Arquivo da categoria: verão

Pedra nos rins: quais as causas, sintomas e como tratar

Uma dor intensa, que vai e volta, começando nas costas e irradiando para o abdômen. Esse é o mais comum sintoma de que a pessoa pode ter um cálculo renal . A estimativa é que um em cada dez brasileiros sofra do problema, que se torna 30% mais comum no verão, de acordo com a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU).

Conforme a gravidade do quadro do paciente, uma cirurgia pode ser necessária para a remoção das pedras formadas pelo acúmulo de cálcio, ácido úrico, oxalato ou cistina dentro dos rins ou dos canais urinários.

De acordo com o membro do departamento de Endourologia e Calculose da SBU, Fábio Sepúlveda, em entrevista para o Portal da Urologia, os cálculos renais são mais frequentes em homens e na faixa dos 20 aos 35 anos. Em uma campanha realizada em janeiro de 2021, a SBU destacou que 20% dos pacientes podem ter reincidência, índice que pode ser reduzido com a adoção de medidas preventivas.

O que causa pedras nos rins?

Medgadget

Existem quatro tipos de cálculos renais: os de cálcio, mais comuns; os de cistina, que afetam pessoas com cistinúria, uma doença renal crônica; os de estruvita, que são os que mais crescem, podendo bloquear o local onde estiver alojado e os cálculos de ácido úrico, mais comuns em pacientes do sexo masculino.

O Ministério da Saúde elenca entre as causas mais frequentes da formação de pedras nos rins a predisposição genética; o volume insuficiente de urina ou urina supersaturada de sais; o sedentarismo; a obesidade; a baixa ingestão de líquidos; as alterações anatômicas; a imobilização prolongada; o clima quente e a exposição ao calor ou ao ar condicionado.

Condições prévias como resistência à insulina; hiperparatireodismo – transtorno hormonal relacionado ao metabolismo do cálcio – ou as doenças inflamatórias intestinais, como a Doença de Crohn, também são fatores de risco para cálculos renais. A Sociedade Brasileira de Nefrologia acrescenta que a alimentação inadequada com consumo excessivo de proteínas e de sal também favorece o aparecimento das pedras.

Sintomas além da dor

Foto: MD-Health

Quando se fala em pedras nos rins, imediatamente associa-se à dor intensa. No entanto, o Ministério da Saúde ressalta que, em poucos casos, não há sintomas ou há pouca dor durante a passagem da pedra pelo canal que leva a urina do rim para a bexiga.

Portanto, no momento do diagnóstico da doença também são avaliados outros sinais, como náuseas e vômitos; suspensão ou diminuição do fluxo urinário; necessidade de urinar com mais frequência; infecções urinárias; ardência ao urinar e febre. Se a pessoa perceber que há sangue na urina, deve procurar atendimento médico imediatamente.

Como diagnosticar e tratar os cálculos renais

Pixabay

As diretrizes da Sociedade Brasileira de Nefrologia orientam que, diante dos sintomas, o médico pode solicitar a ultrassonografia de abdômen total, exames de sangue e de urina, que também fornecem indicadores para o diagnóstico de pedras nos rins ou para determinar as medidas preventivas necessárias ao paciente.

O tratamento clínico é feito com uso de analgésicos, respeitando a prescrição médica e com o aumento na ingestão de água, para forçar a eliminação espontânea das pedras.

Se o cálculo for grande ou estiver obstruindo a passagem da urina, a alternativa é a intervenção cirúrgica. Existem dois procedimentos possíveis: em um, é feito um corte nas costas para remover a pedra. No outro, o médico insere um cateter na uretra do paciente até chegar à pedra, que é implodida. Desta forma, com o tamanho reduzido, os cálculos serão eliminados naturalmente.

Beber água é método de prevenção

A Sociedade Brasileira de Urologia reforça que melhorar os hábitos e a qualidade de vida atua diretamente para evitar o aparecimento ou novo episódio de pedras nos rins. A prioridade é beber água, geralmente, pelo menos dois litros por dia. A quantidade é orientada pelo médico de acordo com a realidade do paciente. Sucos de frutas cítricas são opções que protegem o corpo. 

Em contrapartida, a SBU ressalta que não são indicados café; chás; bebidas alcoólicas; refrigerantes, sobretudo à base de cola. O consumo frequente destes líquidos pode levar à formação de cálculos.

A atenção ao consumo de cálcio é importante, especialmente se a substância for a principal formadora do cálculo no paciente. Deve-se evitar o uso indiscriminado de medicamentos e de vitaminas C e D, que são fatores de risco para o surgimento das pedras.

As orientações incluem ainda diminuir o consumo de sal de proteína animal, especialmente as de carnes não brancas, miúdos e mariscos. Contra o sedentarismo e o sobrepeso, a recomendação é praticar uma atividade física, que traz benefícios para vários aspectos da saúde.

Fonte: SBU

Cinco frutas de verão que trazem benefícios à pele: hidratação, proteção e ação anti-idade

Frutas características do verão podem te ajudar muito a proteger e hidratar a pele, prevenindo os sinais do envelhecimento

Apesar dos danos do sol, a temporada de verão também pode ser boa para a pele – principalmente se você aproveitar a estação para o consumo de frutas com alto poder hidratante, antioxidante e anti-idade para a pele. “Um bom hábito alimentar é fundamental para manter a pele saudável e ajudar a prevenir sinais de envelhecimento cutâneo precoce ou acelerado”, afirma a médica nutróloga Marcella Garcez, professora e diretora da Associação Brasileira de Nutrologia (Abran).

É claro que esses alimentos não substituem o uso de cosméticos, principalmente de protetor solar, mas eles podem servir de grande ajuda. “O uso de protetor solar é importante porque previne o aparecimento de câncer de pele e o fotoenvelhecimento da pele. O produto ajuda a combater várias lesões benignas e malignas desencadeadas pelo sol, como: melanoses (manchas nas mãos e no rosto), melasma (mancha da gravidez ou não), leucodermia gutata (manchinhas brancas como sardas brancas nas pernas e braços), lesões pré-malignas (queratose actínica) e as malignas (câncer de pele: carcinoma basocelular ou espinocelular ou melanoma)”, explica a dermatologista Paola Pomerantzeff, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Por isso, a médica recomenda o uso diário de um protetor solar com FPS de no mínimo 30. Mas, para proteção extra contra os raios ultravioleta prejudiciais e ações anti-idade, você pode adicionar certas frutas à dieta.

Abaixo, algumas das frutas e seus benefícios:

Abacate

O abacate é reconhecido como uma excelente fonte de gorduras boas e vitaminas. No entanto, ele também é uma das frutas com ótimo teor de fibras e minerais. “A pele precisa de um bom aporte de nutrientes para manter o tônus e renovar suas estruturas. A síntese de colágeno, proteína que dá estrutura à derme, depende de bons níveis de vitamina C circulantes e o abacate é rico em vitamina C. No caso da gordura presente no abacate, a maior parte é de ácido oleico, um ácido graxo monoinsaturado que ajuda na hidratação e umectação da pele, prevenindo a perda de água”, diz Marcella. O abacate apresenta diversos compostos bioativos, possuindo carotenoides, compostos fenólicos, tocoferóis e fitoesteróis, entre outros. “Além disso, essa fruta também tem antioxidantes, como a glutationa, que ajudam a proteger e a evitar o envelhecimento das células da pele, conferindo maior elasticidade e deixando a aparência mais bonita e saudável”, afirma a médica. “O abacate também conta com a Niacina ou Vitamina B3, substância que vem sendo muito pesquisada com estudos, inclusive, indicando que ela pode proteger as células da pele dos efeitos da exposição aos raios ultravioleta (UV): o principal fator de risco para cânceres de pele não melanoma”, completa.

Abacaxi

Pixabay

É uma das frutas com maior teor de vitamina C, uma fonte perfeita para proporcionar brilho, unificar o tom da pele e conferir ação antioxidante potente, por também ser rico em vitamina E. “A fruta também conta com bromelina, mistura de enzimas proteolíticas, que ajuda nos processos digestivos e na melhora da circulação sanguínea, o que é importante para ajudar em tratamentos de celulite, além de uma ação clareadora e renovadora complementar da pele. Mas atenção, como é uma fruta de índice glicêmico médio na forma natural em pedaços, se for consumida na forma de suco natural coado, mesmo não adoçado, pode ter esse índice aumentado, o que não é bom para a pele”, diz a médica nutróloga.

Melancia

Ajuda a hidratar o organismo porque contém 92% de água, e isso também beneficia também a pele. “Além disso, devido a sua composição rica em carotenoides, como o licopeno, a melancia é uma ótima opção para ajudar a proteger a pele dos danos oxidativos causados pelo sol e assim evitar o envelhecimento precoce do tecido cutâneo e assim como o abacaxi, deve ser consumida preferencialmente em pedaços”, diz a médica. A fruta também conta com a vitamina A, que contribui para a regeneração celular.

Uva

Falar sobre os benefícios da uva é lembrar do poder do resveratrol, um polifenol encontrado, principalmente, na casca e nas sementes das uvas vermelhas ou pretas. “Presente em cosméticos, o Resveratrol possui uma extensa lista de benefícios: é antioxidante, retarda o processo do envelhecimento e promove elasticidade e firmeza da pele”, afirma a dermatologista Claudia Marçal, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia. Segundo a médica nutróloga, com relação à pele, sua ação antioxidante e protetora contra a radiação ultravioleta é o mais importante para um efeito anti-idade complementar, na medida em que aumenta a longevidade celular.

Mamão

De acordo com a nutróloga, o mamão possui uma enzima chamada papaína, que é capaz de promover a renovação celular, desobstruir poros, hidratar a pele, amenizar cicatrizes de acne e ainda prevenir o aparecimento de cravos e espinhas. “A fruta também é rica em nutrientes como potássio, magnésio, vitamina C que ajudam a melhorar a elasticidade e a firmeza da pele e reduzem a aparência de rugas e linhas de expressão e betacaroteno que além de ser precursor de vitamina A, tem efeito fotoprotetor quando consumido em boas quantidades por via oral”, esclarece Marcella. É sempre bom lembrar que as frutas ajudam muito na hidratação, mas não substituem a ingestão de água.

Outras estratégias

Além da alimentação, existem também suplementos que podem ajudar na questão da fotoproteção oral e ação antioxidante. “Mais recentemente tem se falado muito na questão dos pré e probióticos associados à formulação tópica e via oral com conceito de defesa e imunologia da pele. A fotoproteção oral é fundamental e complementar. No entanto, eles não substituem os protetores de uso tópico! Os filtros imunoprotetores via oral vieram para ficar com propriedades de melhora da resistência cutânea e imunológica”, afirma a dermatologista.

“Eles funcionam como verdadeiros guardiões, quando associados aos protetores locais, para preservar a estrutura e evitar a desnaturação do DNA celular por proteger as células imunológicas da pele e reverter em parte os danos biológicos e inflamatórios causados pela exposição exagerada ao sol. Os mais importantes são o Polipodium Leucotomus, Pycnogenol, Astaxantina, Luteína, Extrato de White e Green Tea, Resveratrol e ácido elágico da Romã, sempre associando ao uso de silício orgânico Exsynutriment para melhora do aspecto da flacidez e ao Bio-Arct para ação antioxidante, imunológica e melhora da energia mitocondrial. Outra substância importante para a nutrição celular e ação anti-idade é In.Cell”, finaliza Claudia.

Não se iluda: bronzeado saudável não existe

Dermatologistas alertam sobre riscos da exposição solar e sobre a importância da proteção solar eficaz;

Infelizmente aquele bronze dourado e saudável não existe. Esse que é o desejo de muitas pessoas pode representar um perigo para a saúde da pele.

“Classificamos os tipos de pele de I a VI, de acordo com a capacidade de resposta à radiação ultravioleta (UV), sendo chamado fototipo I aquele que sempre se queima e nunca se bronzeia, até o VI, pele negra, totalmente pigmentada, com grande resistência à radiação UV. A pigmentação constitutiva – cor natural da pele – é definida geneticamente. A cor facultativa – bronzeado – é induzida pela exposição solar e é reversível quando cessa a exposição”, explica a dermatologista Ana Paula Fucci, Membro titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD).

O chamado “bronzeado dourado” é observado nas peles mais claras e, para ocorrer, ocasiona danos no DNA das células. “As consequências serão vistas anos mais tarde, em forma de fotoenvelhecimento, manchas ou lesões cutâneas malignas. O ideal é respeitar seu tipo de pele e sua sensibilidade ao sol. Nunca queimar a ponto de ‘descascar’. Importante: evite se expor ao sol entre dez e 16 horas”, detalha a dermatologista.

Ana Paula alerta ainda sobre os riscos de bronzeamento artificial, por meio das câmaras de bronzeamento: “Este é ainda mais prejudicial para a pele do que a exposição ao sol. A radiação é entregue de forma concentrada e direta, sem nenhum tipo de filtro ou proteção”.

A médica ressalta que filtro solar não é uma permissão para a exposição ao sol. “Ele é um grande aliado, desde que sejam seguidas as orientações de horário, evitar exposição exagerada e usar complementos como bonés, chapéus, óculos etc.”, reforça.

Proteção solar eficaz

A rotina de proteção solar é muito importante em qualquer época do ano, sobretudo agora no verão. “Não deixe para aplicar o filtro quando chegar na praia ou piscina, por exemplo. O ideal é aplicá-lo cerca de 20 minutos antes de se expor ao sol, para dar tempo de ser absorvido e começar a agir. Também devemos reaplicar o filtro solar a cada 2 horas, ou após se molhar ou suar muito”, destaca a dermatologista Fabiana Seidl, Membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica.

Fabiana apresenta cinco dicas para uma proteção solar eficaz:

-“Utilize a quantidade correta de filtro: 2g/cm2, o que equivale a uma colher de chá cheia para rosto e pescoço. Para o corpo: uma colher de chá para o braço e antebraço, uma colher de chá para a frente do tronco e outra colher para as costas, duas colheres de chá para coxa e perna ( uma para parte da frente e outra para parte de trás);

Foto: InspiredMagazine

-“Use filtro com FPS 30 ou maior; e para as crianças ou pessoas que possuem pele mais sensível, FPS de no mínimo 50”;

-“Cuidado para não esquecer determinadas partes do corpo. As regiões mais esquecidas são: pálpebras, lábios, ponta e cantinhos do nariz, orelhas, nuca, mãos e pés. E é claro, para os homens calvos é fundamental aplicar nas áreas sem cabelos”;

-“Use roupas leves, claras e chapéu e óculos de proteção UV. Quem costuma ficar muito tempo no sol tem que redobrar os cuidados e investir em roupas com proteção ultravioleta. As roupas normais ajudam a impedir o bronzeado, mas não impedem que a radiação chegue até a pele, portanto roupas específicas com proteção UV são ideais”;

-“Cuidado com o guarda-sol! Os modelos de nylon devem ser evitados, pois deixam passar 90% da radiação ultravioleta. Opte por modelos de cor escura, feitos de algodão, lona ou fibras sintéticas. Também existem modelos com tecido com proteção UV”, finaliza Fabiana.

Fontes:
Ana Paula Fucci é dermatologista formada em Medicina pela Universidade Federal Fluminense(UFF). Residência em Clinica Médica na UFF e Dermatologia na UFRJ.
Título de especialista em Dermatologia. Membro titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD) e Academia Europeia de Dermatologia (EADV). Professora convidada do ambulatório de Dermatologia Estética (Cosmiatria) do Serviço de Dermatologia da UFRJ de 2012 a 2016.
Fabiana Seidl é dermatologista, com residência médica em clínica médica pela UERJ. Título de especialista pela Sociedade Brasileira de Dermatologia. Membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica. Título de especialista em clínica médica.

Dez receitas de bebidas saudáveis e refrescantes para o verão

Freeletics Nutrition reuniu ideias de bebidas para quem quer aproveitar a estação de forma mais saudável

No verão, não há nada melhor do que aproveitar as tardes de sol e as noites mais quentes com bebidas leves e refrescantes. De acordo com um levantamento realizado pela GoomerGo, plataforma de delivery que não cobra taxa de comissão, os pedidos de sucos e açaí cresceram 24% em janeiro em relação ao mês de dezembro. A pesquisa levou em consideração o comportamento de consumo dos clientes em mais de 90 mil restaurantes, lojas de conveniência, mercearias, lanchonetes e bares cadastrados no país.

Para ajudar quem quer curtir a estação sem tirar o foco de uma alimentação saudável, o Freeletics Nutrition, aplicativo líder em exercícios físicos e nutrição com uso de inteligência artificial, reuniu dez receitas de bebidas leves e nutritivas.

Lassi de manga

Ingredientes
1 manga
400ml de leite desnatado
200g de iogurte desnatado
2 vagens de cardamomo

Modo de preparo
Descasque e corte a manga em cubos. Coloque todos os ingredientes em um liquidificador e bata até que atinja uma textura suave. Sirva gelado.

Milk-shake de banana com cereja

Ingredientes
100g de cerejas congeladas
½ banana
250ml de leite desnatado
Opcional: baunilha fresca

Modo de preparo
Bata todos os ingredientes em um liquidificador até que esteja homogêneo. Coloque a baunilha e sirva gelado.

Shake de avocado

Ingredientes
½ avocado ou abacate
5 tâmaras secas
300ml de leite de arroz
½ suco de limão

Modo de preparo
Descasque e corte o abacate em cubos. Bata todos os ingredientes em um liquidificador até que atinja uma textura suave. Sirva gelado.

Shake de banana com canela

Ingredientes
300ml de leite de amêndoas
400g de iogurte de soja
1 banana
2 colheres de chá de manteiga de amêndoas natural
1 colher de chá de canela em pó

Modo de preparo
Bata todos os ingredientes em um liquidificador até que fique cremoso

Shake de avelã e aveia

Ingredientes
30g de aveia
½ banana
100g de iogurte de soja
250ml de suco de laranja sem açúcar
25g de avelã
Opcional: baunilha fresca

Modo de preparo
É só bater tudo em potência alta até ficar homogêneo

Shake de chocolate com menta

Ingredientes
250ml de leite de amêndoas
1 banana
½ avocado ou abacate
3 tâmaras
2 colheres de chá de cacau em pó
¼ hortelã fresco

Modo de preparo
Corte a banana e o abacate, então coloque todos os ingredientes no liquidificador em alta velocidade, até que fique cremoso. Sirva com gelo

Shake de proteína com frutas vermelhas

Ingredientes
250g de queijo quark desnatado
100g de frutas vermelhas
50ml de leite desnatado
250ml de água

Modo de preparo
Bata todos os ingredientes em um liquidificador até que fique cremoso

Shake energético de aveia

Ingredientes
400ml de leite de amêndoas
50g de aveia em flocos finos
4 castanhas-do-pará
2 tâmaras
2 colheres de chá de xarope de bordo ou mel
½ colher de chá de canela em pó

Modo de preparo
Coloque todos os ingredientes em um liquidificador e bata até obter uma textura suave

Smoothie verde de abacaxi na tigela

Ingredientes
150ml de leite de amêndoas
200g de abacaxi
50g de espinafre
1 kiwi
½ banana
½ avocado ou abacate
1 colher de chá de xarope de bordo ou mel
1 colher de chá de sopa de semente de chia
¼ de hortelã fresco

Modo de preparo
Fatie o kiwi e pique o abacaxi, a banana e o abacate. Bata no liquidificador o leite de amêndoas, o espinafre, o xarope/mel e metade do kiwi. Bata até que esteja uma textura suave, então transfira para uma tigela. Coloque o restante das fatias de kiwi em cima e salpique com sementes de chia e folhas de hortelã.

Smoothie de manga com abacaxi

Ingredientes
½ manga
200g de abacaxi fresco
240ml de água de coco
80ml de leite de coco light
1 colher de sopa de manteiga de castanha-de-caju

Modo de preparo
Pique a manga e o abacaxi e bata tudo no liquidificador. Sirva com gelo

Fonte: Freeletics

Tá calor? Mr. Cheney tem opções saborosas para refrescar os dias quentes

O Fresh Menu da cookie store oferece novas sobremesas tipicamente americanas acompanhadas de sorvete como cookiesplit, milk-shake, ckeesecake, soda americana e diferentes versões de café gelado

Os dias quentes de verão chegaram com tudo em 2021 e junto a vontade de consumir alimentos que ajudam a refrescar o clima mais quente do ano. Pensando nisso, o Mr. Cheney apresenta opções deliciosas criadas especialmente para a época do ano.

Inspirada na clássica sobremesa americana, a cookie store criou sua versão Cookie Split feito com um cookie clássico à escolha do cliente, banana, chantilly, calda e sorvete de creme.

Outra novidade da marca é a nova Cheesecake de Chocolate, o mesmo sabor inigualável do Cream Cheese e um toque suave de chocolate meio amargo em base de cookies, com chantilly e finalizada com chocolate em pó.

Uma das principais sobremesas lançadas pelo Mr. Cheney é a Apple Cobbler, que promete ficar fixa no cardápio no cardápio substituindo a Apple Pie. A guloseima é servida em taça com Cookie de chocolate branco, maçãs picadas, assadas, cobertas com açúcar mascavo e canela, uma bola de sorvete de creme, chantilly e calda de caramelo.

Bebida também originalmente americana, o Milk-shake de Morango não poderia ficar de fora do cardápio da cookie store.

E para completar sua cartela de sabores de soda americanas, o Mr. Cheney apresenta seu novo sabor refrescante de Framboesa e Kiwi .

O Mr. Cheney aproveita ainda o clima tropical brasileiro para trazer aos amantes do café, em parceria com o Santo Grão, a bebida em três diferentes versões de forma refrescante. A Espresso Tônica é uma bebida gelada, composta de tônica, café espresso, gelo e uma rodela de limão.

Tão refrescante quanto ela, só o Café Gelado feito com leite, gelo, essência de baunilha e café espresso.

Para os que preferem a combinação perfeita do cookie e café, a cookie store oferece o Cookie Frappé, que nada mais é que sorvete de creme, café espresso e farofa de cookie duplo finalizado com calda de chocolate.

Os produtos do Fresh Menu estão disponíveis em todas as lojas da rede Mr. Cheney no Brasil por tempo limitado.

Confira abaixo preço sugerido dos produtos, o valor pode mudar conforme região:

Sobremesas: Cheesecake de Chocolate R$ 16,50; Cookie Split R$ 17,50; Apple Cobbler R$ 16,50; Soda Americana de Framboesa e Kiwi R$ 8,50;

Bebidas: Milkshake de Morango R$ 18; Espresso Tônica R$ 12; Café Gelado R$ 12; Cookie Frappé R$18.

Informações: Mr. Cheney

Altas temperaturas aumentam riscos de doenças vasculares e circulatórias

Cuidados com alimentação e prática de atividades físicas ajudam a evitar o acúmulo de líquido e inchaço no corpo, sinais de alerta do sistema circulatório

Com a chegada do verão, é comum sentirmos as pernas mais pesadas, os pés e mãos inchados e a sensação constante de cansaço provocada pelo calor excessivo. De acordo com a Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular (SBACV), o período mais quente do ano provoca um aumento de 30% na incidência de doenças vasculares.

A condição, somada às altas temperaturas, é fomentada pelo acúmulo de líquidos em espaços ao redor dos tecidos e órgãos. “O inchaço, embora seja mais frequente no verão, é sempre um sinal de alerta em qualquer época, principalmente se há persistência após algumas horas de repouso, pois demostra uma sobrecarga no sistema circulatório”, destaca Paulo Eduardo Bochio, cirurgião vascular da Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo.

MedicalNewsToday

Ele explica que esta sobrecarga pode ser provocada por uma condição fisiológica, como a dilatação das veias destas áreas, e também pode ser um indício de trombose venosa profunda. “Sendo assim, inchaços persistentes necessitam de avaliação médica.” Segundo o especialista, as mulheres são as que mais sofrem com os problemas vasculares durante o verão. E esclarece que os hormônios femininos, principalmente o estrógeno, estão associados à piora dos sintomas de doenças vasculares, como peso, cansaço e inchaço.

“Em alguns casos, o uso de medicamentos com estrógenos pode até causar ou agravar a própria doença, como em pessoas com predisposição genética ou fumantes, seja piorando os sintomas e aspecto do membro, ou mesmo levando à trombose venosa, principalmente em mulheres acima dos 35 anos”, explica.

E frisa que, normalmente, a principal queixa das pacientes durante esta estação é sobre os inchaços nas pernas, um dos principais sintomas da insuficiência venosa crônica, que acomete um número significativo de pessoas da população geral e principalmente do sexo feminino: “Este problema, na maior parte das vezes, é benigno, quando tratado de maneira adequada.”

Para pessoas que têm problemas vasculares prévios, como insuficiência venosa crônica (varizes), o médico pede atenção às altas temperaturas, assim como nas doenças arteriais para as baixas temperaturas. “As varizes dos membros inferiores são veias dilatadas e tortuosas, incapazes de conduzir adequadamente o sangue das pernas para o coração. No sistema superficial de veias, essa dificuldade de retorno se chama estase venosa, e facilita o aparecimento de edema e até flebites (inflamação aguda da veia)”, ressalta.

De acordo com o especialista, em casos mais graves, principalmente quando há acometimento do sistema venoso profundo, como no caso de pacientes que já tiveram trombose, podem aparecer úlceras varicosas ou novos episódios de trombose.

Trombose

Getty Images

A pandemia de Covid-19 impôs à população muitas mudanças de comportamento e estilo de vida. “Essas mudanças fizeram com que muitos deixassem um pouco de lado os cuidados com a saúde, aumentando o risco, principalmente agora no verão, de ocorrência de doenças como a trombose”, relata o cirurgião vascular.

A trombose é um problema de circulação, causado pela criação de um coágulo em locais em que não ocorreram qualquer tipo de sangramento. “Em condições normais, a formação do trombo (coágulo) é um mecanismo fisiológico do sistema circulatório que cessa qualquer tipo de sangramento, por exemplo no caso de um ferimento. Porém, com a trombose, esse trombo se forma dentro de um vaso, dificultando ou impedindo a circulação sanguínea na região ou em um órgão específico”, afirma o especialista.

A trombose acontece em diferentes tipos de vasos sanguíneos, podendo se apresentar como:

  • Trombose venosa profunda: afeta principalmente as veias nos membros inferiores, geralmente na região das coxas e panturrilhas, podendo acometer outros vasos, como os abdominais. Sua principal e mais temida complicação é a embolia pulmonar, quando o trombo é levado pela corrente sanguínea e entope a circulação dos pulmões, causando grande risco à vida.
  • Trombose arterial: forma-se nas artérias, os sintomas principais são causados pela falta de suprimento sanguíneo adequado, ao órgão ou região acometida, por exemplo, no coração, angina ou infarto, no cérebro, um AVCI (acidente vascular cerebral isquêmico, causado pela) nas pernas: frialdade, arroxeamento e alteração da sensibilidade, com risco de perda do membro.

As doenças arteriais normalmente têm sua maior incidência no inverno e, como principais fatores de risco, diabetes, hipertensão, tabagismo e colesterol elevado. A obesidade e o sedentarismo são fatores de risco tanto para a doença venosa como para a arterial.
Outra preocupação, apresentada pela SBACV, foi a identificação da doença em pacientes que tiveram Covid-19.

“A doença pode ser grave em pacientes que já tinham algum fator de risco prévio, como obesidade ou tabagismo. No entanto, estamos observando o aparecimento de trombose em pacientes previamente saudáveis. Ao que parece, o processo inflamatório extremo causado pela Covid- 19 está intimamente relacionado à trombose”, destaca o cirurgião vascular. Alguns dos fatores que, segundo a especialista, podem causar a trombose são: período de gravidez, uso de anticoncepcionais e a permanência na mesma posição por longos períodos.

“Ficar muito tempo de pé ou sentado, durante o horário de trabalho ou em viagens, dificulta o retorno do sangue e líquidos ao coração, já que a musculatura e o próprio movimento em si têm um papel fundamental na circulação”, explica Bochio, que dá algumas recomendações para as pessoas que passam muito tempo em pé ou sentadas, mesmo que não tenham insuficiência venosa:

  • Levantar-se pelo menos uma vez a cada hora;
  • Caminhar por cerca de 5 minutos;
  • Sentado ou em pé, fazer movimentos circulares com os pés;
  • Elevar as pernas próximo ao nível do coração, algumas vezes ao dia;
  • Utilizar meias elásticas, caso haja recomendação médica.

As dicas acima podem ajudar no bom funcionamento da circulação sanguínea e contribuem significativamente para a melhora dos sintomas e prevenção de complicações.

Cuidados

Segundo Lígia dos Santos, nutricionista da Rede, outros fatores que mais causam problemas vasculares durante o verão são a desidratação e a preexistência de doenças associadas à obesidade e ao sobrepeso, como o diabetes e a hipertensão.

“Esses são elementos que atrapalham a circulação e podem agravar quaisquer inflamações presentes nos vasos sanguíneos, levando o corpo a reter líquidos para diluir o mineral, como o sódio, e inchar”, explica a especialista. Ela também pontua que alguns alimentos muito consumidos, como os industrializados e ultraprocessados, são prejudiciais por possuírem altos níveis de sais e açúcares em sua composição.

Para evitar a má circulação, ela recomenda uma dieta balanceada, com a presença de alimentos diuréticos como melancia, melão, pepino e abóbora, além da ingestão de água pura, que ajuda a evitar a retenção de líquidos e a repor o potássio que é eliminado pelo suor.
“Muitos acreditam que os inchaços são causados pela quantidade de líquido ingerido, mas a hidratação, pelo contrário, é o que evita a retenção e favorece o funcionamento intestinal. A desidratação pode favorecer o aparecimento do edema.”

Daniel Reche/Pixabay

Por fim, Lígia recomenda realizar regularmente atividades físicas. O ideal, segundo ela, é se exercitar antes das 10 horas ou na parte da noite (se isto não tirar seu sono), para evitar a exposição ao calor. “Realizar exercícios físicos ou caminhadas são essenciais para evitar inúmeras doenças, principalmente a trombose, pois são as formas mais eficientes de combater os incômodos causados pela má circulação. Lembrando que a atividade física deverá ser orientada por um profissional”, finaliza.

Fonte: Rede de Hospitais São Camilo

Três receitas de saladas próprias para o verão

Para estar em forma todo o verão, a Associação Brasileira de Produtores, Importadores e Comerciantes de Azeite de Oliveira (Oliva), sugere três saladas deliciosas preparadas com azeite extravirgem.

Salada Grega

Ingredientes:

  • 2 pés de alface romana
  • 100 gramas de tomate cereja (cortados ao meio)
  • 60 gramas de cebola roxa em fatias
  • 110 gramas de azeitona picada
  • 170 gramas de queijo de cabra
  • Sal a gosto
  • Azeite extravirgem

Preparo:
Coloque em uma travessa as folhas de alface e junte os tomates e a cebola roxa. Em seguida, desmanche grosseiramente o queijo com o auxílio de um garfo e acrescente na travessa. Adicione as azeitonas e o sal a gosto. Finalize com um fio de Azeite Extra Virgem de sua preferência.

Salada de Pepino com Iogurte (Tzatzik)

Ingredientes:

  • 600 gramas de pepino fatiado sem sementes
  • 400 gramas de iogurte natural
  • Hortelã fresca e picada
  • Pimenta do reino
  • Sal
  • Azeite extravirgem

Preparo:
Coloque e reserve o pepino em uma tigela. Em uma molheira, misture o iogurte com a hortelã e tempere com sal e pimenta do reino a gosto. Em seguida, adicione o azeite extravirgem e mexa até obter um molho cremoso e homogêneo. Finalize acrescentando o molho na tigela com o pepino e misture.

Salada de Batata Romana com Agrião

Ingredientes:

  • 600 gramas de batata sem pele e em pedaços
  • 1,5 litros de água fervente
  • Sal a gosto
  • 150 gramas de agrião
  • Azeite extravirgem a gosto

Preparo:
Cozinhe as batatas na água até ficarem macias, escorra e coloque em uma travessa. Acrescente no recipiente o agrião e misture cuidadosamente, adicionando sal a gosto e o azeite extravirgem. Sirva ainda morna para acompanhamento.

Fonte: Oliva

Gelada por mais tempo e quais as mais indicadas: descubra dicas cervejeiras para o verão

O mestre cervejeiro da Ashby, Alexandre Vaz, explica algumas questões bastante discutidas quando o assunto é cerveja e a estação mais quente do ano

A estação mais quente do ano chegou, e muitos aproveitam para se refrescar de diferentes formas. Durante o verão, a cerveja costuma ser vista com frequência nas mãos dos brasileiros. Porém, como o sol nesse período está mais forte do que nunca, muitos costumam ter dúvidas sobre a maneira correta de armazenar as bebidas ou então qual é o estilo mais indicado para saborear no verão. Para ajudar quem costuma ter dúvidas, o mestre cervejeiro da Ashby, Alexandre Vaz, lista algumas dicas para evitar imprevistos na hora de saborear sua cerveja favorita, confira:

=Existe um estilo de cerveja ideal para ser consumido no verão?

Na verdade a cerveja ideal é aquela que o consumidor aprecia, mas existem alguns estilos que combinam mais com o verão, como as American Pale Ale. Também conhecida como APA, é uma cerveja puro malte bem peculiar. Tem uma cor âmbar que brilha os olhos – resultado da combinação entre o malte de cevada e os lúpulos cítricos e florais norte-americanos – e é bem macia no paladar. Por conta disso, ela é excelente para quem está iniciando a travessia para as cervejas mais amargas.

=Existe algum truque para gelar mais rápido?

Stock Photo

Um método simples e eficiente é colocar em um recipiente bastante gelo junto com as cervejas de deixar por cerca de 10 ou 15 minutos.

=Como deixar a cerveja gelada por mais tempo?

Dreamstime


Os amantes cervejeiros sempre costumam discutir essa questão e muitas pessoas acabam criando alguns métodos na tentativa de manter a bebida gelada por várias horas, porém, não existe de fato uma fórmula certa que faz com que ela fique gelada por horas. Alguns truques ajudam como usar as famosas canecas com asas, pois elas evitam que a mão fique em contato com o copo. Suportes de isopor também contribuem para deixar elas geladas por mais tempo, principalmente em um local como a praia.

=Qual é a temperatura ideal da cerveja no verão?

O mais indicado é que elas não estejam muito geladas, entre 2ºC a 4ºC é o ideal, já que as cervejas mais indicadas para o verão são aquelas feitas para refrescar e com sabor mais leve.

=Colocá-las no congelador é melhor para gelar?


Essa questão é clássica e muita gente tem o hábito de colocar as cervejas no congelador com o objetivo de deixar elas geladas sem ter que esperar muito. O ideal é que elas fiquem na geladeira, já que deixando elas no freezer até o sabor pode ser comprometido.

Fonte: Ashby

Seis sobremesas geladas para provar no verão

A sensação que um doce gostoso provoca na boca evoca mil sabores e remete àquela imagem do exigente crítico Egon, no filme Ratatouille, no momento em que ele prova um prato que o remete à infância. Não era um doce, mas a explosão de sentimentos que o personagem revela ao provar a receita, e a fisionomia de total deleite ao reconhecer sabores de sua infância, é muita parecida com o que sentem os loucos por sobremesas ao provar seus doces prediletos.

Não depende de temperatura ou estação para que muitas iguarias com dulçor marcante tenham seu apelo e importância. Mas é no verão que as versões de sobremesa geladas fazem mais sucesso, e comprovadamente ajudam a concluir as etapas anteriores da refeição, como fecho perfeito e digestivo. Aliás, quando provadas isoladamente também. Quem aí já não sentou para pedir apenas uma ou duas sobremesas, ao invés de entrada ou prato principal?

No Terraço Itália, há deliciosas opções de sobremesas geladas, mas uma das que mais tem feito sucesso é a Esfera de chocolate com sorvete de creme e calda fria de frutas vermelhas; a outra é uma saborosa Torta de iogurte com frutas vermelhas; e a terceira, o Semifreddo ai due ciocolatti, todas de dar água na boca. Todas elas são novidades lançadas recentemente no Menu Primavera-Verão.

Já no By Koji, vale provar o Ice Mochi versão do tradicional bolinho japonês, feito com uma delicada massa de arroz e recheado com sorvete. A casa apresenta os sabores de Morango (foto), Doce de Leite, Chocolate, Lichia, Chá Verde, Creme e Nutella.

Para quem se aventura a sair de São Paulo e passar um fim de semana no Hotel Botanique, no coração da Mantiqueira, e que a partir de fevereiro se tornará um membro da luxuosa família de hotéis Six Senses, o chef Gabriel Broide, do restaurante Mina acena com duas tentadoras sobremesas geladas – os Morangos selvagens, com suspiro, sorvete de iogurte e calda de especiarias ou o Fudge gelado de chocolate que pode vir tanto com sorvete de baunilha ou limão.

Endereços:
Terraço Itália – Avenida Ipiranga, n°344 – 41° – Centro – São Paulo – Informações e reservas: SP (11) 2189-2929
By Koji – Serviço- Praça Roberto Gomes Pedrosa, 1 – Portão 4 – Tel: (11) 3624-7710
Botanique Hotel & Spa – Rua Elídio Gonçalves da Silva, 4000 Bairro dos Mellos – Campos do Jordão – SP – Reservas e informações pelo e-mail: reservas@botanique.com.br ou (12) 3797-6877 / (12) 3662-5800

Vult apresenta dicas para um skincare perfeito para o verão

A marca destaca quais são as etapas de uma rotina completa de cuidados em poucos passos na estação mais quente do ano

O início do ano é um ótimo momento para começar novas rotinas de cuidados com a beleza – e com as temperaturas em alta, a pele merece uma atenção especial. Esse é um verão atípico, né? Mas isso não significa que não devemos ter cuidados redobrados com a pele, afinal de contas, antes de curtir a piscina, o solzinho na varanda, dar aquela escapadinha para a praia (sem aglomeração), deitar na rede ou caminhar no parque é importante que sua rotina de skincare esteja em dia.

A Vult quer estar presente nos bastidores do verão, e selecionou alguns produtos para uma rotina de skincare perfeita na estação mais quente do ano. A proposta da linha de cuidados da Vult é oferecer proteção e tratamento em apenas 3 passos – limpar, tratar e hidratar, deixando de lado a ideia de complexidade e necessidade de muitos produtos para uma rotina de pele saudável. vale aqui dizer que a sua rotina de skincare deve ser atrelada ao uso de protetor solar, garantindo assim uma pele radiante no verão.

Passo 1: limpar

O Lenço Demaquilante Vult é hipoalergênico, livre de álcool e ajuda tanto na remoção de makes (inclusive aquelas à prova d’água) quanto na limpeza diária do rosto, pescoço e colo.

Passo 2: tratar


Sérum facial Vitamina C Pura que pode ser usado junto com o filtro solar, é indicado para todos os tipos de pele, previne o envelhecimento, combate os radicais livres e reduz a oleosidade do rosto em até 95%.

Passo 3: hidratar


Para finalizar a rotina de skincare use o Hidranutre que estimula a produção de colágeno e proporciona a redução de rugas e linhas de expressão. Ele possui FPS 30 e pode ser combinado com algumas gotinhas de nossos boosters, proporcionando assim um tratamento customizado e personalizado.

O Booster Detox Revigorante contém extrato de Chá Verde, tem ação antioxidante, anti-inflamatória e protege a pele dos radicais livres. Já o Booster Facial Relax Energizante possui Ginkgo Biloba e extrato de Emblica na sua composição que ajudam a promover a elasticidade da pele e contribuem para a sua recuperação celular. Por fim, o Booster Facial Glow Radiante contém extrato de Pitaya e é rico em antioxidantes e vitaminas A, B e C. Sua função é auxiliar no combate aos sinais de envelhecimento causados pela ação dos radicais livres.

Todos os produtos são veganos, produzidos sem testes em animais, livre de parabenos e indicados para todos os tipos de pele. Vult ressalta a importância de consultar um dermatologista regularmente para receber orientação profissional.

Preços sugeridos:
Lenço Demaquilante Vult (25 unidades) – R$ 11,80
Boosters (cada)- R$ 29,90
Sérum de vitamina C pura – R$ 49,90
Creme facial Hidranutre antissinais FPS 30 – R$ 49,90

Informações: Vult