Arquivo da categoria: Páscoa

Pós-Páscoa: nutricionista do Sesi-SP dá dicas de como aproveitar os chocolates que sobraram

Receitas com o aproveitamento integral dos alimentos e rituais com momentos prazerosos são algumas ideias do portal Alimente-se Bem, desenvolvido pelo Sesi-SP para consumidores e empresas do setor

Depois do feriadão com Páscoa e muitos chocolates, e com as opções de lazer fechadas, o jeito é ter criatividade para desfrutar bons momentos com o que traz felicidade. Inovar e aproveitar as sobras dos ovos de Páscoa pode ser uma alternativa para passar melhor o tempo, quando consumido com moderação. As receitas que estão no portal Alimente-se Bem, no ar desde outubro de 2020, trazem como conceito a alimentação saudável, sustentável e econômica.

Para os amantes do chocolate, a nutricionista do Sesi-SP, Aline Pendeza, relata que muitas pessoas têm dificuldade em conseguir consumi-lo em porções moderadas. Pensando nisso, a nutricionista disponibilizou no podcast do Alimente-se Bem, disponível no site, um áudio que leva a uma meditação para ser feita no momento da degustação do chocolate. Um exercício para treinar a capacidade de trazer atenção ao minuto presente, ao comer, sem julgamentos ou críticas, com uma atitude de abertura e curiosidade.

“Comer com atenção plena (ou no termo em inglês, mindful eating) é uma aptidão inata do ser humano, mas se perde ao longo dos anos com as experiências de vida, regras, preocupações, expectativas e fantasias.” Para a meditação, Pendeza orienta que a pessoa esteja num local tranquilo e sem interrupções para curtir as melhores sensações sem aquele peso na consciência.

O site também oferece quatro receitas criativas que podem ser aproveitadas com as sobras dos ovos de chocolate, como bombons recheados com doce de grão-de-bico , mousse de chocolate com aquafaba , miniovos com merengue de aquafaba e pirulitos de semente de jaca.

O chocolate pode ser uma opção mais saudável com menor gordura, quando obtido com maior concentração de cacau. No chocolate amargo, por exemplo, a proporção de massa de cacau varia de 35 a 85%. Na versão ao leite, corresponde a cerca de 30%. Já a versão branca utiliza a manteiga de cacau, que é a parte da gordura extraída do fruto.

O cacau é rico em magnésio, fibras, polifenóis, flavonoides, ferro e antioxidantes. De todos os nutrientes, a função mais importante é a de proteger nossas células contra danos causados pelo envelhecimento, especialmente as células do coração. Alguns estudos, que dependem de um aprofundamento maior, demonstram que o consumo de chocolate parece estar associado também a um menor declínio cognitivo.

Fonte: Alimente-se Bem

Bolo Bombom: sobremesa para surpreender e ir além do ovos de Páscoa

Massa de bolo de cenoura com recheio e cobertura de chocolate, bolo bombom é opção para servir, vender e presentear na celebração de Páscoa

A Páscoa chegou. E para a celebração mais doce do ano, o chef confeiteiro Flávio Duarte ensina uma receita de Bolo Bombom para surpreender nas comemorações e ainda faturar uma renda extra no futuro.

“É uma receita fácil, mas extremamente elaborada e deliciosa. Uma opção versátil e original para quem quer presentear e fugir da obviedade dos ovos de Páscoa”, comenta. “O custo do Bolo Bombom de 2 quilos é de aproximadamente R$ 3500, já que usamos chocolate e creme de leite fresco, mas pode ficar mais barato, se for usado cobertura e creme de leite de caixinha. Nesta opção, o custo é de R$ 18,00” revela.

Para venda, o chef sugere dois valores: “Para a primeira opção com chocolate e creme de leite, é possível vender a R$ 70,00 e para segunda opção, com cobertura e creme de leite, R$ 40,00”, finaliza. Confira o passo a passo.

Bolo Bombom

Ingredientes
3 cenouras médias picadas
3 ovos inteiros
1 xícara de óleo
2 xícaras de açúcar
2 xícaras de farinha de trigo
1 colher (sopa) de fermento em pó
1 pitada de sal
500g de chocolate ao leite
400ml de creme de leite
Desmoldante para untar a forma

Modo de preparo
Bata no liquidificador todos os ingredientes, exceto o chocolate e o creme de leite. Acrescente a farinha aos poucos. Unte a fôrma. Despeje a massa. Asse em forno médio preaquecido por 40 minutos. Tire do forno, espere amornar e desenforme. Misture o chocolate com creme de leite, leve para gelar.

Montagem
Na fôrma do Bolo Bombom despeje uma camada da mistura de chocolate e creme de leite e leve por seis minutos à geladeira. Repita o processo por três vezes. Intercale uma camada do bolo e a mistura de chocolate e creme e de leite. Finalize com a mistura. Cubra com chocolate derretido e leve à geladeira por 15 minutos. Desenforme e decore a gosto.

Fotos: acervo pessoal.

Receita de trufa de chocolate branco para inovar na Páscoa

Quando falamos em Páscoa e doce, todo mundo pensa em ovos de chocolate, claro. Mas também podemos inovar na hora da sobremesa. Natalia Lacerda, consultora Sabor das Índias, sugere trufa de chocolate branco e ensina a preparar. Confira a seguir:

Trufa de chocolate branco

Ingredientes
180g de geleia de cupuaçu e pimenta
35g de mel
300g de chocolate branco
30ml de água (para diluir na geleia)
50g de manteiga
120g de cacau em pó

Modo de preparo
Derreta uniformemente o chocolate branco em banho-maria. Cuidado neste passo para não queimar o chocolate. Em fogo baixo, aqueça a geleia, diluindo com a água morna. O objetivo aqui não é ferver, mas amornar. Acrescente o mel com o fogo desligado.Misture os ingredientes e acrescente a manteiga. Misture até ficar uma ganache lisa e brilhosa. Resfrie por 3 ou 4 horas na geladeira. Faça bolas e passe no cacau.

Dica: caso queira utilizar como cobertura de sobremesa, sirva a ganache após a mixagem, ainda morna.Rendimento: 40 trufas

Fonte: Sabor das Índias

Salmão ao Molho de Laranja, para você variar no almoço de Páscoa

Nós, brasileiros, adoramos bacalhau, especialmente em datas comemorativas, como a Páscoa. Porém, nem sempre estamos com vontade de repetir pratos, ou até precisamos economizar. Sendo assim, a Água Doce ensina como variar neste período. Que tal optar pelo delicioso salmão? A receita segue abaixo:

Salmão ao molho de laranja

Ingredientes
450g de salmão em postas
1 colher de café de pimenta do reino
½ colher de café de sal refinado
50ml de azeite de oliva
3 dentes de alho picados
100ml de suco de laranja
2 colheres de sopa de mostarda
1 colher de café de páprica doce
3 colheres de sopa de mel
1 colher de café de pimenta dedo de moça picadinha
1 colher de sopa de cebolinha

Modo de preparo:
Tempere as postas de salmão com sal e pimenta do reino e reserve. Em uma tigela, faça um molho misturando o azeite, o alho, o suco de laranja, a mostarda, a páprica, o mel, pimenta dedo de moça e a cebolinha. Em uma travessa, acomode as postas de salmão, regue com o molho e cubra com papel alumínio, em seguida leve ao forno por 10 minutos. Sirva e decore como preferir.

Tempo de Preparo: 30 minutos

Rendimento: 4 porções

Fonte: Água Doce Sabores do Brasil

Aprenda a receita do Bacalhau Alla Tia Lina

Chef Carol Góes, da Cantina Tia Lina, revela o segredo de um dos pratos mais pedidos do tradicional restaurante italiano de São Roque

Amanhã é a Páscoa e está na hora de começar a pensar em quais pratos preparar para a Semana Santa. O bacalhau é presença garantida na mesa de muitos brasileiros, pelo menos nesta ocasião. Uma boa bebida para combinar e deixar sua refeição com sabor inigualável também não pode faltar.

Por isso, a Chef Carol Góes, da Cantina Tia Lina, localizada no km 10 da Estrada do Vinho em São Roque (SP), ensina a fazer a receita do Bacalhau Alla Tia Lina de um jeito prático, que deixa o prato bem colorido e, claro, com uma apresentação de dar água na boca. O prato com lombo de bacalhau e legumes ganhou um toque especial característico da casa, a alcachofra, flor rica em nutrientes.

A combinação com o vinho Felino garante um sabor surpreendente, pois este é um vinho certeiro para harmonizar com peixes. Quem garante é o sommelier da Cantina, Celso Andrade, responsável pelo empório Grand Gru de São Roque.

O Felino é um vinho argentino, feito com uvas chardonnay, que tem a cor amarela com tonalidade esverdeada, notas de frutas tropicais, como abacaxi e maracujá, e notas florais com flores brancas. Vai agradar quem prefere um paladar equilibrado, de final longo e fresco e deve ser servido de 8°C a 10°C.

Este rótulo e muitos outros podem ser adquiridos no empório da Cantina Tia Lina, que tem parceria com a Grand Cru, maior importadora e distribuidora de vinhos da América Latina. Já o Bacalhau Alla Tia Lina faz parte do cardápio fixo da casa e pode ser saboreado no restaurante o ano todo. Para fazer em casa, anote a receita:

Bacalhau Alla Tia Lina

Ingredientes
700g de lombo de bacalhau;
3 colheres (sopa) de óleo;
6 batatas pequenas cozidas;
6 azeitonas azapa;
6 tomates cereja;
2 fundos de alcachofra;
2 colheres (sopa) azeite extravirgem;
1 cebola média fatiada;
1 pimentão vermelho fatiado;
1 pitada de manjericão;
1 pitada de orégano;
1 pitada de sal;
Salsinha a gosto picada;
Alho-poró a gosto picado;
1 ovo cozido;
*brócolis no alho e óleo para decorar.

Modo de preparo
Aqueça uma frigideira antiaderente para grelhar o bacalhau dos dois lados.Em outra frigideira, aqueça o óleo para saltear as batatas com as azeitonas e os tomates. Finalize com alho-poró e sal. Reserve. Numa outra panela ou frigideira, aqueça o azeite para saltear a cebola e o pimentão. Tempere a gosto com manjericão, orégano, salsinha e sal. Reserve. Coloque o bacalhau em uma travessa, e ao lado coloque os legumes salteados e por cima a cebola com pimentão, finalize com os brócolis e ovo cozido.

Rendimento: 2 porções.
Tempo de preparo: 30 minutos.

Cantina Tia Lina: Estrada do Vinho, km 10 – Canguera, São Roque/SP

Bacalhau da Noruega ensina como escolher e preparar o melhor peixe

Marca representada pelo Conselho Norueguês da Pesca é símbolo de origem e qualidade dos produtos exportados pelo país nórdico

A Páscoa está chegando e uma das estrelas da data é o Bacalhau da Noruega. Seja no bolinho, na salada ou no almoço de domingo, lá está ele. Tanto o autêntico Bacalhau da Noruega, o Gadus morhua, quanto os peixes salgados secos da Noruega, Saithe, Zarbo ou Ling são ideais para a preparação dos mais variados pratos, sendo ideal para todos os dias, pois além de serem saudáveis, rendem até 30% a mais após o dessalgue sem perder o sabor e a qualidade.

O que é bacalhau?

Muitas pessoas têm dúvidas sobre o que é ou do que é feito o bacalhau. O autêntico Bacalhau da Noruega é o Gadus morhua (da família Gadidae) vem das águas frias e cristalinas dos mares que circulam o Polo Norte, na Noruega, garantindo a melhor qualidade e o sabor único. O conhecimento e a experiência únicos da Noruega constituem uma das maiores comunidades de pesquisa e desenvolvimento em pesca e produtos do mar do mundo, que incluem desde o tamanho dos peixes até os métodos de pesca. Além disso, o país nórdico possui sistemas de rastreabilidade que permitem que as informações sobre os peixes sejam rastreadas em toda a cadeia de alimentos.

O Bacalhau da Noruega é altamente saudável, tem baixo teor de gordura – cada 100g do peixe possui aproximadamente 160 calorias, é fonte de proteínas, cálcio, ferro e rico em ômega 3, além de ser livre de conservantes artificiais, porque é apenas peixe e sal. Tanto o Bacalhau da Noruega quanto os outros peixes salgados secos da Noruega, Saithe, Zarbo e Ling, rendem até 30% a mais após o dessalgue, ou seja, ganham o volume que perderam durante o processo de salga e secagem.

Como escolher:

Para ter certeza de que está levando o produto certo para casa, é preciso saber diferenciar todos os tipos de bacalhau. Por aqui, podemos encontrar cinco tipos de peixes salgados secos da família Gadidae, que a partir da nova legislação de janeiro de 2019 devem ser denominados da seguinte forma:

Gadus morhua

Bacalhau Salgado Seco Gadus morhua– Considerado o mais nobre bacalhau, esse tipo é pescado no Atlântico Norte e apresenta postas altas, largas e coloração palha e uniforme, quando salgado e seco. Depois de cozido, sua carne se desfaz em camadas claras e tenras.

Saithe Salgado Seco da Noruega Pollachius virens – Possui sabor mais forte e coloração menos clara. Quando cozido, sua carne macia desfia com facilidade. É o tipo perfeito para preparar bolinhos, saladas e ensopados.

Ling Salgado Seco da Noruega – Molva molva – O mais estreito entre os peixes tipo bacalhau. Sua carne branca e apetitosa é perfeita para pratos desfiados, assados, cozidos e grelhados.

Zarbo Salgado Seco da Noruega – Brosme brosme – É o menor entre os cinco peixes tipo bacalhau. É mais roliço do que o Ling e possui barbatana dorsal contínua. É ótimo para a preparação de pratos desfiados, caldos, pirões e bolinhos.

Os peixes salgados secos da Noruega: Saithe (Pollachius virens), Ling (Molva molva) e Zarbo (Brosme brosme) provenientes da Noruega, são feitos com peixes da mesma família do qual se faz o Bacalhau (Gadus morhua). São salgados e secos da mesma forma e com o mesmo padrão de qualidade, são espécies de peixes diferentes, devem ser denominados como tal, mas são submetidas ao mesmo processo.

Na hora da compra, é importante checar a origem do produto para ter a certeza de que está levando para casa o autêntico Bacalhau da Noruega. Busque pelas etiquetas, logo e pergunte ao vendedor para se certificar que o produto é realmente exportado pela Noruega.

Como dessalgar:

O método de dessalgue do bacalhau, que ganha aproximadamente 30% a mais de volume, pode até levar um tempo a mais, mas é muito simples. É recomendado mergulhar o bacalhau em água fria, com pedras de gelo, dentro da geladeira e usar duas partes de água para cada parte de bacalhau, trocando duas vezes por dia, no mínimo, e mantendo o bacalhau na geladeira, para ficar bem conservado.

O tempo de dessalgue depende da altura das postas, seguindo a indicação:
Bacalhau Desfiado: 6 horas (trocar a água de 3 em 3 horas)
Postas normais: 24 horas (trocar a água de 6 em 6 horas)
Postas grossas: 40 horas (trocar a água de 8 em 8 horas)
Postas muito grossas: 48 horas (trocar a água de 8 em 8 horas)
Lombos muito grossos: 72 horas (trocar a água de 8 em 8 horas)

Como conservar o peixe em casa:

Ao comprar o bacalhau na bandeja, retire o filme plástico. Faça o mesmo no caso de comprar no saquinho. Coloque em vasilhame bem limpo, seco e com tampa. Se for salgado e seco, deve ser mantido em refrigerador (nunca manter em temperatura ambiente, em armários, prateleiras etc). Pincelar com azeite para evitar o ressecamento. E o mais importante, nunca congele o bacalhau ainda salgado. Depois do processo de dessalgue, pode congelar o peixe, pois o bacalhau não perde seu sabor autêntico e único e estará sempre pronto para consumo em inúmeras receitas, ideal para todos os dias.

Tipos de cortes:
Você sabia que para cada tipo de corte existe uma receita diferente? Tanto o autêntico Bacalhau da Noruega como os peixes salgados secos da Noruega são ideais para consumir o ano inteiro. Os cortes centrais (altos) são os lombos, parte mais alta e nobre, ideal para assar e grelhar, além de serem ótimos para receitas que utilizem o pedaço inteiro, depois de assado, grelhado ou cozido. Esse corte solta pétalas claras e tenras, que deixam os pratos bem bonitos. Os pedaços abaixo dos lombos são as postas médias, também conhecidas como filés, perfeita para serem consumidas inteiras ou também em pétalas. É uma ótima opção para ser consumido em churrasco. As partes mais extremas das laterais e a mais próxima ao rabo, são as postas finas, que após dessalgadas podem ser retiradas pétalas e até mesmo desfiadas para o preparo de inúmeras receitas.
Já o rabo e a pele também podem ser utilizados para o preparo de caldos, que vão deixar inúmeras preparações com um sabor incrível.

Receitas para a data:

Bacalhau da Noruega assado com purê de abóbora e beterraba

Ingredientes:
2 lombos de Gadus morhua da Noruega, após dessalgar
2 dentes de alho
1 ramo de tomilho
1 ramo de alecrim
50ml de azeite
350g de abóbora
20g de manteiga
200g de beterrabas cozidas
50ml de suco de beterraba
50g de couve cortada em tiras
20g de sementes de abóbora
200ml de óleo ou azeite para fritar
Sal
Pimenta-do-reino
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Modo de fazer:
Colocar o alho e o tomilho sobre os lombos de Bacalhau da Noruega e regar com o azeite.Levar a assar em forno preaquecido a 180ºC durante 15 a 20 minutos e reservar. Para o purê de abóbora, assar os cubos de abóbora descascados e temperados com o alecrim, o sal e a pimenta-do-reino durante 35 minutos na mesma temperatura. Depois de assada, triturar com a manteiga até que a textura fique cremosa. Para o purê de beterraba, triturar a beterraba cozida e temperar com sal e pimenta-do-reino. Servir os lombos de bacalhau assado com os purês, a couve frita em óleo e as sementes de abóbora.

Bolinho de Bacalhau com pimenta-dedo-de-moça recheado com queijo ⠀
⠀⠀⠀⠀


Ingredientes:
300g de postas finas de peixe salgado seco da Noruega Saithe, Zarbo ou Ling, após dessalgar
300g de batata asterix descascada
1 gema
2 colheres de sopa (10g) de salsinha picada
2 colheres de chá (6g) de pimenta-dedo-de moça bem picada
100g de queijo muçarela em cubinhos
Óleo vegetal para fritura ⠀⠀⠀
⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Modo de fazer:
Colocar bastante água em uma panela de tamanho médio e levar ao fogo alto, quando formar as primeiras bolinhas no fundo, abaixar o fogo e colocar as postas finas de peixe salgado seco Saithe, Zarbo ou Ling. Deixar cozinhar em fogo brando por 3 minutos. Retirar com uma escumadeira e deixar o Saithe escorrer bem. Nessa mesma panela (não descartar a água) acrescentar a batata e deixe cozinhar até ficar bem macia. Depois de retirar da água, escorrer e amassar a batata ainda quente.
Com o Saithe, Zarbo ou Ling já mais frio, retirar a pele, as espinhas e desfiar com um pano limpo. Em uma tigela, acrescentar a batata amassada, o peixe desfiado, a gema, a salsinha e a pimenta-dedo-de-moça e misturar muito bem. Pegar cerca de 1 colher de sopa de massa, abra um buraco com o dedo e rechear com o queijo muçarela em cubinhos. Fechar com mais massa de bolinho e modelar com o auxílio de 2 colheres de sopa. Fritar em óleo quente até dourar.

Bacalhau da Noruega com manteiga, alho e limão siciliano

Ingredientes:
4 lombos de Gadus morhua da Noruega, após dessalgado
4 colheres de sopa (80g) de manteiga em temperatura ambiente
2 unidades de limão siciliano
1 cabeça de alho
1 colher de sopa (10g) de queijo parmesão ralado
2 folhas de louro
1 colher de sopa (5g) de salsinha picada
Pimenta-do-reino a gosto
3 colheres de sopa (18g) de farinha de rosca
1 pitada de sal

Modo de fazer:
Reservar os 4 dentes de alho. O restante do alho, amassar com a lateral de uma faca. Com o bacalhau já dessalgado, colocar bastante água em uma panela funda e adicione os dentes de alho amassados e as folhas de louro. Levar a panela ao fogo e não deixe a água ferver, quando começar as bolhinhas no fundo, abaixar o fogo, colocar os lombos e deixar cozinhar em fogo brando por 8 a 10 minutos, para não alterar o sabor ou a textura. Retirar o bacalhau e com delicadeza tirar a espinha central e transferir para um refratário. Temperar com um pouco de pimenta-do-reino e reservar. Em uma tigela, colocar a manteiga, o queijo parmesão, a farinha de rosca, uma pitada de sal, o alho amassado, raspas de 1 limão siciliano, em seguida o suco deste limão siciliano, a salsinha picada e misturar bem. Colocar 1 colher de sopa desta mistura em cada lombo de bacalhau.
Leve ao forno a 180ºC por 15 minutos. Retirar do forno e decorar com rodelas de limão siciliano cortadas ao meio e, se quiser, colocar mais salsinha picada ou raspas de limão siciliano.

Salada de Bacalhau da Noruega

Ingredientes:
500g de peixe salgado seco da Noruega, Saithe, Ling ou Zarbo, após dessalgar
6 batatas inglesas médias
12 ovos de codorna
1 xícara de chá de azeite de oliva
4 colheres de sopa de vinagre de vinho branco
Sal a gosto
Pimenta-do-reino a gosto
10 azeitonas pretas para decorar
1 pé de alface
2 tomates cortados em gomos
1 pimentão verde cortado em tiras
Mostarda
Salsa picada a gosto

Modo de fazer:
Cozinhar o peixe salgado seco da Noruega no vapor até ficar bem macio.
Retirar as pétalas do peixe e misturar com as batatas, previamente cozidas e cortadas em cubos pequenos.

Molho:
Deve ser preparado com antecedência. Cozinhar os ovos e retirar as gemas de quatro ovos. Amassar com o garfo e passar na peneira fina. Misturar com o azeite, vinagre, mostarda, salsa, sal e pimenta-do-reino. Enfeitar com a alface, tomates, pimentão, azeitona preta e o restante dos ovos. Servir com o molho a gosto.

Fonte –Bacalhau da Noruega

Os bons companheiros: como harmonizar licor e chocolate + receitas

Três segredos para harmonizar Licor 43 e Licor 43 Horchata com chocolates

Parece coisa de máfia, mas toda bebida tem seus segredos e regras. Manda o bom senso, segui-las e evitar consequências desastrosas para o paladar. Quem aí não se rende a bombons recheados com destilados diversos? Seja brandy, kirsch, cachaça, tequila ou licores da família 43, tudo depende do jeito de combiná-los de modo que se tornem bons companheiros.

Tomemos o caso do Licor 43,  queridinho dos bartenders, que dá origem a coquetéis esplêndidos e famosos, como o Carajillo 43, entre outros tantos aclamados nas coqueteleiras mundiais. Sua versatilidade se estende aos domínios da complexa harmonização com chocolates e resulta em casamento perfeito quando unido ao nobre fruto, que neste mês de abril é a estrela do momento.

Confira aqui três segredos que desvendamos para transformar a experiência com chocolate em uma aventura ousada e prazerosa, que só os bons companheiros desfrutam entre si:

  • Tiramisù no copo (receita de tiramisù com Licor 43 super fácil de fazer)

Ingredientes
60 ml de Licor 43 Original
1 pacote de bolacha tipo champanhe
158 ml de café espresso
4 gemas de ovo
75 g de açúcar de confeiteiro
2 colheres de cacau em pó
500 g de mascarpone⠀

Modo de preparo
Coloque parte de café espresso em um prato fundo ou forma onde deseja montar uma sobremesa. Bata as gemas do ovo com o açúcar e a metade do Licor 43 até conseguir uma nata espumada. Bata um pouco o mascarpone até que fique com a consistência cremosa e densa e una com a nata. Junte o restante do Licor 43 ao café. Cubra o fundo da forma com uma metade das bolachas champanhe. Elas precisam ficar embebidas no café. Depois, permanecer metade da massa (creme de mascarpone + nata). Repita o processo anterior, uma camada de bolachas e outra camada de massa. Para finalizar, polvilhe o cacau por cima da massa. Deixe resfriar na geladeira por no mínimo 4 horas antes de servir.

  • Carajillo e Bruxinha 

A união do mítico Licor 43 com café resulta em uma harmoniosa e surpreendente mistura de sabores. Este típico drinque espanhol nasceu na época da colonização de Cuba pelos espanhóis, que combinavam café com rum para ganhar coragem ou “Corage”, em espanhol, durante as batalhas. A partir daí, a palavra teve sua pronúncia modificada para “Corajillo” e, mais recentemente, “Carajillo”. Para prepará-lo, coloque três pedras de gelo em um copo baixo, 50 ml de Licor 43 e adicione 50 ml de café espresso, misture todos os ingredientes e complete com mais gelo. Para a versão batida, basta adicionar todos os ingredientes em uma coqueteleira e bater vigorosamente.

O lendário drinque Carajillo, feito com Licor 43 e o chocolate foram feitos um para o outro. São laços eternos que se confirmam através do tempo.  Uma maneira deliciosa de combiná-los é consumir o drink com a “bruxinha”, doce fácil de fazer.

Bruxinha

Ingredientes
1 lata de leite condensado
3 colheres de sopa de chocolate em pó
1 colher de sopa de manteiga
Meio pacote de biscoito Maisena

Modo de preparo
Em uma panela, coloque o leite condensado com o chocolate em pó e a manteiga. Misture bem e leve ao fogo baixo mexendo sempre até desprender do fundo da panela, cerca de dez minutos, em geral. Retire do fogo, passe para um prato untado com manteiga, pique em pequenos pedaços o biscoito e misture com o chocolate. Coloque na geladeira por 45 minutos e sirva.

  • Licor 43 Horchata e Brownie

Licor 43 Horcharta é a Fusão do Licor 43  e a famosa bebida local feita à base de tiger nut – ou chufa, um tipo de raiz da região – que após o processo de secagem fica com o aspecto de uma noz e tem sabor adocicado. É um licor 100% vegano, sem lactose e sem glúten, e que acompanha magistralmente um belo brownie na hora da sobremesa.

Fonte: Aurora Fine Brands

Receitas para a Sexta-Feira Santa

A Semana Santa chegou e muita gente costuma tirar a carne vermelha de “campo” durante esse período. Para te ajudar a ter várias opções para essa semana, a Gomes da Costa separou três receitas maravilhosas, saudáveis e que cabem no seu bolso. Bom apetite:

Moqueca de Sardinha

Ingredientes:
1/3 de prato (sobremesa) de cebola cortada em rodelas (50g)
1/3 de prato (sobremesa) de pimentão verde cortado em rodelas (35g)
1/3 de prato (sobremesa) de tomate cortado em rodelas (80g)
1 lata de Sardinha com Ervas Gomes da Costa (125g)
4 colheres (chá/medida) de leite de coco light (30ml)
Folhas de salsa para enfeitar
Sal e molho de pimenta a gosto

Modo de Preparo:
Numa panela pequena própria para moqueca (ou frigideira), intercale camadas de cebola, pimentão, tomate e Sardinha Gomes da Costa. Tempere com. Cozinhe em fogo brando, panela tampada, por cerca de 15 minutos ou até os legumes ficarem cozidos (não deixe que desmanchem, devem ficar cozidos mas manter o formato). Regue a preparação com o leite de coco e enfeite com folhas de salsa. Cozinhe até levantar fervura. Sirva na própria panela.

Dica de chef: os legumes devem ser cortados com a mesma espessura, para que cozinhem por igual.
Variação: substitua metade da quantidade de leite de coco por azeite de dendê.

Moqueca de Atum e Sardinha

Ingredientes:
2 colheres (sopa) de azeite de dendê
1 cebola grande cortada em rodelas finas
2 tomates médios cortados em rodelas médias
Meio pimentão verde médio cortado em rodelas finas (80g)
Sal a gosto
1 lata de Atum Sólido em Óleo Gomes da Costa (170g)
1 lata de Sardinha com Molho de Tomate Gomes da Costa (125g)
2 colheres (sopa) de coentro picado
Molho de pimenta a gosto

Modo de Preparo:
Berinjela:

Corte a berinjela (com casca) em rodelas de cerca de 0,3 cm de espessura. Distribua numa peneira e salpique sal. Deixe descansando por cerca de 1 hora. Numa frigideira antiaderente doure as rodelas de berinjela dos dois lados. Reserve.

Molho de tomate:
Aqueça o azeite e doure o alho. Junte a cebola e refogue até ficar levemente dourada. Acrescente o tomate picado e cozinhe em fogo baixo, panela tampada, por cerca de 15 minutos ou até que os tomates comecem a desmanchar. Tempere com sal a gosto.

Montagem:
Num refratário pequeno (quadrado com cerca de 16cm) faça uma camada de berinjela, cubra com molho e queijo, berinjela, molho, sardinha, berinjela, molho e queijo. Leve ao forno médio (180ºC), preaquecido, por cerca de 20 minutos ou até que o queijo esteja derretido e a preparação aquecida. Sirva em seguida.

Dica de chef: a cebola e o pimentão devem ser cortados com a mesma espessura e o tomate ligeiramente mais grosso para que o cozimento seja uniforme.
Variação: a moqueca é um ensopado brasileiro típico da culinária baiana e potiguar. Na Bahia usa-se o leite de coco e no Espírito Santo em vez de azeite de dendê e leite de coco é usado azeite doce e urucum.

Fritada de Forno com Sardinha

Ingredientes:
3 batatas médias fatiadas bem finas
2 cebolas médias fatiadas bem finas
Sal a gosto
1 e meia xícara (chá) de creme de leite fresco
2 ovos
2 latas de Sardinha com Óleo Gomes da Costa (125g)
Sal e pimenta a gosto

Modo de Preparo:
Afervente a batata e a cebola em separado em água temperada com sal. Escorra bem. Em um refratário ou assadeira redonda média, intercale camadas de batata, cebola e Sardinhas Gomes da Costa. Finalize com uma camada de batata. Reserve. Em uma tigela junte o creme de leite, os ovos e o óleo das Sardinhas. Tempere com sal e pimenta.Despeje esta mistura sobre a preparação e leve ao forno médio (180ºC), preaquecido, por cerca de 35 minutos ou até que a preparação esteja dourada e cozida.

Dica de chef: as batatas devem somente ser aferventadas, porque vão continuar seu cozimento no forno.
Variação: acrescente queijo parmesão ralado à mistura de creme de leite.

Fonte: Gomes da Costa

Licor Mozart: escolha muito além do chocolate para a Páscoa

Duas versões do sofisticado licor austríaco à base de chocolate estão disponíveis em lindas garrafas, um item para presentear e saborear

Para todos os chocolovers que buscam uma opção de Páscoa diferente dos tradicionais presentes da época, mas com o chocolate como ingrediente principal, os licores Mozart são escolhas certeiras. Tudo neste emblemático rótulo evoca a mais alta qualidade e perfeição; a começar pelo nome, em homenagem ao compositor austríaco e à cidade natal dele, Salzburgo.

Além disso, os licores de chocolate Mozart têm um fator em comum: cacau, açúcar e baunilha são a base de um processo complexo que ainda hoje é executado por muitas mãos. Tempo, experiência e paixão são os ingredientes mais importantes para garantir a estabilidade da qualidade dos licores e destilados.

No Brasil, é possível encontrar duas versões de Mozart, trazidas pela Importadora Aurora. A versão Mozart Chocolate Cream apresenta chocolate belga, natas frescas e notas aromáticas de baunilha e cacau. Esta mistura fina e seu processo de fabricação especial fazem deste licor uma especialidade austríaca única. Ingredientes de chocolate gourmet finos são usados para criar um licor cremoso redondo, que adiciona um toque de doçura ao dia e torna a noite inesquecível. Esta bebida sofisticada é melhor apreciada levemente gelada, como uma bebida de chocolate, ou usada para adicionar um toque de elegância às sobremesas. Preço sugerido: R$ 229,00.

Já a edição Mozart Dark Chocolate traz um licor de chocolate único, criado a partir de chocolate ligeiramente amargo e 87% de cacau puro macerado, que não só se torna um componente fixo de receitas de coquetéis criativos, como também substitui com segurança muitas sobremesas. Mozart Dark Chocolate dá aos gourmets e conhecedores o sabor intenso de uma verdadeira especialidade de Salzburgo. Preço sugerido: R$ 229,00.

São mais de 150 anos de experiência na indústria de destilados traduzidos em cada garrafa de licores de chocolate de primeira classe na Áustria, fabricados pela Mozart Destillery. Por meio do desenvolvimento contínuo e de um espírito de inovação incansável, a marca conseguiu garantir a liderança do mercado global entre as bebidas alcoólicas de chocolate.

Informações: Aurora Fine Brands

Semana Santa Kiichi: moqueca de robalo com frutos do mar e vinho branco português

Além do combo delivery, válido de quinta-feira até domingo(1º) até dia 4, o cliente também pode montar a ceia com outras opções de peixes e acompanhamentos

Chef Brito, do restaurante Kiichi, oferece para a Páscoa de 2021 um combo exclusivo, idealizado especialmente para a Semana Santa: moqueca de robalo com frutos do mar, disponível de 1º de abril até o domingo (4).

Bem servido, o Combo da Semana Santa (R$ 198,99) serve facilmente duas pessoas e tem como ingredientes robalo, camarão, lula, polvo e mexilhão. Vem acompanhado de arroz branco, salada verde, farofa de banana e 1 garrafa de vinho português branco seco Terras D’el Rei.

O cliente também pode optar pelo combo sem a garrafa de vinho (R$ 147,00) ou montar a própria ceia com outras opções de peixes e acompanhamentos (todas servem duas pessoas). São elas: Buri grelhado com ervas e tempero tradicional -300g (R$ 55,00), Black Cod marinado ou grelhado- 335g (R$ 65,00), Robalo grelhado (R$ 56,00), Cioba frito inteiro (R$ 75,00), Farofa de Banana (R$ 12,60), Salada Verde (R$ 15.00), Arroz branco (R$ 13,60) e Vinagrete (R$ 13,00).

Sem necessidade de agendamento, o cliente pode fazer o pedido pelos canais de delivery do restaurante, nos quais também encontra uma grande variedade de bebidas, ótimas sobremesas, opções diversas de pratos tradicionais da casa e outras promoções.

Delivery Kiichi: pedidos podem ser feitos por aplicativo próprio do Kiichi, disponível para IOS e Android, pelo site, por telefone 11 3051-3330 ou iFood. O horário do serviço de delivery é das 11h às 23h.