Arquivo da categoria: Sem categoria

Santo Grão tem novidades vegetarianas, veganas, sobremesas e drinques

Reconhecido por seus cafés especiais, o Santo Grão também conta com um menu diferenciado para almoço e jantar, que ganhou novas receitas nas unidades dos Jardins e Itaim. Entre as novidades trazidas pela chef de criação Marcela Neily, há opções vegetarianas e veganas, sobremesas e drinques.

burrata.jpg

Como entrada, a dica é a “Burrata com figos caramelizados”, uma opção vegetariana com muçarela de búfala, figos caramelizados, tomates assados com ervas e tuille de pão naan (R$ 58).

fajita vegana

Para o prato principal ou até um lanche de final de tarde, destaque às “Fajitas veganas” feitas a partir de inspirações mexicanas com vegetais assados, aioli vegano, cogumelo Portobello, avocado, salsa picante e acompanhamento de tortilhas de trigo. Há como acrescentar ovo poché – nesse caso, a receita deixa de ser vegana e vira vegetariana (R$ 39).

dupla sem culpa.jpg

Para adoçar, há duas novas criações de sobremesas. A “Dupla Sem Culpa”, criada para aqueles que estão em uma pegada fitness, acompanha dois bolinhos: um de matcha com cacau de néctar de coco e castanha de caju e outro de caramelo salgado, cacau, ameixa e maple (R$ 28). Outra pedida de sobremesa é o “Minipudim de maracujá” com calda de frutas vermelhas (R$ 17).

rosé fizz

Como as novidades não se limitaram ao cardápio de comidas, há duas novas opções refrescantes na carta de drinques. Para os amantes de gin, a pedida é o “Rosé Fizz”, que leva gin rosé, Chandon rosé, tônica, morango e manjericão (R$ 43).

E para completar, o “Royal Tea Aperol” com Aperol, chá preto, tônica e laranja desidratada (R$ 35). Se preferir bebidas sem álcool vale apostar na outra novidade da rede Nubu Living Drink, Kombucha nos sabores gengibre com chá verde, morango com hibisco ou maçã verde com cardamomo (R$ 15).

Santo Grão
Jardins: Rua Oscar Freire, 413 – Cerqueira César – São Paulo – Horário de funcionamento: segunda, das 9h às 24h. Terça a quinta, das 7h30 às 24h. Sextas e sábados: das 7h30 à 1h30. Dominfo: das 7h30 às 24h.
Itaim: Rua Jeronimo da Veiga, 179 – Itaim Bibi – São Paulo – Horário de funcionamento: segunda, das 9h às 24h. Terça e quarta, das 7h30 à 1h. Quinta, Sexta e Sábado, das 7h30 às 2h. Domingo, das 7h30 às 24h.

Tradicional Festa Junina Vegana da VegNice na Vila Mariana com entrada gratuita

Um ano é muito tempo para esperar por esse delicioso e saudável evento, não é verdade?  Você tem ainda duas oportunidades para aproveitar o maior arraial vegano de São Paulo com os quitutes típicos da festividade mais amada do Brasil (versões vegana, claro); se deliciar com outras opções de salgados e doces (inclusive sem glúten), e bebidas; adquirir peças de artesanato e cosméticos também veganos; e levar para casa um bichinho de estimação da feira de adoção de pets resgatados.

Tem mais: entre 15 e 18 horas há aulas de culinária vegana (rápida e fácil) gratuitas e bingo em prol do Abrigo Felino Menina de Jacareí (SP). E a criançada poderá se divertir na área de recreação infantil, das 12 às 18 horas, gratuitamente. Quer mais notícias boas? A sexta edição da Festa Junina Vegana ocorre em local maior, para receber o público com mais conforto, e contará com um fraldário para maior   comodidade aos pais.

Você vai encontrar nos cerca de 40 expositores. Entre as diversas comidinhas juninas, tem bolinho caipira (patrimônio cultural imaterial de Jacareí); cuscuz; lanche Buraco Quente com jaca louca; pamonha; canjica e arroz doce feitos com leite de amêndoas; milho cozido; doce de abóbora; pé de moleque; maçã do amor; bolos (fubá / aipim / batata / milho) quentão e vinho quente.

Os visitantes também encontrarão outros pratos como hambúrguer; salgados em geral; iguarias orientais e mexicanas; churros; sorvetes etc. Tudo na versão vegana, ou seja, sem lactose, e com várias opções sem glúten. Destaques para a participação da recém inaugurada lanchonete Estação Vegana, com sua feijoada caprichada e coxinha de jaca VegNice; o restaurante Dom Vegano e o Doum Culinária Inclusiva. Os preços variam entre R$ 5,00 e R$ 25,00.

Atividades paralelas

A Festa Junina Vegnice também oferece diversas práticas gratuitas para adultos e crianças, todos os sábados e domingos. Das 15 às 18 horas, quem quiser aprender alguns “segredinhos” da gastronomia vegana poderá participar das aulas que ensinarão a preparar diferentes tipos de leites vegetais, hambúrguer de grãos e docinhos; já aqueles que gostam de bingo, terão a oportunidade de brincar (R$2,00/cartela), ganhar prêmios e ainda ajudar o Abrigo Animal Felino Menina de Jacareí (SP), pois toda a renda arrecadada nessa ação será destinada à entidade.

E as crianças de 1 a 10 anos poderão se divertir na piscina de bolinha e cama elástica, das 12 às 18 horas. Será que seu bichinho de estimação estará te esperando no evento? Se você tiver intenção de adotar um animal resgatado, precisa levar um documento oficial com foto, passar por entrevista e assinar um termo de responsabilidade pelo pet adotado.

manteiga_vegana rama jonassabonetes_veganos - rama jonascosmA_C_ticos_veganos_ rama jonas

“A Festa Junina Vegana abre o portão e o coração a todos, veganos e não veganos. Tudo está sendo preparado com muito carinho, pois esse evento, alegre, informal e de qualidade é a ocasião perfeita para que as pessoas que não adotam o estilo de vida vegano experimentem novos sabores e descubram que alguns pratos ficam ainda mais gostosos sem ingredientes de origem animal. Ah, e ainda tem outros produtos, como os cosméticos, que não precisam da exploração animal para serem eficientes”, destaca Gopi Priscila, da VegNice.

festa vegana.jpg

Festa Junina VegNice
Datas: 22 e 23 / 29 e 30 de junho
Horário: das 12 às 21h
Endereço: Rua Dr. José de Queiroz Aranha, 92 (pertinho do metrô Ana Rosa)
Entrada gratuita
Organização: VegNice Eventos Veganos & Ações Solidárias

Receitas de delícias juninas em versão light

É difícil resistir a tantas delícias que fazem parte da mesa das festas juninas. Uma opção para não sair tanto da dieta é apostar nas versões lights, que não deixam nada a dever para as tradicionais. As receitas a seguir são indicadas pela Hikari. Confira:

Cuscuz Junino Light Hikari

Cuscuz-Junino-Light.png

Ingredientes:
3 colheres (sopa) de óleo
1 cebola média picada
4 tomates sem sementes picados
2 colheres (sopa) molho de tomate
1 xícara (chá) de vagem picada
½ pimentão amarelo picado
½ pimentão verde picado
½ pimentão vermelho picado
1 lata de milho
2 xícaras (chá) de água
1 lata de atum light
4 colheres (sopa) de Salsa Desidratada em Flocos Hikari
½ xícara (chá) de Azeitonas Verdes Hikari picadas
½ lata de palmito picado
½ lata de ervilha
4 xícaras (chá) de Farinha de Milho Amarela Hikari
Sal a gosto

Modo de preparo:
Em uma panela, frite a cebola no óleo. Adicione os tomates, o molho de tomate e deixe ferver até desmanchar. Junte a vagem, os pimentões, o milho e acrescente a água. Cozinhe até que os legumes fiquem ligeiramente macios, porém firmes. Coloque o atum, a salsa, as azeitonas, o palmito, a ervilha, e acrescente a farinha de milho aos poucos. Acerte o sal e mexa por aproximadamente 3 minutos ou até formar uma massa homogênea. Unte uma forma com azeite, coloque o cuscuz e aperte bem. Desenforme frio e sirva em seguida.

Rendimento: 25 porções
Dica: Acrescentar 1 colher (sobremesa) de Pimenta Calabresa em Flocos Hikari durante o preparo (opcional).

Canjica Light Hikari

Canjica-Cremosa-Light.png

Ingredientes:
1 xícara (chá) de Canjica Branca Hikari
1 litro de água
1 xícara (chá) de leite desnatado
1 colher (sopa) de leite em pó desnatado
3 colheres (sopa) de coco ralado
1 colher (sopa) de açúcar refinado light
½ lata de leite condensado light
1 Canela em Casca Hikari
1 caixinha de Creme de Leite Light
1 colher (sopa) de Canela em Pó Hikari

Modo de preparo:
Lave o milho para canjica e deixe de molho por 1 hora na água quente. Leve ao fogo numa panela de pressão com a água e cozinhe por 50 minutos (após pegar pressão).
Junte o leite desnatado, o leite em pó, o coco, o açúcar, o leite condensado e a canela casca. Deixe ferver por aproximadamente 10 minutos. Desligue o fogo e acrescente o creme de leite e misture. Despeje numa tigela e sirva polvilhada com canela em pó.

Rendimento: 10 porções
Tempo de preparo: 2 horas

Bolo de Amendoim Light Hikari

Bolo-de-Amendoim-Light.png

Ingredientes:
3 ovos
½ xícara (chá) de margarina light
1 xícara (chá) de açúcar refinado light
1 xícara (chá) de Farinha de Rosca Hikari
1 colher (sopa) de Baunilha Hikari
½ xícara (chá) de leite desnatado
3 xícaras (chá) de Amendoim Branco Hikari torrado, sem pele e moído
1 colher (sopa) rasa de fermento em pó
3 Paçocas Rolha Hikari

Modo de preparo:
Bata as claras em neve e reserve. Numa batedeira, bata as 3 gemas, a margarina e o açúcar por 10 minutos. Acrescente aos poucos a farinha de rosca, a baunilha, o amendoim e bata por mais 3 minutos. Desligue a batedeira, junte as claras e o fermento e misture levemente. Unte uma assadeira retangular (22 cm x 35 cm), despeje a massa e asse em forno pré-aquecido 180ºC por aproximadamente 30 minutos ou até assar por completo. Polvilhe as paçocas moídas sobre o bolo e sirva a seguir.

Rendimento: 20 porções
Tempo de preparo: 1 hora e 30 minutos

Fonte: Hikari

Café da manhã e o impacto na saúde

Para algumas pessoas, não tomar o café da manhã pode até ser natural e não trazer nenhum malefício. Porém, pular essa refeição influencia diretamente em como o organismo vai funcionar no resto do dia.

Um estudo europeu recente constatou que pessoas que iniciavam a rotina com o café da manhã e permaneciam seguindo esse hábito tinham menos marcadores inflamatórios no organismo, quando comparados com pessoas que não mantinham a frequência das três principais refeições do dia (café da manhã, almoço e jantar).

Para desmistificar o que devemos ou não consumir ao amanhecer, a nutricionista do Oba Hortifruti, Renata Guirau, responde às dúvidas mais escutadas no consultório.

Porque essa refeição é tão importante?

Enquanto você dorme e descansa, o seu corpo continua trabalhando para garantir as funções básicas: respirar, manter a circulação e os órgãos em funcionamento, e também construir novas células e queimar gordura. Isso acontece por cerca de 8 horas sem que o seu organismo receba qualquer tipo de “combustível”.

Ao acordar, precisamos repor toda a energia usada pelo corpo durante o sono, para que possamos dar início as atividades do dia a dia. Por isso, a necessidade de quebrar o tempo de jejum com um bom café da manhã.

“Além de dar esse empurrãozinho para o nosso metabolismo, uma refeição matinal com boa qualidade de nutrientes favorece o controle da fome e da saciedade durante o dia, o que, a longo prazo, também contribui para o controle do peso”, explica Renata Guirau.

O que precisamos ter à mesa para um bom café da manhã?

Café da manhã e o impacto na saúde (1)
Segundo Renata, uma refeição matinal de qualidade deve conter diferentes grupos alimentares: uma fonte proteica (como leite, queijo, iogurte ou ovos), uma fonte de carboidrato complexo (pães integrais, granola, mandioca e batata doce) e uma fonte vegetal. “Geralmente consumimos frutas no café da manhã, mas, nada impede de utilizarmos vegetais diversos como espinafre, tomate, couve e até mesmo cogumelos”, completa Renata.

O pãozinho francês com café estão liberados?

pão to go 1
“O pão é um tipo de carboidrato, e, a principal função dos carboidratos é fornecer energia para o corpo. Mas, existe uma diferença entre os carboidratos simples, que é o caso do pão, e os complexos, que são os indicados”, explica a nutricionista.

Os carboidratos simples são absorvidos rapidamente pelo corpo, e fornecem energia imediata. Mas, fazem com que você sinta fome logo após comer, e aumentam as taxas de glicose no sangue, principalmente pela manhã, como apontou um outro estudo.

Exemplos de carboidratos simples são: açúcar refinado (presente em bolachas, compotas e geleias, e usado para adoçar chás e cafés), e fontes de farinha branca, como pão francês.

Já os carboidratos complexos, fornecem energia de qualidade, pois são digeridos lentamente e causam aumentos graduais da glicemia, fazendo com que o corpo se sinta saciado por mais tempo. Esses alimentos também são mais nutritivos e possuem mais vitaminas, minerais e fibras. Sendo assim, se consumidos com moderação, pão francês integral e café sem açúcar podem estar presentes no cardápio da manhã.

O que acontece quando não comemos no café da manhã?

prato

Ficar sem comer de manhã é uma prática comum entre as pessoas, mas não é um hábito tão inocente quanto parece: pular a primeira refeição pode aumentar os níveis de alguns hormônios que estão relacionados ao estresse e mau humor, além de favorecer o maior consumo calórico no resto do dia, principalmente de alimentos ricos em carboidratos refinados, que, como explicado anteriormente, não são a melhor opção.

Para quem acorda sem apetite, a indicação da nutricionista é simplesmente esperar a fome aparecer. “O ideal é esperar a fome chegar para começar a se alimentar, mesmo que isso aconteça horas após acordar. Mas, ao sentir essa necessidade, devemos sempre fazer boas escolhas, independente do horário”.

Para finalizar, Renata Guirau indica 10 combinações diferentes para um café da manhã saudável e nutritivo:

VITAMINA_REVITALIZANTE_-_baixa161116_121459

1. Vitamina de frutas: leite + aveia + banana e mamão papaia
2. Mingau de aveia: leite + aveia + banana picada
3. Ovos mexidos + fruta com aveia
4. Mandioca cozida + queijo coalho grelhado + fruta
5. Pão integral com queijo + fruta

Café da manhã e o impacto na saúde (2)
6. Iogurte + granola + fruta
7. Tapioca com queijo + fruta
8. Crepioca com banana e canela
9. Torrada com geleia sem açúcar + leite
10. Pão integral com ovos mexidos + fruta

Fonte: Oba Hortifruti

Seis dicas para superar o fim de um relacionamento, por Tatiana Pimenta*

Prepare-se: você escutará muitos conselhos quando comentar com os amigos que seu relacionamento amoroso chegou ao fim. Alguns dirão coisas que irão lhe tocar profundamente, desencadeando reflexões transformadoras. Outros, oferecerão palavras que você julgará bobas — que talvez até lhe irritem.

A intenção é sempre a mesma: ajudar. Mas as pessoas são diferentes — e seus modos de enfrentar as consequências da vida, também. Neste artigo, compartilho seis dicas para superar o fim de uma história, de um amor. Mas, assim como seus amigos, o que temos a dizer não é uma fórmula mágica.

Permita-se ler as sugestões sem prejulgamentos. Ignore aquelas que não conversarem com suas dores. Fixe naquelas que mais lhe incomodarem. Afinal, o que mais nos perturba, é o que primeiro precisamos resolver. Siga a leitura e, se puder deixar nos comentários algum conselho que acredite valioso, complemente nossa lista!

1. Respeite seu tempo

mulheres brindando vinho champanhe

Um clichê, sabemos. É um conselho tão batido, mas tão batido, que o desprezamos. Contudo, ele é um mandamento que não deveríamos perder de vista. Respeitar o próprio tempo é aceitar a temporada de choros, sem culpa. É entender que a tristeza não faz as malas no dia seguinte à partida do amor. Portanto, aceite convites para sair de casa, abrace oportunidades de se divertir. Mas não se cobre recuperação instantânea de um fim de relacionamento. Por outro lado, respeitar seu tempo é, também, não aceitar a fossa como moradia fixa. Seu tempo merece ser tratado com dignidade. Não o transforme numa tormenta infinita. Se perceber que o desânimo está indo longe demais, procure ajuda de um psicólogo. Ele lhe auxiliará a descobrir novos caminhos para o pensamento.

2. Invista na autoimagem

yoga-jeviniya- pixabay
Foto: Jeviniya-Pixabay

Aviso: essa dica não sugere que você tire zilhões de selfies e compartilhe nas redes sociais, para mostrar que está bem! Autoimagem é um olhar para si, não para a aprovação ou impressão do outro. Investir na auto imagem é priorizar o relacionamento saudável com a pessoa inevitavelmente constante em toda a sua vida: você. Se você se colocar para baixo, terá que conviver, a cada segundo, com essa personalidade derrotista que alimentou. Um relacionamento tóxico, não necessariamente, é algo que envolve duas pessoas. Você, sozinho, pode se boicotar, violentar, desmerecer. Não seja, para si mesmo, o que não gostaria de encontrar ou receber de outro alguém. Num primeiro momento, pode lhe soar superficial. Mas indicamos: cuide da própria beleza! Nada de pensar em padrões! Lembre-se que a ideia é acarinhar a autoestima, dar ênfase ao que se tem de autêntico e original.
Descubra formas de autocuidado que lhe dão prazer. Pode ser através da alimentação, de uma atividade física (que tal dança? yoga? luta?), de um ritual de beleza com cosméticos de texturas, cores e perfumes extasiantes. Convoque os sentidos. A autoestima, por vezes, realmente começa de fora para dentro.

3. Deixe o passado em seu devido lugar

fotografias memoria lembranças pixabay

Não espere esquecer a pessoa com quem conviveu. Isso não vai acontecer — a não ser que você sofra de alguma espécie de amnésia… Entretanto, não a chame para seu presente. Memórias irão lhe ocorrer. Mas não as deixe como parâmetros para um relacionamento futuro. Quando olhamos para trás, editamos nossa percepção. Já percebeu? A memória seleciona “cenas”, escolhendo o que ignorar e o que exibir.
Você pode lembrar do relacionamento que acabou só pelas “partes boas”, criando uma expectativa irreal de um próximo parceiro, que precisará ser tudo aquilo que a memória estabeleceu como padrão de felicidade. Ou pode lembrar apenas das coisas ruins e enxergar indícios de repetições em atitudes que, na verdade, não têm correspondência com a experiência do passado. Aprenda com os erros e evite ciladas. Porém, não confunda bom senso com fixação. Outra coisa de suma importância: nada de stalkear a vida do antigo amor pelas redes sociais! Nem através de amigos em comum. Cedo ou tarde, isso lhe trará mais sofrimento. Sua meta é romper o vínculo e dar espaço a novas conquistas, novas histórias, novas memórias. Mantenha isso em mente!

4. Isso também vai passar

mulher ouvindo musica fone de ouvido stocksnap pixabay

Faça disso um mantra. Repita, para si mesmo, quantas vezes precisar. Não apenas em situações de términos. Essa é uma das principais dicas de relacionamento com a vida! Tudo passa. Infelizmente, até o que é bom. Como ensinou Guimarães Rosa, vida é travessia.

5. Pense positivo

mulher livro bebida vinho pexels
Pexels

É bem difícil um relacionamento acabar quando ambos estão apaixonados, vamos admitir. E se o interesse — ao menos de uma das partes — já não era “aquilo tudo”, podemos presumir que o namoro ou casamento não estava em seus melhores dias.
Então, o que foi mesmo que você perdeu? O sofrimento pode ocorrer, em grande medida, pela imposição da mudança, pela famosa saída da zona de conforto — ainda que, de conforto, houvesse pouco ali. Foque em notar o que o fim trouxe de bom. Foque em perceber quantos fins — de circunstâncias e humores negativos — a ruptura trouxe consigo. Perceba a possibilidade de recomeços, de tempo de maior qualidade com amigos ou envolvimento com coisas que gostava — mas havia deixado para trás em função da rotina do relacionamento. Reencontre-se! Aproveite a liberdade. Reinvente seu cotidiano. Dê espaço para suas preferências e escolhas individuais. Faça do momento um desafio de evolução pessoal.

6. Acredite em um novo relacionamento

jovem mulher usando celular pexels

Se você prestou atenção às dicas anteriores, chegará a essa preparado! Por via das dúvidas, faça um “checklist” antes de avançar. Autoestima bem-resolvida?  Desenvolvimento pessoal em ordem? Vínculo rompido? Tempo de choradeira encerrado? Então é hora de dar chances ao acaso! Também não fique esperando o novo amor bater em sua porta. Não aguarde alguém lhe resgatar do limbo. Note as pessoas ao seu redor e faça-se notar. Se gostar da ideia, aceite que amigos lhe apresentem pessoas interessantes. Abra-se para pessoas de seu convívio, amizades que podem virar algo mais. Saia de casa, quando tiver a oportunidade. É sempre simpático dar uma mãozinha para o destino. Uma opção bem funcional são os aplicativos e sites de relacionamento. Pesquise quais plataformas seriam mais compatíveis com o seu perfil e com o que procura. Seja responsável, cuide-se, mas permita-se algumas paqueras virtuais — e encontros reais. Apenas certifique-se de que, independente do meio que escolher para conhecer gente nova, suas expectativas devem estar com os pés no chão. É natural que algumas tentativas resultem em erro. Aceite e siga em frente!

Um pequeno adendo

casal separado

Todas essas dicas de como superar o fim de um relacionamento são para homens e mulheres, ok? A dor não faz distinção de sexo. E o comportamento, ao contrário do que se possa cogitar, é muito semelhante entre humanos. As demonstrações podem variar, claro. Assim como o tempo de superação e as estratégias utilizadas. Afinal cada um de nós tem personalidade única. O que não muda é que, depois de um fim de relacionamento, se houver abertura, um novo tende a chegar em seu lugar. E quando as pessoas estão de bem consigo mesmas, a probabilidade é de que seus relacionamentos melhorem. Tenham maior qualidade e maturidade. Ou seja, o fim é estágio necessário para que a felicidade floresça novamente, ainda mais segura de si.

*Tatiana Pimenta é CEO e fundadora da Vittude, plataforma que conecta psicólogos e pacientes. Faz psicoterapia pessoal há quase sete anos, sendo apaixonada por psicologia e comportamento humano. Idealizadora do Consultório Virtual da Vittude, desenvolvido especialmente para atendimentos de saúde, de forma segura e sigilosa.

Receita para uma festa junina fit: aproveite sem sair da dieta

Festa junina é mesmo uma delícia. Não tem quem não adore todas as guloseimas salgadas e doces do mês de junho. Mas, caso você não queira sair da dieta e da vida balanceada nesta época do ano, é possível, sim, aproveitar. Pensando nisso, a HND e a Malu Fonseca, parceira da marca e apaixonada por receitas funcionais, prepararam uma receita que une o melhor dos mundos: além de fácil de fazer, é saudável e muito saborosa! Confira o passo a passo abaixo.

Canjica com Pasta de Amendoim HND

Ingredientes
500g milho de canjica
1 vidro de leite de coco Light
400 ml de leite desnatado
2 receitas de leite condensado Fake (receita abaixo)*
2 colheres de sopa de Pasta de Amendoim HND
Canela a gosto

Modo de preparo
Cozinhe o milho da canjica por uns 25 minutos na panela de pressão. Assim que o milho estiver cozido, é só acrescente o restante dos ingredientes e deixar no fogo baixo até o caldo engrossar.

Leite condensado Fake*

Ingredientes
1 e 1/2 xícara leite em pó desnatado
1/2 xícara de água quente
1/2 xícara de açúcar demerara

Modo de preparo
Bata tudo no liquidificador por 3 minutos, coloque em um pote e leve a geladeira por
aproximadamente 1 hora.

HND Receita Pasta de Amendoim.png

Fonte: HND

Receita de Brigadeiro de Paçoca Amor

Que tal incrementar as comemorações juninas com o tradicional doce de amendoim? A Arcor do Brasil, empresa de alimentos e uma das líderes nas categorias de Chocolates, Guloseimas e Biscoitos do país, sugere a receita de Brigadeiro de Paçoca Amor no Copinho. Confira o preparo:

Brigadeiro de Paçoca Amor no Copinho

Ingredientes:

1 lata de leite condensado
1 lata de creme de leite
1 colher de sopa de manteiga ou margarina
4 unidades de Paçocas Amor (2 para decorar)

Modo de preparo

Na panela, coloque a lata de leite condensado, manteiga e 3 paçocas trituradas. Mexa bem até misturar e desgrudar da panela. Adicione o creme de leite e mexa bem. Após esfriar um pouco, coloque os brigadeiros nos copinhos e decore com paçoca esfarelada.

paçoca-1.jpg

Rendimento: 10 porções
Tempo de preparo: 60 minutos

Fonte: Arcor

Festa Junina com influência peruana

Até o dia 30 junho, o restaurante QCeviche! São Paulo (com unidades na Faria Lima e Barra Funda) entrará no espírito das festas brasileiras, unindo sabores da cozinha do Peru aos clássicos juninos nacionais. O chef Rolando Limo preparou um minicouvert, com pipoca e quentão de pisco, para receber os clientes. Também duas sobremesas ‘juninas’ foram incorporadas ao cardápio neste mês: sorvete de milho-roxo e arroz de leche com mazamorra morada.

chicha
Chicha morada (bebida), arroz de leche, mazamorra e arroz de leche com mazamorra

Assim como no Brasil, o arroz de leche (nosso arroz doce) é um clássico da culinária peruana. É bastante comum que venha acompanhado da mazamorra morada, um doce feito à base de milho roxo, frutas secas, abacaxi, especiarias e farinha de batata-doce. Juntos, formam uma das sobremesas mais populares do Peru, encontradas em barracas de rua em várias cidades do país.

quentao de pisco.jpg

Além das novas sobremesas, o QCeviche! também incluiu ao seu cardápio de bebidas a chicha morada natural, refresco feito a partir do milho roxo (morado) peruano, e que agora é produzido pela equipe do restaurante e servido gelado.

QCeviche!
Faria Lima – Rua Tavares Cabral, 61
Barra Funda avenida Marquês de São Vicente, 1619
Horário de funcionamento: de segunda a sexta, das 12h às 15h e das 19h às 22h30; sábados, domingos e feriados, das 12h30 às 15h e das 19h às 22h30. 

 

 

Vila Butantan promove arraial com comidas típicas, brincadeiras e música

Festa terá quitutes típicos e versões gourmet, shows, pescaria e touro mecânico * A entrada é gratuita

Uma das épocas mais esperadas do ano chegou. Nos dias 15 e 16 de junho (sábado e domingo), a partir do meio-dia, a Vila Butantan realiza seu tradicional arraial junino, com uma programação recheada de brincadeiras, música ao vivo e, claro, muitas comidas típicas de dar água na boca.

Durante os dois dias de evento, os restaurantes e trucks da Vila terão cardápio especial junino, alguns com um toque gastronômico, como o quentão de chocolate, e outros tradicionais, como pamonha, milho verde, canjica, caldos e arroz doce. Os preços das comidas e bebidas vão de R$ 5,00 a R$ 40,00.

Para embalar a festa, no sábado, dia 15, o Trio Beijo de Moça comanda o som das 15 às 18 horas. Em seguida, é a vez da dupla Mateus e Murilo agitar o público com músicas sertanejas, das 18 às 21 horas. No domingo, dia 16, o show musical fica por conta do Trio Concreto, que tocará das 15 às 18 horas, e da dupla Ângelo & Thiago, das 18 às 21 horas.

E não para por aí: nos dois dias vai rolar pescaria com direito a prêmios, além do touro mecânico, que promete divertir o público de todas as idades. Tudo isso acontece em meio a uma decoração junina especial.

mesa festa junina

Confira abaixo as comidas típicas que estarão disponíveis na festa junina da Vila:

Food Park:
Sanduíche de carne louca – Bello Apetite
Caldo de feijão – Bello Apetite
Sanduíche de Pernil – Classe A
Pamonha – Classe A
Torresmo – Classe A
Licor de Genipapo e Jabuticaba – Classe A
Milk Shake de milho – My Oh My
Quentão de chocolate – My Oh My
Caldos diversos – Abade Pizza Frita
Bolo de coco gelado – Malucake
Milho doce – Malucake
Vinho quente – Malucake
Vinho quente com frutas – Nikas
Espetinho – Nikas
Vinho quente – La Polenta
Canjica – Macondo
Arepa – Macondo
Pastéis diversos – Pastel Gourmet
Waffle com creme de paçoquita – Waff

Praça de eventos
Crepes – Crepe Mania
Caldos e cremes quentes – Bowl Caldos
Arroz doce – Tio João
Quentão – Molecular

Lojas
Quindim – Doro
Arroz doce com manga – Thaitai
Pastel de camarão e shimeji – Thaitai
Arepas – Cantinho da Arepas
Tequenhos – Cantinho das Arepas
Milho verde – Bar Lá em Cima

vilabutantan.png

Informações: Vila Butantan

Marca de queijos veganos premiada mundialmente desembarca no país

Violife, marca de queijos veganos de origem grega, premiada mundialmente, anuncia o lançamento de sete tipos de queijo de origem 100% vegetal no Brasil. A partir de agora, os consumidores podem encontrar nas melhores lojas e supermercados do país com uma linha completa nos sabores mozzarela, feta, original, prato, provolone, parmesão e tradicional. Toda linha possui certificação kosher, é livre de conservantes, soja, nozes, glúten e usam aromatizantes naturais.

A empresa, de origem grega e com forte atuação no mercado americano, europeu e outros mercados globais tem agora como objetivo atender uma demanda em constante crescimento no Brasil e que busca alimentos saudáveis, livres de derivados de origem animal.

De acordo com pesquisa da Mordor Intelligence divulgada em 2018, o mercado de substitutos de laticínios no Brasil é impulsionado pela forte demanda entre consumidores veganos, que buscam uma alimentação saudável e até pessoas com problemas de saúde como colesterol elevado. Os produtos servem ainda como alternativa no cardápio de pessoas que sofrem com algum tipo de intolerância à lactose ou alergias. Segundo a Food Allergy Initiative, a alergia ao leite de vaca é a principal alergia alimentar no Brasil.

Sabor marcante

Os queijos veganos da Violife ficaram entre as 20 marcas de queijo mais vendidas no Reino Unido em 2018, sendo o primeiro do tipo vegano a aparecer na pesquisa da The Grocers. O produto também foi considerado o melhor produto vegano na região, vencendo o prêmio PETA UK Vegan Food Awards 2015.

“O queijo Violife é unanimidade entre as pessoas que já experimentaram. No teste cego, é muito comum confundirem os produtos com o queijo de origem animal”, explica Paulo Treu, diretor da Global Picks Brasil, empresa responsável pela venda no País. A empresa afirma que o tipo mozzarella, por exemplo, é macio, derrete com perfeição e ‘estica’ durante a mordida. Todos os produtos oferecem cremosidade e sabor comparáveis aos principais queijos da cozinha italiana.

A textura resulta da técnica de processamento, que conta com processo de embalamento especial por meio de atmosfera controlada e estéril. A qualidade diferenciada permite que os produtos Violife alcancem tempo de prateleira muito elevado – entre 10 a 12 meses sem qualquer uso de conservantes.

violife.jpg

Vegetarianismo em alta

No Brasil, 14% da população se declara vegetariana, segundo pesquisa do Ibope Inteligência feita em abril de 2018. Nas regiões metropolitanas de São Paulo, Curitiba, Recife e Rio de Janeiro, esse percentual sobre para 16%. A estatística representa um crescimento de 100% em relação a 2012. Hoje, o número representa quase 30 milhões de brasileiros que se declaram adeptos a esta opção alimentar – um número maior que a população de toda Austrália e Nova Zelândia juntas.

Informações: Violife Brasil