Arquivo da categoria: vegano

A Tal da Castanha apresenta nova bebida de aveia

Marca líder em produtos de origem vegetal expande seu portfólio

Atendendo a pedidos, A Tal da Castanha apresenta sua nova bebida vegetal feita à base de aveia. O produto é composto apenas por quatro ingredientes, sendo água, farinha de aveia, carbonato de cálcio e sal marinho e não inclui oleaginosas na formulação.

A nova bebida não leva castanhas, soja, lácteos, glúten ou conservantes, sendo ideal para os simpatizantes do veganismo, os alérgicos a lactose e também para os que desejam diminuir o consumo de produtos de origem animal podendo substituir o leite de vaca no cafezinho, além de poder acrescentar em receitas e smoothies. A aveia utilizada na bebida é certificada sem glúten, portanto, é também uma opção para celíacos.

“Estamos empolgados com a chegada da nova bebida de aveia ao nosso portfólio. Criamos mais um produto que veio para transformar o cardápio do brasileiro ao oferecer uma bebida leve, nutritiva, cremosa e à base de ingredientes naturais”, afirma Rodrigo Carvalho, um dos diretores da A Tal da Castanha. “Temos ainda muitas novidades e vamos provar que é possível manter uma alimentação saborosa e saudável respeitando e cuidando do meio ambiente”, completa Carvalho.

A aveia contém fibras solúveis que auxiliam no controle da glicemia, sendo excelente para os diabéticos. Os cereais também são ricos em cálcio, ferro, magnésio e vitaminas do complexo B. Entre os benefícios para a saúde estão: controle da pressão arterial, redução do colesterol ruim, melhora na digestão e na saúde do coração, incluindo mais energia e diminuição do cansaço. A bebida é enriquecida com cálcio, entregando por copo de bebida 40% das recomendações diárias deste importante nutriente.

A bebida de aveia está nas gôndolas de todo o Brasil. Ela também pode ser adquirida pelo e-commerce da marca.

Consumo de carne diminui durante a pandemia; saiba como substitui-la sem prejuízo nutricional

Nutricionista do Centro Especializado em Obesidade e Diabetes do Hospital Alemão Oswaldo Cruz dá dicas de como manter uma dieta saudável sem carne

Segundo pesquisa realizada pelo Ibope e coordenada pelo Good Food Institute Brasil, metade dos brasileiros reduziu o consumo de carne bovina, suína, aves e peixes em 2020. De acordo com Thaís Sarian, nutricionista do Centro Especializado em Obesidade e Diabetes do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, adotar uma rotina alimentar com menor consumo de carne promove vários benefícios para a saúde a longo prazo. “Podemos destacar, entre diversos benefícios, a melhora da saúde intestinal e a redução da ingestão de gorduras saturadas”, explica a especialista.

O hábito de reduzir o consumo de produtos de origem animal sem interrompê-lo completamente é chamado de flexitarianismo. Ainda de acordo com a pesquisa, das pessoas que diminuíram o consumo de carne, ao menos 47% substituíram a proteína animal por vegetais como legumes, verduras e grãos. Na análise da nutricionista, este é outro ponto positivo da substituição. “Quando ocorre o aumento da ingestão de alimentos vegetais, também aumenta a densidade nutricional dos alimentos e sua consequente ingestão de vitaminas, minerais, fibras e compostos bioativos”, explica Thaís.

O que não pode faltar no meu prato?

Para montar a refeição ideal sem carne, a especialista recomenda a seguinte proporção para um prato vegetariano saudável: 50% de legumes e verduras, 25% de fontes de proteínas vegetais (especialmente presentes no grupo do feijão, lentilha, ervilha, grão de bico, soja) e 25% de carboidratos (como o arroz integral, milho, batata, mandioca, entre outros). Para quem segue uma dieta ovolactovegetariana, a inclusão de ovos também é bem-vinda. Ter isso em mente é importante para não correr o risco de substituir a proteína animal por carboidratos mais pobres em nutrientes, uma tendência quando a transição de dieta é feita sem o devido acompanhamento profissional.

Outro risco na substituição da carne é optar por receitas e pratos que contenham grande quantidade de laticínios e derivados do leite, já que o consumo excessivo desses produtos eleva substancialmente a ingestão de gorduras saturadas. “Acontece com frequência da pessoa simplesmente excluir a carne e não mudar o restante da alimentação. Por isso é tão importante um bom planejamento alimentar. Já sabemos que dietas vegetarianas, quando bem planejadas, são saudáveis e nutricionalmente adequadas”, completa a especialista.

Miroro/Pixabay

Segundo pesquisa do Ibope Inteligência conduzida em abril de 2018, 14% da população brasileira se declara vegetariana. Uma opção de proteína tanto para vegetarianos, quanto flexitarianos dispostos a fazer a transição de dieta é a carne vegetal. O alerta da nutricionista é com relação à frequência de consumo do produto, já que a carne vegetal também é um alimento processado. “Na hora de comprar, uma dica é dar atenção à lista de ingredientes do produto e optar por aqueles que tenham menor quantidade de aditivos químicos, mas o ideal é que as refeições sejam preparadas em casa e com ingredientes naturais.”

Reposição de B12

Foto: Jeltovski

Quem pensa em adotar uma alimentação vegetariana estrita (onde não há consumo de alimentos de origem animal), não pode esquecer da vitamina B12, única vitamina que não se pode obter a partir de plantas. Além de ser importante para a formação das células vermelhas do sangue, ela também é necessária para o desenvolvimento e manutenção das funções do sistema nervoso. “Para repor esse nutriente, é necessário fazer a suplementação sempre com acompanhamento profissional, onde também é avaliado o estado de saúde geral do indivíduo”, finaliza a nutricionista.

Fonte: Hospital Alemão Oswaldo Cruz

Dieta baseada em vegetais e pouca quantidade de carne e laticínios ajuda a diminuir pressão arterial

Queijos e outros produtos lácteos, além da carne, são alimentos que devem ser consumidos com muita moderação por pacientes hipertensos. Estudo, publicado em julho no Journal of Hypertension, avaliou que mais importante que não comê-los é priorizar os vegetais na dieta.

“Segundo o estudo, qualquer esforço para aumentar alimentos à base de plantas em sua dieta e limitar produtos animais provavelmente beneficiará sua pressão arterial e reduzirá o risco de ataques cardíacos, derrames e doenças cardiovasculares”, diz a médica nutróloga Marcella Garcez, professora e diretora da Associação Brasileira de Nutrologia (Abran).

Os pesquisadores da Universidade de Warwick conduziram uma revisão sistemática de pesquisas anteriores de ensaios clínicos controlados para comparar sete dietas à base de plantas, várias das quais incluíam produtos de origem animal em pequenas quantidades, a uma dieta de controle padronizada e o impacto que estes tiveram na pressão arterial dos indivíduos.

Foto: Olga’s Flavor Factory

“As dietas à base de plantas sustentam o alto consumo de frutas, vegetais, grãos integrais, legumes, nozes e sementes, limitando o consumo da maioria ou de todos os produtos de origem animal (principalmente carne),” afirma a médica. A pressão alta é o principal fator de risco global para ataques cardíacos, derrames e outras doenças cardiovasculares. Uma redução na pressão sanguínea traz importantes benefícios à saúde, tanto para indivíduos quanto para populações.

Segundo a médica, dietas não saudáveis são responsáveis por mais mortes e incapacidades, globalmente, do que o uso de tabaco, alto consumo de álcool, uso de drogas e sexo inseguro juntos. Segundo o estudo, um aumento no consumo de grãos integrais, vegetais, nozes, sementes e frutas, como alcançado em dietas à base de plantas, poderia evitar até 1,7, 1,8, 2,5 e 4,9 milhões de mortes globalmente a cada ano, respectivamente, anualmente, de acordo com pesquisas anteriores.

“Já se sabe que dietas vegetarianas e veganas com total ausência de produtos de origem animal diminuem a pressão arterial em comparação com dietas onívoras. Sua viabilidade e sustentabilidade são, no entanto, limitadas. Até agora, não se sabia se era necessária uma completa ausência de produtos de origem animal nos padrões alimentares baseados em plantas para obter um efeito benéfico significativo na pressão sanguínea”, diz Marcella.

O estudo estima que uma redução na escala da pressão arterial causada por um maior consumo de dietas à base de plantas, mesmo com produtos de origem animal limitados, resultaria em uma diminuição de: 14% nos acidentes vasculares cerebrais, 9% nos ataques cardíacos, e 7% na mortalidade geral. “Esta é uma descoberta significativa, pois destaca que a erradicação completa de produtos de origem animal não é necessária para produzir reduções e melhorias na pressão arterial. Dessa forma, fica mais fácil para o paciente colocar em prática uma mudança em direção a uma dieta baseada em plantas”.

A pesquisa ainda sugere ações multissetoriais por parte de governos e sociedade para aumentar a disponibilidade e diminuir os custos de alimentos vegetais com a intenção de promover mudanças de políticas com foco na sustentabilidade ambiental da produção de alimentos, coleta de informações científicas e consequências para a saúde. “Introduzir mais vegetais à dieta trará uma série de benefícios à saúde. Independente da opção alimentar pessoal, as escolhas devem compor um hábito de consumo variado, equilibrado e o mais natural quanto possível”, finaliza a médica.

Fonte: Marcella Garcez é médica nutróloga, Mestre em Ciências da Saúde pela Escola de Medicina da PUCPR, Diretora da Associação Brasileira de Nutrologia e Docente do Curso Nacional de Nutrologia da Abran. Membro da Câmara Técnica de Nutrologia do CRMPR, Coordenadora da Liga Acadêmica de Nutrologia do Paraná e Pesquisadora em Suplementos Alimentares no Serviço de Nutrologia do Hospital do Servidor Público de São Paulo.

Dia do Beijo: Bio Mundo ensina receitas de batons veganos para você mesma fazer em casa

Sempre pensando em opções mais naturais para o dia a dia, a marca de alimentos saudáveis traz combinações para preservar a saúde dos lábios e ainda dar cor

Nessa terça-feira (13), comemora-se o Dia do Beijo. E, pensando em opções sustentáveis, a Bio Mundo, franquia de alimentos naturais e saudáveis, traz receitas caseiras de batons veganos para ajudar a preservar a saúde dos lábios e ainda dar cor, escolhendo a ideal para cada mood.

Além da praticidade em fazer um batom novinho, as opções veganas são livres de toxinas ou conservantes. Dentre os ingredientes estão presentes óleo de coco, manteiga de cacau e frutas, como amora, framboesa e romã, além de óleos essenciais.

Confira as receitas abaixo:

Batom Vermelho

Ingredientes
1 colher (sopa) de manteiga de cacau
2 colheres (sopa) de óleo de coco
1 amora
2 gotas de óleo essencial de amora

Modo de preparo:
Primeiro amasse a amora e misture as gotas do óleo essencial. Reserve. Enquanto isso, ferva em banho-maria a manteiga de cacau e acrescente o óleo de coco. Depois, misture tudo e espere esfriar. Mantenha refrigerado.

Batom Rosa

Ingredientes:
1 colher (sopa) de manteiga de cacau
2 colheres (sopa) de óleo de coco
½ limão
1 folha de repolho roxo pequeno
½ xícara (chá) de água
2 gotas de óleo essencial de limão

Modo de preparo:
Em um pilão ou triturador, bata o repolho com o limão, ferva e misture com a água. Reserve. Em banho-maria, derreta a manteiga de cacau e misture ao óleo de coco. Depois, em um recipiente coloque uma colher de chá da água tonalizada com repolho e limão, acrescente as gotas do óleo essencial e o restante dos ingredientes. Espere esfriar. Mantenha refrigerado.

Batom Alaranjado

Ingredientes:
1 colher (sopa) de manteiga de cacau
2 colheres (sopa) de óleo de coco
1 colher (chá) de colorau
2 gotas de óleo essencial de sua preferência

Modo de preparo:
Ferva em banho-maria a manteiga de cacau e acrescente o óleo de coco. Depois, misture a colher de colorau e as gotas do óleo essencial e esperar esfriar. Mantenha refrigerado.

Lip Tint Natural

Foto: Thrive Market

½ colher (chá) de óleo de coco
3 amoras
1 framboesa
3 sementes de romã

Modo de preparo:
Amasse as amoras e framboesas e reserve. Esprema as sementes de romã e misture tudo com o óleo de coco. Depois é só usar o líquido para dar um tonzinho à boca enquanto a hidrata.

Fotos meramente ilustrativas

Fonte: Bio Mundo

Receita de Muffin de Banana com Aveia Vegano

A receita é do chef Rodrigo Albano

Este Muffin de Banana com Aveia é inexplicável. Fácil de ser preparado, leva poucos ingredientes, é muito versátil e uma ótima opção para lanches, café da manhã ou doce saudável. É vegano e sem glúten. Um dos grandes protagonistas dessa receita é a bebida Caju+Para da A Tal da Castanha, elaborada apenas com apenas três ingredientes: água, amêndoa de castanha-de-caju orgânica e castanha-do-pará. A receita é uma sugestão do chef Rodrigo Albano.

Muffin de Banana com Aveia

Ingredientes:
• 1 banana grande (aproximadamente 110g), bem madura;
• ¼ de xícara de pasta de castanha ou amendoim;
• ½ colher (chá) de fermento químico em pó;
• ¼ de colher (chá) de sal;
• 1 xícara de Caju+Pará da A Tal da Castanha;
• 1 xícara de aveia em flocos grossos ou farinha;
• ⅓ de xícara de castanhas da A Tal da Castanha;
• 2 colheres (sopa) de açúcar de coco ou adoçante (opcional).

Modo de preparo:
Prequeça o forno a 180 ºC e unte 10 fôrmas de muffins. Reserve. Em um recipiente, amasse uma banana bem madura até virar um purê. Adicione, então, a pasta de castanhas, o fermento em pó, o sal e o leite vegetal da A Tal da Castanha e misture bem até que fique bem homogêneo. Em seguida, incorpore a aveia (ou farinha) em flocos grossos e as castanhas. Misture. Distribua a massa igualmente em 10 forminhas de muffins reservadas. Leve para assar por aproximadamente 20 minutos, ou até que os muffins fiquem firmes e dourados. Espere esfriar por alguns minutos antes de desenformar e servir.

Fonte: A Tal da Castanha

Açougue Vegano transforma sobremesa favorita do público em Ovo de Páscoa

Rede cria Ovo de Páscoa Vegano para ser apreciado de colher

Reconhecida por trabalhar com receitas exclusivas e 100% veganas, a rede de franquias Açougue Vegano transformou uma das sobremesas favoritas do seu público consumidor em um Ovo de Páscoa (100g).

Preparado com chocolate amargo e recheado com brownie, a guloseima leva uma cremosa calda de chocolate coberta de granulado. Para ser apreciado de colher, o Ovo de Páscoa Vegano pode ser encomendado e entregue por delivery, em qualquer uma das lojas da rede por apenas R$ 35,90.

Para saber a unidade mais próxima é só acessar o site.

Intensidade e sofisticação: Eudora apresenta nova coleção de maquiagem Glam Intensific

Explorando a tendência internacional dos tons neutros e terrosos quentes e o glamour dos acabamentos metalizados, o lançamento conta com uma nova paleta de sombras, batom líquido e esmaltes

No Brasil, março marca a chegada do Outono, trazendo consigo o fim das altas temperaturas veranis. Prometendo prolongar as ondas de calor com uma dose extra de elegância, Eudora, do Grupo Boticário, apresenta a coleção Glam Intensific, inspirada pelo requinte moderno dos metais, especialmente o bronze, e pela calidez dos tons terrosos.

Com uma formulação internacional, cores altamente pigmentadas na primeira passada e embalagem exclusiva, o lançamento conta com a Eudora Glam Palette Intensific (de R$ 129,99 por R$ 109,99, 16.5g), que possui 15 tons intensos com cinco acabamentos diferentes: matte, matte brilho, cintilante, superbrilho e multifuncional. Sua composição versátil, que também possui sombras que podem ser usadas nos olhos e no rosto, possibilita a criação de múltiplas combinações poderosas para diversas ocasiões. A paleta é arrematada por um design tridimensional metálico que garante uma experiência luxuosa completa por um preço acessível, além de possuir fórmula vegana e cruelty free.

Para completar o visual sofisticado, a novidade acompanha uma nova cor do batom líquido Glam Matte Blur Segunda Pele (de R$ 44,99 por R$ 31,99, 5.5ml), Rose Intensific. O item une o conforto do primer e a alta pigmentação do batom matte. Sua fórmula conta com ácido hialurônico, Tecnologia Blur e efeito segunda pele que não resseca, não repuxa e não craquela os lábios durante o uso.

A coleção também traz dois novos tons do Esmalte Glam (de R$ 11,99 por R$ 9,99, 7ml), Preto Essencial e Branco Intensific, para adicionar um toque clássico ao look, com pigmentos cheios de cor e brilho. Sua composição 9 free e hipoalergênica possui longa duração e alta cobertura, é resistente a lascas, não forma bolinhas e não amassa, com pincel que facilita a aplicação de forma rápida e sem falhas.

Os itens Glam Intensific, que estão disponíveis em em edição limitada, podem ser adquiridos individualmente ou em um kit promocional (de R$ 174,98 por R$ 134,90) com paleta, batom e embalagem presenteável, uma excelente opção para comemorar o Dia das Mães.

Os produtos podem ser obtidos no e-commerce da marca e com a representante Eudora mais próxima.

Confira alternativas ao leite de vaca

Nutricionista Adriana Stavro explica a ampla variedade de opções de produtos em forma de leite

Quando se trata de leite, são muitas as opções. Se você é intolerante a lactose, alérgico a proteína do leite de vaca (APLV), vegano, alérgico a nozes, soja ou coco, não se preocupe, nas prateleiras dos supermercados você encontra diferentes opções, que com certeza, vai atender às suas necessidades com bons perfis nutricionais e sabores diferentes.

Leite de vaca: integral, semidesnatado, desnato ou zero lactose

A principal diferença é o teor de gordura, e, portanto, a quantidade de calorias. O leite integral é o que contém mais gordura (mínimo de 3% de sua composição). O leite semidesnatado é mais leve em relação ao integral. No processo de fabricação, parte da gordura é retirada, mantendo os níveis entre 0,6 e 2,9%. O leite desnatado tem menos gordura, porém, ele não contém as vitaminas A e D. Com exceção das vitaminas A e D do leite desnatado, todas as versões contém as mesmas quantidades de proteínas, sódio, potássio, cálcio, magnésio, fósforo, e vitaminas A, B1, B2, B3, B5, B6, biotina, ácido fólico, B12, C, D, E, e K. É importante ressaltar que as quantidades de carboidratos nas 3 versões são as mesmas (em média 9,0g por 200ml). Com uma ampla variedade de extratos vegetais disponíveis, pode ser difícil saber qual é o melhor. É importante ficar atento aos ingredientes ocultos que possam ter impacto negativo na sua saúde.

Aqui estão alguns pontos importantes a considerar:

Conteúdo de cálcio: leite de vaca é rico em cálcio, essencial para ossos saudáveis e para prevenir a osteoporose. A maioria dos extratos vegetais é enriquecida com cálcio, portanto, escolha um que contenha no mínimo 120 mg de cálcio por 100 ml.

Vitamina B12: encontrada naturalmente em produtos de origem animal. Pessoas que limitam ou evitam estes produtos devem escolher produtos enriquecidos com esta vitamina.

Alergias e intolerâncias alimentares: algumas pessoas têm alergias ou intolerâncias a certos ingredientes usados em leites à base de plantas, como glúten, nozes e soja. Verifique os rótulos se você tiver alergias ou intolerâncias.

Açúcar: é disfarçado por muitos nomes (dextrose, frutose, galactose, glicose, lactose, maltose, sacarose entre outros). É importante ficar atento e evitar produtos com adição de açúcar e de adoçantes artificiais.

Estabilizadores como goma de gel: goma de gel é um polissacarídeo produzido pela bactéria Sphingomonas elodea. É frequentemente combinado com o agente espessante de gomaxantana, que pode ter efeito laxante quando consumido em grandes quantidades.

Reguladores de ácido: como o fosfatos, são adicionados às alternativas de leite para manter o pH durante o armazenamento. No entanto, há muita controvérsia em torno do uso de altas concentrações de fosfatos como aditivo alimentar, razão pela qual eles devem ser consumidos apenas em pequenas quantidades.

Lembre-se de ler a lista de ingredientes antes de adquirir alternativas ao leite de vaca.

Extrato vegetal de soja

Tem sido o substituto não lácteo mais popular porque seu perfil nutricional se assemelha muito ao leite de vaca. algumas marcas, são enriquecidas com cálcio e vitamina D, portanto, verifique o rótulo nutricional. Uma xícara (240 ml) de leite de soja sem açúcar contém 80-90 calorias, 4-5 gramas de gordura, 7-9 gramas de proteína e 4 gramas de carboidratos

Extrato vegetal de amêndoas

É feito com amêndoas e água. Tem uma textura leve e um sabor ligeiramente doce. Pode ser adicionado ao café e chá, misturado em smoothies e usado como substituto do leite de vaca em sobremesas e assados. Uma xícara (240 ml) de extrato de amêndoa sem açúcar contém 30 a 35 calorias, 2,5 gramas de gordura, 1 grama de proteína e 1 a 2 gramas de carboidratos
Comparado ao leite de vaca, contém menos calorias e menos gorduras. Também é significativamente mais baixo em proteínas e carboidratos. É um dos extratos vegetais de menor teor calórico disponíveis, e é uma ótima opção para aqueles que desejam ou precisam diminuir o número de calorias. Escolha marcas que contenham um conteúdo mais alto de amêndoas, em torno de 7 a 15%. As amêndoas também contêm ácido fítico, uma substância que se liga ao ferro, zinco e cálcio para reduzir sua absorção no organismo. Isso pode diminuir um pouco a absorção desses nutrientes pelo extrato de amêndoa

Extrato vegetal de coco

O extrato de coco é feito da água e da polpa branca dos cocos marrons. Tem uma textura cremosa e um sabor doce, mais sutil que o coco. Um copo (240 ml) contém 45 calorias, 4 gramas de gordura, nenhuma proteína e quase nenhum carboidrato. Contém um terço das calorias do leite de vaca, metade da gordura e significativamente menos proteínas e carboidratos. Tem o menor teor de proteínas e carboidratos dos extratos não lácteos. Por isso pode não ser a melhor opção para aqueles com maiores necessidades de proteína, mas seria adequado para quem procura reduzir a ingestão de carboidratos. Além disso, cerca de 90% das calorias do extrato de coco são provenientes de gordura saturada, conhecida como triglicerídeos de cadeia média.

Extrato vegetal de aveia

O extrato de aveia é feito a partir de uma mistura de aveia e água. No entanto, os fabricantes costumam adicionar ingredientes extras, como gomas , óleos e sal, para produzir sabor e textura agradáveis. É naturalmente doce e de sabor suave. Pode ser usado para cozinhar da mesma maneira que o leite de vaca e é ótimo com cereais ou smoothies. Um copo (240 ml) contém 140-170 calorias, 4-5 gramas de gordura, 2-5 gramas de proteína e 19-29 gramas de carboidratos. Contém um número semelhante de calorias que o leite de vaca, e cerca de metade da quantidade de proteína e gordura. Curiosamente, o extrato de aveia é rico em fibras totais e beta glucana, um tipo de fibra solúvel que forma um gel espesso à medida que passa pelo intestino. O gel de betaglucana se liga ao colesterol, reduzindo sua absorção no organismo. Isso ajuda a diminuir os níveis de colesterol, principalmente o colesterol LDL, o tipo associado a um risco aumentado de doença cardíaca. Pesquisas mostraram que as betaglucanas ajudam a aumentar a sensação de saciedade, e diminuem os níveis de açúcar no sangue após uma refeição. O extrato de aveia também é barato e fácil de fazer em casa.

Extrato vegetal de arroz


É feito de água e arroz branco ou marrom moído. Tal como acontece com outros não lácteos, geralmente contém espessantes para melhorar a textura e o sabor. O extrato de arroz é o menos alergênico dos não lácteos. Isso o torna uma opção segura para pessoas com alergias ou intolerâncias a laticínios, glúten, soja ou nozes. Tem sabor suave e naturalmente doce com consistência levemente aquosa. É ótimo para beber, preparar smoothies e sobremesas.
Uma xícara (240 ml) contém 130-140 calorias, 2-3 gramas de gordura, 1 grama de proteína e 27-38 gramas de carboidratos. O extrato de arroz contém calorias semelhantes ao leite de vaca. Ele também contém consideravelmente menos proteína e gordura. De todas as alternativas não lácteo, o extrato de arroz contém mais carboidratos, cerca de três vezes mais que os outros. Além disso, tem um alto índice glicêmico (IG) de 79 a 92, o que significa que é absorvido rapidamente no intestino, e aumenta rapidamente os níveis de açúcar no sangue. Por esse motivo, pode não ser a melhor opção para pessoas com diabetes. Devido ao seu baixo teor de proteínas, também pode não ser a melhor opção para crianças, atletas e idosos. Essas populações têm maiores necessidades de proteína.

Extrato vegetal de caju

É feito de uma mistura de castanha-de-caju e água. É cremoso e tem um sabor doce e sutil de nozes. Tal como acontece com a maioria dos extratos à base de nozes, a polpa é extraída do leite. Isso significa que as fibras, proteínas, vitaminas e minerais de todo o caju são perdidos.
Um copo (240 ml) de extrato de caju sem açúcar contém apenas 25 a 50 calorias, 2 a 4 gramas de gordura, 0 a 1 grama de proteína e 1 a 2 gramas de carboidratos. O extrato de caju contém menos calorias do leite de vaca, metade da gordura e significativamente menos proteínas e carboidratos. Devido ao seu baixo teor de proteínas, pode não ser a melhor opção para pessoas com maiores necessidades como idosos, crianças e atletas. Com apenas 25 a 50 calorias por xícara (240 ml), o extrato de caju sem açúcar é uma ótima opção de baixa caloria para quem procura reduzir sua ingestão calórica. O baixo teor de carboidratos e açúcar também a torna uma opção adequada para pessoas que precisam monitorar sua ingestão de carboidratos, como diabéticos. Por fim, o extrato de caju é um dos extratos mais fáceis de fazer em casa.

Extrato vegetal de macadâmia

O extrato de macadâmia é feito principalmente de água e cerca de 3% de macadâmia. É relativamente novo no mercado. Tem sabor suave e é mais cremoso que a maioria dos extratos vegetais. Um copo (240 ml) contém 50 a 55 calorias, 4-5 gramas de gordura, 3-5 gramas de proteína. Isso faz com que seja uma ótima opção para quem tenta reduzir a ingestão de calorias. Contém menos calorias e gordura em relação ao leite de vaca. Também tem menos proteínas e carboidratos. Além disso, o extrato de macadâmia é uma ótima fonte de gorduras monoinsaturadas saudáveis , com 3,8 gramas por xícara (240 ml). Aumentar a ingestão de gorduras monoinsaturadas pode ajudar a reduzir os níveis de colesterol no sangue, a pressão sanguínea e o risco de doença cardíaca, especialmente se ele substituir alguma gordura saturada ou carboidrato em sua dieta

Extrato vegetal de cânhamo

É produzido a partir das sementes da planta de cânhamo. O extrato de cânhamo tem um sabor levemente adocicado e uma textura fina e aquosa. Uma xícara (240 ml) de extrato de cânhamo sem açúcar contém 60 a 80 calorias, 4,5 a 8g de gordura e 1 a 2g de carboidratos. Contém quantidade semelhante de gordura ao leite de vaca, mas cerca da metade das calorias e proteínas. Ele também contém significativamente menos carboidratos em relação ao leite.
É uma boa opção para veganos e vegetarianos, pois um copo fornece 2 a 3g de proteína com todos os aminoácidos essenciais. É baixo em carboidratos, tornando-o uma ótima opção para quem deseja reduzir a ingestão. Evite variedades adocicadas, pois elas podem conter até 20 gramas de carboidratos por xícara (240 ml)

Extrato vegetal de quinoa

Embora a quinoa tenha se tornado um superalimento muito popular nos últimos anos, o extrato é relativamente novo no mercado. Por esse motivo, é um pouco mais caro que outros extratos e pode ser um pouco mais difícil de encontrar. Um copo (240 ml) contém 70 calorias, 1 grama de gordura, 2 gramas de proteína e 12 gramas de carboidratos em média. É composto principalmente de água e de 5 a 10% de quinoa. Isso significa que a maioria das proteínas, fibras, vitaminas e minerais da quinoa são diluídas. Possui um perfil nutricional bastante equilibrado em comparação com outros extratos. É relativamente baixo em gordura, com quantidades moderadas de proteínas, calorias e carboidratos. É uma boa fonte de proteína para vegetarianos e veganos. Se estiver disponível no supermercado, pode valer a pena apostar.

Fonte: Adriana Stavro é nutricionista funcional e fitoterapeuta, especialista em Doenças Crônicas não Transmissíveis (DCNT) pelo Hospital Israelita Albert Einstein – Mestranda do Nascimento a Adolescência pelo Centro Universitário São Camilo.

Os vários benefícios da dieta livre de proteína animal

Nutricionista da Superbom, empresa pioneira na produção de alimentos saudáveis, destaca os pontos positivos do consumo de alimentos plant-based

Em 20 de março passado, comemoramos o Dia Mundial Sem Carne, movimento que surgiu nos Estados Unidos, em 1985, por meio da ONG Farm Animal Rights Movement (FARM). O objetivo da celebração é a conscientização sobre os efeitos do consumo da carne para o meio ambiente, além de reforçar que é possível ter uma alimentação saborosa, abordando os benefícios de uma dieta sem alimentos de origem animal. Segundo a Global Data, empresa que atua no ramo de pesquisa e análise de dados, 70% da população mundial já está aderindo a esse estilo de vida.

A Superbom, empresa pioneira na produção de alimentos saudáveis, possui um amplo portfólio focado em produtos para veganos e vegetarianos e é considerado um dos principais players do segmento. Desde 1925, ano em que a empresa foi criada, ela incentiva a cultura do estilo de vida saudável, a partir da ideia de que quem se alimenta melhor pode garantir mais qualidade de vida e longevidade.

Muitos se enganam acreditando que as carnes de origem animal não podem ser substituídas. Os benefícios são facilmente encontrados nas proteínas vegetais, como em leguminosas, vegetais crucíferos, cereais e oleaginosas. Cyntia Maureen, nutricionista e consultora da Superbom, destaca os benefícios dessa substituição.

“Quando falamos de leguminosas, o feijão vem rapidamente em nossa mente, mas temos também a ervilha, que é fonte de fibras, o grão-de-bico, um ótimo desintoxicante , e a lentilha, que possui 9% de proteína em sua composição. Tudo isso os torna ótimos aliados na alimentação”.

Mesmo com acesso a tantas informações sobre o assunto, muitos ainda ficam com receio sobre os benefícios deste hábito. Para auxiliar, Maureen lista alguns impactos positivos.

Saúde

De acordo com a nutricionista, na alimentação sem carnes, a sensação de indisposição e peso logo após as refeições, não existe. A digestão é mais leve quando o prato é composto pela combinação de vegetais, com os nutrientes necessários para o organismo.

Outro benefício é a diminuição do colesterol em até 35%, reduzindo assim o risco de desenvolver doenças cardíacas, além de ajudar na prevenção do câncer, diabetes, obesidade e outras doenças crônicas. A dieta de origem vegetal resulta em maior disposição, energia, saúde e bem-estar, diários.

Meio ambiente

Foto: Marion Wellmann/Pixabay

Segundo a universidade americana, Yale, o gado precisa de 28 vezes mais terra e 11 vezes mais água do que outros animais. “Além das vantagens para a saúde, quem é adepto de dietas livres de alimentos de origem animal preserva as fontes de produção de comida e água utilizadas na criação dos animais”, acrescenta Cyntia.

A frente do seu tempo, a Superbom busca sempre inovar, oferecendo diversas opções para facilitar o dia a dia de seus consumidores. “Estamos sempre antenados para transformar a alimentação das pessoas em um momento prazeroso, cheio de sabor e com muita consciência”, conclui a nutricionista.

Confira abaixo produtos da Superbom excelentes para o Dia Mundial sem Carne e para quem deseja fazer uma mudança no hábito alimentar:

Carne Vegetal

Carne vegetal moída à base de proteína de soja. É um prato preparado com ingredientes nobres e selecionados com garantia de qualidade.

Miniempanado Vegan sabor Legumes

Uma opção crocante, saborosa e saudável dos famosos mini empanados em uma versão multigrãos, super proteica e rica em vitaminas e minerais.

Steak Vegan Sabor Legumes

Uma opção crocante, saborosa e saudável dos famosos empanados, agora, na versão vegan. O Steak Vegan sabor Legumes da Superbom é uma ótima opção para qualquer refeição, além de rica nutricionalmente. Na versão multigrãos, à base de proteína de ervilha, é enriquecido com vitaminas A, B9 e B12, e dos minerais ferro e zinco.

Salsicha à Base de Ervilha

Excelente na elaboração de cachorro quente vegano, a salsicha à base de ervilha é versátil, podendo ser usada em muitas outras preparações.

Fonte: Superbom

Natura Faces amplia portfólio e recebe produtos da linha Aquarela

Linha Aquarela é descontinuada e produtos da marca migram para o portfólio de Faces, com a mesma qualidade e fórmula já conhecidas

Natura Faces está crescendo e abriu os braços para receber os produtos da linha Aquarela que estão entre os queridinhos do público. Com a despedida de Aquarela da Maquiagem Natura, o público que ama maquiagem não precisa se preocupar.

Os produtos que migram para Faces contam, nessa primeira fase, com 8 tons de batons, máscara com efeito extensão de cílios e máscara à prova d’água, 4 tons de blush, pó compacto, lápis Kajal e lápis de olho, ambos nas cores preta e marrom. Com isso, Faces caminha para uma linha mais completa, diversa e representativa e preserva a qualidade, fórmulas e benefícios já conhecidos de Aquarela.

Com manteigas naturais de cacau e cupuaçu que apresentam poder surpreendente de hidratação, os Batons Color Hidra FPS8 são veganos e garantem cor intensa, além de proporcionarem lábios super hidratados e macios até 24 horas, com textura ultra cremosa. A Supermáscara Tint Para Cílios, já conhecida em Aquarela, tem efeito extensão de cílios com longa duração, separação de cilios e confere cor ultra preta com longa duração, sem borrar.

Já a Multimáscara Tint Para Cílios À Prova D’água garante volume extremo, alongamento instantâneo e super curvatura e é á prova de água, suor, calor e umidade, com secagem rápida e longa duração por até 24 horas.

O Blush Color tem controle de construção de cor e oferece textura suave e o Pó Compacto disfarça as imperfeições e proporciona cobertura na medida certa, com acabamente matte, além de possuir refil para ajudar o planeta e o bolso. Entre os ítens também estão o Lápis Kajal Cor Intensa que imprime intensidade de cor na primeira aplicação, com possibilidade de um traço mais marcado ou esfumado e o Lápis Para Olhos, com textura macia para um traço preciso e uniforme e, ainda, é vegano.

Confira todos os detalhes dos produtos abaixo:

Batom Color Hidra FPS8 Faces – R$ 24,90
O Batom Color Hidra FPS 8 de Faces traz mais cores, mais vivacidade, mais intensidade e mais hidratação para seus lábios. São 8 tons vivos e marcantes para usar, misturar e abusar. Lábios super hidratados e macios até 24 horas e textura ultra cremosa. Possui manteigas naturais de cacau e cupuaçu que apresentam poder surpreendente de hidratação. Vegano.

Blush Color Faces – R$ 29,90 (3g)
4 tons. O Blush Color de Faces tem textura suave e deixa a pele ainda mais viva e com aspecto saudável, sem exagerar na cor.

Pó Compacto Matte Faces – R$ 49,90 (6,5g)
Com acabamento matte, textura fina e fórmula oil free, este pó compacto disfarça as imperfeições e o brilho causado pela oleosidade. Além disso, o produto possui refil para ajudar o planeta e seu bolso.

Supermáscara Tint Para Cílios Faces – R$ 37,90 (12ml)
Com Efeito Extensão de Cílios, volume extremo, alongamento instantâneo, curvatura e definição. Além de longa duração, cilios separados instantaneamente e cor ultra preta, a Sumpermáscara Tint seca rápido, não empelota e ainda é fácil de remover.

Multimáscara Tint Para Cílios À Prova D’água Faces – R$ 37,90 (7ml)
A Multimáscara Tint Para Cílios De Faces proporciona 3 vezes mais volume e 3 vezes mais alongamento. O item, além de ser à prova de água, suor, calor e umidade, também confere cor ultra preta, secagem rápida e longa duração por até 24 horas.

Lápis Para Olhos Faces – R$ 23,50 (1,3g)
O Lápis para Olhos de Faces possui textura macia para um traço preciso e uniforme e é superpigmentado, com cor intensa desde a primeira aplicação. Nas cores preta e marrom.

Lápis Kajal Cor Intensa Faces – R$ 29,90 (1,3g)
Cor Intensa, na primeira aplicação, textura cremosa e macia. Possui traço preciso e esponja esfumadora. Alto deslizamento e super pigmentado. Nas cores preta e marrom.

Onde encontrar: os produtos da marca Natura podem ser adquiridos com as consultoras, por meio do e-commerce, do app Natura, nas lojas próprias ou nas franquias “Aqui tem Natura”.