maquiagem até os dois anos. Depois desse período, os pais devem cogitar o uso caso o filho tenha discernimento de não levar a mão à boca e aos olhos. Independente da idade, o ideal é que a família opte por maquiagens infantis, uma vez que elas são solúveis em água e têm menos conservantes para não irritar a pele sensível dos pequenos.

“Os produtos desenvolvidos para adultos contêm uma grande quantidade de conservantes, corantes e fixadores. Portanto, elas não devem ser usadas nas crianças, assim como maquiagem de boneca e tatuagens de henna”, completa a alergista.

Tinta guache também não é recomendada para passar no rosto das crianças. Segundo a especialista, embora ele seja hipoalergênico e atóxico, ele foi desenvolvido para ser usado no papel e não na pele. “Sua aplicação inadequada pode causar reações alérgicas, irritações e até queimaduras. O mesmo acontece com as tintas plásticas”, alerta Brianna.

Assim, para as crianças poderem aproveitar a folia, o ideal é que seus rostinhos sejam pintados com tintas infantis específicas para a região. No fim da festa, é fundamental higienizar corretamente a face do pequeno e aplicar um bom hidratante.

Invista em produtos hipoalérgicos

Adriana Vilarinho, dermatologista, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e da Academia Americana de Dermatologia (AAD) revela que, ao utilizar maquiagem irregular ou produtos não apropriados como glíter, tintas, lápis não adequados para pintura facial, entre outros, há uma grande tendência da pele absorver substâncias tóxicas, acumular resíduos irritadiços, a desenvolver irritações e até mesmo alergias graves.

A orientação da médica é usar produtos hipoalérgicos de uso testado para a face ou cabelos, protegendo-os, e não esquecer de usar sempre uma água termal e/ou hidratante leve ao menos 10 minutos antes da aplicação. “Na hora de fazer uma pintura diferente, é essencial usar esponjas e lápis macios (o que pode ser feito com sabão de coco) e sem esquecer de observar a validade dos produtos”, aconselha.

O grande perigo é que os sintomas de reação alérgica com alguns produtos raramente são imediatos. “O inchaço e vermelhidão costumam aparecer com o uso cumulativo, associação com medicamentos e/ou exposição à luz. Sinais e sintomas podem aparecer até 24h depois do uso”, explica Adriana, que acrescenta: “se o paciente notar irritação na pele, vergões vermelhos (pode ser urticária ou dermatites diversas) deve procurar imediatamente o médico, já que, como toda lesão em medicina, agrava com o tempo e alguns hábitos (como exposição à luz, coceira e outros).

A gravidade das reações varia de pessoa para pessoa, e também do tipo de química ao qual foi exposto. Crianças possuem a pele mais fina e sensível à intoxicação e irritação por estes químicos presentes em cosméticos e tinturas inadequadas, e é necessário consultar-se com agilidade para que sejam tomadas as devidas providências para cada caso”, destaca.

Outro vilão da folia são os sprays de espuma artificial. “A composição do produto apresenta substâncias que, em contato com a pele, podem causar reações alérgicas e urticária, além de irritações na garganta e nos olhos. Além disso, o gás utilizado para fazer com que o mecanismo de spray funcione é derivado de petróleo altamente inflamável. “Além das reações alérgicas, caso haja contato direto do spray com alguma parte do corpo, a recomendação é lavar bastante o local com água corrente. Persistindo os sintomas, o folião deve procurar atendimento médico”, alerta.

E os alertas não param por aí, mesmo a maquiagem segura e indicada para a você pode prejudicar a oxigenação, ressecar a pele, e causar acne e alergias, seja por uso indiscriminado, em local não indicado, ou sem limpeza adequada. A médica enumera dicas:

Foto: HealthStatus

1- Excesso de lápis preto na linha d’água dos olhos
O lápis preto na linha d’água em excesso, pode deixar o olhar pesado e intensificar a área das olheiras, que podem ficar mais escuras e marcadas.

2- Pesar a mão na base de cobertura
No intuito de esconder todas manchinhas, espinhas e cravos, muita gente acaba exagerando na quantidade de produto, predispondo a acúmulo de resíduos e acne. O ideal é usar uma cobertura líquida (penetra menos que o pó) e de origem mineral, prescrita pelo seu médico. E lavar com frequência a esponja e/ou pincéis. Várias camadas de produtos sequencialmente irão “saturar” e conferir aspecto craquelado à pele, que precisa de um tempo (ao menos 10 min) pra absorver cada produto.

3- Batom acumulado ou craquelado nos lábios
Deixar o produto acumular ou deixa a pele dos lábios ressecada e com aparência envelhecida.
Quando a mulher aplica o batom e não consegue um delineado linear, pode ser por necessitar de preenchimento labial (a atrofia destrói o contorno).

4- Sobrancelhas muito marcadas ou preenchidas envelhecem o olhar
Sobrancelhas grossas e bem preenchidas tem sido queridinhas das mulheres e realmente entregam um olhar mais sedutor, mais amplo e mais aberto. Mas exagerar no contorno e no preenchimento dos fios pode dar um aspecto falso e deixar o olhar muito pesado.

5- Cuidado ao retirar pomadas e fixadores de cabelos
A lavagem feita incorretamente pode irritar os olhos aos produtos terem contato com a região ocular.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s