Arquivo da categoria: animais

Testes em animais estão em baixa no mundo dos cosméticos

Maria Inês Harris, especialista em segurança cosmética, comenta recentes avanços dos testes toxicológicos sem o uso de cobaias animais

Em 10 de setembro, a U.S. Environmental Protection Agency (EPA) anunciou que planeja colocar um fim à necessidade regulatória de testes toxicológicos em mamíferos até 2035. A decisão foi tomada após décadas de manifestação por parte das pessoas e entidades de luta pelos direitos dos animais, que apontam estudos que demonstram que hoje tais testes não são mais necessários para garantir a segurança dos consumidores.

“O mundo caminha na direção da criação de ativos e de produtos cosméticos desenvolvidos sob os mais altos critérios de segurança, sem o uso de testes em animais”, afirma Maria Inês Harris, Diretora Executiva do Instituto Harris e especialista em avaliação de segurança da área cosmética.

rato laboratoria teste_em_animais

O anúncio da EPA vem na sequência do anúncio do governo holandês de que acabaria com os testes em animais até 2025. De acordo com comunicado distribuído pela organização Peta (People for the Ethical Treatment of Animals), tais anúncios são fortes indícios da tendência mundial de erradicação dos testes em animais, e de que uma nova era de ainda maior segurança nos testes de toxicidade, sem uso de cobaias animais, está se iniciando.

Inovação do Brasil

No Brasil, acaba de ser inaugurado no Rio de Janeiro, em 9 de setembro, o primeiro laboratório de bioengenharia (filial da Episkin, subsidiária da L’Oréal) a produzir amostras de pele humana reconstruída para testes em cosméticos, como alternativa ao uso de cobaias animais. A operação ocorrerá no Centro de Pesquisa e Inovação, no campus do Fundão da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Trata-se da terceira no mundo, sendo as outras na França e na China.

Fonte: Maria Inês Harris é Diretora Executiva do Instituto Harris, Química com Ph.D. em Química (Unicamp) e Pós-Doutorado em Toxicologia Celular e Molecular de Radicais Livres (Unicamp) e em Lesões de Ácidos Nucleicos (CNRS, França) e é certificada no curso “Avaliação da Segurança dos Cosméticos na UE” (Universidade de Bruxelas, Bélgica). Atuou como gerente técnica de Pesquisa Clínica na Alergia Pesquisa Dermatocosmética, gerente de segurança de produtos da Natura e especialista em métodos HPLC (High Performance Liquid Chromatography) na Alcon Laboratórios. Também foi professora do Curso de Especialização em Cosmetologia das Faculdades Oswaldo Cruz (São Paulo) por 19 anos e coordenadora de Pesquisa Institucional da Universidade Bandeirantes (atual Anhanguera) no Brasil. É autora dos livros “Pele – Estrutura, Propriedades e Envelhecimento” e “Pele – do Nascimento à Maturidade”.

Nota da Redação: a notícia é boa, mas, convenhamos, 2025 me parece tão distante…

 

Produtos para animais de estimação podem causar alergias em tutores e pets

Pesquisa apresentada na Reunião Anual da Associação Britânica de Dermatologistas mostrou que alguns produtos cosméticos usados em animais de estimação podem causar alergia na pele humana

Muitos produtos para animais de estimação são uma fonte oculta de alérgenos em potencial, de acordo com a pesquisa apresentada na Reunião Anual da Associação Britânica de Dermatologistas, em Liverpool, que ocorrem de 2 a 4 de julho de 2019.

“Produtos como xampus e sprays desodorizantes podem expor os animais de estimação e seus donos a ingredientes que seriam banidos em produtos equivalentes para pessoas. Isso levou a preocupações de que esses produtos tenham o potencial de causar novas alergias ou desencadear novas alergias”, diz a dermatologista Claudia Marçal, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Academia Americana de Dermatologia.

cachorro banho produtos_pets

Os pesquisadores do Royal United Hospital pesquisaram 62 produtos cosméticos destinados a cães, dos quais 27 foram classificados como “leave-on”, o que significa que eles não são lavados após o uso, e 35 foram classificados como “enxágue”, o que significa que eles são lavados após o uso. Dos produtos sem enxágue, 26% continham os conservantes metilisotiazolinona (MI) e/ou metilcloroisotiazolinona (MCI), enquanto os ingredientes apareciam em 51% dos produtos de enxágue.

As regulamentações da União Europeia proíbem a utilização desses ingredientes em produtos que não são descartados e limitam seu uso no enxágue, já que são bem conhecidos alérgenos, mas essa proibição não se estende a cosméticos destinados a animais. No Brasil, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) ainda inclui esses conservantes na lista dos aprovados para uso.

Além disso, a alergia à fragrância, que é mais comum, representa um perigo nesse tipo de cosmético destinado aos pets, já que mais da metade dos produtos sem enxágue (56%) e 83% dos com enxágue continham alérgenos de fragrância conhecidos. “No momento da aplicação desses produtos, os donos entram em contato com essas substâncias que podem causar uma dermatite de contato, reação inflamatória que ocorre na pele e pode causar erupção cutânea, irritação, coceira, vermelhidão e descamação”, afirma a dermatologista.

“Da mesma forma que devemos buscar produtos isentos de parabenos e outros alérgenos para nossa pele, toda forma de exposição a esse tipo de produto deve ser diminuída. Isso inclui produtos de higiene pessoal, como pastas de dente por exemplo, e também cosméticos que aplicamos em pets”, afirma a médica. “No caso dos donos, a parte do corpo mais comumente irritada são as mãos, mas o problema potencialmente pode aparecer em qualquer parte do corpo que tenha entrado em contato com as mãos, incluindo as pálpebras, face, pescoço e região genital”, afirma.

“Se você é dono de um animal de estimação e sofre de eczema nas mãos, é possível que seus produtos para animais de estimação sejam a fonte desse problema. Se você fizer exames, então é algo que vale a pena mencionar ao seu médico.”

coceira pele alergia

Em caso de qualquer alteração a médica lembra que é fundamental procurar ajuda de um dermatologista, que orientará a melhor conduta para investigar a causa do problema e tratar a dermatite.

Fonte: Claudia Marçal é médica dermatologista, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), da American Academy Of Dermatology (AAD) e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD). É speaker Internacional da Lumenis, maior fabricante de equipamentos médicos a laser do mundo; e palestrante da Dermatologic Aesthetic Surgery International League (DASIL). Possui especialização pela AMB e Continuing Medical Education na Harvard Medical School. É proprietária do Espaço Cariz, em Campinas – SP.

Campanhas de inverno começam a movimentar vaquinhas na Internet

· ONG´s e grupos de apoio buscam doações para poder proteger moradores de rua e animais do frio
· Arrecadações virtuais são oportunidade para qualquer pessoa ajudar a diminuir o sofrimento e até salvar vidas
· Para escolher qual campanha ajudar, basta fazer uma busca com as palavras “frio” ou “inverno” no site Vakinha

Com a proximidade inverno, começam a surgir na internet vaquinhas virtuais que visam arrecadar dinheiro para poder ajudar a proteger cidadãos em situação de rua e animais do frio, que além de aumentar o sofrimento também é a causa de muitas mortes.

No site Vakinha, maior plataforma do país de vaquinhas online, ONG´s e grupos de apoio de várias cidades buscam recursos para comprar desde água e cobertores até luvas e kits de higiene para populações de rua.

“Essa é uma grande oportunidade de ajudar a quem ajuda, viabilizando ações de solidariedade capazes de salvar vidas e ainda poder acompanhar a chegada da doação ao seu destino por meio das redes sociais”, explica Cristiano Meditsh, diretor de marketing do Vakinha.

É o caso da Organização Bem da Madrugada, de São Paulo, que se define como uma ação social, dividida em equipes responsáveis por alimentos, bebidas, roupas, sapatos, higiene pessoal e rações para animais, destinadas a atender a população em situação de rua. Em sua campanha no Vakinha, o valor arrecadado será totalmente usado para a compra de água e cobertores a serem distribuídos nas ações de inverno.

Também para ajudar moradores de rua de São Paulo, o grupo Anjos da Leste, busca doações para a compra de itens como luvas, meias e kits de higiene. E a vaquinha do Família do Bem visa doar cobertor, casaco e um kit higiene a 250 pessoas atendidas pelo projeto no centro da capital paulista.

Moradores de rua também são o foco da campanha “São Sebá sem frio”, que pretende arrecadar dinheiro para comprar cobertores e alimentos para os moradores de rua de São Sebastião, no litoral de São Paulo, que se compromete a divulgar e comprovar todo a compra e entrega de todo o material.

Morte de animais por frio

cachorro de rua abandonado barkpost
BarkPost

Para ajudar animais, a campanha da ONG AuMigos pede doações para comprar cobertores para mais de 250 animais, que se encontram à espera de adoção em 120 canis localizados em Juquitiba, cidade do interior do Estado de São Paulo, conhecida por temperaturas muito baixas no inverno. Em sua página da campanha, a ONG explica que o objetivo é evitar que o frio mate os animais, algo que infelizmente já aconteceu.

Agasalhos novos para crianças

campanha-agasalho-122222

Com o título “inverno mais quentinho”, a vaquinha criada por Rossana Bruksch, de Porto Alegre (RS), pretende fazer agasalhos para crianças carentes. Segundo a criadora da campanha, essas peças são as menos doadas. “Estou aprendendo a costurar com o objetivo principal de fazer roupas de criança para doação (…). Gostaria de poder contar com a sua colaboração para confeccioná-las”, explica Rossana, que colocou a foto de um conjuntinho de blusa e calça feitos por ela, em malha colegial ao custo de R$ 35,00 de material.

Conheça as campanhas (clique sobre o nome):

Organização Bem da Madrugada

Anjos da Leste

Família do Bem

São Sebá sem frio

Aumigos

Inverno mais quentinho

Outras vaquinhas de inverno também podem ser encontradas clicando aqui.

209.png

Sobre o Vakinha

Criado em 2009 por empreendedores gaúchos, o Vakinha é o primeiro site de arrecadações online do país, inaugurando o sistema de crowdfunding, que só despontou no exterior meses depois. Ao longo de uma década se tornou líder no segmento de campanhas ligadas a solidariedade e causas sociais. Hoje ele é um diário de histórias contadas por milhares de pessoas que se juntam para salvar vidas e transformar sonhos em realidade.

Conheça e siga o blog criado apenas para os animais: Se Meu Pet Falasse

Está sentindo falta dos posts sobre animais?

Resolvi separar os assuntos e criar uma página apenas para eles, que são minha paixão, e merecem e precisam de porta-vozes neste mundo.

Neste novo blog continuo dando dicas de alimentação, saúde, vacinação, campanhas e feiras de adoção, direito animal, doações, meio ambiente e sustentabilidade.

Visite e siga: Se Meu Pet Falasse

A natureza e os animais precisam de você, especialmente nesta época atual, de trevas, em que a ignorância e a ambição financeira falam mais alto.

animais

Cavalos são aliados no tratamento de pessoas com deficiência intelectual

A equoterapia traz excelentes resultados de desenvolvimento dos educandos da instituição

Não é de hoje que ouvimos falar sobre os benefícios do convívio dos humanos com os animais. Muitos dos bichos são considerados pela Medicina como um grande aliado em diferentes tratamentos de saúde. No Centro Especializado Nossa Senhora D’Assumpção a filosofia não poderia ser diferente. O lugar reconhecido pelo acolhimento e educação socializadora de pessoas com deficiência intelectual há anos dispõe de uma modalidade que usa o cavalo como meio de terapia e agrada não só os educandos, mas toda a equipe técnica do centro.

equoterapia1.jpg

Conhecido como “equoterapia”, o método terapêutico com abordagem interdisciplinar ganhou as atenções da equipe do Censa por exigir do praticante a participação do corpo inteiro. Uma observação que tem colocado em evidência a presença do cavalo nos excelentes resultados de desenvolvimento das atividades motoras dos educandos.

Carla Braz, fisioterapeuta da equipe do CET – Centro de Equoterapia Talentos, atuante no Censa Betim explica: “O cavalo não é só fonte de esporte ou diversão, mas útil, também, quando o assunto é saúde. Aqui no Censa vemos muitos avanços nos casos de educandos com deficiência intelectual. Em alguns casos, temos indivíduos mais agitados ou com dificuldades de concentração e a terapia com o animal ajuda a desenvolver a mente e corpo e trabalhar a concentração”.

Segundo a fisioterapeuta, a atividade faz parte da proposta diferenciada de atividades esportivas e recreativas do Centro. E a prática da modalidade, cientificamente foi comprovada pela sua contribuição para o desenvolvimento de várias cadeias da deficiência como a força, o tônus muscular, flexibilidade, relaxamento, conscientização do próprio corpo e aperfeiçoamento da coordenação motora e do equilíbrio.

Na prática, o ambiente e a formação da equipe devem seguir normas específicas que garantam a segurança e o acolhimento do educando. No Censa Betim, cada sessão é acompanhada por, no mínimo, três profissionais de diferentes categorias: a equitação, a fisioterapia e a psicologia.

equoterapia.png

“Realizar a equoterapia no Censa é um privilégio, pois estamos rodeados de profissionais comprometidos que buscam o melhor para os educandos. Por isso eu ressalto que trabalhar com os cavalos e com pessoas com deficiência intelectual é um presente pra mim, já que a cada atendimento, nós profissionais é quem aprendemos com eles! Cada praticante tem suas limitações, assim como também potencialidades que são valorizadas sessão por sessão. Por isso, a terapia com o animal significa permitir o desenvolvimento não somente físico, como também emocional, social e educacional. Abrangendo assim, a pessoa como um todo” explica Carla Braz.

Além da equoterapia, o lugar oferece também durante todo o ano oficinas de teatro, música, artesanato e esportes adaptados em uma proposta diferenciada de escolaridade com o objetivo de desenvolver ao máximo as potencialidades dos educandos.

Com atendimento particular, o Censa cumpre a missão de apoiar e garantir a qualidade de vida das pessoas com deficiência intelectual, tudo isso em um ambiente familiar e integrado à natureza. Por isso, o Centro conta com uma equipe multidisciplinar regada de profissionais como psiquiatra, clínico geral, psicóloga, enfermeira, nutricionista, farmacêutica, musicoterapeuta, fisioterapeuta, pedagoga e fonoaudióloga. A instituição oferta diferentes modalidades de atendimento.

Censa Betim – Centro Especializado Nossa Senhora D’Assumpção – Rodovia Fernão Dias, Km 494 – S/N | Betim – MG

Conheça e siga o blog criado apenas para os animais: Se Meu Pet Falasse

Está sentindo falta dos posts sobre animais?

Resolvi separar os assuntos e criar uma página apenas para eles, que são minha paixão, e merecem e precisam de porta-vozes neste mundo.

Neste novo blog continuo dando dicas de alimentação, saúde, vacinação, campanhas e feiras de adoção, direito animal, doações, meio ambiente e sustentabilidade.

Visite e siga: Se Meu Pet Falasse

A natureza e os animais precisam de você, especialmente nesta época atual, de trevas, em que a ignorância e a ambição financeira falam mais alto.

animais

Petz abre espaço para adoção permanente de cães e gatos em suas lojas

Em parceria com ONGs e protetores, rede de pet shops oferece cuidados e recintos especiais dentro de suas unidades para que os pets resgatados das ruas possam conquistar uma nova família

Eventos de adoção de cães e gatos que antes eram realizados aos finais de semana passam a ser permanente dentro das lojas da Petz. Com o fim da venda de filhotes na rede de pet shops, todo o espaço que era utilizado para esse fim foi destinado à adoção, em parceria com ONGs e protetores.

Em um recinto todo envidraçado, com acessórios, brinquedos e alimentação, os pets resgatados das ruas podem ser vistos, interagir e conquistar uma nova família. Todos são castrados, vacinados e vermifugados. Para adotar, o interessado passa por uma rigorosa entrevista com a equipe da ONG e protetores responsáveis, que orientam e auxiliam a tirar as dúvidas sobre os bichinhos e o processo de adoção.

“Estamos muito felizes com essa nova fase da Petz. Queremos, junto com os protetores e ONGs, fazer do Adote Petz um projeto muito maior e grandioso. Contamos com o apoio de todos para ajudar a resolver o problema do abandono animal”, afirma o presidente da Petz, Sergio Zimerman. O Adote Petz já encontrou um novo lar para mais de 34 mil cães e gatos resgatados das ruas desde 2007, quando foi criado.

Posse responsável

A Petz já promovia adoção permanente de gatos em várias lojas desde o ano passado. “Agora vamos potencializar as adoções. Queremos incentivar cada vez mais a posse responsável e uma nova chance para os animais”, explica a veterinária Giulliana Tessari, gerente responsável pelo Adote Petz.

Para isso, a empresa vai intensificar as parcerias com ONGs e protetores, que devem ser homologados, ter seus documentos validados e receberem visitas de representantes da rede para certificação das condições nas quais os animais são mantidos.

A campanha de posse responsável, para a conscientização sobre a importância de cuidar de uma vida e evitar maus-tratos e abandonos, também será ampliada. Estimativa da Organização Mundial da Saúde (OMS) aponta que há 30 milhões de bichos nessa situação no Brasil.

Oito dicas para a posse responsável:

jolie na cama

1 – Cães e gatos podem viver mais de 12 anos, por isso, levar um pet para casa é um compromisso para a vida toda.

cachorro alongamento

2 – É importante saber se a família mora em um lugar que aceite bichinhos, se há espaço para o pet viver com o mínimo de conforto, se alguém é alérgico à pelagem e se os vizinhos não se importarão com os latidos.

pelé varanda

3 – A casa deve ser estruturada para receber o pet, com proteção de tomadas, cuidados ao acesso a produtos de limpeza e plantas tóxicas, incluindo arranhadores para gatos e rede nas janelas, além de um cantinho confortável para ele descansar e se adaptar ao local.

mulher cachorro passeio caminhada

4 – Os cães são ativos, requerem passeios diários e não gostam de ficar muito tempo sozinhos. É preciso dedicar um tempo para dar atenção, interagir, brincar e passear com eles.

gato dormindo

5 – Os gatos se adaptam melhor às horas em que os donos estão fora de casa, porque dormem mais de 10 horas por dia. Mas também precisam de atenção e cuidados.

cachorro-veterinario-salsichinha

6 – Ter um cão ou gato envolve gastos com saúde e bem-estar. Os pets vão precisar de visitas semestrais ao veterinário, carteira de vacinação em dia e uma boa ração, além de banho e tosa, petiscos, brinquedos, acessórios e produtos de higiene.

catland catsitter

7 – Também é preciso pensar em formas de abrigar o pet quando a família for viajar. Avaliar se o orçamento permite pagar um hotel ou se há conhecidos que possam cuidar dos pets.

Cachorro filhote golden

8 – Quando ainda são filhotes, os cães precisam de adestramento e paciência do dono para aprender a fazer as necessidades no lugar certo. Eles crescem e também podem ficar maiores do que o esperado.

Informações: Petz

Atenção: a partir de abril, não postarei mais sobre animais/natureza/meio ambiente neste espaço, mas, sim, no blog criado apenas para esses temas: Se Meu Pet Falasse, clique no nome e irá para a página automaticamente. Por favor, se gosta de animais, siga-o. Obrigada.

Curitiba tem encontro de animais não-convencionais e feira de adoção

Cacatuas, corujas, jiboias e outros animais são atrações no fim de semana, que conta também com aula de agility, feira de adoção e oficina de slime para crianças

Do que as corujas se alimentam? Qual comprimento uma cobra píton pode atingir? Tenho perfil para ter um animal assim? Como adquirir um animal legalizado? Estas e outras perguntas podem ser respondidas ao público por quem convive diariamente com essas espécies. No próximo domingo (24), o pet center HiperZoo realiza o primeiro Encontro de Animais Exóticos e Não-convencionais do ano – uma oportunidade para curiosos e apaixonados por animais trocarem informações e experiências.

cacatua.jpg

O evento, que acontece das 14h às 18h, tem entrada gratuita e conta com a presença do Exotic World, grupo de tutores de animais não-convencionais, que levará espécies como jiboias, pítons, cacatuas, corujas, entre outros.

“Além da experiência divertida para as crianças, a ideia é promover a interação entre o público e os tutores desses animais. Quem está pensando em criar um animal exótico ou silvestre tem a chance de saber mais sobre a rotina dessas espécies e avaliar se também tem perfil para cuidar de um animal diferente”, comenta a sócia-proprietária do HiperZoo, Patrícia Maeoka.

O pet center é um dos poucos estabelecimentos de Curitiba autorizados a comercializar animais exóticos e silvestres e conta com consultório e uma equipe de profissionais aptos a orientar os clientes na escolha do animal de estimação. Segundo a proprietária, antes de efetivar uma venda, os consultores procuram avaliar a rotina e disponibilidade do cliente para verificar se ele se ajusta ao perfil do animal, além de alertá-lo sobre os cuidados necessários, expectativa de vida do bichinho e indicar cursos de manejo.

Atrações no sábado

cachorro brincando agility

Já os tutores de cães contam com uma aula de agility no sábado (23). Segundo Patrícia, a primeira edição superou as expectativas e, por isso, uma nova aula acontece com horário estendido – das 17h às 19h30. “O instrutor pretende atender um público ainda maior, mostrando como funciona esse esporte que integra tutor e cão em uma prova de obstáculos”, completa. A aula é ministrada pelo adestrador Allan Galvão, da Dog Walker Passos de Cão, e para participar, é preciso apresentar um cupom fiscal da loja.

O sábado também oferece programação para as crianças que visitarem o pet center: acontece mais uma oficina de slime em parceria com a Pearl.slime1putty. Serão seis turmas de no máximo 15 alunos, com duração de 30 minutos, das 14h às 17h. As inscrições custam R$ 25 por criança/turma e podem ser feitas durante o evento.

adoçao ong

Quem pretende aumentar a família também pode participar da feira de adoção, em parceria com a ONG Amigo Animal, que acontece das 11h às 16h. Para adotar um pet, o interessado deve ter mais de 21 anos, responder a uma entrevista sobre os motivos de adoção, aceitar receber a visita de um voluntário da ONG e apresentar RG, CPF e comprovante de endereço para assinar o termo de adoção. Quem deseja ter um gato como animal de estimação, também deve ter caixa de transporte e telas de proteção nas janelas de casa.

Feirinha de adoção com Amigo Animal
Quando: sábado, 23 de março, das 11h às 16h

Aula especial de Agility com Dog Walker Passos de Cão
Quando: sábado, 23 de março, das 17h às 19h30
Entrada: apresentação de cupom fiscal do HiperZoo
Vagas: 20 tutores acompanhados de seus cães

Oficina de slime para crianças
Quando: sábado, 23 de março, com turmas às 14h, 14h30, 15h, 15h30, 16h e 16h30
Entrada: R$25,00 por criança/turma
Vagas: 15 crianças por turma

Encontro de Animais Exóticos e Não-convencionais com Exotic World
Quando: domingo, 24 de março, das 14h às 18h
Entrada: gratuita. Para participar com um pet não-convencional é preciso apresentar nota fiscal e certificado de origem do animal, conforme normativas do Instituto Ambiental do Paraná (IAP).

HiperZoo – Rua Desembargador Westphalen, 3.448 – Curitiba/PR

Virada Aunimal no Shopping Metrô Boulevard Tatuapé

O Complexo Tatuapé, formado pelos Shoppings Metrô Tatuapé e Metrô Boulevard Tatuapé, está sempre de portas abertas para receber diferentes raças e portes do melhor amigo do homem, o cão. E outra vez traz uma das atrações do mundo pet de maior sucesso, a Virada Aunimal. Totalmente gratuito, o evento conta com uma divertida estrutura coberta, em que brinquedos, circuitos, piscina de bolinhas e outras atividades proporcionam lazer e interatividade para os cães.

Além da tradicional feira de adoção, e da doação de sangue pet, em parceria com a idealizadora do evento, Cris Freire, os empreendimentos preparam atrações incríveis. Haverá brigadeiro gourmet para cães, palestras sobre a preservação de animais silvestres e presença de espécimes exóticos, como serpentes, ratazanas e rã-touro. “O amor não se resume a cães e gatos. Como nosso objetivo é sempre promover alegria em família, estamos aprimorando as atrações do evento para que todos se sintam em casa”, comenta Danilo Senturelle, gerente de marketing do Complexo Tatuapé.

Confira a lista de atrações do evento:

Palestras e animais exóticos

Durante todo o evento, youtubers do canal “A Liga Animal” farão apresentações de alguns animais exóticos (serpentes, ratazanas e rã-touro) de uma em uma hora. Esses animais não ficarão expostos, pois o evento preza por sua saúde e segurança. Foi pensando exatamente nisso, que o evento traz também palestras sobre o projeto de educação ambiental, que visa à preservação dos animais silvestres com autorização legal para serem pets, e sobre como cuidar deles. O projeto pertence aos cinco integrantes de “A Liga dos Animais” – Thomaz Girotto, Marcus Farah, Victor Basilio, Carlo Colorni e Raphael Fortino. E as orientações serão dadas nas palestras que eles farão.

Food truck para pets

A cachorrada vai poder se lambuzar com as sobremesas que serão vendidas pela Brigalícia, empresa que criou incríveis “brigaudeiros” de frutas e cereais para fazer a alegria dos peludos.

virada aunimal 333.png

Feirão de adoção: encontre seu “cãopanheiro”

A ONG Amigos 4 Patas realizará uma feira de adoção de cães e gatos, durante os quatro dias do evento. Portanto, para quem está procurando um amor sincero para completar a família e levar felicidade à sua vida, a hora é esta. Para realizar a adoção é preciso ter idade superior a 21 anos e estar com RG e comprovante de residência em mãos.

A expectativa da organização é receber 6 mil pessoas, que poderão passear tranquilamente com seus pets, não só nas dependências dos shoppings, como também na plataforma do metrô (fora das catracas), para realizarem a travessia entre os shoppings e curtirem ao máximo toda atração.

virada aunimal.png

Evento: Virada Aunimal
Quando: 23 e 24 de março
Horário: das 12 h às 20 h
Onde: Shopping Metrô Boulevard Tatuapé – bolsão externo da Rua Gonçalves Crespo, 78 – Tel.: (11) 2225-7000

Campanha da Univali troca tampinhas por ração para animais de rua

Iniciativa do Colégio de Aplicação do Campus Tijucas também recolhe latas, lacres e esponjas

Sabe aquelas tampinhas de plástico (de garrafas pet, produtos de higiene, remédios, sucos, leite e iogurtes) que teriam como destino o lixo? Elas podem trocadas por ração animal e beneficiar cães de rua. É isso que está acontecendo no Colégio de Aplicação do Campus da Universidade do Vale do Itajaí (Univali), em Tijucas (SC).

crianças reciclagem.png

Apenas na última semana, na Unidade de Ensino, foram recolhidas e encaminhadas, ao Abrigo de Animas Tijucas, mais de 70 quilos de tampinhas. Depois a organização se encarrega de vender o material para empresas de reciclagem e, com o dinheiro arrecadado, comprar ração para os animais abandonados.

Jonas Cadorin, diretor do Colégio de Aplicação da Univali em Tijucas, explica que a arrecadação de tampinhas elimina parte da dificuldade logística de armazenar garrafas. Além disso, existe a relevância comercial, uma vez que a tampinha é feita de polipropileno, um plástico que tem muita utilidade no mercado:

“O ganho com a ação vai além do financeiro. Há uma forte integração gerada pelo projeto que gera, também, uma grande consciência socioambiental. Em casa as crianças ficam de olho para que os pais não coloquem as tampinhas no lixo e isso tem um efeito multiplicador incrível”, resume Jonas Cadorin.

Lacres de alumínio, latas e esponjas também são reciclados

As tampinhas de plástico não são alvo exclusivo das ações de reciclagem no Colégio de Aplicação da Univali em Tijucas. Na unidade educacional também são arrecadadas esponjas de cozinha usadas e lacres e latas de alumínio. Cada 140 garrafas pet de dois litros cheia de lacres podem ser trocadas por uma cadeira de rodas.

latas.png

As latas também não deixam de ser aproveitadas. Elas são recolhidas, amassadas, vendidas e, nesse caso, o recurso é utilizado, inclusive, para a manutenção de outras campanhas de conscientização sobre reciclagem no Campus.

Já o recolhimento das esponjas de cozinha faz parte de uma campanha institucional da Univali que integra Programa Nacional de Reciclagem de Esponjas Scotch-Brite. A iniciativa proporciona destino adequado às esponjas descartadas. Para cada esponja arrecadada pelo Programa, R$0,02 são doados para o Hospital Infantil Pequeno Anjo, de Itajaí.

Para realizar a doação, basta entregar a esponja usada em um dos diversos pontos de coletas distribuídos pelos campi da Univali. É importante, no entanto, para evitar a proliferação de insetos e mau cheiro, que a esponja esteja limpa e seca antes de ser depositada nos coletores.

Todos os tipos de esponjas de uso doméstico são aceitos, independentemente da marca, cor ou tamanho. Após o envio para reciclagem, elas são reintroduzidas na cadeia produtiva como matéria prima e podem virar baldes, lixeiras, pás de lixo e outros materiais.

Fonte: Univali