Arquivo da categoria: drinque

Drinques ganham mais espaço nas mesas graças à criatividade e ousadia

Harmonizações de coquetéis permitem combinações com pratos e marcam presença nos cardápios dos restaurantes e eventos intimistas em casa

Aceita um drinque de uísque com uma tarte de chocolate? Ou que tal uma dose de cachaça ouro para acompanhar a picanha, aquele prato de frutos do mar ou a feijoada? Vai um vermute com uma porção de embutidos? Não faltam receitas e dicas de harmonização para propiciar novas experiências e aguçar os paladares. É fato que a coquetelaria está ganhando cada vez mais espaço na rotina dos brasileiros. Se antes estava restrita apenas aos bares e restaurantes, atualmente, faz parte dos almoços e jantares feitos em casa.

Para a Embaixadora do BCB São Paulo, Carolina Oda, alguns tipos de bebidas largam na frente nesse cenário, por já terem aceitação do público. “Ainda existe certo preconceito com opções além do vinho. Muitos consumidores acham que algumas bebidas estufam ou não combinam com pratos. Os vinhos, até por uma construção de cultura, sempre mais vinculados às mesas, estão à frente nessa construção gastronômica. Outra bebida que está ganhando força é a cerveja, por conta dos diferentes tipos que têm surgido no mercado”, diz.

Mas, outros tipos também podem ter espaço na mesa. “Coquetéis, saquês, chás, infusões, todas essas opções funcionam muito bem nos processos de harmonização. É importante considerar que drinks com baixo teor alcoólico vão melhor, considerando o tempo de consumo, com as entradas e pratos. Já os mais alcoólicos podem ir bem com as sobremesas ou etapas mais curtas. Uma dica: os coquetéis com gás podem ser consumidos com os aperitivos, de abertura, com frescor e evitados nas outras etapas da refeição, justamente para não causar sensação de estufamento”, completa Carolina.

Bartender do Tujuína, Maurício Barbosa acredita que a criatividade é fundamental para novas descobertas de harmonização. O profissional aposta no conhecimento de mercado aliado à experimentação para criar novas combinações. “No início, eu fazia uma carta complexa, autoral mesmo, rompendo com padrões de harmonização. Isto sempre permeou o meu trabalho. Não fazer apenas o que está na moda, mas pensar no que pode ser feito. Analisar as características do prato e imaginar o que combinaria. Um bom início é partir da estação. O verão, por exemplo, exige drinques mais leves, feitos com ingredientes mais frescos, mais equilibrados para acompanhar pratos mais leves”, explica.

Mesmo ressaltando a importância da criatividade, alguns cuidados devem ser tomados para não comprometer a refeição. Neste sentido o bartender alerta: “o sabor do drinque não pode sobrepor o prato e abalar o aroma e paladar. Ele deve complementá-lo, realçar suas características. O ideal é que ambos se complementem. Um prato de carne vermelha harmoniza com um drinque mais forte, mas o mesmo não pode cobrir o sabor dela. Já alguns pratos de camarão combinam com frescor, então pode servir com um drinque mais frisante com grau ameno de acidez”. Até para as sobremesas, vale o conselho. “Um noisette (feito de manteiga e rum) harmoniza com chocolate. Funciona muito, porque realça as qualidades do doce”, acrescenta Maurício.

Tendências e novidades

Não são apenas os novos drinques que têm trazido mudanças ao setor. O consumo dos coquetéis e a possibilidade de prepará-los em casa também estão movimentando o mercado, já que parte do segmento apostou em projetos de loja virtual, aplicativos, delivery e take out (retirada de produtos no balcão, pós pagamento on-line).

Entre os tipos de bebidas mais consumidos, ambos os especialistas afirmam que o gim é o que mais tem conquistado os brasileiros e sendo base de diferentes coquetéis. “Tem gim de todo perfil: cítrico, floral, especiaria, vegetal”, afirma Carolina. Acompanhando as variedades, tem clássicos que estão ganhando reformulações e se mantendo entre os mais consumidos. É o que conta Maurício: “o Negroni está atravessando gerações e as pessoas vão melhorando o drinque, com processos de infusão com especiarias e ervas, envelhecimento. Eu gostaria que fosse a cachaça, porque é uma coisa nossa, mas ela ainda está num processo de entendimento, de evolução”.

Outras opções que provam ser bem-vindas e que profissionais do setor e consumidores devem ficar atentos, são os drinques com menor graduação alcoólica, já que hoje há uma tendência de consumo consciente, o que mostra que os padrões estão mudando.

Este e muitos outros assuntos do setor estarão disponíveis na próxima edição do Bar Convent São Paulo. O evento, organizado pela Reed Exhibitions, será realizado nos dias 26 e 27 de outubro.

Negroni Milanese Riposato agora também em lojas boutiques

Negroni Milanese Riposato é produzido por meio da mistura de gim, vermute e bitter descansados em barricas de carvalho “port wine casc” e de cor intensa, oferece o equilíbrio perfeito da madeira com frescor e leveza, o que torna o sabor único.

Prestes a completar um ano de estrada a grande novidade é que a marca agora está disponível para compra em mais de 20 pontos comerciais, e nas principais lojas boutiques, como Supermercado Varanda Cidade Jardim e Ponte Cidade Jardim, St.Marche, Empório Santa Maria e Eataly.

O Negroni Milanese Riposato nasceu a partir do hobby de um apreciador, Enrico Milanese, com diversos testes, ao longo de dois anos, em um barril de cinco litros, que ele realizou na própria residência. No decorrer do tempo, a qualidade chegou a um patamar que levou amigos e familiares a incentivá-lo a produzir em escala maior e disponibilizar para outros apreciadores.

Para realizar o projeto e se inserir no mercado, se uniu à Hof Microdestilaria, uma empresa boutique experiente e premiada no assunto de destilados. O nome do produto é uma homenagem à família do criador, que tem ascendência italiana. Tendo o mesmo berço do drinque, o sobrenome caiu como uma luva.

Para quem não conhece a história deste clássico da coquetelaria, ele nasceu em Florença, no ano de 1919. O Conde Camilo Negroni, em uma das inúmeras visitas ao Casoni Bar, para tomar seu regular Americano (bitter, vermutee água gaseificada), faz o pedido de uma bebida mais forte ao barman Fosco Scarselli que prontamente lhe atende substituindo a água gaseificada por London Dry Gin. Nascia o famoso Negroni em homenagem ao Conde.

O Negroni Milanese Riposato é uma bebida pronta para consumo, basta apenas acrescentar gelo e saborear. Um ponto importante a destacar é a exclusividade da bebida, que descansa dois meses em barrica de carvalho francês de vinho do porto, a qual é adicionada insumos de altíssima qualidade, com fórmula exclusiva, o que a torna sofisticada e equilibrada. Na composição leva o Gin Minna Marie, bebida premiada em 2018 com dupla medalha de ouro (Concours Mondial Bruxelles), somado aos outros ingredientes: vermute e bitter, que serão logo mais lançados no mercado.

O Negroni Milanese Riposato vem ao mercado como um presente, pois se trata de um produto premium, com produção exclusiva. Hoje, é produzido em lotes de 300 garrafas por tiragem, que são enumeradas, permitindo aos fiéis amantes que tenham uma com um número desejado.

A empresa escolhida para fazer a produção no Negroni Milanese Riposato, Hof Microdestilaria, obedece a todo o processo idealizado pela marca, e a elabora de forma única, com qualidade superior. Milanese, ao definir produção, queria estar aliado a quem tem know how de elaborar bebidas alcoólicas de alto padrão. “Eles atuam com pequenos lotes que são feitos em alambiques de cobre tipo pot still, o que nos permitiu extrair a melhor qualidade da matéria-prima e proporcionar autenticidade a cada garrafa de Negroni”, comenta.

A bebida não contém glúten, tem graduação alcoólica de 29,5°C e vem em embalagem de 700ml.

Valor – preço sugerido entre R$ 175,00 a R$ 250,00.

Pontos de Vendas: e-commerce, Supermercado Varanda Cidade Jardim e Ponte Cidade Jardim, St.Marche, Empório Santa Maria e Eataly.

Dicas de especialista do Senac RJ para quem quer se aventurar na arte de preparar drinques

“É batido ou mexido?” Receitas tradicionais, medidas precisas, muita experimentação e uma dose de bom senso compõem a alquimia do preparo de drinques, segundo José Honorato

Na última terça-feira, 18 de maio, comemorou-se o Dia Nacional do Cocktail. Para quem quer descobrir os segredos da alquimia que leva ao drinque perfeito e começar a se aventurar na arte da mixologia, o instrutor do Senac RJ, José Honorato, dá algumas orientações. Ele também ensina a receita do tradicional Boulevardier e propõe o Spring Love, receita autoral de uma mistura refrescante para fazer em casa.

Para Honorato, o segredo de um bom drinque é o equilíbrio. “Todos os ingredientes devem estar em harmonia. O álcool é um deles e não deve ser o destaque único. Esse é o ponto principal da profissão de bartender, saber equilibrar os gostos básicos de forma que tudo fique em harmonia. Acho que a primeira dica para quem quer começar a fazer drinques é curtir degustar. Porque, desta forma, é possível tentar fazer vários coquetéis e, com isso, ir ampliando o conhecimento sensorial”, afirma.

Para quem quer começar a praticar em casa, o especialista do Senac RJ sugere conhecer os diferentes tipos de bebida, pois cada uma tem uma característica de sabor e intensidades diferentes. Mas dá uma dica: “Como estamos no Brasil, a cachaça é um ingrediente incrível que, usado em coquetéis, fica maravilhoso. Mas acho que, principalmente, tem que se investir no que gosta de beber, o que dá prazer e faz feliz”, diz ele.

Os mixologistas iniciantes sempre podem contar com a segurança dos drinques tradicionais. “Um clássico é um clássico. Coquetéis consagrados atravessam gerações pois constituem a base técnica para todos os bartenders e o início da caminhada para queles que estão iniciando na profissão. Além disso, também contamos com a literatura e o cinema, eternizando alguns preparos, como no caso do personagem James Bond e seu Dry Martini sempre ‘batido e não mexido’”, destaca.

Honorato explica que a orientação de 007 deve ser seguida à risca. “Existem duas técnicas principais que devem ser observadas: é importante saber se o coquetel é batido ou mexido. Isso afeta de forma direta o coquetel porque mexe com a diluição do gelo e com a maneira com a qual os componentes irão se misturar”, afirma.

Medir bem também é importante e, para isso, é sempre bom contar com alguns equipamentos básicos. “O dosador é fundamental porque um coquetel, quando é criado, tem medidas exatas de cada componente. O aumento ou diminuição de um ou mais itens afetará de forma direta o sabor e aroma da bebida. Uma coqueteleira também é importante, para poder trabalhar de forma segura. Nunca se deve tentar fazer com dois copos de vidro pois pode acarretar em acidente. Por último, uma bailarina é ideal, porque além de mexer, serve de medida de componentes, sejam sólidos ou líquidos”, explica.

Para quem quer criar a própria receita, Honorato sugere a experimentação. “Quando se cria um coquetel, o mais importante é realizar vários testes para chegar ao equilíbrio de sabor e aroma”, diz. “Para saber como combinar as bebidas de forma correta é importante entender a base, de qual ingrediente principal aquele destilado foi feito, a importância da passagem pela madeira em alguns casos. É uma verdadeira alquimia”, afirma

Segundo o especialista, um bom drinque é um deleite para os sentidos. Além do paladar, a visão é o primeiro sentido que desperta a curiosidade, o desejo de conhecer e experimentar, daí o fato de vários drinques terem cores tão bonitas. “Em casa, podemos obter essas cores com infusões, o uso de frutas ou de algum destilado que já tenha cor, como, por exemplo, o Curaçao Blue. Além disso, o aroma é um dos aspectos mais importantes porque ele desperta toda a memória sensorial, o que traz lembranças e desperta a vontade de experimentar.

Depois da moda do Gim Tônica no Brasil, Honorato antecipa algumas tendências. A primeira é a valorização de destilados nacionais, como o próprio gim, mas também o rum e, é claro, a nossa cachaça. Outra tendência é a criação de coquetéis leves, refrescantes e, principalmente, os carbonatados, além dos drinques sem álcool. “Pode-se fazer excelentes drinques, lindos e cheios de sabor sem álcool porque temos consumidores que não bebem álcool ou simplesmente não querem ou não podem beber álcool em determinado dia”, diz ele.

Além disso, Honorato faz questão de lembrar: o bartender deve estimular o consumo responsável. “Deve-se sempre oferecer água ao cliente de forma a hidratá-lo e, se perceber que o consumo foi exagerado, parar de servir”, afirma.

Receitas de drinques para fazer em casa:

Boulevardier

Ingredientes:
30 ml de Bourbon
30 ml de Campari
30 ml de vermute Punt e Mes
Twist de casca de laranja
Gelo

Modo de preparo:
Em um mixing glass (copo e bar), colocar gelo, em seguida o vermute, o Campari e, por último, o Bourbon. Mexer rapidamente com a colher bailarina por cerca de 40 segundos. Colocar gelo em um copo baixo tipo on the rocks, coar o coquetel para o copo. Torcer uma casca fina de laranja por cima da bebida e juntar ao conteúdo do copo. Se você não tiver um mixing glass, utilize a parte maior da coqueteleira

Spring Love (autor: José Honorato)

Ingredientes:
50 ml de Cachaça Envelhecida Santa Rosa
25 ml de suco de limão galego ou cravo
20 ml de Xarope de Gengibre
10 ml de xarope de Açúcar
Fatia de limão
Ramo de hortelã
Gelo

Em uma coqueteleira colocar a cachaça, o suco de limão galego, e os xaropes, de gengibre e açúcar. Acrescentar gelo, fechar a coqueteleira e bater vigorosamente. Coar o conteúdo para um copo com gelo até a boca. Enfeitar com uma rodela de limão e hortelã.

Crédito das fotos: José Honorato

Gael Cozinha Mestiça estreia novidades no cardápio

O restaurante ganha menu exclusivo de culinária japonesa para compor sua cozinha mestiça, além de carta de drinques autorais assinada por Alê D’Agostino

O charmoso Gael – Cozinha Mestiça, localizado em uma arborizada vila de Pinheiros, aproveitou o tempo fechado em função das restrições impostas pela pandemia para elaborar novidades que passam a integrar o cardápio. Reforçando a proposta de uma cozinha mestiça, acolhedora e que abraça toda diversidade possível por meio da comida, o restaurante lança um menu de comida japonesa.

Entre os inúmeros ambiente que compõe o Gael, um passou a ser dedicado a culinária japonesa, onde também é possível ter a experiência direto num pequeno balcão – ou no restante da casa, conforme escolha do cliente. De lá saem as criações do menu enxuto, executado com cuidado e qualidade, com duas sugestões.

Carpaccio de Atum, Salmão e Robalo

O Executivo (R$ 65,00) oferece Sunomono, Vinagrete Skin, Carpaccio, Niguirizushi do dia, Makimono e Jô; além de opções à la carte como: Carpaccio de Atum, Salmão e Robalo (R$ 42,00), Temaki – duas unidades (R$ 42,00), Niguirizushi (R$ 52,00) e Sashimi com molho Ponzu (R$ 65,00).

Mojito

Boas novas estão também na coquetelaria da casa. Buscando produzir com excelência coquetéis autorais e tradicionais, o Gael convidou o premiado bartender Alê D’Agostino para lançar uma carta que conta com drinques elaborados especialmente para a casa, como o Morte em Veneza, preparado com Campari, Lillet, espumante e laranja (R$ 28,00), o Mojito com Gin, com calda de açúcar, suco de limão, gin, hortelã, manjericão e espumante (R$ 28,00) ou, para paladares mais doces, o Hemingway Daiquiri, com suco de grappefruit, calda de açúcar, licor, rum e grappefruit (R$ 28,00), todos disponíveis já em maio.

Sobre Gael – Cozinha Mestiça

O Gael – Cozinha Mestiça abriu as portas em Pinheiros, no fim de 2019, para oferecer à região acolhimento e charme, seja no menu ou no ambiente. É o novo restaurante que traz a cozinha de casa, revisitada, com outros temperos e apresentações, mas sem pretensões. Assim como seu nome, de etimologia desconhecida, não segue apenas uma escola culinária ou referência gastronômica, mas sim apresenta uma curadoria de opções, realizada de forma coletiva, para se comer e beber bem. Traz aquele bolinho de arroz inesquecível da tia paulista, a bruschetta de tomate do avô italiano, a polenta com ragu de linguiça da casa da amiga caipira, a sopa de feijão e couve da fazenda.

Para abrigar sua proposta plural, o Gael só poderia estar em uma verdadeira vila de Pinheiros. Por trás do portão verde de estilo antigo, que carrega o número 322 na Ferreira de Araújo, está um corredor estreito que leva às três casas que compõe os quatro ambientes do restaurante. Mantendo a arquitetura tradicional do bairro, mostra em cada um deles diversidade de temperamentos, com o jardim arborizado com sua imensa pitangueira no centro, à Sala da Vovó, como é apelidado um deles, ou o lounge em frente ao bar, feito em cimento branco com almofadas coloridas. Para almoçar sozinho, comer entre amigos, beber em família, aproveitar um fim de tarde de bons drinks e petiscos. Como diz seu manifesto no cardápio: ‘o importante é ser saboroso’.

Gael: Rua Ferreira de Araújo, 322 – Pinheiros – São Paulo – SP. Telefone: (11) 3567-7145
Horário de funcionamento: segunda a sexta: das 12h às 15h e das 19h às 22h. Sábados: das 12h às 17h e das 19h às 22h. Domingos: das 12h às 18h. Delivery e take away: terça a domingo: 11h às 15h e das 18h às 21h.

Dia das Mães: celebre brindando com o melhor que a coquetelaria pode oferecer

As marcas da Pernod Ricard Brasil compartilham algum dos melhores drinks para brindar as mães

O Dia das Mães chegou e para quem está atrás de um presente especial para celebrar a data, pode encontrar boas ideias de presenteáveis aqui. A Pernod Ricard Brasil oferece não só os melhores destilados para esta data especial , mas sugestões de drinques para diversas ocasiões, seja um almoço especial para quem mora junto, ou para brindar virtualmente.

Todos os destilados citados nesta nota estão disponíveis para compra no e-commerce Drinks and Clubs com descontos especiais. Confira:

Absolut Vodka | Absolut Apeach Mimosa

Esse drinque é perfeito para datas comemorativas e momentos especiais, leve, frutado e vibrante acompanhe com petiscos leves e queijos suaves.

Ingredientes
30 ml Absolut Apeach
50 ml Sumo de laranja
90 ml Espumante Brut

Modo de prepararo
Não tem erro: em uma taça flutê adicione os ingredientes gelados. Com a ajuda de uma colher de bar mexa levemente. Aprecie!

Beefeater | Larangin Tônica

Com um toque da acidez e doçura da laranja, esse drinque faz uma mistura primorosa de gim e geleia. Quer aprender? Siga o passo a passo abaixo:

Ingredientes
50 ml Beefeater Dry
150 ml de água tônica
2 colheres de geleia de laranja
1 fatia de laranja
3 grãos de café

Modo de preparo
Espalhe geleia nas paredes de uma taça. Coloque pedras de gelo e, em seguida, despeje a dose de Beefeater. Acrescente a água tônica, a fatia de laranja e finalize com o café. Misture tudo delicadamente e sirva.

Ballantine’s | Fervo

Esse drinque cítrico, mas adocicado, é a cara de Ballantine’s, além de ser superfácil de fazer, definitivamente vale experimentar.

Ingredientes
50 ml Whisky Ballantines
25 ml de suco de limão siciliano
25 ml xarope de açúcar
3 ramos pequenos de alecrim
Água com gás gelada

Modo de preparo
Coloque diretamente no copo: o suco de limão siciliano e deixe infusionar com o whisky Ballantines. Adicione depois o xarope de açúcar e os ramos pequenos de alecrim. Complete com gelo filtrado e água com gás. Mexa bem com a ajuda de uma bailarina. Decore com um trevo de alecrim flambado sobre a receita e sirva em um copo long drink com muito gelo!

Chivas Regal | Golden Mule

O Moscow Mule todo mundo já conhece, mas nessa versão, feita com whisky Chivas XV, você vai ver que um drinque clássico pode ter suas variações – e continuar sendo único e refrescante.

Ingredientes
50ml Chivas XV
20 ml sumo de limão
15ml xarope de açúcar
10ml suco de gengibre
120ml Club Soda

Modo de preparo
Em uma caneca de cobre, adicione a dose de Chivas XV, sumo de limão, xarope de açúcar, suco de gengibre e mexa levemente. Complete a caneca com gelo, adicione o Club Soda e finalize com folhas de hortelã.

Fonte: Pernod-Ricard

Seis tipos de mães e os drinques que combinam com elas

Que mãe só tem uma, a gente sabe. Mas há características típicas que fazem com que as identifiquemos prontamente. De clássicas às mamães irreverentes, descubra o drinque que irá agradá-la e proponha o brinde neste Dia das Mães

A mãe clássica: ela gosta de transmitir uma imagem tradicional, desde o corte de cabelo até as roupas que decide usar. Como tem preferência por símbolos atemporais, que não dão brecha a erros, brinde com ela com um Kir Royal, um drinque refrescante e elegante, que combina licor de cassis Gabriel Boudier com espumante e é sempre uma escolha certeira. Modo de preparo: coloque 50 ml do licor em uma taça do tipo flute, complete com espumante e decore com frutas vermelhas. Pronto, você terá um drink sofisticado e delicioso, que nunca sai da moda.

A mãe poderosa: ela é sofisticada, vaidosa e cheia de energia. Sua presença invade todos os espaços – é conhecida e admirada na escola, no parque, nas salas médicas – e seus filhos são motivo de orgulho. Quer surpreendê-la? Aposte do drinque Carajillo 43, a união do mítico Licor 43 com café, que resulta em uma harmoniosa mistura de sabores. Modo de preparo: coloque 3 pedras de gelo em um copo baixo, 50 ml de Licor 43 e adicione 50 ml de café espresso. Misture todos os ingredientes e complete com mais gelo. Para a versão batida, basta adicionar todos os ingredientes em uma coqueteleira e bater vigorosamente.

A mãe prática: a maternidade não é algo de outro mundo e, sim, ela mais aproveita o paraíso do que padece nele. A criança caiu? Levanta que sara, sem muito tempo para os dramas. Essa mãe procura equilibrar as dores e delícias do dia a dia na criação dos filhos. Se sua mãe tem esse perfil, ensine a ela um drinque fácil e rápido como o Fizzy Peachtree. Seu principal ingrediente, o licor de pêssego Peachtree, dá o toque especial ao coquetel. Modo de preparo: sirva em uma taça de vinho com gelo 50ml de Peachtree, 10ml de suco de limão e complete com água com gás.

A mãe fitness: ela ama esportes e incentiva os filhos a praticá-los desde cedo. Ioga, natação, futebol, dança ou o que for, o importante é movimentar o corpo. A alimentação saudável também é prioridade em sua vida, por isso para brindar o Dia das Mães com ela escolha um drink sem glúten como o Stoli Moscow Mule. Modo de preparo: você irá precisar de 60 ml da vodca Stoli Gluten Free, 45 ml de suco fresco de limão, 15 ml de mel agave, 5 folhas de hortelã, 1 pedaço pequeno de gengibre macerado e água com gás. Adicione os ingredientes, menos a água, em uma coqueteleira e bata. Coe e sirva sobre gelo moído em uma caneca. Finalize com água com gás.

Dry Martini – Imagem meramente ilustrativa – DroppedImage

A mãe obstinada: ela é exigente em sua maternidade e espera o mesmo dos filhos. Quer nota 10 porque acredita que sua prole é capaz de chegar ao nível máximo do que quer que seja. Experimente oferecer a esta mãe um potente Dry Martini feito com Elit by Stolichnaya, a vodca Ultra Luxury que foi consagrada com o prêmio ‘2020 Best Vodka’. Irá combinar perfeitamente com esta mãe. Modo de preparo: coloque gelo em uma taça Martíni, e em um mixing glass; adicione 10ml de vermute branco seco no mixing class e misture por 10 segundos com uma colher bailarina, até ficar bem gelado. Pegue o copo pela base, para não esquentar, e dispense o gelo derretido; em seguida acrescente 100ml de Elit e misture por 10 segundos. Volte à taça Martíni, dispense o gelo (que estava ali apenas para gelá-la) e transfira o drinque a ela. Por fim, decore com a azeitona ou um zest de limão.

A mãe irreverente: mente aberta, não tem assunto tabu que a deixe constrangida. Procura quebrar regras na educação dos filhos, claro que com responsabilidade. Quando as crianças crescem, quer buscá-las de madrugada nas festas, conhecer seus amigos e conversar de igual para igual. Está antenada aos drinques do momento, por isso uma taça de Gin&Tonic com MOM Love – o pink gim da mulher moderna infusionado com morangos – irá conquistá-la. Modo de preparo: ofereça uma dose de MOM Gin em uma taça baloon com morangos, folhas de hortelã e muito gelo.

Dicas de Spencer Amereno para um coquetel perfeito

Head Bartender do Guilhotina bar sugere o passo a passo para caprichar e curtir com um dos drinks mais famosos

Em 9 de abril foi comemorado o Dia Nacional da Gim Tônica nos EUA. Não se sabe ao certo o motivo, mas podemos dizer que um coquetel tão saboroso e tradicional merece, sim, a própria data. E para aproveitar a comemoração, Spencer Amereno, premiado Head Bartender do Guilhotina Bar (eleito em 2019 o 15º melhor bar do mundo), sugere o passo a passo para montar o gin tônica perfeito.

Como montar o Gin & Tonic perfeito, por Spencer Amereno

=Primeiro, é preciso saber que um bom gin & tonic leva basicamente dois ingredientes, além do gelo e garnish – aquela guarnição que acompanha o coquetel. Então, certos detalhes do drinque vêm mais à tona do que em outras configurações de misturas. Pense nesta estrutura na hora de montar a sua combinação.

=Ao montar o coquetel, coloque primeiro o gelo. Sirva o gim em seguida e deixe a tônica para o final. Verta o líquido o mais perto possível do copo, sempre. A intenção é que, com gentileza, você não desperdice as microbolhas da tônica.

=Na hora de escolher o copo que será servido o drinque, lembre-se de que a taça bojuda (ou conhecida como taça balão) concentra mais os aromas do coquetel, mas na prática é mera questão cultural entre utilizar essa taça ou o copo highball, mais tradicional. Se for servir ou consumir o drinque na taça, é interessante carregar pela haste para não transferir calor com o copo e esquentar seu coquetel.

=O gelo é parte essencial do coquetel. Se quiser ser um ice expert, crie uma prateleira na parte superior da geladeira ou embaixo do freezer (algumas geladeiras já vêm com esse compartimento) para estocar suas pedras, esferas ou outros formatos. Use sempre fôrmas de silicone, pois, na mudança de estado físico de líquido para sólido, ocorre uma expansão e pode quebrá-las.

=Gosto de utilizar cítricos como garnish (casca ou fatia) nesse drinque, pois combinam super bem com gim e são muito aromáticos. Apenas tome cuidado, pois os óleos essenciais, por serem bem ácidos, podem eliminar algumas borbulhas da tônica. Use com moderação e criatividade.

Fonte: Guilhotina Bar

Comemore o Dia do Café preparando um Espresso Martini de primeira

Sócio-proprietário do Cafe Hotel, especializado em curadoria de cafés especiais, indica a receita deste novo clássico

Como todo bom amante de café sabe, todo dia é dia de curtir uma xícara de sua torra especial. Porém, 14 de abril é uma das muitas datas que celebram a bebida mais brasileira de todas. Além de vários benefícios para a saúde, o líquido que embala as nossas manhãs é extremamente saboroso e versátil. Prova disso é que a coquetelaria mundial considera incluir café em toda receita que for possível.

Assim, Caio Tucunduva, mestre de torra, especialista em cafés especiais e sócio-proprietário do Cafe Hotel, em São Paulo, sugere a combinação ideal para um dos coquetéis mais tradicionais dos bares: o Espresso Martini.

Inventado por Dick Bradsell em 1983, o drinque foi batizado, naquela época, de Vodka Espresso. De acordo com as lendas de balcão, a receita teria sido criada para uma garota, futura supermodel, que visitara Dick e pedira um coquetel que levasse café. “Como fazemos uma curadoria em cafés especiais brasileiros, sempre colhidos a mão e na safra do ano, gosto de usar gim premium nacional porque combina melhor com os os perfis que escolhemos, também brasileiros”, explica Tucunduva sobre a receita de Espresso Martini do Cafe Hotel.

Espresso Martini, por Caio Tucunduva do Cafe Hotel

Ingredientes

50 ml de gim premium nacional (recomendado Jardim Botânico)
50 ml de café espresso tirado na hora50 ml de licor de café artesanal (veja abaixo como preparar)

Modo de preparo

Coloque todos os ingredientes em uma coqueteleira. Adicione gelo e bata vigorosamente. Em seguida, sirva em uma taça martini com a ajuda de um coador. Como preparar o licor de café artesanal: Em um pote de vidro, coloque 75 gramas de café especial moído, 300 ml de vodka orgânica (recomendada TIIV) e deixe infusionar por cerca de 60 min. Depois, passe a infusão por um filtro de café. Para finalizar, adicione o mesmo volume de xarope simples de açúcar e misture.

Fonte: Cafe Hotel

Jim Beam lança combo Highball à venda pelo Mercado Livre

Com frete grátis e entrega para todo o Brasil, Jim Beam apresenta drinque refrescante pronto para fazer em casa

Jim Beam lança ação especial para que todos possam preparar o Jim Beam Highball em casa, o drinque leve e refrescante, sempre bem-vindo em qualquer momento.

O combo estará disponível com venda pelo Mercado Livre, com entrega em todo Brasil e frete grátis – disponibilidade enquanto durar o estoque. O combo, com a garrafa Jim Beam White, duas tônicas Prata e dois copos personalizados, custará R$ 109,00 ( à vista) e R$ 119,90 (parcelado).

Jim Beam Verão Highball – para comprar, clique aqui.

Picolé é destaque em versão refrescante de gim tônica

Chef Melchior Neto ensina a versão de um dos drinques queridinhos do momento

Durante muito tempo o gim foi considerado “bebida de velho”, nos últimos tempos ele ganhou espaço entre todas as idades e hoje é um dos destilados mais consumidos no Brasil.

Apesar de ser consumido de diversas formas, o mais tradicional é preparar o gim combinado com água tônica. Mesmo sendo um clássico, cada um tem um jeitinho especial de preparar o drinque. O chef Melchior Neto abriu o livro dos segredos e ensinou a sua versão que leva alecrim e picolé.

Gincolé por Chef Melchior Neto

Ingredientes
50ml de gim
10ml de curaçao blue
200m de água tônica
1 ramo de alecrim
1 picolé de groselha
Gelo

Modo de preparo
Em uma taça coloque o gelo e deixe resfriar por alguns segundos, em seguida coloque o gim e o curaçao. Complete com a água tônica, finalize com o picolé e o alecrim. Beba com moderação.

Gema Restaurante: Rua das Paineiras, 378 – Jardim, Santo André– SP. Telefone para reserva e delivery: 4436-3773