Arquivo da categoria: sono

Dia Mundial do Sono: 83% dos brasileiros não conseguem dormir bem

72,1% da população acorda durante a madrugada, segundo levantamento Hibou

Hoje é o Dia Mundial do Sono (13) e a Hibou, empresa de pesquisa e monitoramento de mercado, mapeou a percepção de mais de 5.000 brasileiros, maiores de 18 anos, sobre a qualidade do próprio sono e o que costumam fazer na hora de dormir. O levantamento em formato digital, foi realizado com brasileiros de classes sociais A B C e D, com 45,7% homens e 54,2% mulheres, em janeiro de 2020.

94% dos brasileiros consideram que uma bela noite de sono tem impacto no bem estar e no dia a dia, no entanto, 83% reclamaram que não conseguem dormir bem.

Plano de saúde = sonífero

medico-consulta

E o que é considerado como fator importante para uma boa de noite de sono para os brasileiros? 53,2% dormem melhor quando possuem plano de saúde. “O brasileiro se sente mais relaxado e consegue dormir melhor quando sabe que em qualquer emergência de saúde ele está assegurado.” explica Ligia Mello, fundadora da Hibou e coordenadora do estudo.

Contas em dia = relaxamento total

mulher contas

79,8% dos entrevistados afirmam que estar com as contas em dia é o que traz tranquilidade para dormir bem. 79,3% consideram a alimentação balanceada, enquanto 78% acreditam que praticar atividades físicas é o que as faz dormir melhor. 53,3% afirmam que meditar e/ou cuidar da saúde mental e 34,9% comer mais alimentos orgânicos são fatores para boa noite de sono. 79,3% acreditam que dormir ao menos 8h por dia é uma boa noite de sono.

Parceiro da noite, o celular

casal-celular

95,4% das pessoas levam o celular para o quarto na hora de dormir. Apenas 68,3% deixam o celular no modo silencioso enquanto dormem. No momento em que deitam na cama, 71,7% das pessoas dão aquela última conferida no celular. 44% ainda preferem televisão. 9,7% gostam de escutar música.

Celular na madrugada

phone_bed mulher cama

72.1% das pessoas acordam durante a madrugada e quando acordam costumam mexer no celular. O que fazem? 56.9% só conferem que horas são. 24% acessam aplicativo de conversa. 20,2% acessam redes sociais. 5,6% vão conferir as ligações perdidas. 4,9% entram em portais para ler noticias. 3,2% acessam e-mails. Para os menos adeptos da tecnologia, 29,4% na hora que vão para o quarto preferem conversar com seus parceiros. 17,1% escolhem ler um livro ou revista. 12,9% interagem com seus filhos. 7,6% consomem alimentos e bebidas na cama. 7,1% meditam.

Dormir “feito pedra” é para poucos

Cerca de 40% da população apresenta algum tipo de distúrbio do sono

65% dos entrevistados utilizam despertador para acordar todas as manhãs. E todos gostariam de levantar? 84,5% responderam que dormiriam mais se pudessem. E isso está diretamente ligado a qualidade do sono. 30,1% dos brasileiros têm o sono interrompido. 28,5% dormem bem. 26,7% têm insônia às vezes. 23,4% têm sono leve. 19,9% dormem pouco. 16,9% roncam (reclamações de terceiros). 14,2% sonham muito. 12,9% dormem feito pedra. 6,6% têm pesadelos recorrentes.

Acompanhantes

gato-na-cama-com-mulher-getty

58,3% dormem com seus parceiros. 54% afirmaram que dormem com seus animais de estimação, sendo 36,9% com cachorro e 17,1% com gato. Apenas 25,2% das pessoas dormem sozinhas. Objetos também foram mencionados: 26,2% dormem com o telefone, 15,1% com almofada ou pelúcia, 14,1% com controle remoto e 3,8% com livro.

Ansiedade

mulher sono insonia

No quesito pensamentos e preocupação, 36,2% dos brasileiros ficam ansiosos pelo futuro no momento em que vão dormir. 21,3% pensam no trabalho. 17,8% revivem memórias indesejadas recorrentes. 20,1% pensam em questões de saúde. 14,7% reclamam de barulho da casa ou de fora. 11,7% têm desejos e sonham acordados.

Não indico!

mulher insonia sono horario de verao

Questionados se indicariam sua noite de sono para um amigo (utilizando o sistema NPS, índice usado por empresas para medir o quanto seus consumidores indicariam seus produtos e serviços a um amigo), a resposta foi assustadora. O índice ficou em -42 (o NPS vai de -100 a 100), “Apenas 18% dos entrevistados indicariam uma noite igual à sua para um amigo. Esse dado corrobora com a conclusão da pesquisa como um todo. O brasileiro dorme mal, ou pelo menos tem essa percepção muito clara.” conclui Ligia Mello. “Ele entende que o sono é fundamental para o bem estar, mas a rotina não balanceada de alimentação, as distrações de entretenimento na hora de dormir e as preocupações do dia a dia, deixam a boa noite de sono fora de alcance.” explica Ligia Mello.

Fonte: Hibou

 

Dia Mundial do Sono: cannabis medicinal pode ser opção terapêutica para insônia

Este 13 de março é o Dia Mundial do Sono , criado pela Sociedade Mundial do Sono com o objetivo de conscientizar sobre a importância do sono saudável para uma melhor tomada de decisões e compreensão cognitiva, bem como promover a pesquisa da comunidade científica para medir a qualidade do sono da população.

Considerada um problema de saúde pública, a insônia afeta, em média, um terço da população mundial. Estudos em todo o mundo têm mostrado que a prevalência de insônia varia de 10% a 30% da população, em alguns países pode chegar a 50%. Um estudo publicado pelo Medicine and Primary Care Journal na Índia, concluiu que os problemas de distúrbios do sono são mais comuns em idosos, mulheres e pessoas com problemas médicos e mentais, aumentando significativamente o risco de desenvolvimento de diabetes e doenças cardiovasculares, entre outros .

canabiss

Na América Latina a situação é parecida. Em 1997, três estudos foram relatados no México que mostraram prevalência aproximada de insônia em 30% da população, e em 2004 os resultados de uma pesquisa em três cidades, Buenos Aires, São Paulo e Cidade do México, encontrando sintomas de insônia em 36,5% da população. Na Colômbia, um estudo clínico sobre distúrbios do sono concluiu que a insônia tem uma prevalência entre 46% e 47% da população e em outro os resultados mostraram que esta condição ocupa o segundo lugar entre os distúrbios mentais.

De acordo com os pesquisadores, embora esta condição possa ser diagnosticada precocemente, a população não vai ao médico por este motivo, mas devido às complicações que normalmente a acompanham. Para a Associação Colombiana de Medicina do Sono, um sono de boa qualidade ajuda a estimular o sistema imunológico, prevenir infecções, prevenir o diabetes e a síndrome metabólica.

canabis 2

Wellington Briques, Diretor Médico Associado Global da Spectrum Therapeutics, a divisão de medicina canabinoide da Canopy Growth explica: “Estudos clínicos mostraram que uma das características mais importantes do sono são as mudanças que ele produz na função cerebral, que estão associadas a mudanças diretas ou indiretas em outros sistemas fisiológicos. A legalização dos produtos de cannabis em vários países do mundo gerou um interesse natural no seu potencial para o tratamento de distúrbios do sono”.

No Canadá, por meio de uma doação ao Montreal Sacred Heart Hospital Foundation – Sociedade Canadense do Sono (SCS) , a Spectrum Therapeutics está apoiando uma campanha que visa organizar a comunidade científica em torno do uso correto da cannabis para distúrbios do sono. Ao estabelecer uma parceria com o líder da indústria da cannabis, o objetivo da SCS é combinar a experiência de clínicos, médicos e pesquisadores para facilitar e apoiar cientificamente o desenvolvimento de um livro branco* baseado em uma revisão abrangente de toda a literatura e fatos existentes sobre o uso da cannabis no tratamento de distúrbios do sono.

canabis 3

“O sono de boa qualidade é muito mais importante para a nossa saúde em longo prazo do que a maioria das pessoas imagina. Como eu digo a todos os meus pacientes, dormir não é negociável”, diz Briques. “Estamos apenas começando a explorar o papel que a cannabis pode desempenhar no tratamento de distúrbios relacionados ao sono. As respostas dos pacientes têm sido promissoras e parcerias como estas farão avançar a nossa compreensão do intrigante fenômeno do sono, que é tão essencial para o nosso bem-estar geral”, completa o médico.

*documento público, em forma de livro, que expõe a visão do governo sobre o tema da defesa, a ser apresentado à comunidade nacional e internacional.

Fonte: Spectrum Therapeutics

Cinco passos para dormir bem no verão

Elevação das frequências cardíaca e respiratória atrapalham o descanso durante essa época do ano

Um sono de qualidade nem sempre é fácil quando os termômetros marcam altas temperaturas. As noites quentes dificultam a tarefa de dormir oito horas diárias e isso se deve, dentre diversos aspectos, à queda da melatonina – hormônio que induz à sonolência – relacionada à elevação da exposição solar. O resultado é irritabilidade e indisposição no dia seguinte.

Para evitar esses desconfortos, a Consultora do Sono da Duoflex, Renata Federighi, dá algumas orientações para recuperar a qualidade do sono nesse período do ano. “Pequenas mudanças na rotina já são suficientes para promover bem-estar e descanso completo”, explica a especialista.

A consultora destaca cinco dicas para deixar as noites mais agradáveis durante o clima quente. Confira:

Atente-se às condições do ambiente

janela quarto.jpg

Um lugar arejado e fresco é ideal para o momento de repouso. Ar-condicionado e umidificadores podem ser grandes aliados, a temperatura adequada para estimular o sono é entre 21°C e 24°C. Outra alternativa viável é o ventilador. “Ligar o ventilador em cima do corpo não é o mais recomendado, uma vez que provoca o ressecamento das mucosas e comprometem a respiração. Direcionar o vento para as janelas é uma opção mais inteligente porque auxilia na expulsão do ar quente”, sugere.

Opte por uma alimentação leve

mulher frutas alimentos FreeGreatPicture 3

Alguns hábitos alimentares noturnos aumentam a chance da insônia aparecer, como as refeições pesadas e gordurosas, cafeína, carnes em grande quantidade e consumo de álcool. O indicado é ter uma alimentação leve e que facilite a digestão. Frutas, legumes e verduras são sempre uma boa pedida. “E não se esqueça da água. Hidratação é fundamental para regular a temperatura corpórea. Outra recomendação é fazer a última refeição três horas antes de se deitar”, pontua a especialista.

Um banho refrescante pode ajudar

banho mulher 2

Por mais que a água gelada seja tentadora em dias quentes, o efeito de uma chuveirada muito fria trará resultados opostos ao que se espera. Isso porque na tentativa de manter os 36°C, o corpo aumentará a própria temperatura. “Uma ducha levemente morna, além de aliviar a tensão, evitará o efeito rebote”, comenta Renata. Já na escolha da roupa de dormir, tecidos de algodão ou linho são as melhores opções, pois facilitam a transpiração.

Evite alguns hábitos

mulher celular cama

Fazer exercícios físicos ou ficar no celular são exemplos simples de atividades que, quando feitas perto do momento de deitar, tornam-se inimigas do bom repouso. Eles mantêm o metabolismo e o cérebro ativados, enquanto deveriam relaxar. A falta de um horário regular para dormir e acordar também pode atrapalhar o sono. “Criar e manter uma rotina é eficiente para dormir tranquilamente sem deixar de fazer todas as tarefas diárias. O corpo também se habitua aos horários, o que facilita o processo de adormecer também no verão”, acrescenta.

Bons travesseiros e colchão são fundamentais

dormir sono cama mulher

Mesmo seguindo todos os passos anteriores, sem uma cama confortável é impossível ter uma noite bem dormida. “A escolha de um colchão adequado, que mantenha a coluna alinhada, e um travesseiro que acomode e dê o suporte necessário para a cabeça é indispensável”. Lençóis e fronhas devem seguir a mesma linha dos pijamas e serem feitos de tecidos leves e finos. Manter a saúde do travesseiro é essencial para ter boas noites de sono. O ideal é sempre arejá-lo e ventilá-lo, sempre protegido por uma fronha e sob luz indireta (nunca diretamente ao sol). “Também é aconselhável o uso de uma capa impermeável, para evitar que o suor e outras secreções migrem para o travesseiro e sirvam de alimento para os ácaros, ocasionando um aumento da sua proliferação”, finaliza a consultora.

Fonte: Duoflex

Como melhorar a qualidade do sono na primavera

A primavera chegou, a estação mais florida do ano traz consigo climas mais amenos e mais luz do sol durante os dias. Porém, nessa época do ano nem tudo são flores. É muito comum que a qualidade do sono sofra com intensificação da incidência de alergias, causadas pelo aumento do processo de polinização, além do tempo que o corpo demora para se adaptar ao novo ciclo vigília-sono.

Segundo a consultora do sono da Duoflex, Renata Federighi, espirros, obstrução nasal, coriza, lacrimejamento ou coceira no nariz e na garganta são alguns dos principais sintomas que podem acabar prejudicando o sono do indivíduo. “A alergia é uma reação exagerada do organismo diante do contato com agressores ambientais, como por exemplo, o pólen, ácaros, fungos e bactérias”, explica a especialista.

mulher campo primavera.jpg

Mas como evitar esses problemas da estação e curtir a primavera com muita disposição e sem perder a noite de sono? A consultora alerta para alguns cuidados simples que podem ajudar a evitar esses males, mas que poucas pessoas se atentam, como a troca regular dos travesseiros.

“Os cuidados com a conservação do travesseiro são essenciais no combate a esses parasitas, pois, mesmo que o travesseiro apresente uma aparência perfeita, ele pode estar cheio de ácaros. Com o tempo, o produto acumula micro-organismos em seu interior que se alimentam das secreções que eliminamos durante o sono, como saliva, cerume, lágrimas, coriza, seborreia, suor e pele morta. Além de secreções artificiais, como cosméticos, perfumes, tinturas e maquiagem”, esclarece.

Para evitar as crises, é importante manter alguns cuidados com o travesseiro. “É importante que o produto seja trocado a cada dois anos. Além disso, é indicado arejar e ventilar o travesseiro, diariamente, protegido sempre por uma fronha e sob luz indireta. Não expô-lo ao sol é importante, já que o calor contribui para um ambiente de proliferação de ácaros em seu interior, além de oxidar e amarelar sua superfície. Caso o travesseiro seja lavável, também é recomendada a sua higienização a cada 6 meses, seguindo as instruções que estão no encarte e na etiqueta do produto. A lavagem deve ser feita apenas se puder garantir a sua secagem completa. Estas medidas irão proteger a sua saúde, além de aumentar a durabilidade do travesseiro”, recomenda a consultora.

travesseiro duoflex.png

Além disso, a manutenção da boa postura durante o sono é outro ponto que a especialista destaca para a melhoria do sono. “É sempre importante manter a coluna alinhada, a fim de gerar maior acomodação e evitar os microdespertares noturnos. Para quem se deita de lado, posição mais recomendada para a melhoria da respiração e o alinhamento postural, a dica é utilizar um travesseiro para a cabeça, em altura suficiente para preencher a distância que existe entre a cabeça e o colchão, e outro entre os joelhos, que deverão estar semiflexionados”, completa Renata.

Fonte: Duoflex

Seu quarto é um ambiente propício para dormir bem?

“Armadilhas” como temperatura, luminosidade e barulho, podem prejudicar suas noites

Dormir bem é essencial não apenas para recuperar as energias gastas no dia anterior, mas para manter-se saudável, melhorar a qualidade de vida e até aumentar a longevidade. É durante o sono que o organismo realiza funções extremamente importantes, como a regeneração celular, a produção de alguns hormônios, o fortalecimento do sistema imunológico e a consolidação da memória e do aprendizado.

Por isso, quando não há qualidade no sono, o corpo logo sente as consequências. Segundo pesquisa realizada pelo Instituto de Pesquisa e Orientação da Mente (IPOM), 69% dos brasileiros avaliam seu próprio sono como ruim ou insatisfatório. “Os problemas vão desde a dificuldade para adormecer, até acordar diversas vezes durante a noite. A longo prazo, essas noites de sono irregulares podem causar malefícios, como obesidade, hipertensão e diabetes”, segundo a consultora do sono da Duoflex, Renata Federighi.

Alguns distúrbios, como apneia e síndrome das pernas inquietas, podem contribuir para que o indivíduo tenha mais dificuldade de adormecer ou manter um sono regular durante toda a noite. Mas alguns descuidos no quarto na hora de dormir também podem prejudicar a qualidade do repouso. “É importante tomar alguns cuidados antes de deitar para que a noite seja revigorante e o organismo desempenhe com sucesso todas as funções necessárias para nossa saúde”, alerta Renata.

A especialista ainda dá algumas dicas para dormir melhor. Confira:

Travesseiro

Travesseiro Alemão Medicott Dream And Comfort

Escolha o travesseiro que se adapta melhor às suas necessidades. O item deve preencher completamente o espaço entre a cabeça e o colchão, formando um ângulo de 90 graus no pescoço. Se dormir de lado, posição mais recomendada por especialistas, é indicado que utilize outro travesseiro entre os joelhos, de forma a mantê-los semiflexionados e afastados. Essa posição alinha a coluna com o tronco, facilitando a circulação sanguínea e evitando dores musculares e microdespertares noturnos, mesmo que involuntários.

Colchão

bruce-mars- cama dormir.jpg

Acordar constantemente com dores do corpo pode ser sinal de que há algo errado com o colchão. É importante que o modelo apresente uma camada de conforto composta com espumas de qualidade e que se adaptam aos contornos do corpo, respeitando a curvatura natural da coluna em qualquer posição. Colchões de molas são conhecidos por proporcionar mais conforto, sustentação, resistência e durabilidade. O mais indicado é os modelos de molas ensacadas individualmente, pois não provocam ruídos e garante maior estabilidade e a mínima transferência de movimentos de um lado para outro do colchão. Deste modo, se uma pessoa se mexer de um lado da cama, o sono da outra pessoa não será interrompido.

Luminosidade

mulher dormindo quarto escuro

A melatonina é produzida naturalmente em resposta à escuridão, sendo a responsável por avisar nosso organismo que está na hora de dormir. Se o quarto está claro, seja pela luz do cômodo ou aparelhos eletrônicos, nosso relógio biológico fica desregulado. Isso interfere na produção do hormônio regulador do sono, fazendo com que o corpo entre em estado de alerta e altere a qualidade do descanso. Por isso, é fundamental manter o quarto o mais escuro possível e evitar o uso de aparelhos eletrônicos pouco antes de dormir.

Barulho

dormir sono despertador relogio

Os sons emitidos pelos aparelhos eletrônicos, sejam da TV, celular, tablete ou qualquer outro, também atrapalham o descanso. Eles deixam o organismo em estado de alerta e não permitem que ele entre na fase de sono mais profunda, que é o estágio em que o corpo recupera as energias.

Temperatura e qualidade do ar

aire acondicionado para casa Hasta Importante El mejor aire acondicionado que puedes prar para una casa peque±a Proyecto

Manter uma temperatura amena e se atentar a qualidade do ar também são fatores cruciais para um sono de qualidade. Temperaturas muito baixas podem causar tremores e contrações musculares, o que dificulta que o indivíduo entre na fase profunda do sono, enquanto um quarto quente eleva a pressão sanguínea e acelera o metabolismo, deixando o organismo em estado de alerta.

Em dias quentes, o uso do ar-condicionado alivia o calor, mas o ar seco liberado pode causar males, como irritação da garganta, tosse, espirros e coceira do nariz. Além disso, também contribui para o ressecamento das vias aéreas, o que pode agravar alergias e facilitar o contágio por doenças infecciosas, causadas por vírus, bactérias e fungos. A dica é manter o quarto sempre arejado e ventilado, o ar condicionado sempre limpo e, junto com ele, utilizar um umidificador ou deixar um recipiente com água próximo. Esses cuidados contribuem para a qualidade do ar e evitam o aumento de alérgenos e poluentes.

Animal de estimação

gato-na-cama-com-mulher-getty.png

Dois motivos são os mais apontados para evitar dormir com o animal de estimação. Caso o tutor tenha alergia ao pelo, ele pode apresentar alguns sintomas como espirros, obstrução nasal, coriza, lacrimejamento ou coceira no nariz e na garganta, e isso pode prejudicar o sono. Também é melhor evitar dormir junto caso a pessoa tenha um sono leve, pois o pet pode se mexer muito ou emitir ruídos que atrapalham o descanso regular.

Fonte: Duoflex

Memória ruim? Sono de má qualidade pode ser o problema

Conheça o papel de uma boa noite de sono para a aprendizagem e bom funcionamento do cérebro

Em uma sala de aula, um jovem aluno esquece uma das fórmulas matemáticas que passou a noite estudando. No escritório, uma empresária é lembrada de uma reunião, que ela mesma havia marcado com um cliente logo pela manhã. A expressão “esqueci” pode ser muito comum no dia a dia de algumas pessoas, mas a frequência dela pode indicar alguns problemas como estresse e, até mesmo, a falta de uma boa noite de sono. Mas qual seria a relação de dormir bem com a memória?

Um estudo realizado pela Universidade da Califórnia – Riverside e publicado no Journal of the International Neuropsychological Society, revela pela primeira vez os impactos negativos isolados de três fatores que contribuem para a perda de memória recente: sono, idade e humor. Os pesquisadores chegaram à conclusão que uma noite maldormida afeta de forma quantitativa a capacidade de memorização das pessoas, ou seja, diminuem as chances de eventos e tarefas serem armazenadas no cérebro.

Segundo a consultora do sono da Duoflex, Renata Federighi, um descanso de qualidade é essencial para a construção da memória. “É na fase mais profunda do sono que o nosso cérebro consolida toda a aprendizagem adquirida durante o dia. Esse estágio é importante para construir e fixar conhecimentos. A privação do repouso atrapalha o desempenho desse ciclo, o que aumenta as chances de esquecermos informações recentes”, destaca.

Para a formação da memória são necessárias três fases. As duas primeiras, aquisição e evocação, ocorrem quando se está acordado, é neste momento que o cérebro obtém novas experiências e informações, ao mesmo tempo que relembra conhecimentos já adquiridos. Enquanto que a consolidação, terceira fase, ocorre durante o sono.

Dormir bem também vai ajudar a manter o foco e o raciocínio necessários para a construção da memória nas fases ligadas ao período do dia em que as pessoas estão acordadas. “A memória está relacionada com tarefas conectadas à cognição das pessoas, como o aprendizado, raciocínio, resoluções de problemas e compreensão. A privação do sono e interrupções dele podem causar problemas cognitivos e emocionais. Por esse motivo, um repouso de qualidade deve ter um papel de destaque na manutenção da saúde mental” completa Renata.

mulher sono insonia

Alguns cuidados podem ser seguidos para melhorar a noite de sono. “Se atentar para o uso de travesseiro e colchão que ofereçam conforto e prezem por manter uma disciplina postural vai colaborar para um descanso de qualidade. Além disso, manter o ambiente arejado, silencioso e o mais escuro possível e seguir uma alimentação leve e saudável até três horas antes de dormir, podem auxiliar em noites mais agradáveis”, conclui a consultora da Duoflex.

Fonte: Duoflex

Dia dos Namorados: dormir de conchinha é gostoso, mas faz bem?

Conheça as vantagens e desvantagens que a posição dos apaixonados oferece ao casal

Dormir de conchinha é considerada uma das posições preferidas dos casais. Faz as pessoas se sentirem acolhidas e seguras. A sensação é que ambos os corpos estão mais próximos e a união causa bem-estar, ainda mais no friozinho.

Dividir a cama com outra pessoa exige certos cuidados para que seja realmente relaxante e para que não comprometa a qualidade do sono do casal. “Noites maldormidas podem ser um gatilho para doenças cardiovasculares, diabetes, depressão e envelhecimento precoce”, explica Renata Federighi, Consultora do Sono da Duoflex.

Vantagens

casal dormindo buzzfuse

Pesquisadores comprovam que essa posição tem consequências bastante benéficas para o nosso organismo, especialmente em relação aos hormônios. Um estudo da Universidade de Pittsburgh, nos Estados Unidos, revelou que dormir de conchinha com o parceiro diminui o nível de cortisol no sangue, hormônio responsável pelo estresse. A razão, segundo eles, é porque, ao dormir com alguém, a pessoa se sente mais segura e protegida e o corpo não vê a necessidade dessa substância para lhe deixar atento.

Ao mesmo tempo, a posição estimula a produção de ocitocina, o mesmo hormônio liberado durante o sexo. “Esse segundo proporciona uma grande sensação de relaxamento, além de combater inflamações e ajudar no bom funcionamento do sistema digestivo”, complementa Renata. Outro benefício apontado por especialistas é que dormir de conchinha, mesmo que apenas no início da noite, contribui de modo positivo para a intimidade do casal.

Desvantagens

Quando o assunto é postura, é importante se atentar a essa posição pois ela pode causar formigamento e dores no braço e na coluna. “Quem fica atrás tende a colocar o braço por baixo do parceiro. Essa pressão afeta o nervo radial e depois de um período causa dormência e dor. O formigamento é sinal de má circulação sanguínea, por exemplo, e a exposição a longo prazo pode causar lesão no músculo do membro”, explica Renata. A tentativa de deixar o braço acima da cabeça também não é a solução, pois tenciona o ombro e o pescoço, e também pode causar dores. Utilizar travesseiros ou rolos entre as pernas pode ajudar a aliviar a pressão em algumas juntas.

Para quem fica na frente, a posição também pode causar alguns males. Com a cabeça apoiada no braço do companheiro, o pescoço não fica reto como deveria e isso pode implicar em alguns problemas de coluna ou dores. Nesse caso, a recomendação é apoiar a cabeça direto no travesseiro e não no braço do parceiro.

Como escolher o travesseiro e o colchão da casa

02_Spoon_Sleep-Positions-for-Couples-and-What-They-Reveal-About-Your-Relationship_iStock_43052798_LARGE-760x506

Para que o casal consiga dormir bem, independentemente da posição, é essencial escolher corretamente os travesseiros e o colchão. No caso dos colchões, o ideal é que os dois estejam juntos para experimentar a sensação de conforto do colchão. Se o casal tiver grande diferença no biótipo de um para o outro, é importante considerar a maior estatura e peso para escolher o colchão de comprimento e densidade adequados.

No caso de grande diferença de peso, é indicado comprar um colchão com molas ensacadas individualmente, pois não provocam ruídos, garantem maior estabilidade e a mínima transferência de movimentos de um lado para outro. Assim, se um dos dois se virar na cama, o outro não irá sentir e não terá o seu sono interrompido.

Já no caso dos travesseiros, o modelo deve ser escolhido de acordo com às necessidades de cada um, levando em conta a posição em que dorme, o biótipo e, claro, o gosto pessoal. É apenas indispensável que o item preencha o espaço entre a cabeça e o colchão e proporcione alinhamento da coluna cervical com o tronco.

A espuma, por exemplo, é uma preferência de cada pessoa, e existem diversos tipos no mercado. Para quem gosta de maciez, a espuma Nasa é indicada. Automoldável e termossensível, o material se molda ao contorno do corpo, diminui a pressão e acompanha a temperatura corporal, oferecendo maior conforto térmico. Já para quem aprecia maior sustentação para a cabeça e um sono mais fresquinho, uma boa opção é a espuma de látex, extraído da seringueira. Moldada com furinhos, que facilitam a respiração e a ventilação, é ideal para pessoas que transpiram muito durante a noite.

O tipo de cama também pode influenciar na escolha do travesseiro. Se a cama for king size, por exemplo, o casal pode optar por modelos para fronha 50cmx90cm, que não deixarão lacunas entre o casal ou nas laterais, aumentando a sensação de conforto durante a noite. Já em uma casa de casal convencional, os travesseiros podem ter o padrão para fronha 50cmx70 cm.

Fonte: Duoflex

Travesseiro ideal: isso existe?

Especialista da Duoflex explica os detalhes sobre escolha e conservação do produto

A conquista de uma boa noite de sono pode depender de diversos fatores, desde alimentação balanceada à qualidade de colchões e travesseiro. Mas será que existe um travesseiro ideal para todos os tipos de pessoa? De acordo com a consultora do Sono da Duoflex, Renata Federighi, o que existe é um travesseiro que se adapta melhor às necessidades de cada um. Pensando nisso, a especialista separou algumas dicas para quem quer aprender a escolher e conservar esse importante parceiro do sono.

Há três pontos fundamentais para levar em conta na hora da escolha de um travesseiro: a posição em que você dorme, seu biótipo e, claro, o gosto pessoal. Sobre os primeiros pontos, a especialista explica: “O produto deve preencher o espaço entre a cabeça e o colchão e proporcionar alinhamento da coluna cervical com o tronco. Em termos práticos, significa que ao deitar de lado, o pescoço deve formar um ângulo de 90º com o ombro”.

Questões pessoais, por outro lado, interferem em pontos como o toque e suporte da espuma – macia, média ou firme; formato – tradicional ou anatômico; conforto térmico; proteção antiácaro, dentre outros. “Uma pessoa alérgica dá maior atenção à proteção, enquanto alguém que produz muito suor prioriza o frescor do travesseiro”, comenta. “São detalhes que fazem toda a diferença na hora de dormir. Lembrando que uma noite de sono ruim pode gerar alteração no humor, extremo cansaço, agitação ou até mesmo problemas de circulação e cardíacos, a longo prazo”, completa a especialista.

mulher domindo cama sono c_scott pixabay
Foto: C_Scott/Pìxabay

Outro ponto importante de atenção é o prazo de validade dos travesseiros. Sim, isso existe! Um travesseiro produzido em espuma especial de alta qualidade pode durar anos, porém, por se tratar de um produto de uso diário, acaba acumulando umidade, gordura, suor e outras secreções, o que facilita a proliferação de ácaros. “O ideal é realizar a troca dos travesseiros a cada dois anos”, alerta Renata.

É claro que pode haver higienização caseira, mas é preciso ter cuidado também com esses processos. “Manter um travesseiro em exposição direta ao sol pode elevar a temperatura de sua espuma de maneira exagerada, deixando o ambiente ainda mais propício à proliferação de bactérias. O ideal é arejar o travesseiro em luz indireta, protegido por uma fronha”, conclui a consultora.

Sugestões de produtos

Natural Látex

natural latex.jpg

Produzido em espuma de látex natural extraído da seringueira, o Natural Látex é composto por milhões de células abertas e centenas de furos, que permitem maior ventilação e evaporação e mantém o travesseiro sempre seco e fresquinho. Por ser altamente elástico, seu uso é recomendado para pessoas que necessitam de um travesseiro com maior sustentação para cabeça durante o sono e transpiram muito durante a noite.

Nasa

nasa.jpg

Macio e automoldável, o travesseiro Nasa adapta-se melhor ao contorno do corpo, oferecendo menor pressão e maior capacidade de absorção do peso da cabeça e do pescoço. Por ser termossensível, a espuma Nasa acompanha a temperatura corporal, proporcionando maior conforto térmico e uma agradável sensação de aconchego, sendo seu uso especialmente indicado para pessoas que apreciam travesseiros macios e confortáveis.

Gelflex Nasa

gelflex.jpg

O travesseiro Gelflex Nasa alia a suavidade e o conforto da espuma Nasa a uma manta de gel, proporcionando um toque ainda mais gostoso e fresquinho, sendo especialmente indicado para pessoas que apreciam o toque e a maciez do Nasa, porém não abrem mão de um travesseiro mais fresco.

Ventsoft

ventsoft.jpg

Ventsoft é produzido em espuma especial de poliuretano extra macia. Seu alto poder de ventilação, permite eliminar a umidade e a transpiração, retardando o aparecimento de odores desagradáveis ocasionados pelo suor. Com leveza e frescor incomparáveis, proporciona máximo prazer ao repouso e uma noite de sono agradável e relaxante, sendo especialmente indicado para pessoas que apreciam travesseiros extremamente macios e fofinhos.

Fonte: Duoflex

Páscoa: descubra os efeitos do chocolate no sono

Se houver exageros, alto índice de cafeína presente na guloseima pode prejudicar o descanso

Páscoa é sinônimo de se deliciar com uma variedade de ovos de chocolate. É nesta época que o consumo de um dos doces mais queridos do mundo aumenta e os exageros acontecem. Apesar de ser motivo de alegria, tanto da criançada quanto dos adultos, em excesso pode acarretar prejuízos à saúde, principalmente ao sono.

O chocolate contém cafeína em doses que variam de acordo com o tipo. As versões meio amargas são as campeãs: a cada 450 gramas, são 30 miligramas da substância, o que equivale a uma xícara de chá instantâneo. “Parece pouco, mas o descanso noturno pode ser prejudicado, principalmente se há alta ingestão do alimento próximo ao horário de dormir”, conta a Consultora do Sono da Duoflex, Renata Federighi.

chocolate escuro

“Em doses moderadas, a cafeína produz ótimo rendimento físico e intelectual, aumenta a capacidade de concentração e auxilia na reação aos estímulos sensoriais. Já em doses exageradas, esse consumo pode causar sintomas que comprometem o sono, como ansiedade, nervosismo, tremores musculares e taquicardia”, completa.

Um estudo da instituição americana National Sleep Foundation (Fundação Nacional do Sono), mostrou que o efeito da cafeína presente em uma barra de chocolate tem duração de três a quatro horas no corpo, chegando a 12 horas dependendo do organismo. “Por isso, para que a qualidade do sono não seja afetada, recomenda-se ingerir o doce pelo menos três horas antes de dormir e evitar exageros”, orienta Renata.

mulher comendo sorvete na cama

Apesar dos cuidados necessários, vale lembrar que 50 gramas de chocolate por dia, estimula a produção de serotonina, responsável pelo relaxamento do corpo e pela sensação de bem-estar. “Com moderação, a guloseima pode se tornar um aliado à saúde. O meio amargo é o mais indicado para uma alimentação saudável”, finaliza a consultora da Duoflex.

Fonte: Duoflex

Creme facial noturno renova, hidrata e confere nutrição e reparação celular

Necessidades da pele mudam de acordo com o período do dia. Dermatologista e farmacêutica explicam qual a importância de usar um cosmético noturno e o que deve haver no seu conteúdo
Limpar, tonificar e hidratar fazem parte da rotina diária de beleza. Mas ao pensar na necessidade da pele, é possível potencializar alguns processos que ocorrem naturalmente no organismo, como o de reparação e renovação celular. Por esse motivo, existem os cremes de uso noturno.

“É nesse período que deve ser feito o reparo, a regeneração e a reorganização celular, uma vez que o metabolismo basal está mais baixo. Durante a noite, como estamos em repouso, nosso organismo está propício ao reparo celular e biomolecular em relação a todos os órgãos”, explica a dermatologista Claudia Marçal, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Academia Americana de Dermatologia.

De acordo com a dermatologista, quando há uma pele fotoenvelhecida, alguns ácidos podem ser usados: “O creme noturno pode conter retinoides para fazer uma ação de melhora do turn over celular, fazer a troca do tecido envelhecido, bem como uso dos alfahidroxiácidos que preferencialmente devem ser usados à noite”, comenta.

mulher-dormir_maquiada

Ela também enfatiza que é durante a noite que o uso dos produtos nutritivos se faz necessário, já que eles terão uma ação muito mais proveitosa. “Usar substâncias que façam o processo de detoxificação celular, limpeza das células, reparo e proliferação celular dos queratinócitos, dos fibroblastos e que estimulem a sirtuína-1, que é uma proteína que estimula a longevidade celular”, comenta.

A farmacêutica Mika Yamaguchi, diretora científica da Biotec Dermocosméticos, explica que já está disponível no Brasil um ativo que potencializa a ação de reparação celular, ideal para o período noturno. “Overnight Repair é uma associação de biopeptídeos, micronutrientes e potentes antioxidantes que promovem reparo e auto-hidratação, de maneira prolongada”, explica.

A especialista também sugere renovadores como Lanablue e Progenitrix (que também ajuda na proliferação celular); antiglicantes como Alistin e EvenSkin A3; detoxificantes e energizantes como Arct-Alg; clareadores como Whitessence e B-White; os nutritivos Oligomix e Nutriomega 3, 6, 7 e 9; além dos potentes hidratantes Hyaxel e DSH CN.

“O uso diário dos produtos promove uma melhora considerável na aparência da pele”, acrescenta. Essas substâncias podem ser encontradas nas farmácias de manipulação e em produtos prontos. “Consulte sempre seu dermatologista, que poderá prescrever o creme ideal de acordo com suas necessidades”, afirma Mika.

Sugestões de produtos:

306903_685266_usk_advanced_defense_booster_anti_aging_50_ml___frente

U.SK Advanced Defense Booster, da Under Skin, é um poderoso antioxidante noturno, para combater rugas, flacidez e manchas. O sérum conta com uma concepção exclusiva com multibenefícios para completa recuperação e reparação dos danos ambientais, além de conferir hidratação imediata e prolongada. O produto conta com U.SK Biocomplex, combinação única com depósito de patente.

tenso_active_50g

Tenso Active, da Buona Vita, é um creme firmador para combater as rugas e flacidez. Contém Vitamina E. Possui ação antiglicante, impedindo os malefícios do açúcar na pele e protegendo fibras de colágeno e o DNA. Como resultado obtém-se uma melhora da textura e da aparência geral da pele.

prev_aging_night_alpha1.png

Prev-Aging Night, da Pharmapele, possui alta concentração de vitamina C nanosferizada, que penetra profundamente, prevenindo o envelhecimento precoce da pele. Associada ao Linefactor, estimula a síntese de colágeno, reduz a profundidade das rugas e redefine o contorno facial. Rico em do Ácido Hialurônico, proporciona alto poder de hidratação com efeito prolongado.