Arquivo da categoria: dermatologista

Dia Mundial de Conscientização do Albinismo

Em clima de #tbt, a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) adere ao Dia Mundial de Conscientização do Albinismo (13 de junho), relembrando o vídeo do músico brasileiro Hermeto Pascoal, que conta como é viver com a doença. A entidade também realiza uma campanha nos stories da SBD no Facebook e Instagram com vídeos depoimentos de conscientização de outros albinos do Brasil.

O albinismo é uma doença genética, não contagiosa, que ocorre a partir de uma deficiência/incapacidade de produção da melanina, pigmento que dá cor à pele, cabelo e olhos e protege a pele contra a radiação ultravioleta. Dessa forma, os albinos são altamente propícios aos danos causados pelo sol. “São pessoas que podem apresentar envelhecimento precoce, danos actínios e câncer da pele ainda muito jovens. É justamente a prevenção do câncer da pele, muito frequente entre os albinos, a maior preocupação dos médicos dermatologistas. Quanto mais cedo e regular o cuidado para evitar lesões cancerosas, melhor a condição de vida dos albinos.”, explica Sérgio Palma, Presidente da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD).

albinismo 2

Além disso, como a principal fonte de vitamina D é proveniente da exposição solar, os albinos precisam fazer suplementação para evitar problemas decorrentes da deficiência dessa vitamina, como alterações ósseas e imunológicas. A alteração genética também modifica a estrutura e o funcionamento ocular, gerando possíveis problemas visuais.

Os pacientes albinos podem e devem levar uma vida normal, apenas precisam ter mais cuidados no dia a dia para evitar complicações decorrentes das suas condições genéticas. É necessário se proteger muito bem do sol com medidas fotoprotetoras (protetor solar, roupas que cubram áreas do corpo que ficam expostas aos raios solares e óculos escuros com proteção contra os raios UVA e UVB, por exemplo) e se consultar periodicamente com um médico dermatologista associado à SBD. De forma simultânea, é importante que passem por consultas com médicos oftalmologistas.

Confira trechos dos depoimentos dos albinos

“As dificuldades de um albino começam pela baixa visão e a falta de pigmento da pele. Sabe como é difícil você estar no ônibus ou numa sala de aula e ser ignorada por todos? Assim foi a minha trajetória até hoje” – Verônica Melo

“Ser albina é conviver com uma sociedade cheia de preconceitos e admirações também, pois infelizmente muitos ainda não entendem sobre o albinismo” – Viviane Ferreira

marcos-andreza-e-andre - foto gustavo lacerda
Os irmãos Marcos, Andreza e André – Foto: Gustavo Lacerda

“Nós necessitamos de respeito e dignidade de toda e qualquer pessoa com e sem melanina, pois temos direito à vida, ao trabalho e às relações humanas, assim como qualquer outra pessoa” – Andreza Aguida

“Gostaria que o Governo Federal e todas as esferas lançassem um olhar para a população albina do Brasil e começassem a fazer políticas públicas. É disso que a gente precisa” – Roberto Rillo Biscaro

Fonte: SBD

Dermatologista dá dicas de como lavar os cabelos corretamente

Você sabia que a saúde dos seus cabelos pode estar relacionada com a forma de lavar os fios? Para ajudar você nesta atividade tão rotineira, a médica dermatologista Mayara Bravo, da Clínica Karla Assed Curitiba, selecionou algumas dicas:

banho cabelo agua chuveiro pixabay

– Evite água quente, preferindo a água mais fria que suportar – a alta temperatura danifica as fibras capilares e aumenta a oleosidade do couro cabeludo;

– Aplique uma quantidade pequena de shampoo nas mãos (ao despejar o produto diretamente no couro, a quantidade pode acabar sendo muito maior do que você imagina);

lavando cabelo.jpg

– Cuidado com as unhas ao massagear os fios: seu couro cabeludo é sensível, use sempre as pontas dos dedos;

– Enxágue até ter certeza que não ficaram resíduos, pois eles tendem a deixar o cabelo mais “pesado”;

creme cosmético mulher mão

– Use produtos específicos para seu tipo de cabelo. Se você tiver mais de uma necessidade capilar, como a maioria das mulheres, tenha duas opções de shampoo e condicionador e alterne o uso;

– Aplique o condicionador somente no comprimento e nunca na raiz, deixando o produto agir pelo tempo indicado na embalagem, e enxágue bem;

secando cabelo toalha

– Na hora de secar com a toalha, faça movimentos suaves e aperte delicadamente a toalha contra os fios para retirar o excesso de água. Jamais torça os cabelos, tampouco friccione.

Vale sempre lembrar que em qualquer sinal de irritação ou desconforto, suspenda imediatamente o uso de qualquer produto e procure um especialista, afinal com saúde não se brinca.

Clínica Karla Assed – Opus One Ecoville – Rua Deputado Heitor Alencar Furtado, 3350 – 5º andar – Curitiba

Limpeza de pele deve ser realizada mensalmente; entenda como fazer

Dermatologista explica como funciona o procedimento responsável por manter a saúde e o equilíbrio da pele em dia, devendo ser feito todos os meses

No decorrer do dia, a pele acumula inúmeras impurezas que contribuem para seu envelhecimento precoce, além de estimularem o surgimento de doenças como acne, manchas e irritações. Por isso, a higienização facial diária é essencial para manter a saúde da pele em dia. Porém, é fundamental também visitar um dermatologista para realizar regularmente uma limpeza de pele profunda para desintoxicar, oxigenar os poros, auxiliar no processo de renovação celular e manter uma pele macia e saudável.

“Este tipo de limpeza é indicado para a remoção de cravos e miliuns e para ajudar no equilíbrio das peles seca, normal, oleosa e mista, podendo assim ser realizada tanto no rosto quanto em outras partes do corpo, como colo e costas”, afirma a dermatologista Valéria Marcondes, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Academia Americana de Dermatologia. Mas, afinal, de quanto em quanto tempo este procedimento deve ser realizado?

Pele mulher

De acordo com a especialista, o ideal é realizá-lo uma vez por mês. Isso por que nossa pele reage de modos diferentes de acordo com o clima e nosso estilo de vida, fatores bastante mutáveis. Logo, realizar uma visita mensal ao seu dermatologista garante que sua pele esteja sempre recebendo o melhor tratamento possível.

“Além disso, o ciclo de renovação celular da nossa pele leva 28 dias. Logo, realizar uma limpeza de pele profunda mais de uma vez por mês pode causar irritações no tecido cutâneo”, completa. “Mas é importante ressaltar que esse tempo pode variar de acordo com a necessidade de cada um, por isso é fundamental que você siga as recomendações de seu médico.”

E, assim como o tempo, os procedimentos e técnicas utilizados durante a limpeza profunda de pele podem variar, incluindo tratamentos como peelings químicos, extrações, drenagem linfática, microdermoabrasão e uso de LED e lasers. Porém, segundo a médica, as limpezas profundas de pele geralmente seguem um passo a passo com etapas bem definidas, que vão desde a higienização da pele até a aplicação do filtro solar, e duram em média uma hora.

“A sessão inicia-se com a assepsia, que consiste na higienização da pele com o objetivo de remover maquiagem, cosméticos e impurezas decorrentes da poluição e oleosidade. Após a assepsia, é feita a esfoliação para promover um afinamento da camada mais superficial da pele, facilitando assim a extração de cravos e aumentando a permeabilidade dos ativos utilizados no procedimento”, destaca.

Em seguida, inicia-se o processo de extração, onde a pele é submetida a um vapor com ozônio, que tem como finalidade abrir os poros para facilitar a drenagem dos cravos, que são espremidos com os dedos, e miliuns, extraídos com a ajuda de uma microagulha. Segundo a médica, pode ainda ser feita a aplicação de laser de luz pulsada, que auxilia na morte de bactérias nocivas na pele, e, principalmente em peles acneicas, a remoção de comedões através de sucção.

limpeza_de_pele.jpg

Após estas etapas, é utilizado um aparelho de alta frequência para cicatrizar a pele e atuar como anti-inflamatório. Para finalizar são realizadas massagens e aplicações de compressas com loções calmantes, máscaras hidratantes e fotoprotetores.

“Porém, é importante destacar que a limpeza profunda da pele deve ser realizada apenas por profissionais habilitados, como esteticistas e dermatologistas, devido às complicações que podem surgir durante o procedimento”, finaliza Valéria.

Fonte: Valéria Marcondes Dermatologista da Clínica de Dermatologia Valéria Marcondes, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia com título de especialista e da Academia Americana de Dermatologia. Foi fundadora e é membro da Sociedade de Laser

Chegada do outono pode favorecer tratamentos estéticos para a pele

A chegada das baixas temperaturas também significa a aproximação da época que mais beneficia os tratamentos estéticos para a pele e a recuperação da derme, que na maioria das vezes se encontra manchada, lesionada ou mesmo desidratada pela alta exposição aos raios solares durante o verão.

No outono, a temperatura mais amena e com menos sol faz com que a pele exposta fique menos frágil e oleosa. De acordo com a dermatologista e membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), Teresa Noviello, um outro benefício da diminuição da incidência solar é a menor exposição aos raios ultravioletas. Essa mudança climática oferece melhores condições para a realização de procedimentos de pele.

laser estetica rosto mulher

“Nessa época também são reduzidos os riscos de surgimento de manchas ou lesões ao longo e após os tratamentos. Este fator faz com que o outono seja o melhor momento para quem quer iniciar ou retomar terapêuticas estéticas na pele do corpo e da face”, ressalta.

Antes de tudo, é preciso deixar claro que alguns tratamentos não são recomendados para todas as pessoas nesse período. “Algumas carregam resquícios do bronzeado ainda no começo do outono. Essa resposta fisiológica à exposição solar pode deixar a pele fina e sensível e, assim, a aplicação de métodos como o uso de lasers e luz pulsada, pode não ser o mais recomendado”, explica.

Para cuidar da pele no outono, o ideal é que, primeiramente, as pessoas procurem pelas orientações de um dermatologista para saber qual é o seu tipo de pele e quais são as suas necessidades terapêuticas. Tendo essas informações, o profissional poderá indicar os produtos adequados e definir o método de tratamento indicado para o tipo de pele do paciente.

microagulhamento-pele

Segundo Teresa, os tratamentos estéticos que são bastante favorecidos pela estação são os peelings químicos, as depilações definitivas, a realização de sessões com o uso do laser de CO² fracionado e microagulhamento, dentre outros que atingem as camadas mais profundas da pele.

Para quem já faz uso de cremes faciais, a temporada de outono é um ótimo momento para introduzir produtos que tenham ácidos noturnos em suas fórmulas, pois os mesmos irão ajudar na renovação das células da pele. “Quando esses cosméticos são associados a clareadores, a combinação proporciona a remoção e suavização de manchas, também ajudando no preparo da pele para a realização de procedimentos futuros. Em casos de manchas mais severas, ainda pode ser incluído o tratamento com o uso de lasers”, aconselha.

Por fim, é necessário lembrar que cada estação do ano tem suas particularidades e peculiaridades, mas para se obter uma pele viçosa e saudável, é essencial que ela receba cuidados o ano todo.

Pele do rosto: posso usar diferentes produtos e misturar marcas?

Será que faz mal para a pele misturar produtos de marcas diferentes? A dermatologista Valéria Marcondes responde essa dúvida e ainda ensina como cuidar da pele seca, oleosa e mista.

cosmetcos embalagens

Você já deve ter ouvido, principalmente de marcas de dermocosméticos, aquela história de que não é bom misturar produtos de linhas diferentes nos cuidados com a pele do rosto. O ideal seria, segundo eles, investir na linha inteira da marca para cuidados com limpeza, esfoliação, tonificação e hidratação, pois são formulados para uma sequência. Mas isso é verdade ou uma estratégia de marketing?

“Se todas as linhas tivessem sabonetes com ingredientes não irritantes e abrasivos, tônicos sem grandes quantidades de álcool e principalmente hidratantes com conservantes como parabenos, esse princípio até poderia valer. Mas todas as linhas possuem bons e maus produtos e precisamos ficar sempre atentos às formulações”, afirma a dermatologista Valéria Marcondes, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da American Academy of Dermatology (AAD).

De acordo com a médica, não é incomum encontrar marcas com ótimos hidratantes e fotoprotetores inadequados, ou linhas com sabonetes irritantes e máscaras altamente hidratantes. “Tudo também vai depender do tipo de pele da paciente e da melhor estratégia para tratar alterações em sua pele, por isso é fundamental procurar um dermatologista”, afirma Valéria.

Do mesmo modo que você não usa roupas de apenas um estilista ou toma remédios somente de uma indústria farmacêutica, o mesmo deve ser feito com os produtos da sua pele, segundo a dermatologista. “Para ter sucesso na rotina skincare, é necessário selecionar o que funciona melhor para seu tipo de pele e necessidade. Por isso, a mistura é necessária muitas vezes. Usar apenas uma linha não garante que seu tratamento será efetivo”, conta.

Mas, afinal, como escolher o melhor produto para o seu rosto? A dermatologista explica pelas características da pele:

pele oleosa.jpg

Pele oleosa – bastante comum no Brasil, esse tipo de pele tem tendência a ter acne, conta com poros dilatados, brilho em excesso e aspecto mais congestionado. “É aquela pele em que o paciente sente que forma cravos com muita facilidade e há uma dificuldade de controlar o brilho, porque as glândulas produzem gordura com facilidade”, afirma. O sabonete para esse tipo de pele deve ser preferencialmente líquido e usado obrigatoriamente de duas até três vezes ao dia. “Os sabonetes devem ser aqueles com extratos controladores de oleosidade e podemos usar ácido salicílico ou glicólico”, conta. A loção tônica adstringente vem logo em seguida e pode conter álcool, pela sua atividade secativa, mas não pode passar de 5% da formulação para não ser irritativo. “Essa pele precisa ser hidratada na sequência, com produtos oil control e que proporcionam efeito mate. Mas não podemos deixar de hidratá-la, para não causar o rebote – que ocorre quando deixamos a pele seca demais e há uma reação compensatória do organismo para repor esse filme gorduroso com mais oleosidade”, comenta. Geralmente os hidratantes são indicados em séruns, loções com oil control, oil free, ou na forma de gel. “Essa pele deve receber fator de proteção solar acima de 30 e esse filtro solar deve ter toque seco”, afirma. Em relação à noite, repete-se a higienização do dia e em alguns casos pode ser necessário o uso de ácidos como retinoico ou substâncias como peróxido de benzoíla.

pele seca poluição mulher

Pele seca – tem deficiência em produzir gordura de boa qualidade, os famosos ácidos graxos ou ômegas, que também formam a membrana hidrolipídica, que reveste o tecido e proporciona aparência luminosa. “A pele seca tem uma característica de ser mais áspera, mais sensível e, às vezes, ficar mais avermelhada, além de apresentar tendências a ter rugas mais precoces”, afirma a médica. Para limpeza, a médica indica as loções, sabonetes cremosos, emulsões ou os sabonetes líquidos à base de extratos calmantes e sem agentes agressores. No geral, essa pele deve evitar a esfoliação e investir em tônicos calmantes hidratantes à base de fatores de hidratação e de aminoácidos, e sem álcool. “Os hidratantes podem ser mais robustos, em veículos mais cheios de lipídios, e devem ter a capacidade de segurar a água na pele e contar com alguns lipídios na formulação para ajudar a formar a membrana hidrolipídica”. Principalmente esse tipo de pele não pode esquecer do creme específico para a região da área dos olhos. “Assim que a pele foi hidratada, deve-se esperar alguns minutinhos para passar o fotoprotetor, que deve ser diário. Deve também receber filtros solares com índice normalmente acima de 30, com textura mais cremosa”, explica. À noite, após a limpeza e tonificação, é importante utilizar hidratantes nutritivos, segundo a médica.

rosto

Pele mista – é uma combinação de áreas mais ressecadas e áreas mais oleosas; a pele mista tem a zona T mais oleosa (testa, nariz e queixo), porque é onde se apresentam as glândulas sebáceas. “No caso da pele mista, a higienização também é com o sabonete líquido e posso usar uma loção tônica adstringente na região da zona T. No restante do rosto, a hidratação deve ser feita usando séruns, loções mais leves, produtos ricos em segurar a molécula de água na pele, sem esquecer a fotoproteção que também pode ser com os BB, CC creams, ou simplesmente o filtro solar sobre um bom hidratante”, afirma Valéria. E à noite, o paciente deve lavar o rosto novamente, tonificar a pele, dando maior atenção à região da zona T e, dependendo da faixa etária do paciente, ele pode usar a vitamina C, os derivados de vitamina A, ácido retinoico, alfa hidroxiácidos e beta hidroxiácidos.

Fonte: Valéria Marcondes é dermatologista da Clínica de Dermatologia Valéria Marcondes, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia com título de especialista e da Academia Americana de Dermatologia. Foi fundadora e é membro da Sociedade de Laser. 

Estudo diz que mudança alimentar ajuda a tratar inflamações na pele

Estudo publicado no Skin Therapy Letter no começo de 2018 afirma que alguns alimentos são altamente maléficos para causar ou piorar inflamações de pele, enquanto outros podem ajudar e muito o tratamento da acne, psoríase, envelhecimento, dermatite e rosácea

Definitivamente, ‘você é o que você come’, mas um novo estudo vai um pouco além disso e diz que você sente na pele muita coisa por conta da sua alimentação. A pesquisa científica Skin and Diet: An Update on the Role of Dietary Change as a Treatment Strategy for Skin Disease, publicada em janeiro no Skin Therapy Letter, afirma que a mudança na dieta pode servir como um componente importante na terapia para certas condições da pele, incluindo acne, rosácea, envelhecimento, psoríase e dermatite.

“Certos nutrientes, alimentos ou padrões alimentares podem agir como ‘gatilhos’ de doenças, enquanto outros podem ser benéficos. Por exemplo, um padrão alimentar que enfatize o consumo de alimentos integrais em vez de alimentos altamente processados pode ajudar no tratamento de certas condições da pele, principalmente àquelas ligadas à inflamação”, afirma a dermatologista Valéria Marcondes, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da American Academy of Dermatology (AAD).

De acordo com a médica, esse artigo foi uma importante revisão para esclarecer as relações entre dieta e pele, uma vez que uma simples pesquisa na internet já revela que há muita desinformação. “Um exemplo é o chocolate. Muitas vezes ligado ao aparecimento de acne, esse produto só é maléfico se tiver alta quantidade de carboidratos e gorduras e menor concentração de cacau. De forma que não é o cacau o responsável por piorar inflamações de pele e, sim, a gordura e o carboidrato”, exemplifica. Na sequência, a médica destaca os principais pontos do estudo:

Acne

274172_573153_saiba_como_se_livrar_da_acne_web_

Alimentos perigosos: a evidência mais forte até o momento sobre os gatilhos dietéticos para acne é para dietas de alta carga glicêmica. “Em um estudo, pacientes com acne demonstraram melhora significativa após 12 semanas de uma dieta de baixa carga glicêmica. Estudos posteriores documentaram que esse padrão alimentar resultou em menor biodisponibilidade de andrógenos e alteração na produção de sebo da pele”, diz a médica. O uso de suplementos como Whey Protein já foi indicado em estudos como influenciador importante no desenvolvimento de acne resistente.

Ostra_3

A dieta ideal: as recomendações alimentares para pacientes com acne incluem alimentos ou suplementos contendo probióticos, ácidos graxos ômega-3, zinco, antioxidantes, fibras e vitamina A. “Alimentos com zinco tem papel importante para o controle da produção de sebo, de acordo com estudos”, afirma a médica.

Envelhecimento da Pele

mulher-espelho-rosto-rugas

Alimentos perigosos: para os pacientes que apresentam fotoenvelhecimento, os fatores do estilo de vida que afetam esse processo são um aspecto importante do tratamento. “Embora o tabagismo e a proteção solar sejam comumente indicados como maléficos a esse tipo de paciente, os fatores dietéticos também devem ser considerados”, diz Valéria. Uma das grandes preocupações é o açúcar e o carboidrato: “Níveis mais altos de açúcar no sangue podem resultar na produção de produtos finais de glicação avançada (conhecidos como AGEs), que agem no endurecimento das fibras de colágeno, o que resulta em perda de elasticidade e flacidez. O consumo de AGEs pré-formados, criados durante certos processos de cozimento, como a fritura, também pode ser prejudicial”, afirma a médica.

goji berry dry

A dieta ideal: muitos estudos em laboratório e em animais descobriram que vários antioxidantes encontrados em alimentos (frutas, vegetais, folhas de chá e sementes) atuam para limitar os efeitos cutâneos nocivos da radiação ultravioleta (UV). “Em um estudo, indivíduos que consumiram pasta de tomate diariamente por 12 semanas apresentaram menos eritema induzido por UV, bem como níveis mais baixos de metaloproteinases (enzimas que degradam colágeno)”, diz a médica. Outras pesquisas em humanos sugerem que uma dieta rica em fitonutrientes pode limitar o fotodano. “Um estudo relatou que a maior ingestão de vegetais, legumes e azeite parece proteger contra danos do fotoenvelhecimento. Em outra pesquisa com mais de 4.000 mulheres, concluiu-se que as vitaminas A e C são importantes para uma pele ser menos envelhecida”.

Dermatite Atópica

dermatite_atopica

Alimentos perigosos: as alergias alimentares estão altamente correlacionadas com a dermatite atópica e os seis alimentos mais comuns a funcionar como gatilhos são: leite, ovos, trigo, soja, frutos do mar ou nozes.

493ss_thinkstock_rf_five_panel_prebiotic_foods
Thinkstock

A dieta ideal: os simbióticos, que são probióticos em combinação com prebióticos, mostraram-se promissores no tratamento da dermatite atópica. “Probióticos são bactérias vivas, similares àquelas encontradas naturalmente no corpo humano, e que podem ser benéficas para a saúde. Os prebióticos, como certas fibras vegetais, são definidos como carboidratos não digeríveis que estimulam o crescimento de bactérias probióticas no intestino”, explica.

Psoríase

psoriase-mulher

Alimentos perigosos: a importância da dieta deve ser enfatizada para todos os pacientes com psoríase, principalmente devido ao maior risco de doenças relacionadas, incluindo diabetes, hipertensão e doenças cardiovasculares, que podem ser evitadas ou melhoradas por abordagens dietéticas. “É bem reconhecido que o tabagismo e o aumento da ingestão de álcool estão associados à psoríase. Mas alimentos contendo glúten podem atuar como um gatilho em alguns pacientes, e testes para anticorpos celíacos são necessários para aqueles que relatam sintomas gastrointestinais de acordo com o estudo”, explica.

óleo de peixe pixabay

A dieta ideal: em uma revisão sistemática da literatura, o aumento da gravidade da psoríase pareceu correlacionar-se com um maior índice de massa corporal (IMC), e acredita-se que a obesidade provavelmente predisponha à psoríase e vice-versa. De acordo com o artigo, embora as recomendações dietéticas específicas não sejam claras, um estudo observacional encontrou uma associação benéfica de melhora com pacientes que seguiram a dieta mediterrânea. “Em termos de suplementos nutricionais, vários estudos apostam no óleo de peixe como o mais promissor e a vitamina D oral demonstrando alguma promessa em estudos abertos. Houve evidência limitada para o benefício da suplementação de vitamina B12 e selênio”, afirma a médica.

Rosácea

AdobeStock_ rosacea

Alimentos perigosos: pacientes com rosácea devem evitar os desencadeantes alimentares e nesse grupo entram várias especiarias, molho picante, chocolate ao leite e branco, frutas cítricas, álcool (incluindo vinho e bebidas destiladas), além de bebidas quentes como café e chá. “Não significa que o paciente com o paciente com rosácea deve deixar de ingerir todas essas substâncias, mas ele deve ficar de olho, juntamente com o médico, se esses alimentos não influenciam negativamente na vermelhidão da pele e inflamações”, afirma a médica.

muesli fibras pixabay
Pixabay

A dieta ideal: a pesquisa indica o possível papel de uma conexão intestinal na rosácea, sugerindo um aumento do consumo de fibras e da ingestão de água ou o uso de simbióticos por via oral.

Fonte: Valéria Marcondes é dermatologista da clínica que leva seu nome, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia com título de especialista e da Academia Americana de Dermatologia. Foi fundadora e é membro da Sociedade de Laser.

Laser de picossegundos é novidade para tratar manchas da pele

Muitas pessoas procuram os consultórios dermatológicos para tratar as manchas na pele, especialmente no rosto. Os pacientes estão em busca de procedimentos que causem menos desconforto e sejam mais modernos e eficientes. E, uma das principais novidades em tratamentos é o uso do Laser Alexandrite (755nm), do equipamento Picosure, com pulsos de picossegundos, que produz um impacto fotomecânico na pele, com pulsos ultrarrápidos, de curtíssima duração (trilionésimos de segundos).

Por causa disso, ele garante eficiência, sem esquentar diretamente a pele por fototermólise, o que ocorria em todos os lasers anteriores. O Picosure foi o primeiro laser do mundo a ter picossegundos, sendo o precursor da tecnologia de ondas de choque (pressurewave), sem o uso de fototermólise (calor).

A ação fotomecânica do laser de picossegundos diminui consideravelmente a vermelhidão (eritema) após o procedimento e o risco de queimaduras, tornando estes equipamentos muito mais seguros para pacientes e médicos. Além disso, a tecnologia elimina a necessidade do paciente se afastar das atividades do dia a dia (downtime) – nada de pele descamando, com edemas ou sensibilizada.

A médica Eveline Bartels explica sobre o uso do Laser Alexandrite (755nm) com pulsos de picossegundos para minimizar melasmas, melanoses solares e hipercromias pós-inflamatória, além de abordar a relação entre os tipos de manchas e os fototipos (cor da pele). Confira:

manchas-pele-sol-mulher

Quais os principais tipos de manchas que podem ser tratadas com o laser de picossegundos?
Eveline Bartels – Praticamente todos os tipos de manchas podem ser tratadas com o laser de picossegundos. As mais frequentes são: os melasmas, que são manchas acastanhadas mal delimitadas que podem surgir na face e, até mesmo, no colo e braços. Tem origem genética, mas podem ser precipitadas e/ou exacerbadas pela exposição excessiva ao sol, após uma gestação ou até mesmo pelo uso de anticoncepcionais. Temos ainda as melanoses solares, que são pequenas manchas de sol, habitualmente amarronzadas e redondas que se apresentam nas mãos, colo e rosto. São muito comuns em pacientes acima de 50 anos. Devemos citar também as hipercromias pós-inflamatórias, que são manchas que aparecem após a cicatrização de um machucado ou inflamação da pele, como acne, por exemplo. Surgem por causa da exposição da ferida ao sol, sendo mais comum em peles morenas.

PicoSure

Pode explicar o protocolo de tratamento com o laser de picossegundos para cada uma destas manchas e quantas sessões, em média, devem ser realizadas?
EB – O protocolo de tratamento é variável. Para o melasma, o tratamento é proposto com quatro sessões iniciais, com intervalo de 30 dias entre cada sessão. Na fase de manutenção, as sessões são realizadas em intervalos variáveis, de acordo com a evolução clínica e remissão do melasma. Preconiza-se a indicação de pelo menos uma sessão a cada seis meses. Para o rejuvenescimento, são indicadas três sessões em intervalos mensais. No caso de melanoses solares e hipercromias pós-inflamatórias, que são manchas isoladas e escuras, o protocolo pode variar de uma a três sessões, e o tratamento pode ser associado a um peeling para melhorar a textura da pele também. É importante ressaltar que esta nova tecnologia se diferencia por não afastar os pacientes das suas atividades habituais. O período de recuperação é mínimo e os resultados já começam a ser visíveis depois da primeira semana.

melasma

Existe algum tipo de relação entre tipo de mancha e fototipos? (manchas mais comuns em peles claras, escuras etc).
EB – O melasma pode acometer tanto as peles mais claras quanto as mais escuras, principalmente pela miscigenação étnica que ocorre no Brasil. As pacientes mais branquinhas costumam se incomodar mais, pois o contraste com a mancha fica mais acentuado. Por outro lado, os melasmas em peles mais morenas, normalmente, são de controle mais difícil. Já as hipercromias pós-inflamatórias são muito mais comuns em pacientes morenas, sendo frequente a busca por um tratamento que seja eficiente e seguro para este tipo de pele.

mulher usando protetor solar

Quais os principais cuidados com a pele após o tratamento, de acordo com o tipo de mancha?
EB – Durante o tratamento das manchas é fundamental o cuidado com a proteção solar rigorosa. Qualquer tipo de mancha tem predisposição a piorar quando é exposta ao sol. O tratamento com o laser de picossegundos é bem gentil, e não machuca a pele. O resultado disso é um tempo de recuperação bem curto (em geral apenas algumas horas), o que permite que as pacientes se tratem sem a necessidade de se afastarem de suas atividades. Uma vez que o melasma não tem cura, é fundamental o uso de produtos à base de ácidos e clareadores para que se mantenham os resultados do procedimento a laser.

Fonte: Medpro

Dez dicas de beleza para parecer mais jovem

Dos procedimentos aos cuidados com a saúde física, saiba o que fazer para realçar a sua beleza natural e exalar jovialidade

Truques de beleza fazem toda a diferença para esconder linhas de expressão e realçar a beleza natural. Muitas pessoas podem não se importar em querer parecer mais jovem, mas a maioria gosta de ser elogiada por isso. Se for o seu caso, preste atenção às dicas que médicos das mais diversas áreas dão para entregar os melhores truques para que sua pele fique mais jovem:

Aposte nos procedimentos mais naturais

laser estetica rosto mulher
Que o uso dos preenchimentos faciais à base de ácido hialurônico vieram para ficar, não é novidade. “Entretanto, estão sendo muito discutidas as técnicas de sua aplicação que visem resultados mais naturais e que promovam o efeito de lifting não cirúrgico na face. Agora, é possível atuar em pontos estratégicos para corrigir o desabamento da face”, afirma a dermatologista e tricologista Kédima Nassif, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Experimente um primer e não descarte o hidratante

pele rosto mulher
Quando as rugas e marcas estão aparentes, um bom primer pode ajudar a escondê-las. O seu efeito ‘lifting’ proporciona ao rosto um melhor semblante. Mas não esqueça dos hidratantes. “As peles mistas, secas ou oleosas precisam de hidratantes de acordo com a necessidade de cada uma. O produto dará a maciez que a pele precisa, dando aquela sensação mais aveludada de pele de bebê. É importante consultar um médico para saber qual o produto adequado para a sua pele”, afirma Jardis Volpe, dermatologista membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia. Enquanto um produto para pele oleosa deve ser em sérum ou gel, de preferência com ativos como Acneol SR e Miniporyl, pacientes de pele seca devem priorizar os cremes nutritivos, ricos em Hyaxel, Arct Alg e Nutriomega 3, 6, 7 e 9.

Escolha bem o corte, penteado e maquiagem

gettyimages- halle berry
Getty Images

Um bom corte faz milagres, isso não tenha dúvidas. Segundo especialistas, para dar um ar de jovialidade, os fios assimétricos fazem toda a diferença, então os cortes devem ser feitos com tesoura e navalha, que deixam o corte leve e sem marcas. Na hora de acertar o penteado, os coques deixam um aspecto despojado. A tricologista Kédima lembra: antes de realizar o processo químico, é importante fazer uma análise capilar e testar a resistência e a porosidade dos fios. “Após realizar uma descoloração, tintura ou alisamento, deve-se apostar no uso de produtos para reconstrução dos fios e nas hidratações potentes. No dia a dia, óleos reparadores e protetores térmicos são fundamentais”, afirma. Com relação às maquiagens, em peles com rugas ou flacidez, a base líquida com efeito iluminador é a melhor. O pó translúcido deve ser usado para selar a pele, em seguida o pó compacto pode ser usado para fazer um contorno; deve-se evitar o preto em peles maduras, pois a pálpebra começa a ficar mais caída nessa idade e o preto pode ir manchando e sobrecarregando o olhar.

Desfoque as olheiras

olheira cha camomila viralportalnet
Foto: ViralPortalNet

Quando se deseja um resultado rápido e momentâneo para as olheiras, Claudia Marçal, dermatologista da SBD, diz que a melhor opção é aplicar compressas de chá de camomila gelado por dez minutos e cabeceira elevada. “Isso promove vasoconstrição, diminuição do inchaço e ação anti-inflamatória pelo camazuleno e alfa bisabolol presentes na camomila”, afirma. No entanto, procure um especialista, que pode indicar cremes com meiyanol e b-white para ação antiolheiras.

Lembre-se: esfolie a pele facial

mulher rosto esfoliante liveabout
Foto: LiveAbout

A dermatologista Valéria Marcondes lembra que a esfoliação facial ajuda a manter o tecido mais jovem, pois estimula a renovação celular, melhorando a aparência de marcas e manchas e estimulando a produção de novas células, o que confere à pele renovação e uma textura mais homogênea. “Por remover o excesso de sebo acumulado nos poros, a esfoliação também previne a formação de cravos e espinhas, que nada mais são do que poros entupidos e, no caso das espinhas, infeccionados por bactérias. Além disso, o procedimento aumenta a capacidade de absorção dos cosméticos pelo tecido, deixando a pele pronta para a aplicação de cremes”, destaca.

Use sempre o protetor solar

mulher tomando sol protetor solar
Para evitar melasma, outros tipos de manchas no rosto e câncer de pele, o fotoprotetor é fundamental. “As manchas de pele são provocadas, sobretudo, por um pigmento chamado melanina, que dá a cor marrom para a pele e seu estímulo depende da radiação ultravioleta que vem do sol. Tanto a UVB quanto a UVA podem causar manchas de envelhecimento”, explica o dermatologista Jardis Volpe. “Novas manchas podem surgir por conta do sol tomado há muitos anos, e por causa disso, novas lesões podem aparecer na mesma região tratada. Se a pessoa continua tomando muito sol, o problema se agrava”, explica. Ele acrescenta que a radiação UVA ultrapassa vidros e janelas e pode causar manchas e acelerar o envelhecimento da pele. Por isso: use sempre filtro solar de no mínimo FPS 30.

Cuide das sobrancelhas e valorize os cílios

sobrancelha desondulação

Uma sobrancelha muito fina e rala pode não ajudar. Você pode optar por uma micropigmentação, caso ache que vá facilitar a sua vida, ou simplesmente passar um pouco de sombra marrom no dia a dia. Já os cílios bonitos deixam o olhar mais levantado e expressivo. Escolha um rímel adequado para deixá-los mais definidos e separados, o que dará um toque jovial. “Não esqueça de usar o demaquilante adequado para evitar acúmulo de produto e causar inflamação e alergias”, afirma a Claudia Marçal.

Dê atenção aos lábios

labios
Quando a mulher envelhece, os lábios tendem a afinar. Além de mantê-los sempre hidratados, já há um tratamento para preencher os lábios sem agulha. Trata-se do Pro Collagen V+ especialmente desenvolvido tratar rugas periorais e realizar resurfacing labial. “O laser Pro Collagen V+ utiliza a tecnologia Erbium:YAG 2940nm de forma inovadora, pois age através de um pulso tão longo que a dissipação de calor se dá tanto na derme profunda, quanto na musculatura dos lábios”, explica o dermatologista Abdo Salomão Jr., membro da SBD. Dessa forma, o calor produzido pelo laser de forma modulada e com temperatura pré-programada promove o endurecimento e volumização dos lábios, deixando-os maiores, mais rígidos e com aspecto jovial e volumoso. O resultado completo é visto após três ou quatro sessões de 15 minutos.

Cuide das suas mãos, cotovelos, pescoço e colo

papada pescoço mulher meia idade

Essas áreas nem sempre são lembradas na hora dos cuidados. Quando negligenciadas, podem envelhecer mais cedo. Portanto, tenha uma alimentação adequada, aposte em um creme anti-idade e também faça uso do protetor solar. “De preferência logo após o banho (5 a10 minutos), aplicar em camada generosa hidratantes ricos em óleos emulsionantes (óleo de oliva, óleo de girassol e óleo de canola), sequestradores da molécula de água (ureia, ácido hialurônico e lático) extratos vegetais (lavanda, camomila, frutos vermelhos aloe vera), nutriomega 3, 6, 7 e 9 e vitaminas como a E, B5, C e F. Lembrar também das mãos e unhas, retirando o esmalte pelo menos um ou dois dias por semana antes de esmaltar novamente”, explica Claudia Marçal.

Cuide da saúde física e mental

Outdoor Running Series
“Durante a atividade física, toda a nossa circulação fica mais solicitada. O sistema arterial (sangue que ‘alimenta’ os músculos em movimento, por exemplo) aumenta seu fluxo, e consequentemente, o aporte de nutrientes e oxigênio para todos os tecidos, inclusive a pele. Os sistemas venoso e linfático também aumentam a velocidade de drenagem, retirando toxinas e diminuindo a retenção de líquidos. Isso se reverte na pele deixando-a mais hidratada, corada e mais viçosa”, explica a angiologista Aline Lamaita, médica atuante em Medicina do Estilo de Vida e membro do American College of Lifestyle Medicine. Um aspecto mais jovem também é sentido no jeito da pessoa. Caso você não se sinta bem com a sua mente em algum aspecto, procure uma psicoterapia.

Fontes:

Abdo Salomão Jr: é doutorando em Dermatologia pela USP (Universidade de São Paulo), sócio-efetivo da Sociedade Brasileira de Dermatologia, Membro da Sociedade Brasileira de laser em Medicina e Cirurgia e da American Academy of Dermatology. Diretor da Clínica Dermatológica Abdo Salomão Junior.
Aline Lamaita: cirurgiã vascular e angiologista, membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular, da Sociedade Brasileira de Laser em Medicina e Cirurgia, do American College of Phlebology, e do American College of Lifestyle Medicine.
Claudia Marçal:  médica dermatologista, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), da American Academy Of Dermatology (AAD) e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD).  É proprietária do Espaço Cariz, em Campinas – SP.
Jardis Volpe: dermatologista; Diretor Clínico da Clínica Volpe (São Paulo). Formado pela Universidade de São Paulo (USP); Especialista em Dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia; Membro da Sociedade Americana de Laser, da SBD e da Academia Americana de Dermatologia; Pós-graduação em Dermatocosmiatria pela FMABC; Atualização em Laser pela Harvard Medical School.
Kédima Nassif: dermatologista e tricologista, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica e da Associação Brasileira de Restauração Capilar. Graduada em Medicina pela Universidade Federal de Minas Gerais, possui Residência Médica em Dermatologia também pela UFMG; realizou complementação em Tricologia no Hospital do Servidor Público Municipal, transplante capilar pela FMABC e em Cosmiatria e Laser pela FMABC.
Valéria Marcondes: Dermatologista da Clínica de Dermatologia Valéria Marcondes, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia com título de especialista e da Academia Americana de Dermatologia. Foi fundadora e é membro da Sociedade de Laser.

Como lidar com cílios em queda, com descamação e desidratação

Cílios lindos e longos: esse parece ser o sonho de muitas mulheres, mas, muitas vezes, a realidade é bem diferente. “A forma com que cuidamos dos nossos cílios diariamente influencia diretamente na sua qualidade, tamanho e espessura. Quando os cílios começam a sofrer com descamação, ou a cair demais, devemos nos preocupar, porque alguma coisa não está sendo feita corretamente”, afirma Valéria Marcondes, dermatologista membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Academia Americana de Dermatologia. A médica responde algumas dúvidas e cuidados sobre os cílios:

Cílios caindo demais 

olhos vermelhos blefarite healthstatus
Foto: HealthStatus

A queda de cílios faz parte do processo de renovação das hastes dos fios e ocorre naturalmente a cada quatro meses, segundo a dermatologista, respeitando as fases características dos fios capilares. De acordo com a especialista, as pálpebras superiores apresentam entre 100 a 150 fios que se renovam em fases – e por vezes promovem menor densidade, número e tamanho dos cílios.

“Porém, quando há um quadro de queda importante (falhas ou a falta de cílios), que chamamos de madarose ou alopecia ciliar, há uma indicação de possíveis problemas orgânicos como: blefarites (inflamação das glândulas na borda anterior das pálpebras), alergia a maquiagens, carência nutricional e outras doenças como as autoimunes”, afirma a médica.

A maior causa de queda ciliar, explica Valéria, ocorre pelo abuso de maquiagem como rímel à prova d’água, uso excessivo de delineador ou marcas com pigmentos sintéticos e conservantes que provocam sensibilidade e alergia local. “Além disso, as maquiagens têm validade de uso, sendo que as máscaras, após abertas, não duram mais do que seis meses e devem ser removidas diariamente sem que fiquem em contato com a região durante a noite toda”, completa.

Por isso, é ideal usar demaquilantes que sejam testados oftalmologicamente. A médica afirma ainda que os cílios podem cair por motivos nutricionais, por carência ou excesso de substâncias. “Deficiência do complexo B, Vitamina E, Zinco, Selênio, falta de Vitamina D, Ferro, Ácido Fólico e proteínas, além da Biotina e da Piridoxina. Já o excesso de vitamina A também pode causar queda assim como a falta de cílios.”

Cílios com descamação

cilios coceita mdhealth
Foto: MDHealth

Comum em dias frios, surge mais em pessoas com pele oleosa e olhos muito secos. “Por causa da baixa umidade do ar, apresentam coceira, vermelhidão e formação de pequenas crostas ou descamação, uma alteração comum que piora com água quente e exposição ao vento”, explica a dermatologista. E completa: “Além disso, existe o uso excessivo de cosméticos como cremes com substâncias irritativas ou conservantes e maquiagens que por vezes são o meio de contaminação e propagação bacteriana ou fúngica”, acrescenta.

Para evitar esse quadro clínico, o hábito diário de higiene das pálpebras é um dos principais cuidados que devem ser tomados. “Usar loções de limpeza dermatologicamente e oftalmologicamente testadas ou sabonetes líquidos infantis e aplicar cremes de hidratação em base aquosa diariamente”, ensina. E caso já venha apresentando esse quadro, é necessário procurar um dermatologista.

“Após criteriosa avaliação, o médico tem condição de orientar de modo focal se há presença de fungos ou bactérias ou se há necessidade de controle, pois este paciente pode ter predisposição por seborreia, hipersensibilidade, reatividade ou rosácea”.

A dermatologista enfatiza ainda que esse quadro pode ser caracterizado por uma patologia chamada blefarite, que provoca descamação na pele junto à região de união ciliar, podendo ser de origem seborreica, bacteriana ou alérgica. “Deve ser tratada no início para que não haja evolução do quadro, podendo atingir a porção interna da pálpebra e acometer o globo ocular e a córnea”, afirma.

Como remover a máscara ciliar

limpeza cílios cotonete

A médica também explica que as máscaras ciliares devem ser passadas e retiradas corretamente. “A origem da máscara ciliar é de extrema importância, sua qualidade é fundamental para saúde dos folículos ciliares. Ao aplicar e/ou remover não deve haver tração exagerada ou o hábito de esfregar com movimentos de vai e vem. A retirada deve ser feita por loções sem álcool ou água demaquilante micelar e algodão macio em movimentos circulares e repetido por duas a três vezes delicadamente, quando a maquiagem ciliar (rímel e delineador) não é à prova d’água”, adverte.

No entanto, quando o rímel é volumizador e à prova d’água, ele deposita partículas e provoca espessamento temporário; nesse caso, a dermatologista aconselha o uso de soluções bifásicas de óleo e água para retirar a maquiagem com algodão macio e movimentos circulares. “Do canto medial para o lateral para remover todos os resíduos antes de dormir, prosseguindo então com a higienização posterior com o sabonete de limpeza e o tônico”, ensina.

Hidratação tópica e nutricional

make tons de roxo_ cilios volumosos

Outra preocupação básica é com relação à hidratação. “Para a saúde dos cílios, é essencial hidratá-los e nutri-los, não permitindo assim que as hastes mais finas e secas sofram fraturas ou fiquem mais finas com tendência à queda ou rarefação. Portanto, quando utilizar o creme da área dos olhos, sempre específico para a região, aplique o produto indicado rente aos cílios ou ainda utilize com cotonete duas a três vezes por semana um óleo como o de rícino derivado da mamona ou um creme a base de pró-vitamina B5”, orienta.

“Muitas vezes o próprio dermatologista indicará formulações específicas ricas em aminoácidos, silício, ácido hialurônico e um pool de vitaminas para ser utilizado à noite ou antes da própria máscara”, acrescenta.

Cuidados com o curvex 

olhos curvex maquiagem engin akyurt pixabay

O uso do Curvex requer delicadeza e calma para manuseá-lo. “A manutenção deve ser observada, como sua higiene e a famosa ‘borrachinha’, que deve ser trocada semestralmente — e de preferência ser de silicone. O Curvex deve ser utilizado em fios médios e longos que por vezes são mais retificados e precisam de modelagem”, explica. É essencial que os fios estejam secos e limpos e o Curvex deve ser aplicado antes da máscara ciliar para que não haja quebra dos fios.

“A grande maioria das máscaras, quando aplicada em várias camadas, deixa os fios ciliares mais duros e pouco flexíveis, o que pode provocar um trauma físico irreparável que leva a quebra no local da pressão.” Segundo a dermatologista, o curvex térmico também demanda esses cuidados, de forma redobrada, para que o tempo de exposição não seja demasiado e não se queime a pele da pálpebra.

Produtos para crescer cílios e produtos para tingi-los 

cilios olhos mulher.jpg

A dermatologista afirma que os produtos são seguros desde que sejam aprovados pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). “Podem ser fórmulas manipuladas por um dermatologista ou comprado na farmácia. Esses produtos prolongam a fase de crescimento dos fios já existentes deixando-os também mais espessos e pigmentados.” No caso do tingimento dos cílios, a médica pondera que o procedimento deve ser realizado por um designer de sobrancelhas ou visagista ou profissional habilitado. “Jamais faça esse procedimento em casa em autoaplicação, pois pode causar alergia.”

Fonte: Valéria Marcondes é dermatologista da Clínica de Dermatologia Valéria Marcondes, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia com título de especialista e da Academia Americana de Dermatologia. Foi fundadora e é membro da Sociedade de Laser.

É seguro experimentar amostras de batons e lápis de olho expostas em lojas?

Todo o cuidado é pouco quando se trata de experimentar cosméticos já usados nos olhos e lábios, que são áreas mais sensíveis a desenvolver alergias e irritações. A mucosa labial ainda pode ser porta de entrada para uma série de doenças

Muitas lojas de maquiagem ou de departamento oferecem a possibilidade da cliente testar rímel, delineador, lápis de olho, gloss e batons, antes de comprar o produto. Mas experimentá-los não é tão simples assim: “As mulheres que usam as maquiagens gratuitas do balcão devem se preocupar, pois os batons e outras maquiagens de demonstração estão expostos, de forma constante, a uma quantidade enorme de germes, como é o caso do estafilococos, estreptococos e E. coli”, afirma a dermatologista Dra. Claudia Marçal, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e da American Academy of Dermatology (AAD).

cosmético validade rotulo

“Quando aproximamos este tipo de bactérias dos olhos, nariz ou boca, há um risco maior de se ter uma constipação e infecção na garganta ou até doenças mais sérias, como herpes, que podem ser transmitidas através do compartilhamento do batom, se passado diretamente nos lábios. Já as maquiagens para os olhos podem causar infecções bacterianas ou virais”, acrescenta a médica.

Essa é uma das grandes causas de dermatite de contato alérgica, conjuntivite de repetição e muitas vezes até a contaminação através do herpes, segundo a médica, porque se uma pessoa portadora experimentou o batom antes, a chance da contaminação é enorme.

Um estudo da Universidade de Rowan (EUA) publicado em 2010 descobriu, que 100% dos testers de maquiagem, quando testados ao fim de semana em grandes superfícies, continham germes. A equipe de pesquisadores foi disfarçada em três lojas populares de maquiagem dos Estados Unidos (Sephora, Macy’s e Ulta) para coletar amostras de testadores de maquiagem e então os enviou para um laboratório de microbiologia certificado para testes. Em todas as três lojas, algumas amostras de maquiagem voltaram com bactéria prejudicial.

Além disso, de acordo com a dermatologista, muitas vezes esse produto que está em exposição não é devidamente guardado em lugar fresco e seco, fica debaixo de luzes, é manipulado de modo inadequado e com isso acaba tendo um potencial de conservação muito menor. Então, como as amostras costumam ficar muito tempo abertas e expostas, além de serem usadas constantemente por diversos clientes, isso pode facilitar o contágio de doenças.

Se usado após um curto intervalo de tempo que uma pessoa experimentou, há ainda o risco de contágio de gripe, mononucleose ou doenças respiratórias e causadas por bactérias, já que a transmissão se dá por causa da saliva. “A forma mais segura de testar a maquiagem é utilizando o seu pulso, onde não existe risco de contato com a corrente sanguínea, ou para se aproximar mais da cor dos lábios, teste a cor na ponta dos dedos. Se precisar ver a cor na sua face, molhe o batom em álcool durante uns segundos para matar a maioria das bactérias, mas isso também não é 100% seguro”, afirma.

batom maquiagem.jpg

Outra recomendação é usar um pincel descartável para provar o batom e pedir para a vendedora derramar um pouco de álcool na bala do produto, além de raspar a parte mais externa. “Use no pincel o que está embaixo. Mesmo que a maquiagem apresente boas condições, o uso de instrumentos descartáveis é a melhor opção para aplicá-la na pele”, afirma.

Fonte: Claudia Marçal é dermatologista da Clínica de Dermatologia Espaço Cariz, com especialização pela Associação Médica Brasileira (AMB), membro titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e membro da American Academy of Dermatology (AAD), CME (Continuing Medical Education) na Harvard Medical School.