Arquivo da categoria: corrida

Educador físico ensina como combater o sedentarismo

Profissional, membro da Doctoralia, fala sobre necessidade de praticar atividades físicas e dá dicas para começar a movimentar o corpo

O início dos Jogos Olímpicos de Tóquio se tornou o foco de parte da população que adora acompanhar as competições de diferentes categorias esportivas. Entretanto, o assunto chama atenção para outro tema bastante relevante: o sedentarismo. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), cerca de 25% dos adultos em todo o mundo são sedentários e, entre os adolescentes, essa taxa piora, chegando a 81% de jovens que não praticam exercícios.

Porém, a prática de atividade física é essencial e, além dos benefícios que oferece em qualquer tempo, tanto para a saúde física quanto mental, ela é especialmente importante neste momento, devido a pandemia da Covid-19.

“De acordo com os dados divulgados pela OMS, mais de 5 milhões de pessoas morrem anualmente em razão do sedentarismo. Por isso, em tempos de pandemia e UTIs lotadas, os exercícios físicos são de extrema importância para combater tanto a Covid-19 quanto o sedentarismo”, alerta o educador físico e membro da Doctoralia, Werico Rodrigues.

Além disso, a longo prazo, a prática frequente diminui os riscos de desenvolver diversas doenças, que vão da gripe ao câncer, passando por diabetes, hipertensão, depressão e doenças articulares. As atividades físicas rotineiras também deixam o corpo mais saudável, ou seja: elas resultam na melhora da aptidão muscular e cardiorrespiratória, além da redução do risco de queda e de fratura de quadril e vertebral.

E como começar?

Daniel Reche/Pixabay

Rodrigues explica que para aqueles que desejam iniciar do zero, sem experiência prévia na prática de atividade física, a melhor coisa a se fazer é buscar por um profissional de educação física para ter um atendimento personalizado. “Provavelmente, ele irá te orientar de forma individualizada, considerando sua realidade e condição física, o que é bastante importante”, detalha. No entanto, para aqueles que não possuem problemas de saúde e buscam começar aos poucos, uma caminhada leve, de meia hora, é o suficiente para o início de uma rotina mais ativa.

“A melhora na qualidade de vida e na saúde começa com pequenos passos. Se achar necessário, busque por um profissional que possa te orientar, mas outra opção interessante é investir em caminhadas ou passeios de bicicleta, por exemplo. Dessa forma, estará ao ar livre, fazendo algo leve e até mesmo divertido, que também pode ser uma oportunidade para relaxar e espairecer a mente”, completa.

Alongue-se

Pixabay

O alongamento geralmente está relacionado ao início ou ao final de algum exercício, isso porque essa prática prepara a musculatura para determinada ação que irá ocorrer e, também, pode ser utilizada como um trabalho de resfriamento para acalmar o corpo. Trata-se de uma atividade física que tem como objetivo aumentar a amplitude articular, então não deixe de incluí-la pelo menos antes de iniciar algum exercício!

Além disso, o alongamento também pode ser o exercício principal da sua rotina, sabia? “Pessoas com dores articulares no quadril, por exemplo, ou até mesmo com dores na lombar, podem aderir a prática como atividade diária, uma vez que o exercício promove a sensação de alívio, trabalhando a mobilidade e fazendo com que as dores sejam menos intensas”, explica Rodrigues.

Foque na constância

Dreamstime

Há quem diga que é necessário praticar exercícios todos os dias para ter uma vida realmente saudável, mas, todos sabem que, entre a correria do trabalho e a vida pessoal, nem sempre sobra espaço para a prática diária. Segundo a OMS, o ideal é que se pratique atividades físicas no mínimo três vezes por semana, dando preferência para os exercícios aeróbicos e neuromusculares. “Tente definir um horário no dia que será destinado ao exercício físico escolhido, mantendo a constância de pelo menos três vezes na semana. Caso não consiga ir no dia X, tente repor no dia seguinte e assim por diante. O importante é não desanimar”, completa o educador físico.

Fonte: Doctoralia

Seis dicas básicas para quem deseja começar a correr

Educadora física cadastrada no GetNinjas dá orientações de exercícios que podem ser feitos em casa para melhorar o condicionamento físico de corredores iniciantes

Com a flexibilização do isolamento social e a reabertura de parques muitas pessoas querem voltar a se exercitarem. Das diversas modalidades existentes, a corrida é uma das que ganha mais adeptos. Mas, para praticá-la de maneira segura, é preciso tomar alguns cuidados, além de tomar cuidado para não esquecer a máscara em casa. Pensando nisso, a educadora física Thais Nascimento Ghendov Gonçalves dos Santos, que atende pelo GetNinjas, maior aplicativo de contratação de serviços da América Latina, elencou seis dicas básicas para que deseja se iniciar na modalidade. Confira abaixo quais são elas:

Foto: Is-Med.com

1 – Busque um médico: antes de pensar em praticar qualquer atividade física, é essencial procurar por orientação médica, seja por meio de atendimento presencial ou via online. É muito importante que o seu corpo esteja preparado para fazer algo que exige esforço físico.

Foto: Pop Sugar

2 – Fortaleça a musculatura: o segundo passo para começar a correr é fortalecer a musculatura envolvida na atividade. No ambiente das academias de ginástica, há uma diversidade de equipamentos que proporcionam fortalecimento. Porém, há alguns exercícios feitos em casa de forma adaptada que também ajudam a alcançar este objetivo. #DicaNinja: o agachamento, por exemplo, é um ótimo exercício que pode ser realizado em casa e proporciona esse resultado.

Pinterest

3 – Pratique exercícios educativos: somente após o fortalecimento da musculatura é que é recomendado iniciar os exercícios educativos. Eles são chamados de educativos porque são responsáveis pela melhora de cada movimento da modalidade e também ajudam na postura para a execução da atividade. “Eles funcionam como uma dança: primeiro, nós pegamos os passos de cada parte da música, depois, treinamos várias vezes cada um deles e, por fim, juntamos tudo para criar a coreografia”, explica Thais. #DicaNinja: um dos principais exercícios educativos de corrida pode ser feito em casa desta maneira: em pé, sincronize perna direita com braço esquerdo e perna esquerda com braço direito. Comece devagar e aumente a velocidade aos poucos até que o movimento torne uma corrida.

4 – Utilize calçados adequados: um calçado adequado é um item indispensável para praticar corrida, porque, além de contribuir com o seu conforto, previne lesões nas articulações e evita dores nos pés, nas pernas e na coluna. Além disso, te ajuda a ter um rendimento melhor durante a atividade.

5 – Mantenha a regularidade nos treinos: se exercitar no mínimo três vezes por semana é o ideal para alcançar sua meta. O importante é manter o foco e a frequência das atividades.

Foto: Michael Heim/EyeEm/Getty Images

6 – Comece devagar e vá progredindo: comece fazendo pequenas treinos intercalando corrida e caminhada ou corrida e descanso. Assim, seu corpo vai se adaptando à nova rotina e se condicionando. Tente tudo isso na esteira, inicialmente, e, de maneira gradativa, intercale com corrida de rua.

Fonte: GetNinjas

Graacc promove 1ª Corrida Virtual para arrecadar recursos

Valor arrecadado com inscrições desta nova modalidade de corrida será destinada ao tratamento de crianças e adolescentes no Hospital do Graacc, referência em casos de alta complexidade

O Hospital do Graacc leva sua tradicional corrida e caminhada para a Internet e abre inscrições para a 1ª edição da “Corrida Virtual do Graacc”. Entre os dias 13 de outubro e 20 de dezembro, os corredores poderão se inscrever para participar das provas nos percursos de 3K, 5K, 10K ou nas novas modalidades de 21K e 42K.

Após a inscrição, o participante corre ou caminha utilizando um aplicativo de corrida ou GPS para cronometrar o tempo, como o Strava ou Garmin, comprova a realização do percurso, enviando foto ou informações pelo aplicativo da 99 Run e recebe o kit escolhido via correio, em qualquer região do Brasil.

“Vale ressaltar que para cumprir o desafio, os participantes devem manter as regras de distanciamento social e evitar fazer o percurso em locais com possíveis aglomerações. O ideal é correr em esteiras ou locais com pouco fluxo de pessoas, sempre respeitando as regras em vigor contra a Covid-19”, comenta Tammy Allersdorfer, Superintendente de Desenvolvimento Institucional do Graacc.

1ª Corrida Virtual Graacc

Após ter de cancelar em maio a 20ª edição da Corrida e Caminhada que acontecia tradicionalmente no Dia das Mães, por conta da pandemia do novo coronavírus, a corrida deste ano será virtual. Além dos tradicionais percursos realizados na prova física como a caminhada de 3K e as corridas de 5K e 10K, a corrida virtual traz mais duas novidades, a prova de 21K e de 42K, ideal para atletas que gostam de percursos longos.

São três opções de kits de inscrição: medalha (R$ 59,90); medalha e camiseta personalizada (R$ 99,90) ou medalha, camiseta personalizada e caneca (R$ 159,90). As inscrições podem ser feitas no site funil.99run.com/99run/graacc.

Corrida solidária

Além de manter o corpo em movimento, contribuindo com a boa saúde física e mental, os participantes contribuem para que crianças e adolescentes possam ter todas as chances de cura do câncer com qualidade de vida. Recebendo não apenas atendimento ambulatorial, mas também sessões de quimioterapia e radioterapia, cirurgias, transplante de medula óssea, além dos cuidados de uma equipe multidisciplinar especializada no tratamento do câncer infantojuvenil, com nutricionistas, fisioterapeutas, psicólogos, fonoaudiólogos, terapeutas ocupacionais, fisiatras, cardiologistas, dentistas, professores, entre outras especialidades. A taxa média de cura do Hospital do Graacc é de mais de 70%, índice comparável aos melhores centros especializados no mundo.

1ª Corrida Virtual Graacc
Inscrições: de 13 de outubro a 20 de dezembro de 2020.
Período de realização: um ano a partir da data de inscrição
Inscrições e informações: 99 run
Aplicativo: 99 Run
Patrocínio Master: Comexport
Patrocínio: Bloomberg, doTerra e United Airlines
Apoio: AçoTubo, Cosan, Instituto Alcoa e Novartis

São Silvestre: confira dicas para evitar lesões e completar a prova

Faltam poucos dias para a mais tradicional corrida de rua da América Latina. Em 2019, a São Silvestre chega a sua 95ª edição e encerra o calendário do atletismo no Brasil com uma grande festa na capital paulista, reunindo mais de 35 mil atletas profissionais e amadores, em seus 15 km de percurso.

O calor do verão e a subida da Avenida Brigadeiro Luís Antônio podem assustar quem já se inscreveu, mas há outros detalhes que requerem atenção, principalmente, para os iniciantes na prova, conforme explica o ortopedista Emerson Garms, coordenador do Centro de Ortopedia Especializado do Hospital Santa Catarina, e especialista em Traumatologia do Esporte.

“A preparação ideal exige pelo menos três meses, com orientações médica e nutricional, acompanhamento de educador físico e treinos regulares”. E para evitar lesões de última hora, ele indica: “nada de corridas longas, faça alongamento, durma e se alimente bem”.

Durante a prova, roupas e calçados com amortecimento, próprios para o pedestrianismo, leves e arejados, são fundamentais para enfrentar as ruas e ladeiras de São Paulo. Os corredores também não podem esquecer de ingerir líquidos.

“A hidratação é primordial. Outra dica é correr no ritmo que treinou. Se não estiver preparado ou se ficar cansando demais, caminhe e aproveite a festa, sem se preocupar com o tempo”, explica Garms.

corrida de sao silvestre foto agencia brasil ebc
Foto: Agência Brasil-EBC

Na São Silvestre, as lesões mais comuns são musculares, tendinopatias (tendões) e fraturas por estresse, com maior incidência nos quadris, coxas, joelhos e pernas. “Uma preparação inadequada é a principal causa para essas ocorrências, ainda mais em atletas amadores, pois é uma prova difícil e longa”, alerta o especialista.

Fonte: Hospital Santa Catarina

Fisiologista do HCor aponta benefícios da atividade física em dias frios

Queda das temperaturas aumenta a queima de calorias, pois acelera o metabolismo para manter o corpo aquecido

Com a queda das temperaturas nas estações de outono e inverno muitas pessoas deixam a atividade física de lado, seja pelo clima mais gelado ou pela falta de motivação para encarar o frio. O que poucos sabem é que estas estações são ideais para se exercitar, pois há um aumento da queima de calorias para que o corpo fique aquecido.

“Para manter a temperatura do organismo o metabolismo acelera seu funcionamento o que, consequentemente, aumenta também o apetite. É importante destacar que os resultados podem variar muito de acordo com cada pessoa, pois dependem da quantidade e da intensidade dos exercícios”, explica o fisiologista do esporte do HCor, Diego Leite de Barros.

Outros fatores importantes são a alimentação adequada e também as roupas utilizadas. “Mesmo na prática de atividades ao ar livre é importante usar roupas leves de tecido como a poliamida, por exemplo. Muitas roupas podem abafar o corpo o que irá acarretar na perda de sais minerais em excesso, o que não é recomendado”, salienta o fisiologista do HCor.

Sem parar

Em média, a aptidão cardiorrespiratória diminui cerca de 20%, entre um e dois meses, caso seja interrompida a frequência da prática de atividade física. Para evitar que isso aconteça o fisiologista do HCor tem algumas dicas.

Stocksy mulher exercicio inverno

1- Preparação – é preciso redobrar atenção. Aquecimento e alongamento devem ser mais demorados, pois o corpo levará mais tempo para atingir a temperatura ideal para a atividade física.

mulher meia idade tomando agua

2- Hidratação – fundamental antes, durante e depois dos exercícios, pois o corpo perde líquido com a transpiração, mesmo em dias mais frios.

treino corrida inverno3333333

3- Proteção – use roupas e calçados adequados e confortáveis para o clima frio, que não prejudiquem a mobilidade e consigam manter o corpo aquecido. Uma das grandes preocupações é evitar a hipotermia, quando o corpo perde calor em excesso.

shutterstock mulher corrida inverno
Shutterstock

4- Ar livre – verifique as condições do vento e temperatura antes de sair para um ambiente externo. O ideal é escolher um horário com sol e se não for possível quando a temperatura do dia estiver mais quente para estimular os músculos durante o exercício.

corrida caminhada inverno

5- Escolha – cada pessoa tem preferência por uma determinada atividade, mas o ideal é manter a regularidade. Nos dias frios, caminhada, corrida e futebol são ótimas opções.

Fonte: HCor

Cinco passos para mudar os hábitos e se preparar para o verão

Começar uma nova rotina pode ser desafiador. Autoconhecimento e planejamento das tarefas diárias são algumas estratégias para a mudança. Confira como ter foco na estação mais quente do ano!

O início de novos projetos, a mudança de apartamento, o começo do ano e o período antes do verão. Todos esses momentos têm uma característica em comum: eles instigam as pessoas a mudarem seus hábitos, atos inconscientes que, de tanto serem repetidos, tornam-se automáticos. Exatamente por fazerem parte da rotina diária, os hábitos acabam sendo difíceis de serem modificados.

Quem nunca falou que começaria a dieta na próxima segunda-feira e, quando a data chegou, não fez nenhuma mudança na alimentação? Mesmo com as dificuldades do início, a mudança de hábito pode ser uma atitude menos desafiadora com uma pequena preparação. Confira cinco passos para transformar sua rotina agora.

1. Entenda o que te prende ao hábito antigo

Mulher celular smartphone Depositphotos 33

Antes de se tornar um hábito, a ação é voluntária, ou seja, a pessoa escolhe como se comportar em determinada situação. A repetição dessa ação faz com que ela se torne algo automático e o cérebro passa a realizar as tarefas diárias sem pensar. Nesse momento, nasce o hábito, que tem três momentos fundamentais: um gatilho, a repetição e a recompensa. Por exemplo, se você tem o costume de abrir aplicativos de redes sociais ao acordar quando o despertador toca, o gatilho é o barulho do despertador, a ação é abrir o app de rede social e a recompensa é se entreter com as fotos dos amigos por algum tempo.

Segundo Desirée Cassado, Psicóloga Analista Comportamental do The School of Life Brasil, o gatilho é o elemento atrelado ao hábito, que faz com que a pessoa tenha a resposta automática. Por isso, quando o objetivo é mudar aquele hábito que está te incomodando e não faz bem para a sua saúde, o indicado é analisar o que provoca aquele comportamento e quais são as recompensas que ele oferece. Assim, é possível mudar as origens dessa ação para provocar um comportamento diferente.

2. Saiba escolher uma recompensa

finanças dinheiro3

Parece brincadeira, mas escolher algum item para ser um prêmio quando você modifica sua rotina pode ajudar a manter o foco e continuar até transformar aquilo em um novo hábito. Sabe quando você decide comer um docinho depois de ir à academia ao longo da semana? Esse comportamento de recompensa, se usado de forma planejada e como uma recompensa saudável, pode facilitar a adaptação à nova rotina. O resultado já era explicado por Edward Thorndike, no século XIX, pela teoria da “lei do efeito”. Segundo ele, qualquer comportamento que dá um resultado agradável é repetido. Um exemplo prático para quem deseja poupar dinheiro para viajar é planejar quais atividades vai cortar do seu orçamento e, como recompensa, se permitir um gasto eventual, fora do plano de viagem.

3. Avalie os gatilhos: tanto os que podem te manter no hábito passado, quanto os que te levam à mudança

protetor solar pedro j perez
Foto: Pedro J. Perez/MorgueFile

Existem vários fatores que podem incentivar aquele hábito que queremos abandonar. Eles podem ser lugares, horários, estado emocional, pessoas e ações. Uma pessoa que tem o hábito de fumar pode abandonar os gatilhos que favoreçam essa ação, parando de comprar o maço de cigarros, e ainda assim manter essa rotina porque frequenta lugares onde há cigarro, possui vários amigos que também fumam e associa esse hábito aos momentos de estresse ou lazer. Por outro lado, há situações que podem estimular a reflexão de mudar determinados comportamentos. O verão, por exemplo, é um poderoso gatilho para revisar hábitos alimentares, prática de exercício físico, uso de protetor solar e alternativas para correção visual que proporcione maior conforto e liberdade para as atividades típicas da estação.

4. Planeje a mudança

lentes de contato - Foto J. Durham
Foto: J. Durham/MorgueFile

A partir de todo esse processo de autoconhecimento, a pessoa tem todas as pistas que ajudam a entender porque é tão difícil abandonar alguns hábitos e adotar novos. Quem precisa de correção visual, por exemplo, tende a resistir à adaptação com lentes de contato como uma alternativa aos óculos de grau. O oftalmologista Gabriel Gorgone, explica que “mesmo que o paciente queira experimentar as lentes e saiba que elas podem dar maior liberdade e conforto, ele acaba desistindo por preguiça, despreparo e até desconhecimento – já que muitos ainda acreditam em mitos sobre as lentes”. Nesses casos, a psicóloga Desirée orienta que a preparação é fundamental: “Com foco, o uso de lentes de contato pode virar uma rotina prazerosa de autocuidado. Criar passos para o novo hábito, como agendar a consulta com o oftalmologista, comprar as lentes, e tirar dúvidas com os amigos que já usam esse tipo de produto são estratégias boas para quem é iniciante”.

5. Faça parte de um grupo – e influencie seus amigos

corrida

Atividades em grupo costumam ser mais estimulantes para quem está iniciando. Criar um grupo de amigos que também desejam começar a praticar esporte é uma alternativa prática para incentivar as pessoas a não faltarem nos treinos e trocarem experiências durante esse processo. A psicóloga ressalta que vários estudos evidenciam a importância do convívio em comunidades para o desenvolvimento psicológico e emocional das pessoas, desde pequenas.

Fonte: Acuvue/Johnson&Johnson

Shopping Aricanduva tem Cãorrida no domingo

Domingo, 22 de julho, das 7 às 13 horas, o Shopping Aricanduva, localizado na Zona Leste de São Paulo, realiza a 6ª edição da Cãorrida. Neste evento, tutores e seus cães irão percorrer um percurso de 1,3km e os três primeiros classificados receberão um troféu e kits dos patrocinadores.

A Cobasi, além de ser uma das patrocinadoras do evento, irá levar ao local o show de cães com o grupo Estrelas Animais, responsável pelo treinamento de diversos animais que participam de filmes, novelas e comerciais. Após a apresentação, os espectadores poderão interagir com os cães e tirar dúvidas sobre adestramento com a equipe. Além do show, a Cobasi distribuirá aos participantes balão de gás hélio para amarrar na coleira do animal e diversos brindes.

Mesmo quem não conseguir participar da corrida, poderá aproveitar as atrações do evento, sendo uma opção para se divertir com o animal de estimação.

caorrida.png

6ª Cãorrida do Shopping Aricanduva – 2018
Realização: Shopping Aricanduva
Patrocínio: Cobasi
Data: 22/07
Horário: das 7h às 13h
Local: Shopping Aricanduva
Endereço: Av. Aricanduva, 5555, Jardim Santa Terezinha

Petz e Parque Villa-Lobos promovem primeira Cãorrida

No dia 26 de maio, sábado, corredores e seus bichinhos de estimação poderão participar da Petzrun; para quem preferir passear, terá também a Cãominhada

As famílias vão correr, fazer exercício e se divertir junto com seus pets na primeira Cãorrida em um parque público da cidade. A Petz e o parque Villa-Lobos promovem no dia 26 de maio, a partir das 8h, a Petzrun, num circuito de 2 quilômetros. Para quem preferir só passear, terá ainda a Cãominhada.

Serão três categorias: elite, kids e fun. A primeira terá premiação para os três primeiros lugares masculinos e três femininos. Na kids, também os três primeiro lugares serão premiados. Já na categoria fun, para aqueles que querem só caminhar e curtir o passeio com seu bichinho de estimação, todos vão receber medalhas.

Para participar, basta fazer a inscrição pelo site e pagar a taxa de R$ 50,00. O aquecimento com o pessoal da revista Boa Forma começará às 8h30; a largada da corrida será às 9h30 e a da caminhada, às 10h15.

Woman and dog running on beach at sunset

Saúde dos pets

A atividade física para os pets faz bem para fortalecer a musculatura, aumentar a capacidade respiratória, controlar o peso e diminui o risco de doenças. “Os exercícios também ajudam a combater problemas comportamentais, como lambeduras excessivas de patas, mordeduras, ansiedade e agressividade. Mas sempre tomando alguns cuidados e sob orientação de um o veterinário”, explica a veterinária Karina Mussolino, gerente de clínicas da Petz.

A dica de Karina é evitar os horários mais quentes, ficar atento à hidratação e às pausas para o descanso. Ela explica que é preciso ter cuidado com o padrão respiratório, principalmente nas raças que possuem o focinho achatado (raças braquicefálicas), e não indica o exercício para aqueles que tenham alguma doença pré-existente, que podem ter uma exaustão física, comprometendo e agravando o quadro. “As corridas ou caminhadas ao ar livre devem ser feitas de maneira tranquila, para que o momento seja um prazer para o tutor e seu pet.”

Serviço
Quando: 26 de maio
Horário: a partir das 8h
Onde: Parque Villa-Lobos (avenida Prof. Fonseca Rodrigues, 2.001, Alto de Pinheiros)
Inscrições: Petzrun

Semana da mulher: cuidados com a saúde e com o corpo

A rede de academias Bluefit preparou aulas, dicas e treinos exclusivo para as mulheres

Para as mulheres mostrarem todo seu poder sem perder a sensibilidade, a rede de academias Bluefit, que conta com 30 unidades, preparou aulas especiais e divertidas que ocorrerão do dia 05 de março ao dia 10 de março.

Zumba, Stilletto e FitDance são alguma dessas atividades durante a semana – os alunos podem consultar a programação no quadro de avisos, na recepção ou com os professores da sua unidade. As alunas matriculadas poderão levar um acompanhante para os treinos nessa semana.

Saúde e bem-estar

Um dos aliados mais importantes para a saúde da mulher são as atividades físicas. O melhor exercício é aquele que a pessoa mais gosta de praticar, porque é a atividade que vai motivá-la a manter-se constante no desempenho e fugir do sedentarismo.

Mas, se ainda assim, você está em dúvida sobre qual atividade física é mais adequada para você e para o momento em que está vivendo, Gisele Almeida, líder técnica da Bluefit, preparou dicas para mulheres de todas as idades:

De 12 a 19 anos

aulas-de-danca

Essa é uma faixa etária importante para a formação do hábito de praticar atividades físicas. A prática regular proporciona um maior autoconhecimento corporal, o que facilita a lidar com esta sensação diferenciada, causada pelas alterações hormonais nesta idade. Além disso, a prática de atividades físicas melhora a autoestima, sensação muito importante nesse período emocional da mulher. Atividades indicadas para esta faixa etária:

=Danças
=Atividades aeróbicas (caminhada, corrida)
=Lutas (muay thai e jiu jitsu)

De 20 a 29 anos

exercicio academia ginastica

Nessa fase ao atingir a idade adulta, a preocupação com um corpo “em forma” muitas vezes torna-se maior. Além disso, a mulher moderna trabalha e precisa de disposição para as atividades do trabalho diário.
Nesta faixa etária, um ponto a ser levado em consideração é o objetivo de cada mulher. Nesse contexto, seguem algumas sugestões:

=Musculação: é uma ótima opção especialmente para mulheres que estão buscando um “corpo malhado”. Nesta fase, é importante aumentar a massa óssea pensando não só na gestação (se for o caso), mas, também, em evitar a osteoporose no futuro.
=Corrida: se o objetivo é emagrecimento e condicionamento físico, uma ótima indicação é a corrida;
=Pilates/Alongamento: para mulheres que buscam mais relaxamento e bem-estar. Mas, muito mais do que promover relaxamento, esse tipo de atividade melhora a postura, previne lesões etc.
=Ginástica: as aulas de ginástica fazem muito sucesso entre as mulheres. Alguns exemplos são: Jump, HIIT, GAP, Treinamento Funcional e as Danças.
=Lutas: aulas de Muay Thai e Jiu Jitsu também têm feito sucesso entre muitas mulheres.

De 30 a 39 anos

musculação shutterstock
Shutterstock

As indicações são basicamente as mesmas que as dadas para as mulheres de 20 a 29 anos, já que a mulher de hoje tem filhos mais velha e menopausa também mais tardia;
Neste sentido, as principais sugestões de atividades são:

=Ginástica
=Lutas
=Musculação: nessa faixa etária na maioria das vezes, a flacidez começa a surgir e a flexibilidade começa a diminuir. A musculação é uma ótima pedida, pois melhora a parte estética, e ajuda na postura e na prevenção da osteoporose, artrose, diabetes e hipertensão.
=Atividades aeróbicas (caminhada, corrida)

De 40 a 49 anos

pilates 5

Nesta fase, o organismo já começa a passar por uma desaceleração metabólica e a atividade física ajuda a manter a disposição do dia a dia, o bom funcionamento do organismo, a autoestima e a qualidade dos movimentos.
Algumas sugestões de atividades para esta fase são:

=Atividades aeróbicas (caminhada, corrida)
=Musculação
=Ginástica: alongamento, Pilates, abdominal, treinamento funcional e as danças

Acima de 50 anos

alongamento ioga pixabay
Pixabay

Acima dos 50 anos, o organismo começa a tornar-se mais frágil, mas a atividade física regular ajuda principalmente a evitar a desaceleração metabólica, a perda de massa muscular, auxilia na qualidade dos movimentos e, com isso, ajuda a evitar lesões.
Neste sentido, seguem algumas sugestões de atividades mais indicadas para esta faixa etária:

=Musculação
=Atividades aeróbicas (caminhada, corrida)
=Ginástica: alongamento, Pilates, abdominal, treinamento funcional e as danças 

Independentemente da idade da mulher e do tipo de atividade escolhida, é muito importante que ela conte com orientação profissional para se exercitar. A atividade física deve sempre ser iniciada em uma intensidade mais baixa para uma intensidade alta, aliada a uma boa hidratação e alimentação.

Então já sabe: encontre uma atividade física que mais te agrade e usufrua de todos os benefícios que ela pode oferecer!

Período pré-menstrual

bicicleta

No período pré-menstrual são recomendadas atividades físicas leves, como, por exemplo, caminhada, bicicleta, alongamento, amenizando todos os sintomas da TPM, portanto, mesmo que a vontade seja de não fazer nada, execute atividades físicas leves e sinta os benefícios.

É o momento mais propício para o emagrecimento, porque o corpo recorre à gordura corporal para obter energia – ou seja, alô, silhueta sequinha. No período do fluxo menstrual há mais cansaço, menos ânimo e possíveis cólicas. Durante esta fase é recomendado treinos mais leves como caminhadas, alongamentos e treinos leves de musculação.

blue fit.png

Fonte: Bluefit

Como se preparar para a São Silvestre: cardiologista do esporte do HCor orienta

Consulta médica e exames cardiológicos específicos, como eletrocardiograma, teste ergométrico e exames laboratoriais antes de esportes intensos são imprescindíveis para detectar e corrigir possíveis problemas cardiovasculares; Roupas apropriadas favorece a transpiração e ajuda o corpo esfriar naturalmente

O evento esportivo mais aguardado pelos amantes de corrida de rua, a Corrida Internacional de São Silvestre, se aproxima. Tradicionalmente no último dia do ano esportistas de diversas partes do mundo e fortes nomes do atletismo brasileiro se reúnem para correr os 15 km de prova. Mas, afinal, como se preparar para completar com sucesso, e sem surpresas, o percurso? A primeira recomendação é realizar um check-up preventivo – principalmente para aqueles que pertencem a grupos de risco, como os que estão com sobrepeso, são fumantes ou passam muito estresse no trabalho.

Por ser uma corrida com subidas e descidas importantes, é preciso muita preparação e seguir corretamente alguns cuidados básicos, mesmo para aqueles mais experientes. “Quem vai encarar uma prova como essa, precisa fazer uma avaliação pré-participação, que inclui consulta especializada e exames como eletrocardiograma, teste ergométrico e exames laboratoriais para conhecer os níveis de gordura e de glicose do organismo”, orienta Ricardo Contesini, cardiologista do Esporte do HCor – Hospital do Coração.

O check-up cardiológico, segundo explica Contesini, as antes de iniciar qualquer esporte reduzem os riscos de eventos cardiovasculares graves, como infarto, arritmias e, em casos mais extremos, a morte súbita. “Dor no peito ou pelo corpo, mal-estar geral, azia, tontura, inchaço nas pernas e até tosse podem indicar algum problema cardíaco. Por isso, a avaliação médica é imprescindível para conferir as condições de saúde cardiovascular, que permite traçar um programa de avaliações cardiopulmonares do desempenho do atleta, de acordo com a modalidade escolhida”, alerta.

Para quem não se preparou muito, ou mesmo para quem vem se preparando para o Dia D, chegou o momento de se dedicar e estabelecer um ritmo de prova. Nas últimas semanas, é possível, de acordo com o cardiologista do HCor, melhorar a condição física. Mas, vale o alerta: “Vá com calma! É importante estar ciente da própria condição física para aproveitar a corrida de forma saudável. Neste momento, é melhor fazer treinos menores e menos intensos, mas ter uma continuidade”, destaca. Confira algumas dicas:

Cuide-se e boa sorte

medico-consulta

· Não adie a visita ao médico, nem exames antes de iniciar o esporte;

Outdoor Running Series
· Procure correr regularmente, não apenas aos finais de semana;

pexels-photo dor no peito
Pexels

· Fique atento aos sinais de alerta, como falta de ar, dor no peito, tontura, palpitação ou desmaios;

mulher-bebendo-agua-sol-calor-pixabay
Pixabay

· Descanse, hidrate-se bem e mantenha uma alimentação balanceada;

pexels-photo café da manhã
· No dia da competição, invista em um café da manhã leve, mas com carboidrato para ter energia para encarar o percurso;

Young woman running in wood, training and exercising for trail r
Pexels

· Interrompa a atividade sempre que surgirem sintomas, mesmo que discretos, de algum problema de saúde.

Fonte: HCor