Arquivo da categoria: cinema

Oscar 2021 trouxe poucas surpresas e uma moda mais sóbria

E ontem (25) foi realizada a 93ª cerimônia de entrega dos Academy Awards, ou Oscars 2021, apresentada pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas e homenageou os melhores filmes lançados entre 1º de janeiro de 2020 e 28 de fevereiro de 2021.

A maioria dos prêmios não causou surpresa, exceto o último. Produzida pelo diretor Steven Soderbergh (Sexo, Mentiras e Videotapes / Onze Homens e um Segredo / Contágio), a apresentação prometia ser diferente, remetendo a um filme. E foi diferente mesmo. Os concorrentes estavam espalhados em várias partes do mundo, claro, por causa da pandemia. Ao invés de ser apresentada no famoso Dolby Theater,  onde a cerimônia ocorre tradicionalmente, a maior parte da premiação foi realizada na Union Station, uma estação antiga e charmosa em Los Angeles.

E começou com a atriz e diretora Regina King caminhando pela estação até o palco, para dar início ao show. Para evitar aglomerações, cada indicado pôde levar um acompanhante. Ninguém usou máscara, mas todos foram testados várias vezes antes do encontro. O tapete vermelho ficou menor, mas foi possível notar algumas tendências, como a predileção pelo vermelho e pelo branco nos vestidos.

Eu gostei muito dos vestidos de Regina King, Viola Davis, Angela Bassett e Halle Berry, entre as atrizes maduras.

Pontos altos da noite, na minha opinião:

A coreana Youn Yuh-jung, levando o prêmio de atriz coadjuvante por Minari, se tornou a primeira asiática a ganhar um Oscar. E ela realizou o sonho de milhões ao receber o troféu das mãos de Brad Pitt, que, aliás, errou a pronuncia do nome dela. Ela comentou que muitos erram mesmo, mas antes, falou, como sempre espontaneamente: “Sr. Pitt, finalmente! Aonde o senhor estava enquanto eu filmava, suando, em Tulsa?”. Também elogiou a colega concorrente Glenn Close. Melhor momento e melhor discurso.

Outro grande momento, a atriz Glenn Close, a eterna esnobada, mostrando que não ficou chateada ao perder, de novo, arrancando gargalhadas ao dançar e rebolar sob o som do funk Da Butt, que Spike Lee usou em Revolução Estudantil (1988).

Vale destaque também o fato de que, pela primeira vez nos 93 anos dos Oscar, duas mulheres concorreram ao Oscar de melhor direção, Emerald Fennell, por Bela Vingança, e Chloé Zhao, por Nomadland. Chloé levou e se tornou a segunda mulher a ganhar, além de ser a primeira asiática. Emerald levou o Oscar pelo melhor roteiro original.

Soderbergh inverteu a ordem clássica das entregas do prêmio. O Oscar de melhor filme, que sempre fecha a noite, foi entregue no penúltimo bloco, e foi para Nomadland, o que era previsível. E a última premiação foi a de melhor ator. Como ninguém sabe quem ganha as categorias antes do envelope ser aberto, creio que Soderbergh acreditou que daria o que todos esperavam, o Oscar póstumo para Chadwick Boseman, e deixou a entrega deste prêmio por último, como uma homenagem.

Porém, quem ganhou foi o veterano ator britânico Anthony Hopkins, que, aos 83 anos, não compareceu à cerimônia. Não vi Meu Pai, mas por mais extraordinário que seja Sir Anthony Hopkins, fiquei triste que Chadwick Boseman não levou. Enfim, esta categoria deve ter feito muita gente perder o bolão.

Confira as atrizes, e a cantora italiana Laura Pausini, e seus vestidos lindos:

Campanha exclusiva para os amantes do cinema é lançada no Shopping Market Place

Ação, em parceria com o Cinemark, permite a locação de uma sala para até 20 pessoas por apenas R$ 350,00

Em tempos de pandemia, onde o distanciamento físico é fundamental para a prevenção da transmissão da Covid-19, o Cinemark do Shopping Market Place lança a campanha “Sua Sessão Cinemark”, pensada especialmente aos amantes do cinema que querem muito curtir um filminho com toda a segurança e privacidade

A novidade, criada pela Rede Cinemark, é exclusiva para o Shopping Market Place, que faz parte do Grupo Iguatemi, e consiste na exibição de filmes apenas para um grupo de amigos e/ou familiares, composto por até 20 pessoas, pelo valor de R$ 350,00, sempre seguindo os protocolos de segurança implementados pela Rede, como o uso de máscara que é obrigatório.

Além da sala exclusiva, cliente e convidados que participarem da “Sua Sessão Cinemark”, ganham desconto de 50% no combo da bebida média (700ml – Coca-Cola, Coca-Cola Zero ou suco) + pipoca grande, atrelado à compra da sessão.

Para reservar a sala, basta acessar o aplicativo do Cinemark ou por meio do site – selecionar o Cinemark do Shopping Market Place e dar continuidade à compra com a escolha do filme, dia, horário e finalizar adquirindo o combo de pipoca. No dia da sessão, é necessário apresentar os ingressos impressos ou pelo App à bilheteria e aproveitar a experiência.

O Cinemark do Shopping Market Place fará a medição de temperatura antes da entrada, além de disponibilizar totens de álcool em gel 70% nas dependências, limpeza rigorosa e com curto espaço de tempo nos banheiros, uso de EPIs pelas equipes. Nas salas, as principais áreas de contato de todas as poltronas são higienizadas manualmente nos intervalos entre cada sessão.

Serviço: Campanha “Sua Sessão Cinemark” Shopping Market Place
Ingressos e Informações: pelo App ou no site do Cinemark
Investimento: R$ 350,00 uma sala exclusiva para até 20 pessoas.
Onde: Shopping Market Place
Endereço: Av. Dr. Chucri Zaidan, 902 – Vila Cordeiro – São Paulo

Cinema em casa: conheça essa tendência

Ambiente de lazer pode ser espaço curinga no décor

Projeto Andrea Benthien | Foto: Rodrigo Ramirez.

Para os cinéfilos de plantão, ter uma sala de cinema em casa pode ser a realização de um sonho. Definir um espaço de lazer como esse pode mudar a experiência dos moradores no lar – podendo proporcionar grandes momentos de diversão em frente à telona. Mas para ter um espaço que atenda as necessidades é de suma importância pensar na tecnologia, isolamento acústico e decor.

O primeiro passo para uma experiência completa na sala de cinema é pensar no projeto de áudio e vídeo. Marcelo Fogaça, proprietário da Live Max, empresa especializada no segmento, explica a importância dos equipamentos nesse tipo de ambiente. “Eles proporcionam uma experiência sensorial aos moradores e investir em produtos de qualidade pode transportar o usuário para dentro do filme sem sair do sofá. É um investimento que vale a pena”. E complementa, “hoje é possível transformar 12 controles remotos em apenas um clique no celular, com o aplicativo desenvolvido exclusivamente para cada cliente”.

Projeto Alessandra Gandolfi| Foto: Marcelo Stammer.

Além da tecnologia para oferecer experiências únicas de imersão, é preciso também um projeto de isolamento acústico. Para o engenheiro Jocinei Portes, da Construtora Portes, o tratamento acústico é o principal fator na hora de construir uma sala de cinema. “O isolamento otimiza a entrega sonora, melhorando a experiência do morador. Esse tipo de serviço isola tanto os ruídos externos, como os internos”, revela o engenheiro. Existem diferentes tipos de isolamento, em alguns casos, apenas uma janela com proteção acústica pode resolver o problema. Mas em outros casos, é necessário um isolamento mais elaborado, que necessita de um projeto adequado. Portes ainda lembra que “o pensamento estratégico para atender a necessidade do cliente pode mudar a acústica no ambiente, sem grandes modificações estruturais”, aponta.

Luz é Tudo

Projeto Andrea Benthien | Foto: R. R. Rufino.

Outro fator que contribui para uma experiência completa é o projeto luminotécnico do espaço. Oferecer diferentes cenas com a iluminação e desenvolver a menor interferência de luz externa pode trazer a sensação de um verdadeiro cinema. “Para sair do tradicional e criar um projeto cênico na sala, é necessário ousar na automação e na dimerização da luz. Atendendo a diferentes momentos no ambiente”, relata a arquiteta Andrea Benthien.

Andrea ainda lembra do perigo que alguns elementos do decor podem trazer ao cinema em casa: “É importantíssimo fugir dos móveis e elementos refletivos como espelhos e laca, que aumentam a luminosidade do espaço, o que prejudica na hora de assistir a um filme”, revela a arquiteta.

Conforto é um dos principais sinônimos de uma sala de cinema, por isso comprar moveis pensados para essa finalidade são elementos curinga no ambiente. A arquiteta pontua a possibilidade de desenvolver móveis exclusivos para o ambiente: “Não adianta ter uma superestrutura tecnológica e se esquecer do conforto, por isso, escolher sofás e poltronas que cumprem esse papel traz mais aconchego aos moradores”, afirma.

Entre telas e taças: bons vinhos acompanhados de excelentes filmes

Confira cinco bons filmes com vinhos no roteiro, para assistir no streaming ou na sua TV, em companhia de seu rótulo preferido ou de alguns da Concha Y Toro

Quem aí não ama um bom filme que gire em torno do universo dos vinhos? Principalmente agora, que estamos limitados a viajar para visitar vinícolas espetaculares mundo afora, vale se contentar com uma história fascinante e uma bela taça de vinho para acompanhar.

A VCT – Vinícola Concha Y Toro, que recentemente disponibilizou conteúdo gratuito de um curso EAD para amantes do vinho – clique aqui – e lançou em abril a campanha #continue , estimulando as pessoas a fazer o que mais gostam em companhia de seus rótulos preferidos, sugere cinco vinhos e cinco filmes para as semanas que ainda nos restam na quarentena.

um bom ano

1) Um bom ano – Russel Crowe interpreta um investidor da bolsa que herda de seu tio, o notável ator Albert Finney, uma bela vinícola na Provence. O filme ainda tem Marion Cotillard, para alegria dos fãs da bela atriz francesa. As paisagens são de tirar o fôlego, e a cada vez que uma taça de vinho aparece em cena, dá vontade de sair correndo abrir uma garrafa.

melchor
Vinho para acompanhar – Don Melchor, porque é um corte de grandes cepas francesas, é requintado e único, como a própria história deste filme adorável. Nada menos que o célebre enólogo Enrique Tirado está por trás deste grande rótulo! Foi produzido com 93% Cabernet Sauvignon, 3% Cabernet Franc, 3% Petit Verdot, 1% Merlot e descansou 14 meses em barris de carvalho francês (55% novos e 45% de segundo uso). Temperaturas inferiores às da anterior, marcaram esta safra, também influenciada pelo fenômeno El Niño. Os solos pedregosos de Puente Alto contribuíram para a drenagem das chuvas no período de colheita, permitindo um amadurecimento equilibrado. De vermelho escuro profundo, este vinho esbanja elegância e fineza, e apresenta importante expressão aromática, na qual se destacam notas de frutas vermelhas pequenas. Em boca, um ataque suave que se perpetua com um perfeito equilíbrio de sabores e um final de boa duração, com destaque para taninos delicados e equilibrados. Teor alcoólico de 14%.

sideways2

2) Sideways – Entre Umas e Outras – Não bastasse a carismática atuação de Paul Giamatti, o filme conta ainda com Thomas Haden Church, protagonista da série HBO Divorce, em interpretação hilária. O enredo se baseia na história de Miles Raymond, aspirante a escritor que presenteia seu amigo em sua despedida de solteiro com uma viagem enoturística pela Califórnia. Ambos se envolvem com duas mulheres, sendo uma delas tão apaixonada por vinho quanto Miles Raymond. O filme ganhou Oscar de melhor roteiro, inclusive. Vale a pena rever.

amelia chardo
Vinho para acompanhar – Amelia Chardonnay, porque traz uma emblemática cepa tão popular na California e evoca o fascínio de vinhos feitos com ela. Com o enólogo Marcelo Papa à frente deste premiado rótulo, Amelia tem um novo visual e uma nova origem para a produção de seu Chardonnay. A nova origem de Amelia é o resultado da busca da vinícola chilena Concha Y Toro por vinhos com caráter, que expressam as características únicas que o Vale de Limarí contribui para a Chardonnay, proporcionando grande frescura, mineralidade e acidez equilibrada aos vinhos. O vale de Limarí está localizado na região de Coquimbo, a cerca de 300 km ao norte de Santiago. De cor amarelo cristalino e brilhante, este vinho é complexo e possui várias camadas de aromas de flores branca e pêra, além de notas minerais predominantes. É refrescante e apresenta uma excelente combinação de estrutura e mineralidade, com um atraente nível de salinidade, em seu final fresco e longo.

o julgamento de paris

3) O Julgamento de Paris – O filme relata a impressionante performance dos vinhos californianos que desbancaram a supremacia francesa e colocaram produtores do Novo Mundo no Olimpo dos críticos e experts de vinhos. O famoso “Julgamento de Paris” aconteceu em 1976. No enredo, uma família de vinhateiros californianos à beira da falência, consegue colocar seu vinho nesta prova às cegas, arrematando a maior nota. E ainda tem os ótimos Bill Pullman e Chris Pinee o saudoso Alan Rickman no elenco. Imperdível.

Marques-de-Casa-Concha-Etiqueta-Negra-01
Vinho para acompanhar: Marques de Casa Concha Etiqueta Negra, porque traz na garrafa a elegância e a surpresa de um vinho complexo e notável, perfeito para acompanhar este filme intrigante. Elegante e complexo, com belos tons de vermelho escuro, o vinho tem corpo untuoso, com notas de cereja, salsaparrilha preta, cedro, amora e breu, além de um toque de grafite. Apresenta uma profunda concentração de sabores emoldurados por taninos intensos. Uma textura quase sedosa envolve sua estrutura tânica, que se destaca realmente no começo do longo final.

sob o sol da toscana 2

4) Sob o Sol da Toscana – Baseado em livro homônimo, o filme conta a história de Frances Maye, interpretada pela linda atriz Diane Lane, que foge para a Toscana ao descobrir que seu marido a trai. Além de belas paisagens desta região – uma das grandes produtoras de vinhos no mundo – as cenas sempre ganham a companhia de uma bela taça de vinho, elemento que compõe o pano de fundo e nos faz viajar pelo belo vilarejo toscano, em Cortona, onde as cenas são rodadas.

carmenere
Vinho para acompanhar: Casillero Carménère, pela suavidade e o pomar de frutas e especiarias que traz, é uma boa companhia para rever este filme e suas belas paisagens.
Guardado em barricas de carvalho americano, cor vermelho intenso, escuro e profundo sugere aroma de ameixas negras, especiarias e groselhas maduras, junto com chocolate, notas de café e tostado. Boa estrutura e suave na boca. Carménère é uma variedade de cepa que desapareceu de seu lugar de origem, o Médoc, ao norte de Bordeaux, depois da peste filoxera, reaparecendo depois no Chile no final do século XX. Taninos suaves e redondos, o fazem ideal para acompanhar queijos maduros.

walk-in-the-clouds-dinner

5) Caminhando nas Nuvens – Passados 4 anos da II Guerra Mundial, Keanu Reeves, que faz o papel de um vendedor de chocolates, se envolve com Vitoria Aragon, interpretada por Aitana Sanches Guijon. No cenário, o vinhedo Las Nubes se destaca, e o casal se apaixona durante a colheita de uvas. Ambos enfrentarão grandes desafios a partir daí para viver este grande amor. Destaque também para o ator Anthony Quin em um de seus últimos trabalhos.

Marques-de-Casa-Concha-Cabernet-Sauvignon-2015-New-Image--1-
Vinho para acompanhar: Marques de Casa Concha Cabernet Sauvignon, um vinho cheio de personalidade, com forte senso de origem, e que também passou por desafios de elaboração para chegar ao seu notável caráter. Outra obra prima de Marcelo Papa, este Cabernet Sauvignon descansa em 16 barris de carvalho francês e em fudre piemontês de 5 mil litros, por 16 meses. Tem potencial de guarda para ser consumido até 2024 ou pode ser bebido agora. De cor vermelho profundo, sugere nas notas de prova cereja untuosa, salsaparrilha, cedro, amora, alcatrão e presença de fumaça. Possui grande concentração de sabores moldurados por seus taninos firmes. Uma textura suave, quase sedosa, que cobre a firme estrutura tânica subjacente, que realmente aparece no início do seu longo final.

Fonte: Vinícola Concha Y Toro

Oscar 2020 surpreendeu na premiação, mas na moda prevaleceu o clássico

Na noite de ontem (9) foi realizada a 92ª premiação do Oscar, em Los Angeles, Estados Unidos. A noite mais glamorosa do cinema não trouxe arroubos fashion e nenhuma cor ou estilo se sobrepôs aos demais. A maioria dos presentes estava bem elegante, e as mulheres esbanjaram mesmo nas joias.

A grande surpresa foi mesmo o Oscar de Melhor Filme ir para o longa-metragem sul-coreano Parasita, que levou também como melhor filme estrangeiro, melhor roteiro e melhor diretor. Ou seja, foi o mais premiado da noite, um marco na premiação, pois, até então, nenhum filme falado em outra língua que não o inglês havia alcançado tal façanha.

Photo by Amy Sussman--Getty Images
Getty Images

Na parte das premiações de atuação, não houve surpresas, os mais cotados levaram. Renée Zellweger ganhou seu segundo Oscar (o primeiro foi por Cold Mountain), agora como Melhor Atriz, pelo papel principal em Judy: Muito Além do Arco-íris. Ela usou um vestido de uma manga, em formato de ampulheta Armani Prive reluzente, no melhor estilo clássico hollywoodiano.

Photo by Amy Sussman-Getty Images-=-

Laura Dern ficou com o Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante por História de um Casamento. O vestido da atriz, Armani Prive, não agradou muito a maioria, por causa da franja, que um site afirmou “remeter a um bordel e parecer barato”.

Brad Pitt levou a primeira estatueta por atuação, pois já havia ganhado como produtor do filme 12 Anos de Escravidão. Ele foi premiado com o Oscar de Melhor Ator Coadjuvante por Era Uma Vez em… Hollywood. Joaquin Phoenix confirmou o favoritismo e ficou com o Oscar de Melhor Ator por seu papel em Coringa.

O que achei bem interessante é que três dos quatro atores já passaram dos 50 anos, e o quarto, Phoenix, está chegando lá, fará 46 neste ano. Muito bom ver esta valorização.

Os modelos da noite

Photo by Amy Sussman-Getty Images-=

Como sempre faço, escolhi alguns modelos das atrizes que passaram dos 40. Como sempre há exceções, as deste ano são a cantora e atriz Janelle Monáe, que abriu a premiação cantando. Ela chegou em um ousado vestido com capuz assinado por Ralph Lauren e composto por mais de 17.000 cristais. Alguns internautas brincaram que ela havia descido de uma nave-mãe.

florencepugh-getty images
Getty Images

Já a jovem atriz Florence Pugh usou um modelo Louis Vuitton com camadas azul-turquesa e uma bainha assimétrica. O vestido levou dez dias para ser feito por seis costureiras. Os sapatos de cetim também eram LV. Florence, indicada ao Oscar de Atriz Coadjuvante pelo papel em Adoráveis Mulheres, trabalhou com a estilista Rebecca Corbin-Murray. Chamava atenção também a gargantilha de diamantes deslumbrante com uma pedra preciosa em forma de lágrima, da coleção “Riders of the Knight” da LV High Jewelry.

Sandra Oh, Maya Rudolph e Salma Hayek também foram criticadas pelas escolhas. Eu, particularmente gostei do modelo da última, que remetia à Grécia. Mas por ser branco, o taxaram de nupcial.

Das demais, gostei muito do modelo da atriz Regina King, em um vestido rosa estonteante da Versace. Maravilhoso!

geena davis getty images

Já Geena Davis, que andava sumida, recebeu o o Prêmio Humanitário Jean Hersholt deste ano. Ela chegou à cerimônia de domingo no Dolby Theatre em um vestido preto sexy, com um decote profundo e bolsos, feito pela estilista Romona Keveža. A atriz, que tem incríveis 64 anos, exibia um corpete com decote em V de lantejoulas e uma saia bordada com treliça de rede francesa.

Confira os demais abaixo:

gettyimages-1199768248
Jane Fonda sobe ao palco para entregar um Oscar usando um modelo que vestiu no Festival de Cannes de 2914 do estilista Ellie Saab coberto de cristais

Melhores e piores looks femininos do Globo de Ouro 2020

Ontem à noite (5) foi realizada a 77ª edição do Globo de Ouro, em Los Angeles, Estados Unidos. Nesta primeira premiação do ano, a imprensa estrangeira baseada nos EUA escolhe os melhores do ano anterior no cinema e na televisão (e agora também no streaming). Houve algumas surpresas entre os ganhadores, mas nada que saísse muito do previsto.

Quanto à moda, podemos falar que a maioria investiu em um look seguro. Destaque para mangas, que apareceram bufantes, entre mulheres de todas as idades. O preto, como sempre, foi maioria.

Fotos: Getty Images

Vou focar, como sempre, nas mulheres mais maduras, que estão acima ou chegando aos 50 anos. Porém, abri uma exceção, pois na minha opinião, a melhor da noite foi a jovem Zoey Deutch, filha da atriz Lea Thompson, que interpretou a mãe de Marty McFly na trilogia De Volta Para o Futuro. A atriz, de 25 anos, que está no elenco da série The Politician, usou um macacão amarelo, cor que nem gosto muito, da marca Fendi. Linda.

Os piores looks, na minha opinião, foram os de Jennifer Lopez, que gerou piadas como “embrulhada para presente”; Gwyneth Paltrow, com um vestido de cor estranha e totalmente transparente; Kerry Washington, usando um terninho sem nada por baixo, só uma joia. E, para meu desgosto, Charlize Theron, que adoro, usou um modelo que unia um tipo de espartilho com uma capa… Ela merecia algo melhor.

golden-globes-red-carpet laura dern - getty images.jpg
Laura Dern – Getty Images

Entre as que gostei, Laura Dern, que levou o prêmio de melhor atriz coadjuvante em drama pelo papel em História de um Casamento.

golden-globes-red-carpet cate blanchett - getty images.jpg
Cate Blanchett – Getty Images

Também achei interessante o modelo usado por Cate Blanchett, amarelo bem claro, cor que ela usou anos atrás em outra premiação. De resto, nada que fizesse o coração bater muito forte.

Confira mais looks abaixo:

24º Festival do Camarão de Ilhabela termina domingo

Boulevard do Camarão, com cozinha-show, muita música, concursos e sessões de cinema; nos restaurantes participantes, pratos à base do fruto do mar servidos diariamente

Tradicional desde 1995, o 24º Festival do Camarão de Ilhabela começa nesta sexta-feira (16). Serão dois finais de semana, até dia 25, de intensa programação cultural e gastronômica no Centro Histórico da cidade, onde está instalado o Boulevard do Camarão. Espaço projetado para integrar turistas e moradores e proporcionar atividades, terá apresentações musicais, cozinha-show com chefs de renome nacional e destaques locais, além de concursos amadores de chef e sessões de cinema.

O evento é realizado pela Associação Empresarial e Comercial de Ilhabela, junto a Prefeitura, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e do Turismo, que optou por utilizar a estrutura de estandes do Race Village, montada durante a Semana de Vela, em julho, para instalar o Boulevard do Camarão. O local terá venda de pratos dos restaurantes participantes, além de abrigar as apresentações de cozinha e os shows.

A distribuição dos estandes ao longo da Praça das Bandeiras dá ao Boulevard um clima descontraído e ao mesmo tempo aconchegante, evitando a concentração de pessoas em um único ponto. “O Boulevard do Camarão foi montado de forma harmônica, para integrar a Vila ao Festival. Esperamos um bom retorno financeiro para os comerciantes e para toda a cidade e queremos que moradores e turistas aproveitem o evento, que foi preparado com todo o cuidado”, antecipou o presidente da Associação Comercial e Empresarial de Ilhabela, Rafael Morais.

camarao_grelado_jackie_watanabe_flor_do_mar
Prato da chef Jackie Watanabe, do Flor do Mar (Ricardo D’Angelo / Sectur Ilhabela)

camarao_rosa_elaine_viana_gato_negro
Camarão da chef Elaine Viana, do Gato Negro (Ricardo D’Angelo / Sectur Ilhabela)

Os 48 restaurantes participantes do Festival do Camarão estão apresentando receitas exclusivas tendo o crustáceo como o protagonista. As opções são desde pastel e espetinho de camarão até arroz cremoso com camarão, incluindo camarão na moranga e purê de mandioquinha com camarão. São pratos para todos os gostos e diversos valores. O cardápio de cada estabelecimento poderá ser encontrado no guia ilustrado do festival, distribuído no Boulevard e em pontos estratégicos ao longo da ilha, como comércios e pontos de informação turística.

“O Festival do Camarão representa muitas coisas para Ilhabela: união dos comerciantes, qualidade gastronômica, alto padrão de evento e programação cultural acertada. A Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo tem orgulho desta parceria com a Associação Comercial e estará sempre disposta a trabalhar pelo fomento dos negócios de Ilhabela”, apontou a secretária de Desenvolvimento Econômico e do Turismo, Bianca Colepicolo.

Cinema

cinema

Pegando carona no sucesso da Semana de Vela, o 24° Festival do Camarão também terá sessões de cinemas aos finais de semana. As entradas serão gratuitas e disponíveis nos dias 24 e 25 de agosto, na Praça das Bandeiras, na Vila. Serão exibidos seis filmes diariamente, com uma programação pensada para todas as idades. Para adquirir os ingressos e garantir lugar nas sessões é preciso se apresentar na recepção do cinema uma hora antes da exibição do filme. A sala tem capacidade para 70 lugares, sendo um exclusivo para portador de necessidades especiais e dois para cadeirantes.

História

O Festival do Camarão de Ilhabela teve início em 1995, devido a uma união dos associados, que resolveram movimentar a baixa temporada e o setor hoteleiro, além de promover o município, tanto para os moradores quanto para visitantes.

A primeira edição do festival ocorreu no mês de agosto, não por acaso. O mês anterior havia sido marcado pelo fim do defeso – período determinado anualmente pelo Ibama, no qual fica proibida a pesca do camarão. Liberada a pesca, os pescadores foram em massa às águas do litoral em busca do crustáceo, e a quantidade resultante dessa “retomada”, que normalmente já é alta, naquele ano foi exorbitante.

O camarão chegou aos comerciantes a R$ 12,00 o quilo e, com o passar dos dias, teve o valor ainda mais reduzido, aumentando a pressa dos comerciantes em dar um jeito em todo aquele estoque em pleno inverno. Por isso, organizaram a primeira edição do festival, que foi um sucesso, motivando a continuidade ano a ano.

Programação do 24° Festival do Camarão:

Sexta-feira – 23 de agosto
14h – Cozinha Kids – Chef Guga Rocha (Cozinha Tropicalista)
16h – Concurso Chef Amador
18h – Festival do Choro
20h30 – Vencedor Chef Amador
21h30 – Aula-show – Chef Guga Rocha (Cozinha Tropicalista)

Sábado – 24 de agosto
14h – Regata do Camarão
18h – Festival do Choro
20h30 – Aula-show – Chef Cecilia Padilha (Yes We Cook!)
21h30 – Aula-show – Chef Ivan Achcar (EGG – Escola de Gestão em Negócios da Gastronomia)

Domingo – 25 de agosto
16h – Aula de Gestão em Gastronomia – Chef Ivan Achcar (EGG – Escola de Gestão em Negócios da Gastronomia)
18h – Festival do Choro
19h – Tradicional Paella – Chef Tonhão
21h30 – Aula-show – Chef Jimmy McManis “Ogro” (Ogrostronomia e Burgertopia)

Cinema grátis no Centro Histórico

Confira a programação e verifique a classificação indicativa antes de retirar o ingresso com uma hora de antecedência:

Sábado – 17 de agosto
10h00 –Detetives do Prédio Azul 2 – O Mistério Italiano (Livre/Original)
12h00 – Turma da Mônica: Laços (Livre/Original)
14h00 – A Menina e o Leão (12 anos/Dublado)
16h20 – A Cinco Passos de Você (12 anos/Legendado)
18h40 – De Pernas pro Ar 3 (14 anos/Original)
21h00 – Um Pequeno Favor (16 anos/Legendado)

Domingo – 18 de agosto
10h00 – Detetives do Prédio Azul 2 – O Mistério Italiano (Livre/Original)
12h00 – Uma Família Feliz (Livre/Dublado)
14h00 – Extraordinário (10 anos/Dublado)
16h20 – Duas de Mim (12 anos/Original)
18h40 – Minha Vida em Marte (12 anos/Original)
21h00 – John Wick – Capítulo Terceiro (16 anos/Legendado)

Sábado – 24 de agosto
10h00 –Turma da Mônica: Laços (Livre/Original)
12h00 – Uma Quase Dupla (12 anos/Original)
14h00 – Mulheres Alteradas (12 anos/Original)
16h20 – Assim é a Vida (12 anos/Legendado)
18h40 – Robin Hood: A Origem (14 anos/Legendado)
21h00 – A Sereia – Lago dos Mortos (16 anos/Dublado)

pegando-fogo
Cena do filme Pegando Fogo

Domingo – 25 de agosto
10h00 – Turma da Mônica: Laços (Livre/Original)
12h00 – Detetives do Prédio Azul 2 – O Mistério Italiano (Livre/Original)
14h00 – A Menina e o Leão (12 anos/Dublado)
16h20 – A Cinco Passos de Você (12 anos/Legendado)
18h40 – Pegando Fogo (12 anos/Legendado)
21h00 – De Pernas pro Ar 3 (14 anos/Original)

Informações: Festival do Camarão

USK participa de evento pré-Oscar com celebridades de Hollywood

A Under Skin foi a única marca de dermocosméticos a participar na sexta (23) e sábado (24) do Pre-Oscars Luxury Lounge, evento que antecede a cerimônia de entrega das estatuetas. Na ocasião, a marca teve uma grade de impacto escalonada para cerca de 15 top celebridades (incluindo premiadas estrelas de Hollywood), 30 pessoas influentes na comunicação impressa e televisiva, séries de TV, além de cerca de 30 influenciadores de moda, beleza e comportamento.

Dentre os nomes de expressão e impacto para o mercado americano, estiveram presentes: Viola Davis (vencedora do Oscar de Melhor Atriz em 2017 no filme Um Limite Entre Nós); Eugenio Caballero (indicado ao prêmio de Melhor Diretor de Arte em 2019 por Roma); Rebecca Field (do filme A Star Is Born); Leon Russom (ator americano de diferentes séries de TV como Law & Order, Seinfeld, Prison Brake); Jérémy Comte (cineasta canadense do filme Fauve indicado para o Oscar de Melhor Curta-Metragem de Ficção); Taylor Cole (atriz e modelo americana que participou de episódios de Heroes e CSI Miami); Tara Reid (atriz americana conhecida pelo papel de Vicky em American Pie); Nicky Whelan (atriz australiana anunciada esse mês para participar do filme Trauma Center com Bruce Willis); Jake Austin (ator americano conhecido pela série Os Feiticeiros de Waverly Place da Disney Channel); e Mindy Sterling (atriz americana que participou da série de filmes de comédia de Austin Powers).

tara_reid
A atriz Tara Reid, famosa pela personagem Vicky em American Pie, e a dermatologista Jill Fichtel

viola_davis
Viola Davis, que ganhou o Oscar de nelhor atriz coadjuvante em 2017 por Um Limite Entre Nós, conhecendo os produtos

A dermatologista americana especialista em cosmética Jill Fichtel esteve no local fazendo consultas com as celebridades e influenciadores para entender qual o produto ideal para a pele desse paciente. “A Under Skin foi a primeira marca brasileira de dermocosméticos a desembarcar em solo americano em 2017, com investimentos nos principais eventos de Dermatologia, como o AAD. Agora, com esse evento, a U.SK expande ainda mais sua participação nos Estados Unidos”, afirma Luiz Felipe Stehling, International Marketing da Under Skin.

Oscar não traz muitas surpresas na premiação nem na moda

E ontem (24) foi realizada em Los Angeles, Califórnia, Estados Unidos, a 91ª Academy Award, mais conhecida como a Festa do Oscar. E a premiação não causou muitas surpresas, a principal foi o prêmio de melhor atriz, que todos acreditavam que iria para Glenn Close, não tanto pelo papel em A Esposa, mas pela carreira.

Porém, a britânica Olivia Colman, de A Favorita, levou, com direito a pedido de desculpas a Glenn em um discurso meio que improvisado (nem ela achava que ganharia). Quem viu os dois filmes, disse que Olivia realmente merecia. Uma pena, pois Glenn compete há muitos anos, e nunca levou.

Para mim, uma injustiça foi Spike Lee não levar como diretor, o premiado foi Alfonso Cuarón, por Roma. O mexicano já havia levado o mesmo prêmio por Gravidade. Lee levou o Oscar de melhor roteiro adaptado por Infiltrado na Klan. E o diretor não disfarçou seu descontentamento ao ver Green Book ganhar como melhor filme.

Aliás, dizem que a academia perdeu a chance de fazer história premiando Pantera Negra, um filme com elenco e produção praticamente toda composta por afro-americanos. Ou com Roma, que seria o primeiro filme falado em espanhol a levar a estatueta. Sem contar o aspecto político, já que o presidente norte-americano Donald Trump não desiste da ideia de construir um muro na fronteira entre os dois países.

E, já que estamos falando em injustiças, Amy Adams, sempre indicada, desta vez como atriz coadjuvante, por Vice, não ganhou. Regina King, merecidamente, ficou com a estatueta pelo desempenho em Se A Rua Beale Falasse. De resto, Bohemian Rhapsody levou quatro estatuetas, incluindo melhor ator para Rami Malek; Pantera Negra ficou com três, assim como Roma (fotografia e filme estrangeiro).

bjork 2001 getty
A cantora Björk e o famoso vestido cisne, no Oscar de 2001   Foto: Getty Images

cher oscar 1986 rex features
Cher no Oscar de 1986 – Foto: Rex Features

Em termos de moda, ninguém ousou, todo mundo muito comportado, elegante e usando grifes conhecidas. Dá até um pouco de saudades da Cher, ou de alguém usando um vestido de cisne, como a Björk. Destaque para o colar usado por Lady Gaga. Trata-se do icônico diamante amarelo da Tiffany’s , raríssima peça de 128 quilates que foi usado antes apenas por outras duas mulheres: a atriz Audrey Hepburn e pela socialite Mary Whitehouse. A peça está avaliada em US$ 30 milhões, cerca de R$ 113 milhões. Gaga, que concorria a melhor atriz, levou o Oscar por canção original com Shallow.

Charlize Theron também acabou chamando a atenção, mas por outro motivo: apareceu com o cabelo escuro. Creio que seja por causa de alguma personagem que esteja fazendo.

Se um tom se sobressaiu na premiação foi o rosa. Várias atrizes usaram vestidos nesta cor, indo do pink ao lavanda. Confira abaixo alguns dos looks da noite, dei preferência às mulheres acima dos 40.

 

Fotos: Getty Images/WhoWhatWear

The Blue Pub transmitirá o Oscar

Serão dois telões e nove aparelhos de televisão espalhados pelo pub para assistir à premiação. Não haverá cobrança de entrada

Que tal assistir ao Oscar com amigos, tomando uma boa cerveja e comendo deliciosos petiscos? O The Blue Pub – típico pub inglês localizado a dois quarteirões da avenida Paulista – fará a transmissão da mais importante e conhecida premiação dos profissionais da indústria cinematográfica do mundo. Trata-se da cerimônia anual da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, fundada em Los Angeles (Califórnia) em 1927.

A cerimônia será apresentada por Jimmy Kimmel pela segunda vez seguida. Antes do Oscar, vale acompanhar o tapete vermelho do evento, quando as estrelas da noite dão entrevistas.

Serão dois telões e nove aparelhos de televisão espalhados pelo pub, sintonizados no TNT. A transmissão do tapete vermelho começa às 20h30, com apresentação de Carol Ribeiro e Hugo Gloss. O canal transmitirá a cerimônia na íntegra, a partir das 22 horas (horário de Brasília), com comentários de Rubens Ewald Filho e Domingas Person.

jameson foto yordyminderhoud

O happy hour da casa aos domingos é das 11h às 23h50 e nesse horário o The Blue Pub normalmente tem boas pedidas a preços convidativos, como 3 pints de Heineken, por R$ 35; ½ pint de Heineken, a R$ 7; 3 long necks de Heineken, R$ 26; 2 pints Paulaner, por R$ 47; Caipirinha de Smirnoff com limão, a R$ 15 e Caipirinha de Saquê com uva, R$ 17. No domingo não há cobrança de entrada.

The Blue Pub

Impossível entrar no The Blue Pub e não se sentir num típico pub inglês.  Os inúmeros tipos de cervejas, originárias de cerca de 13 países diferentes (Alemanha, Austrália, Bélgica, Brasil, Escócia, EUA, Holanda, Inglaterra, Jamaica, México, República Tcheca e Rússia) reunidos em um mesmo lugar é o sonho de consumo de qualquer bom apreciador da bebida.

Com 11 anos de existência e localizado em um sobrado a dois quarteirões da avenida Paulista, o pub tem sinuca, música ao vivo que passeia entre o rock e pop nacional e internacional e nove tevês e dois telões sempre ligados em canais de esportes.

Para comer, variedade de porções, hambúrgueres, pratos e sobremesas. A partir das 11h, ainda serve almoço.

chope

The Blue Pub – Alameda Ribeirão Preto, 384 – Bela Vista – São Paulo. Horário de funcionamento: domingo a quarta, das 11h às 2h, quinta a sábado, das 11h às 3h