Arquivo da categoria: suplementos

Vitamina K2 auxilia na saúde óssea

A vitamina K faz parte de uma família de compostos lipossolúveis que engloba três diferentes formas de vitamina K: K1-filoquinona, K2-menaquinonas e K3-menadiona.

A principal fonte de vitamina K na dieta provém de vegetais folhosos verde-escuros, de óleos vegetais, frutas e grãos e está presente no formato de vitamina K1. A menaquinona ou vitamina K2, por sua vez, é encontrada em alimentos de origem animal e que contêm gorduras, como carnes, ovos e queijos, bem como na soja fermentada, além de ser produzida a partir da atividade da microbiota intestinal de humanos e animais.

OVOS
De acordo com a literatura, alguns fatores atrapalham a absorção da vitamina K no jejuno e no íleo, tais como lesões intestinais, ingestão alimentar insuficiente, deficiência de vitamina D, doença renal crônica, envelhecimento, consumo de antibióticos, entre outros. Ainda nesse contexto, de acordo com o Estudo Brasileiro de Osteoporose, em torno de 81% dos brasileiros apresentam ingestão de vitamina K inferior aos valores recomendados de AI (ingestão adequada), 90ug/dia para mulheres e 120ug/dia para homens.

A deficiência de vitamina K pode favorecer o desenvolvimento de problemas associados à mineralização da cartilagem, aumento de fraturas ósseas, problemas de coagulação e doenças cardiovasculares. Estudos têm apontado, especificamente, para a ação da menaquinona na prevenção da calcificação arterial e na mortalidade por doença arterial coronariana.

Em estudo duplo-cego, placebo-controle (KNAPEN et al., 2015), os autores avaliaram se a suplementação com menaquinona-7 (MK-7) teria o potencial de reduzir a rigidez arterial e alterar propriedades elásticas da artéria carótida de mulheres (n=244) pós-menopausadas e saudáveis.

Após 3 anos de suplementação com vitamina K2 (180 µg/dia) ou placebo, foi observado que parâmetros de rigidez arterial foram impactados positivamente no grupo suplementado com MK-7; além disso, mulheres que apresentavam endurecimento local da artéria carótida revelaram bons resultados quanto à elasticidade dessa estrutura.

suplementos vitaminas Jeltovski
Foto: Jeltovski

Desfechos positivos também foram associados à suplementação de K2 como agente protetor ósseo e antiosteoporótico, sobretudo, em mulheres pós-menopausadas. De acordo com Yamaguchi e Weitzmann (2011), a vitamina K2 possui a capacidade pró-anabólica, uma vez que promove a formação óssea, ao mesmo tempo em que atua como anticatabólica, pois suprime a reabsorção dos ossos; tal habilidade ocorre graças à ação antagonista de K2 na ativação de NF-kB.

*Fonte: Caroline Guerreiro – nutricionista consultora da Naiak 

Super Ômega 3 com maior concentração de gorduras saudáveis

A Schraiber, empresa que fornece suplementos alimentares, phytocosméticos e insumos homeopáticos, lança mais um produto voltado para o bom funcionamento do organismo. Desta vez, a aposta são as cápsulas de Super Ômega 3 com maior concentração de EPA (ácido eicosapentaenoico) e DHA (ácido docosahexaenóico), gorduras saudáveis essenciais para manter a saúde e as funções cerebrais, além de melhorar os níveis de colesterol.

Apesar de ser muito importante para nossa saúde, o Ômega 3 – mais conhecido como óleo de peixe concentrado – não é produzido de forma natural pelo corpo e por isso deve ser ingerido por meio do consumo de alimentos, principalmente peixes e frutos do mar. Quando a ingestão do nutriente não é suficiente para manter o organismo, uma solução são as cápsulas.

Os suplementos nutricionais a base de Ômega 3 auxiliam a concentração, a aprendizagem, a memória e o humor, e ainda melhoram os índices de colesterol. Quando enriquecidos com EPA, passam a ter função anti-inflamatória, que são benéficas para a saúde do coração e acrescidas de DHA, possuem ação antioxidante, que previnem doenças degenerativas.

No Brasil, o Ministério da Saúde recomenda o consumo de 1000mg a 3000mg de Ômega 3 por dia, o que corresponde a ingestão de 2 cápsulas do Super Ômega 3.

Super-Omega-3

Informações: Schraiber

Os cuidados necessários para manter unhas fortes e bonitas

É ótima a sensação de sair do salão com as unhas feitas, mas é preciso ter em mente que a estética não é tudo. Por baixo das cores e texturas dos esmaltes, existe a necessidade de maiores cuidados, como deixá-las sempre hidratadas e optar por produtos menos agressivos

Esmaltes da moda, cutículas feitas e unhas sempre lixadas não são o suficiente para deixá-las bonitas e saudáveis. A estética também está ligada à saúde e pode ser comprometida se a rotina de cuidados não estiver em dia.

De acordo com a instrutora do curso de Manicure e Pedicure, do Instituto Embelleze, Cida Silva, da unidade de Taboão da Serra, é de extrema importância manter uma série de cuidados para evitar problemas, como micoses, enfraquecimento e quebras constantes.

Pensando nisso, Cida separou diversas dicas para quem deseja exibir as unhas fortes e belas. Confira:

1) Alimentação

suplemento omega 3

Problemas na saúde do corpo, como falta de vitaminas, proteínas e sais mineiras também são refletidos nas unhas. Percebê-las mais fracas e quebradiças pode ser um alerta para repensar a alimentação. “Nem tudo o que acontece nas unhas só diz respeito a elas, o corpo dá sinais quando sente falta de algum nutriente e essa pode ser apenas a maneira que ele encontrou de pedir suplementação”. afirma a profissional.

2) Tempo para respirar

unhass

“Existe um grande mito de que é preciso intercalar as idas a manicure com um tempo para as unhas respirarem sem quaisquer produtos, mas a frequência não faz nenhum mal se a saúde das unhas estiver perfeita”, aponta a instrutora do Instituto Embelleze. Portanto, o ideal é que seja constante o uso de hidratantes e fortificadores para unhas e cutículas, em conjunto com os produtos utilizados nos salões de beleza.

3) Para a hora da remoção do esmalte

unhas14

Um dos produtos mais comuns no mundo para retirar o esmalte é a acetona, porém o seu teor de álcool é um dos grandes culpados por causar danificações nas unhas. Além de proporcionar ressecamento e deixá-las esbranquiçadas, o produto ainda pode ser o motivo de quebras recorrentes. “Já existe no mercado opções de removedores de esmalte sem acetona, que não só oferecem uma fuga desse problema, como também são ótimos hidrantes”, indica Cida.

4) Umidade

mulher corpo perna mao joelho

É importante secar completamente os pés e as mãos após o banho, porque a concentração de umidade é o ponto inicial para o desenvolvimento de micoses. “A infecção é conhecida por deixar as unhas amarelas, deformadas e grossas e é indicado procurar um dermatologista que indique o melhor tratamento para remoção”, explica.

5) Cutículas

unhas2

A proteção natural das unhas contra bactérias e fungos é a cutícula, portanto a sua completa remoção não é indicada. “Sabemos que há quem não considere as unhas feitas se as cutículas não forem retiradas. Mas, pelo bem da saúde das unhas, é preferível deixá-las aonde estão”, finaliza.

Fonte: Instituto Embelleze

 

Mulher: descubra os benefícios do ômega-3 para a saúde feminina

O ômega-3 é um ácido graxo poli-insaturado que atua na modulação do processo inflamatório de diversas doenças, desde as cutâneas até os casos mais graves, como o câncer. Uma dieta rica em ômega-3 pode auxiliar na prevenção dessas enfermidades e na redução do estresse oxidativo.

Especialmente para as mulheres, o consumo regular da substância melhora a qualidade de vida e traz maior bem-estar ao dia a dia. Segundo Renato Leça, médico nutrólogo e vice-presidente da Associação Médica Brasileira de Ortomolecular, o ômega-3 está associado ao progresso de principais problemas associados à saúde feminina. Abaixo, ele explica sobre algumas delas:

– Câncer de mama

cancer de mama
O câncer de mama é o tipo de neoplasia que mais afeta mulheres no mudo e ocorre através da proliferação desordenada de células mamárias. Segundo estudos, a suplementação com ômega-3 ajuda a prevenir tumores de mama. Enquanto nos países ocidentais o consumo da substância ainda está sendo difundido, nos países orientais este já faz parte dos hábitos alimentares da população.

– Doenças cardiovasculares

coração6
Em relação às doenças cardiovasculares, embora as mulheres sofram menos que os homens, esta ainda consiste na primeira causa de morte, por doenças crônicas, entre o sexo feminino. Um dos principais fatores que predispõem as mulheres às doenças do coração é a menopausa, fase em que a mulher perde parte da proteção conferida pelos hormônios. Nesse sentido, a suplementação com ômega-3 pode ajudar a prevenir a fibrilação ventricular (ritmo cardíaco com batimentos descompensados e acelerados), a morte súbita, melhorar o relaxamento endotelial e regular o ritmo cardíaco.

– Alterações hormonais

mulher calor fogacho menopausa
Tanto a TPM quanto a menopausa também podem ter seus efeitos atenuados com a ingestão de ômega-3, uma vez que os efeitos inflamatórios relacionados a essas condições seriam amenizados pela substância

Portanto, enriquecer a dieta com suplementos à base de óleo de peixe parece trazer resultados positivos para a saúde feminina.

Como escolher o ômega-3

suplemento omega 3

Uma questão importante na suplementação de ômega 3 é a escolha de cápsulas que facilitem o uso e a deglutição. OmegaPure e OmegaPure DHA, da Biobalance, são os suplementos com a maior concentração e alta pureza de ácidos graxos ômega-3 já registrados no Brasil. Além do teor superior a 90%, a linha OmegaPure apresenta zero colesterol, zero gorduras saturadas e zero gorduras monoinsaturadas.

A tecnologia gastrorresistente, aplicada à menor cápsula do mercado, assegura um maior conforto gástrico, porque impede refluxo com odor de peixe – uma queixa comum de quem consome ômega 3 em cápsulas convencionais. As cápsulas de tamanho reduzido são de fácil ingestão, permitindo seu consumo de forma confortável também por crianças e idosos.

Fonte: Renato Leça é professor de Oftalmologia e Coordenador das Disciplinas de Medicina Integrativa e de Nutrologia com Prática Ortomolecular da Faculdade de Medicina do ABC.

Beryllos lança campanha Semana da Mulher 2019

A Beryllos, rede de centros estéticos, lança ação com o tema “Representatividade Feminina”, com o objetivo de dialogar com todos os tipos de mulheres, afinal, as clientes não são todas iguais e, cada vez mais, elas querem ser representadas.

nutrii.png

Além de levantar essa bandeira importante, a marca também irá presentear as clientes. Entre os dias 8 a 16 de março, será realizada a Semana da Mulher. Neste período os produtos Beryllos (exceto as Máscaras Faciais) terão 20% de descontos.

Confira os produtos disponíveis:

Sérum Firmador Corporal

serum.png

É um produto nanotecnológico que reduz a flacidez, a celulite e o inchaço com apenas 30 dias de uso. Este dermocosmético pode ser utilizado na pele ou na roupa. É um cosmético têxtil inovador, e muito prático, ideal para aquelas pessoas que não têm tempo, ou que tem preguiça de usar o produto diariamente.

Loção Lipolítica

lipolitica.png

Contém ativos que proporcionam ação hidratante, antioxidante e lipolítica (quebra da gordura localizada). Sua formulação combina Óleo de Café Verde e Adipo-Trap (ingrediente ativo derivado do Sundew – Drosera Ramentacea – planta carnívora), proporcionando redução do acúmulo de gordura, efeito emagrecedor e remodelador, além de ter ação agressiva contra a celulite.

Sabonete de Hamamélis

sabonete hamamelis.png

Indicado para pessoas com pele oleosa e com tendência a acne, esse produto contém uma suave formulação com extrato de Hamamélis, um poderoso adstringente que mantém o equilíbrio da oleosidade da pele, limpando-a e protegendo-a profundamente.

Beauty Tea – Sabor Abacaxi (Diurético)

beauty tea.png

O Beauty Tea possui efeito diurético. É feito a base de Hibisco, Chá Preto e Chá Verde, que juntos auxiliam na redução da retenção de líquidos, acelera o metabolismo, otimiza a digestão e a quebra das moléculas de gordura, facilitando a eliminação por meio da urina. Além disso possui aromatizante idêntico ao natural de Abacaxi.

Beauty Tea – Sabor Tangerina (Emagrecedor)

tangerina.png

O Beauty Tea possui efeito emagrecedor. Sua formulação contém Hibisco, Chá de Pimenta e Chá Verde, que atuam no organismo acelerando o metabolismo fazendo com que o corpo trabalhe em conjunto para a eliminação da gordura. Juntos estes compostos servem para reduzir o apetite e dão mais energia para as atividades diárias. O Beauty Tea emagrecedor possui aromatizante idêntico ao natural de Tangerina.

Acne Dry

acne.png

É um Suplemento Mineral a base de Dolomita, que contém cálcio e magnésio, fundamentais para manutenção do corpo, promovendo saúde e bem-estar. Estes minerais agem diretamente na pele, penetrando nos poros e causando a desinflamação, melhorando o aspecto de espinhas e marcas de acne.

CeControl

cecontrol.png

Indicado para controle de celulite, o CeControl tem como formulação principal o Guaraná em pó que ajuda a diminuir o colesterol ruim e aumentar o colesterol bom, além de estimular a eliminação da gordura excessiva do corpo, o colágeno hidrolisado que melhora a firmeza da pele e a Vitamina C (ácido ascórbico) essencial para regeneração de tecidos, que auxilia também nos processos de cicatrização.

Body Thin

body thin.png

Com efeito Detox, o Body Thin é indicado para pessoas que desejam perder peso de forma saudável. Sua fórmula contém Clorela que é uma microalga de alto valor nutritivo que estimula o emagrecimento e ajuda a eliminar os metais pesados do organismo. Além disso, possui Spirulina com propriedades antioxidantes e diuréticas, lecitina de soja que combate o colesterol alto e estimula o metabolismo e a vitamina E, que promove equilíbrio hormonal e ajuda a manter a pele saudável.

Beauty Force

beauty force.png

O Beauty Force é um suplemento a base de Vitamina C, cobre, ferro, biotina, vitamina E, zinco, selênio, Vitamina B1, B2, B5, B6 e B12. Estes compostos proporcionam o fortalecimento das células do corpo responsáveis pela saúde e crescimento de cabelos e unhas. É o fim de fios e unhas fracos e quebradiços.

Nutri+

nutri.png

Elemento fundamental para quem deseja manter a pele e o corpo jovens e saudáveis, o Nutri+ é composto de Licopeno que retarda o envelhecimento das células e previne rugas, Vitamina E e C que respectivamente promovem o equilíbrio hormonal e combatem os radicais livres e o Selênio que é um mineral com alto poder antioxidante que ajuda a prevenir doenças como o câncer e o Alzheimer.

Informações: Beryllos

Suplementos veganos que ajudam a desintoxicar e a perder peso

Passados as festas de fim de ano e o período de férias – momentos em que exageramos e consumimos comidas calóricas e bebidas em excesso – chegou o momento de refletir, colocar a cabeça no lugar e focar numa alimentação saudável e em produtos que desintoxicam o organismo e que ajudam na eliminação dos quilinhos extras.

Porém, para entrar em forma é preciso dedicação e escolher os produtos certos. Pensando nisso, a Schraiber oferece uma linha focada no bem-estar.

lecitina de soja

Entre os destaques, está a Lecitina de Soja, responsável por construir grande parte dos tecidos nervosos e cerebrais. Permite que as gorduras passem pelas paredes arteriais, prevenindo a formação de depósitos de gorduras nos vasos sanguíneos. Além disso, contribui para o aumento do metabolismo corporal e o transporte das gorduras.

oleo de coco.png

Queridinho pelas pessoas do mundo fitness, o Óleo de Coco é um alimento funcional, que possui ação antioxidante devido à presença da vitamina E, ômega 6 e ômega 9. O produto também pode substituir os demais óleos de cozinha, por ser considerado mais saudável e sem gordura trans. Além disso, é de fácil digestão, gera energia rapidamente e ajuda na proteção e no equilíbrio do organismo.

stilim.jpg

A cápsula Stilim, composta por Óleo de Cártamo e Picolinato de Cromo, substâncias que associadas à uma alimentação saudável e prática de exercícios físicos podem contribuir com a melhora da composição corporal (perda de peso e ganho de massa muscular) e das concentrações de lipídios e glicose sanguínea.

psyllium

Já o Psyllium é uma fibra solúvel extraída de uma planta. São grandes aliadas das pessoas que buscam manter a boa forma e o bem estar. As fibras permanecem no estômago por mais tempo, reduzindo a velocidade da digestão e promovendo uma sensação de saciedade. A consequência é a menor ingestão de alimentos e consequentemente de calorias. O psyllium ajuda a reduzir colesterol, alivia prisão de ventre, melhora a regulação do açúcar no sangue e ajuda a perder peso.

Informações: Schraiber

Vitamina D: nutriente essencial para o bom funcionamento do organismo

A exposição solar ainda é motivo de impasse entre algumas especialidades médicas, mas é consenso que se expor moderadamente ao sol é benéfico para a saúde e pode ajudar na prevenção de algumas doenças. Um desses benefícios é que essa exposição proporciona a vitamina D, cuja a deficiência é muito comum no Brasil e afeta ambos os sexos, inclusive muitos adolescentes.

A vitamina D contribui para o bom funcionamento do organismo e pode ajudar na prevenção de doenças autoimunes, neurológicas, cardiovasculares, metabólicas e alguns tipos de câncer. Também ajuda na absorção do cálcio e do fósforo no intestino, fortalece ossos e dentes, aumenta a produção de músculos, melhora o equilíbrio, fortalece o sistema imunológico; previne alguns tipos de câncer, como os de cólon, de reto e da mama e o envelhecimento precoce. Obesidade, diabetes, depressão, Alzheimer, doença cardiovascular, câncer de mama, câncer colorretal, câncer de próstata e artrite reumatoide.

De acordo com Simone Neri, dermatologista da Clínica Medcin, a Vitamina D é um pró-hormônio produzido a partir da ação do raio ultravioleta B na pele. As duas principais formas são a vitamina D2 (ergo calciferol) e a vitamina D3 (cole calciferol). No fígado, a vitamina D3 é transformada em 25 hidroxivitamina D e é esta a vitamina D medida pelos médicos nos exames de sangue. Porém, a forma ativa da vitamina D é o calcitriol, obtido a partir da transformação da 25 hidroxi nos rins. O calcitriol é um hormônio que facilita a absorção de cálcio pelo organismo.

mulher-correndo-com-cachorro

Muitos estudos mostram que grande parte da população tem deficiência de vitamina D, o que aumenta a chance de desenvolver doenças. A população de maior risco são mulheres acima de 55 anos, na pós–menopausa. Mas, homens e mulheres de diferentes idades também apresentam com frequência níveis baixos da vitamina D. Os valores considerados adequados em adultos são acima de 30 ng/ml, conforme recomendação do Consenso da Sociedade Brasileira de Endocrinologia, divulgado em agosto de 2018. Para o bom funcionamento do corpo, são necessárias, no mínimo, 200 UI (unidade internacional usada para a vitamina D) para os adultos, por dia. Já entre as crianças, as doses variam de acordo com a idade.

“É importante que a exposição solar seja cuidadosa. Deve ocorrer no início da manhã, antes das 10h ou no final da tarde, após as 16h, para evitar os efeitos nocivos dos raios ultravioletas, de preferência em áreas não expostas cronicamente a luz solar, como palmas e plantas dos pés, costas e pernas”, explica a médica.

Quanto ao uso de filtros solares é importante salientar, que não há impacto sobre a produção da vitamina D, como demonstra estudo recente conduzido pela Sociedade Brasileira de Dermatologia no qual dois grupos de pessoas foram expostos ao sol, sendo que um deles com filtro solar e outro sem filtro. Foi realizada a dosagem da Vitamina D antes e depois da exposição e o que se observou é que não houve diferença de produção de vitamina D no grupo de pessoas expostas ao sol com filtro solar quando comparado ao grupo controle sem filtro solar. Portanto, ao contrário do que muitos pensam, é fundamental o uso dos protetores solares, principalmente em áreas do corpo cronicamente expostas a radiação ultravioleta, na prevenção ao câncer de pele.

vitamina-d
Imagem: Nursing.com

Além da exposição controlada ao sol, a alimentação também contribui para a produção da vitamina D. Alimentos como óleos de salmão, atum e sardinha, gema de ovo, fígado, leite, iogurte e queijos ajudam na produção do hormônio. Mas somente a alimentação não é suficiente para manter um nível adequado de vitamina D no sangue. O banho de sol, portanto, é a principal forma de conseguir a quantidade indicada. Em alguns casos, a suplementação também se faz necessária.

“A suplementação normaliza os níveis de vitamina D em torno de três meses após o uso diário ou semanal de forma contínua. A dose correta de suplementação depende de idade, nível de deficiência e fatores de risco que cada paciente apresenta. A deficiência da vitamina D pode ser silenciosa, ou seja, não produzir sintomas. Mas, pessoas com níveis muito baixos podem apresentar sinais de fadiga, fraqueza muscular e até dor crônica”, conta Simone.

Antes de tomar qualquer suplemento é importante checar a dosagem do nível de vitamina D no sangue já que as consequências do excesso do pró-hormônio no organismo também geram problemas sérios à saúde. Entre eles, o enfraquecimento dos ossos, elevação dos níveis de cálcio que pode gerar pedras nos rins, arritmia cardíaca, falta de apetite, náuseas, vômitos, aumento da frequência urinária, fraqueza, hipertensão arterial, sede, coceira na pele e nervosismo. Portanto, é fundamental procurar um médico e fazer um check-up anual para verificar a dosagem de vitamina D no sangue.

“Sabemos que a radiação solar é essencial à vida no planeta, e seres humanos privados do sol desenvolvem uma série de doenças físicas e psiquiátricas. Entretanto, é possível expor-se ao sol com cuidado, de forma leve e gradual, evitando queimaduras, câncer da pele e minimizando o envelhecimento, a fim de se beneficiar do bem-estar que ele nos proporciona”, finaliza a dermatologista.

Fonte: Simone Neri tem 25 anos de formação em Clínica Médica e em Dermatologia. É graduada em Medicina pela Universidade de Santo Amaro Unisa, possui residência em Clínica Médica pela Universidade de Santo Amaro Unisa, residência em Dermatologia pela Universidade de Santo Amaro Unisa, é ex-preceptora do Ambulatório de Dermatologia da Faculdade de Medicina da Universidade de Santo Amaro Unisa, médica plantonista do Pronto Socorro do Hospital São Luiz, ex-coordenadora médica do Pronto Socorro do Hospital São Luiz Anália Franco. Atualmente é dermatologista na Clínica Medcin. 

Salvar

Ômega 3 ajuda a prevenir doenças de alto risco para as mulheres

Mulheres e homens são suscetíveis a determinadas doenças de maneiras diferentes. Segundo a Associação Americana de Alzheimer (Alzheimer’s Association), o risco estimado de desenvolver a doença de Alzheimer aos 65 anos é de 17,2% para mulheres e de 9,1% para homens.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) atesta que a cada homem com depressão, duas mulheres sofrem da patologia. Já a Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular revela que a proteção feminina contra a aterosclerose, relacionada à produção do estrogênio, é perdida com a chegada da menopausa.

“A ciência já comprovou que o consumo de ômega 3, nutriente recomendado por nutricionistas e médicos, pode beneficiar a população feminina na prevenção e controle de doenças. Os ácidos graxos poli-insaturados ômega 3 previnem o acúmulo de gorduras saturadas no fígado, no sistema vascular e no tecido adiposo, exercendo uma função cardioprotetora, também reduzem processos inflamatórios no organismo, beneficiando o metabolismo e ainda atuam como neuronutrientes, adiando e amenizando processos neurodegenerativos”, afirma Maria Inês Harris, consultora científica da Biobalance.

omega-3-fatty-acids-benefits

Além destes males, no âmbito das condições que atingem exclusivamente a população feminina, como tensão pré-menstrual (TPM), problemas gestacionais e câncer de endométrio, pesquisas recentes demonstram que os ácidos graxos ômega 3 EPA (eicosapentaenóico) e DHA (docosahexaenóico) colaboram para a prevenção e controle dos fatores precursores dessas doenças.

Um estudo publicado pela Universidade de Navarra, por exemplo, mostrou que a ingestão de ômega 3 colabora para a manutenção do peso e prevenção da obesidade, um dos fatores de risco para o câncer endometrial. Outro trabalho, realizado com um grupo de gestantes que recebeu suplementação com Omega-3 DHA e que foi publicado na revista médica Obstetrics and Gynecology, revelou a redução em até 20% nos níveis de um hormônio relacionado ao estresse, o cortisol.

Além desse dado, segundo os pesquisadores, o aumento no aporte de ômega 3 DHA na corrente sanguínea de futuras mães, vem acompanhado de uma série de benefícios para a saúde das mesmas e de seus bebês, entre eles a diminuição do risco de um parto prematuro.

De acordo com outro trabalho, publicado no jornal Complementary Therapies in Medicine, o uso do lipídio em cápsulas pode diminuir tanto os sintomas físicos da TPM como os psíquicos, tais como como ansiedade, irritação, dificuldade de concentração, insônia, depressão, entre outros. Ele atua diretamente na função metabólica, inclusive a hormonal, melhorando-a. Assim, é possível observar uma diminuição do quadro depressivo e nos níveis de estresse das mulheres que utilizam o suplemento, com resultados que aumentam progressivamente conforme a duração do tratamento.

OmegaPURE e OmegaPURE DHA são os suplementos com a maior concentração e alta pureza de ácidos graxos ômega 3 já registrados no Brasil. Além do teor superior a 90%, a linha OmegaPURE apresenta zero colesterol, zero gorduras saturadas e zero gorduras monoinsaturadas. A tecnologia gastrorresistente, aplicada à menor cápsula do mercado, assegura um maior conforto gástrico, porque impede refluxo com odor de peixe – uma queixa bastante comum de quem consome ômega 3 em cápsulas convencionais. As cápsulas de tamanho reduzido são de fácil deglutição, permitindo seu consumo de forma confortável também por crianças e idosos.

Biobalance Natural Immune Support

shutterstock mulher suplemento omega
Shutterstock

A linha Biobalance visa promover saúde e bem-estar, por meio de produtos inovadores, naturais e de alta qualidade, que tenham por finalidade estimular as defesas naturais e o equilíbrio fisiológico do corpo humano. Suas linhas, encontradas nas grandes redes de farmácias, abarcam OmegaPURE e OmegaPURE DHA que têm a maior concentração de ômega-3 na menor cápsula do mercado, e EctoPURE, cremes calmantes de uso tópico que auxiliam na redução de processos inflamatórios da pele, sem o uso de corticoides.

Informações: Neutraceuticals – SAC: sac@biobalance-nutraceuticals.com ou 0800-771-8438

Médicos alertam sobre importância da vitamina D

Entre as carências da população brasileira, a insuficiência de vitamina D predomina em homens e mulheres entre 19 e 59 anos. O dado foi apresentado na última pesquisa realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que revelou também uma das principais causas desse problema: a falta de exposição à luz solar. Fundamental para o bom funcionamento do organismo, a vitamina D, que na verdade é um hormônio chamado colecalciferol, é produzida pela própria pele, mas pode ser encontrada em alimentos e suplementos.

O sol é o grande responsável pela produção e absorção de vitamina D no corpo humano. Vinte minutos, entre 10 e 17 horas, três vezes na semana, já são suficientes para aumentar e potencializar a vitamina. “Quanto maior a área exposta, maior a produção”, indica a chefe do serviço de endocrinologia do Hospital de Clínicas do Paraná e vice-presidente da Associação Brasileira de Avaliação Óssea e Osteometabolismo (Abrasso), Victoria Borba.

E ela complementa: “Apesar de existirem alimentos que contém vitamina D, como carnes, peixes, ovo, leite etc., e suplementos, a melhor forma é a produzida pelo nosso próprio corpo. Por meio da exposição solar, pelos raios ultravioletas, ocorre a transformação da pré-vitamina D, que desencadeia a produção de vitamina D por ativação de enzimas específicas. Parte da vitamina D produzida fica guardada principalmente no fígado e é utilizada quando precisamos”.

mulher-correndo-com-cachorro

De acordo com a médica, a vitamina D é importante para segurar o cálcio nos ossos e mantê-los firmes. Fraqueza muscular, dores articulares e fadiga são alguns dos sintomas que podem ser apresentados pela ausência da vitamina.

“A falta dele acarreta em perda de absorção de cálcio pelo intestino, o que desencadeia uma reação do organismo para manter o cálcio do sangue normal. Assim, há um aumento do hormônio chamado PTH, que retira o cálcio do osso para equilibrar novamente o cálcio sérico, mas acaba levando à perda óssea e osteoporose”, explica.

Doenças autoimunes, inflamatórias e neurodegenerativas também podem aparecer quando há um déficit da vitamina no corpo. “Outro problema associado à falta de vitamina D é a perda de força muscular, levando a quedas, o que é extremamente perigoso, principalmente, para idosos, uma vez que aumenta muito o risco de fraturas”, diz Victoria.

Estudos já identificam a vitamina D como uma forma de prevenção a diversos tipos de câncer, como o de próstata, mamário, ovariano, etc. A médica alerta: “Cada caso deve ser estudado e analisado com atenção”.

Segundo a presidente da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia Regional Paraná (SBEM-PR), Silmara Leite, diabéticos e obesos apresentam maior deficiência de vitamina D: “Com a reposição de vitamina, podemos notar melhora na firmeza do osso e na massa magra”.

Os valores ideais da vitamina D no organismo são diferentes para bebês, crianças, adultos, grávidas e idosos. “Estudos recentes mostram uma alta prevalência de deficiência de vitamina D em gestantes e recém-nascidos, associada a parto prematuro. As crianças nascem pequenas para a idade gestacional, além de consequências na própria gestação. Por isso, recomenda-se que todas as gestantes mantenham níveis adequados da vitamina D e, para isso, é recomendado o uso de suplementos, de acordo com a recomendação médica”, explica Victoria.

Atletas também têm tendência a fazer mais reposição, pois, com treinos excessivos, muitas vezes apresentam deficiência de vitaminas e, com a reposição, conseguem resultados melhores. A única restrição é com relação à vitamina D injetável. Victoria explica que a prática envolve quantidades acima do recomendado e já foi proibida nos Estados Unidos. Em excesso, a vitamina D pode acarretar problemas como intoxicação, que leva à desidratação, insuficiência renal e alterações cardíacas graves.

vitamina-d
Imagem: Nursing.com

“A reposição deve ser feita, na maioria das vezes, por cápsulas. Hoje, as gelatinosas apresentam boa absorção. Em situações especiais, em que existem problemas de deglutição e em crianças, podem ser usadas gotas. Formulações injetáveis, além de serem dolorosas, não estão disponíveis comercialmente e não são recomendadas. Estas formulações só teriam indicação em pacientes com síndromes disabsortivas graves”, conclui a médica.

Fonte: Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia – Regional Paraná 

Mitos e verdades sobre o ômega 3

Todos os peixes são ricos em ômega 3? Gestantes precisam incluí-lo na dieta? A alimentação consegue suprir as necessidades do nutriente? Confira as respostas para essas e outras dúvidas

Quando se fala em gordura, é comum associá-la a algo negativo, como a gordura corporal, problemas no coração e obesidade. Aliás, gordura é um nome genérico usado em referência aos lipídeos, nutrientes essenciais para manutenção do bom funcionamento do organismo, devendo fazer parte do cardápio.

Por isso, vale conhecer os tipos de gordura e escolher as mais benéficas. Os ácidos graxos poli-insaturados da série ômega 3, por exemplo, auxiliam na saúde do coração, além de serem importantes durante a gravidez.

A gerente nutricionista do Núcleo Médico Científico do Aché Laboratórios Farmacêuticos, Anna Lacerda, esclarece os principais benefícios dessa “gordura do bem” e explica alguns mitos sobre o nutriente, ajudando a compreender a importância de inseri-lo na dieta alimentar.

Existe mais de um tipo de ômega 3?

Verdade: os principais representantes do ômega 3 são: ácido docosahexaenoico (DHA), ácido eicosapentaenoico (EPA) e ácido alfa-linolênico (ALA).

Todos os peixes são ricos em ômega 3?

salmão selvagem do pacífico - pixabay
Pixabay

Mito: a concentração de ômega 3 varia de acordo com a temperatura da água onde os peixes marinhos habitam. Aqueles que vivem em ambientes frios tendem a acumular mais gorduras monoinsaturadas e poli-insaturadas, principalmente ômega 3, como o arenque, a sardinha, o salmão e o atum, entre outros.

O organismo humano não consegue produzir ômega 3?

Verdade: necessários em determinados processos biológicos, os ácidos graxos da série Ômega 3 devem ser adquiridos por meio da dieta alimentar, uma vez que os seres humanos não são capazes de produzi-los. Aliás, eles são denominados essenciais justamente por isso.

O único benefício do ômega 3 é a saúde cardiovascular?

eletrocardiograma saude coração pixabay

Mito: o principal benefício desse ácido graxo está relacionado ao coração, atuando na redução de triglicerídeos. Porém, por conter EPA e DHA, ele também está associado à melhora da sensibilidade à insulina e risco de diabetes tipo 2; ajuda no tratamento da depressão, aumentando a produção de serotonina, dopamina e noradrenalina; e ameniza os sintomas da artrite reumatoide, bloqueando as enzimas responsáveis pela inflamação.

Gestantes precisam incluir o ômega 3 na dieta?

Verdade: além de contribuir na redução do risco de nascimento de crianças prematuras e abaixo do peso, o ácido graxo participa na formação de neurônios, no crescimento e desenvolvimento do cérebro e no fortalecimento da retina dos bebês. Isso ocorre graças ao DHA, um dos representantes da série ômega 3.

A alimentação consegue suprir as necessidades de ômega 3?

mulher comendo peixe.jpg

Mito: o consumo de peixes pela população brasileira é baixo, atingindo em média, cerca de 9 kg/habitante/ano, sendo que a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura e a Organização Mundial da Saúde recomendam 12 kg/habitante/ano. Além disso, nem todos os peixes contêm as mesmas quantidades de ômega 3: de acordo com um estudo publicado pelos Arquivos Brasileiros de Cardiologia, da Sociedade Brasileira de Cardiologia, os peixes brasileiros e o salmão de cativeiro apresentam baixos teores dessa gordura. Portanto, a suplementação torna-se necessária para atingir os níveis ideais de ômega 3 no organismo, aproveitando todos os seus benefícios para a saúde. Vale destacar que especialistas recomendam o consumo de até 1 g de ômega 3 ao dia.

Todas as suplementações de ômega 3 são iguais?

Mito: a concentração adequada de ômega 3 (DHA e EPA) nos suplementos é importante para que se consuma a quantidade ideal do nutriente. No entanto, como a concentração nos suplementos disponíveis no mercado brasileiro varia, é preciso estar atento à quantidade de DHA e EPA na formulação de uma única cápsula. Por isso, não deixe de ler as informações nas embalagens e lembre-se de que é preciso tomar a suplementação diariamente.

Suplementações

Proepa Uni é um nutracêutico com 90% de ômega 3 concentrado EPA (500 mg) e DHA (400 mg) em apenas uma cápsula gelatinosa ao dia, auxiliando na manutenção de níveis saudáveis de triglicerídeos.

proepa uni

Já Proepa Gesta possui concentração de DHA de 250 mg atendendo a recomendação do nutriente para as gestantes. Sua administração é recomendada também durante a amamentação, já que o nutriente será ingerido pelo bebê por meio do leite, e para mulheres que planejam engravidar, para que possam ter reservas adequadas do nutriente.

O consumo de ácidos graxos ômega 3 auxilia na manutenção de níveis saudáveis de triglicerídeos, desde que associado a uma alimentação equilibrada e hábitos de vida saudáveis.

Fonte: Aché