Arquivo da categoria: comportamento

App de relacionamento Inner Circle oferece selo que indica se o crush está vacinado

Iniciativa quer dar mais transparência para os membros decidirem sobre encontros presenciais

A pandemia está sendo um grande desafio para os solteiros. Os encontros em bares, as baladas e as idas a restaurantes foram substituídos por encontros virtuais e trocas de mensagens. Com a chegada do frio, a solidão e a carência aumentam enquanto as temperaturas caem. É o momento perfeito para encontrar seu cobertor de orelha, aquele alguém com quem dividir momentos de carinho. Mas como fazer isso com segurança?

A vacinação está avançando no Brasil, permitindo que os mais jovens sejam vacinados. Mas, até que a população esteja totalmente protegida com as duas doses da vacina, ainda existe um risco. Portanto, para ajudar os solteiros a tomar decisões seguras sobre encontrar ou não o crush, o Inner Circle , aplicativo global de relacionamento, criou um selo para ajudar a descobrir se a pessoa em quem você está interessado já foi vacinada.

O selo já está disponível e é o primeiro do tipo em aplicativos brasileiros. A iniciativa permitirá que os membros mostrem seu estado de vacinação em quatro opções: Estou totalmente vacinado, estou aguardando minha segunda dose, pretendo receber a vacina e não vou receber a vacina.

“O selo permite que os solteiros tenham mais transparência na hora de flertar com outras pessoas e possam tomar melhores decisões na hora de decidir se encontrar presencialmente. É um assunto sobre o qual eles estão falando. De abril para maio, percebemos um aumento de 35% nas menções à palavra ‘vacina’ nas conversas, justamente quando as gerações mais jovens estão tomando suas primeiras doses da vacina”, disse o CEO e fundador da Inner Circle, David Vermeulen.

Com mais pessoas sendo vacinadas, o otimismo com os encontros presenciais aumenta. O aplicativo também descobriu que os solteiros que mencionaram ter sido vacinados em seus perfis têm 45% a mais de chances de encontrar um match do que aqueles que ainda não foram imunizados. É o poder da vacina.

Mesmo com o aumento do otimismo, é importante seguir as recomendações dos órgãos de saúde: usar máscaras, lavar as mãos com frequência, utilizar álcool em gel e manter o distanciamento social.

Sobre o Inner Circle

Inner Circle é um aplicativo de relacionamentos diferente, criado a partir da crença de que qualidade é melhor do que quantidade. 3.5 milhões de solteiros focados em suas carreiras – de todas as esferas da vida – em 57 cidades de 27 países, formam a comunidade do Inner Circle. A equipe por trás do aplicativo analisa cada perfil através de critérios de segurança, esforço e mindset para que os membros vejam apenas perfis detalhados de pessoas com quem eles realmente gostariam de sair.

Os membros são incentivados a se encontrarem por meio do aplicativo, em eventos exclusivos do Inner Circle e na vida real. A empresa de tecnologia autônoma e independente foi fundada em 2012 em Amsterdã e foi classificada na lista FT 1000 2021 como uma das empresas de crescimento mais rápido na Europa.

#Xixiacontece: campanha promove o fortalecimento da musculatura pélvica

A marca Plenitud convidou quatro especialistas de saúde e educação física para cocriarem aulas inovadoras, on-line e gratuitas para exercitar a região pélvica, ajudando a levar saúde e bem-estar

Segundo pesquisa, um em cada quatro brasileiros acima de 40 anos têm incontinência urinária – perda involuntária de urina pela uretra, que acontece também quando há pequenos escapes de xixi diários –, e que acomete principalmente mulheres. Como forma de ajudá-las a lidar com a questão da incontinência urinária, com informação, incentivo a procurar especialistas e a prática de exercícios adequados, Plenitud, marca de produtos para incontinência urinária da Kimberly-Clark, lança o treino Viva + Mulher by Plenitud.

A iniciativa, que faz parte da campanha Xixi Acontece, de Plenitud, tem por objetivo ajudar a romper as barreiras emocionais e o estigma social em relação à incontinência urinária, que ainda é associado a algo que acontece apenas com pessoas idosas. Para isso, a marca criou uma ação inédita ao convidar a educadora física Cau Saad, a fisioterapeuta pélvica Yasmin Xavier, a ginecologista Andrea Menezes Gonçalves e a ashtanga yoga Beth Pedote para cocriarem aulas onlines e gratuitas, que vão ajudar a promover a saúde da região pélvica feminina e o bem-estar mental em qualquer momento da vida da mulher.

“Algumas mulheres que têm essa condição acabam tendo a vida social muito afetada, o que impacta de forma negativa na sua autoestima e na realização de tarefas simples do dia a dia, por vergonha ou receio de que o xixi escape. Com o treino Viva + Mulher by Plenitud, queremos ajudar a levar informação e bem-estar com exercícios fáceis de fazer. Além disso, a campanha reforça a importância de procurar sempre um especialista para orientar o melhor tratamento para a condição”, destaca Patrícia Macedo, diretora de marketing da Kimberly-Clark.

No treino, as especialistas integraram suas expertises para que a mulher possa trabalhar desde a respiração com exercícios de ioga, movimentos de fortalecimento do assoalho pélvico com fisioterapia, a dicas de como se exercitar sem forçar a região pélvica, sempre com orientação médica.

Idealizado pela agência de PR, PROS, o treino conta com um making of de 3 minutos, revelando os bastidores da cocriação das aulas pelas quatro especialistas em uma narrativa que envolve segurança, liberdade e acolhimento para a mulher que tem incontinência, ou que possa vir a ter, mostrando que é possível ter uma vida normal.

“Para amplificar a conversa sobre escapes de xixi de forma empática, desenvolvemos um projeto educacional para levar conteúdo para as mulheres que já passam por essa situação ou para quem quer se prevenir. Selecionamos profissionais para cocriarem um treino especial, olhando para a mulher de forma completa, além de contar com a participação de mulheres que estão se preparando ou encarando a fase da menopausa e os desafios que ela possa trazer”, afirma Maria Claudia Mestriner, diretora de criação da PROS.

O treino Viva + Mulher by Plenitud conta com três aulas gratuitas que estão disponíveis no site e no canal do YouTube da marca Plenitud Brasil.

Todas as captações seguiram os protocolos de segurança recomendados pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Campanha

Além do making of, para potencializar a campanha “Xixi Acontece”, um time de influenciadoras e especialistas divulgarão os treinos em suas redes sociais, além de praticarem os exercícios estimulando seus seguidores a buscarem informações de especialistas e falarem sobre o escape de xixi.

“No processo de tratamento, os absorventes Plenitud se tornam aliados dessas mulheres, permitindo que as mesmas mantenham suas rotinas com conforto e segurança, pois a linha foi desenvolvida especificamente para absorção dos diferentes níveis de urina”, afirma Bruno Sparapani, gerente de marketing de Plenitud.

Com curadoria da agência PROS, participam da ação até julho as atrizes Fabiana Karla e Adriana Alves Anquier, as apresentadoras Maria Cândida e Regina Volpato, as jornalistas Mônica Salgado, Rita Batista e Tábata Contri, entre outras influenciadoras que conversam com o público ageless.

A campanha ainda conta com conteúdo das profissionais de renome na área da saúde e bem-estar, como a uroginecologista Lilian Fiorelli e a master em ioga, Angélica Banhara. Além disso, um conteúdo exclusivo para o site Viva Plenitud, como artigos assinados por profissionais de saúde, e ativação no ClubHouse integram o plano de PR da campanha.

E, como forma de também estimular o debate sobre a importância de não estigmatizar a pessoa com incontinência urinária e a existência de ferramentas que auxiliam a jornada, a campanha contempla também projetos de branded content na TV aberta. À frente das ações de mídia e conteúdo no ambiente digital está a agência FCB Brasil.

Sexo aos 50 x sexo aos 20: como o envelhecimento afeta a libido da mulher ao longo dos anos

Ginecologista explica como fatores diretamente ligados ao envelhecimento do organismo, como fertilidade, energia, autoestima e hormônios, podem interferir no apetite sexual feminino

O sexo é um instinto natural do ser humano que, além de servir para a reprodução, possui uma série de benefícios para o organismo, incluindo desde melhora da pele e do cabelo até diminuição do estresse. No entanto, cada um de nós possui uma relação específica com o sexo e é natural que, em alguns dias, algumas pessoas não sintam necessidade de praticar relações sexuais, o que pode estar associado a fatores que vão desde situações cotidianas, como cansaço e problemas no relacionamento, até condições sérias, como o vaginismo e a depressão.

“Além disso, o próprio processo de envelhecimento pode interferir em nossa libido. E isso não ocorre apenas por fatores hormonais, mas também por questões sociais, físicas e psicológicas, afinal, conforme envelhecemos, interagimos de diferentes formas com o ambiente a nossa volta”, explica Eloisa Pinho, ginecologista e obstetra da Clínica GRU. Para ajudar a entender mais sobre o assunto, a especialista explicou abaixo de que maneiras a libido feminina é afetada com o passar dos anos. Confira:

20 anos: o fim da adolescência e o início da fase adulta são pensados por muitos como os momentos de maior atividade sexual, afinal, os hormônios estão à flor da pele e temos mais energia. “No entanto, alguns outros fatores podem prejudicar a libido nessa idade. Por exemplo, o fato de a mulher ser mais fértil nessa época da vida pode torná-la mais seletiva com relação a quando fazer sexo. Na verdade, estudiosos estimam que o desejo sexual da mulher tende a aumentar conforme os anos passam, principalmente após os 30 anos, momento em que a fertilidade começa a diminuir”, destaca a médica.

30 e 40 anos: a terceira e quarta década de vida parecem ser o período em que o desejo sexual feminino está mais forte. “Esse fato pode estar relacionado a fatores como maior segurança com o próprio corpo e maior dedicação a relacionamentos, além da diminuição das chances de gravidez”, afirma a ginecologista. Estudos mostram, inclusive, que mulheres entre 27 e 45 anos têm fantasias sexuais mais frequentes e fazem mais sexo do que mulheres mais jovens ou mais velhas.

Foto: Veggiegretz/Morguefile

Gravidez: independentemente da idade em que ocorra, a gestação possui grande impacto na vida da mulher, afetando até mesmo sua libido. “O corpo da mulher e os níveis de hormônios passam por uma série de alterações ao longo da gestação. Por isso, é natural que a mulher apresente menor libido em alguns momentos e maior em outros, principalmente durante o segundo trimestre de gravidez. Além disso, algumas mulheres têm dúvidas sobre a segurança de fazer sexo na gravidez, o que, salvo em casos de risco, é perfeitamente seguro”, diz a especialista. “E as mudanças na libido não param com o nascimento do bebê, pois fatores como a amamentação e a criação também podem afetar o interesse da mulher no sexo.”

50 anos ou mais: por volta dos 50 anos, a saída dos filhos de casa e a diminuição da fertilidade podem tornar a mulher mais interessada no sexo. No entanto, um processo que ocorre naturalmente no corpo da mulher nessa época de vida pode afetar significativamente a libido: a menopausa. “A diminuição nos níveis de estrogênio que ocorre durante a menopausa pode fazer com que o desejo sexual diminua, o que ainda é intensificado devido a fatores também comuns desse período, como a diminuição da lubrificação vaginal e a atrofia da musculatura da região. Além disso, outros sintomas da menopausa, como ondas de calor, mudanças no humor e ganho de peso, também pode afetar a vontade da mulher de fazer sexo. Felizmente, nesses casos, é possível verificar com o ginecologista a possibilidade do uso medicamentos, hormônios e lubrificantes para aliviar os sintomas da menopausa e melhorar a libido”, explica Eloisa.

Mas é importante ressaltar que cada organismo é único e o processo de envelhecimento pode afetar a libido das mulheres de diferentes formas. Além disso, você deve ter em mente que não há problema algum em não sentir vontade ou necessidade de praticar relações sexuais, afinal, essa é uma decisão que cabe apenas a você. “Mas, caso a falta de libido esteja te afetando física, mental e amorosamente, o recomendado é que você consulte um ginecologista, pois apenas o médico especializado poderá diagnosticar a real causa do problema e indicar o tratamento mais adequado, que vai variar de acordo com a idade, características e histórico médico da paciente”, finaliza Eloisa.

Fonte: Eloisa Pinho é ginecologista e obstetra, pós-graduada em ultrassonografia ginecológica e obstétrica pela Cetrus. Parte do corpo clínico da clínica GRU Saúde, a médica é formada pela Universidade de Ribeirão Preto, realiza atendimentos ambulatoriais e procedimentos nos hospitais Cruz Azul e São Cristovão, além de também fazer parte do corpo clínico dos hospitais São Luiz, Pró Matre, Santa Joana e Santa Maria.

Usuários de site de relacionamento para pessoas maduras contam o que procuram

O site de relacionamento para público maduro fez uma pesquisa com seus usuários sobre o que é mais importante em suas buscas no site e, também, sobre para onde gostariam de viajar, sozinhos e namorando, após a pandemia.

A pesquisa, direcionada para o mês dos namorados, foi dividida em duas partes. Na primeira, os usuários preencheram o que buscam no site. Cada usuário colocou em ordem de importância três itens entre seis opções: Namoro, Amizade, Companhia, Romance, Casamento e Sexo. Na segunda, os usuários disseram para qual estado brasileiro gostariam de viajar após o término na pandemia, em duas situações: se ainda estiverem solteiros e se já estiverem namorando: 964 homens e 1.660 mulheres responderam. Veja abaixo as respostas:

Homens: 964 respostas.
Questão:
coloque em ordem de importância três itens que você procura no site, entre as seis opções: Namoro, Amizade, Companhia, Romance, Casamento e Sexo.

1ª opção (mais importante):
Namoro: 44,5%
Amizade: 24%
Romance: 10,5%
Companhia: 8,5%
Sexo: 8%
Casamento: 4,5%

2ª opção:
Companhia: 33%
Amizade: 24%
Namoro: 20%
Romance: 16%
Sexo: 6%
Casamento: 1%

3ª opção:
Namoro: 25%
Companhia: 20%
Romance: 15,5%
Sexo: 17%
Amizade: 14%
Casamento: 8,5%

Mulheres: 1.660 respostas.


Questão: coloque em ordem de importância três itens que você procura no site, entre as seis opções: Namoro, Amizade, Companhia, Romance, Casamento e Sexo.

1ª opção (mais importante)
Namoro: 37%
Companhia: 21,5%
Amizade: 18,5%
Casamento: 18%
Romance: 5%
Sexo: 0%

2ª Opção:
Namoro: 32%
Amizade: 27%
Companhia: 21,5%
Romance: 11,5%
Sexo: 4%
Casamento: 4%

3ª. Opção:
Companhia: 23,5%
Amizade: 23,5%
Namoro: 22,5%
Casamento: 14%
Romance: 10,5%
Sexo: 6%

Homens: 964 respostas

Para qual estado brasileiro você gostaria de viajar, sozinho, após a pandemia?

Santa Catarina: 11%
Ceará: 10%
Bahia: 9%
Minas Gerais: 9%
Rio Grande do Sul: 8,5%

Para qual estado brasileiro você gostaria de viajar, namorando, após a pandemia?

Ceará: 15,5%
Bahia: 15%
Santa Catarina: 8%
São Paulo: 8%
Minas Gerais: 7%

Mulheres – 1.660 respostas

Para qual estado brasileiro você gostaria de viajar, sozinha, após a pandemia?

Santa Catarina: 13%
Ceará: 12,5%
Bahia: 12%
Minas Gerais: 8,5%
São Paulo: 7,5%

Para qual estado brasileiro você gostaria de viajar, namorando, após a pandemia?

Rio Grande do Sul: 13,5%
Santa Catarina: 13,5%
Ceará: 12,5%
Bahia: 11,5%
São Paulo: 7%

Fonte: Coroa Metade

Conheça o jeans produzido com um copo d’água

Malwee dá um novo passo em direção a um jeans com menor impacto para a natureza, com redução de 98% de água no processo fabril

Anunciado no fim do ano passado, o reposicionamento de marca da Malwee, Moda Sem Ponto Final, defende uma moda mais durável, versátil, sustentável e consciente. Com o Lab Malwee Jeans, a primeira lavanderia 5.0 da América Latina, a marca produz todos os jeans com redução de mais de 80% de água no processo de fabricação. Agora, o jeans mais sustentável do Brasil evoluiu. Em 20 de maio último, Dia Mundial do Jeans, a Malwee lançou oficialmente, nas lojas físicas e online, as primeiras peças produzidas com um único copo d’água, que equivale a uma redução de 98% deste líquido.

São dois modelos de calça; skinny feminina e slim masculina, que chegam ao mercado com o preço semelhante aos demais produtos da marca. “O fato de ser produzida com tecnologia que permite tamanha economia de água, não significa que o valor do produto será elevado. Elas custam o mesmo preço de uma calça jeans produzida da forma convencional. Além disso, todas as peças são confeccionadas com a mesma garantia flex jeans, trazendo, além da sustentabilidade, o conforto e a qualidade do jeans que não laceia”, explica Jaqueline Devegili, Coordenadora de Estilo do Jeans da Malwee.

O processo fabril do novo jeans da Malwee apresentou uma economia de mais de 7 milhões e 600 mil litros de água na produção de 127 mil peças. Essa quantidade de água seria suficiente para abastecer uma família de três pessoas pelo período de 63 anos. Sobre a tecnologia utilizada, Luiz Thiago de Freitas, Gerente Industrial Têxtil da Malwee, explica que esse resultado pôde ser alcançado a partir da junção de diferentes processos.

Tecnologia ditando tendências

“Ao contrário do modo tradicional de produzir o jeans, no qual muitos processos químicos usam água para obter os efeitos de lavagem, puídos e rasgos na peça, no Lab Malwee Jeans esses efeitos são produzidos com laser. Eles são desenhados em um software e aplicados por um equipamento de alta precisão. Os feixes de laser, nessa fase do processo, substituem grande parte da água e os químicos nocivos, que seriam utilizados num processo convencional”, afirma Freitas.

Já no processo úmido, a água é substituída por ozônio para obter os efeitos de clareamento das peças. A aplicação de amaciantes é feita através de uma tecnologia de nanobolhas, que ao invés de aplicar o produto com água, o aplica diretamente na peça por meio de uma nuvem de nanopartículas. Além disso, toda a água usada nesse processo é tratada internamente por um equipamento chamado H2Zero, para então voltar ao sistema. “Essa água fica num circuito fechado e é reaproveitada na produção de novas peças. A reposição necessária é feita apenas pela perda em evaporação”.

Para produzir as roupas em jeans com um processo muito mais sustentável que o convencional, a Malwee investiu 9 milhões de reais e montou um laboratório de desenvolvimento, que conta com tecnologia inédita na América Latina, embarcada da Espanha e desenvolvida pela empresa Jeanologia. Segundo a companhia, além da Malwee, apenas outras quatro empresas no mundo possuem esse tipo de processo completo para a fabricação de jeans, conhecido como “Lavanderia 5.0”.

A Moda Sem Ponto Final da Malwee

Todo esse investimento tem como objetivo viabilizar o desenvolvimento de práticas mais sustentáveis, e possibilitar que a moda seja feita de forma mais limpa e com menos impacto para o planeta. O Lab Malwee jeans é mais uma iniciativa que busca revolucionar o jeito de fazer jeans, possibilitando o consumo de um produto pelo mesmo preço de antes, mas feito de uma forma completamente diferente. “Água é vida e sem esse recurso não há futuro. A indústria da moda precisa buscar alternativas para desenvolver produtos com menos impacto e, mais do que isso, buscar formas de conscientizar os consumidores para um novo jeito de vestir”, diz Guilherme Moreno, Gerente de Marketing da Malwee.

As calças jeans da Malwee produzidas com apenas um copo d’água estão disponíveis nos tamanhos 34 a 48 no modelo feminino e do 36 ao 48 no modelo masculino. Elas podem ser encontradas no e-commerce da marca e nos mais de 20 mil pontos de vendas do Brasil, entre multimarcas e lojas fidelizadas Malwee.

Nivea anuncia ações sociais por meio da campanha “O Toque que Transforma e Inspira Conexões”

Marca apoiará ações sociais com base em estudos científicos para transformar vidas de milhares de brasileiros por meio do toque

Nesta manhã, a Nivea promoveu uma entrevista coletiva, virtual, para apresentar algumas novidades. Com intermediação da atriz Camila Pitanga, o Presidente da Nivea Brasil, Christian Goetz, a Diretora de Marketing, Andréa Bó, o Diretor de Recursos Humanos, Juan Pablo Leymarie falaram sobre as novidades da empresa, enquanto a Doutora em Patologia, mestre em Biotecnologia e Biomédica Jaqueline Goes, explicou a importância do toque para o ser humano.

Considerada a marca número 1 em cuidados com a pele no mundo, a Nivea revela no Brasil o propósito O Toque que Transforma e Inspira Conexões. A empresa fortalece a sua missão social e a relação com as centenas de colaboradores no país para gerar impacto social e transformar a vida de milhares de pessoas. Nesta jornada, as ações, embasadas em estudos científicos proprietários da marca, também são um convite aos consumidores para se juntarem à causa.

Juarez e Heloísa se conheceram há 56 anos em São João Del Rey (MG). Para eles, até hoje os abraços e os carinhos são sinais de amor e conforto. NIVEA os encontrou para o relatório O Estado do Toque Humano, de 2020 (foto: ©NIVEA, 2020/Oliver Lassen)

“O propósito não é algo novo, é parte do nosso legado e também o futuro da Nivea. Cuidar das pessoas faz parte do nosso DNA há 110 anos. O toque na pele desempenha um papel vital para criarmos conexões uns com os outros e para melhorar a saúde física e mental das pessoas. Por isso, iniciamos essa jornada de conscientização: vamos auxiliar grupos vulneráveis que sofrem com o isolamento social, físico ou emocional. Desejamos criar vínculos verdadeiros e ser relevantes na vida dos consumidores e da sociedade”, afirma Christian Goetz, presidente da Nivea no Brasil.

Christian Goetz

O propósito da marca conta com transformações em três frentes: colaboradores, sociedade e consumidores e a combinação dessas 3 frentes é que o torna verdadeiro e relevante. É por isso que a marca acredita que pode promover uma diferença real na sociedade usando seu alcance e influência para revelar os benefícios do toque físico para a saúde, assim que as circunstâncias permitirem. A Nivea irá apoiar organizações que dão suporte àqueles que necessitam de acolhimento, transformando-as em amplificadoras do toque humano e potencializando a capacidade que têm de levar o cuidado adiante.

Agente de transformação social

Projetos apoiados pela Nivea beneficiarão idosos e cuidadores, pessoas LGBTQIA+ e mulheres negras de regiões de periferia (foto: divulgação)

O toque é uma necessidade humana de se sentir cuidado e uma das formas mais poderosas para transferir energias positivas entre duas pessoas. É também a base fundamental para criar relacionamentos sociais positivos ao longo da vida: define e solidifica as relações sociais, facilita a formação de novas conexões, auxilia na resolução de conflitos e na redução da agressão. Nos últimos tempos, a vida moderna e agitada tem afastado as pessoas das manifestações de toque, o que intensifica a sensação de solidão – situação potencializada pela pandemia da Covid-19. Este comportamento traz à tona a importância do toque humano para as relações sociais.

Nivea acompanha essas mudanças há mais de três anos e realizou pesquisas antes da pandemia, com quase 12 mil entrevistados, que comprovam que as pessoas entendem a importância do toque, mas que o vivenciam cada vez menos. O levantamento foi repetido durante o atual cenário, com mais de 9 mil pessoas, constatando que a solidão e a falta de toque são mais latentes do que nunca. As medidas para conter a disseminação do coronavírus ainda colocam algumas comunidades em situação de risco de isolamento social e emocional de forma mais acentuada.

Nivea se uniu a uma consultoria parceira, a Purpose para definir os grupos que sofrem com o isolamento social e a falta do toque. A marca irá apoiar ações sociais ao longo dos próximos anos para beneficiar comunidades que mais precisam de cuidado.

Idosos e cuidadores: no Brasil, mais de 2 milhões de idosos possuem algum tipo de doença mental degenerativa e o sentimento de solidão pode aumentar em 40% a probabilidade do desenvolvimento desse quadro clínico. Nesse processo, os cuidadores acabam sofrendo muito, 35% apresentam mais risco de sintomas de ansiedade e cinco vezes mais chance de depressão. Nivea também vai olhar para eles, que se dedicam para garantir aos idosos uma vida digna e com autoestima.

O que a empresa fará: dialogar com os cuidadores é um caminho para gerar qualidade de vida para quem cuida e para quem é cuidado.Vamos nos unir a ONGS para auxiliar os idosos e melhorar a experiência do cuidador com ações que incluem capacitações aos profissionais, treinamento em massagens terapêuticas, atividades de dança-terapia, experiências sensoriais envolvendo o toque e treinamentos sobre saúde mental.

LGBTQIA+ com foco na comunidade trans: além de situações de abandono e falta de apoio pelas próprias famílias, as estatísticas dessa comunidade geram um alerta importante. O Brasil é o país com o maior registro de assassinatos de pessoas LGBTQIA+ no mundo, um a cada 19 horas. E a expectativa de vida de mulheres trans e travestis é de 34 anos, no Brasil, sendo que a média nacional é de 74 anos.

O que a empresa fará: o objetivo é trilhar uma jornada de conscientização da sociedade e combater a LGBT fobia. Serão apoiadas iniciativas desenvolvidas por organizações e coletivos LGBTQIA+ que tenham impacto na comunidade, como projetos e casas de acolhimento que recuperam a dignidade e a segurança das pessoas.

Mulheres negras da periferia: 54% da população brasileira é formada por pessoas pretas ou pardas – deste total, 28% são mulheres, representando o maior grupo demográfico do país. Com perfil de mobilização local, elas são o suporte da comunidade, acolhem e tocam a vida das pessoas ao seu redor. Cuidam da família, dos vizinhos e da comunidade como um todo e trabalham muito para garantir o sustento da casa.

O que a empresa fará: desenvolver o talento de mulheres negras por meio de organizações que estimulam formações em trabalhos manuais, levando conteúdo e ferramentas de empoderamento profissional, social e psicológico por meio de treinamentos, capacitação e oficinas. A geração de renda para essas mulheres é uma necessidade urgente para que continuem cuidando de suas famílias e comunidades.

Mais de 5 mil pessoas serão impactadas com os projetos apoiados pelo propósito da NIVEA: AACD, Todxs e Pretahub são as primeiras ONGs com ações em andamento (foto: divulgação)

Parcerias com ONGs

A marca já definiu três das seis ONGs parceiras que terá até o final do ano:
=AACD: parceiros da Nivea há 10 anos, irão desenvolver projetos de dança-terapia, massagem terapêutica e capacitação de cuidadores de idosos. As atividades abrangem desde a reabilitação física até questões emocionais para maior autonomia do paciente.
=TODXS: para a comunidade LGBTQIA+, a Nivea irá atuar com a entidade para empoderar a comunidade e educar a sociedade para transformar o Brasil em um país verdadeiramente inclusivo. A marca apoiará o projeto Todxs Embaixadorxs que tem como foco criar líderes que possam disseminar a causa e acolher o público em suas comunidades. Visite:
=Pretahub: para os projetos envolvendo as mulheres negras, a Nivea fechou parceria com a instituição aceleradora do empreendedorismo negro no Brasil. As ações se concentrarão em dois programas:
=Casa PretaHUB: apoiar financeiramente os espaços para compartilhar, co-criar e desenvolver negócios, pautados nos temas de afro empreendedorismo e cultura afro. As ações serão concentradas em uma casa em São Paulo e, outra, na Bahia.
=Afrolab: programa de apoio, promoção e impulsionamento do afro empreendedorismo, que terá como um dos focos o fortalecimento da autoestima e a educação financeira dessas mulheres. A parceria com a NIVEA prevê ainda a execução do programa Afrolab Digital que contará com dicas de marketing digital e oferecerá as redes sociais como um espaço de experimentação para venda de produtos e serviços.

Mais de 5 mil pessoas serão impactadas com os projetos apoiados pelo propósito da Nivea: AACD, Todxs e Pretahub são as primeiras ONGs com ações em andamento (foto: divulgação)

Andréa Bó

O objetivo é beneficiar mais de 5 mil pessoas, até 2025, por meio de ações que tragam o toque como agente de cuidado e transformação. “A Nivea é uma marca que encanta e faz parte da história dos brasileiros há muitas gerações. Estamos em uma jornada de fortalecimento para ir além no cuidado com as pessoas com um olhar muito especial: queremos impactar vidas e deixar um legado para a sociedade e devolver ao planeta o que recebemos, fazendo a diferença no mundo”, afirma Andréa Bó, diretora de Marketing da Nivea.

Transformação de dentro para fora

Para que a transformação social proposta pela Nivea ocorra de forma genuína, a jornada será potencializada com a participação dos colaboradores da marca no Brasil, evoluindo a cultura corporativa da empresa. Algumas ações planejadas têm como foco o conhecimento e a vivência do propósito na prática por todos os colaboradores como, por exemplo, a criação de um Programa de Voluntariado para que a equipe possa se envolver em projetos sociais das ONGs acolhidas.

Juan Pablo Leymarie

Em uma ação ligada ao propósito, os colaboradores também são incentivados a descobrirem seus propósitos pessoais. O projeto Círculos de Propósito propõe atividades em grupos, por meio de reuniões online, para conversas, trocas de experiências e reflexões sobre objetivos pessoais de transformação. “Sabemos que pessoas que conhecem os seus sonhos e têm um propósito são muito mais felizes e queremos incentivar esta descoberta aos nossos mais de 600 colaboradores no Brasil. É maravilhoso quando a companhia e os colaboradores compartilham esse propósito e, juntos, vão além”, destaca Juan Pablo Leymarie, diretor de RH da Nivea.

Colaboradores da Nivea são incentivados a descobrirem seus propósitos pessoais em busca de uma vida mais feliz e participarão de Programa de Voluntariado (foto: divulgação)

A agenda de Diversidade também terá destaque: recentemente a marca se aliou à Mais Diversidade, uma consultoria para ampliar a conversa e trazer um olhar profundo sobre onde e como é possível evoluir como empresa empregadora. Há ainda a atuação de um Comitê de Diversidade interno que está discutindo ações práticas sobre como trazer pertencimento e pluralidade, de fato, para os times. “Queremos trazer para dentro da Nivea ainda mais a representatividade de nossos consumidores e da sociedade. Estamos considerando gênero, orientação sexual, raça e geração como nossos principais focos”, pontua o diretor.

A relação com os consumidores

A existência de um propósito impacta Nivea em todos os sentidos, inclusive na relação com consumidores e clientes. Por meio de campanhas, redes sociais e produtos, a marca pretende conscientizar e alcançar a sociedade como um todo. O time de influenciadores da marca atuará para reforçar a mensagem nas redes sociais: Paolla Oliveira, Preta Gil, Teresa Cristina, Ana Apocalypse e Alcione são apenas alguns nomes que levarão as mensagens de O Toque que Transforma e Inspira Conexões para o dia a dia das pessoas e as convidarão a fazer parte deste movimento.

Para conectar os consumidores ao propósito, alguns produtos apresentarão edições especiais. É o exemplo da campanha Pride 2021, em celebração e apoio ao mês do Orgulho LGBTQIA+. A icônica latinha do Nivea Creme e o protetor labial NIVEA Lip Soft Rosé ganharão as cores do arco-íris para celebrar a comunidade, defendendo a união, o amor e o respeito. A iniciativa terá ativações em todas as redes sociais da marca com a participação e engajamento de influenciadores representantes da causa como forma de dar visibilidade e representatividade a grupos que tem sido historicamente minorados ou marginalizados.

Nivea reverterá 100% dos lucros da edição especial do Nivea Creme e Nivea Lip para dez projetos de apoio à comunidade LGBTQIA+; campanha Pride 2021 está nas redes sociais da marca (foto: divulgação)

A mensagem irá muito além de campanha e produto: Nivea se uniu à All Out, organização que atua no Brasil e no mundo em defesa dos direitos da população LGBTQIA+, para selecionar ONGs e projetos de melhorias para a saúde física e mental, assim como gerar empoderamento para a comunidade. Todo o lucro das vendas da edição especial do NIVEA Creme e Nivea Lip Soft Rosé será revertido para dez projetos de acolhimento que tragam dignidade, segurança e suporte emocional. Desde 17 de maio, Dia da Luta Contra a LGBTfobia, as instituições começaram a inscrever suas iniciativas para seleção e a marca fará uma doação para cada uma no final de junho, no Dia do Orgulho LGBTQIA+. “Essa é uma forma de convidar o consumidor a ser um agente de transformação social junto à marca”, finaliza Andréa Bó.

As ONGs e instituições podem inscrever seus projetos até 6 de junho clicando aqui.

Estudos clínicos comprovam o poder do toque

Drª Jaqueline Goes

Desde antes da pandemia, a Nivea encomendou estudos globais para entender a importância do toque humano na vida das pessoas. Com a análise de diversos relatórios produzidos nesse período, foi constatado que, apesar de essencial para vidas felizes e realizadas, o toque humano está em risco em todo mundo. São dois relatórios globais desenvolvidos em parceria com a Mindline para identificar a importância do toque para a saúde mental e física. Na primeira etapa, a metodologia incluiu entrevistas com 11.198 pessoas de 11 países, em 2019, e, na segunda, 9.487 pessoas de nove países, em 2020, ou seja, os resultados já trazem dados de como as pessoas e sentem na pandemia. O Brasil é um dos países contemplados.

Mesmo antes da pandemia da Covid-19, as pessoas já consideravam o toque como elemento importante para uma vida feliz e plena e alegaram que o estilo de vida moderno estava os afastando dessa manifestação. Nove em cada dez pessoas em todo o mundo acham que o toque é a chave para levar uma vida feliz e realizada. No Brasil, especialmente, os entrevistados manifestaram uma forte relação com o toque, que representa cuidado (98%), afeto (98%) e amor (97%).

Nivea realizou pesquisas com mais de 20 mil pessoas, antes e durante a pandemia, para constatar o poder do toque humano para a saúde física e mental (foto: divulgação)

Já os relatórios elaborados durante a pandemia mostram que as pessoas estão restringindo o toque como maneira de evitar a disseminação da doença. Os estudos ainda revelam que as pessoas sentem falta do contato físico mais do que nunca: uma em cada três pessoas diz que o nível atual de toque na vida diária é muito baixo, e três em cada cinco pessoas querem compensar a atual situação após a pandemia.

Os efeitos do toque humano comprovadamente reduzem a dor física, fortalecem o sistema imunológico, normalização a frequência cardíaca e a pressão arterial. Na mente, o toque diminui o nível de hormônios do estresse, aumenta o nível de hormônios de bem-estar, a ocitocina, reduz a solidão, os sintomas de ansiedade e de depressão.

Os relatórios também trazem fortes evidências de que a ocitocina está significativamente envolvida nos efeitos benéficos do toque para a saúde física e mental, bem como para uma pele bonita e saudável. As evidências apontam que ações como carícias, afagos e contato físico com pessoas queridas estão relacionados à produção do hormônio da felicidade. É por isso que a Nivea está defendendo mais oportunidades de toque na pele com o seu propósito global, O Toque que Transforma e Inspira Conexões .

Movimento global

O propósito de transformar vidas e a sociedade por meio do toque é uma iniciativa global da Nivea. O lançamento oficial ocorreu em janeiro, na Alemanha, e, desde então, a marca vem implementando o propósito gradualmente em mercados onde atua. A empresa irá investir 20 milhões de euros em projetos em todo o mundo, alcançando 150 mil pessoas. A marca também pretende conscientizar 100 milhões de pessoas sobre os benefícios do toque para a saúde até 2025.

Nivea

O Cuidado é a essência da Nivea há mais de 100 anos. A marca está presente em cerca de 150 países e, no Brasil, conta com um portfólio completo de hidratantes corporais e faciais, protetores solares e labiais, itens para cuidados masculinos, para banho e desodorantes. A Nivea lançou a primeira emulsão hidratante do mundo, que mais tarde ficaria conhecida como a icônica e querida “latinha azul”. A constante busca por inovação e excelência fazem da Nivea a marca nº 1 em cuidados com a pele no mundo. Atualmente, conta com mais de 500 itens em seu portfólio que valorizam a individualidade e necessidades de cada tipo de pele. Ao longo dos anos, a Nivea segue conquistando a admiração e a confiança de seus consumidores e acredita no poder transformador do toque humano para gerar conexões, baseado no respeito e cuidado com o meio ambiente e as pessoas como parte de seus valores como marca.

Mesmo sem poder abraçar fisicamente, é preciso acolher e demonstrar afeto

Pelo segundo ano consecutivo, o Dia Nacional do Abraço será comemorado seguindo as orientações de distanciamento social para conter a propagação da Covid-19. Especialista dá dicas para amenizar a falta do contato social

Mais de um ano após o início da pandemia, os brasileiros vão passar mais um Dia do Abraço, celebrado sábado (22), distantes de quem amam por conta do distanciamento social para evitar a disseminação da Covid-19. Enquanto a maior parte da população brasileira ainda não está vacinada, as medidas sanitárias devem ser seguidas, inclusive evitando-se os abraços.

Pixabay

De acordo com a psicóloga Daniela Dias Barros Schmidt, que atende no Órion Complex, em Goiânia, o abraço é um importante meio de fazer vínculos com familiares e amigos, algo que, desde a infância, se faz necessário para a convivência humana. “O abraço, assim como o contato físico, é uma demonstração de sensibilidade e carinho, que traz um sentimento de pertencimento. Como estamos em um momento de isolamento social, passamos a sofrer algumas consequências que podem resultar em doenças”, destaca a psicóloga.

Segundo Schmidt, a falta de contato físico pode provocar aumento de casos de depressão e ansiedade. De acordo com pesquisa da Universidade de São Paulo (USP), levando em consideração 11 países, o Brasil é o país com o maior número de casos de ansiedade (63%) e de depressão (59%). A pesquisa foi feita com cerca de 1.500 pessoas e também contou com a participação de Irlanda, Bulgária, China, Cingapura, Espanha, Estados Unidos, Índia, Macedônia, Malásia e Turquia.

“Com as restrições, as pessoas passaram a ter menos contato com seus amigos e familiares e houve uma redução de atrações de lazer e entretenimento. A vida vai ficando mais entediante porque perdemos justamente esse sentido do contato. O humor vai sendo deprimido, mas temos que lembrar que é algo passageiro e ter resiliência para passar por esse momento”, detalha a psicóloga.

Entre as alternativas para superar esse momento de dificuldade e distanciamento, Schmidt destaca que é imprescindível manter diálogo virtual com pessoas do nosso ciclo social e de trabalho. “Também é fundamental encontrar maneiras de fazer com que a vida tenha sentido e fazer coisas que gostamos durante o nosso dia a dia, como ver filmes, caminhar, fazer atividades físicas em parques ou até mesmo em casa. Isso é importante porque mobiliza a nossa energia interna para que a vida continue”, orienta a psicóloga. “Já pessoas que têm predisposição a ter quadros mais graves, como ansiedade e depressão, é necessário buscar um psicólogo e, se necessário, um psiquiatra”, completa.

Abraço ainda deve ser evitado

Apesar do avanço da vacinação contra a Covid-19 em grupos de risco, a orientação é de que o contato físico seja evitado e o distanciamento social continue sendo seguido como um instrumento para conter a disseminação do vírus. Segundo a infectologista Juliana Barreto, a volta do contato físico só deve ser pensada quando cerca de 70% da população estiver imunizada.

“Este ainda não é momento de se pensar em abraço porque ainda não temos uma grande parcela da população vacinada”, destaca a infectologista, também ressaltando que a orientação serve para a manutenção de outras medidas para diminuir a propagação do vírus, como o uso das máscaras.

Ansiedade no trabalho: confira dicas de como resolver

No passado, o tema saúde mental era considerado um tabu. Hoje, porém, discussões sobre o assunto não são apenas necessárias, como é também uma questão a ser trabalhada diariamente nas organizações junto com os líderes e departamentos de RH.

Sabendo que mais de 970 milhões de pessoas em todo o mundo têm algum tipo de problema de saúde mental, não é difícil entender por que essas conversas são tão importantes, afinal, a saúde afeta vários aspectos de uma organização, desde a produtividade até a sinergia dentro do local de trabalho.

A ansiedade, uma das causas mais recorrentes nas pessoas, é um termo amplo usado para descrever diversas condições, incluindo transtorno de ansiedade generalizada, transtorno do pânico, agorafobia e transtorno de estresse pós-traumático. Segundo um estudo da Organização Mundial da Saúde (OMS), estima-se que o transtorno de ansiedade atinge diariamente 72% dos colaboradores de uma empresa, interferindo diretamente em suas vidas, no âmbito pessoal e, principalmente, profissional.

Um dos maiores desafios dos departamentos de recursos humanos e das lideranças das empresas é saber identificar quando um colaborador está com algum sintoma. Para isso, é muito importante prestar atenção à recorrência de sensações como: dificuldade de concentração, medo constante das coisas darem errado, fadiga, irritabilidade, tonturas, náuseas, palpitações cardíacas, sudorese, tensão muscular, falta de ar, dores de cabeça e boca seca.

“A ansiedade tem como característica principal um estado de preocupação constante, que se manifesta por meio de sintomas físicos e psíquicos, podendo comprometer a qualidade do sono e o bem estar da pessoa de uma forma geral. Níveis elevados de ansiedade podem trazer prejuízos funcionais a todas as áreas da vida do indivíduo, afetando desde seus relacionamentos até o trabalho”, afirma Luciene Bandeira, CEO e Responsável Técnica do Psicologia Viva, parceiro do Gympass.

Pensando nisso, o Gympass, plataforma completa de bem-estar corporativo, apresenta a seguir cinco importantes dicas de como combater a ansiedade no ambiente de trabalho. Confira:

Mova seu corpo

Estar atento a como o movimento o faz sentir e aos efeitos positivos dos hormônios liberados pode fazer muita diferença na maneira como você trabalha. Por isso, faça pausas: levante, respire, beba uma água, vá ao banheiro. Quando você faz uma pausa, seja porque está na hora ou porque você simplesmente sente necessidade, passe alguns minutos prestando atenção ao que está se passando pela sua mente e o que você sente.

Seja autoconsciente

Entenda quais são os gatilhos que geram ansiedade: mesmo que eles não possam ser eliminados de uma hora pra outra, conhecer e compreender essas razões ajuda a descobrir como agir e seguir em frente.

Tire folgas

Pesquisas mostram como pausas regulares são vitais para sua saúde mental, por isso, é muito valioso tirar um tempo para se distrair e reiniciar. Além de ajudar na sua saúde mental, essas pausas proporcionam mais tempo para refletir e ter autoconsciência.

Procure ajuda

Falar sobre ansiedade com uma pessoa que você pode confiar, seja um amigo ou um profissional, irá ajudá-lo a processar essas emoções intensas e a ter ideias para lidar com a situação. Não existe um momento errado para pedir ajuda. Fazê-lo quando precisa alivia potenciais sentimentos de culpa e pressão interna, além de fortalecer a confiança. O apoio profissional pode orientar uma empresa a construir uma equipe mais preparada, trazendo benefícios para todos. Programas de benefícios que sejam amplos, abrangentes, híbridos, múltiplas modalidades e formatos de cuidado com a mente e o corpo cumprem muito bem esse papel de manter todos os colaboradores motivados e um clima organizacional saudável.

Meditação Mindfulness (Atenção Plena)

Foto: SelfSetFreeLiving

Como uma característica marcante da ansiedade é a preocupação excessiva com o futuro, a Meditação Mindfulness, ou de Atenção Plena, é uma das formas mais eficazes para controlar este quadro. “Isto porque são técnicas com foco em vivenciar o momento presente, seja no trabalho ou na vida pessoal, trazendo a mente para o aqui e agora. Apesar de ser originada de filosofias orientais, inúmeros estudos médicos e científicos já foram publicados comprovando seus benefícios não apenas para redução de ansiedade, mas também para melhoria de foco e produtividade no trabalho”, afirma Rodrigo Roncaglio, CEO do Guia da Alma, plataforma de terapias holísticas parceira do Gympass.

Fonte: Gympass

Como ajudar a alguém com baixa autoestima a melhorar

Você quer ajudar uma pessoa que tem baixa autoestima e não sabe como? Quer que ela se sinta melhor, só que não sabe o que dizer ou como lidar com ela?

Muita gente tem dificuldade com isso. Alguns acham que estão ajudando uma pessoa querida a se sentir melhor em relação a si mesma, mas acabam apenas piorando a situação.

É preciso entender o que significa baixa autoestima e como as pessoas que sofrem com isso pensam e agem para enfim conseguir ajudá-las. Quer saber como ajudar efetivamente alguém importante para você que está passando por isso? Então leia o texto até o final.

É possível aumentar a autoestima de alguém?

Nesse raciocínio, o melhor jeito de ajudar uma pessoa com baixa autoestima é incentivar que a pessoa tome atitudes que deixem ela orgulhosa de si mesma . Assim, ao invés de focar em pensar positivo, a gente está focando em agir positivo. No entanto, essas atitudes positivas vão ser diferentes para cada pessoa.

Muitas pessoas dizem, por exemplo, que fazer atitudes de organização, como limpar a casa, organizar sua rotina ou cuidar de um bichinho, faz com que elas se sintam muito orgulhosas de si. Isso tem impacto na autoestima.

Como ajudar uma pessoa com baixa autoestima?

Free Images

Como a gente falou ao longo desse texto, a baixa autoestima é uma opinião negativa que você tem de si mesmo. Essa opinião negativa não é apenas baseada no que você pensa sobre si mesmo, mas também baseada nas suas atitudes.

Quanto mais você preenche seu dia com atitudes que te deixem orgulhoso de si mesmo, maior será a sua autoestima. Por isso, o melhor jeito de ajudar uma pessoa com baixa autoestima não é fazendo elogios e convencendo ela de que os pensamentos dela estão errados. No lugar disso, você deve incentivá-la a praticar as ações que vão deixá-la orgulhosa de si mesma.

Fonte: Eurekka

Sábado: Cabelegria volta ao Santana Parque Shopping para mais um dia de solidariedade

Ação reforça ao público da Zona Norte que a doação de cabelo faz mulheres e crianças voltarem a sorrir

O Santana Parque Shopping reforça seu compromisso com ações sociais e recebe mais uma vez, amanhã, 15 de maio, a ONG Cabelegria. Com o objetivo de transformar a doação de cabelos em perucas e distribuí-las a pessoas submetidas a tratamentos de câncer ou que foram diagnosticadas com outras doenças que resultam em queda de cabelo, o Banco de Peruca Móvel estaciona na entrada principal do shopping das 11h às 19h.

No local, a Cabelegria realiza cortes gratuitos, recebe doações de cabelos e também faz a distribuição de perucas. São aceitos todos os tipos de cabelo com no mínimo 15cm, podendo ser natural, com química ou tintura. Em janeiro, a iniciativa arrecadou um total de 225 doações, entre cortes realizados no local e entrega de cabelos previamente cortados.

“Nossa expectativa é sempre superar a arrecadação anterior e continuar incentivando nosso público a abraçar essa causa tão importante. Estamos felizes em contribuir com a felicidade de muitos”, afirma Marcus Borja, superintendente do Santana Parque Shopping.

Durante a ação, o empreendimento reforça todas as medidas de segurança contra a Covid-19, como o uso obrigatório de máscara, disponibilidade de álcool em gel e distanciamento social.

Santana Parque Shopping e Cabelegria
Quando: Dia 15 de maio
Horário: 11h às 19h
Local: Entrada principal do Santana Parque Shopping
Endereço: Rua Conselheiro Moreira de Barros, 2780 – Santana – SP

Informações: site ou pelo telefone: (11) 2238-3002 ou WhatsApp: (11) 96588-3226.