Arquivo da categoria: Alimentação saudável

É época de tangerina, aproveite a deliciosa fruta fonte de vitamina C

A tangerina (Citrus reticulata), também conhecida como mexerica e bergamota, possui várias espécies, dentre elas está a Poncã (ou ponkan), Olé, Carioca e Verona. A safra no Brasil vai de abril a setembro.

São frutas cítricas de pele fina e sabor memorável, que variam de muito doce a azedo. São brilhantes e perfumadas, apreciadas por pessoas de todas as idades, e colhidas durante o inverno, quando a paisagem parece monótona e adormecida. Nativas do sudeste da Ásia, a tangerina fresca é uma das frutas mais populares e consumidas do país.

O que percebemos como sabor típico da tangerina, é na verdade uma combinação de sabor e aroma, que juntos, deixam uma sensação inesquecível na boca. O gosto é principalmente pelos níveis de açúcares e ácidos e as proporções relativas entre eles, enquanto o aroma é derivado de uma mistura de diferentes fragrâncias voláteis, incluindo álcoois, aldeídos, cetonas, terpenos e esteres.

É o segundo maior grupo de frutas cítricas cultivados depois das laranjas. Elas compartilham muitas características, como poucas ou nenhuma semente, sabor doce, cor e casca macia que facilita descascar.

=A poncã, é a mais popular e consumida, com textura suculenta e sabor doce vibrante. Ela tem a casca mais grossa, coloração mais amarelada e em geral, é mais doce que os outros tipos de tangerina.
=A carioca é achatada, tem textura rugosa, cor alaranjada mais forte e seu sabor é doce com toque mais ácido.
=A Verona é claramente a espécie mais azeda. Possui sabor marcante, bastante suculenta e diferencial é não tem sementes.
=A Olé tem uma pele ligeiramente áspera e seu sabor é mais suave que a poncã.

Segundo a nutricionista Adriana Stavro, as tangerinas por estarem intimamente relacionados, possuem um perfil nutricional muito semelhante. São fonte de minerais, fibras, fito químicos bioativos, como alcaloides e carotenoides e são excelente fonte de vitamina C, um nutriente que fortalece o sistema imunológico.

=A vitamina C contribui para a defesa imunológica, apoiando várias funções celulares do sistema imune inato e adaptativo.
=É um antioxidante altamente eficaz, devido à sua capacidade de doar elétrons, protegendo biomoléculas importantes contra danos causados por oxidantes gerados durante o metabolismo celular e pela exposição às toxinas e poluentes (fumaça de cigarro, poluição, agrotóxicos).
=A vitamina C suporta a função de barreira epitelial contra patógenos e promove a atividade de eliminação de oxidantes da pele, protegendo potencialmente o estresse oxidativo ambiental.
=A deficiência de vitamina C resulta em imunidade prejudicada e maior suscetibilidade a infecções.
=Por sua vez, as infecções afetam significativamente os níveis de vitamina C, devido ao aumento da inflamação e dos requisitos metabólicos.

Além dos benefícios nutricionais mencionados acima, a melhor parte das tangerinas é o fato de elas estarem amplamente disponíveis com ótimo custo benefício. Aproveite.

Fonte: Adriana Stavro é nutricionista mestre pelo Centro Universitário São Camilo. Especialista em Doenças Crônicas não Transmissíveis (DCNT) pelo Hospital Israelita Albert Einstein. Pós graduada em Nutrição funcional pela VP e em Fitoterapia pela Courses4U

Vegetarianismo: tudo que é preciso saber para considerar esta dieta

Uma dieta pode ser saudável mesmo sem a presença de proteína animal

Embora faça parte da mesa do brasileiro, as proteínas de origem animal não são as únicas fontes de aminoácidos essenciais que necessitamos para o bom funcionamento do organismo. É possível encontrar o mesmo nutriente em combinações simples.

Segundo a nutricionista da clínica Atual Nutrição, Cátia Medeiros, é perfeitamente possível alcançar as necessidades orgânicas diárias, por meio de substituições. “A famosa dupla do arroz e feijão consegue nos dar um suporte no consumo de um bom perfil proteico, pois o que falta em um alimento está no outro, e quando os unimos na refeição, chegamos ao que era esperado vir por meio de uma carne, por exemplo”.

Isso quer dizer que, apesar do nosso organismo precisar dos nutrientes que a proteína animal fornece, ela não é a única fonte. Com as adaptações corretas, o corpo com uma dieta vegetariana é totalmente saudável.

De olho nas vitaminas

Para retirar de vez o consumo de proteína animal da dieta, é preciso buscar orientação para substitui-la com alimentos que forneçam os nutrientes necessários para o corpo, e não se tenha o risco de ter uma deficiência proteica, desenvolvimento de anemia, alteração de sistema nervoso, entre outros.

Ao serem excluídos alimentos de origem animal, nutrientes como vitamina B12, cálcio, ferro e zinco, podem ter seu consumo comprometido. Também pode ocorrer deficiência de ácido graxo ômega-3, fornecido pelos peixes e ovos, por exemplo.

“Além disso, a grande ingestão de fatores antinutricionais, presentes em inúmeros alimentos vegetais que, se não forem inativados corretamente, ou tiverem sua ingestão devidamente orientada, poderão comprometer a absorção de vários nutrientes, aumentando o risco de deficiências nutricionais”, comenta Cátia.

Substituições que dão certo

Problemas nutricionais podem ocorrer com qualquer pessoa, por isso atentar-se às substituições é fundamental para oferecer ao organismo tudo que ele precisa, e com os vegetarianos não é diferente.

“Para substituição desses alimentos de origem animal, é preciso garantir um consumo diário de leguminosas (feijão de qualquer tipo, soja, ervilha, lentilha, grão-de-bico) junto aos cereais (milho, arroz, trigo etc.) é essencial para que se obtenha todos os aminoácidos necessários à síntese de proteínas pelo organismo”, explica Cátia.

Foto: Nicole Franzen

Quanto à ingestão de ferro, a nutricionista explica que as fontes vegetais do mineral não fornecem boa absorção como a de origem da proteína animal, por isso, é importante consumir alguma fonte de vitamina C para que o organismo consiga absorvê-lo.

Pixabay

“Para garantir a ingestão diária de ferro é necessário o consumo diário de cereais integrais, aumento da ingestão de leguminosas e oleaginosas em geral, de sementes e frutas secas, usar melado ou açúcar mascavo como adoçante, e ingerir mais fontes de vitamina C junto às refeições principais”, acrescenta Cátia.

Foto: Everyday Health

A nutricionista ainda explica que é preciso evitar o consumo exagerado de fibras, pois elas podem diminuir o consumo energético, pois oferecem grande sensação de saciedade, diminuindo a absorção de minerais como ferro, zinco, selênio. “A dica é utilizar uma mistura entre cereais integrais e refinados”, completa.

Para quem está considerando o vegetarianismo, Cátia salienta a importância de se conversar com um profissional especialista, pois a quantidade de nutrientes que precisa ser ingerido tem como base de cálculo, idade, metas como hipertrofia, emagrecimento e manutenção de massa magra. “Mas geralmente de 0,75g a 1g /kg de peso/dia, já é suficiente. Lembrando que este cálculo é feito não por grama do alimento, mas por grama de proteína presente no alimento”, finaliza.

Cátia Medeiros tem 13 anos anos de experiência na área, formada em Nutrição pela Unitri – Centro Universitário do Triângulo, com especialização em Nutrição Clínica pelo Ganep – Centro de Nutrição Humana de São Paulo, especialista em Fitoterapia e Nutrição Esportiva pelo Cefit, assim como em atendimento Gestacional e Pediatria. É fundadora da clínica Atual Nutrição.

Piraquê indica uma sopa irresistível para os dias frios

Aprenda como fazer a nutritiva e original Sopa de Grão-de-Bico, que leva farofa de biscoito Água e Sal

Quando a temperatura cai, logo pensamos em caldos e sopas para aquecer, não é mesmo? Por isso, Piraquê, marca Premium de biscoitos, massas e torradas da M. Dias Branco, sugere uma receita deliciosa e nutritiva: Sopa de Grão de Bico com Carne.

Piraquê acredita que a receita é ser original, por isso, o sabor do prato é único graças à adição da farofa de biscoito Água e Sal, que harmoniza perfeitamente com a proteína. A sopa rende oito porções, ideal para toda a família.

Confira o modo de preparo abaixo e bom apetite!

Sopa de Grão-de-Bico com Carne e Farofa de Biscoito

Ingredientes:
200 g de Massa com Ovos Letrinhas Piraquê
300 g de grão-de-bico
3 colheres de sopa de óleo
1 cebola média picada
2 dentes de alho picados
500 g de músculo
2 colheres de sopa de extrato de tomate
Sal e pimenta-do-reino a gosto
3 tabletes de caldo de legumes
Farofa de Biscoito:
1 embalagem de Biscoito Água e Sal Piraquê
3 colheres de sopa de azeite
2 dentes de alho picados
Salsa a gosto picada

Modo de Preparo:
Deixe o grão-de-bico de molho por 6 horas. Em uma panela média, aqueça o óleo e refogue a cebola e o alho. Junte o extrato de tomate, o músculo e tempere com sal e pimenta-do-reino, refogue bem e reserve. Em uma panela grande, ferva 3 litros de água, junte os tabletes de caldo de legumes e mexa até desmanchar. Acrescente o músculo refogado e o grão-de-bico e deixe cozinhar por 50 minutos. Retire o músculo da panela, desfie e acrescente na sopa novamente. Junte a Massa com Ovos Letrinhas Piraquê e deixe cozinhar.

Prepare a Farofa de Biscoito:
Bata o Biscoito Água e Sal Piraquê no liquidificador até obter uma farofa. Em uma frigideira média, aqueça o azeite e refogue o alho. Acrescente a farofa de biscoito e a salsa e deixe fritar por 2 minutos. Retire a sopa do fogo e sirva imediatamente polvilhada com a farofa de biscoito.

Rendimento: 8 porções

Fonte: Piraquê

Linha de sementes para jardinagem traz novidades em ervas e pimenta

Topseed Garden é uma das mais completas do mercado, com mais de 60 anos de tradição em horticultura

A Topseed Garden, uma das mais tradicionais linhas de sementes voltada para jardinagem, hobby e lazer, acaba de agregar ao seu portfólio quatro novas variedades: o levístico Erva-Maggi, o manjericão Lemonette, a pimenta habanero White e o manjericão Toscano Folha de Alface.

O manjericão Lemonette possui folhas pequenas com aroma de limão, é principalmente usado na cozinha asiática para temperar peixe e camarão grelhado; já a pimenta habanero White é uma planta alta, robusta e muito produtiva, com frutos de até 50 x 30 mm de cor creme, em formato de jujuba. Pode ser consumida em conservas, molhos ou seca; o manjericão Toscano Folha de Alface clássico com folhas gigantes, aromáticos e tem sabor um pouco mais doce que as demais variedades.

A planta cresce até uns 50-60 cm de altura; e o levístico Erva-Maggi, uma erva muito versátil com sabor de salsão, cresce até 60 cm. Todas as partes da planta podem ser usadas em sopas, saladas e refogados. As sementes secas são usadas em conservas, queijos e pães.

A Topseed Garden faz parte do portfólio da Agristar do Brasil, empresa referência no desenvolvimento e comercialização de sementes de hortaliças, ervas e flores. Todas estas variedades e outras podem ser cultivadas em casa, para garantir a qualidade final do seu tempero. Saiba mais sobre a forma de cultivo e ainda conheça receitas no site da Agristar do Brasil.

Pratique Plantoterapia

A jardinagem e o cultivo de hortas caseiras vem ganhando cada vez mais espaço na casa dos brasileiros como uma forma de se reconectar com a natureza, produzir seus próprios alimentos e inserir uma alimentação variada, livre de defensivos e transgênicos na rotina diária.

O conceito “Pratique Plantoterapia”, criado pela Agristar do Brasil, consiste em ressaltar os benefícios que o cultivo caseiro tem levado a milhares de pessoas que procuram uma atividade de contato com a natureza. Saiba mais clicando aqui.

Fonte: Agristar

Como e por que turbinar o consumo de fibras

Com efeitos positivos no controle de peso e na saúde intestinal, as fibras podem ser encontradas em alimentos naturais e industrializados

Você provavelmente não está consumindo a quantidade mínima de fibras diárias! Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), adultos devem ingerir pelo menos 25 gramas por dia, média bem distante da realidade dos brasileiros, que consomem cerca de 12,5 gramas de fibras diariamente, segundo o IBGE.

Apesar de longe do consumo ideal, o brasileiro almeja aumentar esta média, é o que revela uma pesquisa da Tate & Lyle, fornecedora global de ingredientes e soluções para alimentos, bebidas e outros mercados. De acordo com o levantamento, 61% dos consumidores desejam consumir mais fibras, apontando como principal motivo os benefícios à saúde.

Por que consumir fibras?

Pixabay

As fibras alimentares são carboidratos resistentes às enzimas digestivas humanas. Elas passam pelo estômago e intestino delgado e chegam ao intestino grosso sem sofrer digestão. Isto quer dizer que elas têm baixo valor calórico, seu impacto na glicemia é desprezível, ajudam a prolongar a sensação de saciedade e ainda dão aquela forcinha na saúde intestinal.

“As fibras são aliadas da saúde por uma série de razões. O consumo dentro das médias recomendadas ajuda a controlar o peso corporal, e os níveis de colesterol, de glicose e de insulina no sangue, o que colabora com o controle e com a redução do risco de desenvolver enfermidades como diabetes e doenças cardiovasculares. Além disso, são conhecidas por seu benefício clássico para o funcionamento regular do intestino. Mais recentemente, pesquisas indicam que algumas fibras podem auxiliar no bom funcionamento do sistema imunológico”, explica Renata Cassar, nutricionista da Tate & Lyle.

Como consumir mais fibras?

Frutas, legumes, verduras e grãos (leguminosas como o feijão e cereais como o arroz integral) são as fontes de fibras mais comuns, mas a lista do que você pode consumir para turbinar sua média diária não para por aí. Uma análise rápida nos rótulos dos produtos disponíveis no supermercado pode abrir um leque de novas opções ricas em fibras.

“A fibra adicionada a alimentos e bebidas também ajuda a alcançar a ingestão recomendada, trazendo benefícios comprovados que impactam positivamente a saúde”, destaca Cassar. A indústria alimentícia oferece diversas opções de produtos adicionados de fibras, tais como bebidas, iogurtes e itens de panificação, então, para fazer uma escolha consciente, vale checar o rótulo.

Segundo a nutricionista, as informações referentes à presença de fibras constam na lista de ingredientes, na tabela nutricional e na face principal do rótulo, com alegações do tipo “fonte de fibras” e “rico em fibras”. Na lista de ingredientes, por determinação dos órgãos reguladores, elas podem aparecer com nomenclaturas técnicas, tais como polidextrose, maltodextrina resistente, amido de milho resistente, inulina, pectina, betaglucanos, entre outras, mas são fibras alimentares como as presentes em verduras, frutas e grãos.

“É sempre válido pesquisar os nomes que constam na lista de ingredientes para entender o que se está consumindo. Por exemplo, a polidextrose é uma fibra alimentar, mas muita gente, por não conhecer o nome técnico dessa fibra, acha que é algum tipo de açúcar. A maltodextrina resistente, por sua vez, é uma fibra solúvel obtida a partir do milho. Por isso a importância de conhecer os ingredientes”, aponta a especialista em nutrição.

A análise da tabela nutricional também é fundamental para fazer escolhas conscientes no supermercado, já que nela estão detalhadas a quantidade de fibra alimentar em gramas por porção e a porcentagem que essa quantidade representa no valor diário que um adulto saudável necessita. Segundo as normas da Anvisa, para ser considerado fonte de fibras o alimento precisa conter pelo menos 2,5 gramas por porção e para ser comunicado como rico em fibras a quantidade deve ser ainda maior: 5 gramas por porção.

Outra dica é variar o cardápio. “Há diversos tipos de fibras e muitas delas trazem benefícios específicos. Para potencializar os efeitos positivos no nosso organismo, o ideal é consumir não apenas a quantidade mínima, mas variar as fontes, incluindo frutas, legumes, verduras, feijão e outras leguminosas, cereais integrais e outros alimentos enriquecidos com fibras. E beber muita água, pois a água ajuda na ação das fibras”, conclui a profissional.

Fonte: Tate & Lyle

Três receitas rápidas e fáceis para uma refeição rica em proteínas

Em tempos de isolamento social e mudanças de hábitos e costumes, vale a pena investir no lado cozinheiro. Pensando nisso, o Freeletics Nutrition, aplicativo líder em exercícios físicos e nutrição com uso de inteligência artificial, preparou três receitas fáceis e saudáveis que irão agradar todas as pessoas de casa durante um brunch ou café da manhã reforçado. 

Ovos com mostarda

Esse clássico também pode ser saudável. Nessa receita, substitua a maionese por queijo cottage. Você também pode bater o recheio para deixá-lo mais cremoso.

Ingredientes:

  • 4 ovos cozidos
  • 2 colheres de sopa de mostarda Dijon
  • 100g de queijo cottage
  • 2 colheres de sobremesa de endro picado (fresco ou desidratado)
  • Páprica

Modo de preparo:

  1. Divida os ovos ao meio e retire a gema
  2. Misture a gema com a mostarda, o queijo cottage e metade do endro
  3. Encha as claras com a mistura de gemas e salpique o restante do endro

Abacate assado com salsa fresca

Abacates e ovos são uma bela dupla. Siga a receita abaixo e experimente

Ingredientes:

  • 1 abacate
  • 2 ovos
  • Meia cebola picada
  • 2 tomates picados
  • 2 colheres de sobremesa de alcaparras
  • Meio maço de cebolinhas
  • Suco de meio limão
  • 1 colher de chá de azeite de oliva
  • Flocos de pimenta, sal grosso e pimenta preta

Modo de preparo:

  1. Preaqueça o forno a 200° C
  2. Corte o abacate ao meio e retire o caroço. Quebre os ovos dentro do abacate, tempere com sal e pimenta a gosto
  3. Asse o abacate recheado por aproximadamente 15 minutos na grelha do meio do forno
  4. Misture a cebola picada, o tomate e as alcaparras. Pique ou misture tudo e adicione o suco do limão e o azeite 
  5. Cubra os abacates assados com a mistura e sirva. Salpique com cebolinha picada
Muffins de banana simples

Esses muffins deliciosos são a sobremesa perfeita para o seu brunch. Saudáveis e leves, eles também são bombas proteicas.

Ingredientes:

  • 3 ovos
  • Meia banana madura
  • 150g de framboesas (frescas ou congeladas)
  • 1 colher de chá e meia de óleo de coco

Modo de preparo:

  1. Preaqueça o forno a 200° C
  2. Amasse as bananas com um garfo ou um mixer e bata com os ovos
  3. Unte 9 forminhas de muffin com o óleo de coco e coloque as framboesas nelas. Coloque a mistura de bananas e ovos nas formas até a metade e asse durante 15 minutos na prateleira do meio do forno

Fonte: Freeletics

Linha Multigrãos é novidade da Quaker

As novas versões Mix de Grãos e Granola são opções certeiras para um cardápio mais nutritivo

Uma alimentação balanceada e nutritiva é essencial para fortalecer e manter o bom funcionamento do organismo. Por isso, de olho nas necessidades dos seus consumidores e em seus novos hábitos de alimentação, Quaker lança a linha Multigrãos, nas versões Mix de Grãos e Granola – este último nos sabores cranberry/ maçã e banana/ maçã. Ambos os produtos são ideais para consumo com frutas, iogurte, leite, açaí, ou em complemento a outros lanches diários.

Os novos produtos da linha chegam neste contexto em que o consumidor preza cada vez mais por um estilo de vida balanceado. “Passando mais tempo em casa, os consumidores têm uma oportunidade de ter mais controle do que consomem e de como compor o cardápio diário. Assim como os outros produtos Quaker, os dois lançamentos chegam para somar versatilidade, sabor e nutrição para diferentes momentos de consumo, seja no café da manhã com frutas, no lanchinho com iogurte ou numa tigela de açaí de sobremesa”, comenta Cecília Dias, diretora de Marketing da PepsiCo Brasil Alimentos.

Nesse contexto, alimentos como os cereais integrais podem contribuir com uma grande variedade de nutrientes. A aveia, em especial, é conhecida pela sua alta concentração de fibras solúveis – as chamadas betaglucanas, que podem ajudar no controle e redução do colesterol. Além disso, é uma aliada para o bom funcionamento do intestino e pode contribuir para promover a sensação de saciedade.

Quaker Multigrãos Mix de Grãos, é composto pela aveia integral orgânica em flocos, flocos de cevada, centeio, e ganham um toque de textura e sabor com a presença da castanha de caju e da maçã desidratada. Essa mistura de ingredientes entrega proteína, fibras e minerais e é uma ótima oportunidade para enriquecer seu café da manhã, lanche ou até mesmo para incluir nas suas receitas.

Já Quaker Multigrãos Granola permite aos consumidores explorar sabores de Quaker em novas formas de consumo. O produto possui selo orgânico e também é composto pela aveia integral, flocos de arroz e milho, castanha e frutas secas e é também uma excelente opção para compor um cardápio nutritivo e equilibrado

A campanha de lançamento de Quaker Multigrãos, nas versões Mix de Grãos e Granola, contará com peças e ações diferenciadas nas redes sociais da marca, nos pontos de venda, além dos canais de e-commerce.

Além disso, para gerar experimentação nos consumidores, Quaker Multigrãos estará com uma campanha de Cash&Back no valor de até R$ 20,00 em créditos na compra de qualquer item da nova linha. A mecânica é muito simples! Após comprar qualquer produto da linha, o consumidor precisará apenas cadastrar a nota fiscal no site e receber 100% do dinheiro da sua compra de volta, em crédito, pelo App RecargaPay. A experiência estará disponível até dia 31 de agosto.

Os novos produtos serão comercializados, primeiramente, nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul. Quaker Multigrãos Mix de Grãos está disponível na versão 148g, com preço médio sugerido de R$ 6,99; e Quaker Granola Multigrãos, na versão de 250g, com preço médio sugerido de R$ 13,99.

*Referente apenas aos produtos da linha Quaker Multigrãos participantes. Limitado ao valor de R$ 20,00 e a no máximo 2 produtos por CPF. Promoção válida até 31 de agosto de 2021.

Fonte: PepsiCo

Os erros mais comuns ao se consumir chá

Seja para esquentar no frio, emagrecer, cuidar da saúde ou simplesmente saborear uma bebida quentinha, preparar um chá não é tão simples quanto parece. Na verdade, se consumido ou armazenado de maneira errada, além não trazer nenhum benefício para a saúde, ainda é possível que uma simples xícara carregue uma leva de bactérias desencadeadoras de doenças.

Quem faz o alerta é o farmacêutico homeopata Jamar Tejada (Tejard), da capital paulista que deixa algumas regrinhas básicas aproveitar os benefícios das ervas.

Temperatura da água

Ken Boyd/Pixabay

Essa parte tão simples requer um cuidado especial: não deve ser aquecida no micro-ondas já que assim fica impossível controlar a temperatura da água e isso será determinante no resultado final. Ao esquentar a agua, a mesma não deve chegar a ferver, ou seja, é preciso deixar no fogo até que ela chegue perto do ponto de ebulição e quando as primeiras bolhinhas começarem a surgir, antes de borbulhar, já é hora de tirar.

Saber conservar

O armazenamento correto é o que vai assegurar o frescor, aroma, paladar e garantir todos os benefícios. Cada erva possui características específicas, por isso não é possível estabelecer um período de validade para os chás, mas, depois de feito, nenhum deles deve ser consumido depois de 12 horas após a preparação e neste período devem ficar armazenados em recipiente de vidro e com tampa. “Isso porque, as bebidas tendem a perder as propriedades medicinais através do processo de fermentação causado pelo ar. Sendo assim, quanto menos ar o recipiente possuir, melhor. E sempre: guarde-os dentro da geladeira, caso contrário, as chances de ingerir bactérias é bem maior do que as chances de conseguir colher os benefícios dos chás”, fala Tejard.

Não exagere


Para tudo existe limite e com os chás não deve ser diferente. As ervas também podem fazer mal se consumidas fora de controle. Algumas podem fazer desencadear doenças e para saber a quantidade certa, é preciso consultar um especialista. Exagerar na hora de preparar o chá e deixa-lo muito forte também pode causar problemas. Seja qual for a erva e o objetivo escolhido, o consumo do chá não deve ultrapassar a dose de três xícaras por dia. Afinal, tudo o que ingerimos, necessariamente precisa ser metabolizado e eliminado pelo fígado e rins. Se consumido em excesso, o fígado pode não ter condições de eliminar totalmente as toxinas, levando à sobrecarga e intoxicação do organismo.

Não compre pronto

Foto: Ivabalk/Pixabay

Sempre a preferência deve ser ao chá caseiro, pela confiança em relação à origem dos ingredientes. As versões de saquinho, por exemplo, não têm a mesma qualidade de uma erva cultivada no seu jardim.

Saber escolher bem as ervas

Sunset Magazine

O poder das plantas medicinais que os chás proporcionam é graças a extração do princípio ativo que se dissolvem na água quente e assim, podem aliviar, tratar e até curar algumas doenças. Sejam folhas, raízes ou ervas, os ingredientes naturais possuem ações antioxidantes, anti-inflamatória e antibacteriana e ainda auxiliam no processo metabólico, mas existem algumas contraindicações para algumas pessoas – por isso devem ser consumidos com orientação.

Para ajudar, o especialista deixa algumas dicas dos chás preferidos e para que cada um deles pode ser indicado.

Alecrim – Foto: MGD©

Alecrim: alivio de estresse, depressão, gota, reumatismo e facilita a digestão
Boldo: trata fígado e aparelho digestivo. Alivio para aqueles dias pós comilança e ingestão de álcool.
Erva-Cidreira: combate a insônia, nervosismo, cólicas e gases.
Erva-Doce: alivia cólicas menstruais e abdominais.
Eucalípto: melhora das inflamações das vias respiratórias como tosse, rouquidão, bronquite e asma.
Hortelã: atenua azia.

Maçã: sedativo e digestivo ainda atua no controle de diarreias.
Maracujá: dores de cabeça de origem nervosa, ansiedade, palpitações e perturbações nervosas da menopausa.
Chá verde: antioxidante, atrasa os sinais do envelhecimento prematuro, eliminando os líquidos que se acumulam no organismo e combate as gorduras.
Chá preto: promove saciedade além de ser estimulante.
Chá mate: tem ação termogênica e acelera o metabolismo.


Chá de hibisco: ajuda no controle do colesterol e é muito diurético, capaz de fazer uma varredura de toxinas no organismo.

Fonte: Jamar Tejada é farmacêutico graduado pela Faculdade de Farmácia e Bioquímica pela Universidade Luterana do Brasil, RS (Ulbra), Pós-Graduação em Gestão em Comunicação Estratégica Organizacional e Relações Públicas pela USP (Universidade de São Paulo), Pós-Graduação em Medicina Esportiva pela (Fapes), Pós-Graduação em Comunicação com o Mercado pela ESPM, Pós-Graduação em Formação para Dirigentes Industriais com Ênfase em Qualidade Total – Engenharia de Produção pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul-(UFRGS) e Pós-Graduação em Ciências Homeopáticas pelas Faculdades Associadas de Ciências da Saúde. Proprietário e Farmacêutico Responsável da Anjo da Guarda Farmácia de manipulação e homeopatia desde agosto 2008.

Morango é fruta da época e traz benefícios surpreendentes à saúde

Uma fruta universalmente amada, o morango encontra consumidores em todas as faixas etárias. Esta rainha de todas as frutas, é fonte de vitaminas e minerais como vitaminas K e C, potássio, folato e magnésio, além de compostos bioativos como flavonoides, antocianinas e ácidos fenólicos. Todos esses compostos exercem efeito sinérgico na promoção da saúde e no suporte a imunidade.

Congelados ou frescos, os benefícios para a saúde são muitos. O ideal é consumir uma porção três vezes por semana. Inclua no iogurte com aveia, smoothies, saladas ou em lanches com amêndoas ou nozes.

Confira algumas funções:

=Fortalece o sistema imunológico.
=O morango é fonte de vitamina C, um nutriente que desempenha papel fundamental no suporte a imunidade.
=Quando se trata de imunidade, a vitamina C é uma celebridade.

Melhora a função cardíaca

AlexasFotos/Pixabay

Segundo a nutricionista Adriana Stavro, morangos são fontes de antioxidantes saudáveis para o coração, como ácido elágico, flavonoides, antocianina, catequina e quercetina. Estudos mostram que esses compostos fenólicos diminuem o risco de doenças cardiovasculares, inibindo a formação de colesterol total e LDL (ruim).

Além disso, uma extensa pesquisa comprova que, as mulheres que comem três ou mais porções de morangos por semana, têm 34% menos probabilidade de sofrer um ataque cardíaco. Isso foi atribuído aos altos níveis de antocianinas que relaxam os vasos sanguíneos, o que ajuda a diminuir a pressão arterial e evita problemas cardiovasculares. Além disso, o alto teor de fibras, vitamina C e folato, reduz efetivamente o colesterol nas artérias e vasos.

Previne o Câncer

Os morangos são um dos muitos alimentos associados à redução do risco de câncer. São ricos em antioxidantes, incluindo vitamina C e flavonoides. Os antioxidantes ajudam a reduzir o estresse oxidativo, reduzindo a inflamação e, portanto, reduzindo o risco de doenças inflamatórias, como câncer, doenças cardíacas e doenças autoimunes. Os flavonoides presentes nos morangos, assim como em outras frutas e legumes, não apenas ajudam a reduzir a inflamação, mas também se mostraram promissores na redução da proliferação celular associada ao câncer.

Melhora a função cerebral

Pixabay

Pesquisas mostraram que comer morango todos os dias é ótimo para o bom humor, pois ajuda na liberação dos neurotransmissores serotonina. “Além disso, o folato presente nos morangos melhora os níveis de memória e concentração.” Explica a nutricionista.

Ajudam a combater a inflamação

Hiamag

A ingestão regular de morangos pode reduzir o risco de inflamação crônica, de acordo com uma revisão de estudos publicados em 2016 no Journal of Agricultural and Food Chemistry. Para a nutricionista, para aumentar os benefícios, combine morangos com outros alimentos anti-inflamatórios como grãos integrais, folhas verdes e gorduras saudáveis como abacate, nozes, amêndoas e azeite.

Saúde dos olhos

Enquanto a maioria das pesquisas sobre saúde ocular se concentra na vitamina A (encontrada em abundância nas cenouras), o antioxidante (vitamina C) encontrado nos morangos demonstrou reduzir o risco de catarata , de acordo com a American Optometric Association.

Cuida da pele


O ácido salicílico e o ácido elágico presentes nos morangos, ajudam a reduzir a hiperpigmentação, prevenir a acne e remover células mortas da pele. Como resultado, a pele fica clara e brilhante.

Propriedades antienvelhecimento

A exposição contínua ao sol e à poluição está acelerando o envelhecimento da pele. Os morangos minimizam esses danos, pelo poder antioxidante que combatem os radicais livres.

Evitam doenças como diabetes tipo 2

A American Diabetes Association observa que os morangos e outras frutas são fontes de vitaminas, antioxidantes e fibras alimentares, o que significa que são bons para a saúde em geral e podem prevenir doenças. Comer alguns morangos na hora da refeição pode diminuir o estresse oxidativo, inflamação e resposta à insulina.

Fonte: Adriana Stavro é Nutricionista Funcional e Fitoterapeuta Especialista em Doenças Crônicas não Transmissíveis (DCNT) pelo Hospital Israelita Albert Einstein – Mestranda do Nascimento a Adolescência pelo Centro Universitário São Camilo.

Herbalife Nutrition lança Shake sabor Melão sem glúten

Essa é a primeira opção de Shake da marca produzida com proteína 100% vegetal, perfeita para quem quer reduzir o peso ou manter um estilo de vida saudável

A Herbalife Nutrition acaba de incrementar o portfólio com a chegada do Shake sabor Melão1 e promete conquistar muitos fãs. A nova versão exclusiva conta com proteína 100% vegetal, é livre de glúten e atende a um público mais exigente, com muito sabor e cremosidade – marcas registradas da Herbalife Nutrition. O produto é recorde de vendas em países como a Rússia e chega como mais uma opção da marca para quem busca uma refeição nutritiva, gostosa, prática e com poucas calorias, já que possui 207 kcal por porção.

O Shake é uma ferramenta de gerenciamento de peso eficiente e deliciosa para contribuir para um estilo de vida saudável, podendo ser utilizada por quem precisa reduzir ou mesmo manter o peso, pois tem fórmula balanceada com nutrientes de excelência: oferece 18 gramas de proteínas, 2,5 gramas de fibras, além de 23 vitaminas e minerais.

A Herbalife Nutrition possui um portfólio com outros 10 sabores de Shake1, além de três de Nutri Soup2 – versão salgada dos substitutos parciais de refeição – sendo a Nutri Soup Creme de Carne com Batata Doce o lançamento mais recente, uma combinação tipicamente brasileira. Os produtos também podem ser utilizados no preparo de diversas receitas saborosas, como muffin, pudim, flan, bolo, entre várias outras, disponíveis no site.

Modo de preparo:
Os Shakes Herbalife Nutrition têm preparo rápido e prático. Basta bater no liquidificador ou misturar na shakeira duas colheres e meia de sopa (26 g) do pó de Shake com 250 ml de leite semidesnatado ou 250 ml de NutreV 3 – produto da Herbalife Nutrition que é uma alternativa ao leite. Ele é à base de proteína isolada de soja, fortificado com vitaminas e minerais e com baixo teor de gordura e sem colesterol.

O novo Shake sabor Melão é vendido em embalagem com 550 gramas, ao valor de R$ 166,00 (preço sugerido para o Estado de São Paulo sem frete), e rende 21 porções – R$ 7,90 por porção.

Os produtos Herbalife Nutrition são comercializados exclusivamente por Consultores Independentes, mas o consumidor também pode comprar os produtos online ao se tornar um Cliente Premium. Basta acessar o site ou falar com um Consultor Independente Herbalife Nutrition para ter descontos progressivos e conteúdos exclusivos.