Arquivo da categoria: Alimentação

Splash Bebidas Urbanas tem opções veganas para delivery

Splash Bebidas Urbanas, marca de bebidas e alimentos take away lança uma novidade aguardada por seus consumidores, a linha vegana.

O cardápio estreou como um preview nos deliverys, onde a marca está presente nos principais aplicativos de entrega. Entre os lançamentos sem nenhum ingrediente de origem animal, está a Vegan Ice, feita com leite de arroz em duas versões, purê de morango e mirtilo.

Outra novidade é a coxinha vegana elaborada com o mix de batata doce, brócolis e tofu, que garante uma massa crocante e saborosa. O cardápio conta ainda com sobremesa, que traz gelatinas à base de algas, livre de corantes e aditivos químicos.

As novidades já estão disponíveis para entrega no iFood, Rappi e Uber Eats, em São Paulo, Santo André, Atibaia, Mauá, Rio de Janeiro e Vitória.

gelatina vegana de algas marinhasNandaFerreira_13032020_Splash_031NandaFerreira_13032020_Splash_020splash

Valores
Vegan Ice: R$ 16,90
Coxinha vegana: R$ 10,90
Gelatinas: R$ 8,00

Informações: Site / Instagram

Fotos: Nanda Ferreira

 

 

Quarentena: o que comprar? Em qual quantidade?

Dicas da nutricionista Adriana Stavro para não vivermos de pizza e besteiras que entregam em casa nessa quarentena

Embora não estejamos como na Itália, e Argentina (proibidos de sair de casa) como resultado da pandemia do coronavírus (Covid-19) as circunstâncias nos obrigaram a considerar que a auto quarentena chegou. E à medida em que os casos se espalham pelo mundo e mais pessoas são expostas ao vírus, mais e mais indivíduos e famílias entram em quarentena imposta ou de forma voluntária. Normalmente, são duas semanas em que eles devem ficar em ambientes fechados (ou, no máximo, em seu próprio quintal ou espaço externo) sem contato ou exposição a ninguém fora de suas quatro paredes.

Há menos de um mês, aqui no Brasil isso parecia ser impensável. Mas hoje o termo quarentena se torna cada vez mais realidade. Portanto, se a quarentena bater na nossa porta, não é nada recomendável pedir pizza por 2 semanas no café da manhã, almoço e jantar.

Por isso, vamos nos organizar. Quais alimentos precisamos comprar para ficar em casa por duas semanas? Entenda que, depois de saber que você deve ficar de forma imposta em quarentena, será tarde demais para dar uma parada no supermercado mais próximo.

pixabay lista de compras
Pixabay

Neste momento a mensagem principal é: planeje com antecedência, mas sem pânico.

cozinha armário mantimentos pixabay
Pixabay

Vamos lá. Hora de abrir os armários e despensa. Faça um inventário do que você já tem em casa.

supermercado

Não corra para o super mercado e comece a colocar caixas e mais caixas de suco, leite, arroz, feijão arroz etc. no carrinho. Não precisa. Tem mais gente que precisa comprar. Lembre-se: solidariedade.

FreeGreatPicture compras supermercado
FreeGreatPicture

Feito o inventário, aí sim vá até a loja e compre os produtos que estão faltando e que poderão ser consumidos por duas semanas. Mas lembre-se. Consuma o que você tem em casa primeiro. E a regra é, o primeiro a vencer o primeiro a ser consumido.

giraprato-frango-fm
Foto: Giraffas

Organize um cardápio com ingredientes que não sejam perecíveis como: arroz, feijão, feijão fradinho, macarrão, quinua, grão de bico, cuscus marroquino, tapioca, aprimorados com proteínas e vegetais.

iogurte

Você também pode incorporar facilmente produtos lácteos. Com exceção do leite fresco, os produtos lácteos como queijo e iogurte costumam ter uma data de validade maior que duas semanas.

verduras legumes frutas

O maior problema são as frutas e legumes frescos, especialmente na segunda semana da quarentena (imposta). Maçãs, laranjas e peras duram mais tempo, assim como alguns legumes (cebola, batata, abóbora e cenoura). Por isso consuma os outros vegetais e frutas primeiro e deixe estes para a segunda semana. Outra opção são os congelados.

congelados produtos aimee law
Foto: Aimee Law

Frutas e legumes congelados são nutricionalmente semelhantes. Brócolis congelado, espinafre e vegetais misturados podem ser cozidos no vapor, salteados ou assados, como faria com os frescos.

Smoothie de cereja ass

Para uma dose de antioxidantes que estimulam o sistema imunológico, adicione frutas congeladas a smoothies, cereais ou sobremesas. Planeje usar seus produtos frescos nos primeiros cinco dias e depois mude para congelados quando os suprimentos frescos estiverem acabados.

Estocar comida congelada é bom, mas e as famílias que não têm muito espaço no congelado/freezer? Para otimizar o espaço no freezer, remova os alimentos de suas embalagens originais e armazene por porções do tamanho das suas refeições em sacos com zíper. Não esqueça de rotular as sacolas, com nome dos alimentos e a data de validade.

afeto_familiar170315_145948

Manter refeições simples e sem estresse durante a quarentena é muito importante. Duas semanas presa em casa e a paciência pode se esgotar muito mais cedo do que se espera. Trabalhar enquanto tenta manter as crianças ocupadas, talvez não seja o momento para evocar a ideia de fazer um pão fresco com fermentação natural e preparar suflés elaborados, tão pouco experimentar novas receitas, sugere a nutricionista Adriana Stavro. É hora de comida simples, pouco estresse e colaboração de todos da casa.

Lembre-se, a quarentena não é o apocalipse, e a sociedade não experimentará um colapso completo e absoluto. Eletricidade, gás e celulares ainda funcionarão. Você não precisa acumular comida e combustível como um preparador do fim dos tempos. Apenas fique atento aos suprimentos básicos, faça um plano e faça suas compras com sensatez. E não coma uma caixa inteira de barras de cereais de uma só vez. Equilíbrio.

Fonte: Adriana Stavro é formada em Nutrição pelo Centro Universitário São Camilo. Pós-graduada em Doenças Crônicas não Transmissíveis pelo Hospital Albert Einstein. Pós graduanda em Nutrição Clinica Funcional pela VP consultoria, pós graduanda em Fitoterapia pela Course4U.

Nutricionista do Graacc dá dicas para aumentar a imunidade das crianças

 

Em tempos de coronavírus, é importante enfatizar que várias condutas podem reduzir o risco da contaminação e infecção, entre elas o consumo de frutas vermelhas, amarelas, verduras e oleaginosas

Devido à quantidade crescente de casos do coronavírus, essa doença tem se tornado uma grande preocupação em todo o mundo. Pessoas com doenças cardiovasculares, sistema digestivo ou respiratório e com câncer foram consideradas como grupo de risco para contrair o coronavírus. O motivo dessa maior probabilidade é que essas doenças fazem com que o sistema imunológico fique debilitado, mais fraco, e encontre dificuldade para combater a infecção.

Os cuidados básicos como, por exemplo, lavar frequentemente as mãos, utilizar lenços descartáveis, cobrir a boca ao espirrar e tossir, manter ambientes bem ventilados, evitar multidões e contatos com as pessoas, principalmente com as gripadas, são fundamentais nesse momento.

Além disso, vale a pena investir em hábitos para fortalecer o sistema imunológico e ajudar o corpo a combater qualquer doença. Essas dicas valem para todas as pessoas, principalmente para as crianças em tratamento oncológico. E como melhorar o sistema imunológico em tempos de coronavírus? De acordo com a coordenadora de Nutrição do Graacc, Adriana Garófolo, é importante enfatizar que várias condutas podem afastar o risco da contaminação e infecção nesses pacientes, entre elas a higiene das mãos e preparo dos alimentos, realização de alimentação adequada, entre outras estratégias.

Cuidar da alimentação é essencial!

alimentacao para crianças unlockfoodca
Unlockfoodca

Consumir vários tipos de alimentos, especialmente frutas, verduras e legumes auxiliam no bom funcionamento do corpo. “Alguns alimentos com propriedades antioxidantes fortalecem e protegem o organismo contra doenças e infecções, pois protegem as células. Entre eles, as frutas de coloração mais avermelhada, os tomates e também os de coloração amarela, como laranja, manga, mamão e cenoura, ricos em licopeno, vitamina C, betacaroteno e luteína. As oleaginosas, como nozes, amêndoa, castanha do Pará, e as frutas secas, como uva, ameixa, damasco e cranberry também são ricos em compostos antioxidantes como vitamina E e selênio”, esclarece Adriana.

Mãos sempre limpas

menina e mae lavando a mão

Manter a higienização das mãos é fundamental para as crianças, afinal, elas sempre levam as mãos na boca, olhos e nariz, e dali as bactérias e vírus se proliferam para dentro do organismo. A higiene das mãos, bem como a higiene de todo o processo na manipulação dos alimentos é essencial. “Por isso, nesse momento é muito importante realizar as refeições em casa, onde podemos ter controle adequado dos processos, como higiene das mãos com álcool gel, higiene do local da manipulação e dos utensílios que serão utilizados. Importante também é a desinfecção dos alimentos crus adquiridos em mercados e feiras livres com hipoclorito de sódio, como as frutas e outros vegetais”, orienta Adriana.

A importância da alimentação saudável como aliada do sistema imunológico

criança menina comendo

Algumas atitudes e hábitos alimentares podem auxiliar na manutenção e na recuperação imunológica. Primeiramente, a manutenção do estado nutricional (não somente do peso) e a alimentação saudável são as armas iniciais para garantir que o arsenal imunológico possa lutar contra as infecções. Os alimentos ricos em proteínas de alta qualidade e nutrientes antioxidantes e anti-inflamatórios são muito importantes. “Além de peixes bem cozidos, incluir na dieta ovos, linhaça e quinoa são algumas estratégias saudáveis para auxiliar na manutenção e construção de tecidos e células”, esclarece. Outro grupo de alimentos que devem ser estimulados são as frutas e vegetais, além da aveia, iogurte natural e leites fermentados.

“Esses alimentos são ricos em fibras, que chamamos de prebióticos. Eles servem de alimento e têm o poder de equilibrar a flora do intestino, onde moram os probióticos (microrganismos saudáveis). Esses microrganismos saudáveis ajudam a combater as bactérias patogênicas, vírus e fungos, que podem contaminar nossos sistemas e causar infecções locais e generalizadas”, além de fortalecer o sistema imunológico e reduzis o risco de infecções, diz.

A refeição vem de fora?

balance-meals-food-delivery__medium_4x3

Segundo a nutricionista do Graacc, os estabelecimentos recomendados são aqueles que servem refeição à la carte, ou seja, preparam na hora. “Os restaurantes, lanchonetes e barracas de rua, que fornecem alimentos já preparados ou self-service oferecem maior risco, pois estes estão expostos por maior tempo ao ar ambiente, além das pessoas que passam com muita proximidade e exalam partículas da saliva, as quais vão se depositar sobre os alimentos e podem contaminá-los. A dinâmica do Covid-19 ainda foi pouco estudada nesse contexto, mas o risco existe para qualquer contaminação. Assim, a recomendação é escolher estabelecimentos que sirvam refeições à la carte e seguem as determinações da vigilância sanitária para manipulação de alimentos e higiene geral”, esclarece Adriana.

Sistema imunológico turbinado!

Para deixar o organismo mais forte, com a chegada da pandemia de coronavírus, a nutricionista do Graacc dá algumas dicas para o consumo diário de alguns alimentos:

Salmao+3

Proteínas: carnes, com preferência as carnes brancas, leite, ovos e leguminosas (feijão, soja, ervilha, grão de bico). “Recomendo comer leguminosas junto com cereais, como arroz e milho, para que um complemente o outro”, ensina. Essa mistura fornece aminoácidos de ótima qualidade;

ovos cozidos stocksy
Stocksy

Zinco: carnes de todos os tipos, ovos, leite e derivados e frutos do mar;

leite amendoas 2

Magnésio: leguminosas, oleaginosas (nozes, amêndoas, castanhas) e verduras folhosas;

castanhas

Selênio: a principal fonte é a castanha-do-pará ou do Brasil;

papaya mamao maduro semente pixabay
Pixabay

Vitamina A: está presente em fontes de gordura (queijo, gema do ovo) e em vegetais de coloração alaranjada, como manga, mamão e cenoura;

abacaxi pixabay
Pixabay

Vitamina C: o micronutriente mais famoso quando citamos imunidade é ofertado por frutas cítricas (laranja, mexerica, maracujá, limão, abacaxi);

salada-salmao

Complexo B: É composto por várias vitaminas disponíveis em todos os grupos. Então é necessário ingerir um pouco de cada.

Dicas de refeições da nutricionista do Graacc para aumentar a imunidade:

mingau aveia e mel just a soao
Just a Soap

Café da manhã: mingau de aveia com leite e mel.

omelete espinafre tomate envato elements
Foto: Envato Elements

Almoço: omelete de espinafre com tomate e cebola.

frutas vermelhascom iogurte

Lanches: iogurte com frutas ou salada de frutas com mel e aveia.

panqueca campbells soup uk
Campbell’s Soup UK

Jantar: panqueca com recheio de frango desfiado e milho verde

Fonte: Graacc

 

Receitas rápidas, fáceis e gostosas

Época de quarentena. Há aqueles que vão pedir entrega de comida, aqueles que vão aproveitar o tempo a mais e se arriscar na cozinha, e aqueles que buscam soluções mais rápidas e fáceis, mas não menos gostosas.

Para ajudar este terceiro grupo, a Gomes da Costa separou três receitas para você ter sempre em mãos. Faça e bom apetite!

Esfiha de Atum

esfiha-de-atum-desktop

Ingredientes:

Massa:
· 1 tablete de fermento fresco (15g)
· 1 xícara (chá) de água morna (240ml)
· Cerca de meia colher (chá) de sal
· 1 colher (sopa) de açúcar
· 1 colher (sopa) de óleo
· Cerca de 2 e meia xícaras (chá) de farinha de trigo (400g)
· Fubá mimoso para enfarinhar
· Gema para pincelar

Recheio:
· 2 tomates médios sem sementes cortados em cubos (250g)
· Sal a gosto
· 1 lata de Atum Sólido em Óleo 170g
· 5 colheres (sopa) de cebola picada
· 1 colher (sopa) de salsa picada

Modo de Preparo:

Massa:
Dilua o fermento na água morna e acrescente o sal, o açúcar e o óleo. Junte a farinha, aos poucos, e misture continuamente com as mãos, trabalhando a massa até ficar homogênea. Cubra com um pano úmido e deixe descansar por cerca de 15 minutos em local aquecido (próximo ao bico de uma chaleira com água fervente) ou até dobrar de volume. Amasse novamente a massa e divida em 15 porções. Modele cada porção numa bolinha (enfarinhe a mesa de trabalho com fubá). Cubra com um pano (para que a massa não resseque) e deixe crescer novamente por mais 15 minutos ou até dobrar de volume.

Recheio:
Em uma tigela junte o tomate, o sal, o Atum Gomes da Costa com seu óleo, a cebola e a salsa. Misture bem.

Montagem:
Com o auxílio de um rolo, abra as bolas em círculos (cerca de 12cm). Coloque no centro da massa, o recheio (cerca de 1 e meia colher (sopa)) e feche a esfiha, formando um triângulo (una 2 partes de massa, apertando com a ponta dos dedos, até o centro. Faça este mesmo procedimento mais 2 vezes, dando o formato de um triângulo). Distribua as esfihas em assadeira untada e pincele a superfície com gema. Leve ao forno médio preaquecido (180ºC) por cerca de 30 minutos ou até dourar.

Dica de chef
Em relação à massa:
O tempo de crescimento da massa varia conforme a temperatura ambiente. Se estiver quente o tempo será menor e vice versa. Nos dias frios você pode aquecer o forno (180ºC) por cerca de 5 minutos, desligá-lo e colocar a massa para crescer no forno.
A temperatura da água deve ser morna para que haja um crescimento homogêneo do fermento. Se a temperatura da água for muito quente a ação do fermento será prejudicada.
Em relação ao preparo da esfiha:
Ao fechar a esfiha deixe um espaço (no centro) de massa, para que escape o vapor que se forma durante o cozimento do recheio. A esfiha deve ser bem fechada quando a massa está crua, para que não abra durante o cozimento. Ao colocar o recheio, tome cuidado para não umedecer a borda da massa, porque a massa ficando úmida, dificultará o fechamento da esfiha. Use o fubá na mesa de trabalho para que a massa não resseque absorvendo a farinha de trigo enquanto é trabalhada.

Variação
Acrescente queijo tipo Minas ralado ao recheio de Atum.

Bolo Salgado de Milho Verde

bolo-salgado-de-milho-verde-desktop

Ingredientes:
· 2 xícaras (chá) de grãos de milho verde (280g)
· Meia xícara (chá) leite
· 2 ovos
· 2 colheres (sopa) de margarina derretida
· 1 lata de Filé de Atum em Azeite de Oliva Gomes da Costa (125g)
· 1 xícara (chá) de farinha de trigo
· 1 colher (chá) de sal
· 1 colher (sopa) de fermento em pó
· Meia xícara (chá) de queijo minas ou meia cura cortado em cubos de cerca de 1 cm (90g)
· 4 colheres (sopa) de queijo tipo parmesão ralado

Modo de Preparo:
Bata no liquidificador o milho com o leite. Sempre batendo junte os ovos, a margarina derretida e o óleo do Atum Gomes da Costa. Acrescente a farinha, o sal e o fermento. Bata até obter uma massa homogênea. Coloque a massa numa tigela e acrescente o queijo em cubos. Despeje metade da massa numa assadeira retangular pequena (com cerca de 22x18cm) untada. Corte os Filés de Atum Gomes da Costa pela metade no sentido do comprimento. Distribua os Filés de Atum Gomes da Costa pela superfície e cubra com o restante da massa. Salpique o queijo parmesão pela superfície. Leve ao forno médio (180ºC), preaquecido, por cerca de 40 minutos ou até que enfiando-se um palito na massa este saía limpo.

Dica de chef
Ao comprar, prefira as espigas de milho verde com coloração amarelo claro, isto significa que o milho é tenro e os grãos “cheios de leite”. 2 xícaras (chá) de milho correspondem a 2 espigas grandes.

Variação
Substitua o milho verde fresco por 1 lata de milho.

Minininhos Crocantes

mini-ninhos-crocantes-1-desktop

Ingredientes:

Ninhos:
· 2 claras
· Sal, pimenta do reino a gosto
· 1 embalagem de Filés de Atum com Azeite de Oliva Gomes da Costa (125g)
· Farinha de trigo para empanar
· 2 unidades de ninho de macarrão tipo cabelo de anjo/eletria (70g)
· Óleo para fritar

Molhos:
· 1 pote (pequeno) de maionese (250ml)
· Meia colher (chá) de curry
· 1 colher (sopa) de catchup
· Meia colher (chá) de molho inglês
· 1 colher (sopa) de mostarda

Modo de Preparo:

Ninhos:
Bata levemente as claras em neve. Tempere com sal e pimenta do reino. Retire os filés de Atum Gomes da Costa da embalagem, reserve o óleo. Retire o excesso de óleo dos filés com a ajuda de um papel absorvente. Corte os filés em pedaços de 1,5cm. Passe os pedaços de filé na farinha de trigo de maneira que fiquem totalmente cobertos por uma camada fina de farinha. Em seguidas passe-os pelas claras temperadas e pelo macarrão previamente quebrado. Frite em óleo quente, escorra em papel absorvente.

Molhos:
Divida o conteúdo do pote de maionese em 3 porções, em cada uma delas acrescente o óleo dos filés também dividido em 3 porções. Na primeira porção junte o curry, na segunda o catchup e o molho inglês e na terceira a mostarda. Misture até obter misturas homogêneas. Sirva os ninhos com os molhos.

Dica de chef
Quebre o macarrão apertando bem os ninhos com as mãos. Ao empanar os filés com o macarrão quebrado aperte a bolinha para fixar melhor o macarrão no empanado.

Variação
Misture orégano na farinha de trigo.

Fonte: Gomes da Costa

Receita de Bolo Caramelado Supreme

Conhecida por desenvolver receitas exclusivas com aveia, a chef Mônica Ruschel encarou o desafio proposto pela marca Naturale e criou o “Bolo Caramelado Supreme”. Reunindo ingredientes como banana, caramelo e muesli vegano, o bolo tem sabor suave e, ainda, uma leve crocância. Vale a pena conferir. Confira abaixo como se prepara a sobremesa:

Bolo Caramelado Supreme

Ingredientes

Bolo
6 ovos
2 xícaras de açúcar demerara
6 colheres de óleo de milho
1 xícara de leite
1 xícara de farinha de trigo
2 xícaras de farinha de aveia Naturale
1 xícara de Muesli vegano Supreme Naturale
1 colher cheia de fermento em pó

Caramelo
6 bananas maduras, tipo Caturra
2 xícaras de açúcar demerara
1 colher de óleo de milho

Modo de preparo:

Para o caramelado
Derreta o açúcar até dourar. Acrescente uma colher de óleo e mexa bem. Após, coloque o caramelo no fundo da fôrma e disponha sobre ele as bananas cortadas ao meio. Coloque uma fatia ao lado da outra. Reserve.

Para o bolo
Bata as claras em neve e reserve. Na batedeira, bata as gemas com o açúcar até formar um creme branco, acrescentando o óleo e o leite. Desligue a batedeira e misture a farinha de trigo, a farinha de aveia Naturale, o Muesli vegano Supreme Naturale e o fermento. Misture as claras em neve. Após, coloque a mistura sobre as bananas e asse em forno preaquecido a 180°C por 30 minutos. Desenforme quente sobre as bananas, adicionando o Muesli vegano Supreme Naturale para dar mais sabor e crocância. Rende 15 fatias.

naturale bolo

Fonte: Naturale

Guia da alimentação segura e adequada na quarentena

Segundo as orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS) os cuidados com a alimentação precisam ser redobrados durante a quarentena. Para a médica nutróloga Ana Luisa Vilela, de São Paulo, além da higienização correta dos alimentos, alguns ajudam a fortalecer o sistema imunológico.

“Cuidar da alimentação nesse momento é essencial para garantir a saúde, em especial os idosos, que já possuem o sistema imunológico mais debilitado pela idade e precisam reforçar as barreiras de proteção do organismo”, explica a médica.

limpando virus health essentials

• Higienização: “É preciso ter cautela com o que levamos para casa, por isso desinfetar as embalagens quando chegar do mercado com álcool 70% ou água e sabão ou descartá-las em lixos lacrados”.

lavando os legumes

• Descontaminação de vegetais: “Lave-os vegetais com uma escovinha em água morna para retirar a sujeira visível a olho nu e mergulhe-os com a casca de molho em uma bacia com 1 litro de água e 1 colher de bicarbonato de sódio ou de água sanitária, durante 15 minutos e lavar abundante”.

drinque

• Reduzir o consumo de bebida alcoólica que pode debilitar o organismo e atrapalhar a imunidade;

açucar

• Controlar o sal e o açúcar de adição;

despensa
Foto: Onehundreddollarsamonth

• Não estocar alimentos. “Além de não ter necessidade, quando há muita comida estocada é sinal de não ter comida fresca”.

casca batata pxfuel
Pxfuel

• Aproveitar mais de todos os alimentos para não ter desperdício. “Cascas de legumes como beterraba, mandioquinha, batata podem ser assadas no forno e virarem saborosos chips”.

chá quente pixabay
Pixabay

• Aproveite os chás. “O consumo de bebidas quentes ajuda na expectoração dos fluídos, diminuindo assim a contaminação das vias aéreas além de ajudar no combate a gripes e resfriados em geral”.

GOIABA VERMELHA

• Reforçar a vitamina C, em frutas como acerola, laranja, goiaba, caju, limão. “Esses alimentos são capazes de turbinar o sistema imunológico”, finaliza Ana Luisa.

Fonte: Ana Luisa Vilela é graduada em Medicina pela Faculdade de Medicina de Itajubá – MG, especialista pelo Instituto Garrido de Obesidade e Gastroenterologia (Beneficência Portuguesa de São Paulo) e pós graduada em Nutrição Médica pelo Instituto Ganep de Nutrição Humana também na Beneficência Portuguesa de São Paulo e estágio concluído pelo Hospital das Clinicas de São Paulo – HCFMUSP. Hoje, dedica-se a frente da rede da Clínica Slim Form a melhorar a autoestima de seus pacientes com sobrepeso com tratamentos personalizados que aliam beleza e saúde.

Nutricionista dá dica de suflê funcional

Em tempos de muita preocupação com a parte imunológica, a nutricionista Renata Pigliasco dá uma dica de receita 

soufle 2

“Em tempos de isolamento social, alimentação saudável é prioridade. Essa é uma receita simples e fácil de fazer. Ótima para quem quer emagrecer e para reforçar o sistema imunológico. Rica em macro e micronutrientes, substâncias bioativas como compostos fenólicos, carotenoides, flavonoides, vitaminas, minerais e fibras que são aliados na prevenção de doenças. Lógico que não é um alimento que vai melhorar nossa resposta imune e, sim, uma alimentação balanceada ao longo de nossa vida. Esse soufflé é uma boa opção para um jantar”, afirma Renata.

Confira a receita:

Suflê Funcional

Ingredientes
1 brócolis médio (no vapor ou refogado)
4 claras
4 col de sopa de frango (desfiado e temperado)
1 col sopa cheia de creme di ricota light
1 col sopa de cottage
1 col sopa rasa de fermento biológico
Sal a gosto
Pimenta a gosto
Azeite extravirgem
Farinha de aveia
Gergelim

Modo de preparo
Bater tudo no liquidificador. Pincelar a fôrma com azeite extravirgem, salpicar com farinha de aveia, despejar a massa e salpicar gergelim. Deixar no forno preaquecido por 20 a 30 minutos.

soufle

Fonte: Renata Pigliasco

 

Aprenda a fazer enroladinho de berinjela com carne

A chef Ana Spengler, da Smart Temperos, desenvolveu uma receita especial e saudável: enroladinho de berinjela com carne. O preparo é perfeito para aqueles dias de correria que precisamos de algo prático e saudável, seja no almoço ou no jantar. Ou para esta época de quarentena, no caso de quem mora sozinho e precisa se  alimentar bem e se cuidar. Confira:

Enroladinho de berinjela com carne

Ingredientes:
· 1 berinjela
· 350g de carne moída
· 1 cebola
· 100ml de molho de tomate
· azeite
· Smart sem sal carne
· Smart alho

Modo de Preparo:
Cortar a berinjela em fatias finas, no sentido longitudinal. Temperar com Smart alho e dourar numa chapa quente, num fio de óleo. Temperar a carne com Smart sem sal carnes. Aquecer uma frigideira e dourar a carne num fio de óleo. Acrescentar a cebola picada e refogar até ficar transparente. Juntar o molho e deixar ferver por alguns instantes. Colocar uma camada de carne sobre cada fatia de berinjela e enrolar. Servir no prato e regar um fio de azeite.

enroladinho de berinjela (2)

Rende 1 porção
Tempo de preparo: 30 minutos.

Fonte: Smart Temperos

Quarentena: nutricionista dá dicas sobre alimentos saudáveis

Com a pandemia mundial do coronavírus, as medidas tomadas acerca da saúde da população catarinense foram de resguardo e higiene rigorosa. Pensando na maioria da população que está de quarentena, com a necessidade de uma alimentação saudável para melhorar a imunidade e com mais tempo para o preparo de alimentos, a nutricionista do Fort Atacadista, Bruna Janaina da Silva, que atua nas lojas da rede na Grande Florianópolis, separou dicas valiosas.

Recentemente, a Associação Brasileira da Indústria de Alimentos (ABIA) também informou sobre a relação entre nutrição e imunidade. A ABIA enfatizou que diariamente o corpo humano é exposto a uma ampla gama de estímulos com potencial para comprometer a saúde e o bem-estar. A exposição a vírus, bactérias, estresse e poluição do ar, por exemplo, pode contribuir para um risco aumentado de infecções e de doenças.

Por outro lado, o sistema imunológico é a defesa natural do organismo contra os agentes que prejudicam a saúde. A resposta imune envolve um processo complexo de moléculas, células e tecidos projetados para defender o corpo. Mas, para que esse sistema funcione ativamente, e em seu potencial máximo, é importante que ele esteja fortalecido. Existem evidências que uma alimentação equilibrada, contendo micronutrientes (vitaminas e minerais), ácidos graxos poli-insaturados ômega-3 e outros compostos bioativos (como os polifenóis) ajuda a manutenção do sistema imunológico.

Hábitos alimentares diretamente ligados à nossa saúde

frutas

Segundo a nutricionista, para se prevenir de doenças contagiosas que se manifestam em pessoas com a imunidade baixa, uma das coisas mais importantes a se fazer é cuidar da alimentação. “Nós somos o que comemos. Os alimentos e seus nutrientes são responsáveis por manter o nosso corpo nutrido, e isso vai depender das nossas escolhas e hábitos”, destaca.

A grande dúvida está no que comer! A nutricionista da rede Fort Atacadista garante que não adianta comer qualquer alimento para manter uma boa imunidade; muitas vezes, as pessoas comem bastante, porém, alimentos pobres em vitaminas, minerais, fibras e gorduras de boa qualidade.

Quantidade faz toda a diferença

Alimentos-que-auxiliam-a-digestao

“O primeiro ponto importante é pensar na quantia de alimentos a serem ingeridos, nem demais, nem de menos. O consumo alimentar deve ser equilibrado, de acordo com as necessidades de cada indivíduo, altura e atividades diárias”, destaca Bruna.

Quanto mais o indivíduo gasta energia, seja trabalhando, praticando atividades físicas ou até em atividades domésticas, mais necessidades energéticas ele terá. Quando consumimos uma quantia insuficiente, o corpo não consegue produzir anticorpos de maneira eficaz, e torna-se mais fácil contrair vírus, e então ficamos resfriados. Por isto é importante comer com consciência!

O que consumir?

Pensando em uma boa alimentação como meio de melhorar a imunidade, a nutricionista Bruna Janaina da Silva destaca quais alimentos merecem destaque neste momento:

A vitamina C tem função de antioxidante, e atua contra os radicais livres, que são responsáveis por causar oxidação nas células. Assim, o sistema imunológico fica melhor, e também previne o envelhecimento precoce, já que a oxidação das células acarreta neste envelhecimento. O ferro também é importante para a manutenção da imunidade, já que é um mineral responsável pelo aumento da hemoglobina no sangue.

mamao pixabay
Pixabay

O licopeno, presente em alguns alimentos de cor vermelha e laranja, como tomate, mamão, goiaba e pimentão, também auxilia na imunidade e combate inflamações.

ginger gengibre

O gengibre também é uma excelente opção: tem ação bactericida, é desintoxicante e ainda melhora o desempenho do sistema digestivo, respiratório e circulatório. Combate a proliferação de vírus e bactérias alojadas no organismo, tem ação anti-inflamatória, antibacteriana e antisséptica. Combate os radicais livres, melhora a imunidade, prevenindo gripes e resfriados.

curcuma pixabay
Foto: Pixabay

A cúrcuma é um poderosíssimo anti-inflamatório e pode ser adicionada em diversas preparações. Use a pimenta do reino junto para melhorar a absorção da cúrcuma no organismo.

frapuccino_cacau_banana_hortela

Outra opção é adicionar hortelã em preparações como sucos ou saladas refrescantes. O mentol presente na hortelã é conhecido no combate às bactérias e vírus, reforçando o sistema imunológico.

mel pexels
Pexels

O mel tem ação bactericida, antisséptica, cicatrizante e revigorante, por isto é incluído em chás quando estamos resfriados. Mas você pode tornar isto um hábito, para que previna a ocorrência de doenças.

shimeji

Alimentos ricos em ácido fólico também atuam na imunidade, pois auxiliam na formação de glóbulos brancos, responsáveis pela defesa do organismo. Vegetais verdes escuros alimentos como brócolis, couve, espinafre são ricos em ácido fólico, também pode ser encontrado no feijão, cogumelos (como o shimeji e o shiitake) e a carne de fígado.

grao de bico

Alimentos ricos em zinco também devem ser incluídos na alimentação: o zinco tem ação direta no funcionamento dos linfócitos, células de defesa do nosso organismo, melhorando a imunidade e ainda auxilia na cicatrização, porque age nas células que ajudam no processo de cicatrização, como os fibroblastos. Por isso, é importante incluir alimentos como carnes, castanhas, sementes e leguminosas (feijão, lentilha, ervilha, grão-de-bico).

sardinhas em lata pixabay
Pixabay

Já o ômega 3 auxilia as artérias a permanecerem longe de inflamações, ajudando a imunidade do corpo. Podemos obter ômega 3 em peixes como o salmão, a sardinha e o arenque, óleos poli-insaturados como o azeite de oliva extravirgem e sementes como a chia e linhaça – que podem ser adicionadas a iogurtes, vitaminas, sucos ou até em preparações salgadas.

Dicas de preparo

Além de alimentos saudáveis e de qualidade, outro segredinho, segundo Bruna, está na forma de preparar os alimentos. A profissional do Fort Atacadista, rede de atacarejos do Grupo Pereira, separou algumas dicas práticas para o dia a dia:

frutas vermelhas

Uma opção é preparar porções saudáveis no início da semana e guardá-las na geladeira, e deixar as frutas lavadas e cortadas, prontas para quando precisar delas.

alface

Uma dica para o preparo de saladas é deixar a alface lavada, cenoura ralada ou cozida, ou algum grão cozido. Vale incluir outros tipos de folhas, como rúcula e agrião, porque folhas amargas têm mais nutrientes antioxidantes. Saladas cozidas, optando pelo brócolis refogado na manteiga, e a cenoura com azeite, também incrementam a nutrição.

sal de ervas

Molhos caseiros e o uso de temperos e ervas, que em alguns casos ajudam até mesmo no aumento de imunidade no organismo, são boas pedidas para dar sabor aos alimentos.

Molho pesto

Os grãos não devem ficar de fora, como o já citado grão-de-bico, ervilha e quinoa, ricos em proteínas. Nas saladas, dá pra fazer um molho pesto com manjericão, nozes, azeite ou ainda colocar um limãozinho e sal a gosto.

Fonte: Fort Atacadista

 

Equilíbrio em meio ao caos, é possível?

Certamente todos acompanham com atenção as notícias sobre o novo coronavírus. No dia 11 de março, a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou que há uma pandemia do covid-19. Essa é a primeira vez que um coronavírus provoca uma pandemia, termo que se refere ao momento em que uma doença já está espalhada por diversos continentes com transmissão sustentada entre as pessoas. O novo vírus já atingiu mais de 270 mil pessoas em todo o mundo, causando mais de 11 mil mortos.

No Brasil, segundo balanço divulgado pelo Ministério da Saúde, são mais de 1.500 casos confirmados. Número que tem subido exponencialmente, já que há dezenas de casos confirmados por hospitais particulares e secretarias estaduais de Saúde ainda não foram contabilizados.

coronavirus 222

Diante desse cenário, cresce também a preocupação da população com a forma de se proteger contra a doença. Como ainda não há vacina ou medicamentos contra o vírus, a melhor defesa é blindar o organismo. É nesta hora que precisamos de equilíbrio. O nosso sistema imunológico é a principal defesa do corpo contra agentes infecciosos, como vírus, fungos, bactérias e até mesmo certos parasitas.

A prevenção contra infecções por vias respiratórias como influenza, mais conhecidas como gripe e Covid-19, depende de medidas que visam evitar o contato com o vírus, como higienizar as mãos com água e sabão ou álcool gel, não compartilhar copos e talheres, além do distanciamento de pessoas que tossem ou espirram.

Dada à forma de transmissão, qualquer indivíduo esta suscetível ao contágio pelos vírus. Fortalecer a imunidade não impede o contágio nem a cura da doença, mas ajuda o sistema imunológico estar mais preparado para enfrentar o vírus. Deficiências nutricionais podem diminuir a capacidade do nosso sistema imunológico de reagir e nos proteger. Algumas atitudes simples na nossa rotina alimentar diária, tem impacto muito positivo em nossa saúde e na nossa imunidade.

Determinadas medidas quando feitas de forma continuas podem fazer toda a diferença para o reforço das nossas defesas naturais. Vou citar algumas:

xylitol açucar pixabay

=Evitar açúcares simples como doces, sobremesas, farinha branca e grãos refinados. Estes podem suprimir o sistema imune durante horas.

leguminosas

=Incluir proteínas em todas as refeições. Elas são os blocos de construção do corpo, incluindo sua imunidade. Proteínas de origem animal, magras, assim como proteínas vegetais (leguminosas, nozes, sementes) são importantes para serem consumidas em cada refeição e lanches.

cebola e alho - hot black
Foto: Hotblack

=Adicionar alho, cebola, gengibre na sua alimentação. O alho e a cebola oferecem um amplo espectro de propriedades antimicrobianas. As propriedades do alho são resultado de uma forte concentração de compostos contendo enxofre, como a alicina. O gengibre contém propriedades anti-inflamatórias que atuam no combate a infecções, fungos, vírus e bactérias.

sal de ervas pinterest
Pinterest

=Fazer sal de ervas com várias especiarias como orégano, cúrcuma, salsinha, cebolinha. Use em todas as suas preparações.

frutas e legumes

=Consumir no mínimo 5 porções de frutas, verduras e legumes de cores variadas diariamente.

frutas-citricas

=Laranja, tangerina, lima, limão, kiwi, podem ajudar a diminuir a duração e gravidade de resfriados e episódios de gripe. Acredita-se que a vitamina C aumente a produção de glóbulos brancos, que tem papel essencial no sistema imunológico.

abacate

=Abacate é fonte de vitamina E, uma vitamina solúvel em gordura, com ação anti-inflamatória e estimulante do sistema imunológico.

Agua

=Mantenha-se hidratado. Beber a quantidade adequada de água ao dia (mínimo 2 litros) ajuda as funções do seu corpo, incluindo o sistema imunológico.

chá de hortelã

=Beber chá de ervas, como gengibre, camomila, erva-doce, chá verde. O chá verde se destaca nos seus níveis de epigalo catequina galato, ou (EGCG), um antioxidante conhecido por melhorar a função imunológica.

caju pixabay
Foto: Giovanni42/Pixabay

=Nozes, amêndoas, avelãs, caju etc. são boas fontes de zinco, que é um dos minerais fundamentais para o bom funcionamento do sistema imune.

O melhor remédio para seu bem-estar e longevidade sempre foi e será a alimentação, por isso, nutra o seu corpo e das pessoas que você ama com sabedoria e amor. Faça boas escolhas. Basear a alimentação em frutas, verduras, raízes, grãos, castanhas, azeite e proteínas magras em quantidades adequadas e praticar atividade física de forma regular, é o melhor que você pode fazer por você e pela sua saúde.

Boas escolhas, bom senso, boa alimentação, bom sono, pouco estresse, bons pensamentos, são essenciais para a sua qualidade de vida.

adriana stavro

*Adriana Stavro é formada em Nutrição pelo Centro Universitário São Camilo. Pós-graduada em Doenças Crônicas não Transmissíveis pelo Hospital Albert Einstein. Pós graduanda em Nutrição Clinica Funcional pela VP consultoria, pós graduanda em Fitoterapia pela Course4U.