Arquivo da categoria: limpeza

Natura Chronos dá dicas para a rotina de limpeza ideal da pele do rosto

Com ritual de limpeza Chronos, Natura indica quatro passos para combater as impurezas da região e manter uma pele saudável e equilibrada

A pele do rosto é diariamente exposta a poluição e as impurezas externas. Ao longo do dia, partículas de sujeira se depositam nos poros do rosto, causando o desequilíbrio da microbiota e o aumento da oleosidade. Por ser uma região sensível, tem necessidades diferentes da pele do corpo e exige uma limpeza profunda, mas também delicada.

A saúde da pele começa pela limpeza e, em quatro etapas, é possível deixar a região limpa, sequinha e renovada, com aliados que unem ciência e natureza em uma tecnologia exclusiva. Confira as dicas para a rotina ideal de limpeza da pele do rosto com Natura Chronos.

Ao acordar e antes de dormir, é importante lavar bem o rosto. A Limpeza Purificante Antioleosidade limpa profundamente, sem agredir a microbiota da pele e sem causar efeito rebote. A fórmula combina o bioativo candeia, que acalma a pele, e o ácido salicílico, que usa o poder da ciência para desobstruir os poros e reduzir imediatamente o excesso de oleosidade;

Após enxaguar o rosto, vem o pré-tratamento. A Solução Purificante Antioleosidade é um pré-tratamento que, além de deixar a pele do rosto ⅓ menos oleosa, também reduz a aparência dos poros e mantém o PH fisiológico;

Agora é a hora da Espuma Limpeza Suave, com textura altamente cremosa e efeito fresquinho. Indicada para todos os tipos de pele, é a união da Betaína de Cupuaçu, que potencializa a limpeza, e da glicerina vegetal, que aumenta a hidratação e forma um delicado filme sobre o rosto, deixando-o muito macio;

Com a sensação de frescor, o próximo passo para o equilíbrio perfeito fica por conta do Esfoliante Antissinais, que tem um duplo mecanismo de renovação da pele do rosto. As microesferas de bambu atuam na esfoliação física, enquanto o ácido glicólico ativa a esfoliação química. Esses ativos combinados removem células mortas, contribuem para a redução imediata de linhas de expressão e uniformizam a textura. Para peles oleosas, ele deve ser usado até 3 vezes na semana, enquanto peles normais a secas até 2 vezes na semana.

Conheça os produtos:

Limpeza Purificante Antioleosidade Chronos – Conteúdo: 130g – Preço: R$ 62,80
O Sabonete Purificante Antioleosidade foi desenvolvido com ingredientes que promovem uma limpeza profunda e não agridem a microbiota da pele. Desobstrui os poros profundamente e reduz progressivamente a produção de sebo.

Solução Purificante Antioleosidade Chronos – Conteúdo: 150ml – Preço: R$ 79,00
Essa solução pré-tratamento mantém o pH fisiológico e ajuda no reequilíbrio da microbiota. Minimiza a aparência dos poros e, reduz a oleosidade em até 33%.

Espuma Limpeza Suave Chronos – Conteúdo: 150 ml – Preço: R$ 69,90
Enriquecida com a betaína de cupuaçu, tensoativo natural da biodiversidade brasileira, a Espuma de Limpeza Suave de Natura Chronos possui uma espuma cremosa e refrescante que limpa a pele suavemente. O sensorial da fórmula é adequado para todos os tipos de pele. Contém ativos de betaína de cupuaçu e glicerina vegetal.

Esfoliante Antissinais Chronos – Conteúdo: 50 g – Preço: R$ 59,50
O Esfoliante Antissinais possui um mecanismo duplo de esfoliação: esfoliação física, que remove as células mortas da superfície da pele, e esfoliação química, que penetra nos poros e estimula a atividade celular. Esta combinação garante uma esfoliação intensa e eficiente. Com ativos de microesferas de bambu e ácido glicólico.

Onde encontrar: os produtos da marca Natura podem ser adquiridos com as consultoras, por meio do e-commerce, do app Natura, nas lojas próprias ou nas franquias “Aqui tem Natura”.

Um ano de pandemia: o que devemos manter para deixar a limpeza da casa em ordem

Prestes a ‘fazer aniversário’, pandemia ainda requer cuidados extras para diminuir as chances de contágio

Já estamos devidamente habituados com a pandemia. Sabemos que é extremamente importante utilizar máscaras, manter o distanciamento social e lavar bem as mãos, se possível complementando com álcool em gel. Afinal, em março teremos completos um ano desde a chegada do coronavírus no Brasil.

E, desde as primeiras notícias da doença em solos brasileiros, uma série de novos protocolos em relação à limpeza foi implementada. Mas, e agora, depois desse tempo? O que precisamos manter? Renato Ticoulat, presidente da Limpeza com Zelo, relembra algumas dicas importantes que não devem ser esquecidas, mesmo com a chegada da vacina e a retomada das nossas atividades cotidianas.

=Tirar os sapatos antes de entrar em casa: esse simples ato evita que não só covid, mas outros vírus e doenças entrem em nosso lar. Para não ter problemas com vizinhos, logo depois de chegar, retire os sapatos na porta de entrada, usando luvas, e passe uma solução desinfetante neles.

=Lave as mãos com frequência e, principalmente, sempre que chegar de locais como supermercados, banco, trabalho, escola etc.

=Se trouxer alimentos ou produtos para dentro de casa, lave-os bem antes de armazená-los em armários ou geladeira.

=Sempre que possível, desinfete superfícies de alto contato, como interruptores, maçanetas de portas, controle remoto, porta da geladeira, do forno e micro-ondas. Outro objeto que fica muito exposto a sujidades e contaminantes é o nosso celular, que também merece essa atenção. A desinfecção pode ser feita com álcool 70% e um pano limpo e seco.

=Prefira aspirador de pó a vassoura, que pode levar a sujeira de um cômodo ao outro, em vez de eliminá-la.

=Nunca utilize o mesmo pano para limpar diferentes áreas da casa. Isso causa a contaminação cruzada, quando levamos sujeira de um cômodo ao outro, como do banheiro para o quarto, por exemplo.

Freepik

=Não misture diferentes produtos de limpeza: a junção de dois ou mais produtos, que têm em sua composição diversos agentes químicos, pode ser nociva à nossa saúde e emitir gases, causando alergias e reações.

Fonte: Limpeza com Zelo

Vult apresenta dicas para um skincare perfeito para o verão

A marca destaca quais são as etapas de uma rotina completa de cuidados em poucos passos na estação mais quente do ano

O início do ano é um ótimo momento para começar novas rotinas de cuidados com a beleza – e com as temperaturas em alta, a pele merece uma atenção especial. Esse é um verão atípico, né? Mas isso não significa que não devemos ter cuidados redobrados com a pele, afinal de contas, antes de curtir a piscina, o solzinho na varanda, dar aquela escapadinha para a praia (sem aglomeração), deitar na rede ou caminhar no parque é importante que sua rotina de skincare esteja em dia.

A Vult quer estar presente nos bastidores do verão, e selecionou alguns produtos para uma rotina de skincare perfeita na estação mais quente do ano. A proposta da linha de cuidados da Vult é oferecer proteção e tratamento em apenas 3 passos – limpar, tratar e hidratar, deixando de lado a ideia de complexidade e necessidade de muitos produtos para uma rotina de pele saudável. vale aqui dizer que a sua rotina de skincare deve ser atrelada ao uso de protetor solar, garantindo assim uma pele radiante no verão.

Passo 1: limpar

O Lenço Demaquilante Vult é hipoalergênico, livre de álcool e ajuda tanto na remoção de makes (inclusive aquelas à prova d’água) quanto na limpeza diária do rosto, pescoço e colo.

Passo 2: tratar


Sérum facial Vitamina C Pura que pode ser usado junto com o filtro solar, é indicado para todos os tipos de pele, previne o envelhecimento, combate os radicais livres e reduz a oleosidade do rosto em até 95%.

Passo 3: hidratar


Para finalizar a rotina de skincare use o Hidranutre que estimula a produção de colágeno e proporciona a redução de rugas e linhas de expressão. Ele possui FPS 30 e pode ser combinado com algumas gotinhas de nossos boosters, proporcionando assim um tratamento customizado e personalizado.

O Booster Detox Revigorante contém extrato de Chá Verde, tem ação antioxidante, anti-inflamatória e protege a pele dos radicais livres. Já o Booster Facial Relax Energizante possui Ginkgo Biloba e extrato de Emblica na sua composição que ajudam a promover a elasticidade da pele e contribuem para a sua recuperação celular. Por fim, o Booster Facial Glow Radiante contém extrato de Pitaya e é rico em antioxidantes e vitaminas A, B e C. Sua função é auxiliar no combate aos sinais de envelhecimento causados pela ação dos radicais livres.

Todos os produtos são veganos, produzidos sem testes em animais, livre de parabenos e indicados para todos os tipos de pele. Vult ressalta a importância de consultar um dermatologista regularmente para receber orientação profissional.

Preços sugeridos:
Lenço Demaquilante Vult (25 unidades) – R$ 11,80
Boosters (cada)- R$ 29,90
Sérum de vitamina C pura – R$ 49,90
Creme facial Hidranutre antissinais FPS 30 – R$ 49,90

Informações: Vult

Cinco passos simples para adotar uma rotina skincare em 2021

Aproveite o início do ano novo para incluir uma série de cuidados em seu dia a dia que vão melhorar a aparência e a saúde da sua pele, tornando-a mais jovem, hidratada e bonita.

Um ano que começa é sinônimo de novas metas, novos sonhos e até mesmo um novo estilo de vida, afinal, não há momento melhor para mudar e adicionar hábitos em nossa rotina. Por exemplo, um ótimo hábito para adotar em sua rotina em 2021 é o skincare.

“Cuidar da pele diariamente é a melhor maneira de prevenir o envelhecimento precoce. Para se ter uma ideia, peles mais espessas tendem a demorar mais para apresentarem rugas, flacidez e linhas de expressão. Em contrapartida, peles ressecadas tem maior tendência a essas alterações”, explica a cirurgiã plástica Beatriz Lassance, membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e da Isaps (International Society of Aesthetic Plastic Surgery).

Mas, caso você ainda não saiba como cuidar da sua pele, fique tranquilo. Reunimos um time de especialistas que apontaram as etapas que não podem faltar em sua rotina skincare. Confira:

Foto: wiseGEEK

Limpeza: comece a rotina skincare realizando a higienização da pele, o que deve ser feito com sabonetes específicos para o seu tipo de pele. “Por exemplo, quem possui pele oleosa deve optar por sabonetes líquidos formulados com ativos seborreguladores, enquanto quem possui a pele mais ressecada precisa realizar a limpeza com mousses mais hidratantes”, explica a dermatologista Paola Pomerantzeff, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia. Uma excelente opção na hora da limpeza para diversos tipos de pele é a Acqua Micellare, da Ada Tina Italy, uma solução micelar com alto poder demaquilante e purificante, sendo capaz de remover com facilidade a maquiagem mais resistente, a oleosidade e os resíduos de poluição e outras impurezas que se aderem à pele ao longo do dia.

Pinterest

Esfoliação: de uma a duas vezes por semana, após a higienização, é interessante apostar na esfoliação da pele. “Além de retirar o excesso de sebo acumulado nos poros, ajudando a proteger a pele de cravos e espinhas, a esfoliação estimula a renovação celular e melhora a textura da pele. Como se não bastasse, essa etapa ainda potencializa a capacidade de absorção dos cosméticos pela pele, deixando-a preparada para o uso de cremes”, destaca Paola.

Tonificação: após a limpeza e, dependendo do dia, a esfoliação, é a hora de tonificar a pele. “As loções tônicas devem ser aplicadas com algodão por toda a extensão do rosto e pescoço. Esses produtos complementam a limpeza, desobstruindo os poros e ajudando a equilibrar o pH da pele, além de poderem possuir características hidratantes, seborreguladoras e calmantes, o que vai depender dos ativos utilizados na formulação”, diz o dermatologista Abdo Salomão Jr, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia. Com relação aos tônicos, é interessante investir em produtos como a Loção Tônica, da Buona Vita, que restabelece o pH da pele normal, mista ou seca, acentuando sua renovação, pois contém em sua formulação emolientes naturais.

Hidratação: é uma das etapas mais importantes da rotina skincare e, ao contrário do que muitos pensam, deve ser realizada por todos os tipos de pele. “A barreira cutânea é fundamental para preservar a saúde da pele, mantendo-a livre de infecções e inflamações. Além disso, uma pele bem hidratada envelhece mais devagar”, explica Daniel Cassiano, dermatologista da Clínica GRU Saúde e membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia. No entanto, cada tipo de pele deve receber hidratantes específicos. Por exemplo, quem possui pele oleosa deve optar por produtos mais fluidos em gel ou sérum, como o HydraGel, da Buona Vita, que hidrata, controla a oleosidade e reduz o brilho e a irritação, além de ajudar na renovação celular. Já quem tem a pele mais seca pode apostar nos produtos em creme, como o Compative Balm 10, da Ada Tina Italy, um potente hidratante capaz de proporcionar reparação profunda dos danos causados por agressores externos, além de possuir ação calmante, reduzindo a vermelhidão enquanto protege contra o ressecamento e o envelhecimento precoce.

Fotoproteção: para finalizar a rotina skincare, é indispensável a aplicação de um fotoprotetor. “O fotoprotetor é o creme antienvelhecimento mais importante, pois preserva as estruturas da pele por meio da proteção contra os danos cumulativos da radiação solar, que acelera o envelhecimento precoce, podendo causar manchas, rugas, flacidez e até doenças sérias como câncer”, destaca Daniel. Mas é importante que o produto possua, no mínimo, FPS 30 e amplo espectro de proteção solar, para combater a radiação UVA e UVB, além de dever ser reaplicado a cada duas horas. Além disso, o fotoprotetor também deve proteger contra a luz azul. “A luz azul também penetra em nossa pele e aumenta a produção de radicais livres, que geram um processo chamado de oxidação, favorecendo o envelhecimento da pele”, afirma o farmacêutico Maurizio Pupo, diretor de Pesquisa e Desenvolvimento da Ada Tina Italy. A proteção contra a luz azul pode ser obtida através da escolha de produtos que contenham cor, que age como uma barreira física contra esse tipo de radiação, ou que sejam formulados com ativos antioxidantes, que vão atuar no combate aos danos causados pela luz azul. Uma ótima opção é o Biosole BB Cream FPS 60, da Ada Tina Italy, um protetor solar com cor e ação antioxidante que uniformiza o tom da pele com alta cobertura homogênea, reduz o surgimento de manchas e confere alta proteção contra UVA, UVB, Luz Azul e Luz Visível.

Por fim, lembre-se que, para garantir que os cuidados com a pele sejam realmente eficazes, o melhor é consultar um dermatologista. “O médico poderá realizar uma avaliação para identificar as principais necessidades e características da sua pele, indicado assim a rotina e os produtos mais adequados para você”, finaliza Abdo Salomão Jr.

Plano de recuperação imediata da pele após as festas

Especialistas dão dicas de como prevenir e tratar a pele ressecada e sem viço que surge após as festas devido ao consumo de álcool e uso excessivo de maquiagem que ocorrem durante esse período

As festas de fim de ano são pura diversão. É hora de reunir a família para beber e comer os pratos tradicionais da época, além de celebrar o ano que se passou e o ano que está por vir. Porém, no período que procede as festas é comum nos depararmos com a pele ressecada, sem viço, brilho e saúde. Isso por que, além da maquiagem que utilizamos para as festas que por si só afeta a pele, o álcool, geralmente ingerido em grandes quantidades durante essa época, não apenas piora a qualidade do tecido, como pode acelerar o processo de envelhecimento cutâneo.

“O organismo precisa de água para metabolizar o álcool. Logo, se não houver água suficiente, o organismo busca nos tecidos periféricos a água para realizar o seu trabalho. E esse é o grande problema, pois a perda d’água afeta a pele, diminuindo o viço e colaborando para o ressecamento e a descamação. Além disso, o álcool estimula a produção de radicais livres, que em contato com as células danificam a sua estrutura, causando envelhecimento precoce e flacidez”, explica a dermatologista Claudia Marçal, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Getty Images

Os doces (em excesso) também são vilões da época. “Doces e alimentos ricos em açúcares são pró-inflamatórios e transformados em açúcar, que se liga às fibras de colágeno e modifica sua estrutura em um processo conhecido como glicação, que causa rugas e o amarelamento da pele, quando há um consumo crônico exagerado. Por isso, o ideal é manter uma alimentação saudável e evitar exagerar”, acrescenta a também dermatologista, Paola Pomerantzeff, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia. Mas é possível prevenir que a pele sofra após as festas e até mesmo recuperar a saúde que o tecido tinha antes deste período através de alguns cuidados básicos. Confira abaixo:

Hidrate-se: “O mais importante para evitar que sua pele esteja ressecada e sem viço após as festas é manter-se hidratado. E não apenas após beber, mas enquanto bebe também. Junto ao álcool, tome água ou água de coco”, afirma Claudia. Também não esqueça de usar hidratantes em texturas adequadas, com ingredientes como Hyaxel e DSH CN, que mantêm a umidade da pele e recuperam o viço.

Não esqueça de remover a maquiagem antes de dormir: “Retirar a maquiagem antes de dormir evita o acúmulo de oleosidade e resíduos, o que contribui para uma pele mais suave, viçosa e com uma aparência melhor”, explica Isabel Piatti, Consultora Executiva em Estética e Inovação Cosmética e conselheira do Comitê Técnico de Inovação da Buona Vita.

Freepik

O farmacêutico e pesquisador Maurizio Pupo, diretor de Pesquisa e Desenvolvimento da Ada Tina Italy, indica a água micelar, que traz alto poder demaquilante e purificante, sendo capaz de remover com facilidade a maquiagem mais resistente, a oleosidade e os resíduos de poluição e outras impurezas que se aderem à pele ao longo do dia. “A ação do produto deve-se ao fato de ser formulado com micelas demaquilantes, poderosas moléculas de limpeza suave que são capazes de atrair as sujidades da pele e assim realizar uma remoção profunda dessas impurezas que obstruem os poros sem causar irritação ou desidratação do tecido cutâneo”, destaca o farmacêutico.

Não poupe no hidratante: “Após a limpeza da pele, utilizar cremes hidratantes com ação anti-inflamatória e antioxidante no rosto é uma ótima medida para a recuperação rápida do tecido. O ideal é usar produtos com ativos como vitamina C, Alistin, vitamina E, Arct-Alg, resveratrol, picnogenol, luteína, ácido hialurônico e ômegas 3 e 6. Se você tem pele oleosa, procure produtos oil control e que proporcionem efeito mate em forma de séruns, loções ou gel”, afirma Claudia. Já se você tem a pele seca, opte por hidratantes nutritivos com veículos mais robustos, cheios de lipídios e com a capacidade de segurar a água na pele para ajudar a formar a membrana hidrolipídica. “Além disso, as máscaras de hidratação também podem ser usadas para revigorar a pele com aspecto cansado”, diz Paola.

Foto: ViralPortalNet

Faça compressas: “Se a festa foi longa e no dia seguinte os olhos ficaram inchados, uma alternativa rápida e momentânea é aplicar compressas de chá de camomila gelado por dez minutos. Isto vai promover vasoconstrição, diminuição do inchaço e ação anti-inflamatória. Outra forma de diminuir bolsas e olheiras é usar cosméticos à base de vitamina K, cafeína e extratos de castanha da índia, que estimulam a drenagem dos vasos e diminuem o inchaço e a inflamação, além do uso da Vitamina C antioxidante. Uma dica é deixar os cremes na geladeira. Com a temperatura fria eles refrescam e descongestionam os olhos”, ensina Claudia.

Pegue leve na maquiagem e opte por aquelas com ativos hidratantes: “Após as festas, como sua pele está afetada, cuidado para não abusar da maquiagem. Use com moderação e, no lugar da base, prefira hidratantes com cor ou cosméticos multifuncionais, como os BB ou DD creams, pois, além de uniformizar e corrigir sua pele, estes produtos também vão manter o tecido saudável ao longo do dia”, explica Isabel.

Botswanayouth

Alimente-se adequadamente: consumir alimentos leves também é uma boa medida para diminuir os efeitos do pós-festa no tecido cutâneo. “E isso não só na pele, mas em todo organismo, pois alimentos de fácil digestão fazem com que o corpo elimine o álcool e as toxinas com maior rapidez. Além disso, uma dieta saudável melhora a qualidade da pele. Por isso, inclua mais vegetais e frutas na alimentação pós-festa”, finaliza a médica nutróloga Marcella Garcez, professora e diretora da Associação Brasileira de Nutrologia (Abran).

Erros de higienização que as pessoas ainda cometem no combate à Covid-19

A pandemia de Covid-19 alterou uma série de comportamentos em todo o mundo. Familiares, amigos, colegas de trabalho e de escola foram separados pela necessidade do distanciamento social. O uso de máscara se tornou indispensável para conter o avanço do vírus e, até mesmo dentro de casa, as pessoas precisaram rever procedimentos de higiene pessoal e de higienização dos ambientes.

Mas, embora o novo coronavírus já não seja assim tão novo, muita gente ainda se confunde na hora de estabelecer protocolos de desinfecção de superfícies e objetos. Com o vírus circulando, não basta que os espaços estejam limpos, é preciso que eles estejam devidamente higienizados.

“Muitas pessoas imaginam que estejam seguras porque estão constantemente utilizando álcool e lavando as mãos, mas é preciso ter ainda mais cuidados para garantir a própria saúde e a dos outros. Não adianta passar um paninho com álcool por cima das compras, por exemplo, porque o coronavírus pode estar presente nas reentrâncias das embalagens”, explica o coordenador dos cursos de limpeza profissional da Fundação de Asseio e Conservação, Serviços Especializados e Facilities (Facop) Mário Guedes, doutor em Ciências Biológicas.

Ele enumera nove erros que as pessoas ainda cometem, mesmo depois de tanto tempo de convivência com a pandemia.

  1. Uso do celular com máscara

Não é só por causa da Covid-19 que o celular se tornou um objeto com altas taxas de contaminação. De acordo com um estudo feito na Universidade do Arizona, nos Estados Unidos, um aparelho celular pode ter dez vezes mais bactérias que o assento sanitário. Com o coronavírus à solta e o indispensável uso de máscaras, o problema se tornou ainda maior. “O indicado é não falar ao telefone de máscara porque a parte externa da máscara é onde existe a contaminação. Se você encosta o celular nela e, mais tarde, no seu rosto, pode estar se contaminando”, detalha Guedes.

Foto: Technology and Us

O conselho do especialista é de só falar ao telefone sem a máscara. Sempre que precisar usar o aparelho, higienize as mãos, tire a máscara, higienize as mãos de novo e use o telefone. Depois, higienize as mãos mais uma vez, coloque a máscara e, por fim, higienize as mãos e o celular. “É preciso lembrar que suas mãos e sua máscara podem estar contaminadas. Além disso, o celular não pode ficar largado por aí ou mesmo carregar em qualquer lugar, porque as superfícies possivelmente estão contaminadas e você estará contaminando seu telefone”, diz o professor. Por isso, sempre que apoiar o celular em algum lugar, lembre-se de higienizá-lo. É importante retirar a capinha para isso, porque a umidade que fica nos espaços entre o aparelho e a capinha costuma ser favorável para que o vírus sobreviva por mais tempo.

  1. Desinfecção das compras

Sabe aquela máquina de luz ultravioleta que alguns supermercados disponibilizam para higienizar suas compras? Não há comprovação de que elas funcionem em qualquer situação, de acordo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). “O ideal é realizar as compras e, passando ou não por essa luz, higienizar tudo antes de guardar e consumir. Latas e pacotes impermeáveis podem ser lavados com água e sabão ou deixados de molho em solução de hipoclorito de sódio (conhecido popularmente como água sanitária). Deixe um espaço separado no seu veículo para acondicionar apenas as compras, de preferência o porta-malas”, afirma Guedes.

  1. Ao entrar nas residências
Foto: Site Conexão Decor

Teoricamente sua casa está livre do vírus, a menos que você a contamine. Por isso, o cuidado deve ser para que ele não passe da porta. Mas como fazer isso? Segundo o biólogo, “todas as superfícies de alto toque, como maçanetas, corrimãos, teclados de computador, entre outras, têm que ser higienizadas depois de serem tocadas – e é importante que as mãos sejam higienizadas antes de encostar nessas superfícies. Também é importante arrumar um espaço para separar uma ‘área suja’, onde devem ser deixados calçados, compras e roupas que chegam da rua”.

Foto: Heydo

Animais de estimação também precisam ter suas patinhas higienizadas antes de entrar em casa. Para isso, é indicado usar detergente neutro. Um erro comum é estar com pressa e esquecer esses cuidados ou pular etapas, bem como abrir exceções. O especialista lembra que bolsas e mochilas, por exemplo, costumam ser levadas para espaços como a cabeceira da cama. Esse tipo de comportamento contamina ambientes da casa que, em teoria, deveriam estar sem o vírus.

  1. Sapatos em casa
Foto: Nuzree/Pixabay

Diferentemente do que muitos acreditam, os sapatos não são grandes transmissores de coronavírus, de acordo com a Anvisa. No entanto, o professor alerta que tapetes higiênicos não funcionam porque, geralmente, o líquido utilizado neles é desativado pela sujeira. “O desinfetante desses tapetes não vai agir da maneira correta porque não tem o tempo necessário de contato com os sapatos e dificilmente estará com a diluição adequada”, explica Guedes. O ideal, então, é retirar os sapatos quando se chega em casa e lavá-los com água e sabão antes de guardá-los.

  1. Cuidados com o espaço de trabalho
Freepik

O problema dos espaços de trabalho é o volume de pessoas que os frequentam. Todos precisam ter cuidado com tudo o que entra nesses ambientes, assim como acontece em casa. “Não adianta tirar a mochila, colocar no chão do carro – onde você pisou ou colocou as compras – e, depois, levar a mochila para o espaço de trabalho. Tudo o que entra nesse espaço pode ser contaminante: chave de carro, mochilas, bolsas, sacolas, entre outros”, alerta Guedes.
Para ele, um dos erros é confiar em um protocolo de limpeza colaborativo, em que há um profissional de limpeza uma ou duas vezes por semana, mas, ao longo dos dias, os próprios trabalhadores higienizam suas áreas de trabalho.

“Temos as mais variadas opiniões políticas e, muitas vezes, por não acreditar na Covid-19, as pessoas não higienizam o ambiente. Isso expõe não apenas elas mesmas, mas também quem compartilha a bancada com elas, por exemplo”, destaca. Então, é fundamental fazer uma higienização rigorosa com produto desinfetante e, de preferência, com panos e papéis descartáveis, porque assim eles não se tornam mais uma fonte de contaminação.

Outro alerta é para quem costuma comer no espaço de trabalho, o que não é recomendável. Se possível, sempre que chegar e antes de sair deve-se trocar a máscara, bem como higienizar objetos, como fones de ouvido e óculos, com solução desinfetante adequada. Os óculos, aliás, precisam ser higienizados sempre que trocar a máscara ou conversar com outra pessoa. Telefones e outras ferramentas que possam ser compartilhadas precisam ser higienizados antes e após o uso.

  1. Manuseio de dinheiro e cartão

Dinheiro, cartões e outras formas físicas de pagamento são grandes fontes de contaminação. Por esse motivo, é preciso higienizar as mãos antes e depois de pegar nas cédulas ou cartões. “O papel retém o coronavírus por um longo período de tempo. Há pesquisas que falam em 48 horas, 72 horas ou até mais tempo, como uma semana. O melhor é não utilizar o cartão e, se utilizar, higienizá-lo antes de colocar de volta na carteira. No entanto, cuidado com o produto a ser utilizado para isso, porque produtos corrosivos, como o cloro, comprometem o chip. O melhor é usar desinfetante de uso geral e, em seguida, após o tempo de ação indicado pelo fabricante do produto, secar o objeto. Ou então usar um lenço umedecido desinfetante”, ensina Guedes.

  1. Uso e lavagem de máscaras
Conger Design/Pixabay

Embora as máscaras já façam parte do cotidiano da maioria das pessoas, muita gente ainda não sabe a forma correta de usá-la e, principalmente, de fazer a higienização dessas peças. Em primeiro lugar, o professor lembra que o tecido escolhido precisa ser o correto. “Mesmo com o verão chegando, tecidos muito finos ou máscaras sem camada dupla não garantem proteção alguma contra o coronavírus”, ressalta.

“Não existe máscara com íons de prata que matam o coronavírus na superfície. Não há nada comprovado sobre isso. Aquelas máscaras que têm um filtro e você troca apenas o filtro, sem higienizar a máscara, também podem não funcionar. É preciso lavar as máscaras com detergente neutro, deixar de molho por dez minutos, passar por desinfetante de uso geral, deixar de molho por dez minutos, enxaguar e secar”, pontua o especialista.

  1. Nos meios de transporte

Da mesma forma que a residência, o carro está livre do coronavírus até que alguém o contamine. Se abrir a porta e tocar no volante, no câmbio, no rádio, entre outros lugares, sem higienizar as mãos, a pessoa está espalhando contaminação nessas superfícies. As maçanetas do carro e do porta-malas, bem como a chave do veículo, têm que ser higienizadas antes de entrar no carro. “O segredo é higienizar as mãos a cada passo. Antes de pegar na chave, depois de abrir a porta, antes de sair do carro e depois de fechar a porta”, diz o coordenador dos cursos da Facop. Uma dica importante é ter sempre à mão álcool em gel 70% e lenços umedecidos desinfetantes.

Por sua vez, carros utilizados por várias pessoas, como os veículos corporativos, precisam ser higienizados entre um turno e outro, sem esquecer de botões de abertura e fechamento de vidros, trincos das portas, rádio, botão de ligar e desligar seta e tudo aquilo em que os usuários encostam. Ao andar de ônibus e outros meios de transporte coletivos também é fundamental tomar alguns cuidados. O primeiro deles é nunca encostar no rosto e, se possível, não usar o celular, fones de ouvido, óculos, no interior do veículo. Sempre que for tocar o rosto, é preciso higienizar as mãos. E não retirar a máscara por motivo algum. “Mantenha as janelas sempre abertas, mesmo com chuva, e não apoie a bolsa em lugar algum”, orienta.

  1. Em espaços coletivos

Os espaços pelos quais passam muitas pessoas todos os dias oferecem muitos riscos de contaminação pelo coronavírus. Nesses lugares, não se pode abrir mão do distanciamento social e da máscara. “Em restaurantes só se deve retirá-la na hora de comer, mas atenção: não a coloque sobre a mesa. A forma correta de fazer isso é colocá-la em um pacotinho. Ao final da refeição, higienize as mãos e coloque uma máscara limpa”, indica.

Já em recepções de prédios e ambientes semelhantes, a orientação é respeitar sempre as marcações de distância no piso e as faixas de delimitação, não abaixar a máscara e não se aproximar demais das pessoas. “Geralmente você precisa encostar em catracas ou no leitor de senhas, então, é importante higienizar as mãos antes e depois de fazer isso. O mesmo vale para elevadores e corrimãos. Tente não usar as mãos, mas os cotovelos e, no caso das catracas, a cintura”, finaliza Guedes.

Informações: Facop

Vacina está chegando, mas a pandemia não acabou; mantenha os cuidados

A vacinação contra o novo coronavírus teve início em alguns países (e esperamos que logo comece no Brasil). Porém, isso não pode ser brecha para o afrouxamento das medidas de prevenção contra a disseminação da Covid-19. Com a chegada das festas de fim de ano, a movimentação em estabelecimentos comerciais, como lojas e restaurantes, além das tradicionais reuniões familiares, eleva o risco de contaminação.

Neste sentido, o Conselho Federal de Química (CFQ) reforça o lembrete: a pandemia não acabou, fique alerta! É hora de redobrar a atenção.

O CFQ trabalha, desde o início da pandemia, para combater a desinformação e orientar a população sobre as medidas eficazes de prevenção, como lavar sempre as mãos com água e sabonete, escolher corretamente o álcool em gel, saber utilizar a água sanitária para desinfecção de objetos e superfícies, e manter o distanciamento social.

Para evitar a propagação do vírus, as medidas sanitárias precisam ser mantidas e seguidas. Por isso, o CFQ listou conteúdos úteis para ajudar a população. Confira:

Ivabalk/Pixabay

#1 Use máscara e não esqueça de higienizar corretamente quando voltar para casa. Confira o vídeo do CFQ ensinando o processo.

Pixabay

#2 Higienize as mãos com água e sabão e/ou com álcool em gel. Confira os vídeos que o CFQ preparou sobre o tema.

A maneira correta de usar o álcool gel

O que observar no rótulo do produto

Saiba qual álcool usar

#3 Confira os vídeos (animações) explicando o passo a passo da aplicação da solução diluída de água sanitária.

Solução caseira para prevenir que o novo coronavírus chegue em sua casa

Como higienizar alimentos e suas embalagens?

#4 Não utilize túneis/cabines de desinfecção. Não há garantia de que esses equipamentos sejam um método que realmente funcione, o que pode gerar uma falsa sensação de segurança, ou seja, a pessoa passar pelo túnel, achar que está protegida e relaxar nos demais cuidados. Além disso, as substâncias usadas nos túneis/cabines podem causar irritação na pele, olhos e mucosas, além de alergias e problemas respiratórios.

Fonte: Conselho Federal de Química (CFQ)



Avon mostra porque o skincare é um aliado da pele antes e depois da maquiagem

Muitas mulheres reconhecem a importância de remover a maquiagem corretamente para manter a saúde e beleza da pele. E tão importante quanto o cuidado pós, é o cuidado antes da make. O skincare é um passo essencial na preparação da maquiagem, resultando em um acabamento ainda mais bonito para bases, corretivos e pós, que ganham textura uniforme, natural e radiante, trazendo muitos benefícios a pele. O efeito glow saudável, uma tendência tão atual, é alcançado com um ritual de cuidados que torna a pele protagonista de qualquer make.

E, para quem usa maquiagem todos os dias, o skincare é ainda mais essencial também como etapa noturna: no final do dia, além de remover os cosméticos, é preciso nutrir e proteger o rosto após um dia intenso.

Assim como a maquiagem é uma forma de expressar o estilo pessoal, a pele também traz mensagens claras sobre quem somos e sobre a nossa saúde e emoções. Escutá-la é muito importante para potencializar os efeitos da make e, ainda entender o que ela precisa para manter a vitalidade e a saúde.

A Avon, marca pioneira em tecnologia e inovação em beleza, traz dicas de produtos para criar o match perfeito entre maquiagem e skincare, e assim, manter a pele bonita e saudável.

Preparação matinal

De manhã, é importante limpar a pele para retirar resíduos dos produtos de skincare aplicados à noite. O Sabonete Gel de Limpeza Facial Renew é especialmente formulado com ingredientes antioxidantes e carvão para eliminar as impurezas e a oleosidade, deixando o rosto limpo e radiante, sem ressecá-lo.

O passo seguinte traz o Renew Vitamina C Super Concentrado Antioxidante, que em três gotas por dia protege contra o envelhecimento, uniformiza o tom e revitaliza, garantindo viço e frescor.

O creme de tratamento diurno vem na sequência, com vantages específicas para cada faixa etária: para mulheres com 30 anos ou mais, o creme Renew Reversalist Dia Vitalidade 30+ ajuda a reduzir as linhas finas e rugas, já para aquelas com 45 anos ou mais o Renew Ultimate Dia Firmeza 45+ garante firmeza, suavidade e viço.

Para mulheres com 55 anos ou mais, o Renew Platinum Dia Definição e Contorno 55+ proporciona mais definição, contorno e menos rugas profundas. Para finalizar, a proteção solar com o Renew Solar Advance Matte FPS50, que ajuda a proteger, reparar e evitar que a pele sofra os efeitos nocivos do sol agora e no futuro.

Preparação da make

Após o ritual matinal de skincare, a dica é criar um look leve e que destaque o glow natural da pele. A Base Power Stay cria um fundo suave para a aplicação uniforme da make, promovendo a melhor aderência dos produtos. Com acabamento aerógrafo, ela dura 24h, uniformizando a textura e reduzindo a aparência de poros sem craquelar ou ressecar.

O próximo passo é o Corretivo Líquido Matte, que corrige pequenas imperfeições e olheiras, dando acabamento luminoso à maquiagem.

Para finalizar, o Pó Compacto Facial Matte FPS 35 sela a maquiagem, com cobertura média, textura sedosa e proteção contra os raios solares.

Ritual noturno

À noite, é importante remover totalmente a maquiagem e seguir com um ritual que nutra e proteja a pele após um dia intenso. A Água Micelar Revitalizante Renew limpa a pele, promovendo hidratação, suavizando e preenchendo o rosto com ácido hialurônico e vitamina B3. O Sabonete Gel de Limpeza Facial Renew vem na sequência eliminando as impurezas remanescentes e a oleosidade, deixando o rosto completamente limpo.

Na sequência, três gotas do Renew Triplo Ácido Hialurônico imediatamente suavizam a aparência de rugas, deixando a pele mais macia, com redução de linhas finas em apenas uma semana de uso. Para complementar o processo de reparação, o creme de tratamento certo para cada faixa etária ajuda a reduzir as marcas de expressão, revitalizando e renovando a pele durante o sono de acordo com as necessidades específicas de cada fase da vida.

Para mulheres com 30 anos ou mais, a opção é o Creme Facial Renew Reversalist Noite Renovação 30+, já para mulheres com 45 anos ou mais, a escolha deve ser o Renew Ultimate Noite Restauração 45+, e para mulheres com 55 anos ou mais, o melhor aliado é o Creme Facial Renew Platinum Noite Elasticidade 55+.

Preços
O preço sugerido para o Sabonete Gel de Limpeza Facial 150g é de R$ 31,90, para o Renew Vitamina C Super Concentrado Antioxidante é de R$ 99,90, para o Protetor Solar Facial Renew Advance Matte Anti-Idade FPS50 é de R$ 46,90, para a Base Power Stay é de R$ 59,99, para o Corretivo Líquido Matte é de R$ 29,99, para o Pó Compacto Facial Matte FPS 35 é de R$ 47,99, para a Água Micelar Revitalizante Renew é de R$ 37,90 (150ml), para o Renew Triplo Ácido Hialurônico é de R$ 119,90, para o Creme Facial Renew Reversalist Dia Vitalidade é de R$ 77,90, para o Creme De Tratamento Renew Reversalist Noite Renovação é de R$ 77,90, para o Creme Facial Renew Ultimate Dia Firmeza é de R$ 81,90, para o Creme Facial Renew Ultimate Noite Restauração é de R$ 81,90, para o Creme Facial Renew Platinum Dia Definição e Contorno é de R$ 85,90 e para o Creme Facial Renew Platinum Noite Elasticidade é de R$ 85,90.

Todos os produtos Avon podem ser adquiridos por meio das revendedoras Avon ou pelo e-commerce. SAC: 0800 708 2866, de segunda a sábado das 8h às 20h.

Chega ao mercado o primeiro higienizador para produtos eletrônicos do Brasil: Limpa Tech

Limpa Tech higienizador de produtos eletrônicos, é a nova aposta da empresa de tecnologia no combate ao novo coronavírus

Você sabia que o seu smartphone pode ser dez vezes mais sujo que um vaso sanitário? Você sabia que produtos eletrônicos são hospedeiros de 10 tipos de germes e bactérias? Pensando na saúde e bem-estar de seus consumidores, a i2GO inovou e lançou o Limpa Tech, o primeiro higienizador para produtos eletrônicos do Brasil. Segundo dados fornecidos pela Fundação Getúlio Vargas, o Brasil comercializou mais de 306 milhões de aparelhos eletrônicos em 2019. Desses, todos são possíveis vetores de doenças contagiosas como a Covid-19.

O produto é composto por 70% de álcool isopropílico que, segundo o Conselho Federal de Química, elimina 99,9% das bactérias. Ele é o mais indicado para ser usado na limpeza de produtos eletrônicos por sua estrutura química. Ele dificulta a oxidação das peças, é menos abrasivo, e evapora de forma muito rápida, evitando danificar o eletrônico.

O Limpa Tech vem em um frasco frasco com uma válvula spray de 60ml que é econômica, permitindo até 200 aplicações. Além disso, a embalagem já conta com um lenço de microfibra que não arranha a superfície e é capaz de reter a sujeira dos dispositivos, garantindo tudo que você precisa em um único kit.

“O foco da i2GO sempre foi manter uma relação próxima com o cliente. O Limpa Tech foi criado pois percebemos a necessidade do consumidor de se manter seguro durante esse momento que estamos passando. É a forma que encontramos de nos conectar com o consumidor” conta Marcelo Castro, CEO da i2GO.

A empresa ainda afirma que o produto estará disponível no varejo físico e online para que todos os consumidores tenham rápido acesso a ele.

Informações: i2GO

Primeira pesquisa global de limpeza da pele revela ideias equivocadas e erros comuns nas rotinas diárias

No contexto atual, em que a higiene rigorosa e as máscaras faciais estão se tornando uma norma da sociedade e uma necessidade de saúde, a limpeza facial é um tópico oportuno. Um estudo exclusivo realizado pela Ipsos para a CeraVe em 11 países em todos os continentes explora as crenças sobre o que se deve e não se deve fazer na limpeza facial e as compara com a rotina real das pessoas.

Apesar de a grande maioria (70%) dos entrevistados sentirem que sabem com que frequência devem lavar o rosto, na prática, menos da metade (44%) o faz duas vezes ao dia, enquanto mais de um terço (35%) não lava o rosto com a frequência suficiente (menos de duas vezes ao dia). Adicionalmente, além dessa lacuna surpreendente entre atitudes, conhecimento e prática, o estudo também mostra a conexão entre a saúde física da pele e o bem-estar emocional: dentre a grande maioria (76%) dos entrevistados que às vezes deixam de lavar o rosto antes de ir dormir, mais da metade (53%) sente-se suja, culpada, frustrada ou envergonhada quando isso acontece.

A Diretora Geral da CeraVe Global, Penelope Giraud, comenta: “Este estudo destaca uma contradição no cerne dos rituais de limpeza da pele em todo o mundo. Apesar das boas intenções e dos altos níveis de confiança sobre as práticas de limpeza da pele, um número significativo de pessoas está mal informado e, simplesmente, tem uma ideia errada. Mais de 30% dos entrevistados não sabiam o que era a barreira da pele – o que potencialmente os impede de escolher o produto de limpeza facial certo. A pesquisa também demonstra como os resultados dessas descobertas variam entre países, gêneros, grupos de idade e níveis de ensino.”

“Os fundamentos da limpeza facial (como duas lavagens diárias e nutrição para a barreira da pele) ainda são mal compreendidos por uma ampla gama de pessoas em todo o mundo”, acrescenta Michelle Henry, dermatologista em Nova York. “Este estudo destaca a necessidade de mais conhecimento e educação sobre as práticas de limpeza do rosto, bem como a opinião de especialistas: por exemplo, menos de 3 em cada 10 entrevistados (29%) consultaram um especialista em pele para confirmar seu tipo de pele, o que é um passo essencial para um cuidado adequado da pele.”

“Este estudo é uma abordagem inovadora a partir do que pensávamos saber sobre limpeza facial, indo além do que as pessoas fazem e por quê, mas também considerando os aspectos emocionais mais profundos associados a essa parte muito específica do corpo que é inerente à nossa identidade: nosso rosto e como cuidamos dele. Embora possa parecer que a limpeza do rosto é uma rotina comum, as atitudes e hábitos envolvidos são, na verdade, tão diversos quanto as culturas das pessoas, crenças, suposições e benefícios associados. Essas descobertas sem precedentes ajudarão a destacar as melhores práticas para limpeza da pele e compartilhar conhecimento sobre um tópico importante para pessoas no mundo inteiro”, afirma Fabienne Simon, Líder da Linha de Serviços de Mercado e Estratégia da Ipsos.

Desafios de estabelecer uma rotina consistente

A limpeza do rosto não é diferente de outras rotinas de bem-estar e estilo de vida: enquanto homens e mulheres entendem o valor dos hábitos adequados e definem um alto padrão para alcançá-los (com 73% classificando a limpeza do rosto como a parte do corpo mais importante para lavar, muito mais do que as axilas (54%) ou os cabelos (29%), a realidade é frequentemente menos consistente e repleta de contradições.

As pessoas dizem que se sentem bem informadas sobre a limpeza do rosto e que a consideram uma prioridade, mas suas ações sugerem o contrário: apesar de 70% acharem que sabem com que frequência devem lavar o rosto, na prática, menos da metade (44%) o faz de fato duas vezes ao dia, enquanto mais de um terço (35%) não lava o rosto com a frequência necessária.

Além disso, enquanto a grande maioria se sente bem informada sobre limpeza facial, 4 em cada 10 pessoas (40%) admitem que não sabem que tipo de produto de limpeza facial é melhor para seu tipo de pele e mais de um terço (37%) não entende o significado de pH equilibrado.

A maioria das pessoas também não procurou aconselhamento profissional sobre a limpeza adequada da pele: por exemplo, 67% acreditam que conhecem seu tipo de pele, mas menos de 3 em 10 (29%) consultaram um especialista para confirmar isso. Um quarto ou mais cometem erros na limpeza da pele em qualquer prática/hábito citado e 60% não pensam na barreira da pele – um aspecto fundamental da saúde da pele – ao escolher um produto de limpeza facial.

Percepções falsas são difundidas levando a armadilhas comuns

Embora a limpeza da pele possa parecer uma rotina simples, este estudo revelou muitos mitos difundidos entre as mulheres e ainda mais entre os homens. Por exemplo, 2 em 5 homens usam apenas água para lavar o rosto (entre 42% e 45% dependendo da hora do dia), enquanto mais de um terço usa sabonete em barra (34%-36% dependendo da hora do dia) )

A falta de conhecimento é principalmente em torno da frequência de lavagem necessária: 29% dos homens que deixam de lavar o rosto antes de dormir acham que não é necessário (em comparação com 15% das mulheres), enquanto 2x por dia (manhã e noite) é o que os dermatologistas recomendam. Ao mesmo tempo, a limpeza excessiva é um erro frequente. 33% dos entrevistados acreditam na afirmação incorreta de que quanto mais eles lavam o rosto, mais limpo ele fica.

Além disso, um quinto (20%) dos entrevistados tende a lavar o rosto em excesso (mais de duas vezes por dia), enquanto mais de um terço (35%) não lava o rosto com a frequência necessária. As gerações mais velhas também têm maior probabilidade de ter bons hábitos: apenas 59% dos jovens de 18 a 20 anos lavam o rosto pela manhã, contra 74% dos entrevistados com idades entre 51 a 60 anos.

Existem também equívocos significativos relacionados ao tipo de pele e escolha do produto (novamente, mais pronunciado entre os homens do que entre as mulheres): 38% dos homens (vs. 17% das mulheres) acreditam que “qualquer sabonete serve” quando se trata de lavar o rosto , enquanto os homens são mais propensos a lavar o rosto durante o banho ou depois de se exercitar, principalmente usando apenas água (2 em cada 5 homens) ou uma barra de sabão (mais de um terço dos homens). Novamente, as gerações mais velhas revelaram melhores práticas de limpeza da pele; eles são menos propensos a usar esfoliantes faciais abrasivos (61% dos menores de 30 anos contra 57% dos 30+) e entendem melhor o significado de pH balanceado (61% contra 64%).

Por fim, o estudo revelou alguns desafios com a higiene da pele em termos mais gerais: 71% dos homens passaram mais de duas semanas sem lavar os lençóis/as fronhas (em comparação com 66% das mulheres), enquanto mais de 1 em 2 mulheres foi dormir sem tirar a maquiagem (60%) ou usou pincéis de maquiagem sujos (56%).

Limpeza inadequada do rosto impacta o bem-estar

Hábitos de limpeza insuficientes ou prejudiciais podem causar danos físicos à pele, mas também têm impacto emocional: 53% dos que não lavam o rosto antes de dormir se sentem sujos, culpados, frustrados ou constrangidos depois.

Limpeza de pele no mundo

Os franceses e os espanhóis atingem o equilíbrio certo entre limpar e proteger a pele – Os franceses (73%) e os espanhóis (76%) são significativamente mais propensos do que a média em saber que é preciso lavar as mãos antes de lavar o rosto, ou que esfoliantes abrasivos podem causar danos à pele (67% dos espanhóis e 54% dos franceses). Nesse sentido, eles têm menos probabilidade do que a média de cometer erros na limpeza da pele.

Mexicanos, poloneses e russos querem uma pele limpa, mas negligenciam a importância da barreira cutânea – enquanto os mexicanos sabem quando devem limpar (79%) e compreendem a importância de lavar as mãos antes de lavar o rosto (79%), 41% deles não veem os danos potenciais causados por esfoliantes abrasivos, enquanto mais da metade (55%) não percebe que a limpeza dupla pode causar danos à barreira à pele. Quanto aos produtos que usam, são mais propensos do que a média a usar sabonete em barra para lavar o rosto e menos propensos que a média a usar um produto de limpeza facial.

Quanto aos poloneses e russos, eles estão mais conscientes do que a média da importância de lavar o rosto todas as noites (resp. 79% e 82%) ou que a pele não deve ficar ressecada após a limpeza (61% e 81%), mas menos conscientes do que média dos danos causados por esfoliantes abrasivos (36% e 29%) ou limpeza dupla (57% e 34%). Eles também tendem a lavar o rosto com muita frequência: 2,3 vezes ao dia para os poloneses e 2,4 vezes ao dia para os russos.

Alemães e brasileiros sabem como proteger a barreira da pele, mas tendem a não limpar adequadamente – Os alemães sabem mais do que a média (72%) sobre o significado do equilíbrio do pH e sobre os danos causados pela esfoliação com muita frequência (87%), mas estão menos conscientes do que a média sobre a importância de lavar o rosto após o treino (29%) e usando creme de barbear (55% apenas). Eles também são mais propensos do que a média a usar os produtos errados, como gel de banho ou sabonete líquido para as mãos no rosto.

Foto: wiseGEEK

Os brasileiros também entendem como proteger sua barreira cutânea: sabem mais do que a média sobre a importância do nível de pH em um produto de limpeza facial (80% deles), ou os danos causados por água excessivamente quente (78%), mas relatam mais dúvidas do que média sobre a forma correta de limpar o rosto (59%), ou que não deveriam usar sabonete para mãos no rosto (apenas 29% sabem que é prejudicial).

Tailandeses, australianos e americanos sabem o que fazer… mas não fazem – As pessoas na Tailândia têm níveis de conhecimento acima da média sobre os danos potenciais da água quente (80%) e a importância de lavar o rosto todas as noites (77%), enquanto os australianos entendem os danos causados por esfoliantes abrasivos (51%) ou uso de sabonete para as mãos para lavar o rosto (56%) e os americanos estão bem cientes dos danos causados por esfoliantes abrasivos (50%), não lavar após o exercício (50%) e uso de telefone celular (41%).

No entanto, apesar de estarem bem informadas, essas nacionalidades não lavam suficientemente (1,6 vez ao dia para americanos e 1,5 vez ao dia para australianos) ou lavam demais o rosto (2,2 vezes ao dia para os tailandeses) e cometem erros relacionados a bactérias e barreira cutânea (não trocar os lençóis por 2 semanas, lavar com água excessivamente quente, etc.)

Os britânicos erram em quase todas as frentes – de todas as nacionalidades, são os mais propensos a admitir que não sabem o que é a barreira da pele (47%), e mais propensos a dizer que está tudo bem se não lavarem o rosto todas as noites (43%). Junto com a Austrália, o Reino Unido é o país que limpa com menos frequência (muito abaixo da quantidade recomendada de duas vezes ao dia) com 1,5 vez ao dia em média.

Metodologia da pesquisa

A pesquisa, realizada em 11 mercados em todo o mundo pela Ipsos, perguntou a 5.500 pessoas no mundo inteiro sobre sua rotina de limpeza facial, seus conhecimentos e crenças para compreender as atitudes e comportamentos gerais em torno da limpeza facial, o que difere de país para país e quais mitos populares devem ser desmascarados.
11 países: EUA, Reino Unido, Alemanha, França, Espanha, Polônia, Rússia, Tailândia, Austrália, México, Brasil
Por país: 500 homens e mulheres, com idades entre 18 e 60 anos, representativos da população do país
Coleta de dados online, com trabalho de campo de 16 de julho a 3 de agosto de 2020
5.500 pessoas entrevistadas no total

Para saber mais: Cerave