Arquivo da categoria: Alimentação

Batata rosti cozida e ralada é novidade Vapza

Companhia chega aos 48 produtos em seu portfólio com a batata rosti, sendo uma opção prática e versátil para os consumidores

Pioneira no segmento de alimentos embalados a vácuo e cozidos a vapor, Vapza lança a batata rosti, uma opção para quem deseja preparar a tradicional receita suíça de maneira prática e fácil. Livre de glúten, o lançamento é também uma alternativa para as pessoas que têm restrições alimentares. Além disso, a batata é plant-based e vegana, ou seja, não contém ingredientes de origem animal em sua composição.

A novidade integra a linha “Dê Seu Toque Final”, ideal para as pessoas que buscam praticidade sem abrir mão dos temperos com toque caseiro. Além da batata rosti, outros produtos como o espaguete de pupunha, batatas, grão de bico cozido, peito de frango desfiado, carne desfiada bovina, feijoada e canjica entre outros compõem a linha.

A batata rosti é uma iguaria que faz sucesso em todo o mundo, e agora, com a nova opção da Vapza, ficou ainda mais fácil de preparar. Outro diferencial do produto é sua validade de nove meses, comum aos demais pratos da marca. Com isso, o consumidor pode preservá-lo em casa por mais tempo, sem se preocupar em perder a validade

A aposta da Vapza se dá após uma análise de mercado, que mostra que o consumo da batata movimentou R$ 9,3 bi no Brasil em 2022, quando cada brasileiro ingeriu cerca de 4 kg do alimento. Já a nível global, o legume é o terceiro alimento vegetal mais comercializado no mundo, com uma produção de 3,7 bilhões de toneladas no ano passado.

A companhia traz também um resgate de sua história. A batata foi o primeiro produto comercializado pela Vapza, em 1994, quando buscou no exterior uma tecnologia que preservasse os alimentos sem que perdessem seus nutrientes e que fosse prática e segura para o consumidor final.

Com porções de 400 gramas, o produto está disponível nas prateleiras desde maio com o preço sugerido de R$ 20,40.

Informações: Vapza

Como a alimentação pode auxiliar no tratamento da prisão de ventre

Mesmo com a correria do dia a dia, a atenção com a alimentação é essencial para a manutenção da saúde e qualidade de vida

Cólicas, distensão abdominais (inchaço na barriga), náuseas, alterações no apetite e esforço ao evacuar, são alguns dos principais sintomas da prisão de ventre. Muitas pessoas sofrem com essa condição que, comumente, pode surgir desde questões de saúde como bloqueios no cólon (maior parte do intestino grosso) ou reto, até questões de origem hormonal.

No entanto, outros fatores também podem desencadear esse quadro como é o caso da baixa ingestão de água, de fibras, sedentarismo, estresse, interrupções na dieta regular ou rotina, entre outros. Podendo ser temporal ou crônica, ela é capaz de acometer desde bebês – geralmente, a partir de 1 ano vida – até pessoas idosas. Mulheres grávidas também podem ser afetadas pela constipação intestinal.

A alimentação é fundamental para combater esse quadro, aliada a mudanças de hábito e estilo de vida. Pessoas que sofrem com a síndrome do intestino preso devem dar preferência aos alimentos ricos em fibras porque eles auxiliam no peristaltismo intestinal, ou seja, na formação e transporte do bolo fecal facilitando a passagem das fezes pelo intestino. De acordo com a professora do curso de Nutrição da Uninassau Paulista, Jussara Maria, é importante que o indivíduo que possui esta condição passe a introduzir de forma rotineira esses alimentos no seu cardápio.

“O consumo das fibras é importante não só para a prevenção da prisão de ventre, mas como para a saúde humana no geral. Comer mais frutas e vegetais, incluindo as cascas pois nelas encontramos maior concentração de fibras, feijão e lentilha, optar por sementes de linhaça e chia que podem ser combinadas com vários outros alimentos como o iogurte são algumas estratégias que vão auxiliar este processo. Mesmo com a correria do dia a dia, a atenção com a alimentação é imprescindível para a manutenção da saúde e qualidade de vida”, orienta.

Ainda de acordo com a nutricionista além das frutas, também são ótimas opções de lanches os cereais integrais, frutas secas , pudim de chia, torta de maçã, creme de abóbora e pães integrais. “Os pães integrais podem ser consumidos com ricota, sendo uma boa alternativa para o lanche ou café da manhã. Iogurtes e vitaminas contendo granola, sementes e cereais, ou as panqueca de aveia, também podem fazer parte dessa refeição. Já no almoço ou jantar, é indicado inserir vegetais como acelga, couve e espinafre, para consumo livre, feijão e arroz (de preferência integral). Em relação as carnes, a orientação é que não sejam processadas. As pessoas podem optar também por peixes ou frango”, sugere.

Adobe Stock

A ingestão adequada de água é outro fator que impacta diretamente no funcionamento regular do intestino, uma vez que as toxinas não absorvidas pelo organismo são eliminadas, e aliada ao consumo das fibras, auxilia na saúde e trânsito intestinal. “É importante alertar que apenas o consumo de fibras não é o suficiente para reverter um quadro de intestino preso, o aumento das fibras sem consumo regular de água ocasiona na paralisação delas no intestino e isso causa o efeito contrário do esperado, além de aumentar a produção dos gases. O consumo de água varia de pessoa para pessoa, deve-se ingerir 35ml de água por kg de peso”, adverte.

Para quem sofre com essa doença, o indicado é buscar auxílio de um médico para receber as devidas orientações e tratamento pois algumas enfermidades podem estar associadas como é o caso da diverticulite, hemorroidas, câncer colorretal e fissuras anais. A procura por um nutricionista também é essencial porque ele contribui diretamente com o tratamento da doença, e muitas vezes, o paciente consegue bons resultados com a própria mudança da alimentação sem precisar recorrer a medicamentos ou laxantes.

Fonte: Uninassau Paulista

Avocado: ação itinerante nas ruas de São Paulo realiza degustação gratuita para promover safra

Ruas e espaços de grande movimentação em São Paulo (SP) têm recebido a visita do “Truck Amo Avocado”. Trata-se de uma ação degustativa itinerante na qual um caminhão estilizado passeia pela cidade para dar aos paulistanos a oportunidade de provar, gratuitamente, guacamole feito com avocado – uma variação mais resistente, com casca mais escura e polpa mais consistente do que o abacate tropical.

Foto: Lisa Fotios /Pexels.com

A iniciativa, iniciada no último dia 25 de maio, faz parte da campanha “Partiu Avocado”, realizada pela Associação Abacates do Brasil. O objetivo é estimular o aumento do consumo per capita do fruto no Brasil, explorando a supersafra do produto no primeiro trimestre desse ano. Até o dia 24 de junho, o “Truck Amo Avocado” passará por 20 endereços diferentes, incluindo bairros boêmios, feiras livres, parques, academias e universidades.

Quem frequentar as ruas de São Paulo nesse período pode conferir o itinerário do caminhão para aproveitar a ação degustativa, que acontece sempre entre quarta-feira e domingo, em horários variados (itinerário logo adiante).

A capital paulista, palco da ação itinerante, não foi escolhida por acaso. O Ceagesp, considerado o maior entreposto de avocado do Brasil e localizado no bairro da Lapa, zona oeste de São Paulo (SP), comercializa cerca de 25% da produção nacional de abacate – somando as variações tropical e hass.

“Justamente para aumentar o consumo interno, a nova campanha da Abacates do Brasil destaca como o avocado é um fruto acessível e versátil, além de evidenciar a qualidade e a saudabilidade do alimento – reforçando atributos como qualidade de vida, bem-estar e alimentação saudável”, afirma Ligia Falanghe Carvalho, diretora-presidente da Associação Abacates do Brasil.

Confira o itinerário do “truck avocado”:

01/06 (quinta) – Beco do Batman – 10h às 18h
02/06 (sexta) – PUC-SP (Perdizes) – 14h às 22h
03/06 (sábado) – Appito (Vila Leopoldina) – 14h às 22h
04/06 (domingo) – Parque Burle Marx – 10h às 18h
07/06 (quarta) – Água Branca (R. Dona Ana Pimentel, 99) – 10h às 18h
09/06 (sexta) – R. Emílio Mallet (Travessa da R. Itapura, Tatuapé) – 10h às 18h
10/06 (sábado) – Parque Villa Lobos – 10h às 18h
11/06 (domingo) – Festa Junina Paróquia Vila Madalena – 15h às 23h
14/06 (quarta) – Academia Smart Fit (Av. Bem-Te-Vi, 86, Indianópolis) – 7h às 15h
15/06 (quinta) – R. Maria Antônia (próximo ao Mackenzie) – 10h às 18h
16/06 (sexta) – R. Juventus, 276 (Parque da Mooca) – 14h às 22h
17/06 (sábado) – Feira Orgânica do Ibirapuera (R. Curitiba, 292) – 7h às 15h
18/06 (domingo) – Posto 011 (Vila Mariana) – 8h às 16h
21/06 (quarta) – Academia Smart Fit (Moema) – 14h às 22h
22/06 (quinta) – Edifício Cidade de Pinheiros – 10h às 18h
23/06 (sexta) – Cerqueira César (R. da Consolação, 3523) – 10h às 18h
24/06 (sábado) – Feira Orgânica do Ibirapuera (R. Curitiba, 292) – 7h às 15h

Campanha “Partiu Avocado”

A campanha da Abacates do Brasil nasceu a partir da mobilização conjunta de produtores da região Sudeste, incluindo São Paulo e Minas Gerais, os principais Estados produtores do Brasil. Entre 2017 e 2023, a produção dessas regiões apoiou a exportação brasileira de abacate e avocado com um total de 56 mil toneladas destinadas ao mercado externo. Os principais países de destinos do fruto foram Holanda, Espanha, França e Alemanha no mercado europeu; e Argentina e Uruguai no Mercosul.

Segundo o IBGE, a demanda por avocado e abacate tropical no Brasil é de apenas 0,301 grama por ano, bem abaixo de mercados como México e EUA – que consomem, respectivamente, 7 kg/ano e 4 kg/ano, de acordo com a revista especializada FruiTrop. Embora a área de cultivo de avocado em solo brasileiro tenha crescido de mil hectares em 2016 para 9 mil hectares em 2022, cerca de 95% da produção é destinada à exportação.

O avocado tem sido cada vez mais utilizado pelos brasileiros para experimentar novas receitas e sair do tradicional “abacate com açúcar”. Segundo especialistas, o fruto é altamente nutritivo e saboroso, fonte de energia, fibras, vitaminas e nutrientes. Também é rico em gordura monoinsaturada, que auxilia no aumento dos níveis de colesterol bom no sangue e na redução do colesterol ruim, além de prevenir doenças cardiovasculares.

O produto ainda possui glutationa, que reduz o efeito do cortisol no organismo, sendo um bom aliado no processo da redução de peso, na desintoxicação do organismo e como agente anticancerígeno. Sua alta concentração de fibras alimentares ajuda a regular o intestino, diminuir o apetite e emagrecer. Fonte de potássio, também ajuda a fortalecer os músculos e a controlar a pressão arterial, pois equilibra a quantidade de sódio no organismo e ajuda a prevenir cãibras nos músculos.

Desenvolvida pela agência Pão Criação, de Bauru (SP), a campanha “Partiu Avocado” tem perfil híbrido e multimídia, com entregas que incluem um filme publicitário para a TV aberta. Também fazem parte do pacote conteúdos orgânicos para redes sociais e vídeos de receitas no canal “Amo Abacate” no YouTube, entre outras ações. Já a ação itinerária “Truck Amo Avocado” foi criada pela Jokerman.

Cuidado com saúde, menos industrializados e cozinha caseira: as tendências de alimentação

Pesquisa da Global Industry Analysts mostra que o mercado mundial de alimentos e bebidas naturais deve atingir US$ 496 bilhões até 2027. O dado reforça informações da Associação de Promoção dos Orgânicos (Organis), que indicou que o setor deve render R$ 7 bilhões em 2023 apenas no Brasil. Sendo assim, a busca por alimentos naturais e menos processados, além de uma variedade de opções de pratos, deve aumentar nos próximos meses. 

A preocupação com a saúde e o bem-estar tem sido uma crescente nos últimos anos. Em 2021 o relatório da Euromonitor International mostrou que o interesse por alimentos saudáveis está aumentando pelo mundo todo e a tendência é de que essa busca se intensifique. Os consumidores estão cada vez mais interessados em ingredientes naturais e menos industrializados, e valorizam alimentos livres de conservantes e aditivos químicos. Essa mudança de hábitos alimentares traz uma nova perspectiva de alimentação, que busca unir o prazer de comer com a saúde e o cuidado com o corpo. 

O DeliRec traz como tendência para 2023 a procura de um cardápio equilibrado, com diversificação de alimentos como frutas e legumes. Os consumidores devem ir em busca de refeições com mais nutrientes, resultando em refeições caseiras e evitando os alimentos industrializados, com foco na saúde e bem-estar. 

O hábito de cozinhar em casa, adquirido por boa parte dos brasileiros durante a pandemia, segue crescendo. Uma pesquisa realizada pela Fispal Food Service em dezembro de 2021, em parceria com a FGV Júnior, mostrou que mais de 40% dos entrevistados têm o interesse de continuar preparando as suas próprias refeições. 

As bebidas com baixo teor alcoólico ou sem álcool também estão se tornando cada vez mais populares e devem ser tendência para 2023. Coquetéis elaborados em versões não alcoólicas de bebidas tradicionais como gim, vinho e cerveja podem ser uma resposta a esse crescente movimento de consumidores. Como resultado, bares, restaurantes e lojas especializadas devem oferecer cada vez mais opções de drinques sem álcool. No DeliRec, já há opções: Kombucha, hibisco e frutas e morango e manga

Em resumo, as tendências gastronômicas apontam para uma alimentação mais saudável, natural e equilibrada, sem abrir mão do sabor e da diversidade culinária. Com clientes mais preocupados com a sustentabilidade e em busca de uma experiência culinária confortável, o setor de gastronomia deve se inovar, mais uma vez, neste ano.

Sobre o DeliRec 

O DeliRec é uma rede social para os apaixonados por gastronomia. Gratuito, o aplicativo é perfeito para quem gosta de cozinhar, comer, compartilhar suas receitas e ainda aprender com a experiência dos cozinheiros da plataforma. Além disso, no DeliRec é possível encontrar três opções de cardápios semanais elaborados por nutricionistas, sendo a versão Prática, Econômica e Saudável, todas com opção vegetariana.

O público que utiliza a plataforma se divide em dois: os criadores de conteúdo, que armazenam as próprias receitas, com descrição passo a passo, fotos e vídeos com qualidade e podem ser remunerados por isso e o usuário que gosta de comer bem, salvar receitas, seguir seus cozinheiros preferidos e conhecer novos pratos todos os dias. Criado em 2021, o DeliRec já conta com mais de 1,6 milhão de usuários mensais que consomem diariamente receitas, mais de 8 mil criadores de conteúdo e mais de 60 mil receitas na plataforma. 

Queijo cottage: entenda os benefícios e por que ele é ideal para dietas

Cottage é rico em proteínas, possui poucas calorias e baixo teor de gorduras, além de ser fresco e ter sabor suave, colaborando para uma alimentação equilibrada e mais saudável

Não por acaso o consumo de queijo cottage se popularizou no Brasil nas últimas décadas. Este queijo fresco de sabor suave é frequentemente recomendado para quem busca um regime alimentar mais nutritivo. Isso porque, além de ser um queijo versátil, que pode ser consumido puro, em torradas e pães, além de diversas receitas, tanto salgadas, quanto doces, o cottage é rico em proteínas. O produto é resultado de uma mistura de grãos de coalhada e creme de leite com sal, o que confere uma experiência sensorial diferenciada.

Além disso, o queijo está diretamente relacionado à capacidade de auxiliar na perda de peso, pois combinado com uma dieta de baixas calorias é capaz de intensificar o emagrecimento e reduzir o acúmulo de gordura. Da mesma forma, de acordo com o PubMed Central, acervo de dados biomédicos da Biblioteca Nacional de Medicina dos Estados Unidos, o Cottage estimula a saciedade, semelhante aos ovos.

Freefoodphotos

O cottage também é popular entre atletas profissionais e amadores, pois pode ajudar a aumentar a massa muscular junto aos treinamentos de resistência, segundo o PubMed Central. No caso deste tipo de queijo, 80% de suas proteínas caracterizam-se por ser do tipo caseína, um nutriente do tipo fosfoproteína que é encontrado no leite fresco e é absorvido lentamente, o que aumenta o metabolismo e a síntese muscular, de acordo com o banco de dados.

O Queijo Cottage da Tirolez pode ser encontrado em todo Brasil, disponível nos tamanhos de 200 gramas e na embalagem econômica de 400 gramas, que garante que o consumidor leve mais, pagando menos. Além da versão Zero Lactose, desenvolvida especialmente para as pessoas que possuem intolerância à lactose.

Com isso, a Tirolez sugere duas receitas deliciosas e práticas que podem ser inseridas no dia a dia. A primeira é a Tortinha Minuto, uma opção leve salgada com Cottage Tirolez; e Bananas Especiais, para trazer o doce ao cardápio sem sair da dieta. Confira o modo de preparo abaixo:

Tortinha Minuto

Ingredientes:

Para o recheio:

  • ½ xícara (chá) de quinoa (70g)
  • 1 colher (chá) de azeite (3 ml)
  • 1 maço de espinafre grosseiramente picado (240g)
  • 1 cebola picada (80g)
  • 3 dentes de alho picados (10g)
  • 1 embalagem de Queijo Cottage Tirolez (200g)
  • Sal e noz-moscada

Para a massa:

  • 8 fatias de pão de forma integral (200g)
  • 4 colheres (sopa) de azeite (52ml)

Modo de preparo:

  • Coloque 1 xícara (chá) de água em uma panela com uma pitada de sal.
  • Quando ferver, despeje a quinoa, tampe a panela e deixe cozinhar por 15 minutos ou até que a água tenha secado e a quinoa esteja cozida e macia, mas ainda com textura. Reserve.
  • Aqueça o azeite em uma frigideira em fogo médio e refogue o espinafre com a cebola e o alho.
  • Quando o espinafre se tornar verde-escuro, transfira-o para outro recipiente e deixe amornar.
  • Misture a quinoa, o espinafre refogado e o Queijo Cottage Tirolez.
  • Tempere com sal e noz-moscada, e reserve.
  • Achate as fatias de pão de forma com um rolo.
  • Pincele azeite em 8 potes de porcelana próprios para forno de 9 cm de diâmetro e acomode as fatias de pão, fazendo cestinhas.
  • Pincele azeite na superfície do pão.
  • Asse em forno médio (180 °C), preaquecido, por 15 minutos ou até que o pão esteja dourado e crocante.
  • Desenforme as cestinhas de pão e disponha sobre elas o recheio de espinafre, Queijo Cottage Tirolez e quinoa.

Rendimento: 8 porções
Tempo de Preparo: 40 minutos

Bananas Especiais

Ingredientes:

  • 1 banana descascada e cortada ao meio no comprimento
  • Canela em pó a gosto
  • 2 colheres (sopa) de Queijo Cottage Tirolez
  • 1 colher (sopa) de mel

Modo de preparo:

  • Em um prato, coloque a banana cortada e salpique a canela em pó;
  • Aqueça no micro-ondas por 30 segundos;
  • Retire do micro-ondas e sirva com o Queijo Cottage Tirolez e o mel.
  • Se desejar salpique mais canela para finalizar.
  • Sirva em seguida.
    Rendimento: 1 porção
    Tempo de preparo: 5 minutos

Fonte: Tirolez

Quais alimentos mais ‘viciam’ o cérebro no frio?

À medida que as temperaturas caem e o clima esfria, muitas pessoas experimentam um aumento no desejo por certos alimentos, como doces, gorduras e alimentos quentes. Esse comportamento é frequentemente atribuído a uma resposta natural do cérebro em busca de conforto térmico e energia adicional para combater o frio. Mas afinal, por que o cérebro pede determinados alimentos no frio?

Existem várias razões pelas quais o cérebro pode solicitar certos alimentos durante o clima frio, alguns dos principais que influenciam esse comportamento são:

Sobrevivência evolutiva: ao longo da história humana, a escassez de alimentos no inverno era uma preocupação comum. Portanto, nosso cérebro desenvolveu um mecanismo para armazenar energia extra durante períodos de abundância, a fim de sobreviver em períodos de escassez. A busca por alimentos ricos em açúcar e gordura é uma resposta a esse instinto de sobrevivência.

Termorregulação: o consumo de alimentos pode ajudar a aumentar a temperatura corporal. Alimentos quentes e calóricos são particularmente atraentes quando nos sentimos frios, pois nosso organismo pode convertê-los em energia e gerar calor interno para nos manter aquecidos.

Conforto emocional: alimentos ricos em açúcar e gordura podem desencadear a liberação de neurotransmissores, como a serotonina, que proporcionam sensações de prazer e conforto emocional. Esses alimentos podem ser uma forma de compensação para combater o desconforto emocional associado ao clima frio e à falta de luz solar durante o inverno.

Como equilibrar a ingestão de alimentos frios no período frio?

Embora seja compreensível que o desejo por alimentos mais calóricos e quentes aumente durante o frio, é importante equilibrar a ingestão para evitar ganho de peso excessivo e preservar a saúde geral. Aqui estão algumas estratégias para ajudar o cérebro a lidar com esses desejos e promover uma alimentação saudável durante o clima frio:

Variedade e equilíbrio: procure manter uma alimentação variada e equilibrada, incluindo alimentos frescos, mesmo durante o inverno. Inclua frutas, legumes, grãos integrais, proteínas magras e gorduras saudáveis em suas refeições diárias. Alimentos frios, como saladas, podem ser consumidos adicionando ingredientes quentes ou preparando pratos mornos para acompanhá-los.

Opções saudáveis para conforto: em vez de ceder apenas a alimentos altamente calóricos e processados, busque alternativas mais saudáveis que proporcionem conforto. Sopas quentes feitas com ingredientes frescos, chás de ervas ou bebidas quentes sem adição de açúcar podem satisfazer tanto o desejo de calor quanto de conforto.

Moderação e consciência: se você realmente deseja alimentos mais calóricos ou doces, permita-se saboreá-los ocasionalmente, mas com moderação. Pratique a conscientização alimentar, comendo devagar, prestando atenção nas porções e nas sensações de fome e saciedade.

Atividade física: manter-se ativo durante o inverno é importante para ajudar a controlar o peso e melhorar o humor. Procure formas de se exercitar regularmente, mesmo dentro de casa, como praticar exercícios aeróbicos, ioga, pilates ou treinos em casa.

Foto: SelfSetFreeLiving

Gerenciamento do estresse: o consumo excessivo de alimentos calóricos e açucarados pode estar relacionado ao estresse emocional. Busque maneiras saudáveis de lidar com o estresse, como praticar técnicas de relaxamento, meditação, hobbies ou atividades prazerosas.

“Cada pessoa é única, e a relação entre o clima frio, os desejos alimentares e a saúde é complexa. Consultar um profissional de saúde, como um nutricionista, pode fornecer orientações personalizadas e ajudá-lo a desenvolver um plano alimentar adequado às suas necessidades específicas”, explicou Livia Ciacci, neurocientista parceira do Supera – Ginástica para o cérebro, que concluiu.

“É normal sentir um aumento no desejo por alimentos mais calóricos, doces e gordurosos durante o clima frio. No entanto, é possível equilibrar a ingestão de alimentos durante esse período para evitar ganho de peso excessivo e preservar a saúde. E se você deseja perder um pouco de peso, essa é a melhor época do ano! Por fim, mantenha uma dieta equilibrada, faça escolhas conscientes, mantenha-se ativo e cuide do seu bem-estar emocional. Com essas estratégias, você pode ajudar seu cérebro a lidar com os desejos alimentares no frio de maneira saudável e equilibrada”, concluiu a especialista.

Fonte: Supera – Ginástica para o cérebro

Alimentos que aumentam a libido e os que fazem o efeito contrário

Já se sentiu com pouco desejo sexual ou seu desempenho sexual está aquém do desejado? A libido sofre interferência de uma série de fatores, entre eles a alimentação. Determinados alimentos, aumentam a produção de neurotransmissores e hormônios relacionados à sensação de bem-estar e prazer, melhoram a circulação e são aliados na produção de testosterona, já outros fazem o efeito contrário.

“A alimentação interfere diretamente na fertilidade, no desempenho sexual e na libido. Determinados alimentos atuam na produção de neurotransmissores e hormônios relacionados à sensação de bem-estar e prazer, além de influenciarem no bom funcionamento dos órgãos genitais”, explica o nutricionista Lucas de Albú.

O profissional listou alimentos que interferem positivamente na libido e no desempenho sexual, confira:

Silverstylus/Pixabay

Abacate: rico em potássio, vitamina B6 e gorduras monoinsaturadas, que são aliadas na saúde do coração e contribuem para uma boa circulação. Homens com doenças cardíacas são duas vezes mais propensos a ter disfunção erétil.

Amendoim: alimento altamente energético, fonte de gorduras boas e rico em vitaminas do complexo B, principalmente a B3 e a niacina, que colabora para a vasodilatação sanguínea, o que aumenta a libido pela lubrificação das mucosas. Também é uma importante fonte de argilina, que é um aminoácido que aumenta o óxido nítrico, responsável por aumentar o fluxo sanguíneo nos órgãos genitais.

Frutos do mar: diversos, como camarão, ostras, lagosta e lula, contém nutrientes importantes, como proteínas, ferro, cálcio, vitaminas do complexo B e o zinco, que podem estar relacionados à disposição sexual e produção de hormônios como a testosterona.

Chocolate (no mínimo 70% de cacau): auxilia na produção de serotonina,
neurotransmissor que é responsável pela sensação do prazer. O alimento também contém cafeína e teobromina, um derivado da cafeína presente no cacau com efeito estimulante, o que dará mais pique no sexo, além de aumentar a libido, através da excitação do corpo.

Foto: Ronnie B/Morguefile

Melancia: rica em citrulina, que aumenta o óxido nítrico. Esta substância que promove uma maior circulação sanguínea nas regiões genitais, seja no pênis ou clitóris. Devido a isso,proporciona relaxamento dos vasos sanguíneos e garante um alto desempenho sexual, quase agindo como um viagra natural.

Mamão: rico em estrogênico, ou seja, tem compostos que agem como o hormônio
feminino. Logo, pode ser usado para aumentar a libido da mulher.

Lucas também elencou alimentos que devem ser evitados para ter uma boa saúde sexual:

Foto: Mel Schmitz

Comida gordurosa: gordura em excesso nunca é bom. Esse tipo de alimentação pode causar aterosclerose, ou seja, o acúmulo de gordura e outras substâncias nas artérias, obstruindo o fluxo sanguíneo. Sem receber sangue suficiente, o pênis não obterá uma ereção satisfatória. Além disso, são alimentos de difícil digestão, fazendo grande parte do sangue ir para o estômago.

Doces: alimentos ricos em açúcar, no geral, alteram a glicose no sangue, o que provoca diminuição no desejo sexual. O açúcar refinado em excesso é frequentemente associado ao aumento dos níveis de ansiedade e depressão, o que prejudica a libido.

Pixabay

Enlatados: são ricos em sódio, que em excesso pode elevar a pressão arterial e diminuir o fluxo sanguíneo nos órgãos genitais.

Soja: contém fitoestrogênio (composto derivado de plantas) que pode ocasionar o desbalanceamento hormonal caso seja consumida em excesso.

O profissional diz que alguns fitoterápicos que podem ajudar a ter uma vida sexual mais ativa e satisfatória, como maca peruana, Tribulus terrestris, ginseng, extratos secos. “Mas é importante procurar o auxílio de um profissional adequado para a prescrição”, completa.

“Além de uma alimentação equilibrada, incluindo certos alimentos na dieta, é recomendado atividade física regular, que melhora a autoestima, questões circulatórias e liberam endorfina”, finaliza.

O veganismo e a preservação do meio ambiente

Saiba como a alimentação livre de derivados animais é mais sustentável

O veganismo além de ser muito bom para a saúde humana, ele também é uma boa maneira de contribuir para a preservação do meio ambiente. De acordo com pesquisa da Oxford, revela que sem o consumo de produtos de origem animal, o uso agrícola global poderia ser reduzido em mais de 75%. Esse mesmo estudo também mostrou que a produção de carne e laticínios é responsável por 60% das emissões de gases de efeito estufa da agricultura.

O menor uso da terra contribui com a redução das emissões de gases de efeito estufa. Dessa maneira, o uso da terra para produção de produtos de origem animal contribui com cerca de 57% das diferentes emissões de gases de efeito estufa originadas da produção de alimentos. “A adoção da alimentação vegana resultaria em um menor uso da terra e por consequência causaria a redução da emissão dos gases”, ressalta a chef vegana, Carol Carvalho.

Além disso, a adoção de uma dieta vegetariana também traria incontáveis benefícios em questões como preservação da biodiversidade e diminuição das mudanças climáticas, já que sem a necessidade de destinar tanto espaço para a criação de gado, seria possível investir em ações de reflorestamento e preservação de espécies que perderam espaço para os bovinos ao longo dos anos.

Benefícios do veganismo para o meio ambiente

-O veganismo propicia um menor uso da terra;
-Diminui as emissões de gases de efeito estufa;
-Promove a mitigação das mudanças climáticas e do aquecimento global;
-Reduz o desmatamento;
-Preserva a biodiversidade;
-Reduz a contaminação da água, do solo e do ar, que se dá pela produção de carne e de outros produtos animais;
-Previne a escassez de recursos hídricos;
-É mais sustentável e ecologicamente correto;
-Previne a transmissão de doenças entre espécies e humanos;
-Colabora com a redução da resistência microbiana que é promovida pelo uso de antimicrobianos na criação de animais.

Carol destaca que além desses inúmeros benefícios para o meio ambiente, a alimentação vegana também faz muito bem para a saúde. “A maior vantagem de uma alimentação inclusiva, como a vegana, é proporcionar qualidade de vida e saúde, principalmente por ter sabores variados, muita criatividade, além de diversas possibilidades, em que o corpo se beneficia com melhor desempenho para manter a resistência às doenças”, diz.

Fonte: Carolina Carvalho, publicitária e chef vegana desde 2014. Instagram @/futurocomcarol

Dia Nacional do Café: confira benefícios, malefícios e quantidade ideal de consumo

Bebida é um grande aliado na luta contra a diabetes tipo 2, Parkinson e Alzheimer

Dia Nacional do Café, no Brasil, é comemorado todos os anos em 24 de maio, data importante para lembrar que o consumo do tradicional cafezinho e dos suplementos de cafeína deve ser visto com algumas ressalvas. Os efeitos da bebida para a saúde podem ser muito positivos, mas é necessário limite, pois seu uso excessivo gera efeitos colaterais prejudiciais.

“Além de ser saboroso e rico em antioxidantes, vitaminas e minerais, o café melhora a concentração, a atenção, memória, aprendizado e o humor, devido ao efeito estimulante”, ressalta a nutricionista Karen Dantas.

Ela informa mais razões para ter na sua mesa essa bebida popular. “Estudos apontam que o café é um grande aliado na luta contra algumas enfermidades, como a diabetes tipo 2, Parkinson, Alzheimer e na redução de doenças crônicas. Algumas das propriedades do café incluem, além da presença de cafeína, antioxidantes, como o ácido clorogênico e nutrientes como magnésio e vitamina B3.”, salientou.

A nutricionista destaca também que a bebida aumenta a energia, auxiliando, inclusive, na prática de esportes. “Melhora o desempenho físico e a disposição, além de poder ser apreciado em diversas ocasiões, como reuniões com amigos ou no trabalho, trazendo prazer e satisfação”, enfatiza a especialista, que também é professora do curso de Nutrição da UniFTC Juazeiro.

Quantidade segura da cafeína

Karen completa dizendo que não existe problema tomar café todos os dias, mas é necessário, em alguns casos, limitar o consumo. “O excesso, como para todos os alimentos, é prejudicial. Mulheres grávidas ou que amamentam, crianças e pessoas sensíveis à cafeína devem beber em equilíbrio. O café não é a única fonte de cafeína. Outras bebidas e alimentos também podem contribuir para o consumo diário”.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) preconiza que os suplementos de cafeína devem ser utilizados com cautela e sempre com acompanhamento de um profissional de saúde, pois o uso excessivo pode causar efeitos adversos à saúde.

De acordo com a Anvisa,o limite de uso seguro recomendado de cafeína varia de pessoa para pessoa, mas a maioria dos adultos pode consumir até 400 miligramas por dia, o que equivale a cerca de 4 xícaras de café, a depender do modo de preparo. As crianças (a partir de 2 anos) e adolescentes, 100 mg de cafeína (1 xícara), gestantes e lactantes, 200 mg ( 2 xícaras) e sensíveis ao composto químico, de 100 a 200 mg.

Por outro lado, abusar do café pode causar problemas para a saúde. “A ingestão superior geralmente causa efeitos colaterais como ansiedade, irritabilidade, insônia, e aumento da frequência cardíaca. Para saber se o café está fazendo mal, observe se a bebida está causando dores de cabeça, desconforto gastrointestinal e aumento da pressão arterial”, explicou a professora da faculdade em Juazeiro, Karen Dantas.

Curiosidades

O café é a segunda bebida mais consumida no mundo, depois da água. O Brasil é o maior produtor mundial, além disso, o produto é uma importante fonte de emprego e renda em muitos países, e existe uma ampla variedade de métodos de preparo e tipos de grãos de café.

Fonte: UniFTC Juazeiro

5 passos para manter a saúde em dia com boa alimentação

Nutricionista do Oba Hortifruti, Renata Guirau, ensina regras básicas e cardápios que ajudam a fortalecer a imunidade

Os alimentos podem fornecer nutrientes essenciais para nosso corpo funcionar bem, evitando problemas de saúde. “Manter um hábito alimentar saudável ao longo da vida garante os componentes protetores de nosso organismo. As vitaminas, minerais, fibras, proteínas, gorduras boas, carboidratos e água são essenciais para a manutenção da saúde, e a alimentação pode garantir isso, desde que bem planejada”, afirma a nutricionista do Oba Hortifruti, Renata Guirau, que ensina cinco passos para ter a saúde em dia.

Incluir os cuidados com a alimentação na agenda é o primeiro passo para ter uma vida saudável. Entender que o que comemos é um compromisso com a saúde é fundamental.

Getty images


Definir quando e onde fazer as compras. Procurar sempre estabelecimentos que ofereçam grande variedade, principalmente de vegetais, para evitar adquirir itens iguais de uma compra para outra.

Planejar a lista de compras, que deve conter alimentos suficientes por um determinado período, até que você possa fazer compras novamente. É necessário levar em consideração o número de pessoas da casa e quais refeições são feitas com os produtos, como o lanche da escola dos filhos, marmita de almoço no trabalho, jantar em família, lanche para a academia, entre outras situações.

Decidir os alimentos que serão consumidos. É muito importante que a base da alimentação seja composta por vegetais. O ideal é que cada pessoa coma pelo menos duas frutas e duas porções de legumes e verduras todos os dias, por isso, é importante planejar quais serão as preparações e as refeições em que esses itens serão usados para definir a lista de compras, que também deve ter carnes, ovos, cereais, temperos naturais, laticínios e ingredientes que serão usados em pratos que fazem parte da rotina alimentar. Sempre evitar processados.

pixabay

Conservar adequadamente cada alimento (na geladeira, no armário) e ficar atento ao prazo de validade de cada item, inclusive para evitar desperdício.

“Essas dicas ajudam a ter sempre acesso a itens de alto teor nutricional, evitando o consumo de alimentos de qualidade nutritiva inferior, o que acaba ocorrendo com mais frequência quando precisamos comer fora de casa ou pedir delivery, por exemplo”, diz a especialista.

Renata lista fontes de nutrientes essenciais para fortalecer e ajudar o bom funcionamento do sistema imunológico que devem ser incluídas na lista de compras e no consumo frequente:


=Fontes de vitamina C, como as frutas cítricas e folhas cruas.
=Fontes de zinco, como as carnes e os feijões.
=Fontes de selênio, como os feijões e as castanhas
=Proteínas presentes em carnes, ovos, feijões e laticínios, gorduras boas, como o ômega-3 do peixe
=Carboidratos, como os cereais e tubérculos.

O ideal é compor um cardápio que contemple todos os grupos de alimentos, com o mínimo possível de processados.

Veja exemplos de cardápios para a semana

Segunda-feira:
Café da manhã: ovo mexido + pão de liquidificador + café / leite
Lanche: Morangos
Almoço: salada de alface com beterraba + arroz integral + lentilha + brócolis no vapor + carne moída
Lanche: uva roxa sem semente com iogurte
Jantar: mix de folhas com tomate-cereja + omelete com brócolis + arroz integral com cenoura ralada

Terça-feira:
Café da manhã: shake de morango + ovo mexido
Lanche: coco verde (polpa)
Almoço: alface e rúcula com tomate-cereja + frango assado com batata + arroz integral com ervilhas
Lanche: pera + castanhas-do-pará picadinhas
Jantar: lanche com rúcula, beterraba ralada e queijo com pão integral ou tortilha

Quarta-feira:
Café da manhã: Pão integral com queijo + café / leite
Lanche: laranja Bahia com bagaço
Almoço: salada de alface com cenoura + arroz com lentilha + carne de panela
Lanche: queijo coalho grelhado picadinho
Jantar: mix de folhas + vagem e cenoura cozidos + filé de frango grelhado em tirinhas + batata assada

Quinta-feira:
Café da manhã: crepioca + café / leite
Lanche: uva roxa sem semente
Almoço: salada de batata bolinha temperada, couve refogada e bife acebolado picadinho
Lanche: biscoito de arroz com patê de frango
Jantar: salada de folhas + omelete de batata + arroz com cenoura ralada e ervilhas

Sexta-feira:
Café da manhã: panqueca doce + café / leite
Lanche: pera
Almoço: rúcula com manga + macarrão integral com brócolis + cubinhos de frango grelhados
Lanche: abacaxi com canela
Jantar: salada de alface, beterraba e tomate + bolinho de batata com frango desfiado + arroz + feijão

“Vale lembrar que a alimentação é um dos elementos que pode atuar na prevenção das doenças e que um estilo de vida saudável, incluindo atividade física, sono de qualidade e gestão do estresse também é fundamental”, ressalta a nutricionista.

A seguir, Renata ensina cinco receitas com alimentos que ajudam a compor um cardápio saudável e nutritivo.

Pão de liquidificador

Ingredientes:
3 ovos
1 copo de 200ml de iogurte natural
1 e 1/2 xícara de chá de farelo de aveia
1 colher de sopa de semente de chia
1 colher de sopa de fermento em pó
1 colher de sopa de aveia em flocos
Sal a gosto

Modo de preparo:
Bata todos os ingredientes no liquidificador, exceto a aveia em flocos. Quando a massa estiver homogênea, acrescente o fermento e misture delicadamente. Coloque a massa em uma forma de bolo inglês untada, polvilhe a aveia em flocos e asse em forno preaquecido por 30 minutos.

Shake de morango

Ingredientes:
1/2 xícara de chá de morangos picados
400ml de leite de coco
4 colheres de sopa de aveia
2 colheres de sopa de mel

Modo de preparo:
Bata tudo no liquidificador. Se preferir, pode usar morangos congelados para ficar mais cremoso.

Arroz com lentilha

Ingredientes:
1 xícara de chá de arroz integral
1 xícara de chá de lentilha
1/2 cebola picada
2 dentes de alho
2 colheres de sopa de azeite
1/2 colher de chá de sal

Modo de preparo:
Aqueça o azeite e refogue o alho e a cebola. Acrescente o arroz e a lentilha e refogue bem. Acrescente o sal e misture bem. Acrescente 4 xícaras de chá de água e deixe cozinhando em fogo baixo até a água secar e os grãos ficarem bem cozidos.

Patê de frango

Ingredientes:
1 xícara de chá de frango desfiado
1 xícara de chá de creme de ricota
2 colheres de sopa de cheiro verde picadinho
2 colheres de sopa de azeite
1/2 cebola picada
2 dentes de alho amassados
Sal e pimenta a gosto
1 colher de chá de açafrão ralado

Modo de preparo:
Aqueça o azeite e refogue o alho e a cebola. Acrescente o frango desfiado, o cheiro verde, o sal, o açafrão e a pimenta. Misture bem. Finalize com o creme de ricota e leve à geladeira.

Panqueca doce

Ingredientes
1 ovo
2 colheres de sopa de aveia
1 banana amassada
1 pitada de canela ou cacau em pó

Modo de preparo:
Misture tudo e leve à frigideira untada com manteiga. Doure bem dos dois lados e sirva em seguida.

Fotos meramente ilustrativas

Fonte: Oba Hortifruti