Arquivo da categoria: solidariedade

Evino participa do 8º Bem da Moda, evento beneficente em apoio ao GRAAC

Em parceria com a ESPM Social, agência de voluntariado universitário, a Evino participa da 8ª edição Bem da Moda, evento beneficente que tem como objetivo levantar fundos para GRAAC (Grupo de Apoio ao Adolescente e à Criança com Câncer) por meio de uma Bienal da Moda, Bazar, Leilão e Brechó. Este ano, o evento ocorre entre 18 e 22 de outubro.

Entendendo a importância das ações sociais, a Evino, maior e-commerce da América Latina, participará da iniciativa no leilão do dia 21, disponibilizando 1 kit a partir de R$ 500,00 que inclui rótulos franceses premiados, do portfólio de Produtores Renomados, e uma degustação guiada com um sommelier da Evino. “É fundamental que as organizações com trabalhos tão importantes encontrem apoios. Nós da Evino sempre procuramos formas de contribuir com as iniciativas que atuam para o cuidado com o próximo, e ficamos felizes em poder participar desta edição do Bem da Moda”, conta Eduardo Souza, Co-CEO da Evino.

Desde a sua fundação, a ESPM Social realiza há 19 anos a consultoria para ONGs e OSCIPs (Organizações da sociedade civil de interesse público), já atendeu mais de 230 instituições sociais e recebeu mais de 900 alunos voluntários. Na última edição, realizada em 2019, o evento beneficente levantou R$ 160.000,00.

Fonte: Evino

5 motivos para praticar a filantropia*

Movimento Bem Maior reuniu cinco motivos para mostrar que a hora de agir é agora

Se você pretende viver em um mundo mais justo, não faltam razões para praticar a filantropia e ajudar a enraizar a cultura de doação na nossa sociedade. Não é nada complicado, basta querer. E a sua participação pode fazer a diferença na vida de muita gente, inclusive na sua.

Você faz parte do mundo

Como os dicionários nos mostram, a palavra filantropia significa ‘amor à humanidade’ e ‘generosidade com os outros’. Só o sentido literal já seria um grande motivo para todos entenderem a sua importância. Mas, diante de tanta desigualdade social, é ainda mais clamorosa a necessidade de espalhar a solidariedade. Não vivemos em bolhas nem podemos fechar os nossos olhos, ignorando tudo o que está ao nosso redor. Pelo contrário, temos que exercitar o nosso olhar empático, de nos identificar com a situação de uma outra pessoa e procurar agir para mudar a realidade do nosso país. Existe uma clara interdependência, todos nós somos corresponsáveis pelas situações atuais. A sociedade civil organizada tem um papel central para construir um país melhor.

Inúmeras causas precisam do seu apoio

Com a crise da Covid-19, foi necessária a realização de muitas doações emergenciais, como entrega de máscaras e de comida. No entanto, inúmeras causas importantes continuam a precisar de apoio. Em meio a tantos problemas, como escolher uma causa para começar a ajudar? Um bom caminho é identificar as causas que toquem o seu coração. Converse com familiares e amigos, busque informações, pesquise na internet e veja as demandas. Tente escolher um projeto que combine com o seu perfil. Se você gosta de praticar alguma modalidade esportiva, há várias instituições que trabalham com crianças e jovens por meio do esporte e da educação juntos. Se você curte viajar, apoiar projetos que auxiliam refugiados pode gerar uma grande empatia. Olhe para o trabalho daquela pequena organização que atua no seu bairro, você poderá se identificar com ela. Depois de escolher uma causa, procure colocar a doação como uma ação fixa no seu planejamento financeiro mensal. Isso é relevante para que as organizações possam se organizar e manter seu funcionamento mesmo em períodos em que as contribuições são menores.

As ONGs fazem um trabalho essencial

Pixabay

As ONGs, apoiadas por vários setores da sociedade, foram protagonistas de muitas ações para socorrer a sociedade durante a pandemia. Atividades extremamente importantes, como a de levar comida a quem precisava, foram noticiadas com maior frequência pelos jornais, TV e internet. O avanço da tecnologia também tornou mais fácil acompanhar as iniciativas das organizações, checar a transparência, e conhecer o impacto gerado a partir das doações. Assim, as pessoas passaram a conhecer mais o trabalho sério e dedicado das entidades, e o reflexo foi o crescimento da confiança da população no terceiro setor. Segundo a Pesquisa Doação Brasil, coordenada pelo IDIS (Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social), a confiança nas organizações, entre os doadores, subiu de 74% em 2015 para 93% em 2020. Já o índice de pessoas que não doam por não confiar nas instituições caiu de 17% para 4% em cinco anos.

É possível doar mais que dinheiro

É comum nos depararmos com anúncios de grandes doações no noticiário. No entanto, não devemos associar a imagem de grande filantropo a somente bilionários norte-americanos. Todos podem realizar doações que cabem no bolso, que também transformam realidades. E é possível doar também de outras maneiras: você pode simplesmente compartilhar um pouco do seu tempo, do seu trabalho e do seu carinho por meio do voluntariado. Essa é uma experiência com um poder transformador. Ao se envolver diretamente nas ações, o voluntário tem a oportunidade de ver, de perto, o impacto gerado pelas ações e tem a chance de receber, como agradecimento, um abraço ou ganhar um sorriso da pessoa beneficiada.

Construir um legado positivo

iStock

Precisamos sempre lembrar que somos efêmeros e que no nosso dia a dia construímos um legado para deixar para as próximas gerações. A partir de nossas ações, servimos de exemplo para os nossos filhos e netos. Gestos atenciosos e simples de um pai ou uma mãe representam importantes lições. Ao tratar as outras pessoas sempre com respeito, mostra-se às crianças que ninguém é melhor do que ninguém. Ensinar que doar uma roupa é uma forma de ajudar alguém que esteja precisando, e não porque o item é uma sobra, significa transmitir uma valiosa orientação. Deixar de utilizar o seu carro particular quando possível para não deteriorar ainda mais a condição climática significa outra lição. Para deixarmos um mundo melhor como herança, é importante agir agora e também plantar as sementes para o futuro.

*Fonte: Carola Matarazzo é Diretora executiva do Movimento Bem Maior

Programa Frutos Da Mata vai ajudar mulheres a plantar um futuro melhor

Biotrop é a primeira empresa a apoiar a iniciativa, um projeto que amparará mulheres em situação de vulnerabilidade social

A pandemia da covid-19 provocou um choque não somente nas questões de saúde pública, mas também nas relações sociais, ampliando a lacuna econômica da população. Segundo a pesquisa de Desigualdade de Impactos Trabalhistas na Pandemia, coordenada pelo diretor da Fundação Getúlio Vargas Social (FGV Social), Marcelo Neri, o impacto foi maior para os mais pobres. O estudo indicou que, na média de 2019, a proporção de pessoas com renda abaixo da linha de pobreza era de 10,97%, o que representava cerca de 23,1 milhões na pobreza. Já no primeiro trimestre de 2021, momento de suspensão do auxílio emergencial, mas devolvendo o Bolsa Família, atingiu 16,1% da população, ou 34,3 milhões de pessoas.

Para tentar ajudar a reverter esse cenário desolador, a Fazenda Da Mata, grande produtora e distribuidora de alimentos orgânicos, está lançando, em parceria com outras empresas e instituições, o projeto Frutos Da Mata – mulheres que semeiam um novo amanhã, em busca de formar novas produtoras qualificadas e comprometidas.

O Projeto econômico social tem como objetivo amparar mulheres, negras em especial, sem limite de idade e que sejam residentes em Nerópolis e Terezópolis (GO) com renda familiar de até um salário-mínimo. Não é necessária experiência anterior com agricultura, o único requisito é que a candidata tenha força de vontade para crescer na vida pelos seus próprios méritos.

Segundo, Daniella Lunardelli, diretora de sustentabilidade e comunicação da Fazenda Da Mata, esse projeto propõe uma nova relação de trabalho, uma nova tecnologia social. Além de tirar essas mulheres de situações de risco, irão viabilizar uma nova profissão, capacitando-as à sua independência para que possam assumir o controle de suas vidas. “Essa iniciativa proporciona a redução das desigualdades sociais, contribui para a erradicação da pobreza e atua na igualdade de gênero, fomentando a agricultura orgânica em larga escala como um modelo viável de negócio e empreendedorismo”, diz.

O Programa vai prepará-las para produzir alimentos orgânicos de forma sustentável, em terras sem custo de arrendamento e recebendo toda a estrutura operacional necessária. A qualificação técnica conta com o apoio da Universidade Federal de Goiás, que ajudará na preparação e capacitação de como gerir seus próprios negócios, tendo postura e comportamento adequado dentro deste novo ambiente de trabalho.

As participantes também terão capacitação técnica e prática dos protocolos de produção da Fazenda Da Mata, que vai desde o plantio em canteiro passando pelo raleio e capina e colheita. Com isso serão credenciadas e inseridas no mercado de exportação de produtos orgânicos via infraestrutura da empresa, que está se preparando para vendas ao mercado externo.

O projeto está sendo montado de forma muito estruturada. Uma triagem será realizada com 100 mulheres, selecionadas por duas ONGS parceiras da região, e que já têm experiência com esse tipo de trabalho e melhores métodos de seleção. Deste total, 20 delas serão direcionadas para as etapas de qualificação na UFG e na Fazenda Da Mata. Após esse processo, uma parte delas vai preencher as vagas para atuarem na produção de orgânicos na Da Mata e as demais serão encaminhadas para outras vagas no mercado de trabalho. A estimativa é que essas mulheres selecionadas, com a nova profissão, terão acesso a uma renda mensal de R$ 2.500.

Apoio confirmado

O Programa Frutos Da Mata está em fase de captação de recursos, e ainda não foi iniciado. O conselho do programa está tendo cautela para começar as operações: a ideia é atingir 80% dos recursos necessários antes de iniciar os trabalhos. O cadastramento de empresas que querem apoiar a iniciativa é feito por meio de cartas de intenção. A primeira empresa a vestir a camisa da iniciativa e declarar apoio foi a Biotrop, que desenvolve soluções biológicas com foco em uma agricultura regenerativa, sustentável e rentável.

Segundo a engenheira agrônoma Tatiana Helena Fernandes Neves, gerente de marketing da empresa, um dos conselheiros que conhecia o projeto apresentou a iniciativa para a diretoria e todos apoiaram. Afinal, havia sinergia, já que a Biotrop tem grande atuação e um impacto muito positivo na sociedade por desenvolver soluções biológicas e naturais. Estas, além de serem sustentáveis, geram muitas oportunidades no campo a todas as categorias de produtores. “Com o nosso crescimento, sentimos que podíamos contribuir ainda mais nos aspectos social e ambiental, e esse projeto traz esses elementos no âmbito da agricultura. É uma iniciativa que tem um viés social muito forte, destaca.

Atualmente a Biotrop tem mais de 140 pessoas técnicas a campo, assim terá a capacidade de apoiar esse projeto, principalmente com as visitas técnicas. Além disso haverá a contribuição financeira para viabilizar a iniciativa e, e ainda a doação de produtos biológicos necessários para serem utilizados na produção Da Mata.

Segundo Aramis Camargo, engenheiro agrônomo, responsável por ESG na Biotrop, a ideia é fazer uma apresentação técnica auxiliando nesses cultivos, ensinando a equipe de produção da Da Mata para seguir os protocolos e manejar a terra com os produtos biológicos. “Vamos dar um suporte completo, isso vai deste a ajuda financeira, participação no conselho, até o fornecimento de produtos”, destaca.

É muito importante que outras empresas adotem essa iniciativa, pois com esse tipo de trabalho gerarão mais riqueza, valores, e contribuição para um País melhor. “A Biotrop tem crescido muito e uma maneira de retribuir e contribuir com esse ciclo é por meio de projetos como o Frutos da Mata. Quanto mais empresas puderem entrar nessa iniciativa, que está diretamente ligada ao nosso agro, mais a sociedade terá ganhos em todas essas esferas”, finaliza a gerente de marketing da Biotrop.

Sobre as empresas

Biotrop é uma empresa brasileira, fruto da visão e empreendedorismo de um seleto grupo de profissionais apaixonados pelo agronegócio. Atua com foco em pesquisa e desenvolvimento de soluções diferenciadas e inovadoras, com o objetivo de contribuir para uma agricultura mais sustentável, saudável e regenerativa. Com escritório em Vinhedo (SP) e fábrica em Curitiba (PR), a empresa leva ao mercado o que há de melhor no mundo em soluções biológicas e naturais.

Fazenda Da Mata Orgânicos é uma empresa que acredita em um modo de produção de alimentos comprometido com a vitalidade do solo, com o equilíbrio do meio ambiente e com a saúde das pessoas. Produz alimentos orgânicos em larga escala, para oferecer produtos de qualidade a preços compatíveis com os de padrão do mercado interno e de exportação. Tem como um de seus compromissos fomentar a agricultura sustentável.

A FDM é uma Bcorp, pertencente ao grupo de empresas certificadas pelo Sistema B. Tem o selo Orgânicos do Brasil, alcançado via OIA, uma das mais criteriosas certificadoras nacionais. No momento está em processo de conclusão das certificações Global G.A.P e GRASP e certificações de selo orgânico para EUA e Europa.

Setembro Verde: comunicar à família o desejo de doação de órgãos é fundamental

Apesar do Brasil ser o segundo país com maior número de transplantes, cerca de 40% dos familiares não autorizam a doação – por isso, autodeclaração da intenção de doar é essencial;

Hoje é o Dia Nacional da Doação de Órgãos, data, instituída pela Lei nº 11.584/2.007, visa conscientizar a sociedade sobre a importância da doação e, ao mesmo tempo, fazer com que as pessoas conversem com seus familiares e amigos sobre o assunto.

Segundo o Registro Brasileiro de Transplantes da Associação Brasileira de Transplante de Órgãos (ABTO), mesmo o Brasil sendo o segundo país do mundo em número de transplantes, cerca de 40% do total de potenciais doações não têm autorização da família, e outros 10% são perdidos por falhas no manejo clínico do paciente em morte cerebral. Agravando ainda mais o cenário, de acordo com dados do Ministério da Saúde, a pandemia de Covid-19 reduziu em 20% o número de transplantes em 2020, o que afetou diretamente pacientes que estão na fila aguardando um doador – de acordo com a ABTO, em dezembro de 2020, eram 43.643 pessoas em espera.

Tendo em vista esse cenário, a Campanha Setembro Verde é realizada ao longo deste mês com o objetivo de sensibilizar a população para que mais pessoas se declarem doadores de órgãos e tecidos. A ideia é conscientizá-las sobre a importância de comunicar à família o desejo de doação, já que de acordo com o pneumologista José Eduardo Afonso Jr., “a falta de conhecimento sobre o desejo do parente em doar pode motivar os familiares a recusarem a ideia”.

O médico destaca também os desafios enfrentados durante o período de pandemia. “Até 2019, a quantidade de doações vinha em curva ascendente, não só em números absolutos, mas também em relação a doador por população. Naquele ano, tínhamos 18 doadores por milhão de habitantes, e estimava-se que chegaríamos a 20. Porém, tivemos uma queda de 12,7%, voltando ao patamar equivalente a 2017, e não tendo doadores, o número de transplantes é impactado diretamente”.

Houve uma variabilidade entre as regiões do Brasil: Sudeste e Centro-Oeste tiveram 5% de redução; Sul teve 13%; Nordeste, 28%; e Norte do país, 43%. Apesar da situação crítica, ao longo de 2020 o cenário foi sendo controlado, e “mesmo em épocas de maior disseminação da Covid-19, as entidades brasileiras de transplantes conseguiram se organizar para que a doação e as cirurgias ocorressem da forma mais segura possível. Contamos com instituições e profissionais extremamente engajados para que todo o processo fosse o mais eficiente possível”, afirma o médico.

Existem, atualmente, diversos projetos de incentivo e apoio às doações, inclusive no sistema público de saúde – um exemplo é o Programa de Transplantes do Hospital Israelita Albert Einstein, que faz parte dos mais de 100 projetos realizados pelo Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (Proadi-SUS) e é coordenado pelo Afonso Jr.. A iniciativa é responsável por capacitar médicos da rede pública de saúde para a realização de transplantes de órgãos e tecidos, bem como as equipes multiprofissionais na aplicação das melhores práticas de assistência, além de realizar o procedimento gratuitamente a pacientes atendidos pelo SUS em todo o país.

“A iniciativa visa o atendimento a pacientes mais complexos para a realização de transplantes de intestino, multivisceral e hipersensibilizados, à espera de transplante renal, assim como pacientes na fase pré ou pós-transplante que apresentam outras patologias, como o hepatopata, o cardiopata e o pneumopata”, segundo o pneumologista.

Só este ano, o projeto já garantiu o procedimento a 96 pacientes – em 2020, foram 150 pessoas atendidas. De janeiro a junho de 2021, foram 52 transplantes de fígado; 1 multivisceral; 19 de rim; 13 de coração; e 11 de pulmão. Em 2020, 84 de fígado; 41 de rim; 14 de coração; e 11 de pulmão.

Doações que salvam vidas

Ilustração: rightasrain.uwmedicine.org

A vida do mineiro Luiz Augusto Nogueira Borges, de 30 anos, mudou drasticamente ao ser diagnosticado com fibrose pulmonar, doença que faz com que os pulmões percam a capacidade de absorver e transferir oxigênio para a corrente sanguínea. O diagnóstico ocorreu em 2016, após o paciente perceber que se cansava rapidamente durante atividades que já faziam parte do seu dia a dia. “Meu mundo desabou com a notícia, porque tudo o que eu mais gostava de fazer, como jogar bola, nadar, correr ou andar de bicicleta, me parecia impossível a partir daquele momento”, relata o policial penal.

Borges conta que seu quadro clínico piorou consideravelmente em setembro de 2019, após ficar três meses sem o medicamento que estabilizava sua condição pulmonar, tornando necessário um transplante de pulmão. Ele, que já vinha sendo atendido em São Paulo, foi encaminhado ao Einstein, para o Programa de Transplantes do hospital por meio do Proadi-SUS, em parceria com o Ministério da Saúde.

O paciente entrou para a fila de transplantes em março de 2020, e passou pela cirurgia um ano depois. “Minha vida deslanchou depois daquele momento. É até difícil de acreditar, porque há seis meses eu estava preso a uma cama, respirando por oxigênio, sem perspectiva de nada. E hoje, até andar na rua parece algo extraordinário. Falo para todo mundo que o que eu vivi nesses seis meses pós-cirurgia não vivi nem antes do diagnóstico. Ainda não retomei minha rotina como antigamente, mas já corro um pouco e busco fazer de tudo, com os cuidados necessários por conta da pandemia”, afirma.

O rapaz, que viveu na pele a ansiedade da espera por um doador, deixa seu apelo à população: “o pulmão que recebi apareceu no momento certo, pois meu quadro já estava muito grave e sem possibilidade de reversão. Só eu, minha família e as pessoas que acompanharam a situação de perto entendem o valor desse momento para mim, e como isso salvou, literalmente, a minha vida. Por isso, eu digo: sejam doadores de órgãos! A vida de milhares de pessoas depende disso”.

Sobre o Proadi-SUS

O Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde, Proadi-SUS, foi criado em 2009 com o propósito de apoiar e aprimorar o SUS por meio de projetos de capacitação de recursos humanos, pesquisa, avaliação e incorporação de tecnologias, gestão e assistência especializada demandados pelo Ministério da Saúde. Hoje, o programa reúne seis hospitais sem fins lucrativos que são referência em qualidade médico-assistencial e gestão: Hospital Alemão Oswaldo Cruz, BP – A Beneficência Portuguesa de São Paulo, HCor, Hospital Israelita Albert Einstein, Hospital Moinhos de Vento e Hospital Sírio-Libanês. Os recursos do Proadi-SUS advém da imunidade fiscal dos hospitais participantes. Os projetos levam à população a expertise dos hospitais em iniciativas que atendem necessidades do SUS. Entre os principais benefícios do Proadi-SUS, destacam-se a redução de filas de espera; qualificação de profissionais; pesquisas do interesse da saúde pública para necessidades atuais da população brasileira; gestão do cuidado apoiada por inteligência artificial e melhoria da gestão de hospitais públicos e filantrópicos em todo o Brasil.

Para mais informações sobre o Programa e projetos vigentes no atual triênio, clique aqui.

Banco de Sangue de São Paulo lança campanha de inverno para sensibilizar doadores

Durante a estação mais fria do ano ocorre a maior queda nas doações; unidade passa a atender também aos domingos

“O frio chegou e precisamos da sua solidariedade – a gratidão aquece o coração” – esta é a chamada da campanha de inverno do Banco de Sangue de São Paulo, que começou a circular em julho nas redes sociais – Facebook e Instagram, com o objetivo de incentivar as pessoas a doarem sangue neste período em que os estoques sanguíneos ficam ainda mais críticos.Se em razão da pandemia, já havia uma queda considerável nas doações, agora, com as temperaturas mais frias, as doações tendem a cair mais ainda, pois, no aconchego dos seus lares, as pessoas se esquecem de efetuar essa importante prática solidária que pode salvar até quatro vidas.

De acordo com Bibiana Alves, líder de captação do Banco de Sangue de São Paulo, com o início das temperaturas mais baixas, já é possível perceber uma queda de 30% nas doações. São necessárias 160 doações diárias, para atender com equilíbrio às demandas dos pacientes internados nos hospitais em tratamentos clínicos, o que raramente vem acontecendo.

“Isso é um fator preocupante, pois no frio temos um desafio maior para conseguir equilibrar os nossos estoques sanguíneos, já que todos querem mais é se ‘esconder’ debaixo de uma coberta. Porém, não podemos nos esquecer que os pacientes dos hospitais, que estão em tratamentos por diversas complicações clínicas, necessitam urgentemente das doações de sangue para se restabelecer”, alerta Bibiana.

O Banco de Sangue de São Paulo segue rigorosamente todos os protocolos de segurança contra a Covid-19 e por isso conquistou o selo Covid Free de Excelência, concedido pelo IBES – Instituto Brasileiro para Excelência em Saúde, em reconhecimento por manter as melhores práticas de prevenção e enfrentamento da pandemia de coronavírus.

Unidade ampliou o horário de atendimento, inclusive aos domingos

O Banco de Sangue de São Paulo estendeu o seu horário de atendimento e passa a funcionar também aos domingos e feriados, a partir de 1 de julho. Seu horário de atendimento amplo, feito diariamente das 7h às 18h, permite aos profissionais que têm um horário de trabalho mais restrito, e às pessoas em geral, organizarem suas agendas de forma que possam encaixar com mais conforto suas doações de sangue, inclusive aos domingos.

Requisitos básicos para doação de sangue:
=Apresentar um documento oficial com foto (RG, CNH, etc.) em bom estado de conservação;
=Ter idade entre 16 e 69 anos desde que a primeira doação seja realizada até os 60 anos (menores de idade precisam de autorização e presença dos pais no momento da doação);
=Estar em boas condições de saúde;
=Pesar no mínimo 50 kg;
=Não ter feito uso de bebida alcoólica nas últimas 12 horas;
=Após o almoço ou ingestão de alimentos gordurosos, aguardar 3 horas. Não é necessário estar em jejum;
=Se fez tatuagem e/ou piercing, aguardar 12 meses. Exceto para região genital e língua (12 meses após a retirada);
=Se passou por endoscopia ou procedimento endoscópico, aguardar 6 meses;
=Não ter tido gripe ou resfriado nos últimos 30 dias;
=Não ter tido Sífilis, Doença de Chagas ou AIDS;
=Não ter diabetes em uso de insulina;
❗ Consulte a equipe do banco de sangue em casos de hipertensão, uso de medicamentos e cirurgias.

Critérios específicos para o novo coronavírus:
-Candidatos que apresentaram sintomas de gripe e/ou resfriado devem aguardar 30 dias após cessarem os sintomas para realizar doação de sangue;
-Aguardar 48h para doar, caso tenham tomado a vacina Coronavac/Sinovac e 7 dias caso tenham tomado a Astrazeneca, Pfizer ou Janssen;
-Candidatos que viajaram para o exterior devem aguardar 14 dias após a data de retorno para realizar doação de sangue;
-Candidatos à doação de sangue que tiveram contato, nos últimos 30 dias, com pessoas que apresentaram diagnóstico clínico e/ou laboratorial de infecções pelos vírus SARS, MERS e/ou 2019-nCoV, bem como aqueles que tiveram contato com casos suspeitos em avaliação, deverão ser considerados inaptos pelo período de 14 dias após o último contato com essas pessoas;
-Candidatos à doação de sangue que foram infectados pelos SARS, ERS e/ou 2019-nCoV, após diagnóstico clínico e/ou laboratorial, deverão ser considerados inaptos por um período de 30 dias após a completa recuperação (assintomáticos e sem sequelas que contraindique a doação).

Banco de Sangue de São Paulo
Unidade Paraíso
Endereço: Rua Tomas Carvalhal, 711 – Paraíso-Tel.: (11) 3373-2000
Atendimento: diariamente, das 7h às 18h; incluindo sábados, domingos e feriados. Estacionamento gratuito R. Tomas Carvalhal, 329 – Paraíso

Devoluções de animais de estimação adotados durante pandemia batem recordes nos EUA

Os abrigos para animais de estimação nos Estados Unidos estão relatando taxas de devolução acima da média conforme a pandemia começa a diminuir

Por volta desta época, no ano passado, os abrigos relataram um aumento nas adoções, pois as pessoas passaram por medidas de bloqueio e queriam companhia em casa. Agora que estão se reajustando às rotinas anteriores, no entanto, elas estão voltando ao trabalho e às viagens e sentem que não podem mais cuidar de seus animais de estimação. Os cães, em particular, estão sendo devolvidos em números recordes.

AmericanHumane

“No início da pandemia, vimos absolutamente um aumento no número de pessoas prontas para adotar”, disse Ashley Roberts, do Lucky Dog Animal Rescue, em Arlington, VA, à BBC .

“Eles estavam fora do trabalho ou trabalhando em casa ou tinham horários mais flexíveis”, disse ela. “Mas nós, nos últimos dois meses, definitivamente vimos mais devoluções.”

Às vezes, as pessoas não pensam no compromisso sério de cuidar de um animal de estimação, disse ela. Conforme os novos tutores de animais voltam às suas rotinas, eles estão percebendo que filhotes e cães podem não se adequar ao seu estilo de vida, então os estão devolvendo, de acordo com KDVR , uma afiliada da Fox no Colorado.

“Fizemos muitas mudanças em nosso processo de adoção para evitar que as pessoas devolvessem cães uma vez que a pandemia acabasse”, disse Aron Jones, diretor executivo do Moms and Mutts Colorado Rescue em Englewood, CO, à estação de notícias.

“Mas nos últimos quatro meses, tivemos um número extremo de devoluções”, disse ela. “Eles estão devolvendo em vez de tentar fazer ajustes para manter seus cães, agora que o mundo está se abrindo”.

As entidades receberam mais devoluções até agora, em 2021, do que normalmente em um ano inteiro. Com mais de 200 cães disponíveis, eles estão enfrentando restrições financeiras e precisam de mais ração para alimentar todos os animais.

Além disso, as medidas de bloqueio impediram os tutores de animais de esterilizar ou castrar seus cães. Então, os abrigos estão vendo um aumento no número de ninhadas de filhotes que precisam de novos lares, informou a BBC.

No entanto, nem todos os abrigos tiveram um aumento nos retornos, de acordo com a WRGB , uma afiliada da CBS em Nova York. A Mohawk Hudson Humane Society, por exemplo, preparou novos tutores de animais para a responsabilidade da adoção quando o boom aconteceu no ano passado.

“A expectativa é que seja um compromisso vitalício para a vida toda que você terá com esse animal”, disse Ashley Bouch, CEO da humane society em Menands, NY, à estação de notícias.

“Isso sempre fez parte do nosso processo de querermos encontrar a melhor combinação”, disse ela. “Queremos combinar e preparar todos para o sucesso”, finalizou.

Esperemos que esta situação também não ocorra aqui no Brasil, já que a pandemia continua em alta, a vacinação lenta e muitos ainda estão em esquema de home office. Os animais simplesmente não merecem isso!

Fonte: WebMD

Projeto Amorsedoa: Atrium Shopping realiza campanha de doação de sangue

Empreendimento incentiva visitantes a salvar vidas com comodidade de shopping e estrutura de hemocentro

O estoque de bolsas de sangue atualmente está em alerta, segundo a Fundação Pró-Sangue. Com o momento delicado que o país atravessa por causa da pandemia do Covid-19, é possível que a situação se agrave. O Atrium Shopping, em parceria com o “Projeto Amorsedoa”, abre espaço para seus visitantes participarem da campanha e doarem nos dias 27 e 28 de maio.

Com toda a estrutura montada no Piso 1, ao lado da Casas Bahia, é possível aproveitar aquela passadinha no shopping para fazer uma boa ação e salvar vidas. É necessário estar bem de saúde e, neste momento de pandemia, também há a precaução de não ter apresentado sintomas respiratórios e febre nos 30 dias anteriores. Além disso, em caso de contato com pacientes já testados positivo para Covid-19 ou com sintomas, é preciso esperar no mínimo 14 dias para doação.

Quem tiver entre 16 e 69 anos e pesar pelo menos 50kg pode fazer a doação agendando online, pelo Sympla. As vagas são limitadas e o processo é rápido e muito seguro.

Pixabay

Doação de Sangue: dias 27 e 28 de maio, das 11h às 17h
Agendamento:
Dia 27/05 – clique aqui Sympla
Dia 28/05 – clique aqui Sympla
Local: Atrium Shopping
Endereço: Rua Giovanni Battista Pirelli, 155 – Vila Homero Thon, Santo André
Telefone e WhatsApp: (11) 3135-4500
Estacionamento visitantes: de segunda-feira a sábado e feriados: 9 reais até 2 horas + 2 reais cada 2 horas adicionais. Aos domingos, 50% de desconto.

Nivea anuncia ações sociais por meio da campanha “O Toque que Transforma e Inspira Conexões”

Marca apoiará ações sociais com base em estudos científicos para transformar vidas de milhares de brasileiros por meio do toque

Nesta manhã, a Nivea promoveu uma entrevista coletiva, virtual, para apresentar algumas novidades. Com intermediação da atriz Camila Pitanga, o Presidente da Nivea Brasil, Christian Goetz, a Diretora de Marketing, Andréa Bó, o Diretor de Recursos Humanos, Juan Pablo Leymarie falaram sobre as novidades da empresa, enquanto a Doutora em Patologia, mestre em Biotecnologia e Biomédica Jaqueline Goes, explicou a importância do toque para o ser humano.

Considerada a marca número 1 em cuidados com a pele no mundo, a Nivea revela no Brasil o propósito O Toque que Transforma e Inspira Conexões. A empresa fortalece a sua missão social e a relação com as centenas de colaboradores no país para gerar impacto social e transformar a vida de milhares de pessoas. Nesta jornada, as ações, embasadas em estudos científicos proprietários da marca, também são um convite aos consumidores para se juntarem à causa.

Juarez e Heloísa se conheceram há 56 anos em São João Del Rey (MG). Para eles, até hoje os abraços e os carinhos são sinais de amor e conforto. NIVEA os encontrou para o relatório O Estado do Toque Humano, de 2020 (foto: ©NIVEA, 2020/Oliver Lassen)

“O propósito não é algo novo, é parte do nosso legado e também o futuro da Nivea. Cuidar das pessoas faz parte do nosso DNA há 110 anos. O toque na pele desempenha um papel vital para criarmos conexões uns com os outros e para melhorar a saúde física e mental das pessoas. Por isso, iniciamos essa jornada de conscientização: vamos auxiliar grupos vulneráveis que sofrem com o isolamento social, físico ou emocional. Desejamos criar vínculos verdadeiros e ser relevantes na vida dos consumidores e da sociedade”, afirma Christian Goetz, presidente da Nivea no Brasil.

Christian Goetz

O propósito da marca conta com transformações em três frentes: colaboradores, sociedade e consumidores e a combinação dessas 3 frentes é que o torna verdadeiro e relevante. É por isso que a marca acredita que pode promover uma diferença real na sociedade usando seu alcance e influência para revelar os benefícios do toque físico para a saúde, assim que as circunstâncias permitirem. A Nivea irá apoiar organizações que dão suporte àqueles que necessitam de acolhimento, transformando-as em amplificadoras do toque humano e potencializando a capacidade que têm de levar o cuidado adiante.

Agente de transformação social

Projetos apoiados pela Nivea beneficiarão idosos e cuidadores, pessoas LGBTQIA+ e mulheres negras de regiões de periferia (foto: divulgação)

O toque é uma necessidade humana de se sentir cuidado e uma das formas mais poderosas para transferir energias positivas entre duas pessoas. É também a base fundamental para criar relacionamentos sociais positivos ao longo da vida: define e solidifica as relações sociais, facilita a formação de novas conexões, auxilia na resolução de conflitos e na redução da agressão. Nos últimos tempos, a vida moderna e agitada tem afastado as pessoas das manifestações de toque, o que intensifica a sensação de solidão – situação potencializada pela pandemia da Covid-19. Este comportamento traz à tona a importância do toque humano para as relações sociais.

Nivea acompanha essas mudanças há mais de três anos e realizou pesquisas antes da pandemia, com quase 12 mil entrevistados, que comprovam que as pessoas entendem a importância do toque, mas que o vivenciam cada vez menos. O levantamento foi repetido durante o atual cenário, com mais de 9 mil pessoas, constatando que a solidão e a falta de toque são mais latentes do que nunca. As medidas para conter a disseminação do coronavírus ainda colocam algumas comunidades em situação de risco de isolamento social e emocional de forma mais acentuada.

Nivea se uniu a uma consultoria parceira, a Purpose para definir os grupos que sofrem com o isolamento social e a falta do toque. A marca irá apoiar ações sociais ao longo dos próximos anos para beneficiar comunidades que mais precisam de cuidado.

Idosos e cuidadores: no Brasil, mais de 2 milhões de idosos possuem algum tipo de doença mental degenerativa e o sentimento de solidão pode aumentar em 40% a probabilidade do desenvolvimento desse quadro clínico. Nesse processo, os cuidadores acabam sofrendo muito, 35% apresentam mais risco de sintomas de ansiedade e cinco vezes mais chance de depressão. Nivea também vai olhar para eles, que se dedicam para garantir aos idosos uma vida digna e com autoestima.

O que a empresa fará: dialogar com os cuidadores é um caminho para gerar qualidade de vida para quem cuida e para quem é cuidado.Vamos nos unir a ONGS para auxiliar os idosos e melhorar a experiência do cuidador com ações que incluem capacitações aos profissionais, treinamento em massagens terapêuticas, atividades de dança-terapia, experiências sensoriais envolvendo o toque e treinamentos sobre saúde mental.

LGBTQIA+ com foco na comunidade trans: além de situações de abandono e falta de apoio pelas próprias famílias, as estatísticas dessa comunidade geram um alerta importante. O Brasil é o país com o maior registro de assassinatos de pessoas LGBTQIA+ no mundo, um a cada 19 horas. E a expectativa de vida de mulheres trans e travestis é de 34 anos, no Brasil, sendo que a média nacional é de 74 anos.

O que a empresa fará: o objetivo é trilhar uma jornada de conscientização da sociedade e combater a LGBT fobia. Serão apoiadas iniciativas desenvolvidas por organizações e coletivos LGBTQIA+ que tenham impacto na comunidade, como projetos e casas de acolhimento que recuperam a dignidade e a segurança das pessoas.

Mulheres negras da periferia: 54% da população brasileira é formada por pessoas pretas ou pardas – deste total, 28% são mulheres, representando o maior grupo demográfico do país. Com perfil de mobilização local, elas são o suporte da comunidade, acolhem e tocam a vida das pessoas ao seu redor. Cuidam da família, dos vizinhos e da comunidade como um todo e trabalham muito para garantir o sustento da casa.

O que a empresa fará: desenvolver o talento de mulheres negras por meio de organizações que estimulam formações em trabalhos manuais, levando conteúdo e ferramentas de empoderamento profissional, social e psicológico por meio de treinamentos, capacitação e oficinas. A geração de renda para essas mulheres é uma necessidade urgente para que continuem cuidando de suas famílias e comunidades.

Mais de 5 mil pessoas serão impactadas com os projetos apoiados pelo propósito da NIVEA: AACD, Todxs e Pretahub são as primeiras ONGs com ações em andamento (foto: divulgação)

Parcerias com ONGs

A marca já definiu três das seis ONGs parceiras que terá até o final do ano:
=AACD: parceiros da Nivea há 10 anos, irão desenvolver projetos de dança-terapia, massagem terapêutica e capacitação de cuidadores de idosos. As atividades abrangem desde a reabilitação física até questões emocionais para maior autonomia do paciente.
=TODXS: para a comunidade LGBTQIA+, a Nivea irá atuar com a entidade para empoderar a comunidade e educar a sociedade para transformar o Brasil em um país verdadeiramente inclusivo. A marca apoiará o projeto Todxs Embaixadorxs que tem como foco criar líderes que possam disseminar a causa e acolher o público em suas comunidades. Visite:
=Pretahub: para os projetos envolvendo as mulheres negras, a Nivea fechou parceria com a instituição aceleradora do empreendedorismo negro no Brasil. As ações se concentrarão em dois programas:
=Casa PretaHUB: apoiar financeiramente os espaços para compartilhar, co-criar e desenvolver negócios, pautados nos temas de afro empreendedorismo e cultura afro. As ações serão concentradas em uma casa em São Paulo e, outra, na Bahia.
=Afrolab: programa de apoio, promoção e impulsionamento do afro empreendedorismo, que terá como um dos focos o fortalecimento da autoestima e a educação financeira dessas mulheres. A parceria com a NIVEA prevê ainda a execução do programa Afrolab Digital que contará com dicas de marketing digital e oferecerá as redes sociais como um espaço de experimentação para venda de produtos e serviços.

Mais de 5 mil pessoas serão impactadas com os projetos apoiados pelo propósito da Nivea: AACD, Todxs e Pretahub são as primeiras ONGs com ações em andamento (foto: divulgação)

Andréa Bó

O objetivo é beneficiar mais de 5 mil pessoas, até 2025, por meio de ações que tragam o toque como agente de cuidado e transformação. “A Nivea é uma marca que encanta e faz parte da história dos brasileiros há muitas gerações. Estamos em uma jornada de fortalecimento para ir além no cuidado com as pessoas com um olhar muito especial: queremos impactar vidas e deixar um legado para a sociedade e devolver ao planeta o que recebemos, fazendo a diferença no mundo”, afirma Andréa Bó, diretora de Marketing da Nivea.

Transformação de dentro para fora

Para que a transformação social proposta pela Nivea ocorra de forma genuína, a jornada será potencializada com a participação dos colaboradores da marca no Brasil, evoluindo a cultura corporativa da empresa. Algumas ações planejadas têm como foco o conhecimento e a vivência do propósito na prática por todos os colaboradores como, por exemplo, a criação de um Programa de Voluntariado para que a equipe possa se envolver em projetos sociais das ONGs acolhidas.

Juan Pablo Leymarie

Em uma ação ligada ao propósito, os colaboradores também são incentivados a descobrirem seus propósitos pessoais. O projeto Círculos de Propósito propõe atividades em grupos, por meio de reuniões online, para conversas, trocas de experiências e reflexões sobre objetivos pessoais de transformação. “Sabemos que pessoas que conhecem os seus sonhos e têm um propósito são muito mais felizes e queremos incentivar esta descoberta aos nossos mais de 600 colaboradores no Brasil. É maravilhoso quando a companhia e os colaboradores compartilham esse propósito e, juntos, vão além”, destaca Juan Pablo Leymarie, diretor de RH da Nivea.

Colaboradores da Nivea são incentivados a descobrirem seus propósitos pessoais em busca de uma vida mais feliz e participarão de Programa de Voluntariado (foto: divulgação)

A agenda de Diversidade também terá destaque: recentemente a marca se aliou à Mais Diversidade, uma consultoria para ampliar a conversa e trazer um olhar profundo sobre onde e como é possível evoluir como empresa empregadora. Há ainda a atuação de um Comitê de Diversidade interno que está discutindo ações práticas sobre como trazer pertencimento e pluralidade, de fato, para os times. “Queremos trazer para dentro da Nivea ainda mais a representatividade de nossos consumidores e da sociedade. Estamos considerando gênero, orientação sexual, raça e geração como nossos principais focos”, pontua o diretor.

A relação com os consumidores

A existência de um propósito impacta Nivea em todos os sentidos, inclusive na relação com consumidores e clientes. Por meio de campanhas, redes sociais e produtos, a marca pretende conscientizar e alcançar a sociedade como um todo. O time de influenciadores da marca atuará para reforçar a mensagem nas redes sociais: Paolla Oliveira, Preta Gil, Teresa Cristina, Ana Apocalypse e Alcione são apenas alguns nomes que levarão as mensagens de O Toque que Transforma e Inspira Conexões para o dia a dia das pessoas e as convidarão a fazer parte deste movimento.

Para conectar os consumidores ao propósito, alguns produtos apresentarão edições especiais. É o exemplo da campanha Pride 2021, em celebração e apoio ao mês do Orgulho LGBTQIA+. A icônica latinha do Nivea Creme e o protetor labial NIVEA Lip Soft Rosé ganharão as cores do arco-íris para celebrar a comunidade, defendendo a união, o amor e o respeito. A iniciativa terá ativações em todas as redes sociais da marca com a participação e engajamento de influenciadores representantes da causa como forma de dar visibilidade e representatividade a grupos que tem sido historicamente minorados ou marginalizados.

Nivea reverterá 100% dos lucros da edição especial do Nivea Creme e Nivea Lip para dez projetos de apoio à comunidade LGBTQIA+; campanha Pride 2021 está nas redes sociais da marca (foto: divulgação)

A mensagem irá muito além de campanha e produto: Nivea se uniu à All Out, organização que atua no Brasil e no mundo em defesa dos direitos da população LGBTQIA+, para selecionar ONGs e projetos de melhorias para a saúde física e mental, assim como gerar empoderamento para a comunidade. Todo o lucro das vendas da edição especial do NIVEA Creme e Nivea Lip Soft Rosé será revertido para dez projetos de acolhimento que tragam dignidade, segurança e suporte emocional. Desde 17 de maio, Dia da Luta Contra a LGBTfobia, as instituições começaram a inscrever suas iniciativas para seleção e a marca fará uma doação para cada uma no final de junho, no Dia do Orgulho LGBTQIA+. “Essa é uma forma de convidar o consumidor a ser um agente de transformação social junto à marca”, finaliza Andréa Bó.

As ONGs e instituições podem inscrever seus projetos até 6 de junho clicando aqui.

Estudos clínicos comprovam o poder do toque

Drª Jaqueline Goes

Desde antes da pandemia, a Nivea encomendou estudos globais para entender a importância do toque humano na vida das pessoas. Com a análise de diversos relatórios produzidos nesse período, foi constatado que, apesar de essencial para vidas felizes e realizadas, o toque humano está em risco em todo mundo. São dois relatórios globais desenvolvidos em parceria com a Mindline para identificar a importância do toque para a saúde mental e física. Na primeira etapa, a metodologia incluiu entrevistas com 11.198 pessoas de 11 países, em 2019, e, na segunda, 9.487 pessoas de nove países, em 2020, ou seja, os resultados já trazem dados de como as pessoas e sentem na pandemia. O Brasil é um dos países contemplados.

Mesmo antes da pandemia da Covid-19, as pessoas já consideravam o toque como elemento importante para uma vida feliz e plena e alegaram que o estilo de vida moderno estava os afastando dessa manifestação. Nove em cada dez pessoas em todo o mundo acham que o toque é a chave para levar uma vida feliz e realizada. No Brasil, especialmente, os entrevistados manifestaram uma forte relação com o toque, que representa cuidado (98%), afeto (98%) e amor (97%).

Nivea realizou pesquisas com mais de 20 mil pessoas, antes e durante a pandemia, para constatar o poder do toque humano para a saúde física e mental (foto: divulgação)

Já os relatórios elaborados durante a pandemia mostram que as pessoas estão restringindo o toque como maneira de evitar a disseminação da doença. Os estudos ainda revelam que as pessoas sentem falta do contato físico mais do que nunca: uma em cada três pessoas diz que o nível atual de toque na vida diária é muito baixo, e três em cada cinco pessoas querem compensar a atual situação após a pandemia.

Os efeitos do toque humano comprovadamente reduzem a dor física, fortalecem o sistema imunológico, normalização a frequência cardíaca e a pressão arterial. Na mente, o toque diminui o nível de hormônios do estresse, aumenta o nível de hormônios de bem-estar, a ocitocina, reduz a solidão, os sintomas de ansiedade e de depressão.

Os relatórios também trazem fortes evidências de que a ocitocina está significativamente envolvida nos efeitos benéficos do toque para a saúde física e mental, bem como para uma pele bonita e saudável. As evidências apontam que ações como carícias, afagos e contato físico com pessoas queridas estão relacionados à produção do hormônio da felicidade. É por isso que a Nivea está defendendo mais oportunidades de toque na pele com o seu propósito global, O Toque que Transforma e Inspira Conexões .

Movimento global

O propósito de transformar vidas e a sociedade por meio do toque é uma iniciativa global da Nivea. O lançamento oficial ocorreu em janeiro, na Alemanha, e, desde então, a marca vem implementando o propósito gradualmente em mercados onde atua. A empresa irá investir 20 milhões de euros em projetos em todo o mundo, alcançando 150 mil pessoas. A marca também pretende conscientizar 100 milhões de pessoas sobre os benefícios do toque para a saúde até 2025.

Nivea

O Cuidado é a essência da Nivea há mais de 100 anos. A marca está presente em cerca de 150 países e, no Brasil, conta com um portfólio completo de hidratantes corporais e faciais, protetores solares e labiais, itens para cuidados masculinos, para banho e desodorantes. A Nivea lançou a primeira emulsão hidratante do mundo, que mais tarde ficaria conhecida como a icônica e querida “latinha azul”. A constante busca por inovação e excelência fazem da Nivea a marca nº 1 em cuidados com a pele no mundo. Atualmente, conta com mais de 500 itens em seu portfólio que valorizam a individualidade e necessidades de cada tipo de pele. Ao longo dos anos, a Nivea segue conquistando a admiração e a confiança de seus consumidores e acredita no poder transformador do toque humano para gerar conexões, baseado no respeito e cuidado com o meio ambiente e as pessoas como parte de seus valores como marca.

Mês da família: campanha arrecada doações em prol de crianças e adolescentes com câncer

Instituto Ronald McDonald busca aumentar as chances de cura do câncer infantojuvenil no Brasil aos mesmos patamares dos países com alto Índice de Desenvolvimento Humano (IDH)

No mês de maio é celebrado o Dia Internacional da Família (15), e para reconhecer o valor da instituição familiar e ajudar tantas famílias que lutam pela vida dos seus filhos em tratamento oncológico, o Instituto Ronald McDonald está promovendo uma campanha de arrecadação online. A instituição sem fins lucrativos, que há 22 anos atua para aproximar famílias da cura do câncer infantojuvenil no Brasil, pede apoio de toda a sociedade para manter seus projetos e ajudar crianças e adolescentes com câncer, que apresentam um quadro de imunidade muito frágil devido ao tratamento oncológico, sendo mais um perfil no grupo de risco da Covid-19.

“Sem a ajuda que recebemos, nem sei se teria minha filha comigo hoje. O sonho dela é ser curada do câncer. Depois que isso tudo passar e quando ela crescer, Júlia será modelo e estilista. E eu tenho certeza que ela vai realizar todos esses sonhos”. Esse é o relato emocionado de Milene Pereira, mãe da pequena Julia Moreno Faria, de 13 anos, que desde os primeiros meses de vida luta contra o câncer. Julia é uma das crianças que integra as famílias auxiliadas através de doações e projetos do Instituto Ronald McDonald.

Vicente Nascimento e o filho Antônio, de 13 anos, hóspedes da Casa Ronald McDonald Belém

No Brasil, o câncer é a doença que mais mata na faixa etária de 1 a 19 anos, segundo o Instituto Nacional de Câncer, o Inca. A cada hora, no país, surge um novo caso em crianças e adolescentes. No atual cenário da pandemia da Covid-19, o dado se torna ainda mais alarmante, visto que pacientes oncológicos costumam apresentar imunossupressão, seja pela própria doença, seja pelo tratamento, o que os tornam mais suscetíveis a infecções, e não podem interromper o tratamento oncológico.

Devido ao contexto mundial, o Instituto Ronald McDonald realizou em 2020 uma revisão estratégica, e suspendeu a grade de eventos presenciais de arrecadação prevista, principal fonte de doações da instituição. A suspensão resultou em uma queda nas receitas. Mesmo com esse cenário, a organização sem fins lucrativos impactou, só no ano passado, de 154 mil crianças e adolescentes e seus familiares, através de 78 projetos apoiados em 17 Estados e o Distrito Federal no Brasil.

Em 22 anos de história na oncologia pediátrica do Brasil, o Instituto Ronald já investiu mais de R$ 341 milhões mudando a vida de milhares de famílias que lutam pelas vidas de seus filhos. A organização já apoiou 1.624 projetos de mais de 100 instituições de todo o país.

“Ao longo desses 22 anos de história, o Instituto investiu em diversos programas com o objetivo de promover saúde e qualidade de vida de crianças e adolescente com câncer antes, durante e após o tratamento. Mas nada disso teria sido possível sem a parceria e auxílio de voluntários, parceiros e amigos da causa, que através da dedicação incansável, se doaram para mudar a realidade e futuro de milhares de famílias. Mas agora, temos mais um desafio, enfrentar a pandemia do Coronavírus e mais do que nunca precisamos de doações”, solicita o superintendente do Instituto Ronald McDonald, Francisco Neves.

Os recursos arrecadados serão investidos na causa da oncologia pediátrica. Para doar, basta clicar aqui.

Sábado: Cabelegria volta ao Santana Parque Shopping para mais um dia de solidariedade

Ação reforça ao público da Zona Norte que a doação de cabelo faz mulheres e crianças voltarem a sorrir

O Santana Parque Shopping reforça seu compromisso com ações sociais e recebe mais uma vez, amanhã, 15 de maio, a ONG Cabelegria. Com o objetivo de transformar a doação de cabelos em perucas e distribuí-las a pessoas submetidas a tratamentos de câncer ou que foram diagnosticadas com outras doenças que resultam em queda de cabelo, o Banco de Peruca Móvel estaciona na entrada principal do shopping das 11h às 19h.

No local, a Cabelegria realiza cortes gratuitos, recebe doações de cabelos e também faz a distribuição de perucas. São aceitos todos os tipos de cabelo com no mínimo 15cm, podendo ser natural, com química ou tintura. Em janeiro, a iniciativa arrecadou um total de 225 doações, entre cortes realizados no local e entrega de cabelos previamente cortados.

“Nossa expectativa é sempre superar a arrecadação anterior e continuar incentivando nosso público a abraçar essa causa tão importante. Estamos felizes em contribuir com a felicidade de muitos”, afirma Marcus Borja, superintendente do Santana Parque Shopping.

Durante a ação, o empreendimento reforça todas as medidas de segurança contra a Covid-19, como o uso obrigatório de máscara, disponibilidade de álcool em gel e distanciamento social.

Santana Parque Shopping e Cabelegria
Quando: Dia 15 de maio
Horário: 11h às 19h
Local: Entrada principal do Santana Parque Shopping
Endereço: Rua Conselheiro Moreira de Barros, 2780 – Santana – SP

Informações: site ou pelo telefone: (11) 2238-3002 ou WhatsApp: (11) 96588-3226.