Arquivo da categoria: doação de órgãos

Dia Nacional de Doação de Órgãos e Tecidos

Brasil ocupa o 2º lugar mundial em cirurgias de transplantes de órgãos e de tecidos e os rins foram os órgãos mais doados até agosto deste ano

Continuar vivendo por meio de outra pessoa pode parecer romantizado e é uma frase um tanto quanto clichê, mas é fato que a doação de órgãos pode salvar vidas. Hoje, 27 de setembro, é Dia Nacional de Doação de Órgãos e Tecidos, e milhares de pessoas esperam ansiosamente, em uma fila unificada e informatizada, pelo procedimento de transplante de um órgão. Até o mês de agosto de 2019, de acordo com os dados da Central Estadual de Transplantes do Paraná (CET/PR), foram realizados 581 procedimentos, o que representa 87,83% de cirurgias realizadas por milhão de população (pmp).

O Paraná tem cumprido com louvor os transplantes de órgãos, que consiste em uma cirurgia de reposição de um órgão (coração, fígado, pulmões, pâncreas, rins) e tecido (medula óssea, ossos, córneas) doente por um órgão ou tecido saudável, podendo ser doado por um alguém falecido ou vivo. “O Paraná conseguiu através da Central de Transplantes montar um programa de potenciais doadores e houve um aumento significativo de uma maneira geral”, explana o nefrologista da Fundação Pró-Renal, Alexandre Biginelli.

Ainda segundo os dados da CET/PR, os rins foram os órgãos mais doados até agosto do ano corrente. Ao todo, foram 383, sendo 312 vindos de algum doador falecido e 71 de algum doador vivo. Estes números representam 57,90% pmp. Geralmente, a doação do rim é feita às pessoas que sofrem de hipertensão, diabetes, insuficiência renal crônica, entre outras patologias renais. Quem recebe o transplante de rim não precisa estar em diálise. “A duração de um órgão vai depender do estilo de vida do paciente e também se há compatibilidade. Um rim pode durar até 12 anos ou mais, como há casos no mundo no qual há transplantes que já duram mais de 40 anos”, explica Biginelli.

cirurgia mesa adobe stock
Adobe Stock

Brasil, referência mundial

Quando o assunto é doação de órgãos, o Brasil tem o maior sistema público de transplantes do mundo. Segundo o Ministério da Saúde (MS), hoje, 96% das cirurgias são realizadas pelo Sistema Nacional de Transplantes (SNT) do Sistema Único de Saúde (SUS), que oferece gratuitamente aos pacientes toda assistência pré e pós cirúrgica, como exames preparatórios, acompanhamentos e medicamentos.

O Brasil ocupa o 2º lugar mundial em transplante de órgãos, atrás apenas dos Estados Unidos. Em 2018, houve um aumento de 1653 para 1765 órgãos doados, o que representa um crescimento de 7% segundo o Ministério da Saúde. A expectativa, à época, era de que fossem realizados 26,4 transplantes de órgãos e tecidos.

Lista de espera 

transplantes-e-doacoes-de-orgaos.jpg

Ainda assim, o número de pacientes adultos ativos em lista de espera por um órgão no Brasil é grande. Segundo dados da Associação Brasileira de Transplante de Órgãos (ABTO), no geral, existem 33.984 pacientes aguardando na fila para o transplante de rim, fígado, córnea, pâncreas. Destes, 22.616 aguardam por um transplante de rim. No Paraná 1.187 pessoas aguardam um transplante, e, destas, 947 aguardam pela doação de um rim.

Quero ser um doador

banner_doacao_orgaos_2019_verdades
Governo do Ceará

Qualquer pessoa pode ser um doador de órgãos e ajudar a salvar vidas. De acordo com a lei nº 10.211, de 23 de março de 2001, a retirada de órgãos de uma pessoa falecida só pode ser feita com autorização da família. Por isso, se sua vontade é ser um doador, deixe sua família avisada.

A lei nº 9.434 estabelece que a doação de órgãos só pode ser feita por morte encefálica (morte cerebral), que há perda total e irreversível das funções. Em casos de mortes por parada cardiorrespiratória pode ser realizada a doação de tecidos, como córnea, pele e musculoesquelético.

Também há doações em vida. Nestes casos, a doação é daqueles órgãos duplos, que não vão prejudicar o doador. Podem ser doados rins, pulmões e partes do fígado, do pâncreas e da medula óssea.

Sobre a Pró-Renal

Criada em 1984 por iniciativa do médico Miguel Carlos Riella, a Fundação Pró-Renal é uma entidade beneficente que assiste pacientes renais crônicos e pacientes em tratamento conservador. Atualmente, atende cerca de 15 mil pacientes por ano e desenvolve campanhas educativas nas empresas, escolas e comunidade para a prevenção das doenças renais. Também presta atendimento integral humanizado aos pacientes ambulatoriais, em diálise e em pré-transplante, fornecendo o apoio necessário para o aumento da sobrevida e melhora na qualidade de vida.

Evento pela conscientização da doação de órgãos em São Paulo acontece dia 11

Para que a legislação “quebre” o entrave, a ocasião terá debates e a presença de políticos, médicos e membros importantes do contexto

O cantor, radialista e ativista Bruno Saike iniciou uma jornada solitária em busca de um sonho: conscientizar a sociedade da importância em se falar de temas sociais que muitas vezes transitam à margem de onde realmente deveriam estar.

Por isso, em 2014 colocou a sua ideia em prática e idealizou a ação humanitária de cunho 100% social chamada #juntosoutravez. De uma maneira meteórica, reuniu 130 famosos em um só vídeo, entre eles Cauã Reymond, Laura Cardoso, Ivete Sangalo, Nicete Bruno, Antônio Fagundes, Emerson Fittipaldi, a cantora internacional Laura Pausini e o jogador Lionel Messi, com o apoio institucional da ABTO – Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos.

bruno
Bruno Saike

O material ganhou o mundo, sendo destaque em 52 instituições internacionais ligadas à saúde, como a ESOT – Europe Society of Transplant e a TRIO – Transplant Recipients International Organization, dos EUA.

Ele e todos os engajados estavam em prol de uma causa realmente forte, que é a doação de órgãos, onde a taxa chega apenas a 57%, de acordo com os números levantados pelo Ministério da Saúde em 2017.

“A palavra final é da família, que muitas vezes não faz esse ato de caridade aos que estão nas filas de transplantes ou que necessitem de forma urgente de um órgão por questões de crenças, da fragilidade do momento ou até mesmo da falta de conscientização de que o ente querido gostaria que tudo fosse doado, mas optam pelo não”, ressalta Bruno.

messi e pausini
O jogador argentino Lionel Messi e a cantora italiana Laura Pausini

O grande avanço de um projeto de doação que começou sem pretensões maiores

Dando continuidade, posteriormente, Saike fez o #juntosparasempre, com a música gravada pela Sony Music “Sueño Dorado”, em parceria com o popstar argentino Abel Pintos.

Repetindo a ação anterior, muitos artistas abraçaram a ideia e a canção se tornou uma única voz de todos os participantes. Mais de 43 nomes consagrados compartilharam suas vozes e imagens para esse ideal, como Jorge Aragão, Elba Ramalho, Maestro João Carlos Martins, Agnaldo Rayol, Marcos & Bellutti e a própria Ivete Sangalo, que novamente topou fazer parte de mais um passo dessa jornada.

O vídeo já passou de um milhão de acessos e é utilizado por diversos meios do nosso país e do exterior.

Banda He Saike com o idealizador do projeto2

Banda He Saike com o idealizador do projeto1
Acima, a banda de Bruno, He Saike

O novo degrau: todos juntos para que a ideia chegue à legislação brasileira

Bruno ressalta que o grande entrave é a legislação. Essa negativa familiar que gira em torno dos 44% precisa ser debatida e dialogada, podendo reverter essa situação. Por isso, a temática da doação de órgãos será discutida dia 11 de agosto, no Auditório da Unimed em São Paulo. Saike buscou organizador o evento para realmente chegar a um patamar decisivo de toda essa questão.

Na ocasião estarão presentes diversas pessoas envolvidas com a situação, para opinar, realçar e tirar dúvidas, além de todos lutarem por um só objetivo: conscientizar a população e a legislação sobre a necessidade da doação de órgãos, seja em vida ou do aval dos familiares.

Entre eles estão:

– Dr. Paulo Pêgo – membro da ABTO e diretor do Incor;
– Dr. André Ibahim David – médico especialista em transplante visceral;
– Égide Nschmirimana – refugiado do Burundi (África) que precisa de transplante renal;
– Gabriel Montenegro – jovem transplantado;
– Valéria Samadello – mãe que teve seu filho como doador de órgãos e salvou diversas vidas;
– Deputado Roberto Sales – presidente da Frente Parlamentar de Incentivo à Doação de Órgãos;
– Deputado Ricardo Izar – parlamentar envolvido fortemente à causa e que pretende torná-la parte de seu trabalho;
– Bruno Saike – ativista e idealizador do projeto.

Ativistas 1

Vamos juntos nessa causa? Faça parte das pessoas participantes no dia 11, para que mais uma vez os brasileiros tenham vez e voz quanto às ações sociais do país.
(Todos os engajados nesta ação de doação estão imersos 100% de forma social, sem nenhuma verba, cachês ou investimentos financeiros envolvidos).

Serviço:
Evento Juntos Para Sempre – Debate e Conscientização da Doação de Órgãos
Data e horário: 11/08/2017, das 14h às 18h
Local: Auditório Unimed – Rua José Getúlio, 78/90 – Aclimação, São Paulo

Informações e cadastro para participar: Priscilla Silvestre – prisilvestre@prisilvestre.net

Ativistas 3

Clique aqui para assistir ao vídeo #juntosoutravez 
Clique aqui para assistir ao vídeo #juntosparasempre