Arquivo da categoria: inverno

Receita fácil, saudável e gostosa para dias mais frios: Caldo Verde Detox

Mr. Fit ensina a preparar o prato, além de nutritivo e saudável, pode ser congelado por até três meses

Nada melhor do que apostar em alimentação saborosa e saudável neste período de isolamento social. Para ajudar aqueles que gostam de cozinhar a própria comida de vez em quando ou até mesmo aqueles que estão começando a se aventurar na cozinha, a Mr. Fit, maior rede de alimentação saudável do Brasil, revela sua famosa receita de Caldo Verde Detox. Confira abaixo:

Caldo Verde Detox

Ingredientes:
300 g de mandioquinha picada
500 ml de chá verde preparado (preparo do chá utilizar apenas 1 colher de sopa cheia)
1 litro de água
5 g de sal (meia colher de sopa rasa)

Modo de preparo do chá verde:
Em um pote ferva 500ml de água no micro-ondas por seis minutos. Adicione uma colher de sopa cheia da mistura da erva, após a diluição coe e reserve.

Modo de preparo:
Na panela elétrica cozinhe a mandioquinha em um litro de água. No processador, adicione o chá verde junto da mandioquinha até formar a mistura homogênea do caldo.

*Validade: 3 dias na geladeira ou 3 meses no freezer, em porções individuais.

Fonte: Mr. Fit

Inverno: pele e cabelos exigem cuidados redobrados em dias de baixa umidade do ar

Com a queda das temperaturas e a umidade do ar mais baixa, é natural a diminuição da transpiração corporal, que colabora para o ressecamento da pele e cabelo. De acordo com um estudo publicado no British Journal of Dermatology, isso ocorre porque as células encolhem com o frio, prejudicando a proteína filagrina, que age na hidratação. Com a queda das reservas dessa proteína, a pele fica seca e sujeita a doenças como dermatite seborreica, dermatite atópica, psoríase e a ictiose.

Para o dermatologista do Hospital Santa Casa de Mauá, Antônio Lui, outros fatores também colaboram para esse ressecamento, como, por exemplo, os banhos quentes que removem a oleosidade natural e reduzem o manto lipídico, que retém a umidade da pele. “Entre os sintomas da pele ressecada estão a aparência opaca, descamação, sensação de aspereza, coceiras e alergias, além de um aspecto esbranquiçado”, explica.

Pinterest

Alguns hábitos podem amenizar essa aparência como manter uma alimentação saudável, rica em vitaminas, minerais e antioxidantes, que combatem os radicais livres e previnem o envelhecimento; evitar os alimentos mais gordurosos; reforçar a ingestão de líquidos para hidratação do organismo e uma pele macia e elástica; evitar esponjas, usar hidratante após o banho, de preferência com o corpo ainda úmido; evitar a esfoliação nesse período para não piorar o ressecamento; usar hidratante labial para evitar rachaduras e usar filtro solar diariamente.

Vale lembrar que as peles mais oleosas também podem sofrer com o inverno e que oleosidade não é sinônimo de hidratação, já que a condição é uma proteção contra a desidratação. O período é ideal para a realização de tratamentos dermatológicos como peelings, laser, depilação, entre outros.

Depositphotos

O frio também pode atingir o couro cabeludo e os cabelos, promovendo ressecamento, queda e opacidade. Para minimizar essas condições algumas dicas são bastante válidas como não deixar de lavar os fios constantemente, sendo que a água muito quente também não é recomendada, pois abre as cutículas, quebrando os fios, tirando o brilho e aumentando a oleosidade.

O condicionador é um grande amigo dos cabelos nos dias frios, já que sela as cutículas e confere mais brilho e maciez. Também é aconselhável optar por produtos adequados ao tipo de fio; secar bem os cabelos após a lavagem; controlar o uso de toucas e gorros, que podem reter a umidade impedindo a respiração adequada do couro cabeludo; além de ingerir bastante água e fazer uma alimentação saudável.

Qual a relação do sistema imunológico e o tempo frio?

Quadros de doenças respiratórias são decorrentes das mudanças externas, como baixa umidade e ambientes pouco ventilados

A chegada do frio costuma ser marcada por quadros de espirros, coriza e tosse, decorrentes das mais variadas doenças respiratórias. Para os alérgicos, as mudanças bruscas de temperatura também afetam negativamente o organismo, causando, inclusive, dificuldade para respirar.

De acordo com Alberto Duarte, imunologista do Hcor, há evidências clínicas e laboratoriais indicando que a inalação de ar frio diminui a temperatura corpórea, causando estresse, com aumento dos níveis de mediadores metabólicos e diminuição de mediadores imunológicos, como as citocinas e imunoglobulinas, que pode resultar em vasoconstrição da mucosa respiratória e depressão do sistema imunológico.

“Essas alterações podem ser responsáveis por uma maior suscetibilidade a infecções durante o período de inverno, quando as pessoas são submetidas, às vezes, a baixas temperaturas”, explica.

De acordo com Duarte, a imunidade dos adultos é beneficiada com hábitos saudáveis. Portanto, adotar a prática regular de atividades físicas e uma alimentação balanceada, além de investir em boas noites de sono, costumam ser boas estratégias para se manter longe de determinados diagnósticos.

O frio e nosso sistema respiratório

Segundo o pneumologista do Hcor, Carlos Carvalho, nosso organismo reage de acordo com a temperatura e com o clima. “Quando as vias respiratórias são atingidas por um ar mais seco e frio, há uma piora do sistema respiratório. Isso ocorre porque há redução na produção de muco eliminado pelas glândulas das vias aéreas, na qual existem enzimas e anticorpos protetores. Com o frio, o transporte do muco das vias aéreas inferiores para as superiores fica comprometido e faz com que as doenças respiratórias se proliferem com maior facilidade”, explica.

Para se manter protegido de vírus e bactérias que afetam a respiração, o especialista indica algumas atitudes simples e eficazes para ultrapassarmos as estações frias sem infecções ou problemas respiratórios, tais como:

Pixabay

=Não se expor desprotegido a baixas temperaturas, evitando inclusive choques térmicos;
=Manter os ambientes arejados, a fim de minimizar a concentração de vírus e bactérias;
=Evitar aglomerações ou ambientes fechados com um grande número de pessoas;


=Higienizar bem as mãos com água e sabão ou álcool em gel;
=Evitar o contato com pessoas gripadas;


=Manter-se hidratado, já que o aumento de doenças respiratórias também tem relação com o tempo seco e a alta concentração de poluentes na atmosfera.

Outro ponto para o qual o médico chama atenção é a aplicação da vacina da gripe – estendida recentemente pelo Ministério da Saúde para toda a população.

Fonte: HCor

Nivea oferece produtos para uma hidratação profunda da pele neste inverno

A marca, número 1 em cuidados com a pele, reforça sua linha de hidratantes corporais como fundamentais para se sentir bem, além de garantir hidratação por 48 horas

Sim, já sabemos que o inverno deixa a pele muito mais ressecada que o normal! O corpo, na maioria das vezes, fica coberto com várias peças de roupas e acabamos esquecendo de cuidar do nosso bem mais precioso: a pele.

A Nivea faz um convite para retomar a rotina de hidratação corporal após o banho e traz seus hidratantes corporais best-sellers como protagonistas na estação mais fria do ano.

O dia a dia por si só já provoca muitas alterações na pele. Mudanças de clima, como as caídas bruscas de temperatura e até mesmo o nosso estado emocional, são alterações significativas que acabam impactando na pele. O prazer de, ao fim do dia, tomar um banho relaxante faz parte do que a NIVEA acredita para se sentir bem e renovar as energias para as tarefas que estão por vir.

Aliar o banho à hidratação corporal é uma prática que, além de favorecer o autocuidado, promove também a sensação única de acolhimento e bem estar físico e emocional. Com a pele ressecada, sentimos “repuxar” e nem sempre sabemos o quanto é simples acabar com esse desconforto em poucos minutos.

A linha de hidratantes corporais Nivea oferece imediatamente um toque sedoso, hidratação com maciez prolongada e aconchegante. A fragrância icônica da marca, completa o ritual de cuidado, principalmente nos dias de baixas temperaturas.

Os produtos

A linha de hidratantes corporais possui três versões: a Loção deo-Hidratante Nivea Milk, Soft Milk e Lotion Express. Elas definitivamente não podem faltar na sua casa. Todas possuem hidratação por 48h, mas algumas particularidades que você poderá escolher de acordo com sua pele:

A Loção deo-Hidratante Nivea Milk traz a queridíssima fragrância icônica de Nivea , além de proporcionar uma hidratação intensa ao longo de 48 horas. Sua fórmula age instantaneamente e foi desenvolvida para a pele seca e extrasseca, com óleo de amêndoas e complexo de hidratação Nivea. Esses componentes hidratam, desodorizam e proporcionam um intensivo cuidado diário, deixando a pele visivelmente macia e sedosa.

A Loção deo-Hidratante Soft Milk possui 48 horas de hidratação e ingredientes cuidadosamente selecionados, incluindo manteiga de karité, que protege a pele contra o ressecamento, deixando-a desodorizada e com uma sensação de suavidade. Indicado para peles secas.

A Loção deo-hidratante corporal Lotion Express tem dentre seus muitos benefícios a textura ultraleve, que garante uma absorção imediata, 48 horas de hidratação, uma fórmula enriquecida com minerais do mar e atende a todos os tipos de pele.

Informações: Nivea

Papila Deli incorpora sopas no menu e promove arrecadação de agasalhos e cobertores

Com foco no inverno, em parceria com a Cruz Vermelha São Paulo dark kitchen amplia o cardápio com opções quentes e promete dobrar o valor que for arrecadado até o final da estação

A foodtech Papila Deli ampliou o portfólio do menu Papila Fresh e lançou 3 sopas neste inverno: sopa de cogumelo, sopa de couve-flor e canja de galinha. Feitos com ingredientes premium, as sopas estão disponíveis todos os dias da semana, tanto no almoço quanto no jantar, e custam a partir de R$ 25,90.

O destaque vai para a sopa de cogumelo, uma combinação que inclui funghi, creme de leite, cebola, caldo de legumes, azeite trufado e queijo parmesão. O cliente também pode escolher, por um pequeno custo, adicionais como chips de mandioquinha, nori e massa de guioza frita com páprica.

“Nossa intenção é ter as sopas como produtos sazonais, típicos do inverno, mas dependendo da aceitação do público, podemos até criar novos sabores e estender por mais tempo”, explica o chef Antonio Mendes, que assina todas as culinárias da casa.

Engajamento nas causas sociais também faz do cardápio da Papila Deli

Além das novidades do cardápio, a dark kitchen se juntou à Cruz Vermelha São Paulo para arrecadar doações para a Campanha do Agasalho 2021. Ao fazer qualquer pedido, o consumidor pode doar a partir de R$ 5,00 e, ao final do período de arrecadação, previsto para 31 de Agosto, a Papila Deli irá dobrar o valor, aumentando o impacto positivo junto às pessoas em situação de vulnerabilidade social. O valor será integralmente utilizado para a compra de cobertores e agasalhos.

“Temos uma relação muito próxima com nossos clientes e estamos somando esforços para fazer o bem. Essa ação reforça nosso compromisso social e todas as partes envolvidas se beneficiam. Queremos cada vez mais nos engajar em causas como essa”, completa Alex Lewkowicz, um dos sócios da Papila Deli.

Papila Deli – Todos os dias, das 11h às 22h46

Depressão sazonal de inverno pode afetar o humor

Neuropsicóloga explica que o clima pode provocar alterações nos níveis de serotonina, comprometendo a saúde mental

A Depressão Sazonal de Inverno, ou Transtorno Afetivo Sazonal, é um tipo de depressão maior que aparece no outono e inverno. Embora atinja homens e mulheres, sua prevalência é maior na população feminina. A condição costuma ocorrer com maior frequência em países cuja estação gelada é mais intensa, com clima extremamente frio e úmido, onde há menos luz solar e dias mais curtos.

Segundo explica a neuropsicóloga da Clínica Maia, Katherine M. De Paula Machado, a falta de luz é o fator mais importante para o desenvolvimento desse tipo de depressão, porque interfere no ritmo circadiano (ciclo biológico relacionado ao sono) podendo causar alterações nos níveis de serotonina, um neurotransmissor e neuromodulador essencial, afetando o humor. Também interfere na produção de melatonina, hormônio secretado pelo cérebro durante a noite, que também possui um papel determinante no sistema circadiano.

“Com a diminuição da luz solar no inverno, as pessoas permanecem no padrão noturno, o que causa sonolência, cansaço, irritação, tristeza e fome maior do que o normal. Além disso, a ausência do sol atrapalha a fixação da vitamina D, que atua na produção de hormônios que ajudam a combater a depressão”, destaca.

Contudo, a especialista ressalta que mesmo com as alterações do clima, o nosso relógio biológico está programado para se adaptar às mudanças inerentes às estações do ano. Mas o que acontece é que pessoas que desenvolvem a depressão sazonal são justamente aquelas que têm dificuldade em se ajustar a essas transformações climáticas.

“Diagnosticamos esse padrão sazonal se houver recorrência do episódio depressivo numa altura específica do ano, assim como a sua remissão completa após a estação. Em outras palavras, nesse tipo de depressão, assim que o clima frio vai embora, ela vai junto com ele”, esclarece Katherine.

Então, se houver sintomas que aparecem sempre em um determinado período do ano, como humor depressivo, irritabilidade, ansiedade, diminuição da libido, baixa autoestima, desconcentração, sentimentos de culpa, fadiga, insônia ou sonolência excessiva, alteração no padrão alimentar (principalmente compulsão alimentar), no peso (normalmente aumento de peso), ideias de morte ou de suicídio é um sinal de alerta.

“Esses sintomas surgem no outono/inverno e desaparecem na primavera. E se a doença não for devidamente diagnosticada e controlada, a evolução desses sinais pode trazer uma condição bastante debilitante ao paciente e, nesses casos, a remissão dos sintomas na estação seguinte se torna parcial. Ou seja, em parte, o problema deixa de ser sazonal devido ao agravamento do quadro”, aponta a neuropsicóloga.

Portanto, o tratamento, que é individualizado, é importantíssimo, ele conta com recursos variados que vão desde o uso de medicamentos, até dieta, técnicas de relaxamento e atividade física, usados isoladamente ou em combinação. Outra ferramenta eficaz e bastante utilizada é a fototerapia (tratamento com luz artificial).

Assim como em outros tipos de depressão, a psicoterapia também é um forte recurso terapêutico utilizado no controle da doença, visando o bem-estar e a qualidade de vida do paciente. Ela previne, muitas vezes, a recaída da doença, principalmente quando associada à fototerapia.

“É que a fototerapia contempla as vulnerabilidades fisiológicas do paciente, e a psicoterapia, por sua vez, foca nas questões emocionais, como pensamentos, comportamentos disfuncionais ou reatividade ao clima. E, assim sendo, é importante entender que ter um bom diagnóstico é fundamental, então, se preciso, não hesite, busque ajuda”, completa a profissional.

Fonte: Clínica Maia

Aprenda a fazer a sopa colombiana Changua

Adria mostra que é fácil surpreender com amor a família ao preparar uma refeição. Afinal, os detalhes fazem a diferença

Simples de fazer e uma delícia de saborear, esse prato é tradicional da região dos Andes da Colômbia, em particular na área de Boyacá e Cundinamarca, incluindo a capital Bogotá. É costume servi-la no café da manhã, mas nada te impede de prepará-la em outras ocasiões.

Feita com ingredientes que normalmente já temos em casa, o detalhe é espremer o limão siciliano na hora de finalizar. Veja abaixo o passo a passo da marca Adria.

Changua

Ingredientes:

1 pacote de Torrada Light Adria
2 xícaras de água
2 xícaras de leite
4 ovos
4 folhas de coentro fresco
2 cebolas longas
Sal a gosto

Modo de preparo:

Pique o coentro e a cebola finamente. Em uma panela grande, aqueça o leite com água, sal e cebola. Quando ferver, adicione os ovos crus sem deixar as gemas quebrarem e deixe ferver por um minuto- Sirva com fatias de Torrada Light Adria.

Dicas de alimentos gostosos e saudáveis para estes dias mais frios

No inverno, o consumo de alimentos mais calóricos se intensifica, mas nem todos fogem da programação de uma alimentação saudável e regular

As temperaturas despencaram e, naturalmente, a busca por alimentos quentes e aconchegantes aumentou. Para aqueles em busca de uma rotina alimentar saudável e regular, o frio pode ser um fator dificultante. Mas será que todas as receitas favoritas do inverno são necessariamente ruins e desfavoráveis para uma manutenção de peso? Conheça as melhores dicas para manter uma alimentação gostosa nos dias mais gelados.

Faça escolhas estratégicas

George Hicks/Pixabay


Durante o inverno, é importante redobrar a atenção com os alimentos. Devido à necessidade de manter o corpo aquecido, ficamos propensos a cometer exageros nas refeições, ao mesmo tempo que ficamos vulneráveis a algumas doenças sazonais. Dessa forma, é imprescindível fazer escolhas estratégicas na hora de elaborar o cardápio da semana. Por exemplo, no desejo de comer uma massa? Sem problemas. Dê preferência à opção integral das massas.

Prefira receitas caseiras

O desejo por uma sopa quentinha ou até um fondue de queijo aumenta quando as temperaturas baixam. Escolher fazê-los em casa é uma solução não só mais saudável, mas muito mais divertida. No aplicativo da WW (antiga Vigilantes do Peso), é possível encontrar diversas opções.

Hidrate-se

Pixabay

Ainda que de forma não intencional, o inverso pode nos levar a beber menos água, o que não é nada bom. Ande com uma garrafinha à tiracolo, assim você não se esquece. E cuidado com o excesso de bebida alcoólica – um vinhozinho no frio cai super bem, mas como tudo na vida, em excesso pode fazer mal.

Não esqueça das frutas

É comum preferirmos doces nos dias mais frios. No entanto isso não deve significar deixarmos de lado as frutas que consumimos diariamente. Elas são boas alternativas para acrescentar no preparo de um doce ou um bolo pois são doces naturalmente e garantem as vitaminas e fibras necessárias para uma alimentação saudável.

Aposte nos refogados

Pixabay

Com a chegada do inverno, o consumo de legumes e verduras diminui. Afinal, as saladas, que no verão fazem sucesso, já não abrem tão facilmente o apetite. Uma alternativa é pensar em outras maneiras de preparo como assar, grelhar ou adicionar em sopas e ensopados, para consumi-los bem quentinhos e garantir a ingestão de nutrientes importantes no dia a dia! Brócolis, couve-flor, couve, acelga, cenoura e agrião são algumas opções de verduras e legumes que podem dar mais sabor e cor às sopas. Outros legumes como abóbora e abobrinha, ficam ótimas grelhadas ou assadas.

A WW, conhecida como o antigo Vigilantes do Peso no Brasil, acredita no equilíbrio da alimentação para uma vida mais saudável. Com opções de planos variados, o programa auxilia aqueles que buscam um novo estilo de vida, com foco no bem-estar pessoal e individual.

Inverno x dores musculares: ortopedista dá dicas para evitar desconfortos

Especialista afirma que manter o corpo sempre ativo está entre as formas de prevenir o problema

Se existe uma estação do ano na qual o organismo fica mais sensível e vulnerável, é o inverno. Além de aumentar a probabilidade de gripes, resfriados e doenças respiratórias, a estação mais fria do ano também potencializa as dores musculares.

De acordo com o ortopedista Carlos Gorios, do Hospital Geral de Carapicuíba (HGC), gerenciado pelo Cejam – Centro de Estudos e Pesquisas “Dr. João Amorim”, o fato ocorre porque a baixa temperatura ambiente provoca uma contração dos músculos, causando rigidez muscular.

“Isso se dá de maneira involuntária, por meio do nosso Sistema Nervoso Central (SNC), causando uma contração dos vasos sanguíneos, na tentativa de manter o calor do nosso corpo e o equilíbrio térmico do nosso organismo”, explica o especialista.

Para que órgãos como cérebro, pulmão e coração funcionem adequadamente, Gorios destaca que a temperatura corpórea deve se manter em torno de 36ºC e 37ºC. Quando ela está muito abaixo desta média, há rigidez muscular e um possível desconforto nas atividades do dia a dia.

O frio também atua nas articulações. A maioria das juntas do nosso organismo produz o líquido sinovial, que serve para lubrificá-las. No entanto, durante os períodos mais frios, há um aumento da viscosidade desse líquido, causando dor e rigidez articular. “Por esse motivo, pessoas que já possuem problemas nas articulações, como artrite e osteoartrose, sofrem mais durante o inverno”, ressalta.

O especialista afirma ainda que os danos causados pelo frio podem afetar todas as idades. Porém, os idosos tendem a sofrer mais com o mal, além de pessoas que já apresentam problemas de articulação.

“Nestes casos, a visita a um especialista é fundamental, para que o frio não prejudique a qualidade de vida do paciente. O médico fará um acompanhamento do caso, indicando as melhores opções de tratamento”, explica o ortopedista.

Prevenção

Uma forma prática e saudável de reduzir o impacto do frio nas articulações é manter o corpo sempre ativo. Hábitos como exercícios físicos e aeróbicos são capazes de aumentar a temperatura corporal, revertendo as dores musculares e nas articulações.

Os agasalhos também são essenciais. O médico explica que, por mais óbvio que possa parecer, é importante estar bem protegido neste período, principalmente em extremidades como mãos e pés, auxiliando na melhora da circulação sanguínea. “Compressas quentes e massagens também podem ajudar no alívio da dor”, complementa.

Fonte: Cejam

Linha de Fito-chás Herbarium traz opções de consumo para dias frios

Com sete blends exclusivos, os chás são opções para aproveitar as ocasiões de baixas temperaturas

A semana que começa promete trazer temperaturas muito baixas, como há muito não se via, em várias regiões do país. Assim, o consumo de chás quentes passa a ser uma alternativa para quem quer se aquecer. Além disso, há um movimento de saudabilidade que tem feito os brasileiros optarem por bebidas mais naturais como os chás. De acordo com um levantamento da Europass Monitor, a bebida milenar tem ganhado mercado no Brasil com um crescimento de 12,3% ao ano. Entre 2010 e 2019, o consumo nacional per capita de chás cresceu 53%, e com a pandemia, tem acelerado ainda mais esta tendência.

Uma das bebidas mais consumidas no mundo atualmente, ganha uma seleção especial com sete blends de fito-chás exclusivos produzidos pela Herbarium. A proposta da empresa é atender as necessidades dos consumidores que têm buscado e investido em hábitos que promovam a saúde e bem-estar e proporcionar uma experiência sensorial com as notas da composição aromática dos blends.

“A linha de Fito-chás da Herbarium foi pensada para tornar momentos do dia a dia em ocasiões especiais. Além de saborosos, são saudáveis e auxiliam no bem-estar e físico e emocional são perfeitos para os dias mais gelados”, explica Mariana Correia, gerente da linha de chás na Herbarium.

Conheça os sete blends exclusivos da Herbarium:

Accuratos – para conectar: chá branco (folhas e talos), laranja doce (casca dos frutos) e jasmim (flores). Em latim, Accuratos, que em latim significa expressar-se. Um chá suave, delicado e sofisticado. O chá branco traz notas de suavidade e frescor e associado ao tom marcante da laranja doce e as notas delicadas do jasmim, transforma o momento de degustação em uma experiência agradável e revigorante.

Amatorius – para inspirar: misto de camomila, capim-cidreira, rosa silvestre, hibisco e laranja doce. Em latim, Amatorius significa que inspira amor. A bebida é um misto de suavidade e requinte com notas doces e raras, fruto da união de delicadas flores. Ideal para ser consumido a dois ou entre pessoas especiais, suas notas remetem a sentidos como carinho, amor e cumplicidade.

Aromata – para requintar: misto de maçã e especiarias nobres. Em latim, Aromata significa especiarias. O blend é aromático com características frutais quentes e exóticas, resultado da composição que une a simplicidade da maçã com o requinte da canela do Ceilão, do cravo da Índia, do cardamomo, da noz-moscada e da pimenta da Jamaica.

Euphoria – para motivar: Chá verde, limão e especiarias reais. Em latim, Euphoria significa euforia. É uma bebida de sabor exótico e intenso e pode ser preparado com água ou com leite. Com sabor cítrico predominante, as especiarias reais deixam as notas exóticas e estimulantes. Ideal para ser consumido em dias mais frios, em especial no período da manhã ou final de tarde.

Laevis – para suavizar: Chá de boldo, carqueja, capim-cidreira, hortelã, funcho e camomila. Em latim, Laevis significa leve. A bebida é a união de ervas clássicas de notas adstringentes, com o toque especialmente doce dos capítulos florais de camomila. É indicado para ser consumido após as refeições.

Mollitia – para celebrar: rosa silvestre, hibisco, maçã, camomila e morango. Em latim, Mollitia significa delícia. A bebida mescla notas delicadas provenientes da rosa silvestre com notas refrescantes do hibisco e doces do morango. Pode ser servido quente ou gelado.

Quiette – para desligar: capim-limão, melissa, camomila, erva-doce, funcho, hortelã e maracujá. Em latim, Quiette significa com calma. A bebida é a união delicada do capim limão e da erva doce com o maracujá. Seu sabor leve e adocicado é ideal para momentos de relaxamento.

Os chás podem ser adquiridos separadamente por R$ 11,99, ou a linha completa por R$ 83,90.

A linha de fito-chás já está disponível na loja online da marca.