Arquivo da categoria: Pé

Obesidade pode levar à incapacidade funcional dos pés e tornozelos

ABTPé lista principais problemas que excesso de peso pode causar aos membros inferiores

Uma análise dos dados de mortalidade da Covid-19 feita pela Federação Mundial de Obesidade divulgada neste mês (marcado pelo Dia Mundial da Obesidade, celebrado em 4 de março), apontou que as taxas de mortalidade foram dez vezes maiores em países onde mais de 50% da população está acima do peso.

A obesidade é uma doença crônica que aumenta o risco para o desenvolvimento de diversos problemas sistêmicos, incluindo nos membros inferiores. “A obesidade pode levar a incapacidade funcional dos pés e tornozelos, pois pela sua posição anatômica, eles sustentam praticamente todo o peso do corpo e, no caso de obesidade, a sobrecarga é muito maior”, pontua o presidente da Associação Brasileira de Cirurgia e Medicina do Tornozelo e Pé (ABTPé), José Antônio Veiga Sanhudo.

O especialista fala que não é raro as pessoas obesas apresentarem problemas nos pés por lesões decorrentes da sobrecarga. As queixas mais comuns são dores e limitações das atividades esportivas ou mesmo cotidianas, o que leva ao sedentarismo e dificulta a perda de peso. “A obesidade e os problemas ortopédicos acabam criando um ciclo vicioso”, salienta.

O excesso de peso é uma das principais causas de fascite plantar, um processo inflamatório ou degenerativo que afeta uma membrana de tecido conjuntivo fibroso na planta do pé. “Dor intensa no calcanhar é o principal sinal da fascite plantar e tipicamente ela é mais intensa nos primeiros passos pela manhã, ou após ficar algum tempo em repouso. Pela sua posição anatômica e pela alta demanda desta estrutura durante a marcha, a recuperação desta lesão costuma ser lenta”, explica Sanhudo.

O excesso de peso está associado também à degeneração acelerada da cartilagem articular, a chamada artrose, que é nos obesos habitualmente mais comum nos membros inferiores que sustentam o peso do corpo, explica o médico. Doenças inflamatórias ou degenerativas dos tendões dos membros inferiores também são mais comuns em pacientes com sobrepeso, pois o esforço destas estruturas é muito maior.

“Por isso, é importante tentar equilibrar a balança, seja para facilitar o tratamento quando o problema já se instalou, seja para prevenção”, aconselha o médico.

Fonte: ABTPé

Doctor Feet lança serviço de home care

Rede amplia oferta de serviços e investe em atendimento a domicílio, com rígido critério para garantir a segurança de profissionais e clientes

A Doctor Feet, a maior rede de clínicas de podologia do Brasil, pensando na maior comodidade dos clientes, acaba de lançar o serviço de home care, atendimento em que as profissionais vão até o cliente. Lançado durante a pandemia, sobretudo pela alta demanda que a rede identificou no período de isolamento social, a expectativa é que a modalidade continue mesmo com o afrouxamento das medidas.

Para contratar o serviço, e se houver a disponibilidade do atendimento na região, é preciso que o cliente entre em contato com a loja por telefone ou WhatsApp e solicite a visita da podóloga.

Como um protocolo de higiene a mais, a rede envia um email com orientações e termos em que o anfitrião se responsabiliza por usar a máscara de proteção durante a permanência do profissional em sua residência e aferir a temperatura logo no início do atendimento, bem como oferecer condições mínimas necessárias, tais como espaço para os equipamentos, tomadas, entre outros detalhes técnicos. Já para as podólogas da rede, fica obrigatório o uso de máscara e do face shield, sapatilha descartável, além do jaleco, que é vestido apenas no local de destino.

Jonas Bechelli, presidente da rede, conta que no período em que as lojas estiveram fechadas, dezenas de mensagens foram recebidas por dia, todas de pessoas pedindo ajuda devido a dores e problemas nas unhas e nos pés. “Decidimos acelerar a implantação de um projeto que já estava nos planos e que visa facilitar e tornar mais cômodo o cuidado com os pés. É mais um benefício que oferecemos, sobretudo nesse momento, em que as medidas de isolamento continuam vigorando”, explica.

Para implementar o serviço, a rede ofereceu um treinamento para os profissionais seguindo os protocolos do Ministério da Saúde e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), com foco na esterilização de instrumentais e equipamentos, procedimentos que já são seguidos nas unidades fixas. Até o momento, o serviço é oferecido em São Paulo – na capital e em algumas cidades do litoral e interior – num raio de até 6km das unidades que já aderiram à novidade.

“A expectativa é ampliar o atendimento para as demais regiões do Brasil, tanto para captar os novos clientes, quanto para prestar assistência aos que estão em tratamento e não querem ou não podem ir à unidade de costume”, finaliza Bechelli.

Informações: Doctor Feet

Uso excessivo de chinelos e rasteirinha pode causar lesões

Calçados não oferecem proteção e estabilidade adequadas, explica especialista da ABTPé

Chinelos e rasteirinhas são os protagonistas na composição de muitos looks de verão, mas o uso desses calçados requer moderação, uma vez que eles pecam no quesito absorção de impacto e aumentam o risco de algumas lesões, explica o presidente da ABTPé (Associação Brasileira de Medicina e Cirurgia do Tornozelo e Pé), José Antonio Veiga Sanhudo.

Os chinelos, por exemplo, são compostos por apenas uma sola fina, plana, habitualmente rígida e sem suporte do arco longitudinal medial, e a fixação ao pé se dá por meio de uma tira somente, ou seja, amortecimento e estabilidade precários para uma estrutura composta por 28 ossos, 32 articulações e aproximadamente 100 músculos, tendões e ligamentos.

“O risco de torções com estes calçados também é maior, já que o chinelo não oferece nenhuma estabilidade para a região do calcanhar e tornozelo. Outro ponto importante para se observar é que a falta de proteção ao redor do pé aumenta o risco de traumas diretos, como arranhões e dedos quebrados”, salienta o presidente da ABTPé.

O uso prolongado de calçados baixos, como chinelos e rasteirinhas, é especialmente arriscado para mulheres que têm o hábito de andar de salto alto. A mudança de posição dos pés, descendo do salto, aumenta a tensão nas estruturas posteriores, especialmente o tendão de Aquiles e a fáscia plantar, e pode levar ao aparecimento de lesões nestas estruturas. “Por isso, caminhadas na praia ou na orla devem ser precedidas e seguidas de alongamento, e o melhor é sempre usar tênis para diminuir a transmissão do impacto”, ressalta o médico.

Queridinha das mulheres no verão, o uso prolongado de rasteirinha está associado ao desenvolvimento da fascite plantar, um processo inflamatório ou degenerativo que afeta uma membrana de tecido conjuntivo fibroso, que recobre a musculatura da sola do pé, desde o osso calcâneo até a base dos dedos dos pés, a fáscia plantar. Esta estrutura auxilia na manutenção da curvatura do pé, graças à sua posição anatômica.

“Com a rasteirinha, ocorre um aumento na tensão da fascia plantar, o peso do corpo fica concentrado no calcanhar, e associado a baixa proteção de impacto o aparecimento de lesões por sobrecarga se torna mais frequente”, fala o especialista.

Dor intensa debaixo do pé, perto do calcanhar, é o principal sinal da fascite plantar e tipicamente ela é mais intensa nos primeiros passos pela manhã, ou após ficar algum tempo na posição sentada. A recuperação desta lesão costuma ser lenta. O tratamento é realizado por meio de medicamentos anti-inflamatórios e analgésicos, uso de palmilhas, fisioterapia e alongamento, que pode ser realizado em casa, desde que haja orientação médica.

Fonte: ABTPé

Exercícios simples com o pé, feitos dentro de casa, já diminuem risco de trombose

A trombose venosa profunda é uma condição séria e pode resultar em embolia pulmonar. Para minimizar o risco, alguns exercícios que estimulam o fluxo sanguíneo são eficientes para evitar o desenvolvimento do quadro

Você já deve ter ouvido falar sobre trombose. E o sedentarismo é uma condição que favorece o desenvolvimento do quadro. Por isso, pessoas com histórico familiar da doença devem estar em alerta, principalmente se estiverem cumprindo o isolamento social dentro de casa. Segundo Aline Lamaita, cirurgiã vascular, membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular, a trombose ocorre quando um coágulo sanguíneo se desenvolve no interior das veias das pernas devido à circulação inadequada, impedindo, assim, a passagem do sangue.

“Em casos mais raros, o coágulo pode ainda se desprender da parede da veia e correr pela circulação até chegar ao pulmão, causando uma embolia pulmonar que pode até resultar em morte. Permanecer muito tempo parado e sem movimentar as panturrilhas faz com que a velocidade do sangue dentro dos vasos diminua. Além disso, beber pouca água e alimentar-se mal são fatores que dificultam a circulação. Por isso, para evitar o quadro, é essencial caminhar dentro de casa e fazer simples exercícios a fim de minimizar o risco do problema”, diz a médica.

A cirurgiã vascular sugere alguns exercícios que podem ser feitos até mesmo sentado: “Comece com os pés no chão e, em seguida, levante os calcanhares enquanto mantém as pontas dos pés no chão, permanecendo nessa posição por alguns minutos. Depois, coloque os calcanhares no chão e levante os dedos dos pés. Segure por alguns segundos e repita o alongamento algumas vezes. Outro ótimo exercício consiste em traçar círculos com os pés por alguns segundos, mudando de direção de fora para dentro e de dentro para fora. Você também pode dobrar a perna abraçando os joelhos o mais próximo possível do peito. Permaneça assim por alguns minutos, sempre trocando de perna. Outra medida muito simples e que estimula bastante o fluxo sanguíneo é caminhar pela casa. Esses simples cuidados já estimulam a circulação e minimizam consideravelmente o risco de trombose”, explica.

Além de movimentar as pernas, existem outras medidas que podem te ajudar, como beber bastante água, evitar consumir álcool e remédios que estimulam o sono, já que, se passarmos muito tempo dormindo, não exercitaremos as nossas pernas. “A atenção deve ser redobrada por indivíduos que possuem fatores individuais que agravam os riscos de desenvolver o quadro, como obesos, tabagistas, portadores de câncer, pessoas que utilizam hormônios ou pílulas anticoncepcionais, predispostos a coagulação sanguínea, gestantes, idosos, deficientes físicos e portadores de varizes”, complementa.

Por fim, caso faça parte de algum dos grupos de risco, o ideal, segundo Aline, é se consultar com um cirurgião vascular, já que agora o CRM possibilita o atendimento a distância. O médico pode passar algumas recomendações, como, por exemplo, o uso de meias elásticas de compressão. “A adoção de cuidados de prevenção também é muito importante, já que se trata de uma condição muito séria. Por isso, evite o sobrepeso, mantenha uma rotina saudável de alimentação, não utilize sapatos desconfortáveis com frequência, não fume e pratique atividades físicas regularmente”, finaliza.

Fonte: Aline Lamaita é cirurgiã vascular, membro da diretoria (comissão de marketing) da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular (SBACV). Membro da Sociedade Brasileira de Laser em Medicina e Cirurgia, do American College of Phlebology, e do American College of Lifestyle Medicine, a médica é formada pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (2000) e hoje dedica a maior parte do seu tempo à Flebologia (estudo das veias). Curso de Lifestyle Medicine pela Universidade de Harvard (2018). A médica possui título de especialista em Cirurgia Vascular pela Associação Médica Brasileira / Conselho Federal de Medicina.

Gift card da Doctor Feet é opção para presentear no Natal

Com valores a partir de R$ 129,00, rede oferece serviços de podologia para adultos e crianças, além de produtos para tratamento de beleza dos pés

O ano de 2020 está chegando ao fim, provando que cuidar de quem a gente ama é sempre o melhor presente. Pensando nisso, a Doctor Feet, maior rede de podologia do país, apresenta para o seu cartão presente, como opção de Natal para agradar amigos e familiares. O gift card oferece os serviços e produtos da rede para pessoas de todas as idades, com valor inicial de R$ 129,00, podendo chegar até R$354,00, voucher que dá direito ao tratamento tradicional completo, que envolve corte das unhas, desbaste de calos, assepsia e finalização com creme hidratante, e mais argiloterapia.

Confira abaixo outras opções de tratamento para presentear:

Tratamento Tradicional Completo + Argiloterapia = R$ 258,00
Tratamento Tradicional Completo + Reflexologia = R$ 250,00
Tratamento Tradicional Completo + hidratação = R$ 237,00
Reflexologia = R$ 129,00
Argiloterapia = R$ 139,00
Tratamento Tradicional Completo = R$ 129,00

*Preços válidos para o estado de São Paulo. O cartão presente da rede pode ser encontrado em todas as unidades e a validade é de um ano.

Informações: Doctor Feet

Confira oito dicas de automassagem nos pé para fazer em casa

Com um pouco de flexibilidade, a massagem nos pés pode ser feita pela própria pessoa e basta ter um óleo ou creme hidratante para aprender algumas técnicas

Quem, após um dia cheio de afazeres, não gosta de receber uma massagem nos pés? Na falta de alguém para realizar a tarefa, a automassagem é uma solução. “Os benefícios vão além do bem-estar físico e incluem melhora na circulação sanguínea, diminuição do estresse, relaxamento e alívio de dores”, destaca a podóloga Malú Pinheiro, coordenadora técnica da Doctor Feet.

Segundo ela, a massagem nos pés, por possuir pontos reflexos, estimula outras áreas do corpo que nos dão mais energia e melhoram a circulação sanguínea como um todo.

“A pressão dos dedos durante a massagem facilita o retorno venoso do sangue para os músculos, que, por sua vez, ajuda a drenar o líquido, diminuindo assim a retenção e o inchaço, ajudando na eliminação de resíduos metabólicos”, completa a profissional. Para iniciar a rotina de autocuidado, vale a pena ter um óleo ou creme hidratante, para que as mãos e dedos deslizem mais facilmente pela pele, e seguir as orientações da especialista.

escalda pés healthextremist
Foto: HealthExtremist

1 – Lave e hidrate os pés;
2 – Com o óleo ou creme, faça movimentos de deslizamento por todo o pé;

Freepik massagem nos pés
3 – Em seguida, com os polegares, faça movimentos circulares no “peito do pé” (na sola logo abaixo dos dedos) por 3 minutos;
4 – Deslize os dedos em movimentos para cima e para baixo em toda sola dos pés por aproximadamente 2 minutos;pés
5 – Dedo por dedo, faça movimentos circulares massageando-os por cerca de 3 minutos;
6 – No dorso do pé (parte de cima) faça movimentos circulares para cima e para baixo se estendendo para os tornozelos, por 2 minutos;

bolha pés mulher woman fitness
Woman Fitness

7- Finalize rotacionando o pé para direita e depois para a esquerda por 3 minutos;
8 – Repita esse procedimento com o outro pé e ao final eleve as pernas para ajudar no retorno venoso.

Fonte: Doctor Feet

Creme regenerador vegano para pernas e pés age contra rachaduras e escamação

Creme Regenerador para Pernas e Pés formulado com extratos vegetais e poderosos hidratantes, recupera a maciez dos pés, além de proteger e relaxar as pernas. Pés escamados, com rachaduras e pele grossa são bem tratados com este produto. Os resultados são perceptíveis em poucos dias de aplicação.

A pele dos pés volta a ficar bem hidratada, lisa, macia, saudável e bonita. Isso ocorre por conta da formulação que traz os extratos de alecrim e arnica, óleo de semente de uva, óleo de copaíba, mentol, ureia, glicerina e ácido lático.

O óleo de semente de uva, em grande concentração na fórmula, promove potente ação antioxidante, graças aos flavonoides existentes em sua composição. Em sinergia, ativos hidratantes como ureia e glicerina recuperam a saúde da pele.

Produto sem parabenos, alergênicos, ingredientes de origem animal ou glúten, pode ser usado por veganos e celíacos. Indicado para hidratação das pernas e pés escamados, com rachaduras e pele grossa nos pés. O creme deve ser aplicado em massagem com movimentos circulares até completa absorção. O horário recomendado de uso é à noite, antes de dormir.

pernas_e_pes bio

Preço: R$ 22,00

Informações: Biozenthi – SAC: (48) 4102-3322

Kurma monta guia para levar experiência de spa para dentro de casa

Reservar um tempo para cuidar de si é uma ótima opção para manter a calma e ainda elevar a autoestima em tempos de confinamento. Pensando nisso, o Kurma Spa, espaço integrado de beleza, saúde e bem-estar, preparou dicas de como levar um dia de spa para dentro de casa.

Comece preparando o ambiente e o corpo, é o que indica Sueli Szterling, diretora do Kurma Spa. “Escolha um lugar calmo e iluminado da casa. Coloque uma música relaxante e se tiver um aromatizador de ambiente use óleos essenciais como de lavanda e limão siciliano. Depois faça uns cinco minutos de alongamento, isso vai te trazer para o momento presente.”

Inicie os cuidados com uma esfoliação completa, corpo e rosto. “Faça uma pastinha com aveia, azeite e uma pitada de sal. Também pode usar açúcar granulado ou café com mel. Não deixe ficar muito mole”, ensina a terapeuta. Use no corpo, pés e rosto em movimentos circulares e deixe por cerca de dez minutos.

mulher usando oleo creme pernas corpo

Após a esfoliação, tome um banho relaxante! “Aproveite para usar o óleo ou hidratante pós-banho com movimentos drenantes, ou seja, toques suaves que estimulam os linfonodos na virilha e atrás do joelho”. Passe o hidratante ou óleo com calma. O toque permite a autoconexão, proporcionando prazer e bem-estar para que esse cuidado se mantenha para além da quarentena.

Cuide também do rosto

O próximo passo é uma máscara facial. Para a pele oleosa Sueli indica argila com água. “Misture, faça uma pastinha e deixe por uns cinco minutos ou até começar a secar”.

máscara facial abacate rosto

Já para as peles mais secas ela sugere uma mistura de abacate e mel ou iogurte e amido de milho, para hidratar a pele. Deixe por 15 minutos. Ou ainda “faça uma máscara com cenoura e iogurte que serve para qualquer tipo de pele. É só ralar bem fininho a cenoura e fazer uma pasta com iogurte natural”, ensina. A combinação hidrata e clareia e deve ser deixada também por 15 minutos. Sempre retirando com movimentos circulares e suaves.

Para sair um pouco do óbvio, que tal terminar com uma automassagem no rosto? Marcos Yshida Ferrari, massoterapeuta do Kurma Spa ensina uma massagem para levantar a expressão da face, que tende a cair com a idade ou mesmo com o cansaço.

depositphotos mulher automassagem facial
Depositphotos

“Dê um suave sorriso e pressione a maçã do rosto para cima com os dois dedos. Segure durante três segundos e solte. Repita três vezes o movimento.” Além de relaxante, ajuda a estimular a circulação do rosto. Pode ser acompanhada do seu hidratante diário, tornado a sua rotina de cuidados com a pele ainda mais gostosa.

O ‘gran finale’

escalda pés healthextremist
Foto: HealthExtremist

Uma das partes mais exigidas do nosso corpo são os pés. Então, como dar um descanso para essa parte do corpo? Uma maneira bem simples e prática é fazer um belo escalda-pés. “Ferva a água, despeje em um recipiente em que os pés fiquem submersos e coloque pedrinhas ou bolinhas de gude no fundo. Também pode adicionar óleos essências como de lavanda, eucalipto e laranja, que em contato com a água quente liberam ainda mais a fragrância”, explica Sueli. Verifique se a água está bem quente, mas em uma temperatura confortável e fique por 15 minutos. Retire os pés e faça uma massagem ao passar um hidratante.

“Depois de tudo isso, a sensação será de leveza e relaxamento! Aproveite e complemente a experiência tomando um suco detox e lendo um bom livro ou vendo um filme de sua preferência”, finaliza Sueli.

Kurma Spa

O nome Kurma foi inspirado no significado da palavra tartaruga em sânscrito, utilizada para simbolizar solidez, estabilidade, longevidade e determinação. E é essa imagem que o espaço escolheu para representá-lo. Localizado no Alto de Pinheiros, o Kurma é um Spa completo que oferece mais de 60 opções de serviços voltados aos cuidados com o corpo e mente. No Kurma Spa, encontra-se o que há de melhor e mais atual em atividades físicas, tratamentos corporais e faciais, promoção da saúde, terapias de relaxamento, estética, beleza e autocon

Dez dicas para cuidar dos pés no Carnaval

Sapatos confortáveis, higiene dos pés e dos calçados e hidratação são alguns dos cuidados que devem fazer parte da rotina de beleza do folião

O Carnaval chegou e muita gente já está preparando a fantasia, o abadá e os acessórios para curtir os dias de folia. Pode ser você mesma ou filhos. Porém, mais importante o que o figurino é o conforto dos pés, afinal são eles os responsáveis por sustentar o corpo durante toda a diversão.

“E não podemos esquecer que estamos no verão”, alerta a podóloga e coordenadora técnica da Doctor Feet, rede especializada em cuidados com os pés, Maria de Lourdes Pinheiro. “O calor e a transpiração em excesso, por exemplo, favorecem o surgimento de fungos e bactérias, que podem causar frieiras e micoses. A consequência pode ir além do desconforto e chegar, em alguns casos, à queda das unhas.

Para evitar esse tipo de situação, a especialista lista dez dicas para festejar com os pés a salvo:

tenis mulher usando

=Escolha sapatos confortáveis, preferencialmente tênis. O ideal é que eles já estejam bastante usados, nada de usar um sapato novo que pode machucar o pé.

sapato machucado pés bolhas curativos
=Escolha modelos que não apertem os dedo para evitar que unhas encravem, além de dores e desconfortos.

bota sapato praia ana m pixabay
Foto: Ana_M – Pixabay

=Dê preferência às meias de algodão; elas absorvem melhor o suor dos pés.

sapateira pinterest
Pinterest

=Alterne os calçados que utilizará durante os dias de folia e deixe-os em local arejado de um dia para outro, após o uso.

produto sapato bactericida
=Invista em produtos bactericidas, que evitam a proliferação de fungos e bactérias;

Freepik tenis tinta amarela carnaval
Freepik

=Higienize bem o tênis após o uso, se for preciso lave-os antes de usar novamente;

pés na areia
=Evite andar descalços em locais públicos, principalmente na areia da praia, onde a incidência de parasitas, como Tunga penetrans (causador do bicho de pé), é significativa.

podologo pixabay
Pixabay

=Procure profissional especializado em podologia para fazer o corte das unhas antes dos eventos, o corte inadequado e o impacto das atividades pode causar problemas como unha encravada ou ferimentos.

pés cremes hidratacao
=Ao chegar em casa capriche na hidratação dos pés.

pés lixando getty images
=E não use lixas e/ou tratamentos caseiros sem a orientação de um profissional

Fonte: Doctor Feet

Pé de Atleta? Especialista dá dicas de cuidados

Calçados adequados, corte de unha e até a hidratação da pele são alguns dos fatores que interferem no rendimento do atleta

Hoje, 10 de fevereiro, comemora-se o Dia do Atleta Profissional e, para que os corredores e praticantes de qualquer esporte de impacto tenham um bom rendimento, os cuidados com os os pés devem ser parte da rotina diária, assim como os treinos. Para ajudar com esse check-list, a podóloga e coordenadora técnica da Doctor Feet, Maria Lourdes Pinheiro, lista abaixo algumas dicas.

mulher tenis meias

=Se for correr ou realizar atividades em quadra, procure um tênis adequado e use-o com meias de algodão, que absorvem o suor e ajudam a combater os fungos causadores do pé de atleta (micose);

podologo pixabay
Pixabay

=O corte das unhas deve ser feito por um podólogo, profissional habilitado que, além de cortar e lixar corretamente, também poderá identificar e tratar doenças específicas.

pés pixabay esmalte escuro unhas
Pixabay

=Evite remover totalmente as cutículas. Essas são proteções naturais do corpo que impedem a sensibilidade, calos, frieiras, infecções por bactérias e bolhas.

pés cremes hidratacao
=Mantenha os pés hidratados, pois isso evita o atrito com a meia e impede a formação de bolhas.

Silicone-palmilha orthodynamic
Foto: Orthodynamic

=Opte por palmilhas e protetores de silicone que absorvem o impacto e evitam o impacto e o atrito com o calçado.

bolha pés mulher woman fitness
Foto: Woman Fitness

=Evite estourar as bolhas que costumam surgir nos pés, mantendo-os limpos, secos e em repouso, pois assim o risco de infecção é menor.

pés

=Após a atividade física, faça um escalda-pés com água quente para relaxar e pingue algumas gotas de óleo essencial de melaleuca, que tem ação antifúngica, ou óleo essencial de lavanda, que é relaxante. Na falta dos óleos, junte à água um punhado de sal grosso, que ajuda na circulação.

pés massagem andreas 160578 pixabay
Pixabay

=Invista na reflexologia, uma massagem relaxante, também é recomendada para ajudar a descansar e aliviar as tensões.

Fonte: Doctor Feet