Arquivo da categoria: vacina

Campanha contra a gripe atinge 21% do grupo prioritário; sábado será Dia D

Dia D de mobilização será no próximo sábado, dia 4 de maio. O público-alvo total da campanha contra a gripe é de 59,5 milhões de pessoas

Até o dia 30 de abril, 12,2 milhões de pessoas foram vacinadas contra a gripe em todo o Brasil. As pessoas que fazem parte do grupo prioritário devem procurar as unidades de saúde para receber a vacina gratuitamente até o dia 31 de maio. O sábado de vacinação, em que os postos de ficarão abertos em todo o país, será realizado no dia 04 de maio. O total de pessoas vacinadas considera o público estimado de profissionais das forças de segurança e salvamento, pessoas portadoras de doenças crônicas e outras categorias de risco clínico, população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional.

A expectativa do Ministério da Saúde é vacinar 59,5 milhões de pessoas até o final da campanha contra a gripe. Dessas, 46,9 milhões são idosos a partir de 60 anos, crianças de seis meses a menores de seis anos, trabalhadores de saúde, professores das redes pública e privada, povos indígenas, gestantes e puérperas (até 45 dias após o parto). Até esta terça-feira (30), 21,6% dessa população recebeu a vacina contra a gripe – ou 10,1 milhões de pessoas.

O público com maior cobertura contra a gripe, até o momento, é de puérperas, com 38,8%, seguido pelas gestantes (33,4%); indígenas (27,6%); crianças (26,4%); idosos (21,5%); trabalhadores de saúde (17,1%) e professores (14,2%).

Para a realização da campanha, estão em funcionamento 41,8 mil postos de vacinação, com o envolvimento de 196,5 mil pessoas e a utilização de 21,5 mil veículos terrestres, marítimos e fluviais.

A vacina produzida para 2019 teve mudança em duas das três cepas que compõem a vacina, e protege contra os três subtipos do vírus da gripe que mais circularam no último ano no Hemisfério Sul, de acordo com determinação da OMS: A/Michigan/45/2015 (H1N1) pdm09; A/Switzerland/8060/2017 (H3N2); B/Colorado/06/2017 (linhagem B/Victoria/2/87). A vacina contra gripe é segura e reduz as complicações que podem produzir casos graves da doença.

Casos de gripe no Brasil

mulher gripe nariz espirro

Neste ano, até 20 de abril, foram registrados 427 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) por influenza em todo o país, com 81 óbitos. Até o momento, o subtipo predominante no país é o vírus influenza A(H1N1)pdm09, com registro de 213 casos e 55 óbitos.

Todos os estados estão abastecidos com o fosfato de oseltamivir e devem disponibilizá-lo de forma estratégica em suas unidades de saúde. Para o atendimento do ano de 2019, o Ministério da Saúde já enviou aproximadamente 9,5 milhões de unidades do medicamento aos estados. O tratamento deve ser realizado, preferencialmente, nas primeiras 48h após o início dos sintomas.

A Campanha Nacional de Vacinação Contra a Gripe teve início no dia 10 de abril em todo o país. No primeiro momento, foram priorizadas as crianças e gestantes. A vacinação está aberta para todos os públicos desde o dia 22 de abril.

Por Camila Bogaz, da Agência Saúde

Farmácias fazem campanha de vacinação contra a gripe

Droga Raia e Drogasil aplicam vacina contra gripe em 11 lojas da capital paulista desde 11 de abril

A Drogasil e a Droga Raia, que fazem parte da RD, estão aplicando a vacina contra a gripe em 11 lojas da capital paulista. Nas farmácias, a vacinação atende principalmente a população que não faz parte dos grupos de risco determinados pelo governo para receber a vacina gratuitamente. Dessa forma, o restante da população também pode se proteger da doença. As duas redes têm três tipos de vacina da gripe disponíveis: Influvac, Fluquadri e Fluarix.

De acordo com o diretor de novos negócios da RD, Dioscoro Gomes, as vantagens de optar por tomar a vacina nas farmácias são muitas. “O cliente que procura nossas farmácias para tomar vacina sabe que vai encontrar um ambiente moderno, seguro, dentro dos padrões mais avançados. Além disso, ele sabe que não enfrentará filas e vai pagar um preço justo por um produto de alta qualidade”, explica.

Apesar de estarem habilitadas a aplicar vacinas desde 2017, a Droga Raia e a Drogasil ainda não conseguiram ampliar o número de lojas certificadas para a aplicação por conta das dificuldades impostas pela legislação e fiscalização, não só na cidade e no Estado de São Paulo, mas em todo o Brasil. A expectativa era ter 90 lojas autorizadas para aplicar vacinas este ano, mas por causa dos requisitos dos órgãos reguladores, apenas 11 lojas foram habilitadas.

“As exigências são inúmeras, o investimento é alto. E, apesar de haver leis permitindo a vacinação em farmácias, temos de pedir licença específica para cada loja. Mesmo assim, queremos ampliar esse serviço para toda a população. Somente a nossa rede tem mais de 1.850 lojas em 22 Estados. Até o fim do ano teremos mais de 2 mil lojas no Brasil. Imaginem se estivermos autorizados a aplicar vacinas em uma boa parte desses pontos. Estaríamos ajudando o governo a controlar diversas doenças, aliviando o atendimento no sistema público saúde. Seria um bem muito grande para toda a sociedade”, afirma Gomes.

A vacina contra a gripe custa R$ 88,55 nas farmácias da rede e pode ser aplicada dentro dos horários de funcionamento das lojas, que ficam abertas de segunda a domingo, inclusive feriados, das 7 h às 23 h. Além disso, para dar mais comodidade aos clientes, as lojas têm estacionamento.

vacina gripe milton michida gov sp
Foto: Milton Michida / Governo do Estado de S. Paulo

Veja abaixo as lojas Droga Raia e Drogasil que aplicam a vacina contra a gripe:
· Rua Maranhão n.º 812, Higienópolis
· Rua Dr. Mario Ferraz n.º 247, Itaim Bibi
· Rua Sócrates n.ºs 240 e 250, Vila Sofia.
· Avenida Morumbi n.º 3.600, Jardim Leonor
· Avenida Barão de Melgaço n.º 214, 220 e 226, Real Parque
· Rua Afonso Sardinha n.º 13, Lapa
· Avenida Morumbi n.ºs , 7.898, 7.906, 7.912, 7.920, 7.920 A, Santo Amaro
· Rua Pamplona n.º 1.792, Jardins
· Rua Sabará nº 442, Higienópolis
· Rua João Lourenço n.ºs 331 e 343, Vila Nova Conceição
. Alameda Barão de Limeira n.ºs 1.087, 1.097 e 1.101, Campos Elísios

 

Shopping Frei Caneca recebe Campanha de Vacinação contra Febre Amarela

Mobilização ocorre nos dias 15 e 28 de março e também 12 e 24 de abril

O Shopping Frei Caneca abre as portas para Campanha de Vacinação contra Febre Amarela nos dias 15 e 28 de março. A expectativa é a de imunizar mais de 500 pessoas em cada dia de campanha. Quem perder a chance de passar por lá nas datas do mês de março, pode se preparar para ir nos dias 12 e 24 de abril quando novas rodadas de vacinas serão aplicadas.

A vacinação no Shopping Frei Caneca acontece das 10h às 16h no posto volante montado no piso TS. Para se vacinar, os interessados precisam ser maiores de 15 anos e apresentar documento de identificação no local.

campanhafebreamarela-940x343

Campanha de Vacinação Febre Amarela – Shopping Frei Caneca
Gratuita
Idade: 15 ou mais
Data: 15 e 28 de março / 12 e 24 de abril
Horário: das 10h às 16h
Local: Posto Volante – Piso TS
Endereço: Rua Frei Caneca, 569 – Cerqueira César
Informações: (11) 3472-2075

Carnaval também é tempo de se cuidar

Médicos do Hospital Sírio-Libanês dão dicas sobre como evitar problemas com o uso do glitter e alertam sobre importância do protetor solar, do repelente de insetos e do preservativo

O Carnaval chegou muita gente se prepara para sair nos blocos ou para viajar a fim de relaxar. Os médicos alertam que, nos dois casos, é preciso se precaver para evitar que a festa termine antes por causa de situações inesperadas como irritação nos olhos provocada pela maquiagem e queimaduras de sol. Ou, mais grave ainda, pegar febre amarela. Isso sem falar nas precauções necessárias para evitar as Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST).

Mas, com pequenos cuidados, é possível evitar esses problemas e aproveitar a folia ou o descanso. Veja, abaixo, as dicas de médicos do Hospital Sírio-Libanês.

Glitter e maquiagem

olhos maquiagem brilho carnaval

O glitter e a maquiagem colorida fazem parte da rotina carnavalesca, mas eles exigem certos cuidados. O glitter, por exemplo, é uma partícula sólida e, se entrar no olho, pode arranhar a córnea (porção transparente, anterior do olho, como se fosse o vidro de um relógio). “Uma lesão na córnea, mesmo pequena, pode provocar dor, sensação de corpo estranho e vermelhidão ocular, podendo evoluir para infecções como conjuntivite e úlcera de córnea”, explica Newton Kara Jose Junior, oftalmologista do Hospital Sírio-Libanês.

Caso o produto entre no olho, o oftalmologista recomenda não esfregar, mas sim lavá-lo com bastante água corrente, inicialmente, ou instilar colírio lubrificante, preferencialmente. “Se não sair, é preciso ir a um pronto-socorro.”

Com relação à maquiagem, ele alerta: “Verifique a data de validade dos produtos antes de aplicá-los nos olhos”. Outra recomendação é não compartilhar produtos como base, sombras, lápis e pincéis – assim, evite maquiagem colocada à disposição de convidados em banheiros e camarotes, por exemplo. Os principais sinais de problemas provocados pelo mau uso de cosméticos são irritação e vermelhidão, olhos secos, coceira, visão embaçada, sensação de areia nos olhos, secreção e pálpebras inchadas.

limpeza maquiagem glitter fita

Por fim, mas não menos importante, o oftalmologista lembra que é necessário limpar toda a maquiagem ao chegar em casa: “Nunca durma com maquiagem. Isso evitará irritações nos olhos.”

Protetor solar

mulher tomando sol protetor solar

Para quem sairá em blocos, ou vai para a praia, o protetor solar é item obrigatório de acordo com médica dermatologista Cristina Abdalla. “O ideal é usar um protetor com FPS 30, que oferece quase 96% de proteção”, explica.

A médica alerta que o protetor deve ser usado mesmo que o dia esteja nublado. Além disso não esquecer das medidas gerais de proteção, como procurar a sombra, usar roupas protetoras, como chapéu, boné, camiseta etc.

A dermatologista explica que, para quem vai sair em blocos, o ideal é passar o protetor e só depois aplicar a maquiagem. Dessa forma, a pele fica protegida e não interfere na produção carnavalesca.

Outra dica importante é reaplicar o protetor a cada duas horas ou sempre que necessário, ou seja, depois de transpirar ou de entrar no mar ou piscina.

Febre amarela

mulher passando repelente - Foto WiseGeek

Para quem vai viajar no Carnaval, a recomendação da médica infectologista Mirian Dal Ben é se informar se a área tem registro de febre amarela. Há casos registrados recentemente no litoral paulista (norte e sul), vale do Ribeira e região Sul do país. Por isso, a vacina é essencial e deve ser tomada dez dias antes da viagem.Quem não pode tomar a vacina, caso de maiores de 60 anos com restrições médicas, gestantes, crianças com menos de seis meses e transplantados ou pacientes que tomam imunossupressores, devem usar repelente o tempo todo.

“Repelentes devem ser aplicados sobre a pele exposta e podem ser borrifados sobre as roupas, mas não é necessário passar o produto nas áreas cobertas pelas roupas”, explica a médica. Para gestantes e crianças, uma boa dica é usar roupas que cubram boa parte do corpo para que a quantidade total do repelente a ser aplicado seja reduzida”, afirma a médica.

Pode-se aplicar uma fina camada na face, colocando o repelente nas mãos, esfregando uma palma contra a outra e, em seguida, aplicando-o à face. Deve-se evitar o contato com os olhos e boca. “Mas lembre-se de higienizar as mãos depois da aplicação para evitar contato inadvertido com os olhos, mãos e genitais”, alerta a infectologista. E lembre-se de reaplicar o produto conforme a indicação da embalagem, pois ele vai perdendo a eficácia.

Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST)

preservativo pixabay.png

Outro aliado importante e que não pode ser esquecido no Carnaval é o preservativo. É a forma mais eficaz e barata de se prevenir as Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST), como Aids, sífilis e gonorreia. De 2006 a 2015, a taxa de detecção de casos de Aids no Brasil entre jovens do sexo masculino de 15 a 24 anos aumentou em mais de duas vezes. O boletim do Ministério da Saúde aponta, também, um aumento expressivo no número de casos de sífilis no país. “Por isso, o uso de preservativo é muito importante”, alerta a infectologista Mirian Dal Ben.

Fonte: Hospital Sírio-Libanês

Shopping Praça da Moça recebe posto de vacinação da febre amarela

Neste sábado, 23, a cidade de Diadema estará mobilizada para a imunização contra a febre amarela e os clientes do Shopping Praça da Moça podem aproveitar o passeio para tomar a vacina.

O empreendimento terá um posto de vacinação com uma equipe especializada, técnicos de enfermagem e agentes de saúde da Prefeitura. A imunização estará aberta para o público a partir dos 9 anos de idade das 10h às 17h do sábado. É importante levar a carteirinha de vacinação e o cartão do SUS (é possível fazer na hora também) e é obrigatório apresentar o RG ou documento com foto.

“Apoiar iniciativas de saúde e bem-estar da população está sempre nos objetivos do shopping. Afinal somos o ponto de encontro de muitas famílias da cidade. Trazer para dentro do empreendimento uma campanha tão séria, em parceria com a prefeitura, fortalece nosso compromisso com a sociedade”, comenta Daniel Lima, gerente de marketing do Shopping Praça da Moça.

imagem_release_1613358.jpg

Vacinação contra a Febre Amarela
Sábado, 23/02, das 10h às 17h
Shopping Praça da Moça Loja 262 – Piso Araucária (em frente a Livraria Curitiba)
Rua Manoel da Nóbrega, 712 – Centro, Diadema

Shopping Frei Caneca faz campanha contra Febre Amarela nesta quinta-feira

O Shopping Frei Caneca abre as portas para Campanha de Vacinação contra Febre Amarela no próximo dia 15. A expectativa é a de imunizar mais de 500 pessoas neste dia de campanha.

A vacinação no Shopping Frei Caneca ocorre das 10 às 16 horas no posto volante montado no piso TS. Para se vacinar, os interessados precisam ser maiores de 15 anos e apresentar documento de identificação no local.

vacina.jpg

Campanha de Vacinação Febre Amarela – Shopping Frei Caneca
Gratuita
Idade: 15 ou mais
Data: 31 de janeiro e 15 de fevereiro
Horário: Das 10h às 16h
Local: Posto Volante – Piso TS
Endereço: Rua Frei Caneca, 569 – Cerqueira César
Mais Informações: (11) 3472-2075 

 

Viagem de férias: saiba quais vacinas você deve tomar

As férias chegaram para muitos e, com isso, as pessoas já começam a planejar viagens que podem ser tanto para o litoral ou regiões interioranas do país, quanto para destinos fora das fronteiras brasileiras. Porém, antes de listar os locais que serão visitados, comprar as passagens, fazer as reservas de hotéis e organizar as malas, é também muito importante verificar se a carteira de vacinação está em dia e ainda se informar quanto as vacinas exigidas para a entrada em países estrangeiros.

Essa preocupação com a imunização vacinal para as viagens, se mostra ainda mais necessária quando são observados dados recentes do Conselho Europeu de Assessoria em Saúde de Viagem, que apontam que 40% das pessoas que vão visitar outros locais, chegam a procurar orientação médica somente momentos antes do embarque no avião ou de começar a percorrer a estrada. O documento também mostra que 20% das pessoas só marcam consultas com profissionais da saúde quando falta menos de 14 dias para a viagem, e menos de 10% possuem a carteirinha de vacinação atualizada.

De acordo com a farmacêutica e sócia-administradora da clínica de vacinação Maximune, Manuella Duarte, o mais indicado é que antes de viajar, as pessoas procurem pela orientação médica com mais ou menos um mês de antecedência, para que assim sejam tomadas as doses das vacinas que estão faltando na carteirinha. Essa antecipação é importante, pois, algumas das vacinas levam semanas para gerar a proteção almejada, por isso, as mesmas devem ser tomadas ao menos 15 dias antes da viagem.

“Já para as pessoas que irão viajar ou fazer conexões em países que exijam a apresentação do Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia (CIVP), é recomendado que verifiquem nos sites da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e Organização Mundial da Saúde (OMS), quais vacinas são indicadas para a visitação do país de destino”, aconselha.

Exigido em cerca de 135 países, o certificado pode ser emitido e retirado nos Centros de Orientação para Saúde do Viajante da Anvisa, unidades credenciadas do Sistema Único de Saúde (SUS) e em clínicas particulares credenciadas.

“A nossa clínica também oferece a certificação e o acompanhamento quanto as vacinas, mas hoje contamos com uma nova tecnologia que pode amenizar o sofrimento de pessoas com ‘aicmofobia’ ou fobia de agulhas. A inovação se trata de um sistema de injeção sem agulha, que até então não existia em Belo Horizonte. Proporcionando maior segurança, agilidade e menor desconforto ao ato de vacinação, o dispositivo foi desenvolvido para aplicações de vários medicamentos e vacinas de forma intramuscular ou subcutânea. O equipamento, por meio de um jato fino e em alta velocidade, penetra a pele e injeta o medicamento ou vacina no corpo em poucos segundos”, ressalta a farmacêutica.

buzzy.png

Segundo Manuella, a imunização vacinal para a realização de viagens pode evitar a contaminação e disseminação de doenças endêmicas e contagiosas, além de impedir eventuais transtornos, como por exemplo, a não concessão do carimbo do passaporte, que dá direito a entrada de viajantes em várias nações ao redor do mundo.

“Para a prevenção de doenças que não são epidêmicas, mas que apresentam um alto número de casos em determinadas regiões, é aconselhável que além das imunizações obrigatórias, as pessoas também procurem se informar sobre as vacinas que são recomendadas para a prevenção de enfermidades presentes em áreas de risco”, diz.

Atualmente, entre as imunizações mais exigidas para as viagens internacionais está a vacina contra a febre amarela, que é obrigatória para a entrada em países como o Afeganistão, África do Sul, Arábia Saudita, Argentina, Austrália, Bahamas, Bolívia, China, Colômbia, Cuba, Índia, Venezuela, Paraguai e dentre muitas outras nações pertencentes a América do Sul e ao continente africano.

Já no grupo das vacinas que são recomendadas para viagens ao exterior estão as imunizações contra a Hepatite A e Febre Tifoide, que se direcionam a pessoas que irão visitar países asiáticos, africanos e cidades litorâneas. Estas vacinas são indicadas, principalmente, para viagens a locais sem saneamento básico adequado.

A vacina contra a Meningite Meningocócica é necessária para viagens ao interior da África, Índia e áreas do Oriente Médio. Por fim, para quem deseja viajar para alguns países europeus como Itália, Portugal, Romênia e Ucrânia, é importante que se imunizem contra o sarampo.

vacina-portal-brasil
Foto: Portal Brasil

Para quem não vai sair do país, mas quer explorar as belezas do litoral brasileiro, é prudente se imunizar com as vacinas contra a Febre Amarela, Febre Tifoide, Hepatites A e B, Poliomielite, Difteria, Tétano, Coqueluche, Meningite Meningocócica, Sarampo, Caxumba, Rubéola, Varicela e Tuberculose.

Fonte: Maximune

 

Descubra o que é preciso para viajar com seu bichinho de estimação

Saiba que documentos você precisa para não ter problemas na hora de embarcar com seu pet

O transporte de animais de estimação precisa ser bem planejado para evitar problemas na hora de sair de férias. As regras para viagens nacionais são diferentes das internacionais, que ainda podem variar de país para país.

Os pets podem transportar doenças que afetam tanto outros animais quanto seres humanos. Podem, ainda, levar parasitas de uma região a outra, provocando alterações na realidade sanitária local, causando prejuízos à agricultura.

Para as viagens nacionais, a documentação é simples. “Para transportar o animal em território nacional basta o atestado sanitário ou o passaporte para cães e gatos atualizado pelo veterinário do pet e a carteira de vacinação antirrábica.”, afirma o auditor fiscal federal agropecuário Luiz Carlos de Souza.

O atestado sanitário pode ser emitido pelo veterinário do animal, e o passaporte pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). As companhias aéreas podem apresentar exigências específicas quanto ao tamanho e material da caixa de transporte do animal. Para saber mais, confira as regras junto à companhia de escolha.

Quando a viagem é para o exterior, existem mais exigências e elas podem variar de país para país, sendo determinadas pelas autoridades de cada local.

cachorro-mala

Os países do Mercosul admitem o trânsito de animais com o Passaporte para Cães e Gatos. O documento, que contém todas as informações do animal, precisa estar devidamente atualizado e legalizado, bem como as vacinas do pet e tratamentos contra parasitas. O Uruguai exige ainda um laudo com resultado negativo para leishmaniose e microchip de identificação. Para saber todos os detalhes para obtenção do passaporte, clique aqui. O documento é válido apenas para cães e gatos.

Para viagens aos países da União Europeia, o tutor precisa implantar o microchip de identificação no pet e, em seguida, vaciná-lo contra raiva. Passados trinta dias da vacinação, deve procurar um veterinário para fazer o exame de sorologia e enviar o material a um dos cinco laboratórios credenciados a fazer esse tipo de exame no Brasil. Eles ficam em São Paulo, Recife e Belo Horizonte. Para conferir a lista de laboratórios credenciados pela União Europeia em todo o mundo, clique aqui.

Três meses após a coleta do sangue para a sorologia, o dono deve procurar um posto do Vigiagro com o laudo, atestado sanitário e carteira de vacinação atualizada para fazer a solicitação do Certificado Veterinário Internacional (CVI). “É importante ficar atento porque nem sempre três meses correspondem, necessariamente, a 90 dias, já que nem todos os meses têm a mesma quantidade de dias, e isso pode causar dificuldades ao tentar entrar em alguns países europeus”, afirma Luiz.

passaporte travelling-with-pets-pet-friendly-holidays

Por exemplo, se a coleta for feita no dia 15 de janeiro, a ida ao posto do Vigiagro deve ocorrer a partir do dia 15 de abril. “Já recebemos reclamações de autoridades europeias por permitir viagens de animais que tinham 90 dias, mas não 3 meses. Ocorreu com Portugal, recentemente, por exemplo” afirma o auditor fiscal federal agropecuário.

O Japão também exige a sorologia para a emissão do CVI. O prazo mínimo exigido pelo país é de 180 dias entre a sorologia e a entrada do animal em território japonês. Além disso, é necessário entrar em contato com as autoridades locais pelo menos 40 dias antes da viagem.

Para o Canadá, basta levar atestado sanitário que comprove bom estado de saúde do animal e os comprovantes de vacinação antirrábica até o posto da Vigilância Agropecuária Internacional para emissão do CVI. É recomendável que, ainda assim, isso seja feito com antecedência de pelo menos uma semana para evitar quaisquer transtornos.

Para os Estado Unidos, o procedimento é ainda mais simples. O CVI pode ser obtido online, não sendo necessário levar os documentos até o posto do Vigiagro. Para obter o CVI para os Estados Unidos, clique aqui.

Cão_veterinário

Para que o animal retorne ao Brasil, é necessário um CVI emitido pelo país de procedência ou o passaporte para cães e gatos, desde que tenha sido legalizado por um auditor fiscal federal agropecuário médico veterinário em um posto do Vigiagro antes da saída do Brasil e desde que o retorno ocorra no prazo máximo de 60 dias.

Se o bicho de estimação não for um cão ou gato, é necessário, para sair e retornar ao Brasil, entrar em contato com o Setor de Saúde Animal da Superintendência Federal de Agricultura do seu Estado, pois os procedimentos são específicos para cada espécie de animal e destino da viagem.

cachorro gato viagem
Foto: Alberta Animal Services

Para mais informações, acesse o site do Mapa aqui, ou procure o posto de Vigiagro mais perto.

Fonte: Auditores Fiscais Federais Agropecuários

Férias & feriados: proteja a saúde do seu pet antes e durante a viagem

Passeios para o litoral demandam ainda mais atenção pelo risco de dirofilariose, conhecida como doença do verme do coração

Quem pretende viajar com o animal de estimação no feriados ou férias  deve ficar atento a alguns cuidados. A começar pela escolha do deslocamento. Em viagens de carro, os bichinhos devem ficar dentro de caixas de transporte e usar o cinto de segurança adaptado. Neste caso, não é apenas a proteção do seu melhor amigo que está em jogo. De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro, transportar animais no banco da frente, à esquerda do motorista ou entre os braços e pernas é considerado infração média e pode gerar multa.

Para uma viagem ainda mais confortável e sem estresse, planeje pausas a cada 2 a 3 horas. “Fazer paradas regulares é importante para o animal se hidratar, se movimentar e fazer suas necessidades. Ficar muito tempo sentado e com vontade de urinar, por exemplo, pode ser estressante tanto para cães quanto para gatos”, orienta o veterinário Alexandre Merlo, Gerente Técnico e de Pesquisa Aplicada para Animais de Companhia da Zoetis.

O destino escolhido também é motivo de alerta. Em cidades litorâneas, a combinação entre calor e tempo úmido favorece a proliferação de mosquitos transmissores da dirofilariose, que é uma doença parasitária provocada por vermes que se alojam, principalmente, nas artérias que saem do coração dos cães. As altas temperaturas são ideais para que as fêmeas de algumas espécies dos gêneros Culex e Aedes se reproduzam.

cachorro-praia-alvimann
Foto: Alvimann/Morguefile

Cerca de 20% dos cães das regiões litorâneas da Bahia estão acometidos pela enfermidade, que chega a atingir 60% dos animais no litoral do Rio de Janeiro. Já em Recife, 36,7% dos cães podem estar infectados. Os dados são de uma pesquisa realizada pela Zoetis e conduzida pela veterinária Norma Labarthe, em conjunto com os maiores especialistas sobre o tema no Brasil, incluindo reconhecidas universidades brasileiras.

“Em regiões de clima quente e úmido, a incidência de dirofilariose é maior. Por isso, recomendamos a prevenção, que pode ser feita por meio do ProHeart SR-12, uma injeção com dose única que mantém o animal protegido por 12 meses”, conta Merlo. Com tecnologia inédita no mercado, o produto pode ser incorporado ao calendário anual de prevenção de doenças dos cães a partir dos seis meses de idade.

A dirofilariose pode levar à morte caso não seja tratada. Por essa razão, a prevenção é importante mesmo que o animal não viva em regiões litorâneas.

vacina gatos

Assim como os seres humanos, os animais devem estar com a carteira de vacinação em dia, antes de encarar uma viagem. “Algumas doenças virais, como a parvovirose e a cinomose em cães e a rinotraqueíte e calicivirose em gatos, são de fácil transmissão”, alerta o Gerente Técnico e de Pesquisa Aplicada para Animais de Companhia da Zoetis.

Os tutores também devem ficar atentos ao chamado enjoo do movimento. O mal faz com que o cão vomite e sinta desconforto durante viagens de carro ou avião. “Para estes casos, indicamos o Cerenia. O medicamento evita o incômodo e previne o vômito por até 12 horas”, afirma o veterinário.

Fonte: Zoetis – Atendimento ao consumidor Zoetis – 0800 011 19 19

Dicas para viajar com seu pet sem estresse

Este mês temos o Sete de Setembro e o começo da primavera. A temperatura aumenta e logo surge a vontade de organizar uma viagem para a família toda sair de casa e curtir os dias de sol e os feriados que ainda temos até o ano acabar.

Embora o planejamento seja uma delícia, é essencial que algumas preocupações não sejam deixadas de lado, a fim de evitar qualquer imprevisto e acidentes. E esses cuidados devem ser redobrados se o seu animalzinho de estimação estiver nos planos de viagem, pois existem várias decisões e medidas a serem tomadas para garantir total conforto e o mínimo estresse ao seu amiguinho.

No intuito de te ajudar nessa tarefa, o médico veterinário da marca Max, Marcello Machado, listou alguns cuidados essenciais antes de cair na estrada. Confira:

Transporte de pets

out_5-dicas-para-levar-o-gato-no-carro-com-seguranca-770x514

O primeiro passo para planejar sua viagem com seu melhor amigo, é pensar em qual tipo de transporte irá usar e o que deve fazer para incluir animalzinho nessa viagem.

Para viajar de carro com seus pets, faça uma espécie de treinamento, acostumando os bichinhos a andarem de carro. Algumas lições básicas de adestramento também podem ajudar a manter seu fofuxo tranquilo durante a viagem e distraí-lo. Além disso, com algumas técnicas poderá respeitar o local designado a ele e pedir para sair para um passeio em caso de necessidade.

cachorro no carro segurança hiperzoo

Não se esqueça de levar os brinquedos que ele mais gosta e, principalmente, da segurança: cães devem usar cintos de segurança e os gatinhos precisam ser transportados em caixas apropriadas.

cachorro viagem carro porta malas

Cachorros grandes podem viajar no porta-malas, desde que tenham rede de proteção. Jamais deixe-o sem esses cuidados. Além de você receber uma multa, o seu cão ainda corre perigo.

Hospedagem

cachorro bolsa oculos viagem

Busque um hotel ‘pet friendly’, ou seja, onde é permitida a entrada de animais de estimação. É importante entrar em contato antes para saber quais são as exigências, como, por exemplo, os atestados de vacinação e tratamentos contra pulgas e carrapatos.

Vacinação

vacina gato cityofchicago.org
Foto: Cityofchicago

Fique atento à carteirinha de vacinação do seu bichinho. Todas as doses devem estar em dia para que ele não corra riscos. É importante também buscar contatos de veterinários que atendam no lugar onde irá, assim, estará preparado caso ocorra algum imprevisto.

Não esqueça de levar o atestado de vacinação, os remédios que ele costuma tomar e os medicamentos para casos de emergência.

Alimentação e água

cachoro-gato-viagem

Planeje paradas a cada duas ou três horas e tenha bastante água. Afinal, os cães sofrem mais com o calor do que nós e precisam ficar hidratados. Leve também uma quantidade suficiente da ração que ele está acostumado a comer para os dias que ficarão longe de casa.

Seguindo estas dicas, o sucesso da sua viagem será garantido. Agora é só aproveitar e tirar várias fotos com o seu amigão.

Fonte: Total Alimentos