Arquivo da categoria: Alimentação saudável

Como driblar a compulsão alimentar no inverno

Com as baixas temperaturas, muitas pessoas acabam exagerando no consumo de alimentos altamente calóricos, como pães, massas, chocolate quente ou fondue; a especialista em obesidade Gladia Bernardi lista dicas para não cair nessa “armadilha” durante a estação mais fria do ano

O inverno se aproxima, com a chegada do frio, é comum que o apetite aumente, assim como a vontade de comer doces e carboidratos, como pães, massas e afins. Isso acontece porque, quando nos alimentamos, além de nos sentirmos mais aquecidos, nossos músculos também tendem a relaxar e, dessa forma, desempenhar funções básicas que exigem mais energia para serem realizadas com a baixa temperatura.

A especialista em obesidade Gladia Bernardi, autora do best-seller “Código Secreto do Emagrecimento”, explica que, mesmo que tenhamos necessidade de comer mais para encarar as atividades do dia a dia no inverno, é preciso ficar atento às calorias extras que estamos ingerindo.

“O frio não pode ser visto como um gatilho que nos faz comer de forma exagerada e impede de emagrecer, ou até mesmo faz engordar. Mesmo que seja mais difícil comer uma salada, por exemplo, existem outras opções de alimentos que irão proporcionar energia, aquecer o corpo, sem ganhar quilos indesejados”, explica Gladia.

mulher comendo comida envato elements
Envato Elements

Segundo ela, ainda que o ideal seja seguir uma alimentação equilibrada – não apenas no inverno, mas em qualquer estação do ano-, é necessário, em primeiro lugar, livrar-se dos padrões mentais e traumas que são os gatilhos para a compulsão alimentar e o ganho de peso. “Podemos, sim, comer alimentos calóricos de vez em quando, o que não podemos é comer em excesso, e a todo o momento, ou seja, de forma compulsiva”, diz a nutricionista.

Confira dicas da especialista para este inverno:

Aprenda a se aquecer de forma saudável

quentão envato elements
Envato Elements

Com a expectativa de um dos invernos mais frios dos últimos tempos, é preciso buscar formas mais saudáveis de enfrentar as baixas temperaturas, que não seja se “jogar” no chocolate quente. “Chás, por exemplo, pode ser ingeridos durante o dia e, dependendo do sabor, trazem vários benefícios para o organismo, além de praticamente não terem valor calórico. Além disso, para não ser adoçado com açúcar – que causa vício – ele pode ser adoçado com uma pequena quantidade de mel, ou com adoçante”, pontua.

Evite os exageros em restaurantes

Vegan friends at home
Envato Elements

No frio, é comum que os jantares com pratos calóricos, muitas vezes regados a cerveja ou vinho, tornem-se mais frequentes. Mas é preciso tomar cuidado para que esses eventos sociais não se tornem uma rotina, comprometendo a rotina alimentar equilibrada. “Ninguém precisa deixar de socializar, mas é preciso aprender a encontrar e interagir com os amigos ou colegas de trabalho sem que o foco seja 100% a bebida ou comida. O foco deve ser o encontro, o bate-papo, e não o que será consumido. Não é preciso, também, toda vez que for ao restaurante pedir entrada, prato principal, sobremesa, e cerveja ou vinho. Consumir todas essas opções de uma vez resultará em um alto consumo calórico. O ideal é equilibrar o consumo. Por exemplo, se vou consumir bebidas alcoólicas, dispenso a sobremesa, e vice-versa”, aconselha Gladia.

Drible a compulsão por guloseimas e pratos típicos

doces festa junina istock
iStock

Nessa época do ano, acontecem também as tradicionais quermesses, que são sinônimo de muitos quitutes e guloseimas calóricos, como paçoca, milho, hot dog, maçã do amor, bolos, doces típicos, entre outros. Esses eventos podem causar um verdadeiro “estrago” na alimentação. “Mais uma vez, é preciso buscar o equilíbrio. Em vez de consumir várias opções de salgados e doces, posso escolher 1 salgado e 1 doce, por exemplo. Os eventos sociais não devem ser desculpa para ‘abrir as portas’ para a compulsão”, alerta.

Mantenha a rotina alimentar em viagens

cheese fondue with bread in a special dish
Envato Elements

Nas férias de julho, devido ao tempo frio, muitas pessoas optam por viajar para locais na montanha e no campo, onde também não faltam as delícias calóricas que são “a cara do inverno”, como o fondue salgado ou doce, e o chocolate quente. “É preciso aprender a curtir as férias e os momentos de lazer sem se ‘atirar’ nas comidas que estão à disposição. Se em um dia exagerei no fondue e no chocolate, por exemplo, no outro tento me alimentar de forma mais regrada. Fazer caminhadas e trilhas, muito comuns nesses destinos, também é uma opção para aumentar o gasto calórico e driblar a ansiedade, por meio do contato com a natureza. A ansiedade geralmente é o principal gatilho para o comer de forma exagerada”, conclui.

Sobre Gladia Bernardi

Autora do best-seller “Código Secreto do Emagrecimento (Ed. Gente), Gladia Bernardi é nutricionista funcional, especialista em obesidade e em emagrecimento consciente. Há 18 anos pesquisa e trabalha em busca da solução para a obesidade, e após mais de 35 cursos em nutrição, medicina integrativa, física quântica, neurociência e programação neurolinguística, criou seu próprio método, o Emagrecimento Consciente.

Por meio de técnicas e ferramentas pioneiras, que dispensam dietas restritivas, prescrição de medicamentos ou intervenções cirúrgicas, o método já eliminou 72 mil toneladas em todo o Brasil e em outros 15 países. Idealizadora do programa online de emagrecimento Casa da Mente Magra, que dura 10 semanas e oferece todo o suporte para quem quer perder peso, com videoaulas, exercícios mentais, programas de exercícios físicos, mitos e verdades sobre diversos tipos de alimentos, entre outros bônus e conteúdos exclusivos.

Vittadely lança novo POPLev sabor queijo vegano

Sempre em busca de novidades para o mercado nutricional, a Vittadely lança seu novo sabor da linha POPLev, o Queijo Vegano. O produto alia equilíbrio, praticidade e crocância em um único snack e é ideal para veganos, celíacos e pessoas que buscam um estilo de vida mais saudável.

Composto por extrato de levedura nutricional e farinhas integrais (arroz, ervilha, sorgo e grão de bico), o novo POPLev Queijo Vegano é rico em fibras e com alta qualidade de micronutrientes. Assim como todos os outros sabores da linha, o produto é fonte de proteínas, não possui adição de lactose ou açúcar e é livre de glúten.

Indicado para qualquer momento do dia, é considerado um lanche intermediário nutricionalmente completo e equilibrado.

Sobre o mercado vegano

De acordo com a Sociedade Vegetariana Brasileira e a pesquisa IBOPE mais recente, o vegetarianismo está deixando de ser uma escolha restrita de parte da população, para ocupar posição central na mesa dos brasileiros. Essa pesquisa, realizada em 2018, levantou um crescimento rápido no interesse das pessoas por produtos livres de qualquer ingrediente de origem animal, onde mais da metade dos entrevistados declarou o consumo frequente de itens veganos na alimentação.

Os produtos isentos de ingredientes de origem animal são normalmente compostos por uma diversidade de ingredientes advindos da natureza, como grãos, sementes e vegetais. Um componente que está cada vez mais presente na composição de alimentos veganos é a levedura nutricional. As leveduras são importantes na elaboração de alimentos fermentados. Além disso, estão presentes na microbiota do sistema gastrointestinal, desempenhando papel protetor e regulador no organismo. A Levedura Nutricional é o nome dado ao suplemento com o fungo Saccharomyces cerevisiae inativado, microrganismo que se prolifera em ambiente contendo uma concentração suficiente de carboidratos para atuar como seu substrato energético.

Como principal característica, a levedura nutricional promove um sabor azedinho aos alimentos, semelhante ao queijo.

Em relação à sua composição nutricional, Karla Maciel, nutricionista consultora da Vittadely, destaca alto teor de fibras, capazes de auxiliar no funcionamento intestinal, e também seu baixo teor de sódio. Para os adeptos ao vegetarianismo e veganismo, além de promover um sabor semelhante ao queijo, é considerado um complemento vitamínico, graças à alta concentração de vitaminas, especialmente a B12. Ainda, conta com proporção diferenciada de proteínas por ser um componente de origem vegetal, oferecendo em torno de 7,0 gramas em uma porção de 15g gramas da levedura.

popleve.png

Preço Sugerido: R$ 5,49

Informações: Vittadely

 

Café da manhã e o impacto na saúde

Para algumas pessoas, não tomar o café da manhã pode até ser natural e não trazer nenhum malefício. Porém, pular essa refeição influencia diretamente em como o organismo vai funcionar no resto do dia.

Um estudo europeu recente constatou que pessoas que iniciavam a rotina com o café da manhã e permaneciam seguindo esse hábito tinham menos marcadores inflamatórios no organismo, quando comparados com pessoas que não mantinham a frequência das três principais refeições do dia (café da manhã, almoço e jantar).

Para desmistificar o que devemos ou não consumir ao amanhecer, a nutricionista do Oba Hortifruti, Renata Guirau, responde às dúvidas mais escutadas no consultório.

Porque essa refeição é tão importante?

Enquanto você dorme e descansa, o seu corpo continua trabalhando para garantir as funções básicas: respirar, manter a circulação e os órgãos em funcionamento, e também construir novas células e queimar gordura. Isso acontece por cerca de 8 horas sem que o seu organismo receba qualquer tipo de “combustível”.

Ao acordar, precisamos repor toda a energia usada pelo corpo durante o sono, para que possamos dar início as atividades do dia a dia. Por isso, a necessidade de quebrar o tempo de jejum com um bom café da manhã.

“Além de dar esse empurrãozinho para o nosso metabolismo, uma refeição matinal com boa qualidade de nutrientes favorece o controle da fome e da saciedade durante o dia, o que, a longo prazo, também contribui para o controle do peso”, explica Renata Guirau.

O que precisamos ter à mesa para um bom café da manhã?

Café da manhã e o impacto na saúde (1)
Segundo Renata, uma refeição matinal de qualidade deve conter diferentes grupos alimentares: uma fonte proteica (como leite, queijo, iogurte ou ovos), uma fonte de carboidrato complexo (pães integrais, granola, mandioca e batata doce) e uma fonte vegetal. “Geralmente consumimos frutas no café da manhã, mas, nada impede de utilizarmos vegetais diversos como espinafre, tomate, couve e até mesmo cogumelos”, completa Renata.

O pãozinho francês com café estão liberados?

pão to go 1
“O pão é um tipo de carboidrato, e, a principal função dos carboidratos é fornecer energia para o corpo. Mas, existe uma diferença entre os carboidratos simples, que é o caso do pão, e os complexos, que são os indicados”, explica a nutricionista.

Os carboidratos simples são absorvidos rapidamente pelo corpo, e fornecem energia imediata. Mas, fazem com que você sinta fome logo após comer, e aumentam as taxas de glicose no sangue, principalmente pela manhã, como apontou um outro estudo.

Exemplos de carboidratos simples são: açúcar refinado (presente em bolachas, compotas e geleias, e usado para adoçar chás e cafés), e fontes de farinha branca, como pão francês.

Já os carboidratos complexos, fornecem energia de qualidade, pois são digeridos lentamente e causam aumentos graduais da glicemia, fazendo com que o corpo se sinta saciado por mais tempo. Esses alimentos também são mais nutritivos e possuem mais vitaminas, minerais e fibras. Sendo assim, se consumidos com moderação, pão francês integral e café sem açúcar podem estar presentes no cardápio da manhã.

O que acontece quando não comemos no café da manhã?

prato

Ficar sem comer de manhã é uma prática comum entre as pessoas, mas não é um hábito tão inocente quanto parece: pular a primeira refeição pode aumentar os níveis de alguns hormônios que estão relacionados ao estresse e mau humor, além de favorecer o maior consumo calórico no resto do dia, principalmente de alimentos ricos em carboidratos refinados, que, como explicado anteriormente, não são a melhor opção.

Para quem acorda sem apetite, a indicação da nutricionista é simplesmente esperar a fome aparecer. “O ideal é esperar a fome chegar para começar a se alimentar, mesmo que isso aconteça horas após acordar. Mas, ao sentir essa necessidade, devemos sempre fazer boas escolhas, independente do horário”.

Para finalizar, Renata Guirau indica 10 combinações diferentes para um café da manhã saudável e nutritivo:

VITAMINA_REVITALIZANTE_-_baixa161116_121459

1. Vitamina de frutas: leite + aveia + banana e mamão papaia
2. Mingau de aveia: leite + aveia + banana picada
3. Ovos mexidos + fruta com aveia
4. Mandioca cozida + queijo coalho grelhado + fruta
5. Pão integral com queijo + fruta

Café da manhã e o impacto na saúde (2)
6. Iogurte + granola + fruta
7. Tapioca com queijo + fruta
8. Crepioca com banana e canela
9. Torrada com geleia sem açúcar + leite
10. Pão integral com ovos mexidos + fruta

Fonte: Oba Hortifruti

Marca líder de produtos naturais e plant-based na América Latina chega ao Brasil

Principal marca da empresa Terrafertil, Nature’s Heart traz portfólio com 20 produtos de alta qualidade a preços acessíveis

Em alta, o mercado de alimentos saudáveis e naturais tem crescido substancialmente ao redor do mundo, tornando-se cada vez mais a escolha de uma parte significativa da população. E o Brasil, que também é parte disso, agora vai ganhar um apoio de peso na categoria. Estabelecida como a marca líder de alimentos naturais e plant-based na América Latina, Nature’s Heart chega ao Brasil trazendo o que há de melhor no universo de naturais.

A marca chega ao país com um total de 20 produtos no portfólio entre mix de nuts e frutas, bebidas vegetais e superfoods (alimentos que oferecem benefícios para saúde e utilizam processos em sua produção que respeitam o meio ambiente), todos cuidadosamente selecionados desde sua origem, processados e distribuídos para que cheguem com qualidade e preço acessível aos consumidores brasileiros.

A empresa nasceu há mais de 10 anos, do sonho dos irmãos Bermeo em dar continuidade ao negócio do pai que comercializava vegetais secos. Em parceria com outros dois sócios, o grupo não economizou esforços até desenvolver um amplo portfólio de produtos naturais e conquistar mercados ao redor do mundo com produtos 100% produzidos na América Latina.

“Eu e meus irmãos somos gratos ao nosso pai que nos apresentou esse universo de sabores únicos. Desde que provamos, reconhecemos o potencial desses alimentos. Focamos no objetivo de formar uma empresa com produtos nacionais de origem natural e benefícios reais à saúde e conseguimos! Queremos ser parte da mudança que está acontecendo ao nosso redor, permitindo que as pessoas comam melhor e contribuindo para um futuro com mais qualidade de vida”, analisou David Bermeo, fundador e presidente executivo de Terrafertil.

leite de coco nature.jpg

No Brasil, a marca chega com um portfólio diversificado e uma das apostas é a superfruta Golden berry. Referência de mercado, Nature’s Heart é responsável por 90% do processamento global desse alimento repleto de nutrientes naturais e benefícios à saúde, que tem o potencial de se tornar o que as cranberries representam hoje.

“Poucas pessoas sabem, mas uma porção de 100g de Golden berry fornece três vezes mais fibras do que a mesma quantidade de ameixa e contém a mesma porção de potássio que três bananas. Temos certeza de que Nature’s Heart vai ser fundamental para que a fruta entre de vez no cotidiano do brasileiro. Cultivamos Golden berry em terras previamente selecionadas na Colômbia e no Equador e auditamos todos os agricultores envolvidos no processo de produção. A qualidade do nosso produto é realmente inigualável”, pontuou Raúl Bermeo, fundador e diretor geral de Terrafertil.

Na categoria de bebidas vegetais, todas as variedades foram adaptadas para atender perfeitamente às preferências do consumidor brasileiro e o sabor de castanha de caju, desenvolvido exclusivamente para o Brasil, promete ser um grande sucesso do novo mercado.

Definitivamente, provas de que Nature’s Heart chega com o objetivo de assumir a liderança do setor no país e conquistar de vez o coração e paladar do brasileiro.

O portfólio completo:

Leites vegetais – 1 litro

natures heart 3

Amêndoa (sem adição de açúcares)
Arroz (sem adição de açúcares)
Aveia (sem adição de açúcares)
Coco e arroz (sem adição de açúcares)
Castanha de caju (sem adição de açúcares)
Cacau e arroz

Superfoods – 100g

nature heart supetfood.jpg

Cacau em pó
Cacau nibs
Quinoa real
Quinoa real com cogumelos
Spirulina

Mix de Nuts e Frutas – 65g

natures heart 2

Cranberry Nuts
Fruitberry Mix
Goldenberry Nuts
Nutty Berry Mix
Mix de Nuts e Frutas– 25g

natures heart

Cranberry
Cranberry Nuts
Fruitberry Mix
Goldenberry Nuts
Nutty Berry Mix

Sobre Terrafertil

Terrafertil foi fundada em 2005, no Equador, e hoje é administrada por dois dos três irmãos fundadores, David e Raúl Bermeo. Nesse tempo, a marca expandiu sua presença para os Estados Unidos, México, Colômbia, Equador, Peru, Chile, Reino Unido e outros 17 mercados, chegando ao Brasil em 2019. A empresa já recebeu reconhecimento internacional pelo seu impacto social positivo por meio do trabalho com centenas de pequenos agricultores.

Sua principal marca, Nature’s Heart, tem a missão de oferecer aos consumidores uma ampla gama de produtos que proporcionam benefícios reais à saúde com qualidade, propriedades e sabor. Nature’s Heart possui o mais amplo portfólio de produtos naturais do mercado e é líder na categoria de snacks saudáveis na América Latina. Neste ano, a Nestlé adquiriu parte da operação global de Terrafertil, que continuará sendo administrada pelos fundadores tendo 100% de seu DNA respeitado.

Informações: Nature’s Heart

É possível conciliar low carb e vegetarianismo

Os nutrientes necessários para manutenção da saúde do organismo devem ser buscados em boas fontes de proteínas e gorduras provenientes dos vegetais

É muito comum as pessoas atestarem que não é possível conciliar o vegetarianismo à estratégia alimentar low carb. Isto porque a prática se caracteriza por reduzir o consumo de carboidratos e por buscar as calorias necessárias para o corpo humano em proteínas, principalmente, as encontradas em produtos de origem animal.

Ao contrário da impressão corrente, a Associação Brasileira LowCarb (ABLC) afirma que é perfeitamente possível adaptar a estratégia low carb aos hábitos alimentares dos vegetarianos. Como no vegetarianismo é excluído total ou parcialmente um grupo de macronutrientes que provem aminoácidos e ácidos graxos essenciais à vida humana, a ABLC recomenda que, quem optar por adotar esta estratégia alimentar, seja num contexto low carb ou não, busque ajuda de um nutricionista e/ou profissional da área de saúde para que sua dieta seja adequada às suas necessidades.

Além de ser uma estratégia que restringe carboidratos, a low carb é uma prática alimentar que se baseia no consumo de alimentos naturais e na restrição de alimentos ultraprocessados. Então, se alguém deseja aderir à prática deve evitar açúcares, farináceos e o excesso de amido, que se transformam em glicose no sangue, levando ao aumento do hormônio insulina e, consequentemente, ao maior armazenamento de gordura no corpo.

Segundo o diretor-presidente da ABLC, José Carlos Souto, muitos vegetarianos quando iniciam a prática sem acompanhamento de um profissional de saúde tendem a optar por uma dieta baseada em pães, massas, bolos e batatas fritas, a fim de buscarem a energia necessária para o bom funcionamento do corpo, já que folhas verdes tais como couve, espinafre, alface, agrião e rúcula, não apresentam calorias significativas e, isoladamente, não conferem saciedade.

abacate

Com a proteína da carne banida de sua dieta, Souto esclarece que os vegetarianos devem ter como principal fonte de calorias, não os carboidratos refinados e industrializados, mas as boas gorduras, que podem ser encontradas em diversos produtos vegetais, como: frutas (abacates); oleaginosas (nozes, castanhas, macadâmias, amêndoas); laticínios (principalmente queijos e manteiga) e azeite de oliva e óleo de coco. Além disso, o aporte proteico adequado também deve ser garantido em uma dieta vegetariana bem formulada.

De acordo com o médico, ovos também são importantes aliados nessa estratégia alimentar, pois, além de serem excelente fonte de gordura, são ricos em proteína. “Para quem não apresenta problemas de digestibilidade e autoimunidade, comer feijões e lentilhas é recomendável, pois também colaboram no aporte de proteínas”, explica o diretor-presidente a ABLC.

beringela pixabay

Pessoas que aderiram à low carb e optaram por não consumir carnes podem achar que o vegetarianismo é incompatível com essa prática alimentar. Como dito, não é viável ter como base da alimentação humana somente folhas verdes. Conforme Souto, quando combinados a boas fontes de proteínas vegetais, os vegetais folhosos e, também, os vegetais de baixo amido (couve-flor, berinjela, brócolis, cenoura, cebola, alho etc.) são unanimidade em termos nutricionais, estando universalmente associados a bons desfechos de saúde em 100% dos estudos clínicos.

Frutas devem ser ingeridas com parcimônia

Enquanto hortaliças podem fazer parte basicamente de qualquer dieta, a ingestão de frutas deve estar de acordo com a necessidade de cada pessoa. O diretor-presidente da ABCL explica que se o objetivo não é a necessidade de controle de peso, o consumo de frutas sem restrições é uma opção.

blueberry mirtilo pixabay
Pixabay

“Se a pessoa precisa perder peso ou já tem resistência à insulina, glicose no sangue se alterando, mas não tem diabetes, é recomendado consumir frutas com moderação”, diz Souto. Neste caso, é melhor optar por frutas menos açucaradas. As campeãs nesse quesito são coco e abacates. As frutas vermelhas, tais como morango, mirtilo, framboesa e amora, também têm poucos açúcares e são boas opções. Outras, como ameixa, melão, pêssego, laranja, maçã, e mamão, contêm níveis moderados de açúcar e podem se adequar à dieta.

Entre as frutas contendo mais açúcares estão banana, figo, uva, manga, abacaxi e melancia. Caso não haja problemas de saúde, estas frutas podem ser consumidas, desde que tenha atenção às quantidades. Essas questões são individuais, e um nutricionista pode ajudar a calcular as porções adequadas, de acordo com as necessidades e objetivos de cada um. Para os adeptos de very low carb (VLC), essas frutas devem ser evitadas. A banana, por exemplo, é tão açucarada que equivale neste quesito a mais de 20 morangos.

Apesar de não serem proibidas em uma estratégia alimentar low carb, Souto destaca que frutas não são bons lanches para se fazer de estômago vazio. Isto porque os níveis de glicose no sangue podem se elevar rapidamente, ocasionando fome uma ou duas horas depois, assim que os níveis voltarem a baixar. Conforme o diretor-presidente da ABLC, a melhor opção de lanche numa estratégia low carb é aquela que une boa proteína e boa gordura.

Assim como em qualquer outra dieta, é possível conciliar a opção pessoal de restringir o consumo de produtos de origem animal, como no caso do vegetarianismo. Contudo, recomenda-se que haja acompanhamento de um nutricionista com experiência no assunto a fim de garantir que a estratégia seja corretamente formulada e bem-sucedida.

Fonte: ABLC

Especialista indica alimentos com ação desintoxicante e antioxidante

Expert em implantação de spas no mundo e idealizadora do tratamento Detox Power faz seleção especial de alimentos benéficos para o organismo

Uma das principais consultoras em spas do mundo, certificada pelo The Chopra Center e idealizadora do tratamento Detox Power, Renata de Abreu, destaca alimentos altamente benéficos para o organismo, com ingestão indicada sempre que possível. De acordo com a Medicina Ayurveda, a qualidade dos alimentos, o tipo de alimento e o ambiente em que comemos influenciam na capacidade de digestão do organismo, tanto para o bem quanto para o mal. Para auxiliar e combater as toxinas diárias ingeridas pelo dia a dia, a especialista selecionou alguns produtos que irão auxiliar nesse combate. Confira abaixo algumas dicas.

curcuma pixabay
Foto: Pixabay

Cúrcuma: seu principal princípio ativo é a curcumina, que já apresenta diversas comprovações científicas a respeito dos seus benefícios à saúde, como antioxidante, anti-inflamatória, antiviral, antifúngica, antisséptica, com atividade contra Alzheimer, Parkinson, câncer, diabetes, alergias, artrites e auxilia no tratamento do colesterol aumentado, das doenças autoimunes e cardiovasculares. Na Medicina Ayurvédica é indicada para tratar distúrbios do fígado, reumatismo, doenças de pele, diabetes, anemia, gastrite, endometriose, colite, asma, bronquite e hipercolesterolemia. Quando utilizada externamente, é eficaz para o tratamento de dermatites, eczemas e psoríase. Age também como adstringente e purificadora.

chia pixabay
Pixabay

Chia: devido ao seu enorme poder antioxidante e nutrientes como ômega 3, cálcio, magnésio, manganês, fósforo, proteínas e fibras, as sementes de chia são úteis no processo de emagrecimento, prevenção de doenças cardiovasculares, diabetes e tumores. A semente de chia é eficaz como agente detox, pois auxilia no processo de emagrecimento devido à sua capacidade de proporcionar a sensação de saciedade, evitando que a pessoa consuma calorias extras de outros alimentos.

limao

Limão: o suco de limão é um excelente desintoxicante para o organismo. Além de antioxidante e rico em potássio, clorofila e fibras ele ajuda a alcalinizar o sangue, eliminando toxinas do organismo, diminuindo assim os sintomas da fadiga e melhorando a disposição para realizar as suas tarefas diárias.

gengibre

Gengibre: apresenta uma substância chamada gingerol, dotada de propriedades, antioxidantes, anti-inflamatórias e antimicrobianas que protegem o nosso organismo. O gingerol é responsável pelo sabor picante do gengibre. As propriedades terapêuticas do gengibre se devem à ação conjunta de várias substâncias, principalmente encontradas no óleo essencial do gengibre, rico nos componentes medicinais cafeno, felandreno, zingibereno e zingerona. O gengibre também é rico em substâncias termogênicas que ativam o metabolismo do organismo e podem potencializam a queima de gordura corporal e a eliminação de líquidos. Pode também ser utilizado para promover a secreção gástrica, aumento dos movimentos intestinais, os níveis de colesterol, regular a glicose no sangue e estimular a circulação periférica. Atua como um anti-inflamatório natural, melhora a saúde digestiva e tem efeitos sobre o sistema nervoso. O gengibre estimula os sucos gástricos e facilita a absorção dos nutrientes dos alimentos.

Detox Power

A técnica do Detox Power, criada por Renata de Abreu, reúne quatro terapias ayurvedas muito poderosas para promover a desintoxicação com foco na digestão e na correta eliminação, promovendo a desinflamação dos tecidos que ocorre pela permanência de toxinas no corpo. Renata de Abreu, por sua vez, é empresária e instrutora certificada pelo The Chopra Center, escola do renomado médico e escritor indiano, radicado nos Estados Unidos, Deepak Chopra.

Primeira da zona norte de São Paulo, Feira de Orgânicos Lar Center completa um ano

Há um ano, o Shopping Lar Center, em parceria com a AAO – Associação de Agricultura Orgânica, promove todos os domingos pela manhã uma feira exclusiva de produtos orgânicos ao ar livre. Montado em uma área reservada do estacionamento, o evento reúne vários produtores que vendem verduras, legumes, frutas, hortaliças, temperos, laticínios, molhos, geleias, castanhas, cereais, bolos e pães, além de cafés, sucos, chás e vinhos orgânicos.

Cultivados em um sistema que respeita os ciclos naturais, beneficiando a biodiversidade e reduzindo os impactos ao meio ambiente, os produtos orgânicos são livres de agrotóxicos e se destacam pelo sabor e aroma mais intensos. De acordo com dados divulgados pelo Conselho Brasileiro da Produção Orgânica e Sustentável (Organis), 15% da população brasileira têm o hábito de consumir orgânicos regularmente.

“Temos o compromisso de sempre oferecer ações inéditas e diferenciadas aos nossos clientes, atendendo a todos. A Feira de Orgânicos Lar Center foi a primeira da zona norte e, desde a sua inauguração, teve excelente aceitação dos moradores dos bairros no entorno, bem como de frequentadores do empreendimento que não residem na região. A feira, que valoriza os pequenos produtores e contribui para a disseminação da importância do consumo de produtos orgânicos, recebe público diverso todos os domingos e já se tornou um local de encontro semanal de muitas pessoas e famílias”, afirma Fabiana Teixeira, gerente de marketing do Shopping.

Feira de Orgânicos LAR CENTER - 03

Além de comprar alimentos saudáveis e altamente nutritivos, os consumidores têm a oportunidade de desfrutar de um delicioso café da manhã orgânico e participar de várias ativações, como workshops, bate-papos com renomados profissionais e exercícios físicos relaxantes. Dentre os diferenciais do evento estão uma área exclusiva para as crianças brincarem, espaços para refeição e convivência, bicicletário e bebedouros para os pets, que também são muito bem-vindos no Shopping.

Fabiana reforça que são realizadas com frequência atividades educativas e lúdicas para as crianças, que podem brincar e se divertir enquanto os pais fazem as compras na Feira de Orgânicos. Em junho, dando continuidade às ações de entretenimento e lazer para toda a família, o Lar Center promoverá, em parceria com a PlayDate – movimento de mães em apoio à maternidade consciente -, aulas de jardinagem, oficinas de pintura em tela, contação de histórias e oficinas para confecção de adereços juninos.

Feira de Orgânicos LAR CENTER - 05

Oficinas Infantis – Junho
Dia 9/06: Aulas de jardinagem – às 10h e às 11h
Dia 16/06: Oficinas de pintura em tela – às 10h e às 11h
Dia 23/06: Oficinas para confecção de adereços juninos – às 10h e às 11h
Dia 30/06: Oficinas para confecção de adereços juninos – às 10h e às 11h

Feira de Orgânicos LAR CENTER - 04

Serviço – Feira de Orgânicos Lar Center
Quando: Todos os domingos
Horário: Das 8h às 13h
Local: Estacionamento do Shopping Lar Center
Endereço: Av. Otto Baumgart, 500 – Vila Guilherme – São Paulo/SP

Kombucha: profissional responde dez dúvidas sobre a bebida milenar

Produzida a partir da fermentação do chá verde, branco ou preto, a kombucha possui inúmeros benefícios à saúde e virou tendência na Internet. Segundo Gislaine Santana, engenheira de alimentos da Campo Largo, consumidores da bebida observam inúmeros benefícios

A kombucha (pronunciada como “combutchá) é uma bebida criada na China há mais de dois mil anos, que chegou de mansinho no Brasil e já se tornou a “queridinha” dos adeptos de uma alimentação saudável. A engenheira de alimentos Gislaine Santana, da Campo Largo – indústria referência em bebidas saudáveis e pioneira no mercado de Kombuchas – responde algumas das dúvidas frequentes sobre essa bebida probiótica.

O que é kombucha?

kombucha1
Kombucha é uma bebida feita principalmente a partir dos chás Camellia sinensis adoçados – os mais comuns chá verde, chá branco ou chá preto, fermentada por micro-organismos que auxiliam o funcionamento do organismo. É produzida com ingredientes naturais, sem conservantes, além de conter pouco açúcar e baixo teor de calorias.

Probiótico? O que é isso?
De acordo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária, Anvisa, “probióticos são os microrganismos vivos capazes de melhorar o equilíbrio microbiano intestinal produzindo efeitos benéficos à saúde do indivíduo”.

Como é o processo de produção?
Ela é feita a partir do chá adoçado com açúcar e fermentado por uma colônia de bactérias e leveduras, conhecida como “scoby”. O açúcar funciona como alimento para os micro-organismos, fazendo com que eles se multipliquem e comecem a produzir inúmeras substâncias.

Pode explicar melhor o que é scoby?
Em inglês: Symbiotic Culture Of Bacteria and Yeast. Traduzindo: Cultura Simbiótica de Bactérias e Leveduras. “O S.C.O.B.Y é composto de microrganismos aglomerados em uma massa de celulose parecida com uma panqueca gelatinosa e translúcida. Quando adicionado ao chá adoçado, o transforma na kombucha, uma bebida refrescante, levemente gaseificada, ácida e adocicada, que pode ser também saborizada com frutas, vegetais e especiarias”, explica Gislaine.

Quais os benefícios da bebida?
Em virtude do processo de fermentação natural, a kombucha possui microrganismos e, por isso, seu consumo diário pode trazer diversos benefícios para a saúde. Dentre os mais comumente relatados estão o auxílio na digestão, no emagrecimento, além de possuir ação antioxidante, anti-inflamatória e ser uma fonte de energia.

Possui álcool? E açúcar?

kombucha 2.jpg
Sim. A bebida possui uma pequena quantidade de açúcar e, por ser fermentada, também pode possuir um pequeno percentual de álcool (no máximo 0,5%). Por este motivo é fundamental fazer o armazenamento correto da mesma para que estas características sejam mantidas até o consumo.

Existe restrição?
Por ser uma bebida fermentada e por apresentar um pequeno percentual de álcool, crianças e idosos devem consumir de forma equilibrada, gestantes, lactantes e portadores de doenças crônicas devem consultar o médico antes do consumo. O restante das pessoas deve consumir moderadamente já que, por estimular o sistema gastrointestinal, pode causar desconfortos.

Qual o sabor?
Há diversos sabores disponíveis das kombuchas no mercado. “O consumidor deve se atentar em escolher sabores que possuam ingredientes benéficos à saúde. Há várias combinações interessantes e saborosas no mercado, como: hibisco & cranberry, limão, matcha & gengibre e manga & cúrcuma. As kombuchas também podem ser apresentadas com sabores de fruta, como: manga, maçã e uva”, conta Gislaine.

Dá para fazer em casa?
Sim. É possível preparar as kombuchas em casa desde que haja os produtos necessários para a preparação como o S.C.O.B.Y e um starter, além dos ingredientes básicos (chá, açúcar e algo para dar sabor, se o consumidor desejar, como frutas e especiarias). “Todos os produtos podem ser adquiridos na internet ou em loja de produtos naturais, porém deve-se estar atento para a qualidade do scoby e demais insumos, para evitar riscos de contaminação”.

É possível comprar pronta?

kombuchas garrafas.png
Sim. A compra das kombuchas prontas é mais prática do que produzir o produto em casa, pois no ambiente doméstico o consumidor terá maior dificuldade em controlar aspectos importantes de fermentação, como formação de álcool e gás. “Encontramos diversas opções de kombuchas no mercado. O consumidor deve escolher aquela que lhe agrade e que combine mais com seu estilo de vida”, explica a engenheira de alimentos.

Fonte: Campo Largo

 

Cinco perguntas sobre alimentação e doenças sistêmicas

Nutricionista responde dúvidas sobre formas de prevenir doenças sistêmicas com o auxílio da alimentação

Aos poucos os brasileiros estão tendo maior consciência sobre os benefícios que uma alimentação balanceada traz para a saúde, contribuindo na prevenção e controle de doenças que afetam todo o organismo como diabetes, hipertensão e problemas cardiovasculares.

Porém, de acordo com Cyntia Maureen, nutricionista e consultora da Superbom, empresa alimentícia especializada na fabricação de produtos saudáveis, ainda há muitas dúvidas sobre como escolher diariamente alimentos que ajudam a manter a saúde. Para ajudar a esclarecer o assunto, a nutricionista responde abaixo algumas perguntas:

O que significa adotar uma alimentação equilibrada no dia a dia?

alimentação-saciedade
Foto: Shutterstock

Diariamente, cada indivíduo precisa ingerir uma determinada quantidade de nutrientes para manter o bom funcionamento do corpo. Por isso, reduzir ou aumentar a quantidade de alimento ingerido, pular refeições ou adotar dietas sem acompanhamento do nutricionista nem sempre é sinônimo de saúde. “Uma alimentação equilibrada deve se basear em alimentos minimamente processados, ou seja, quanto mais natural melhor. A qualidade dos alimentos e sua variedade também são pontos de grande relevância. Se trata ainda de consumir as refeições em horários regulares e de forma moderada”, explica.

Quais são os vilões responsáveis pelo desenvolvimento de doenças sistêmicas?

açúcar

Sal, açúcar e óleos em excesso continuam sendo prejudiciais à saúde a curto e longo prazo. A nutricionista explica que o problema dessas substâncias no organismo está em consumi-los em uma quantidade exacerbada. Em alimentos industrializados, por exemplo, não é necessário adoçar produtos que já são adoçados. No caso dos óleos de girassol, de milho e outros utilizados em receitas também é importante dosar a quantidade colocada, optando sempre que possível por assar os alimentos a fritá-los. Em muitas preparações, o uso de óleos pode até ser dispensado. Temperos prontos também merecem atenção porque normalmente já vem com muito sódio em sua composição, devendo ser evitados quando falamos em uma alimentação saudável.

Existe alguma refeição mais importante que a outra?

20170822_00_alimentacao_prato_comida1
Foto: Visual Hunt/CC

Não. Todas as refeições do dia têm sua importância para a saúde, se obedecida a ingestão de nutrientes necessários em cada uma. No café da manhã, por exemplo, é importante incluir cereais integrais, frutas ou sucos (raramente) e castanhas, porque são alimentos com fontes de energia, vitaminas e fibras alimentares que quebrarão o jejum de uma noite inteira preparando o corpo para as atividades iniciais do dia. Já no almoço, o prato também deve conter nutrientes como proteínas, carboidratos, vitaminas e gorduras boas, porém, em quantidades moderadas, apenas para completar a necessidade energética do dia. O jantar pode seguir a mesma regra do almoço, porém em menor quantidade, devendo esta ser a refeição mais leve do dia.

Por que manter uma rotina na alimentação?

cafe da manhã relogio pixabay

Comer regularmente, em horários pré-estabelecidos, ajuda o cérebro a se acostumar com o momento certo de comer, garantindo maior saciedade em todas as refeições e evitando o consumo de doces, biscoitos e salgadinhos, fontes de açúcar e sódio em excesso. “Além disso, comer em horários desregrados prejudica o metabolismo dos nutrientes”, pontua.

Como começar a ter uma alimentação mais equilibrada?

maça fita metrica peso

A especialista esclarece que caso a pessoa esteja acima do peso e já apresente sinais de glicose, colesterol alto ou qualquer outro sintoma é essencial procurar ajuda médica para ter a orientação correta. “Porém, para a população geral, deve-se levar em conta que a prevenção é de grande importância para o nosso bem-estar. Faça substituições progressivas. Troque os produtos alimentares por opções mais saudáveis aos poucos, permitindo que o organismo se adapte ao novo hábito alimentar. Esteja atento aos sinais que o seu corpo emite e procure o auxílio médico quando necessário para manter a saúde em dia”, conclui.

Sugestão de produtos

Linha de proteínas à base de ervilha – Superbom

superbo,.jpg

A linha de proteínas congeladas e resfriadas da Superbom é saborosa e ótima opção para compor o prato do almoço ou jantar. São 10 opções ovolactovegetarinas, como linguiças, salsichas, mortadelas, mini empanados, hambúrgueres e o Filé de Frango em pedaços, e 3 produtos para o público vegano: Mini Empanado multigrãos sabor legumes, Burguer de quinoa e Steak multigrãos sabor legumes.

Sucos Integrais – Superbom

sucos.jpg

Sem conservantes, corantes artificiais ou aditivos químicos, os sucos integrais Superbom são excelentes opções para compor o café da manhã porque ainda são fontes de energia e vitaminas, trazendo benefícios à saúde.

Fonte: Superbom

Fibras alimentam e regulam 100 trilhões de bactérias presentes na microbiota intestinal

Estima-se que cerca de 100 trilhões de bactérias vivem dentro do nosso sistema digestivo. Este conjunto de bactérias e outros micro-organismos formam a microbiota intestinal que auxilia em processos fisiológicos, como a digestão e a produção de vitaminas, além de fortalecer o sistema imunológico no combate de bactérias nocivas à saúde. Desse modo, para garantir o bom funcionamento do organismo é essencial mantê-la saudável e a alimentação é o principal modo de alcançar este equilíbrio.

De acordo com Anna Pallottini, consultora em nutrição da Associação Brasileira das Indústrias de Biscoitos, Massas Alimentícias e Pães & Bolos Industrializados (Abimapi), para manter a flora intestinal regulada é necessário ter uma alimentação balanceada e rica em fibras. “Algumas bactérias digerem fibras, e o resultado é a produção de ácidos graxos que são importantes para a saúde intestinal”, diz.

frutas com cereais pixabay

Encontradas em frutas, verduras e legumes, além das versões integrais de alimentos como massas, pães, biscoitos, cereais matinais, arroz, entre outros, as fibras são conhecidas por prevenir e tratar a constipação, além de afetar a forma como a gordura é absorvida no intestino delgado e promover a sensação de saciedade por mais tempo.

macarrão integral nudnik pixabay
Foto: Nudnik/Pìxabay

No macarrão integral, por exemplo, podemos encontrar dois tipos de fibras: as solúveis e as insolúveis. “As fibras solúveis ajudam a controlar a liberação de açúcar no sangue e capturam o excesso de glicose e colesterol da corrente sanguínea, já as fibras insolúveis, auxiliam a formação do bolo fecal, facilitando o trânsito intestinal. Lembrando que todo alimento rico em fibras aumenta a necessidade de ingestão de água, para não ocasionar constipação ou prisão de ventre”, explica a especialista.

microbiota intestino SII

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a cada oito gramas a mais de fibras alimentares ingeridas por dia há uma redução de 5% a 27% do risco de desenvolvimento de doenças coronarianas, diabetes tipo 2 e câncer no colo retal. “A maioria das pessoas consome menos de 20g de fibra por dia e deveríamos consumir no mínimo 25g. “Uma dieta pobre em fibras, prejudica nossa flora intestinal, dificultando a absorção adequada dos nutrientes”, alerta a nutricionista.

Fonte: Abimapi