Arquivo da categoria: inverno

Padoca Di Napoli lança caldos e cremes

É em Moema que os amantes de uma pausa prazerosa encontram na charmosa Padoca Di Napoli o refúgio ideal. A padaria gourmet do DPN Gastronomia, grupo gastronômico presente em São Paulo desde a década de 1980, acaba de criar um menu especial de caldos e cremes (R$ 17,90 cada) para aumentar a temperatura.Aos que preferirem, o combo (caldo ou creme com uma taça de vinho), sai a R$23,90.

Entre as opções, estão: Sopa de Feijão; Creme de Mandioquinha; Creme de Palmito, Minestrone de Frango entre outras. Reconhecida por seu cardápio repleto de opções saborosas que garantem desde lanches simples até refeições completas e doces extremamente elaborados, a Padoca Di Napoli propõe a todos uma experiência inigualável na cidade. A decoração que remete aos cafés franceses foi pensada para que todos os clientes pudessem ter momentos de prazer.

sopa di napolipadoca di napoli22padoca di napoli

Padoca Di Napoli: Av. Rouxinol, 214 – Moema, São Paulo – SP. Horário: de segunda a segunda das 6 às 22 horas

Cabelos pedem cuidados redobrados no inverno

Se você pensa que o verão é arqui-inimigo dos cabelos, engana-se. O verdadeiro vilão da saúde dos fios é o inverno. Nesta época do ano, por causa do frio, abusamos mais do banho quente, do uso de secadores e das chapinhas. E é justamente esta variação térmica que é tão prejudicial aos cabelos.

Nas estações mais frias, é comum que as pessoas sintam que os cabelos estão sem brilho e ressacados. O hairstylist Felipe Guimarães explica: “a pouca umidade e o clima seco proporcionam uma desidratação natural dos fios, e aqueles que possuem cabelos fracos sentem ainda mais esses efeitos”.

O especialista dá algumas dicas preciosas para salvar os seus cabelos durante este outono-inverno.

1. Evite tomar banho muito quente

mulher lavando o cabelo

Prefira lavar os fios com água morna, quase fria. Banhos muito quentes ressacam tanto a pele, quanto os cabelos. Além disso, “a água muito quente dilata as cutículas capilares e impede que os hidratantes penetrem na fibra capilar”, explica o profissional.

2. Use e abuse de protetores térmicos

secador de cabelo

Durante o frio é praticamente impossível deixar de usar o secador de cabelos após o banho. Por isso, uma dica prática e eficiente é fazer uso dos protetores térmicos. Esse produto cria uma película protetora que diminui os efeitos do secador e chapinha nos fios. Existem vários tipos de protetores no mercado – e o melhor: eles podem e devem ser utilizados durante o ano inteiro. “Quando o cabelo estiver molhado, o ideal é utilizar o protetor na versão creme para proteger do secador. Já quando o cabelo estiver seco, a melhor opção é a em óleo”, orienta o hairstylist.

3. Aposte em máscaras de hidratação

cabelo mascara all4women
Foto: All4Women

Hidratar os cabelos está intimamente ligado a saúde dos fios. O principal objetivo das máscaras é nutrir e selar as madeixas, por isso elas são super indicadas para o tratamento durante o inverno. “O mais legal é que as máscaras podem até mesmo substituir os condicionadores. Então, é só escolher a mais adequada para o seu tipo de cabelo e aproveitar!”, conta.

Confira alguns mitos e verdades das alergias respiratórias

As doenças alérgicas são bastante comuns acometendo cerca de 30% da população mundial¹. Ou seja, se você não é alérgico, é muito provável que alguém muito próximo a você tem ou já teve alguma crise. Pensando nisso, gostaria de sugerir a lista abaixo com seis mitos comentados por Mariana Sasse, gerente médica da GSK, e que irão desmistificar algumas crenças e ajudarão os pacientes a entenderem melhor as crises alérgicas e como podem se prevenir.

1 – Apenas fatores novos desencadeiam alergias?

mulher espirro
Mito – É muito comum os pacientes chegarem ao consultório relacionando um quadro alérgico a algo novo utilizado, como xampu, sabonete, remédio ou roupa. A alergia é a resposta excessiva do organismo a alguma coisa que deveria ser tolerada². Pode ser um remédio que a pessoa usa há 20 anos, pode ser um sabonete que ela sempre usou e por algum motivo desenvolve a alergia. São agentes presentes na nossa rotina e bem conhecidos. No caso da alergia respiratória, normalmente são poeira, ácaros e mofo por exemplo².

2 – Rinite e asma. Uma desencadeia a outra?

asma bombinha
Depende – Existe uma relação muito frequente entre as duas doenças. Cerca de 80% das pessoas que têm asma, apresentam também rinite¹. Por outro lado, a rinite alérgica é considerada um fator de risco para a asma, sendo observado que em torno de 40% dos pacientes com rinite apresentam asma¹.

3 – O cigarro piora o quadro dos alérgicos?

cigarro
Verdade – O tabagismo causa inúmeros malefícios para a saúde. Ele é um irritante da mucosa nasal e respiratória³ e por isso é um fator que contribui para a sensibilidade da mucosa, piorando os casos alérgicos².

4 – As pessoas tendem a apresentar quadros alérgicos mais frequentes no inverno?

poeira movel sujo limpeza pano
Depende – A ocorrência da alergia se dá por sintomas sazonais ou perenes. Os sintomas sazonais estão relacionados, principalmente à sensibilização e à exposição ao pólen5. Quando a sensibilização se der por motivos perenes como, por exemplo, ácaros e poeira, os sintomas ocorrerão ao longo de todo o ano5.

5 – Todo remédio para alergia causa sono?

mulher gripe
Mito – Isso não é uma verdade. Hoje em dia, existem anti-histamínicos de várias gerações. Os de primeira geração realmente dão bastante sono, mas hoje já temos produtos que não causam sonolência, sendo bem tolerados e seguros¹.

6 – A alergia respiratória é considerada uma doença crônica?

janela
Verdade – A asma e a rinite são doenças inflamatórias crônicas das vias respiratórias, desencadeadas pela exposição frequente e repetida aos alérgenos inaláveis e agravada por poluentes ambientais¹. Por isso é fundamental que as pessoas tenham cuidados frequentes com a casa e com a saúde¹. Se você vai para uma casa de praia ou uma casa de campo, por exemplo, o ideal é que essa casa seja limpa (tirar poeira, aspirar o colchão, limpar cortinas), deixar as janelas abertas e que seja bem arejada¹.

Referências:
1 – Associação Brasileira de Alergia e Imunopatologia Regional do Rio de Janeiro. A doença do século XXI: alergia-perguntas e reposta. Rio de Janeiro: Revinter, 2012. 41 p.
2 – Adde, FV. et al. Asma ou bronquite? Qual o diagnóstico do meu filho? 2006 In: Sociedade de Pediatria de São Paulo.
3 – Associação Brasileira de Alergia e Imunopatologia. II Consenso Brasileiro sobre Rinites 2006. Rev Bras Alerg Imunopatol 2006; p 29-58.
4 – Associação Brasileira de Alergia e Imunopatologia. Previna-se contra as doenças alérgicas no outono. 
5 – Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial. III Consenso Brasileiro sobre Rinites. Brazilian Journal of Otorhinolaryngology 2012; 75(6): 1/41.

 

Inverno: especialista lista quais aparelhos mais consomem energia elétrica

O aumento no valor da conta nesta época do ano é de, em média, 30% ou mais, devido ao uso de chuveiro, aquecedor, máquina de lavar-louças e torneira aquecida

No dia 21 de junho iniciou-se o inverno, período em que a conta de energia elétrica costuma aumentar, por conta do uso do chuveiro em potência máxima, um dos aparelhos que mais consome energia em uma casa, entre outros eletrodomésticos como aquecedor, geladeira, ferro de passar, lava-louça, máquina de secar roupa, torneira elétrica, entre outros.

Segundo o CEO e especialista em eficiência energética da W-Energy, Wagner Cunha Carvalho, o chuveiro elétrico é o vilão neste período, pois consome, em média, 30% a mais de energia que nos dias quentes. “O cuidado com o uso do chuveiro elétrico precisa ser dobrado, pois, além do alto consumo de energia, também há o desperdício de água, já que o tempo do banho costuma ser maior. Isso sem falar no uso de torneiras aquecidas, máquina de secar roupas e aquecedores”, explica.

mulher chuveiro banho

No Brasil, temos uma média de consumo, por pessoa, de 180 litros de água por dia, sendo que a indicação é de cerca de 110 litros/dia. “Passamos por uma recente crise hídrica e por isso o recurso merece toda atenção também nos dias mais frios. Banhos muito longos, uso demasiado da máquina de lavar roupas ou louças, ainda mais com o uso de água quente, afetam o setor”, relembra Carvalho.

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) anunciou que as contas de luz no mês de junho (2019) terão bandeira tarifária verde, mas isso não significa um descuido quanto ao gasto e consumo mensais.

Outra dica importante é estar atento às luzes dos ambientes, equipamentos de uso intermitente em tomadas, que interferem no consumo de energia e na eficácia de outros aparelhos. Na escala de maior gasto, estão o ar-condicionado – na função quente ou fria – e a geladeira, que no total do consumo de uma casa representa 30%, o chuveiro elétrico 25%, a iluminação 20%, aparelho de televisão 10%, o ferro elétrico 6%, máquina de lavar 5% e todos os demais, como micro-ondas, roteadores, etc., 4%.

candelabro lampada luz pixabay

“Um ponto esquecido é o tipo de iluminação do ambiente. Lâmpadas decorativas podem consumir bastante energia sem percebermos. A tecnologia LED (Light Emitter Diode), hoje em dia, é uma das mais eficientes e contribui muito para redução do consumo. As famílias que viajarem neste período do inverno devem desligar o maior número possível de aparelhos e colocar a geladeira em potência baixa, pois mesmo na opção de stand by, apresentam consumo”, finaliza o especialista.

Fonte: Wagner Cunha Carvalho é administrador de empresas, especialista em Sustentabilidade – Eficiência Energética e Hídrica. É diretor de relacionamentos e negócios da empresa W-Energy e possui larga experiência em gerenciamento de grandes projetos nos segmentos Comerciais, Industriais, Saúde e de Infraestrutura. Membro do Instituto para a valorização da Educação e da Pesquisa no Estado de São Paulo (Ivepesp). 

Tricologista dá dicas de cuidados com os cabelos durante o frio

Durante o inverno os fios perdem fibra capilar e por isso exigem cuidados diferentes dos rituais de verão, para manter sua beleza, saúde e força nos dias mais frios do ano. A fim de evitar o ressecamento e opacidade, a cosmetóloga e tricologista Cris Dios, do Laces and Hair, sugere alguns hábitos diferentes na rotina de cuidados capilares.

Com a queda de temperatura, costuma-se tomar banhos mais quentes, além do uso de secadores e chapinhas em excesso, hábitos que podem causar a quebra e aumento da oleosidade dos fios. Cris Dios indica que a lavagem seja feita com água morna, para controlar a oleosidade e maior frequência de tratamentos e hidratação dos fios.

Laces and Hair possui um tratamento especial, essencial para manter o equilíbrio e nutrição da saúde capilar. Juntos, o Hidromineral + Reconstrução e Nutrição devolvem os minerais para o couro cabeludo, estimulando o equilíbrio do excesso de oleosidade e atuando no fortalecimento da fibra capilar. Já o tratamento de nutrição e reconstrução age na porosidade dos fios, devolvendo nutrientes para o cabelo.

laces1laces2laces 3

Fonte: Laces and Hair

Confira o check-list da beleza no inverno

Agora é oficial, acabamos de entrar no inverno. Quer saber tudo que você não pode esquecer no período mais frio do ano? Fique atento a esse check-list, que vai fazer você evitar os piores erros que podem detonar sua pele no frio.

A poluição, as baixas temperaturas e o tempo seco são características da temporada fria de inverno que influenciam no modo que a pele deve ser tratada. “A pele produz menos oleosidade natural, então com isso o ressecamento e a sensação de incômodo aparecem com mais frequência, principalmente na face, que é a mais exposta ao vento e poluição”, explica o dermatologista Jardis Volpe, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Academia Americana de Dermatologia.

“Não ter uma rotina de cuidados de maneira propícia no inverno reflete diretamente na qualidade da pele, que pode ficar mais avermelhada e irritada, ressecada, pelo alto grau de poluição que temos neste período, sendo necessários cuidados especiais”, acrescenta a Mika Yamaguchi, farmacêutica e diretora científica da Biotec Dermocosméticos. Para evitar alguns problemas, as especialistas lembram os cuidados que você deve ficar atento:

protetor solar pedro j perez
Foto: Pedro J. Perez/MorgueFile

Aplique protetor solar — não tem jeito, o fotoprotetor é de uso diário e eterno: “A radiação ultravioleta, também no inverno, provoca danos que comprometem a estrutura de sustentação da pele, causando o aparecimento precoce de rugas e flacidez, além das manchas como reação à fotoexposição. A orientação continua a ser a de reaplicar o fotoprotetor de quatro em quatro horas em ambientes fechados e de duas em duas horas em fotoexposição direta. O filtro deve ter dióxido de titânio ou óxido de zinco na formulação: esses são bloqueadores físicos importantes”, explica o Volpe. Ele orienta potencializar a fotoproteção com um creme rico em antioxidantes OTZ 10, Alistin, Vitamina C e Exo-P. “Esses antioxidantes devem ser aplicados antes”, afirma.

protetor -solar- rosto

Não use qualquer creme – nesse ponto, cabe um grande alerta: “Existem hidratantes que desidratam!”, comenta Mika Yamaguchi. “Isso acontece em produtos que usam, na base, um tipo de tecnologia que ajuda a emulsionar (o etoxilado). Se eu tenho um emulsionante que tem essa capacidade de emulsionar água e lipídeo (os dois constituintes do nosso manto hidrolipídico) em um creme, na hora em que ele entra em contato com a pele, se ele for muito forte, vai emulsionar o meu manto hidrolipídico e, ao invés de hidratar, ele vai romper a função de barreira natural e vai começar a desidratar.” O ideal, para isso não acontecer, é buscar produtos cujos veículos sejam à base de fosfolipídeos que formam uma segunda pele e protegem a pele de forma mais efetiva diminuindo a perda de água por evaporação. Base Second Skin e agentes gelificantes como o Lecigel são exemplos.

shutterstock mulher pele rosto

Invista nos hidratantes e reparadores — além de buscar produtos cujos veículos sejam à base de fosfolipídeos, é ideal investir no ácido hialurônico de alto e baixo peso molecular associados. “Eles são indicados para estimular a produção de hidratação natural em todas as camadas da pele”, comenta o dermatologista. Dois ativos, nesse sentido, se dão muito bem juntos: Hyaxel e DSH CN. “O primeiro é um ácido hialurônico de baixo peso molecular e vetorizado ao silício orgânico, que tem a capacidade de aumentar a expressão gênica de proteínas como aquaporinas, filagrinas, loicrinas e outras importantes para aumentar a auto hidratação; já DSH CN, ácido hialurônico de alto peso molecular, forma um filme de retenção hídrica e devolve elasticidade ao tecido cutâneo”, explica Mika. Com relação aos cremes reparadores, o médico diz que eles são fundamentais e podem ser usados à noite para evitar os danos ambientais como a poluição. “São substâncias antioxidantes com capacidade de reparo celular e que atuam contra os radicais livres”, comenta Volpe. “Use substâncias como Overnight Repair, que se enquadram nessa categoria”.

maos-unhas

Lembre dos pés, mãos e corpo — hidratar essas regiões é fundamental. “No caso dos pés, passar o hidratante a base de fosfolipideos ou Nutriomega 3, 6, 7 e 9 e colocar uma meia de algodão ajuda a pele a absorver o produto mais facilmente. Nas mãos, invista nos ácidos hialurônicos. No corpo, a reposição lipídica deve ser eficiente, com opções como Dry Oil que tem na sua composição ésteres de karité e purcelin que podem ser associados a outros óleos, restabelecendo a hidratação da pele”, indica o médico.

suplementos vitaminas Jeltovski
Foto: Jeltovski

Beba água e tome vitaminas — a hidratação da pele deve ser dinâmica, por isso beber bastante água é importante independente da estação. “Beber água na medida certa nas estações mais frias ajuda a manter a pele hidratada”, comenta Mika. Além disso, alguns nutracêuticos também são recomendados para uma hidratação dinâmica (de dentro para fora): “FC Oral, ou as chamadas cápsulas de caviar, contém um componente importante, o ômega 3 vetorizado pelo fosfolipídeo, que possui uma identidade com a membrana celular. Dessa forma, o ativo promove uma hidratação de dentro para fora, restaurando os danos dessa membrana e também melhora a fluidez, isto é, permite que os nutrientes sejam absorvidos de uma forma mais plena, o que também traz resultados para a hidratação”, afirma a farmacêutica.

creme pele indian express
Foto: Indian Express

Tenha cuidado com retinoides — para tratamento de acne, manchas e rejuvenescimento facial, os retinoides são excelentes opções — e geralmente são prescritos no inverno. “Mas eles devem ser usados com parcimônia e orientados por dermatologistas. Seu uso contínuo pode causar hipersensibilidade cutânea, vermelhidão e irritabilidade”, alerta o médico. Dependendo da sensibilidade da pele, algumas substâncias podem ser usadas como alternativas naturais ao retinol, como Lanablue, que possui elevados índices de vitaminas do complexo B, além de aminoácidos e tem ação similar aos retinoides na diferenciação dos queratinócitos — suaviza linhas, rugas e densifica a epiderme.

banho mulher

Evite banhos muito quentes — ficar mais de 15 minutos em uma ducha quente é mais que o suficiente para comprometer a camada hidrolipídica da pele, que segura a hidratação. “Dessa forma, a pele perde água e lipídeos, o que compromete sua função de barreira. O ideal é banho morno e logo após o banho hidratar a pele”, finaliza o dermatologista.

Fontes
Jardis Volpe é dermatologista; Diretor Clínico da Clínica Volpe (São Paulo). Formado pela Universidade de São Paulo (USP); Especialista em Dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia; Membro da Sociedade Americana de Laser, da SBD e da Academia Americana de Dermatologia; Pós-graduação em Dermatocosmiatria pela FMABC; Atualização em Laser pela Harvard Medical School.
Mika Yamaguchi é farmacêutica pela faculdade de Ciências Farmacêuticas da USP – Universidade de São Paulo, é também cosmetóloga e diretora científica da Biotec Dermocosméticos, empresa fornecedora matérias primas para cosméticos.

 

Problemas respiratórios exigem atenção redobrada no inverno

Especialistas do Hospital Leforte apontam o que deve ser levado em conta nesta época do ano

Os vírus respiratórios circulam o ano todo, porém nos meses de outono e inverno sua ocorrência se torna mais frequente devido a manutenção das pessoas em locais fechados e com pouca circulação do ar. O inverno começa oficialmente no próximo dia 21 de junho e fica o alerta: quais os cuidados necessários quando se fala em doenças respiratórias? Para a redução do risco de adquirir ou transmitir doenças respiratórias, o Ministério da Saúde recomenda a adoção de medidas denominadas “etiqueta respiratória”.

Etiqueta respiratória

mulher espirro

“Etiqueta respiratória são algumas ações facilmente aplicadas pela população como: higienização das mãos frequente com álcool em gel ou água e sabão; utilizar lenço descartável para a higiene nasal; cobrir o nariz e a boca ao espirrar ou tossir; evitar tocar as mucosas dos olhos, nariz e boca; higienizar as mãos após tossir ou espirrar; não compartilhar objetos de uso pessoal como talheres, pratos, copos ou garrafas; manter os ambientes bem ventilados; evitar o contato próximo a pessoas com sinais ou sintomas respiratórios.

Além destas medidas, as pessoas que apresentam sintoma de gripe devem evitar sair de casa em período de transmissão da doença (até sete dias após o início dos sintomas); restringir ambiente de trabalho para evitar disseminação; evitar aglomerações e ambientes fechados, procurando manter os ambientes ventilados; adotar hábitos saudáveis, como alimentação balanceada e ingestão de líquidos”, destaca Emy Akiyama Gouveia – Coordenadora Corporativa Médica de SCIH (Serviço de Controle de Infecção Hospitalar) do Grupo Leforte.

Vacinas

vacina

Especialistas do Hospital Leforte são unânimes quando o assunto são as vacinas. “Estamos falando de mecanismos comprovadamente eficazes na defesa do organismo humano contra agentes infecciosos virais ou bacterianos. Daí a importância de estar com a carteira de vacinação em dia, não só as crianças, mas os adultos”, ressalta Emy. Para a prevenção das doenças respiratórias temos disponível a vacina contra o vírus da influenza (reforço anual) e a vacina antipneumocóccica que possuem indicações específicas.

Influenza

mulher gripe nariz espirro

A especialista também aponta que, no caso da vacina da gripe, é importante fazer o reforço todos os anos, devido às mutações do vírus influenza e pelo fato de que a imunidade que cai ao longo dos meses: “o tempo de manutenção dos anticorpos é variável, em média dura apenas de 6 a 12 meses”. O serviço público oferece a vacina trivalente (H1N1, H3N2 e o influenza do tipo B Victoria). No setor privado, no entanto, é possível encontrar a versão tretavante, que inclui o tipo B Yamagata. “Temos os grupos mais suscetíveis como crianças, idosos e doentes crônicos, mas o ideal é que todos estejam protegidos”, destaca.

Bronquiolite

pexels bebe cama spencer selover
Foto: Spencer Selover/Pexels

A bronquiolite é uma doença infecciosa viral causada pelo VSR (vírus sincicial respiratório) e acomete principalmente crianças até os dois anos de idade. Suas complicações podem ser pneumonias e insuficiência respiratória aguda. Em alguns casos, há necessidade de internação. Não há vacina específica. Para as crianças prematuras menores de 34 semanas, existe o Palivizumabe, que é um anticorpo monoclonal que a criança começa a tomar em fevereiro e segue até junho para a prevenção da bronquiolite. “É bom que os pais saibam que ela é fundamental para prematuros e crianças com problemas respiratórios nesta faixa etária ou mesmo cardiopatas, a fim de se evitar a bronquiolite”, destaca o coordenador da UTI Pediátrica do Leforte, Evandro Salgado.

Bebê chiador

bebê mãe mamma pour femme
Foto: MammaPourFemme

Tecnicamente chamado de lactente sibilante, o bebê chiador (que tem chiado no peito) é visto com um potencial asmático, mas o diagnóstico definitivo da doença só ocorre após os dois anos. “Até esta idade, o que chamamos de lactente sibilante é bebê com uma alergia que pode ser causada pela poeira do ar, ácaro ou alergias alimentares, entre outras causas. São pacientes mais propensos a contrair um quadro gripal e vírus”, explica Salgado. “Neste caso, indicamos que os pais procurem um médico, até mesmo para evitar uma possível confusão com outra doença que é a bronquiolite”.

Como cuidar das alergias respiratórias, gripes e resfriados

gripe espirro rinite
A ida ao pronto-socorro também deve ser ponderada diante do risco de se contrair uma infecção. Por isso, é sempre bom ter, se possível, um médico de confiança e também atuar na prevenção, como o simples cuidado em lavar as mãos ou usar máscaras, em alguns casos. “A diminuição das chuvas e da umidade do ar facilita a disseminação de partículas irritantes da via aérea, como a poeira, ácaros e poluentes como a fuligem, além de vírus e bactérias. Como pessoas também tendem a ficar mais juntas e em lugares fechados, com pouca ventilação, este cenário proporciona um risco maior de ter uma gripe ou um resfriado”, destaca Elias Lobo Braga, coordenador da otorrinolaringologia do Leforte.

Segundo ele, o resfriado é uma infecção normalmente das vias aéreas superiores, causada por vírus. O mais comum deles pertence a subtipos do rinovírus, que provoca sintomas como obstrução nasal, espirros, indisposição, dor de garganta e de cabeça leves, geralmente sem febre.

O resfriado é autolimitado e dura até 7 dias. A gripe, por sua vez, é causada pelo vírus influenza, com sintomas muito parecidos ao resfriado, embora mais intensos, com febre alta e desconforto respiratório, com duração de até 15 dias. “Com esses sintomas mais fortes e com maior duração, é aconselhável buscar uma unidade médica para fazer o tratamento adequado”, reforça Braga.

Já em relação à alergia, o ideal é buscar se distanciar das suas causas e fazer acompanhamento com o especialista.

Fonte: Leforte

Como driblar a compulsão alimentar no inverno

Com as baixas temperaturas, muitas pessoas acabam exagerando no consumo de alimentos altamente calóricos, como pães, massas, chocolate quente ou fondue; a especialista em obesidade Gladia Bernardi lista dicas para não cair nessa “armadilha” durante a estação mais fria do ano

O inverno se aproxima, com a chegada do frio, é comum que o apetite aumente, assim como a vontade de comer doces e carboidratos, como pães, massas e afins. Isso acontece porque, quando nos alimentamos, além de nos sentirmos mais aquecidos, nossos músculos também tendem a relaxar e, dessa forma, desempenhar funções básicas que exigem mais energia para serem realizadas com a baixa temperatura.

A especialista em obesidade Gladia Bernardi, autora do best-seller “Código Secreto do Emagrecimento”, explica que, mesmo que tenhamos necessidade de comer mais para encarar as atividades do dia a dia no inverno, é preciso ficar atento às calorias extras que estamos ingerindo.

“O frio não pode ser visto como um gatilho que nos faz comer de forma exagerada e impede de emagrecer, ou até mesmo faz engordar. Mesmo que seja mais difícil comer uma salada, por exemplo, existem outras opções de alimentos que irão proporcionar energia, aquecer o corpo, sem ganhar quilos indesejados”, explica Gladia.

mulher comendo comida envato elements
Envato Elements

Segundo ela, ainda que o ideal seja seguir uma alimentação equilibrada – não apenas no inverno, mas em qualquer estação do ano-, é necessário, em primeiro lugar, livrar-se dos padrões mentais e traumas que são os gatilhos para a compulsão alimentar e o ganho de peso. “Podemos, sim, comer alimentos calóricos de vez em quando, o que não podemos é comer em excesso, e a todo o momento, ou seja, de forma compulsiva”, diz a nutricionista.

Confira dicas da especialista para este inverno:

Aprenda a se aquecer de forma saudável

quentão envato elements
Envato Elements

Com a expectativa de um dos invernos mais frios dos últimos tempos, é preciso buscar formas mais saudáveis de enfrentar as baixas temperaturas, que não seja se “jogar” no chocolate quente. “Chás, por exemplo, pode ser ingeridos durante o dia e, dependendo do sabor, trazem vários benefícios para o organismo, além de praticamente não terem valor calórico. Além disso, para não ser adoçado com açúcar – que causa vício – ele pode ser adoçado com uma pequena quantidade de mel, ou com adoçante”, pontua.

Evite os exageros em restaurantes

Vegan friends at home
Envato Elements

No frio, é comum que os jantares com pratos calóricos, muitas vezes regados a cerveja ou vinho, tornem-se mais frequentes. Mas é preciso tomar cuidado para que esses eventos sociais não se tornem uma rotina, comprometendo a rotina alimentar equilibrada. “Ninguém precisa deixar de socializar, mas é preciso aprender a encontrar e interagir com os amigos ou colegas de trabalho sem que o foco seja 100% a bebida ou comida. O foco deve ser o encontro, o bate-papo, e não o que será consumido. Não é preciso, também, toda vez que for ao restaurante pedir entrada, prato principal, sobremesa, e cerveja ou vinho. Consumir todas essas opções de uma vez resultará em um alto consumo calórico. O ideal é equilibrar o consumo. Por exemplo, se vou consumir bebidas alcoólicas, dispenso a sobremesa, e vice-versa”, aconselha Gladia.

Drible a compulsão por guloseimas e pratos típicos

doces festa junina istock
iStock

Nessa época do ano, acontecem também as tradicionais quermesses, que são sinônimo de muitos quitutes e guloseimas calóricos, como paçoca, milho, hot dog, maçã do amor, bolos, doces típicos, entre outros. Esses eventos podem causar um verdadeiro “estrago” na alimentação. “Mais uma vez, é preciso buscar o equilíbrio. Em vez de consumir várias opções de salgados e doces, posso escolher 1 salgado e 1 doce, por exemplo. Os eventos sociais não devem ser desculpa para ‘abrir as portas’ para a compulsão”, alerta.

Mantenha a rotina alimentar em viagens

cheese fondue with bread in a special dish
Envato Elements

Nas férias de julho, devido ao tempo frio, muitas pessoas optam por viajar para locais na montanha e no campo, onde também não faltam as delícias calóricas que são “a cara do inverno”, como o fondue salgado ou doce, e o chocolate quente. “É preciso aprender a curtir as férias e os momentos de lazer sem se ‘atirar’ nas comidas que estão à disposição. Se em um dia exagerei no fondue e no chocolate, por exemplo, no outro tento me alimentar de forma mais regrada. Fazer caminhadas e trilhas, muito comuns nesses destinos, também é uma opção para aumentar o gasto calórico e driblar a ansiedade, por meio do contato com a natureza. A ansiedade geralmente é o principal gatilho para o comer de forma exagerada”, conclui.

Sobre Gladia Bernardi

Autora do best-seller “Código Secreto do Emagrecimento (Ed. Gente), Gladia Bernardi é nutricionista funcional, especialista em obesidade e em emagrecimento consciente. Há 18 anos pesquisa e trabalha em busca da solução para a obesidade, e após mais de 35 cursos em nutrição, medicina integrativa, física quântica, neurociência e programação neurolinguística, criou seu próprio método, o Emagrecimento Consciente.

Por meio de técnicas e ferramentas pioneiras, que dispensam dietas restritivas, prescrição de medicamentos ou intervenções cirúrgicas, o método já eliminou 72 mil toneladas em todo o Brasil e em outros 15 países. Idealizadora do programa online de emagrecimento Casa da Mente Magra, que dura 10 semanas e oferece todo o suporte para quem quer perder peso, com videoaulas, exercícios mentais, programas de exercícios físicos, mitos e verdades sobre diversos tipos de alimentos, entre outros bônus e conteúdos exclusivos.

Festival na Ceagesp tem até Sopa de Pedra nesta primeira semana de inverno

Quem for ao Festival de Sopas Ceagesp nesta semana de início de inverno vai experimentar um sabor bem diferente: Sopa de Pedra. O clássico da culinária portuguesa fica no cardápio do Festival de Sopas Ceagesp até domingo (23). Nesta sexta semana do evento (quarta a domingo), o público tem ainda Creme de Pinhão com Cream Cheese, Sopa de Bacalhau à Portuguesa, Caldo de Quenga e Caldo Verde. Isso sem contar a famosa Sopa de Cebola, nas versões gratinada e sem gratinar, que faz sucesso na Ceagesp há mais de 50 anos.

Ao longo do evento, que vai até 25 de agosto, o festival oferecerá mais de 60 sabores de caldos e cremes. Toda semana, novas sopas entram para o cardápio, substituindo as anteriores. Mas as sopas de cebola ficam fixas no cardápio até o final do festival.

O Festival de Sopas Ceagesp foi criado em 2009, durante as comemorações dos 40 anos da Ceagesp. Desde então, tornou-se um evento anual que atrai milhares de pessoas todos os anos ao terceiro maior entreposto de alimentos do mundo. Nesta temporada, a estimativa dos organizadores é de receber um público superior a 70 mil pessoas, exclusivamente, para tomar sopas.

Funcionamento

O Festival de Sopas Ceagesp funciona de quarta a domingo no Espaço Gastronômico Ceagesp. O horário de quarta, quinta, sexta e domingo é das 18 horas até meia-noite. Aos sábados, o festival se estende até uma hora da manhã.

Por R$ 43,90 por pessoa, dá para tomar todas as sopas, o quanto quiser (não há cobrança de taxa de serviço). Bebidas, sobremesas e os itens da mesa de antepastos são cobrados à parte. Crianças de até cinco anos não pagam. De seis a dez, pagam metade do valor.

A entrada é pelo Portão 4 da Ceagesp, que fica na avenida Dr. Gastão Vidigal, altura do nº 1.946, na Vila Leopoldina, Zona Oeste de São Paulo. O estacionamento fica no mesmo local e tem preço fixo especial para quem for ao evento.

História da Sopa de Pedra

sopa

“Um frade português que andava em peregrinação, orgulhoso demais para implorar por comida, chegou a uma casa e pediu aos donos que lhe emprestassem uma panela com água para ele preparar uma sopa de pedra. Curiosos, lhe emprestaram a panela.

O frade retirou uma pedra que guardava em seu bornal, colocou-a na panela, acrescentou água e iniciou a fervura no fogo. Então, disse que era preciso temperar a sopa. A dona da casa lhe trouxe sal. Mas ele sustentou que, se houvesse um bocado de chouriço, o caldo ficaria ainda melhor. Acrescentado o chouriço, o frade perguntou se não havia algo para engrossar a sopa. Trouxeram-lhe batatas, assim como vários outros ingredientes que tinham em casa.

Naturalmente, a mistura resultou numa excelente sopa, que comeram juntos. No final, o frade retirou cuidadosamente a pedra da panela, lavou-a e voltou a guardá-la para a sua próxima refeição.”

Festival de Sopas Ceagesp 2019
· Quando: até 25 de agosto (de quarta a domingo)
· Horários: quarta, quinta, sexta e domingo, das 18h à meia-noite. No sábado, das 18h à 1h
· Quanto: R$ 43,90 por pessoa (bebidas, sobremesas e itens da mesa de antepastos são cobrados à parte)
· Onde: Espaço Gastronômico Ceagesp
· Endereço: Portão 4 da Ceagesp (av. Dr. Gastão Vidigal, altura do nº 1.946 – Vila Leopoldina)

Festival De Fondue do Vick Pizza & Cozinha

As temperaturas baixaram e logo o inverno chega. A época já é perfeita para apreciar um bom vinho e fondue. E quem quiser aproveitar e dar uma escapada para uma cidade perto da capital, até o dia 17 de agosto, o restaurante Vick Pizza & Cozinha, de Indaiatuba (SP), apresenta o “Festival De Fondue”, com duas opções salgadas e uma doce. Sempre de sextas e sábados, no jantar das 19 às 23 horas, a casa oferece para acompanhar essas delícias o vinho de importação exclusiva Don Lujan, a R$ 85,00 a garrafa.

Uma das opções é o Fondue de Queijos a R$ 90,00 para duas pessoas (500g) e R$ 140,00 para 4 pessoas (1kg). A receita leva os queijos gruyère e emmental e acompanha cesta de pães variados, batatinhas crocantes, cogumelos e brócolis. A cesta de pães adicional sai por R$ 8,00 e a de mix de batatinhas crocantes, cogumelos e brócolis sai por R$ 15,00.

Outra opção é o Fondue de Carne R$ 120,00 (500g) para duas pessoas e R$ 180,00 para quatro pessoas (1kg). Delicioso filet mignon em cubos servido com cesta de pães variados e molhos como o rose com conhaque, Mostarda Dijon, alho e gorgonzola. A cesta de pães adicional sai por R$ 8,00, mix de molhos R$15,00 e de filet Mignon R$ 50,00 (500g).

A última sugestão é o Fondue de Chocolate para duas pessoas R$ 75,00 (500g) e R$ 120,00 para 4 pessoas (1kg). A sobremesa leva chocolate derretido servido com variedades de fruta (abacaxi, morango, uva thompson e banana) e carolinas recheadas. mix de frutas adicional R$ 15,00 e de carolinas por R$ 12,00.

fondue

Festival De Fondue do Vick Pizza & Cozinha
Duração: 17/08/2019
Dias disponíveis: Sextas e sábados
Horário: Das 19h às 23h
Local: Vick Pizza & Cozinha – Hotel Convention
Endereço: Av. Presidente Vargas, 3041. Bairro Vila Homero. Indaiatuba-São Paulo.
Informações e reservas: 19 3801-8000.