Arquivo da categoria: saude

Doença Renal Crônica atinge mais de 195 milhões de mulheres no mundo

Mais de 600 mil mulheres morrem por ano no mundo por complicações da DRC

Ontem, 8 de março, comemoramos o Dia Internacional da Mulher. A data que destaca a importância da mulher na sociedade e luta pelos direitos, também é um momento importante para se preocupar com a saúde delas. Segundo dados da Organização World Kidney Day, a Doença Renal Crônica (DRC) atinge mais de 195 milhões de mulheres ao redor do mundo e é a oitava principal causa de morte, causando 600 mil por ano.

rins-healthtap

Obesidade, pressão alta, lúpus eritematoso sistêmico, doença inflamatória autoimune, pielonefrite e infecção urinária estão entre as principais causas da DRC em mulheres. Complicações relacionadas à gravidez também aumentam o risco da doença e as principais causas de lesão renal aguda (IRA) são pré-eclâmpsia, aborto e hemorragia pós-parto. Mulheres com DRC podem engravidar, porém é preciso acompanhar a gestação, uma vez que, aumenta a probabilidade de apresentar altas taxas de transtornos hipertensivos e ocasionar partos prematuros.

“A Doença Renal é mais comum nas mulheres, mas a cronificação acontece mais em homens, que é a perda total da função renal. Elas também cuidam mais da saúde, vão mais ao médico e realizam, frequentemente, exames preventivos. Já a maioria dos homens só recorre ao médico quando a doença já se instalou, que é quando aparecem os sintomas”, afirma Anelise Marcolin, diretora executiva da Fundação Pró-Renal.

Na fila do transplante de rim, paciente da Pró-Renal revela superação e perda de cabelos

Na Pró-Renal, 45% dos pacientes são mulheres que estão em tratamento de diálise e na fila de espera do transplante aguardando um rim. Uma delas é a fisioterapeuta Michele Buffara, de 49 anos. Separada e com um filho de 25 anos, há mais de dez anos ela descobriu que tem rins policísticos e convive com a doença. Em 2012, realizou um transplante de rim na cidade de Joinville (SC), porém, sem sucesso.

Durante sete meses, Michele lutou contra a rejeição do órgão, porém uma infecção fez com que ela tivesse que retornar à fila de espera do órgão. “Tentaram todos os tipos de remédios para segurar. Mas não deu. No fim, perdi também meu cabelo. No início mexeu um pouco comigo, mulher tem vaidade, mas dei graças a Deus que estava em casa e viva”, afirma.

Durante o período que ficou sem os cabelos, Michele conta que ajudou pessoas com câncer, oferecendo lenços para pessoas em tratamento. Ela também descreve que desde que descobriu a doença mudou a sua alimentação, diminuindo o sal e alguns alimentos com sódio alto.

“Continuo fazendo academia, trabalhando, caminhando, saindo com amigos e faço as tarefas de casa. Se você está triste, coloque sua melhor roupa porque todo dia é especial. Viva o presente! E desfrute das coisas boas da vida. Abrace mais e viva com a alma”, afirma a paciente, que no momento está na fila de espera por transplante de rim e realiza hemodiálise três vezes por semana.

Campanha na Boca Maldita orienta sobre saúde renal

Na próxima quinta-feira, dia 12 de março, é celebrado o Dia Mundial do Rim. A Fundação Pró-Renal vai realizar uma campanha com exames preventivos gratuitos e orientações de saúde com nutricionistas, médicos, psicólogos, assistentes sociais e enfermeiros. A campanha, que conta com a parceria do SESC/PR, acontece na Boca Maldita, em Curitiba (PR), e o atendimento será das 10 horas às 16 horas.

Getty rim rins humanos
Getty Images

Idealizado pela Sociedade Internacional de Nefrologia (ISN) em conjunto com a Federação Internacional de Fundações do Rim (IFKF), este ano a campanha está focada na importância das intervenções preventivas para se evitar o início e a progressão da Doença Renal. O tema principal “Como está a sua creatinina?” tem como objetivo de alertar a população sobre a importância de fazer exames preventivos para saber sobre a saúde renal.

Fonte: Pró-Renal

Por que é tão difícil mudar hábitos

A fisioterapeuta com foco em Saúde Integrativa, Frésia Sa, questiona, por que será que é tão difícil mudarmos hábitos, mesmo sabendo o quanto eles atrapalham nossa saúde?

Sabemos que, para a maioria das pessoas, é muito difícil mudar um hábito. Por que será? O que está relacionado às nossas rotinas que nos impede de realizar mudanças para melhor? Para a fisioterapeuta com foco em Saúde Integrativa, Frésia Sá. Talvez, a resposta esteja nas nossas crenças e nos nossos traumas.

Alguns números podem nos ajudar a compreender por que mudar hábitos é algo diferente para cada pessoa: com relação à questão de tempo, existe uma pesquisa realizada que muda um pouco a lógica que é apregoada nas redes sociais e que já foi tema de livros. Segundo um estudo da Universidade Colege London, com 96 participantes, que durante 84 dias realizaram mudanças de rotina em diferentes graus, existem, também, diferentes tempos para a adesão de hábitos.

Hidratacao agua mulher

“Para hábitos simples, como beber um copo com água todas as manhãs, o prazo de 21 dias, que é o mais conhecido, funciona muito bem”, explica Frésia. “Entretanto, conforme o hábito vai sendo mais intenso, ou necessite de mudanças mais drásticas que mexam conosco de formas mais profundas, o prazo vai, também, aumentando”, completa.

A média desse estudo foi de 66 dias, com picos de 84 dias, no caso de mudanças mais complexas, como realizar 50 abdominais diariamente. “Para nós, que trabalhamos com saúde integrativa, ou seja, que reúne todas as áreas da vida e que também investiga traumas, crenças, as mudanças precisam estar alinhadas com a saúde corpo-mente para acontecerem de formam mais natural e, portanto, rápida”, lembra Frésia.

Mas, o que são hábitos?

A fisioterapeuta explica: “O que conhecemos por hábitos são ações repetidas que realizamos numa sequência automática com uma frequência que se torna uma rotina. Esta capacidade mecânica de realizar libera a mente, o que facilita muito a ação do sistema nervoso, pois a força de vontade despende muita energia, nos ocupando de maneira muito significativa. Seria como quando aprendemos a dirigir, no início gastamos uma energia muito maior pensando em cada etapa de como fazer. Depois quando isto vira um ‘hábito’ nossa mente fica livre para escutar uma música, conversar”, revela.

“Quase metade de tudo que fazemos são hábitos” – lembra Frésia – “portanto, se deseja transformar a sua vida, mudar os hábitos é um caminho bastante decisivo. Neste sentindo, usar o foco de maneira consciente para identificar que hábitos são construtivos ou limitadores para o seu propósito pode facilitar atingir a realidade que você deseja”.

mulher deitada pensando

Assim, a primeira decisão é identificar todas as características do padrão que deseja mudar na sua vida. os pontos principais que se deve analisar são: gatilho, rotina e recompensa. Então, o que desperta em você a ação mecânica? Como são as etapas destas ações? O que você ganha com esta repetição diária de ações?

Frésia explica que não há como eliminar um hábito completamente: “Nesse sentindo, o mais inteligente seria substitui-lo. Para que você tenha sucesso nesta substituição é importante que você comece pequeno, isto é, escolha um hábito por vez e implemente pequenas novas ações repetidas e abuse das recompensas. Lembre-se você é aquilo que faz e pensa repetidamente, portanto escolha com bom senso aquilo que vai incorporar em sua vida, isto virá a ser um obstáculo ou um facilitador da vida que você tanto deseja”.

Quero mudar, mas minhas memórias não deixam

“Vamos pensar em um caso de alguém que tenha ouvido, a vida toda, que é preguiçoso, ou pouco esforçado, ou que nunca consegue nada do que quer. Desde criança. Essa crença, no caso, ficou gravada no inconsciente e essa pessoa possivelmente agirá, na vida, sem perceber, de forma preguiçosa e pouco esforçada. Não por vontade própria e, muitas vezes, nem mesmo por uma característica pessoal. Mas porque ela acredita que é assim”, revela a especialista.

Uma crença limitante pode ampliar o tempo de uma mudança de hábito ou, inclusive, invalidar a própria mudança: “O mesmo acontece com traumas. Alguém que sofreu um trauma em um assalto noturno, por exemplo, pode criar um hábito de não sair de casa à noite. E, caso o trauma não seja tratado, mudar esse hábito pode ser quase impossível. Estamos dando um exemplo prático, mas podemos ter traumas desconhecidos que nos limitam de forma inconsciente”, lembra Frésia.

mulher pensando depressao grisalha

Para ela, em casos como esses, o trabalho de Saúde Integrativa, que analisa todas as áreas da vida do paciente, e o uso da microfisioterapia e do PSYCH-K, por exemplo, que são ferramentas que Frésia utiliza, são fundamentais para tratar os traumas e as crenças e criar um programa de mudança de hábitos.

Fonte: Biointegral Saúde

Alimentos que aumentam a imunidade no inverno

Especialista sugere alimentos aliados no combate de doenças

Está aberta a temporada das gripes, resfriados, rinites, asma, bronquite e outras infecções respiratórias. Com as mudanças bruscas de temperatura associadas à baixa umidade do ar, as pessoas ficam mais susceptíveis ao desenvolvimento de doenças. Por isso é importante redobrar os cuidados com a alimentação para ajudar a aumentar a imunidade.

Segundo a coordenadora do curso de Nutrição da Anhanguera de São Bernardo, unidade Rudge Ramos, Walquiria Aguiar, os alimentos podem ser aliados no combate de doenças típicas de do inverno.

frutas-citricas

Nutrientes como ômega-3, vitamina A, vitamina C, zinco, selênio, ferro e glutamina podem ajudar na resposta imunológica. Os alimentos fontes destes nutrientes são: peixes, em especial a sardinha, linhaça, chia, vegetais vermelhos e alaranjados, frutas cítricas e as oleaginosas.

493ss_thinkstock_rf_egg_in_salad
Thinkstock

O consumo de proteínas de alto valor biológico também é muito importante, como as carnes e os ovos. A recomendação diária destes alimentos é de 3 frutas diferentes, 1 porção de carne, peixe ou ovo e 1 punhado pequeno na palma da mão de oleaginosas.

Kefir-732x549-Thumb(1)

Os probióticos, que são micro-organismos vivos presentes nos iogurtes, leites fermentados, coalhada e kefir, possuem papel destaque, já que a saúde intestinal também está associada à proteção imunológica.

Fonte: Anhanguera

Sesc Avenida Paulista oferece práticas orientais baseadas na medicina tibetana e chinesa

Pa Tuan Chin, Kum Nye e Ginástica Natural reúnem exercícios que integram os sentidos e a mente promovendo manutenção e recuperação da saúde

Durante o mês de julho o Sesc Avenida Paulista promove uma série de aulas abertas voltadas para as práticas orientais. São três modalidades baseadas na medicina tradicional chinesa e tibetana, além de influências de artes marciais como o jiu-jitsu. De 6 a 27 de julho, sempre aos sábados, acontecem as aulas de Pa Tuan Chin, sequência de exercícios que trabalham a energia vital.

Em todos os sábados de julho também são oferecidas as aulas de Kum Nye, ioga tibetana, com exercícios simples baseados na disciplina do budismo. E aos domingos, de 7 a 28 de julho, as aulas de Ginástica Natural unem movimentos do jiu-jitsu a posições que remetem a animais e homens primitivos. Todas as aulas são gratuitas e para participar não é necessário retirar ingressos.

Confira a programação:

Pa Tuan Chin

O Pa Tuan Chin, traduzido como “As Oito Peças do Brocado” ou “Os Oito Exercícios Preciosos”, designa uma sequência de oito exercícios de Chi Kung (exercícios que estimulam e fortalecem o “Chi”, a energia vital do corpo) utilizados como forma de manutenção e recuperação da saúde. Esta técnica é utilizada pela Medicina Tradicional Chinesa e por diversos estilos de artes marciais. Com instrutores de atividades físicas do Sesc.

Quando: de 6 a 27 de julho (sábados)*
Horário: das 10h10 às 11h
Onde: Corpo I (10º andar)
*Aula extra no dia 9 de julho (feriado), no mesmo horário

Kum Nye – Ioga Tibetana

Prática do Kum Nye, o yoga tibetano – foto Centro Nyingma do Brasil
Prática do Kum Nye, o yoga tibetano – Foto: Centro Nyingma do Brasil

O Kum Nye é uma série de exercícios simples, baseados em teorias a respeito dos sistemas de energias densas e sutis do corpo – base da medicina tibetana e das disciplinas do budismo. Eficientes e curativos, as posturas e exercícios de respiração são executados de maneira consciente a fim de alinhar e integrar o corpo físico, os sentidos, a mente e o intelecto. Com Centro Nyingma do Brasil.

Quando: de 6 a 27 de julho (sábados)
Horário: das 15h30 às 17h30
Onde: Corpo III (12º andar)

Ginástica Natural

A ginástica natural é uma prática esportiva que pode ser praticada tanto ao ar livre, como em espaços fechados. Ela junta fundamentos de técnicas orientais, exercícios com o peso do próprio corpo, movimentos do Jiu-Jitsu e movimentos dos animais e dos homens primitivos.

O esporte pode ser praticado por pessoas de todas as idades, desde iniciantes a atletas, e traz muitos benefícios como o aumento da força, equilíbrio, mobilidade, resistência, coordenação motora, flexibilidade e agilidade. Além disso, por meio de técnicas respiratórias proporciona consciência corporal, recuperação física e bem-estar. A modalidade ajuda também pacientes em recuperação de lesões. Com Mário Andrade.

Quando: de 7 a 28 de julho (domingo)
Horário: das 10h10 às 11h
Onde: Corpo I (10º andar)

Práticas Orientais no Sesc Avenida Paulista
Quando: durante o mês de julho de 2019
Horário: diversos horários
Quanto: grátis, não é necessário retirar ingressos

Sesc Avenida Paulista – Avenida Paulista , 119, Bela Vista, São Paulo 

Assistência Veterinária para pets e clube de descontos para tutores

O consumidor que adquire produtos da marca recebe 85% de desconto na mensalidade

Os tutores de pets sabem que não podem descuidar da saúde dos animais. Cuidados com higiene e alimentação, além de exames periódicos e vacinas são essenciais, mas se não forem programados pesam no orçamento.

A PetMais, empresa focada na saúde e bem estar dos animais, realizou uma pesquisa e percebeu que os donos de pets, investem mais em acessórios e produtos para o dia a dia ao invés do cuidado na saúde. E, quando acontece um imprevisto, os gastos são altos e comprometem o orçamento de todos da família. Pensando nisso, a marca criou o Master Premium, uma assistência 24 horas com preço justo e que pode fazer parte da compra mensal dos animais de estimação.

O plano tem o custo de R$ 34,99 mensais e o beneficiário conta com Internação e Cirurgia Emergencial, Assistência Veterinária Emergencial, Serviço Funerário, Implantação de Chip, Aplicação de Vacinas em Domicilio, Agendamento de Serviços Veterinários, Rede de Descontos, Envio de ração a Domicilio, Orientação Veterinária por Telefone, Hospedagem e Transporte do Pet. São mais de mil redes credenciadas em todo Brasil.

O Master Premium chega com uma facilidade para os consumidores da PetMais, o cliente que adquirir o produto da marca, pode se tornar beneficiário por apenas R$ 4,99 no mês de sua compra, recebendo desconto de 85%.

veterinario remédio cachorro andresantanams pixabay
Ilustração: AndreSantanaMS/Pixabay

“Percebemos que em termos de acessórios e produtos para higiene, o mercado pet oferece grande variedade. Mas, quando se trata de opções para facilitar o cuidado com a saúde do animal, o mercado ainda é falho. Temos excelentes profissionais no Brasil, mas falta simplificar esse serviço, e foi exatamente isso que pensamos quando criamos o Master Premium, uma rede credenciada com médicos veterinários de qualidade e preço justo”, declara Odir Filho, diretor da PetMais.

Para facilitar a compra, o Master Premium será comercializado nos Pet Shops e os produtos da PetMais trará a informação sobre o desconto. O cliente recebe um voucher com código promocional e as instruções para se cadastrar.

Informações: Master Premium

 

É possível ter o corpo modelado sem cirurgia plástica

O processo de congelamento controlado é uma alternativa segura e eficaz para acabar com as gorduras localizadas

Uma das épocas mais esperadas do ano chegou e a correria para entrar em forma é uma realidade. Nessa hora, muitas pessoas recorrem a dietas malucas, exageram na academia ou até mesmo se submetem a procedimentos cirúrgicos para eliminar aquelas gordurinhas resistentes, sem saber que já existe um método não invasivo e eficiente com essa finalidade. O CoolSculpting é um tratamento que modela o corpo e elimina as células de gordura por meio do resfriamento controlado.

O cirurgião plástico Rodrigo Duprat esclarece que CoolSculpting é uma ótima opção para o verão, afinal, é excelente para eliminar a gordura localizada de forma segura, rápida e sem cirurgias. “Outra vantagem, é que não requer muito cuidado pós-operatório como cintas e drenagens recomendados no caso da lipoaspiração, por exemplo”, declara.

Segundo Duprat o procedimento também é um incentivo para aqueles que não fazem exercícios no dia a dia. Ao notar os resultados, que começam a surgir logo após a primeira semana, os pacientes se abrem para novos cuidados e adotam um estilo de vida mais saudável para manter o visual. Apesar das células de gordura serem eliminadas após o tratamento, se o paciente permanecer sedentário e ganhar peso, pode ocorrer uma perda do resultado.

Sobre a segurança do procedimento, a máquina congela a gordura com muita precisão, calculando a temperatura certa para não queimar a pele. “Em geral, a gordura é levada a uma temperatura de -10ºC, gerando uma deformação na parede das células e fazendo com que o corpo a elimine em até 90 dias”, esclarece o médico. Normalmente, em uma única sessão é possível diminuir entre 25% e 30% da gordura da região tratada.

coolsculpting-device.jpg

O profissional treinado para realizar CoolScupting deve analisar cada paciente individualmente e indicar as melhores condições para o tratamento. Duprat esclarece que se não houver nenhuma mancha ou algum roxo após a realização do procedimento, não há problema nenhum em curtir o verão e tomar sol.

O procedimento não é indicado para pacientes com pouca gordura na região, onde não é possível acoplar o aparelho, gestantes, mulheres em período de aleitamento, menores de 18 anos, pessoas cardíacas, pacientes com hérnia no local a ser tratado, alergia ao frio e irritação na pele.

Fonte: Allergan

As causas mais frequentes das alergias crônicas

Sabe aquela alergia que já parece de estimação, que você trata, trata e que continua aparecendo? Pois as causas dela podem ser bem mais profundas do que você imagina. E só curando essas causas é que ela tende a desaparecer.

Viver sem alergia é um sonho, certo? Errado! Segundo o fisioterapeuta com foco em saúde integrativa Sergio Bastos Jr, é possível viver com menos reações alérgicas e até zerar a doença, e essa realidade está mais perto do seu alcance do que você imagina. “Geralmente, as causas das alergias crônicas estão muito mais relacionadas ao histórico emocional da pessoa do que a um processo clínico. E encontrar essas causas, e ajudar a eliminá-las, pode ser a melhor forma de levar a uma realidade saudável”, explica o especialista.

Segundo ele, as alergias, no geral, estão ligadas a conflitos de separação, ao medo de se separar de quem é importante para você. Entretanto, alergias em diferentes partes do corpo e com diferentes sintomas podem ter diferentes causas: “para entender de onde vem a alergia, é preciso trilhar o caminho do conflito, entender qual é a causa primordial e a quem ou a que situações ela está conectada. Aí, sim, é possível gerar um tratamento que tenda a fazer os sintomas desaparecerem. Muitas vezes, por completo”, enfatiza.

O médico revela que casos específicos de alergias podem ter causas diferentes, embora sempre conectadas ao conflito de separação:

gripe espirro rinite

Rinite – relacionada à ideia de farejar o perigo;

Brônquios – vontade de gritar e espantar o perigo;

Pulmão – muito relacionada ao medo da morte;

dermatite_atopica

Dermatite – relaciona a contato-separação de alguém com que tenho contato físico e me separei ou quero me separar, mas não tenho coragem. Geralmente, a dermatite, nesse último caso, aparece onde eu tenho mais contato com a pessoa.

“Para entendermos a complexidade das conexões da alergia, podemos citar exemplos de pessoas que têm rinite em um determinado local, por exemplo, a casa dos pais, mas não têm em outros locais que, em um primeiro momento, poderiam ser acusados de grandes causadores de alegrias. Uma casa com poeira, por exemplo, tapetes, cortinas, que poderiam causar uma rinite fortíssima, mas onde isso não acontece. Podemos presumir que a causa não está ali, mas na casa dos pais. O problema não são os ácaros, mas, sim, o conflito”, explica o fisioterapeuta.

E é preciso entender, em casos como esses, se o medo é da separação dos próprios pais, de ser separado, de ser julgado e de, portanto, ser considerado diferente (o que seria uma separação).

“As possibilidades são muitas e, ao mesmo tempo, únicas, porque conectadas com a realidade da pessoa. Por isso, o tratamento precisa ser personalizado, especial e pode, sim, reverter até os casos mais graves de alergias”, finaliza Sergio.

Fonte: Biointegral Saúde

Inverno não dispensa protetor solar

Atualmente, segundo dados do INCA, o câncer de pele é os mais prevalentes entre a população brasileira, correspondendo a 30% de todos os diagnósticos de tumores malignos

Os cânceres de pele são os mais incidentes no Brasil, representando cerca de 30% de todos os casos da doença – um número que chega a 165 mil novos casos por ano, segundo dados do INCA (Instituto Nacional de Câncer). Por isso, o verão é marcado por intensas campanhas de conscientização sobre a doença, mas isso não significa que as estações mais frias do ano não representam risco para a pele.

Em geral, as pessoas tendem a relacionar o câncer de pele exclusivamente ao melanoma. Contudo, 95% dos casos de tumores cutâneos identificados no Brasil são classificados como não melanoma, um índice que está diretamente relacionado à constante exposição à radiação ultravioleta (UV) do sol. O sol durante o inverno, apesar de parecer mais “fraco”, continua emitindo radiação, que possui um efeito cumulativo na pele.

medico examinando pele

De acordo com Bernardo Garicochea, oncologista e especialista em genética da unidade do Grupo Oncoclínicas em São Paulo – Centro Paulista de Oncologia (CPO) -, é importante a avaliação frequente de um dermatologista para acompanhamento das lesões cutâneas. “As alterações a serem avaliadas como suspeitas são o que qualificamos como ‘ABCD’- Assimetria, Bordas irregulares, Cor e Diâmetro. A análise da mudança nas características destas lesões é de extrema importância para um diagnóstico precoce”.

Evitar a exposição excessiva e constante aos raios solares sem a proteção adequada é a melhor medida – e isso vale desde a infância. Vale lembrar que, mesmo áreas não expostas diretamente ao sol e menos visíveis – como o couro cabeludo – podem apresentar manchas suspeitas.

Imunoterapia e o melanoma

O melanoma é o tipo de câncer que apresenta o maior número de mutações genéticas no DNA do tumor. Essas mutações podem confundir o sistema imunológico do paciente e dificultar a ação de terapias tradicionais. Por isso, a imunoterapia é uma das grandes aliadas no tratamento da doença.

protetor-solar-333

“A Imunoterapia é o tratamento que promove a estimulação do sistema imunológico por meio do uso de substâncias modificadoras da resposta biológica. Em resumo, trata-se de um grupo de drogas que, ao invés de mirar o câncer, ajuda as nossas defesas a detectá-lo e agredi-lo”, explica Garicochea. De acordo com ele, 3% dos melanomas são hereditários. O especialista do Grupo Oncoclínicas indica alguns pontos de atenção que podem indicar propensão à doença:

=Pessoas que possuem uma grande quantidade de pintas escuras espalhadas pelo corpo;
=Incidência de melanoma em algum parente muito jovem (menos de 35 anos);
=Mais de dois casos de melanoma na família (em qualquer idade).

Fonte: Centro Paulista de Oncologia – CPO

Como surgem as brotoejas e como preveni-las

Pediatra explica que o problema pode ocorrer em crianças e até mesmo em adultos, após condições que causam sudorese excessiva

A brotoeja, também chamada de miliária, ocorre por obstrução das glândulas sudoríparas, glândulas responsáveis pela produção do suor, com ruptura e extravasamento de suor na pele.

“São como pequenas bolinhas com conteúdo líquido em seu interior. Podem ser de coloração clara (cristalina), vermelha (rubra) ou amarelada (pustulosa), lembrando que a cor depende da profundidade em que ocorreu a obstrução e ruptura dos ductos sudoríparos”, afirma Natasha Slhessarenko, pediatra que integra o corpo clínico do Lavoisier Laboratório e Imagem, reforçando que as miliárias cristalinas e rubras são as mais comuns e mais superficiais. As brotoejas costumam aparecer em áreas onde há grande concentração de glândulas sudoríparas, como face, pescoço e tronco.

A médica explica que as brotoejas ocorrem em crianças e até mesmo em adultos, após condições que causam sudorese excessiva, como, por exemplo, uso de agasalhos ou roupas em excesso, exercícios físicos, exposição ao sol e febre. “O uso de pomadas, bronzeadores, protetores solares, óleos, cremes e repelentes podem obstruir os poros e predispor ao aparecimento do problema”, diz a pediatra.

Brotoeja - Foto The Humming Notes
Brotoeja – Foto: The Humming Notes

Abaixo, Natasha aponta algumas medidas para se prevenir das brotoejas:

·Dê preferência às roupas de algodão, mais leves, frescas e adequadas ao clima;

·Evite água muito quente durante o banho;

·Tome banhos frequentes, sempre que possível;

·Evite a exposição ao sol e o uso de cremes, pomadas, bronzeadores, repelentes, protetores e óleos;

·O uso de pasta d’ água pode ajudar, entretanto, o médico deverá sempre ser consultado para saber que medicação é mais apropriada para o caso.

Fonte: Lavoisier

Hoje é o Dia Mundial do Acidente Vascular Cerebral: conheça para prevenir

Quando o assunto é Acidente Vascular Cerebral (AVC), doença que leva a óbito mais de 100 mil pessoas por ano no Brasil, de acordo com dados do Ministério da Saúde, segundos fazem toda a diferença. Estima-se que neste ano a incidência será de 18 milhões de casos no mundo, e em 2030 de 23 milhões. Cerca de 50% dos sobreviventes ficam com sequelas graves. O problema pode surgir em qualquer idade, embora a maioria dos casos ocorra após os 40 anos. Reconhecer e tratar o AVC são grandes desafios atuais no país e no mundo.

Em prol ao Dia Mundial do AVC, celebrado nesta quinta-feira (29), o HCor Neuro promove, das 11h30 às 12h30, no Auditório 1 do HCor, palestra gratuita à população sobre o tema, com o neurologista clínico Eli Faria Evaristo. O encontro tem o objetivo de esclarecer ao público o que é o AVC e os tipos existentes, a importância do diagnóstico rápido, fatores de risco mais importantes, como prevenir a doença e dar dicas dos procedimentos que devem ser adotados, quando uma pessoa está sofrendo um AVC em casa.

Para o neurologista, é possível prevenir um AVC, já que a maioria dos fatores de risco para o quadro clínico pode ser evitada facilmente. “É possível reduzir os riscos da doença por meio do tratamento adequado da hipertensão, diabetes, sedentarismo, colesterol, doenças cardíacas e do tabagismo”, orienta.

Como reconhecer
Alteração de equilíbrio, coordenação e modo de andar;
Confusão, alteração de fala ou compreensão;
Alteração na visão, dor de cabeça súbita, intensa e sem causa aparente;
Tontura, perda de consciência, seguida ou não de paralisia em um lado do corpo.

Tipos
Em 80% dos casos, o AVC é isquêmico (quando há o entupimento de um vaso sanguíneo); enquanto que o AVC hemorrágico (quando se rompe um vaso no cérebro) ocorre em 20% dos casos;

Fatores de risco
Hipertensão arterial;
Tabagismo: fumantes têm três vezes mais risco de AVC isquêmico;
Doenças cardíacas: o controle de doenças cardiovasculares é uma das grandes maneiras de prevenir o “ataque cerebral”;
Obesidade: esta aumenta o risco de AVC em 50% a 100%;
Abuso de bebida alcoólica: mais de duas bebidas alcoólicas por dia dobra a chance de AVC;
Estresse crônico aumenta a incidência de AVC, principalmente o isquêmico.

Informações: HCor