Arquivo da categoria: Alimentação

Por que sentimos tanta vontade de comer carboidratos em dias frios?

As temperaturas mais baixas ativam estímulos cerebrais primitivos que buscam acumular energia e aumentar os níveis de serotonina

Chega o outono/inverno e você só consegue pensar em comida: alimentos quentes e reconfortantes, um desejo louco por carboidratos… será que essa vontade toda de comer mais quando as temperaturas caem é real?

Sim, essa é uma tendência, inclusive, comprovada cientificamente. Existem estudos que já demonstraram que temos a tendência de comer mais nos meses de baixas temperaturas, com uma média de ganho de peso de 0,5 a 1kg no período.

Parece pouco, certo? Agora, pense nesse ganho constante ao longo dos anos. É aí, que, após dez anos, você se percebe com 10 kg a mais, sem saber exatamente o porquê.

É possível, no entanto, contornar essa vontade toda com algumas ideias bastante práticas e que, de fato, aquecem o corpo sem colaborar para o aumento do peso. Veja só:

Na hora do lanche, opte por fibras e proteínas

Botswanayouth

Seja por uma questão de evolução da espécie humana, que aprendeu a estocar energia calórica para os meses frios, seja por conta de estímulos cerebrais que enviam um alerta quando a temperatura corporal cai, o desejo por carboidratos, principalmente, tem como objetivo ajudar nesse estoque de energia / aumento da temperatura corporal. No entanto, além da sua digestão ser rápida, o carboidrato não gera sensação de saciedade.

“Associar as fibras ou as proteínas, que possuem uma digestão mais lenta, parece ser uma boa estratégia para aumentar a saciedade e diminuir o apetite nesta época do ano”, explica a endocrinologista e metabologista pela USP Paula Pires.

Não pule os treinos

Acredita-se que 6% da população mundial sofre de depressão, uma condição que pode se agravar nos meses em que a exposição solar cai – a chamada “depressão sazonal”. Esse diagnóstico também parece estar conectado aos níveis de serotonina no cérebro e ao consumo alto de alimentos ricos em carboidrato – que elevam essa liberação hormonal, gerando uma sensação temporária de bem-estar.

“O frio e os dias chuvosos reduzem nossos níveis de serotonina, e é sabido que a atividade física eleva esses mesmos níveis”, continua a médica. “Além disso, aumentamos nosso tempo em casa, no sofá, vendo televisão, o que muitas vezes está associado a comidas – diferente do verão que vamos a parques, praias e piscinas.”

Em resumo: vale a pena manter a rotina de exercícios físicos mesmo durante os meses mais gelados e chuvosos, colaborando para a sensação permanente de bem-estar gerada pela prática, combatendo a depressão sazonal e, claro, evitando o ganho de peso típico dessa época do ano.

Fonte: Paula Pires é endocrinologista e clínica geral formada pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP); especialista em Endocrinologia e Metabologia; em Endocrinologia Pediátrica; em Clínica Médica.

Alimentos artesanais com sabor e cultura das Gerais chegam a São Paulo

Integrante do Trilhas para São Paulo a Concentra traz para o mercado paulista produtos diferenciados como os antepastos em vários sabores: de jiló, de coração de banana, de berinjela, de tomatinho confit e de quiabo , além de geleias de umbu, mélis,molho de tomate, farinha de mandioca, café orgânico, cachaça entre outros

Portfólio de produtos da Concentra

Lançamentos no Trilhas para São Paulo: Linha de Antepastos da Concentra, produzidos em Minas Gerais

Concentra – Cooperativa Camponesa Central de Minas Gerais está entre os doze Negócios Comunitários participantes do Trilhas para São Paulo, iniciativa criada pelo Instituto Conexsus – Conexões Sustentáveis para promover e facilitar a comercialização de produtos oriundos de quatro biomas brasileiros — Amazônia, Caatinga, Cerrado, Mata Atlântica – para o Estado de São Paulo, com enfoque na região Metropolitana. O projeto oferece uma série de vantagens para aproximar os produtores de produtos agroecológicos, feitos de forma artesanal, do mercado paulista.

A história e a cultura de Minas Gerais apresentada aos paulistas em forma de alimentos

Cachaça Veredas da Terra — lançamento da Concentra no Trilhas para São Paulo

Fundada há 3 anos, a Concentra agrega nove cooperativas parceiras, organizadas por regiões de Minas Gerais, dos assentamentos do MST- Movimento dos Trabalhadores Sem Terra, e produção da Agricultura Familiar.

A Concentra traz para São Paulo sua história, a luta da agricultura familiar, os diversos produtos que a Cooperativa tem em Minas Gerais, principalmente produtos que sempre tiveram um diferencial na cultura mineira, como Goiabada, Cachaça e claro que não poderia faltar o tradicional café de Minas Gerais. Os paulistas terão acesso a alimentos produzidos de forma artesanal e ações de degustação e divulgação tem como um dos objetivos a aproximação dos produtos dos consumidores.

Lançamento da Concentra em São Paulo: Geleias de Umbu

Café Popular Guaií — nas versões em grãos e em pó – Produto direto das Gerais para o Trilhas para São Paulo

Para Paula Ribeiro Guimarães, Coordenadora Técnica da Cooperativa Camponesa Central de Minas Gerais — Concentra: “Sempre buscamos o crescimento e expansão da marca, temos o compromisso de levar nossos produtos para todos os cantos do Brasil. Contar com a parceria do Trilhas para São Paulo irá potencializar este objetivo. Manter um ponto comercial em São Paulo irá nos auxiliar em logística e divulgação dos diversos produtos comercializados pela Concentra. Em curto prazo, temos como principal ponto a logística para vendas em pequenos comércios locais, assim os produtos já estarão nas prateleiras, para propaganda. Em médio prazo, visamos a solidificação desta parceria para ampliar a comercialização e o números de parceiros com nossos produtos. Na escala de longo prazo, visamos mais um ponto para entregas em todo território nacional, focando principalmente nas regiões do sul e centro oeste. A preservação e o respeito à terra sempre foi uma questão presente nas cooperativas parceiras e na Concentra, temos nossos valores e para seguirmos no caminho que estamos trilhando, é necessário conhecer sempre as variedades e os produtos que temos à disposição neste país tão rico de sabores”, destaca.

O passo a passo para o Trilhas para São Paulo

O Instituto AUÁ por meio do Armazém Biomas, (sede do Auá), situado em Osasco, região estratégica para a logística, é responsável pelo armazenamento, comercialização e distribuição dos produtos da Concentra e dos outros Negócios Comunitários integrantes do Trilhas para São Paulo para o canal varejo.

Para Gabriel Menezes, presidente do Instituto Auá, “o Trilhas para São Paulo é uma excelente oportunidade de expansão do trabalho que o Instituto já realiza com os produtores artesanais do Bioma Mata Atlântica, alcançando agora os demais biomas brasileiros, a abertura de novos canais de vendas para os produtos da sociobiodiversidade brasileira, fortalecendo as organizações integrantes da Iniciativa proporcionando aos consumidores o acesso a alimentos saudáveis, sustentáveis e de origem”. 

Uma das primeiras ações foi a realização de uma conversa de alinhamento das expectativas com cada um dos negócios comunitários com a solicitação de um levantamento da disponibilidade. A ideia era entender a capacidade de produção e quais produtos poderiam ser comercializados no mercado paulista. “Precisávamos conhecer os negócios comunitários selecionados, a capacidade produtiva e de infraestrutura de cada um e o funcionamento da logística de cada um deles para São Paulo, visando o atendimento dos pedidos agenciados e de distribuição via Instituto Auá”, comenta Maurício Santos, Coordenador de Gestão do Instituto Auá. 

Pedro Frizo, Líder de Assessoria a Negócios Comunitários da Conexsus, destaca: “Temos grandes expectativas quanto aos futuros resultados e aprendizados do Trilhas para São Paulo, uma vez que entendemos que a iniciativa vai muito além da comercialização em si. Esperamos que ela contribua para a formação de uma rede de parceria comercial entre negócios comunitários e estabelecimentos comerciais e industriais em São Paulo, promovendo a diversificação de mercados para cooperativas e associações e reduzindo os custos de acesso destes negócios à maior metrópole brasileira. Por outro lado, esperamos que essa iniciativa contribua também para ampliar o acesso a alimentos saudáveis no município, de produção sustentável e que tenham impacto positivo sobre a conservação dos biomas. Vale ressaltar que acreditamos que ações como essa podem ser escalonadas e aplicadas em outros contextos urbanos como solução possível para uma melhor conexão de empreendedores e empreendimentos do campo e da floresta com a cidade”.

Instituto Auá

É uma ONG, criada em 1º de maio de 1997, como um movimento para reconhecer a reserva da biosfera do cinturão verde de São Paulo. Inicialmente com o nome de Associação Holística de Participação Comunitária Ecológica (AHPCE). 

Em 2014, passou a se chamar Instituto AUÁ de Empreendedorismo Socioambiental, mantendo o compromisso da mobilização comunitária para o desenvolvimento sustentável, em especial com a conservação da Mata Atlântica pela agroecologia.

O Instituto AUÁ, que em Tupi significa Gente, é reconhecido por suas ações por diferentes organizações internacionais, como UNESCO, Banco Mundial, Slow Food e WWF – World Wild Foundation.

Instagram: Facebook

Informações: Trilhas para São Paulo

5 dicas de como emagrecer com saúde e ter novos hábitos alimentares e comportamentais

O programa de educação nutricional Alimentação para Vencer — Kachimeshi, desenvolvido pelo Grupo Ajinomoto, busca incentivar mudanças de hábitos para promover o peso saudável

Existem diversos caminhos que levam à perda de peso, contudo algumas opções nem sempre visam a saúde e o bem-estar durante o processo. O emagrecimento deve ser uma consequência da mudança de estilo de vida, englobando a adoção de hábitos alimentares e comportamentais mais saudáveis, gerando impacto na saúde física e emocional.

Para aderir a uma alimentação equilibrada, com o consumo de diferentes grupos alimentares e seus benefícios, é preciso evitar exageros e fazer escolhas inteligentes que proporcionam ampla saciedade.

Pensando nisso, a equipe de Marketing-Nutrição da Ajinomoto do Brasil listou algumas dicas conforme o conhecimento em aminoácidos e os direcionamentos do conceito Alimentação para Vencer – Kachimeshi, programa de educação nutricional do Grupo Ajinomoto, alinhado à orientação da Política de Nutrição da Ajinomoto do Brasil, de modo a contribuir com a saúde e a nutrição da população:

1-Faça boas escolhas em sua rotina

Diante da oferta crescente de alimentos de alto teor calórico, a escolha por alimentos saudáveis pode parecer desafiadora. Porém, à medida que a prática se torna hábito e a percepção de bem-estar for associada, consumir tais alimentos será uma escolha natural.
Reduzir o consumo frequente de alimentos com maior valor energético, como frituras, por exemplo, nas principais refeições. Importante ingerir frutas, verduras e beber bastante água. Estes são passos importantes para modificar os maus hábitos alimentares e reprogramar a mente em relação à comida. Além disso, manter as três principais refeições do dia é fundamental, bem como os lanches intermediários para promover saciedade, evitando assim o exagero no momento do café da manhã, almoço e jantar. Aqui é fundamental ter atenção a porção de cada alimento consumido para evitar o excesso de calorias.
A partir dessa transformação na rotina, o paladar se adapta e tem-se uma nova compreensão da diferença entre ter fome e vontade de comer.

2-Consuma proteínas e tenha mais saúde

Foto: Marina Davydenko/Pixabay

O consumo de proteínas traz inúmeros benefícios para a saúde, como o fortalecimento dos ossos e músculos, deixando o corpo mais forte e saudável. Para garantir esses benefícios é importante fracionar o consumo das proteínas ao longo das refeições. Ademais, o consumo de proteínas contribui para uma saciedade mais duradoura, o que auxilia no emagrecimento.
Mas, em quais alimentos as proteínas estão presentes? A resposta é simples: carnes, ovos, peixes, aves, leite e queijos são exemplos de alimentos de origem animal. Já as proteínas de origem vegetal podem ser consumidas por meio de feijões, ervilha, grão-de-bico, lentilha, amendoim e nozes.

3-Descubra novas receitas e se aventure na cozinha

Quando o assunto é alimentação saudável, muitas pessoas pensam que o preparo dos alimentos é difícil e trabalhoso. Mas a verdade é que existem inúmeras receitas práticas e saborosas que podem colaborar no prazer em criar pratos e experimentar comidas que despertem os sentidos gustativos. No portal Sabores Ajinomoto – Alimente-se bem é possível encontrar diversas opções de receitas, nutritivas, equilibradas e práticas, desenvolvidas pelo time de especialistas em alimentação da Ajinomoto do Brasil, atendendo às necessidades de diferentes estilos e fases da vida.

4-Movimente o seu corpo

A prática de exercícios físicos é importante para somar ao novo estilo de vida e adquirir hábitos comportamentais que visam melhorar a saúde física e emocional. Além de auxiliar na queima de calorias, manutenção e ganho de massa magra, promover mais disposição e colaborar para um sono melhor, as atividades físicas são uma forma de aliviar a tensão da rotina. Com opções variadas, a escolha da atividade deve ser prazerosa e divertida. Portanto, é importante selecionar alguma que dê vontade de movimentar o corpo e curtir o momento.

5-Se houver algum deslize, não se culpe

Pinterest

Lembrar que você está em um processo de mudança de estilo de vida é essencial para não se culpar, caso ocorra algum deslize na alimentação. Caso aconteça, evite ações drásticas para compensar esses deslizes. Alguns fatores emocionais do dia a dia podem ser verdadeiros gatilhos para o consumo de alimentos mais calóricos. Por isso, é fundamental reconhecer os fatos e recalcular a rota para avançar.

Para saber mais sobre o programa de educação nutricional Alimentação para Vencer – Kachimeshi, clique aqui.

Fonte: Ajinomoto do Brasil

Pesquisa revela quais são as vitaminas mais recomendadas para os brasileiros

Levantamento da Vitamine-se mostra os suplementos alimentares essenciais na rotina de mais de 60 mil pessoas

Uma pesquisa realizada pela Vitamine-se, startup brasileira que oferece suplementos personalizados, mostrou quais são as vitaminas mais indicadas para os brasileiros. O levantamento foi realizado com uma base de 61 mil respostas do Quiz proprietário da plataforma da empresa e revelou que os 5 compostos mais recomendados são: magnésio quelato, ômega 3, triptofano, vitamina D3 e luteína.

Em 2020, 59% dos lares brasileiros possuíam pelo menos uma pessoa consumindo suplementos alimentares, segundo pesquisa da Associação Brasileira da Indústria de Alimentos para Fins Especiais e Congêneres (Abiad). Nesse sentido, o site da startup utiliza inteligência artificial e machine learning, aliado a experiência de nutricionistas para personalizar a experiência e recomendar os melhores nutrientes para o usuário — considerando o estilo de vida, objetivos e necessidades de cada pessoa.

“Normalmente, a busca por vitaminas e minerais se baseia em 2 pilares: saúde ou estética. Quando o nosso Quiz recomenda uma vitamina, ele se baseia nas principais preocupações da pessoa, visando o que ela quer resolver. Isso nos mostra que a maioria das pessoas está buscando um estilo de vida saudável, e a suplementação está muito relacionada a isso”, explica Thais Bonelly, Head de Nutrição na Vitamine-se.

E para que essas vitaminas servem? A nutricionista explica:

Foto: Jeltovski

Magnésio quelato: cerca de 60% do magnésio é encontrado nos ossos, enquanto o restante está nos chamados “tecidos moles” — músculos, veias e artérias, pele, articulações e órgãos. O magnésio está presente principalmente em alimentos integrais ou em suplementos. Sua maior funcionalidade é auxiliar no funcionamento neuromuscular e no equilíbrio dos eletrólitos, além de ajudar no metabolismo de proteínas, carboidratos, gorduras e a formação de dentes e ossos;

Ômega 3: segundo o Ministério da Saúde, o ômega 3 é considerado um alimento funcional, o que significa que seu consumo deve ser regulado na dieta. Rico em uma gordura saudável proveniente de peixes, o ômega 3 não é produzida pelo nosso corpo, mas é essencial para uma dieta balanceada. Auxilia na função cerebral e cardíaca;

Triptofano: 40% da população brasileira que sofre com algum transtorno do sono, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). A alta procura pelo triptofano se da por ele ser um aminoácido que ajuda na produção da serotonina, neurotransmissor associado ao sono e que também está diretamente relacionado à regulação do humor e ao controle do estresse. Nosso corpo não consegue produzi-lo, então é importante obter através de suplementação ou alimentos ricos;

Vitamina D3: auxilia na formação de ossos e dentes e também na manutenção de níveis de cálcio no sangue. Suplementar pode ajudar a normalizar os níveis de vitamina D em pessoas com deficiência. Além disso, auxilia no bom funcionamento do sistema imunológico, no processo de divisão celular e no funcionamento muscular;

Luteína: essencial para o bom funcionamento do organismo, a Luteína pode ser suplementada se não houver um consumo adequado através da alimentação. Ajuda na saúde da visão, previne o envelhecimento precoce da pele e contribui para a proteção da mesma contra luz UV, azul e radicais livres.

A falta de vitaminas traz diversos problemas para a saúde, pois elas ajudam a manter o equilíbrio de muitas funções corporais. E, para quem quiser descobrir quais as vitaminas mais indicadas, o Quiz da Vitamine-se está disponível clicando aqui.

Fonte: Vitamine-se

5 formas diferentes de preparar ovos

Se você também adora comer ovos, mas está cansado de prepará-los sempre da mesma forma, vou te dar uma mãozinha e te ensinar a prepará-los de 5 diferentes maneiras. Confira!

O ovo tem ótimas quantidades de vitamina A, vitamina E e vitaminas do complexo B, além de minerais, como selênio, zinco, cálcio e fósforo. Com isso, ele oferece benefícios para a saúde, como, prevenção da diabetes e de doenças cardiovasculares, bem como diminuição do risco de osteoporose.

Por ter boas quantidades de antioxidantes, os ovos ajudam na prevenção do envelhecimento precoce. Além disso, por ser rico em proteínas, o ovo também ajuda na produção de músculos, favorecendo o ganho de massa muscular.

E como você prefere consumir seus ovos? Confira:

Ovo cozido

Stocksy

Talvez este seja o jeito mais fácil, porém é preciso dominar o tempo, já que alguns minutos a mais ou a menos podem mudar radicalmente o resultado. Basta colocar o ovo numa panela com espaço suficiente e com água cobrindo por alguns centímetros. Leve para ferver em fogo médio. Assim que a água ferver, comece a contar o tempo.

Confira o tempo de cozimento após o início da fervura:
3 minutos: ovo quente com a clara e gema moles
5 minutos: ovo mole com a clara cozida e gema mole
7 minutos: clara cozida e parte da gema cozida
8 minutos: ovo cozido com toda a gema cozida
10 minutos: ovo cozido duro

Ovo frito

Um clássico, principalmente se vier em cima de um suculento bife e acompanhado de batatas fritas. Seu preparo também é bem simples.

Ingredientes
1 ovo
Azeite a gosto
Sal
Pimenta a gosto

Modo de preparo
Leve uma frigideira antiaderente ao fogo baixo e regue com um fio de azeite. Coloque o ovo na frigideira. Tempere com sal e pimenta e deixe fritar por 3 minutos, sem virá-lo, até que a clara esteja cozida, mas a gema ainda mole.

Ovos mexidos

Cookidoo

Os ovos mexidos são a melhor alternativa quando se está com fome e nenhuma imaginação. Perfeito no lanche depois da academia, no café da manhã ou quando se chega cansado em casa depois do trabalho.

Ingredientes
4 ovos batidos
1 colher de sopa de manteiga
Sal
50ml de leite

Modo de preparo
Bata os ovos e tempere com o sal e adicione o leite. Em uma frigideira, derreta a manteiga e coloque a mistura por cima. Deixe em fogo baixo e mexa até ficar uma mistura cremosa.
Servir em seguida.

Ovo mollet

Foto: Continente feed


Este modo de preparo é um pouco mais elaborado. Nesta receita, que é tradicionalíssima francesa, empanamos um ovo cozido para ser frito em imersão. Eu nem preciso falar que fica divino, não é mesmo?

Ingredientes
2 ovos cozidos com gema mole
1/2 xícara farinha de trigo
1 ovo batido temperado com sal
1/2 xícara de farinha panko ou farinha de rosca

Modo de preparo
Cozinhar os ovos por 7 minutos, já que o ideal é deixar a gema mole. Jogar na água fria e descascá-los. Passar no ovo batido e depois empanar na farinha panko ou de rosca. Fritar em óleo quente até dourar.

Omelete

Food52

A omelete também é sinônimo de prato fácil e versátil. Ele salva muita gente na hora da fome e pode ser feito de muitas maneiras. E aqui, ensinamos a versão básica com presunto e queijo.

Ingredientes
2 ovos
1 pitada de sal
1 fatia de presunto
2 fatias de queijo
Tempero verde a gosto

Modo de preparo
Bata os 2 ovos numa tigela. Coloque-os na frigideira já untada com óleo, acrescente o sal, o presunto picado em quadradinhos e as duas fatias de queijo. Coloque os temperos a gosto. Espere ficar firme e fritadinha, e vire a omelete. Sirva a seguir.

E para mais dicas e informações sobre gastronomia, acompanhe o Instagram @achefemcasa! Você vai gostar e ficar com água na boca!

Momil Alimentos lança nova receita de produtos em versão 100% natural e sem transgênicos

Indústria, que tem sede em Gaspar (SC) e é voltada à produção de polentas congeladas além de linha seca com farinhas de milho, renova receitas e investe em produtos de fórmula vegana. Estratégia comercial também inclui mudanças nas embalagens dos produtos

Promover mudanças em uma empresa alimentícia que tem 95 anos de trajetória não é das tarefas mais fáceis – mas quando o processo está bem alinhado e as questões de saúde do consumidor falam mais alto, as transformações acabam sendo um marco positivo e promovem um salto de qualidade em todos os sentidos. É esse caminho que vem trilhando a Momil Alimentos, indústria sediada em Gaspar (SC), especializada na produção de polentas congeladas e farinhas de milho.

Agora, as polentas congeladas e a linha seca de farinhas de milho Momil são 100% naturais, consideradas veganas. Não possuem conservantes, nem glúten, nem colesterol, além de não carregarem em sua composição matéria-prima transgênica. “Percebemos a necessidade de fazer essas alterações na fórmula dos nossos produtos para dar mais segurança à saúde do consumidor. Queremos levar à mesa do consumidor polentas e farinhas de milho com ainda mais qualidade, saborosos e que não lhe causem danos a longo prazo”, comenta Edemar Ênio Wieser, diretor da indústria.

O crescimento do mercado de produtos saudáveis no Brasil também foi determinante na decisão da indústria em produzir produtos livres de aditivos químicos. Uma pesquisa da Euromonitor International (empresa de pesquisa de mercado) aponta que, entre 2015 e 2020, o setor de alimentos e bebidas saudáveis cresceu 33% no país, que ocupa a sétima colocação do mercado mundial deste segmento. “O estudo também indica um crescimento de mais 27% deste mercado até 2025. Ou seja, é importante seguirmos essa tendência, até porque o consumidor percebeu o quanto a alimentação saudável pode estar aliada à praticidade, com ganhos para sua qualidade de vida”, destaca Edemar.

Mudança por dentro, mudanças por fora

Além da mudança na fórmula dos produtos, outra marca dessa nova fase da Momil são as embalagens. A linha seca de farinhas ganha um pacote que facilita a exposição dos produtos nos pontos de venda. “A proposta é que as embalagens fiquem nas gôndolas na posição vertical, de forma que a visualização das farinhas de milho fique mais ao alcance do consumidor”, explica o diretor da Momil. Outra mudança é o destaque para os selos das novas receitas.

“As informações da nova fórmula estão bem evidentes. O indicativo de produto 100% natural ficou realçado na embalagem, além dos ícones que informam a receita vegana, livre de conservantes e todos os demais atributos que fazem do nosso produto uma opção saudável para a mesa do brasileiro”, esclarece Edemar.

Informações: Momil Alimentos

7 dicas para economizar nas compras de mercado

Essas e outras sugestões podem ser encontradas no e-book do programa Viver Bem, da Sodexo Benefícios e Incentivos, disponível para download gratuito

Com o avanço da inflação, manter o armário e a geladeira abastecidos com alimentos saudáveis e nutritivos tem se tornado um desafio diário para o trabalhador brasileiro que precisa agora, mais do que nunca, equilibrar seu orçamento doméstico. Mas como manter uma rotina alimentar saudável sem gastar muito? Muitas dessas respostas estão em técnicas de reaproveitamento e não desperdício de alimentos que podem ser encontradas no e-book Congelamento de Alimentos do Viver Bem, programa da Sodexo Benefícios e Incentivos, que promove ações de nutrição, saúde, bem-estar e qualidade de vida.

“Um exemplo muito comum de desperdício e que muitas vezes nem nos damos conta é aquela verdura que fica esquecida na gaveta da geladeira. Alimentos in natura como esses têm prazo de validade curto. Mas com algumas técnicas, eles podem ter seu prazo de vida estendido. E aquele dinheiro que você iria gastar com a reposição desse alimento pode ser disponibilizado para outro item”, conta Soraia Batista, nutricionista da Sodexo Benefícios e Incentivos e responsável pelo Viver Bem.

Nessa hora em que é preciso economizar, o benefício do cartão alimentação concedido pelas empresas aos seus colaboradores se torna também um grande aliado do orçamento, já que garante ao trabalhador acesso a uma alimentação de qualidade sem a necessidade do comprometimento de renda.

“É possível utilizar esse benefício para adquirir produtos de gêneros alimentícios em supermecados, açougues e mercearias”, conclui Soraia, destacando ainda dados da pesquisa O Futuro da Vida no Trabalho da Sodexo realizada em parceria com a Harris Intercative os quais mostram que em uma eventual troca de emprego, cerca de 16% dos profissionais consideram como mais importante, além de salário, cargo, responsabilidades e tempo de deslocamento, a oferta de benefícios, como seguro de saúde, creche, vale-alimentação e refeição.

Confira as dicas:

Cuidado com prazo de validade!
-Coloque na frente da geladeira os alimentos com prazo de validade mais curto, e tente mantê-los visíveis para ter acesso rápido durante o preparo, assim evita o vencimento dos produtos antes mesmo de consumi-los;
-Opte por legumes com maior durabilidade como: aipo, cebola, batata, batata doce, inhame, cenoura, abóbora e brócolis;

Congele e conserve os alimentos
-Com a rotina mais intensa, é fundamental planejar um momento para preparar e congelar diversos produtos que poderão ser consumidos ao longo do tempo. As práticas de congelamento facilitam o dia a dia, e garante a conservação dos nutrientes, reduzindo o desperdício;
-Frango, carne bovina e peixes congelados são ideais para planejamento do cardápio;
-Molhos de tomate fresco na geladeira tem a durabilidade de até 3 dias e congelado 30 dias;
-Feijão e leguminosas podem ser cozidos e congelados em porções familiares ou individuais.

Pxfuel

Aproveite ao máximo os alimentos
-Utilizar cascas, talos e sementes podem garantir receitas diferentes, evitando o desperdício;
-Após servir as refeições, os alimentos que estão na panela precisam ser armazenados em potes fechados na geladeira;
-Não lave as frutas antes de colocar na fruteira. Somente antes do consumo;
Ovos frescos devem ser armazenados em recipientes com tampa sob refrigeração.

Utilize a técnica do branqueamento
-A técnica consiste em colocar esses alimentos em água fervente para depois mergulhá-los imediatamente na água fria pelo mesmo período dando um choque térmico e evitando que os alimentos cozinhem demais;
-Após essa etapa, os legumes e verduras estarão prontos para serem acondicionados em potes herméticos ou sacos plásticos próprios para comida para serem congelados;

Organização nas compras
-Organize-se para ir às compras no máximo uma vez por semana e em horário de menor movimento.

Faça uma lista de compras
-Sair de casa com objetivos específicos facilitam e muito as compras no mercado. Os itens organizados em listas podem ajudar a focar em alimentos mais saudáveis.

Faça compras on-line
-Não precisa se deslocar para fazer as compras no mercado. Diversos aplicativos disponibilizam o serviço de forma on-line, o que acaba por trazer facilidades para o dia a dia na economia de tempo e evita aglomerações.

Para ter acesso às dicas na íntegra, baixe o arquivo do e-book neste link.

Fonte: Sodexo

A Tal da Castanha aposta em creme de amêndoas para substituir o tradicional creme de leite

O lançamento chega para competir com o creme de leite no mesmo nível de textura e sabor, com a diferença de possuir baixíssimo teor de saturada, ser zero colesterol, menor valor calórico e baixo sódio

O ano de 2022 promete ser movimentado para o mercado plant-based no que depender do calendário de lançamentos da A Tal da Castanha. A marca líder em produção e comercialização de bebidas vegetais acaba de ingressar em um novo setor – o dos molhos culinários com a sua nova linha chamada Cremeria.

Os novos produtos são formulados à base de oleaginosas seguindo os pilares da marca: ingredientes 100% vegetais, naturais e de rótulo limpo. O primeiro lançamento da linha será um creme vegetal à base de amêndoas que chega para substituir o tradicional creme de leite em receitas doces e salgadas.

O negócio com base familiar tem a frente os irmãos e sócios Rodrigo e Felipe Carvalho. “A ideia de criar um creme de leite vegetal vai em linha com o que a gente tem feito em tornar A Tal da Castanha uma alternativa ao universo lácteo. Iniciamos com os leites veganos e agora chegamos aos molhos culinários com a linha Cremeria trazendo uma oferta que será ampla para atender o consumidor final e os estabelecimentos como confeitarias, restaurantes e padarias que utilizam o creme de leite como base para diversas receitas”, explica Felipe Carvalho.

O executivo comenta que o novo lançamento substitui com perfeição o creme de leite. “É o mesmo nível de textura e sabor. A diferença é que ele é colesterol, zero gorduras trans, zero aditivos artificiais e ainda é baixo em sódio por porção e em gorduras saturadas trazendo mais saudabilidade aos clientes que buscam por isso. O produto também apresenta baixo valor calórico comparado ao de original animal”, diz.

Na sequência deste lançamento, a marca pretende investir em outros sabores como o leite condensado, que já está em processo de estudos para também chegar ao mesmo nível do que o cliente já está acostumado, só que mais saudável e sustentável.

“É um caminho natural. O nosso portfólio se expande na medida que identificamos as necessidades do mercado vegano que só tende a crescer no Brasil e no mundo. Já conseguimos atravessar as fronteiras do global com as nossas bebidas, mas, muito antes disso, a nossa intenção sempre foi oferecer o que há de melhor ao mercado alimentício brasileiro”, finaliza Felipe.

O creme vegetal à base de amêndoas já pode ser encontrado na loja virtual, custando R$ 9,90 a caixinha com 200 gramas.

8 alimentos para fazer as pazes com os carboidratos

Nutricionista aponta as funções indispensáveis desse macronutriente para o organismo. Entenda os riscos de retirá-lo da dieta sem planejamento e saiba quais as melhores opções de consumo

Fontes de energia, controladores dos níveis de glicose, reguladores de insulina… Os carboidratos, muito presentes em alimentos com amido e açúcares, desempenham funções químicas extremamente importantes para o corpo. Apesar de serem famosos pelas calorias, esses macronutrientes estão longe de serem vilões. O maior cuidado deve ser tomado em relação aos produtos industrializados, com excesso de açúcar e farinha branca, como adverte a nutricionista Isabela Zago, da Clínica Corporeum, de Brasília.

“Quando falamos desses cuidados, não nos referimos a frutas e raízes, mas o processo de acrescentar muito açúcar e farinha nos alimentos de forma não calculada. Isso leva a algumas alterações metabólicas, como resistência à insulina, aumento de gordura de maneira geral (principalmente abdominal), diabetes e excesso de colesterol”, instrui a profissional.

Freepik

Para quem quer aproveitar o melhor do que esses macronutrientes têm a oferecer, a recomendação é consumir alimentos como aveia, frutas (inteiras e não processadas), batata-doce, arroz integral, batata baroa (ou mandioquinha), pão integral, grãos (ervilha, feijão, grão de bico, lentilha) e sementes. Na avaliação da nutricionista, todos eles são excelentes fontes de carboidrato.

Mesmo nas famosas dietas “low carb” e nas cetogênicas (com maior consumo de gordura), esses nutrientes continuam ali, mas em quantidade menor. Nesses casos, são bem-vindos os alimentos ricos em carboidratos complexos, com maior teor de fibras e água, menor índice glicêmico e absorção mais lenta. Os simples, por outro lado, geram picos de açúcar mais rapidamente na corrente sanguínea, por terem menos compostos bioativos e maior índice glicêmico, mas ainda geram energia.

É importante destacar que o paciente sempre deve seguir orientações profissionais. Retirar os carboidratos da dieta de forma não planejada pode até causar alterações metabólicas e intestinais. O segredo está na quantidade adequada para cada pessoa.

“Isso não pode ser feito por um profissional que não seja um nutricionista”, recomenda Isabela Zago. “Os carboidratos são bem-vindos desde que porcionados e planejados. Cada pessoa deve ser avaliada de forma individual. Devemos organizar e entender se aquele paciente apresenta algum quadro patológico. Se for um paciente diabético, por exemplo, a recomendação é diferente de um paciente que quer apenas emagrecer”, conclui.

Fonte: Clínica Corporeum

Linha de chocolates veganos é novidade da Lindt

Produtos inéditos no Brasil, Hello Vegan é feito à base de leite de aveia nos sabores cookie e caramelo flor de sal

A Lindt traz um lançamento inédito para o Brasil: Hello Vegan. A linha que ganhou prêmio de melhor chocolate vegano na Alemanha, em 2021, tem em sua composição apenas ingredientes plant-based de origem vegetal, substituindo o tradicional leite lácteo por leite de aveia, e chega por aqui em barras de 100g, nos sabores cookie (biscoito) e salted caramel (caramelo e flor de sal).

A marca projeta que este lançamento representará 15% das vendas de Lindt Excellence, linha de tabletes mais vendida da Lindt no Brasil. “Somos uma marca que busca constantemente a inovação e atender os desejos de nossos consumidores. Por isso, estamos trazendo para o mercado brasileiro chocolates especialmente desenvolvidos para aqueles que seguem uma dieta vegetariana ou vegana. A escolha dos sabores cookie e caramelo com flor de sal têm como objetivo agradar o paladar dos brasileiros, pois sabemos que ambos são grande sucesso no país”, comenta Bruno Dal Forno, gerente de marca da Lindt Brasil.

Outra novidade é a embalagem produzida com papel feito de grama. A matéria prima, a base de capim seco, é oriunda de uma fazenda sustentável e certificada para produção de papel, ideal para embalagens de alimentos. Além disso, Hello Vegan é um produto que utiliza cacau 100% rastreável e sustentável, que faz parte do Lindt & Sprüngli Farming Program, programa da marca que assume o compromisso de preservar o meio ambiente, com foco na qualidade de vida e melhores condições de trabalho das pessoas envolvidas em todas as etapas do processo de produção de seu chocolate.

Segundo a Sociedade Vegetariana Brasileira, 14% da população do Brasil se declara vegetariana ou vegana. E este tipo de produto também é tendência para consumidores que passam a buscar alimentos menos industrializados e que façam bem a saúde.

A linha Hello Vegan pode ser encontrada no e-commerce e nas lojas Lindt localizadas nas seguintes cidades: São Paulo, São Caetano do Sul, Santo André, Ribeirão Preto, São José dos Campos, São Roque, Barueri, Campinas, Santos, Piracicaba, Jundiaí, Belo Horizonte, Uberlândia, Rio de Janeiro, Niterói, Curitiba, Londrina, Brasília, Goiânia, Porto Alegre, Florianópolis, Balneário Camboriú, Salvador, Recife e Fortaleza.

Vendas nas lojas e e-commerce da marca:
Lindt Hello Vegan Caramelo e Flor de Sal 100g – R$ 36,90
Lindt Hello Vegan Cookie 100g – R$ 36,90