Arquivo da categoria: doação

5 motivos para praticar a filantropia*

Movimento Bem Maior reuniu cinco motivos para mostrar que a hora de agir é agora

Se você pretende viver em um mundo mais justo, não faltam razões para praticar a filantropia e ajudar a enraizar a cultura de doação na nossa sociedade. Não é nada complicado, basta querer. E a sua participação pode fazer a diferença na vida de muita gente, inclusive na sua.

Você faz parte do mundo

Como os dicionários nos mostram, a palavra filantropia significa ‘amor à humanidade’ e ‘generosidade com os outros’. Só o sentido literal já seria um grande motivo para todos entenderem a sua importância. Mas, diante de tanta desigualdade social, é ainda mais clamorosa a necessidade de espalhar a solidariedade. Não vivemos em bolhas nem podemos fechar os nossos olhos, ignorando tudo o que está ao nosso redor. Pelo contrário, temos que exercitar o nosso olhar empático, de nos identificar com a situação de uma outra pessoa e procurar agir para mudar a realidade do nosso país. Existe uma clara interdependência, todos nós somos corresponsáveis pelas situações atuais. A sociedade civil organizada tem um papel central para construir um país melhor.

Inúmeras causas precisam do seu apoio

Com a crise da Covid-19, foi necessária a realização de muitas doações emergenciais, como entrega de máscaras e de comida. No entanto, inúmeras causas importantes continuam a precisar de apoio. Em meio a tantos problemas, como escolher uma causa para começar a ajudar? Um bom caminho é identificar as causas que toquem o seu coração. Converse com familiares e amigos, busque informações, pesquise na internet e veja as demandas. Tente escolher um projeto que combine com o seu perfil. Se você gosta de praticar alguma modalidade esportiva, há várias instituições que trabalham com crianças e jovens por meio do esporte e da educação juntos. Se você curte viajar, apoiar projetos que auxiliam refugiados pode gerar uma grande empatia. Olhe para o trabalho daquela pequena organização que atua no seu bairro, você poderá se identificar com ela. Depois de escolher uma causa, procure colocar a doação como uma ação fixa no seu planejamento financeiro mensal. Isso é relevante para que as organizações possam se organizar e manter seu funcionamento mesmo em períodos em que as contribuições são menores.

As ONGs fazem um trabalho essencial

Pixabay

As ONGs, apoiadas por vários setores da sociedade, foram protagonistas de muitas ações para socorrer a sociedade durante a pandemia. Atividades extremamente importantes, como a de levar comida a quem precisava, foram noticiadas com maior frequência pelos jornais, TV e internet. O avanço da tecnologia também tornou mais fácil acompanhar as iniciativas das organizações, checar a transparência, e conhecer o impacto gerado a partir das doações. Assim, as pessoas passaram a conhecer mais o trabalho sério e dedicado das entidades, e o reflexo foi o crescimento da confiança da população no terceiro setor. Segundo a Pesquisa Doação Brasil, coordenada pelo IDIS (Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social), a confiança nas organizações, entre os doadores, subiu de 74% em 2015 para 93% em 2020. Já o índice de pessoas que não doam por não confiar nas instituições caiu de 17% para 4% em cinco anos.

É possível doar mais que dinheiro

É comum nos depararmos com anúncios de grandes doações no noticiário. No entanto, não devemos associar a imagem de grande filantropo a somente bilionários norte-americanos. Todos podem realizar doações que cabem no bolso, que também transformam realidades. E é possível doar também de outras maneiras: você pode simplesmente compartilhar um pouco do seu tempo, do seu trabalho e do seu carinho por meio do voluntariado. Essa é uma experiência com um poder transformador. Ao se envolver diretamente nas ações, o voluntário tem a oportunidade de ver, de perto, o impacto gerado pelas ações e tem a chance de receber, como agradecimento, um abraço ou ganhar um sorriso da pessoa beneficiada.

Construir um legado positivo

iStock

Precisamos sempre lembrar que somos efêmeros e que no nosso dia a dia construímos um legado para deixar para as próximas gerações. A partir de nossas ações, servimos de exemplo para os nossos filhos e netos. Gestos atenciosos e simples de um pai ou uma mãe representam importantes lições. Ao tratar as outras pessoas sempre com respeito, mostra-se às crianças que ninguém é melhor do que ninguém. Ensinar que doar uma roupa é uma forma de ajudar alguém que esteja precisando, e não porque o item é uma sobra, significa transmitir uma valiosa orientação. Deixar de utilizar o seu carro particular quando possível para não deteriorar ainda mais a condição climática significa outra lição. Para deixarmos um mundo melhor como herança, é importante agir agora e também plantar as sementes para o futuro.

*Fonte: Carola Matarazzo é Diretora executiva do Movimento Bem Maior

Parque D. Pedro Shopping promove corte de cabelo solidário para doação de perucas a pacientes com câncer

Ação em parceria com a ONG Cabelegria acontece nesta quinta-feira (7); estacionamento do empreendimento doará R$ 1 por cliente pagante para a entidade

O Parque D. Pedro Shopping recebe, nesta quinta-feira (7), o truck da ONG Cabelegria, que fará cortes gratuitos para quem quiser doar o cabelo para a confecção de perucas. Além disso, serão distribuídas perucas para pessoas submetidas ao tratamento de câncer ou outras doenças que resultam em queda de cabelo. A ação faz parte dos eventos promovidos pelo shopping no Outubro Rosa, que tem a intenção de alertar a sociedade sobre o diagnóstico precoce do câncer de mama. Complementando a parceria com a ONG, o shopping doará R$1 por carro pagante nesta quinta-feira.

“Esta iniciativa com o Cabelegria reforça o nosso compromisso com ações sociais e destaca a importância do tema com todos os nossos clientes, funcionários e fornecedores. Com o fluxo de clientes que recebemos diariamente, será possível impactar muitas vidas e ajudar esse trabalho tão importante, que trata de autoestima durante o tratamento oncológico”, reforça a gerente de marketing do Parque D. Pedro Shopping, Taís Tavares.

O Banco de Peruca Móvel da ONG Cabelegria estacionará na Entrada das Águas, das 12h às 20h, e realizará cortes gratuitos, receberá doações de cabelos e fará a distribuição de perucas. São aceitos todos os tipos de cabelo com no mínimo 15cm, podendo ser natural, com química ou tintura. Já as pacientes que quiserem receber uma peruca, basta apresentar a documentação necessária para o cadastro: RG, CPF, laudo médico e comprovante de quimioterapia no caso de paciente oncológico.

Durante a ação, todas as medidas de segurança de prevenção à Covid-19 serão seguidas, como o uso obrigatório de máscara, disponibilidade de álcool em gel e distanciamento social.

Mais de 10 mil perucas já foram doadas

Todo customizado e equipado como se fosse um salão de beleza, o truck do Cabelegria possui uma prateleira com diversos modelos de perucas, bancada com espelho e acesso para pessoas com mobilidade reduzida. “Com a possibilidade de nos deslocarmos, conseguimos oferecer às pacientes um espaço no qual elas possam experimentar, ajustar as perucas em um ambiente acolhedor e alegre. Foi exatamente esta a ideia que tivemos ao criarmos o Banco Móvel”, conta Mariana Robrahn, fundadora do Cabelegria.

A ONG confecciona aproximadamente 300 perucas mensalmente e não possui fila de espera para as entregas solicitadas, que são entregues também pelos Correios, sem custo para as pacientes.

São necessários cerca de 300 gramas de cabelo (cerca de 5 mechas de pessoas diferentes) para se confeccionar uma peruca. Desde sua criação, a ONG já arrecadou milhares de fios, que chegam até mesmo de outros países. Já foram doadas mais de 10 mil perucas para crianças e mulheres.

Corte de cabelo solidário
=Será aceito qualquer tipo de cabelo, mesmo com química ou tintura;
=Para doação, o cabelo tem que ter no mínimo 15cm;
=Estar com o cabelo limpo e sem chapinha ou escova;
=Os protocolos de higienização serão cumpridos, portanto, os cortes serão espaçados;
=Os doadores serão atendidos por ordem de chegada. Será entregue uma senha e o voluntário receberá uma ligação para comparecer ao local, evitando aglomerações;
=As senhas poderão ser suspensas antes do horário do término da ação, dependendo da quantidade de senhas já distribuídas.

Entrega de peruca

=Para pacientes que queiram retirar peruca, é importante lembrar que o atendimento será realizado por ordem de chegada, é preciso levar a documentação (laudo médico, comprovante de quimioterapia, RG e CPF) . Será realizado um cadastro para a liberação da doação;

=A ONG Cabelegria doa somente 1 peruca por paciente.

Corte de Cabelo Solidário
Quando: Quinta-feira, 7/10
Horário: 12h às 20h
Local: Parque D. Pedro Shopping
Endereço: Av. Guilherme Campos, 500 – Jd. Santa Genebra (Entrada das Águas) – Campinas/SP

Segredo Dela doará parte das vendas de outubro para a Rapunzel Solidária

A marca que vem conquistando as brasileiras com uma linha completa de secadores, modeladores, chapinhas e escovas secadoras também doará mil toucas, necessárias para a confecção das perucas que a ONG destina a quem está em tratamento de câncer

Companheira das mulheres em todas as horas, a Segredo Dela não podia ficar alheia ao outubro rosa. Assim, no mês mundialmente conhecido por ações de conscientização, prevenção e diagnóstico precoce do câncer de mama, parte da renda gerada com a venda de seus produtos será revertida para a Rapunzel Solidária, ONG que recebe doações de cabelos de todos os lugares do Brasil e do exterior e os transforma em lindas perucas para crianças, jovens e adultos que estão em tratamento de câncer e outras doenças que causam a perda dos cabelos.

“A Segredo Dela se encantou por esse projeto. Resolvemos apoiar a ONG que restabelece a autoestima das mulheres e apoiar as causas do outubro rosa”, diz Ilana Kriger, CEO da Segredo Dela, marca de eletroportáteis para cabelos como secadores, modeladores, chapinhas e escovas secadoras. Além de parte da renda, a Segredo Dela irá doar mil toucas, necessárias para confeccionar as perucas da Rapunzel Solidária.

Fundada em janeiro de 2014 por Elizabeth Lomaski, a Rapunzel Solidária recebe mais de 25 mil doações de cabelos por ano e mais de 8.600 pessoas já foram atendidas. Por mês, são produzidas de 150 a 240 perucas. Nas redes sociais, são mais de 163 mil seguidores que interagem diariamente com a marca.

“Eu tive câncer de mama e recebi de presente de uma amiga uma madeixa. Não sabia o que fazer com aquilo. Daí surgiu a ideia de fazer as perucas. Os primeiros fios a gente nunca esquece”, conta Elizabeth. Ao lado de dez pessoas, ela organiza todo o recebimento, produção e logística de entrega das perucas. “Nosso propósito é levar alegria, autoestima e esperança para as pessoas em tratamento de câncer e outras doenças que causam a perda do cabelo”, completa Elizabeth.

Apadrinhada pela atriz Rosi Campos e pelo ator Alexandre Borges, a ONG Rapunzel Solidária também é abraçada pelas atrizes Juliana Paes, Adriana Esteves, Karina Bacchi, Sabrina Sato e Monica Iozzi, pela apresentadora Lydiane Shayri e pelo cantor sertanejo Luciano, entre tantas outras celebridades einfluenciadores .

Mais informações sobre a Segredo Dela clique aqui
Mais informações sobre a Rapunzel Solidária estão disponíveis aqui

Setembro Verde: comunicar à família o desejo de doação de órgãos é fundamental

Apesar do Brasil ser o segundo país com maior número de transplantes, cerca de 40% dos familiares não autorizam a doação – por isso, autodeclaração da intenção de doar é essencial;

Hoje é o Dia Nacional da Doação de Órgãos, data, instituída pela Lei nº 11.584/2.007, visa conscientizar a sociedade sobre a importância da doação e, ao mesmo tempo, fazer com que as pessoas conversem com seus familiares e amigos sobre o assunto.

Segundo o Registro Brasileiro de Transplantes da Associação Brasileira de Transplante de Órgãos (ABTO), mesmo o Brasil sendo o segundo país do mundo em número de transplantes, cerca de 40% do total de potenciais doações não têm autorização da família, e outros 10% são perdidos por falhas no manejo clínico do paciente em morte cerebral. Agravando ainda mais o cenário, de acordo com dados do Ministério da Saúde, a pandemia de Covid-19 reduziu em 20% o número de transplantes em 2020, o que afetou diretamente pacientes que estão na fila aguardando um doador – de acordo com a ABTO, em dezembro de 2020, eram 43.643 pessoas em espera.

Tendo em vista esse cenário, a Campanha Setembro Verde é realizada ao longo deste mês com o objetivo de sensibilizar a população para que mais pessoas se declarem doadores de órgãos e tecidos. A ideia é conscientizá-las sobre a importância de comunicar à família o desejo de doação, já que de acordo com o pneumologista José Eduardo Afonso Jr., “a falta de conhecimento sobre o desejo do parente em doar pode motivar os familiares a recusarem a ideia”.

O médico destaca também os desafios enfrentados durante o período de pandemia. “Até 2019, a quantidade de doações vinha em curva ascendente, não só em números absolutos, mas também em relação a doador por população. Naquele ano, tínhamos 18 doadores por milhão de habitantes, e estimava-se que chegaríamos a 20. Porém, tivemos uma queda de 12,7%, voltando ao patamar equivalente a 2017, e não tendo doadores, o número de transplantes é impactado diretamente”.

Houve uma variabilidade entre as regiões do Brasil: Sudeste e Centro-Oeste tiveram 5% de redução; Sul teve 13%; Nordeste, 28%; e Norte do país, 43%. Apesar da situação crítica, ao longo de 2020 o cenário foi sendo controlado, e “mesmo em épocas de maior disseminação da Covid-19, as entidades brasileiras de transplantes conseguiram se organizar para que a doação e as cirurgias ocorressem da forma mais segura possível. Contamos com instituições e profissionais extremamente engajados para que todo o processo fosse o mais eficiente possível”, afirma o médico.

Existem, atualmente, diversos projetos de incentivo e apoio às doações, inclusive no sistema público de saúde – um exemplo é o Programa de Transplantes do Hospital Israelita Albert Einstein, que faz parte dos mais de 100 projetos realizados pelo Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (Proadi-SUS) e é coordenado pelo Afonso Jr.. A iniciativa é responsável por capacitar médicos da rede pública de saúde para a realização de transplantes de órgãos e tecidos, bem como as equipes multiprofissionais na aplicação das melhores práticas de assistência, além de realizar o procedimento gratuitamente a pacientes atendidos pelo SUS em todo o país.

“A iniciativa visa o atendimento a pacientes mais complexos para a realização de transplantes de intestino, multivisceral e hipersensibilizados, à espera de transplante renal, assim como pacientes na fase pré ou pós-transplante que apresentam outras patologias, como o hepatopata, o cardiopata e o pneumopata”, segundo o pneumologista.

Só este ano, o projeto já garantiu o procedimento a 96 pacientes – em 2020, foram 150 pessoas atendidas. De janeiro a junho de 2021, foram 52 transplantes de fígado; 1 multivisceral; 19 de rim; 13 de coração; e 11 de pulmão. Em 2020, 84 de fígado; 41 de rim; 14 de coração; e 11 de pulmão.

Doações que salvam vidas

Ilustração: rightasrain.uwmedicine.org

A vida do mineiro Luiz Augusto Nogueira Borges, de 30 anos, mudou drasticamente ao ser diagnosticado com fibrose pulmonar, doença que faz com que os pulmões percam a capacidade de absorver e transferir oxigênio para a corrente sanguínea. O diagnóstico ocorreu em 2016, após o paciente perceber que se cansava rapidamente durante atividades que já faziam parte do seu dia a dia. “Meu mundo desabou com a notícia, porque tudo o que eu mais gostava de fazer, como jogar bola, nadar, correr ou andar de bicicleta, me parecia impossível a partir daquele momento”, relata o policial penal.

Borges conta que seu quadro clínico piorou consideravelmente em setembro de 2019, após ficar três meses sem o medicamento que estabilizava sua condição pulmonar, tornando necessário um transplante de pulmão. Ele, que já vinha sendo atendido em São Paulo, foi encaminhado ao Einstein, para o Programa de Transplantes do hospital por meio do Proadi-SUS, em parceria com o Ministério da Saúde.

O paciente entrou para a fila de transplantes em março de 2020, e passou pela cirurgia um ano depois. “Minha vida deslanchou depois daquele momento. É até difícil de acreditar, porque há seis meses eu estava preso a uma cama, respirando por oxigênio, sem perspectiva de nada. E hoje, até andar na rua parece algo extraordinário. Falo para todo mundo que o que eu vivi nesses seis meses pós-cirurgia não vivi nem antes do diagnóstico. Ainda não retomei minha rotina como antigamente, mas já corro um pouco e busco fazer de tudo, com os cuidados necessários por conta da pandemia”, afirma.

O rapaz, que viveu na pele a ansiedade da espera por um doador, deixa seu apelo à população: “o pulmão que recebi apareceu no momento certo, pois meu quadro já estava muito grave e sem possibilidade de reversão. Só eu, minha família e as pessoas que acompanharam a situação de perto entendem o valor desse momento para mim, e como isso salvou, literalmente, a minha vida. Por isso, eu digo: sejam doadores de órgãos! A vida de milhares de pessoas depende disso”.

Sobre o Proadi-SUS

O Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde, Proadi-SUS, foi criado em 2009 com o propósito de apoiar e aprimorar o SUS por meio de projetos de capacitação de recursos humanos, pesquisa, avaliação e incorporação de tecnologias, gestão e assistência especializada demandados pelo Ministério da Saúde. Hoje, o programa reúne seis hospitais sem fins lucrativos que são referência em qualidade médico-assistencial e gestão: Hospital Alemão Oswaldo Cruz, BP – A Beneficência Portuguesa de São Paulo, HCor, Hospital Israelita Albert Einstein, Hospital Moinhos de Vento e Hospital Sírio-Libanês. Os recursos do Proadi-SUS advém da imunidade fiscal dos hospitais participantes. Os projetos levam à população a expertise dos hospitais em iniciativas que atendem necessidades do SUS. Entre os principais benefícios do Proadi-SUS, destacam-se a redução de filas de espera; qualificação de profissionais; pesquisas do interesse da saúde pública para necessidades atuais da população brasileira; gestão do cuidado apoiada por inteligência artificial e melhoria da gestão de hospitais públicos e filantrópicos em todo o Brasil.

Para mais informações sobre o Programa e projetos vigentes no atual triênio, clique aqui.

Cia da Consulta lança campanha de doação de sangue com 10% de desconto em exames

A Cia da Consulta está com uma campanha chamada: “Fato ou fake? Não deixe uma mentira impedir sua doação” e tem como principal objetivo levar informações confiáveis e combater tabus e desinformações que possam desencorajar a doação de sangue.

Doadores de sangue voluntários ganham 10% de desconto em exames de análises clínicas na Cia da Consulta. O desconto será oferecido mediante a apresentação do atestado de doação de sangue feito no mês de junho de 2021. O período de validade é de 30 dias após a data do atestado.

Fato ou Fake?

Doar sangue é seguro?
Fato: doar sangue é seguro. Não há nenhum risco de contrair doenças infecciosas doando sangue. É importante, no entanto, comer o lanche dado após a doação de sangue e evitar esforço físico pesado no restante do dia para evitar algum mal-estar.

Meu organismo irá repor o sangue doado?
Fato:
o volume líquido é recuperado em cerca de um dia. Os glóbulos vermelhos se recuperam de 2 a 4 semanas após a doação. Já os estoques de ferro demoram cerca de 60 dias nos homens e de 90 dias nas mulheres em idade fértil.

Quem doa sangue tem atestado médico?
Fato:
segundo o inciso IV do artigo 473 da CLT (Consolidação das Leis do Trabalho) dispõe que o empregado poderá deixar de comparecer ao serviço, sem prejuízo do salário, por um dia, a cada 12 meses , em caso de doação voluntária de sangue devidamente comprovada.

Pessoas que fazem parte da comunidade LGBT+ podem doar?
Fato:
é verdade. Graças às mudanças feitas pelo STF (Supremo Tribunal Federal) no ano passado, não há mais restrições à doação de sangue por homossexuais, bissexuais, travestis e transexuais. Afinal de contas, as raízes para essas restrições eram discriminatórias e, se você não tem práticas de risco, independente da sua orientação sexual, você pode ser solidário e seu sangue irá salvar vidas.

Informações: Cia da Consulta

Projeto Amorsedoa: Atrium Shopping realiza campanha de doação de sangue

Empreendimento incentiva visitantes a salvar vidas com comodidade de shopping e estrutura de hemocentro

O estoque de bolsas de sangue atualmente está em alerta, segundo a Fundação Pró-Sangue. Com o momento delicado que o país atravessa por causa da pandemia do Covid-19, é possível que a situação se agrave. O Atrium Shopping, em parceria com o “Projeto Amorsedoa”, abre espaço para seus visitantes participarem da campanha e doarem nos dias 27 e 28 de maio.

Com toda a estrutura montada no Piso 1, ao lado da Casas Bahia, é possível aproveitar aquela passadinha no shopping para fazer uma boa ação e salvar vidas. É necessário estar bem de saúde e, neste momento de pandemia, também há a precaução de não ter apresentado sintomas respiratórios e febre nos 30 dias anteriores. Além disso, em caso de contato com pacientes já testados positivo para Covid-19 ou com sintomas, é preciso esperar no mínimo 14 dias para doação.

Quem tiver entre 16 e 69 anos e pesar pelo menos 50kg pode fazer a doação agendando online, pelo Sympla. As vagas são limitadas e o processo é rápido e muito seguro.

Pixabay

Doação de Sangue: dias 27 e 28 de maio, das 11h às 17h
Agendamento:
Dia 27/05 – clique aqui Sympla
Dia 28/05 – clique aqui Sympla
Local: Atrium Shopping
Endereço: Rua Giovanni Battista Pirelli, 155 – Vila Homero Thon, Santo André
Telefone e WhatsApp: (11) 3135-4500
Estacionamento visitantes: de segunda-feira a sábado e feriados: 9 reais até 2 horas + 2 reais cada 2 horas adicionais. Aos domingos, 50% de desconto.

Mês da família: campanha arrecada doações em prol de crianças e adolescentes com câncer

Instituto Ronald McDonald busca aumentar as chances de cura do câncer infantojuvenil no Brasil aos mesmos patamares dos países com alto Índice de Desenvolvimento Humano (IDH)

No mês de maio é celebrado o Dia Internacional da Família (15), e para reconhecer o valor da instituição familiar e ajudar tantas famílias que lutam pela vida dos seus filhos em tratamento oncológico, o Instituto Ronald McDonald está promovendo uma campanha de arrecadação online. A instituição sem fins lucrativos, que há 22 anos atua para aproximar famílias da cura do câncer infantojuvenil no Brasil, pede apoio de toda a sociedade para manter seus projetos e ajudar crianças e adolescentes com câncer, que apresentam um quadro de imunidade muito frágil devido ao tratamento oncológico, sendo mais um perfil no grupo de risco da Covid-19.

“Sem a ajuda que recebemos, nem sei se teria minha filha comigo hoje. O sonho dela é ser curada do câncer. Depois que isso tudo passar e quando ela crescer, Júlia será modelo e estilista. E eu tenho certeza que ela vai realizar todos esses sonhos”. Esse é o relato emocionado de Milene Pereira, mãe da pequena Julia Moreno Faria, de 13 anos, que desde os primeiros meses de vida luta contra o câncer. Julia é uma das crianças que integra as famílias auxiliadas através de doações e projetos do Instituto Ronald McDonald.

Vicente Nascimento e o filho Antônio, de 13 anos, hóspedes da Casa Ronald McDonald Belém

No Brasil, o câncer é a doença que mais mata na faixa etária de 1 a 19 anos, segundo o Instituto Nacional de Câncer, o Inca. A cada hora, no país, surge um novo caso em crianças e adolescentes. No atual cenário da pandemia da Covid-19, o dado se torna ainda mais alarmante, visto que pacientes oncológicos costumam apresentar imunossupressão, seja pela própria doença, seja pelo tratamento, o que os tornam mais suscetíveis a infecções, e não podem interromper o tratamento oncológico.

Devido ao contexto mundial, o Instituto Ronald McDonald realizou em 2020 uma revisão estratégica, e suspendeu a grade de eventos presenciais de arrecadação prevista, principal fonte de doações da instituição. A suspensão resultou em uma queda nas receitas. Mesmo com esse cenário, a organização sem fins lucrativos impactou, só no ano passado, de 154 mil crianças e adolescentes e seus familiares, através de 78 projetos apoiados em 17 Estados e o Distrito Federal no Brasil.

Em 22 anos de história na oncologia pediátrica do Brasil, o Instituto Ronald já investiu mais de R$ 341 milhões mudando a vida de milhares de famílias que lutam pelas vidas de seus filhos. A organização já apoiou 1.624 projetos de mais de 100 instituições de todo o país.

“Ao longo desses 22 anos de história, o Instituto investiu em diversos programas com o objetivo de promover saúde e qualidade de vida de crianças e adolescente com câncer antes, durante e após o tratamento. Mas nada disso teria sido possível sem a parceria e auxílio de voluntários, parceiros e amigos da causa, que através da dedicação incansável, se doaram para mudar a realidade e futuro de milhares de famílias. Mas agora, temos mais um desafio, enfrentar a pandemia do Coronavírus e mais do que nunca precisamos de doações”, solicita o superintendente do Instituto Ronald McDonald, Francisco Neves.

Os recursos arrecadados serão investidos na causa da oncologia pediátrica. Para doar, basta clicar aqui.

Sábado: Cabelegria volta ao Santana Parque Shopping para mais um dia de solidariedade

Ação reforça ao público da Zona Norte que a doação de cabelo faz mulheres e crianças voltarem a sorrir

O Santana Parque Shopping reforça seu compromisso com ações sociais e recebe mais uma vez, amanhã, 15 de maio, a ONG Cabelegria. Com o objetivo de transformar a doação de cabelos em perucas e distribuí-las a pessoas submetidas a tratamentos de câncer ou que foram diagnosticadas com outras doenças que resultam em queda de cabelo, o Banco de Peruca Móvel estaciona na entrada principal do shopping das 11h às 19h.

No local, a Cabelegria realiza cortes gratuitos, recebe doações de cabelos e também faz a distribuição de perucas. São aceitos todos os tipos de cabelo com no mínimo 15cm, podendo ser natural, com química ou tintura. Em janeiro, a iniciativa arrecadou um total de 225 doações, entre cortes realizados no local e entrega de cabelos previamente cortados.

“Nossa expectativa é sempre superar a arrecadação anterior e continuar incentivando nosso público a abraçar essa causa tão importante. Estamos felizes em contribuir com a felicidade de muitos”, afirma Marcus Borja, superintendente do Santana Parque Shopping.

Durante a ação, o empreendimento reforça todas as medidas de segurança contra a Covid-19, como o uso obrigatório de máscara, disponibilidade de álcool em gel e distanciamento social.

Santana Parque Shopping e Cabelegria
Quando: Dia 15 de maio
Horário: 11h às 19h
Local: Entrada principal do Santana Parque Shopping
Endereço: Rua Conselheiro Moreira de Barros, 2780 – Santana – SP

Informações: site ou pelo telefone: (11) 2238-3002 ou WhatsApp: (11) 96588-3226.

Mackenzie realiza campanha A fome não espera!

Chancelaria da instituição promove Live Solidária para arrecadação de cestas básicas e kits de higiene pessoal no próximo dia 17

Nos últimos dias, vemos cada vez mais escancarado os efeitos da pandemia do novo coronavírus na rotina de cada cidadão brasileiro. Há uma multidão de pessoas vulneráveis e desamparadas, um número aproximado de 14 milhões de pessoas desempregadas.

Pensando nisso, a Chancelaria do Instituto Presbiteriano Mackenzie (IPM), instituição confessional que tem por missão cuidar do ser humano, realiza no dia 17 de abril, a partir das 13h, uma Live Solidária A Fome Não Espera afim de arrecadar cestas básicas e kits de higiene pessoal que serão destinados a pessoas com extrema necessidade.

O chanceler do IPM, reverendo Robinson Grangeiro Monteiro, enfatiza a importância de demonstrar o amor que devemos sentir pelo próximo de maneira prática, convocando toda a comunidade a participar da live A Fome Não Espera.

“É preciso atender as pessoas que batem em nossa porta. A fome que não espera, não tem cor, religião ou estado social. Este é um simples ato de amor ao próximo como a si mesmo”, ressalta Monteiro, prosseguindo: “lhe convido a entrar nessa corrente, nessa equipe solidária, de pessoas de boa vontade, que desejam alimentar a quem tem fome e nossa iniciativa não se retarda”, afirma o reverendo.

Esta ação de solidariedade é um ato de todas as unidades do Mackenzie e você pode fazer sua doação em qualquer uma delas: Higienópolis, Campinas, Tamboré, Rio de Janeiro, Brasília, Curitiba, Castro e Palmas.

Para acompanhar a transmissão da live pelo canal da TV Mackenzie no YouTube, clique aqui.

Se quiser conferir o recado completo do chanceler clique aqui.

Live Solidária
Data: 17 de abril
Horário: 13h às 18h
Transmissão: TV Mackenzie/YouTube

Postos de recebimentos de doações:
Unidades Mackenzie:
São Paulo (Higienópolis), Campinas, Alphaville/Tamboré;
Rio de Janeiro (RJ);
Brasília (DF),
Curitiba e Castro (PR);
Palmas (TO).

Campanha Páscoa Solidária da Fundação Nestlé está aberta à participação de consumidores

Pessoas que realizarem doações ganharão cupom de 10% de desconto na loja própria da companhia, o Empório Nestlé

Para garantir que suas tradicionais ações de voluntariado pudessem atender instituições em diferentes localidades e contar com a colaboração de pessoas de todo o País, mesmo à distância, a Fundação Nestlé criou uma campanha virtual especial de Páscoa Solidária.

Por meio do site da campanha, as pessoas podem doar qualquer valor que desejarem. O montante arrecadado será revertido para compra de ovos de Páscoa e de caixas de bombom que serão doadas para a Casa do Zezinho e para ONG Social Skate. A expectativa é beneficiar 1.500 crianças.

A plataforma pode ser acessada clicando aqui, e as doações podem ser realizadas entre até 26 de março.

Como forma de estimular a participação na campanha, a Fundação Nestlé vai disponibilizar, para todos que realizarem doações, cupons de 10% de desconto para compras na loja própria da Nestlé, o Empório Nestlé , disponível também como e-commerce, com entregas para todo o Brasil. O prazo para uso do cupom de desconto é de 2 a 30 de abril, e ele será disponibilizado automaticamente no checkout, sendo uma promoção não cumulativa.

Sobre a Fundação Nestlé

Criada em 1987, a Fundação Nestlé Brasil tem como missão conectar o impacto social ao propósito da marca: revelar o poder dos alimentos para melhorar a qualidade de vida de todos, hoje e para as próximas gerações. Todas as iniciativas desse projeto são financiadas por doações. O diferencial fica por conta das contribuições feitas pelos colaboradores da companhia: a cada R$ 1,00 doado, a Nestlé duplica o valor.